Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

O dia em que eu me decepcionei com um ídolo virtual

Postado em 7 February 2014 Escrito por Izzy Nobre 16 Comentários

Oi amigos! Estive um pouco ausente aqui no HBD Media & Capinhas para celular, mas foi por uma boa causa: estou aprendendo a salvar vidas. Mas isso é assunto pra outro texto, vamos ao post de hoje!

brian dunning

Brian Dunning, o criador do Skeptoid

Há alguns anos, eu trabalhava de madrugada numa sex shop. Como você talvez possa imaginar, o tráfego de fregueses numa sex shop às 3 da manhã é bastante limitado (surpreendentemente, poucas pessoas precisam daquele dildo de emergência no meio da madrugada; os que precisam tanto assim provavelmente se resolvem com objetos improvisados). Então, trabalhar naquela sex shop eram basicamente 8 horas livres que eu passava fora de casa.

Eu já conhecia podcasts (e inclusive tinha o meu próprio!), mas foi nessa época em que eu realmente mergulhei no hábito. Pra evitar ir à loucura naquele emprego, eu saia andando pela loja a esmo (era bem grande), arrumando DVDs na prateleira ou espanando vibradores — e eu já sei o que você está pensando: não, eu não coloquei “ESPANADOR DE VIBRADORES” no meu currículo — enquanto ouvia horas e horas de podcasts.

(Aliás, o único downgrade da minha nova carreira é que não tenho tempo livre nem a liberdade pra ficar ouvindo podcasts enquanto atendo pacientes ou trabalho no laboratório)

Comecei a fuçar a internet inteira por podcasts sobre meus interesses, e nessa busca eu encontrei o Skeptoid. Pra evitar a fadiga, vou me auto-plagiar na descrição que dei pro podcast na época em que recomendei-o aos leitores do HBD:

skeptoid

Então. O Skeptoid é um podcast semanal muito, MUITO bom sobre conspirações, mitos populares, medicina alternativa, vendedores de ciência duvidosa e todas essas coisas, com extensas pesquisas, referências bibliográficas e o caralho. Quase um Mythbusters em formato de áudio, digamos assim.

Mesmo hoje em dia, quando eu praticamente perdi totalmente o hábito de ouvir podcasts — não posso no trabalho, não posso no meu curso, e quando estou dirigindo prefiro ouvir música –, o Skeptoid eu sempre ouço assim que sai. Até porque é curtinho e tal, mega conveniente.

Pois bem. Esbarrei target=”_blank”>neste vídeo do Brian Dunning, um clipe musical tosco baseado num recente episódio musical do Skeptoid. Imagino que o apresentador fazia parte dos grupos de teatro/música na escola ou algo assim, e volta e meia ele inventa de fazer um episódio/vídeo nesse estilo aí. Teve este recente, teve este  target=”_blank”>mais antigo, e  target=”_blank”>este outro ainda mais vergonhoso em que ele mostra suas habilidades dançarinas de pai bêbado no casamento do filho. Ah, teve este aqui também.

Os episódios musicais são quase sempre odiados; embora sigam o tema de exploração cética de temas polêmicos, são muito distoantes da premissa do programa. Ao responder um crítico no Twitter o Sr. Dunning ofereceu um argumento relativamente sagaz: “51 Skeptoids por ano são pra vocês, um é pra mim“. Não acho o tweet em que ele falou isso, então estou possivelmente parafraseando não-intencionalmente. É um argumento convincente.

Pois bem. Numa thread do Reddit em que discutiam o mais recente e vergonhoso videoclipe do Dunning (aliás reparem as avaliações do vídeo), alguém deixou a seguinte acusação:

Esqueçam dos 5 milhões de dólares que ele roubou do eBay, é por causa desta música que ele deveria estar na cadeia!

Por um instante achei que fosse uma piada ou algum engano. Googleei o nome do cara e adivinha só? Não era.

Entre 2005 e 2006, a empresa do Dunning produziu dois web apps: um chamado ProfileMaps.info, que mostrava a localização de visitantes de um perfil qualquer do MySpace, e o WhoLinked.com, que mostrava quem linkou o seu site. Esses apps carregavam código que produzia um cookie carregado com o código de afiliado da empresa dele no eBay. Todo mundo que entrava num site com esses plugins ganhava esse cookie fraudulento, e se algum dia depois disso eles comprassem algo no eBay, BOOM: o Dunning ganhava uma comissão. Como os plugins eram bem populares, e bastava acessar uma página com o plugin pra se tornar participante do esquema, se pá VOCÊ MESMO contribuiu pro lucro do cara sem saber.

