Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

[ HORA DA JUSTIÇA ] O VELHINHO PUNISHER

Postado em 17 December 2012 Escrito por Izzy Nobre 42 Comentários

AGORA COM LOGO E TUDO

Quem me conhece sabe que sou bem contra o armamento da população. Compreendo os argumentos a favor, mas é que no apanhado geral, não acho que mais armas nas ruas sejam a solução. Armamento civil pode às vezes resultar em tragédias, e acho que na maioria dos casos, reagir a vagabundo é pedir pela morte. Vale realmente desgraçar o dia do seu pai e mãe os fazendo receber a notícia da morte do filho porque você inventou de reagir pra evitar o roubo do celular?

Só que uma vez ou outra, um cidadão de bem armado executa justiça destilada de forma que quase me faz repensar minha posição em relação ao porte de armas.

Este é o caso de Samuel Williams.

Samuel Williams estava num cybercafe em julho deste ano quando dois vagabundos adentraram o local com malícia nas idéias, um sentimento conhecido em círculos jurídicos como mens rea e nos círculos do meu avô como “o vagabundo entrou lá pra causar o mal, Geraldo. Eu tou te falando. Entrou lá com o Cão na mente”.

Como o vídeo mostra, os dois marginais penetraram o recinto, armados com uma pistola e o que parece ser um bastão de baseball ou “beisebol” conforme grafado nas revistinhas da Turma da Mônica. Eles também escreviam “Bátima” e “Superomão”, lembram?

Então. Os energúmenos entram no estabelecimento na pura maldade, na intenção de subtrair as posses dos cidadãos de bem e pagadores de impostos. O plano até que funcionou… nos primeiros dez segundos. A Justiça espreitava nas sombras, prestes a arruinar o plano dos vagabundos quando estes menos esperavam.

Note que quando os meliantes invadem o local, um tio de branco se põe de cócoras — como se o pavor fosse suficiente para faze-lo cagar ali mesmo. Já Canelinha, o sujeito de branco no centro do vídeo cujos cambitos que ele chama de pernas medem aproximadamente 4 centímetros de diâmetro, põe as mãos para o alto tal qual vemos nos filmes. Um outro rapaz de branco (caralho, mas que diabos, ninguém tem roupas de outra cor nessa cidade não?) que estava se espreguiçando entra em visível modo “lol o que diabos eu faço agora”, frequentemente visto nos semblantes de estudantes em dias de prova.

Os crápulas achavam que eram donos do pedaço e que o resultado da “fita” da noite seria lucro e glória criminal. Eles não contavam com Samuel Williams, de 71 anos, possuidor de uma pistola semi-automática.

O ancião, camuflado entre tantos outros sujeitos vestidos de branco, levanta-se na velocidade característica de geriátricos e “efetua disparos” (como diz todo policial que já foi entrevistado em um programa policial) contra a bandidagem, que pega tais balas com as pernas e braços. Repare que Canelinha está tão alheio à situação que demora pra perceber o tiroteio acontecendo literalmente centímetros atrás dele.

Os malacos, que embora burros não são suicidas, dão no pé.

Não satisfeito com seu exercício de tiro-ao-alvo, este Frank Castle setentão vai no encalço dos meliantes (ainda mantendo o passo de lesma reumática), metendo bala a gosto. Um dos pilantras estatela-se no chão de forma cômica; seu parceiro passa correndo por cima do primeiro infeliz numa fiel pantomima da expressão “cada um por si e deus por todos, broder”.

Com os vagabundos já na calçada e tendo efetivamente abandonado seus planos ladroísticos daquela noite, o velhote pistoleiro ainda dá alguns tirinhos porque, afinal de contas, ele já correu até lá né. Não custa nada esvaziar o pente.

Como se não bastasse seu quase-óbito nas mãos de um idoso rápido no gatilho, os dois marginais acabaram presos.

Dou a este vídeo 7.9 pontos na Escala Capitão América de Justiça.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: a hora da justiça

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

42 Comentários \o/

  1. Luiz says:

    FIRST FILHA DA PUTA!!!

  2. Luiz says:

    PRIMEIRA VEZ QUE EU SOU O PRIMEIRO QUE ALEGRIA!!

  3. Mário says:

    Falou “first”, já sei que é otário!

  4. ptrzanoto says:

    achei meio overkill o tanto de disparos do velhinho. ok, os caras eram assaltantes, mas e se o maluco ainda mata um?
    anyway, acho que é o tipo de coisa que as pessoas param de ligar que vc faz depois de ficar velho… peidar, falar bobagem e descarregar o pente em quem tá fugindo.

    • Lucas Grabauskas says:

      Não dá pra chamar de “overkill” uma atitude que não gerou a morte de ninguém.
      Overkill seria se o velho matasse os dois e anda fosse em cada um dar outro pipoco na testa só pra garantir.
      O cara fez certinho, atirou até cessar a agressão. Essa semana mesmo vi um vídeo de um policial à paisana reagindo a um assalto. Atirou uma vez no primeiro bandido, saiu correndo atrás do segundo e o derrubou. O primeiro nem ligou pro tiro que tinha levado e alvejou o policial. Os três acabaram morrendo. Com um tiro a mais no primeiro bandido, mesmo sem matá-lo, o policial poderia ter sobrevivido.

  5. uai, não entendi, pq ele queria pentear os ladrões?

  6. John Croker says:

    Izzi, infelizmente terei que discordar de você dessa vez. E se houver uma epidemia zumbi ? Como fará a população civil desarmada ?

    Nem comento quanto a uma ataque alienígena, já que provavelmente armas mais comuns não farão diferença. Mas contra os zumbis, precisamos de civis armados !

