Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

O lado pornográfico do YouTube — E porque o site o permite

Postado em 15 September 2015 Escrito por Izzy Nobre 11 Comentários

O texto tem PORNOGRÁFICO no nome, então, fica o aviso: não leia no trabalho, porque eu não me responsabilizarei pela sua demissão. Caso não tenha ficado claro o bastante: vai ter pirocas, bundas, peitos… tá avisado!

Não é difícil encontrar putaria na internet. Aliás, é tão fácil que você frequentemente esbarra nela sem querer — é por isso que tags como #NSFW (Not Safe For Work) ou #CPNT (Cuidado, Piroca Na Timeline) existem.

A putaria é tão onipresente que de fato existe toda uma indústria pra BLOQUEAR que seu computador a acesse essas coisas acidentalmente — ou talvez não tão acidentalmente como é o caso de pais com filhos que acessam a internet.

De fato, ela é TÃO onipresente que se encontra até mesmo em um lugar que você não espera. O YouTube.

Não me refiro aos vídeos relativamente inocentes de garotas dançando de calcinha ou coisa do tipo. E tem muito vídeo assim. Muito mesmo. Aliás, nessa minha pesquisa puramente científica eu esbarrei com a sigla JOI, que parece estar sempre associada a vídeos de roleplay em que uma garota descobre que um homem a estava espiando. Algum fetiche maluco.

Mas a putaria a que me refiro é outra. Existe nos confins do YouTube toda sorte de vídeo basicamente pornográfico, permitido pelo serviço (que ostensivamente se opõe a material adulto). Por exemplo, tem este vídeo:

É uma piroca em riste.

Me desculpem.

Acabo de dar fim a um recorde de 13 anos sem jamais postar uma foto de uma piroca no meu site.

Neste “tutorial”, um rapaz anônimo (“Arros Hokta”?) explica como colocar uma camisinha no pênis — já que colocar na orelha ou no pé é simples o bastante, dispensando instruções.

Acontece que eu sou um cara muito cínico. A julgar pela clássica rejeição masculina de usar camisinha, eu nutro uma leve suspeita de que o tal Arros está menos preocupado com sexo seguro e mais interessado em usar o YouTube como vitrine para sua estrovenga.

Mas o Arros não é o único.

Me desculpem

Este aí é meu quase xará, um tal de “Izzi Larry”. Neste outro tutorial, uma mina coloca a cabeça perigosamente perto de uma vergalha pra ensinar como colocar uma camisinha.

Tem esse outro, dum sujeito mostrando como funciona uma “penis pump”, cujo nome em português desconheço mas pode ser traduzido livremente como UM NEGÓCIO PRA AUMENTAR O TAMANHO DA PIROCA.

Tem este outro vídeo, ensinando o método de como colocar um pênis em uma vagina “facilmente”.

Ahhh, então é ASSIM?

É curioso imaginar que existe um método “fácil” pra transar que ainda não nos foi ensinado. Se atingimos 7 bilhões de habitantes nesse planeta usando a técnica “difícil”, talvez seja melhor nem nos ensinar o cheat.

Em “18+ Ejaculate in the vagina” o freguês vê exatamente isso — um casal trepando, com direito a uma tomada de DENTRO da vagina, com a cabeça da trosoba esporrando em direção ao que eu acredito ser a GoPro mais erótica do mundo.

Se o seu negócio é mais a forma feminina sem tentar pirocas por perto, há diversas opções também.

Hmmm.

E o título deste último revela o macete — a palavra chave é “EDUCATIONAL”. O YouTube é curiosamente bastante permissivo com contéudo sexualmente revelador se é feito sob auspícios de material educativo.

O valor educativo de uma mina arraganhado a vagina pra uma câmera pra ser depilada permanece em debate.

Esse aí é direto ao ponto

Pra alguns deve ser chocante ver uma imagem em alta definição de uma vagina no YouTube. Eu, que me acostumei a essas coisas durante a pesquisa pra esse artigo, me surpreendo mais é que essa vagina, ao contrário das outras examinadas no site, está pristina e não penetrad…

Ahhhh, taí.

Nem no PornHub eu vejo um colo cervical com tanto detalhe.

E tudo em nome da educação. Que beleza!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: A internet é foda

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 32 anos, também sou conhecido como "Kid", e moro no Canadá há 13 anos. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas, e sobre notícias bizarras n'O MELHOR PODCAST DO BRASIL. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

11 Comentários \o/

  1. Henrique SLS. says:

    Sem mencionar a imensiadade de videos de fetiches no youtube.

    Pelo bem da educação. Deixarei aqui um video sobre educaçação sexual na Noruega.

    https://www.youtube.com/watch?t=357&v=1Uuq1OnYdIo

    https://www.youtube.com/watch?v=eFlbb9bQjOE

  2. Cris says:

    Não tenho a menor dúvida de que a maior parte disso é pornografia disfarçada de educação. Mas sabe o que é pior? Tem tanta gente nesse mundo incapaz de ler as instruções no pacote de uma camisinha que não duvido nada que seja necessário tutorial em vídeo pra que alguma mula acéfala por aí entenda como encapar o bicho-e ainda assim faça tudo errado.

  3. Shiro says:

    Teoricamente a ideia é de permitir que o conteúdo sexual educativo seja disseminado.
    Anyway eu acho isso positivo , porque diabos uma coisa tão normal e presente na vida de todo mundo é vista como tabu , algo que deve ser bloqueado , simplesmente besteira. Alias esse comportamento que criou toda essa industria da putaria .

  4. Liink says:

    Agora sim que teu blog vai receber mtus visitas por pesquisas mais bizarras ainda.

  5. Dionatha Ribeiro says:

    Agora espero ansioso pelo próximo pesquisas bizarras Hein.

  6. Raizen Fox says:

    Tem os videos sobre estética também.

    https://www.youtube.com/watch?v=6hiqG4cfOGk

  7. Lerub says:

    Sem dizer os videos de parto normal. Esbarrei em um anos atrás.

  8. […] NSFW: O lado pornográfico do Youtube -- e porque o site o permite […]

  9. […] Sobre o lado pornográfico do YouTube, via: hbdia.com […]