Com isso, ele ganhou milhões de dólares em comissões indevidas, e acabou na mira do FBI. Também pudera, o Brian Dunning era o SEGUNDO maior recebedor de comissões do programa de afiliados do eBay — e sem prestar nenhum serviço ao site.

O Brian começou alegando inocência e que o processo era indevido, mas no ano passado resolveu confessar o crime (como parte de um acordo com a promotoria pra evitar os possíveis 20 anos de cadeia que o aguardavam se ele decidisse girar a roleta russa jurídica e perdesse). Aparentemente ainda não saiu a decisão da justiça, a sentença sai dia 28 de abril. No mínimo ele vai ter que devolver essa grana toda, e este blogueiro que parece entender suficientemente sobre direito calcula que de uns 5 anos de xilindró o podcaster não escapa.

Isso me faz repensar a forma como eu vejo o Skeptoid. Primeiro, agora está finalmente explicado por que o cara parecia ter tanta grana e tanto tempo livre. Eu achava que ele tinha feito riquezas antes da bolha das pontocom estourar, mas não tinha como averiguar porque ele fala muito pouco sobre sua carreira “de verdade”.

O outro fator é que essa presepada coloca uma luz bem diferente sobre os episódios em que ele denunciava com tanta indignação os farsantes que enganam seus consumidores com produtos de ciência duvidosa. Quando o cara fazendo essas denúncias também distribuia produtos com detalhes questionáveis, é foda levar sua análise de forma imparcial.

Foda. Ouço o podcast do cara há anos, e mesmo agora com um lifestyle corrido é um dos poucos que eu nunca perco um episódio sequer. Que decepção fodida com o Brian Dunning…

[ Update ] Um post em que o Dunning alegava sua inocência, que estava aqui,  foi removido do seu site — e de maneira que parece estar associada com o tal acordo jurídico e a admissão de culpa.

[ Novo update ] Dunning desistiu de alegar inocência e abriu o jogo aqui. Pegou 15 meses de cadeia. Aqui, ele explica detalhes que ele alega que a mídia veiculou erroneamente. Ele também lamenta que o juiz resolveu pegar pesado especificamente porque ele é uma celebridade internética, por admissão do próprio juiz (a premissa é que a coisa foi muito noticiada pela notoriedade do Dunning, e por isso ele tem que levar uma bronca pesada pra que não se passe a mensagem errada sobre como o judiciário lida com criminosos famosos).

O podcast continua com apresentadores convidados, sem ele. Essa semana ouvi o primeiro podcast sem ele, e nem tinha me tocado que era possivelmente por causa da treta legal. Era.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: A internet é foda

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

16 Comentários \o/

  1. BrunoHe says:

    Bom, parece q daqui a um tempo tu vai parar de ouvir ele querendo ou não

  2. Henry says:

    Hoje o que ele fez ainda é muito utilizado, mas com um conceito um pouco diferente: Propagandas em sites

    • Izzy Nobre says:

      Releia o texto porque pelo jeito você não entendeu o que ele fez.

      • RC Junior says:

        Veja bem se eu entendi…

        No eBay possui um programa de afiliados ou de ganho por click (tipo YouTube, quanto mais clicks, mais dinheiro pode ganhar). Esse link da conta do eBay dele era colocado secretamente no código fonte dos dois programas dele. Quando um individuo utilizava o programa, a conta do eBay do cara, ou do programa de afiliado, ganhava um click, tornando assim uma especie de “robo” para gerar money para o Sr. Dunning.

        Acho que é algo assim que aconteceu, não tenho certeza.

        Mas aí, mancada com cara, mas não desqualifica os outros projetos dele. õ/

    • Bruno says:

      Pois é, mas o que ele fez foi ganhar comissões sem vender um único produto. Verdadeiro golpe. A publicidade normalmente remunera quem tem audiência no seu site, o que é totalmente legítimo.