    • Pedro Teixeira says:

      Cogitemos a possibilidade de um apocalipse zumbi.
      1)A maioria da população seria dizimada, o que possibilitaria o roubo de armas de fogo.
      2) TODOS sabem que o melhor para se matar um zumbi é uma pancada/incisão demoníaca na cabeça.
      3) Tiros fazem barulho. Barulho atrai zumbi 🙂

  7. Antônio polvora says:

    Realmente o que faz valer a pena é o seu texto bem sensacionalista, hahahaha parabéns kid.
    Ps: Desistiu de fazer a versão impressa do teu livro? Adoraria ter uma versão de capa dura aqui na minha estante.

  8. Matheus S says:

    Ótimo post Kid, rachei muito na parte “Não satisfeito com seu exercício de tiro-ao-alvo, este Frank Castle setentão vai no encalço dos meliantes (ainda mantendo o passo de lesma reumática), metendo bala a gosto. Um dos pilantras estatela-se no chão de forma cômica; seu parceiro passa correndo por cima do primeiro infeliz numa fiel pantomima da expressão “cada um por si e deus por todos, broder”.

  9. Thiago says:

    @ptrzanoto overkill? EU achei foi pouco, bandido bom é bandido morto !!

  10. kblosnack says:

    o velhinho lutou NO MÍNIMO em umas 3 guerras, queria poder ouvir ele xingando os meliantes

  11. Bárbara says:

    Velhinho badass!!!
    Acho que ele disparou o suficiente… Mesmo se ele matasse um, ele é o herói da história, mano. Não é certo defender vagabundo… Se eles atirassem sem dó, como esse senhor fez, todo mundo iria dizer: CADÊ PENA DE MORTE??? Deu de hipocrisia né? E além do mais, o véio já tá na capa da gaita…

  12. BrunoHe says:

    “o vagabundo entrou lá pra causar o mal, Geraldo. Eu tou te falando. Entrou lá com o Cão na mente”.

    Ri o cu fora.

  13. Raid says:

    Rapaz, ele ignorou completamente o outro assaltante, que perigo. E se o outro estivesse armado?

    • Matheus J. says:

      Sim, mas, pelo vídeo, os caras não pareciam tão “prontos” pra arriscar as suas vidas no roubo: quando ouviu os tiros, o primeiro ali, mesmo aparentemente portando uma arma, saiu correndo, todo cagado; não podemos ver imediatamente o outro, mas quando vemos, o cara já tava em direção à porta ao ver seu amigo correndo desesperadamente.

  14. luispereira11 says:

    O que eu falei pra você?
    Arranja uma bancada e faz um programa semanal estilo The Daily Show with Jon Stewart, comenta sobre as noticias da semana de forma crítica e ironica e pega o seu E.C, hora da justiça e etc como blocos do programinha de meia hora.

    Acho que se você emplacar um formato único de Vlog você consegui fidelizar audiência.

    E acho que você deveria focar bastante nos seus textos também, mais longos inclusive, porq é o que te dá mais visibilidade agora.

  15. Pedro Teixeira says:

    O velhinho com certeza ganhou um boquete depois dessa.

  16. IBG says:

    7.9? Arredonda aí pra passar de ano tio!

  17. João Guilherme says:

    Muito bom esse post, Izzy. Dei boas risadas lendo isso, parabéns. 🙂

  18. João Pedro says:

    O velinho tava devagar porquê ele tava andando acocorado estilo o snake do MGS3

  19. Carlos Galvani says:

    Sair correndo atrás de bandido atirando te faz tão bandido quanto o mesmo.

  20. Mia says:

    “o vagabundo entrou lá pra causar o mal, Geraldo. Eu tou te falando. Entrou lá com o Cão na mente”.

    Eu ri demais disso.

  21. Bruno Guedes says:

    “Batimão”, Kid. E nesse caso nem era por tradução, acho que tinha mais a ver com questões de trademark(porque não faz sentido nenhum chamar a Mulher Maravilha de “Muhler Maravilhosa”).

    Mas enfim, seu estilo Datenístico é sensacional. Dava pra fazer disso um feature semanal, será que não?

  22. O que acho mais legal é a velocidade que os caras saem correndo

  23. Fábio Alves Corrêa says:

    Tava com saudade da hora da justiça. Valeu Kid!

  24. Juca Silveira says:

    Eu achei é uma pena que os 2 não morreram!

  25. André says:

    “beisebol” na verdade tá correto. É o nome do negocio em portugues do Brasil (em Portugal é “basebol”). Escroto, porém true.

  26. Danilo L. says:

    “Justice Prevails!!”

  27. Douglas says:

    Vídeo terminaria melhor se morressem, mas a justiça de certa forma foi feita.

  28. nononono says:

    Cuidado com o que tu escreve.”Mens Rea” tem um nome bem diferente no Brasil(doutrinariamente falando mesmo). A doutrina americana é muito rudimentar, comparada ao funcionalismo alemão, ou quiçá até mesmo ao causalismo italiano.

    Aqui no Brasil a gente chama de dolo mesmo (dólo, com assento no primeiro “O” mesmo…)

  29. Philipe says:

    Izzy, tem algum vídeo ou texto seu aqui no blog que fale sobre sua opinião a respeito da posse de armas? Se não houver, você poderia fazer hein? De certa maneira sempre estive à favor de ser permitido a posse de armas de fogos e por isso mesmo gostaria de alguns argumentos contras,quem sabe não mudo de ideia? Abraço.

  30. dronto says:

    Isso me lembrou pra caralho a cena do roubo de armazém no Taxi Driver.

  31. André says:

    “Entrou lá com o cão na mente!” AIUAHEUIAHEIUEAHIUAEHUIEA DEMAIS