  3. Que isto sirva de lição para o senhor não decepcionar o notável anônimo que vos escreve.

  4. Renan Greca says:

    Todo interneteiro já passou por vergonha alheia de algumas webcelebridades. Pode ter certeza que você já fez muitos de nós darmos facepalms com algo que fez ou disse, Sr. Nobre. 😉

    Mas claro, fazer um vídeo tosco ou participar de um argumento ridículo está num nível bem diferente de fazer milhões fraudulentos.

  5. André says:

    Acho que quem perdeu dinheiro seriam as outras pessoas que ganhariam as comissões caso os cookies, legítimos, delas não tivessem sido sobrescritos.
    Então ele deve ter lesado um pouquinho de um monte de gente, tipo o que os bancos fazem com o sistema de reservas fracionárias, e ninguém vai preso,
    ou tipo o que os governos fazem, que eles chamam de “imposto”.
    Mas também devem ter muitas transações que não iriam gerar comissão para ninguém, nesses casos ele ganhou uma comissão indevida sem lesar ninguém, mas é claro
    que nesse caso ele deve ter violado o contrato lá do eBay.

    Mas no final das contas ele não “roubou”, ele ganhou algumas comissões indevidas e impediu que algumas outras pessoas ganhassem comissões, pois ele tinha o controle
    das máquinas de muitos clientes do eBay, controle esse que foi concedido pelo próprios usuários ao instalarem os programas que ele fez!
    Claro que no contrato do programa dele não mencionava isso, então foram apenas alguns milhares ou milhões de quebras de contrato, sem dano algum aos donos das máquinas.
    Nessas quebras os donos dos computadores não perderam nada, só deixaram de “dar” comissões para alguns verdadeiros merecedores.

    Então acho que ele deve pegar uma pena leve, mas é só chute pois não conheço a lei.
    De qualquer forma quando pelo título do artigo achei que o cara tivesse feito algo mais grave, tipo estuprar e esquartejar uma família inteira, incluindo crianças e bebês.

    Mas é claro, que tudo isso só foi possível porque o nosso modelo de funcionamento de sistemas operacionais atuais é um completo e total lixo em termos de segurança!
    Quando eu executo um programa na minha máquina o meu sistema operacional deveria me perguntar se:
    1) Eu permito que tal programa grave no disco.
    2) Eu permito que tal programa se comunique com outros programas locais ou servidores remotos pela rede.
    3) etc, etc, etc…
    n) Eu permito que tal programa escreva cookies na “memória de cookies” dos meus navegadores.

    Enquanto os sistemas operacionais não evoluirem isso simplesmente continuará acontecendo!

    E agora que eu conheci esse esquema, que aliás, eu mesmo já tinha imaginado, anos atrás, quando conheci o esquema de afiliados do Mercado Livre, devo dizer que
    jamais imaginei que fosse possível ganhar tanto dinheiro em comissões!

    E o mais importante de tudo, deve ter um zilhão de programas grátis na internet que fazem exatamento isso, hoje, agora, e rodando na SUA MÁQUINA, caro leitor!!!

    Pois muitas vezes eu me deparo com programas profissionais que são totalmente grátis!
    Claro que alguns deles devem ser realmente grátis e o cara que fez não tinha intenção alguma de ganhar dinheiro, à não ser por doações.
    Mas com certeza muitos e muitos deles devem usar esses esquemas!

    E vai continuar sendo assim até que os sistemas operacionais evoluam.
    Ou talvez os sistemas operacionais nunca evoluam, ou demore muitos séculos, milênios…

    Talvez assim como o nosso corpo nunca evoluiu para ser imune à vermes e parasitas os sistemas operacionais nunca evoluam para serem imunes à esse tipo de truque.

    • Gaius Baltar says:

      Se ele foi pago por algo que não fez então ele roubou o eBay sim! Se ele recebeu comissões no lugar de outras pessoas ele roubou essas pessoas! Onde está a sua dúvida? Se ele inseriu um código malicioso em um programa que ele fornecia gratuitamente ele enganou os usuários. Não sei onde está a dúvida acerca da desonestidade do sujeito…

  6. weliton says:

    Se tivesse visto breaking bad ele saberia que um crime pior do que vender drogas, é sonegar imposto ehueheueeuhue

  7. Murdock says:

    Quer dizer, há uns anos você vendia dildos e logo pode estar envolvido na emergência de um daqueles caras que fez uso de um objeto improvisado.