Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

O que a bíblia fala sobre gays? (ou: Malafaia está errado, e aqui está a prova)

Postado em 5 June 2015 Escrito por Izzy Nobre 115 Comentários

malafaia

Como já cansei de falar aqui no site, eu fui cristão evangélico por boa parte da minha vida — desde a infância até aproximadamente os 16 ou 17 anos. Nesse período, me congreguei na Assembléia de Deus Betesda, o que renderá eternamente piadinhas sobre o game Fallout. Caso você não saiba, o nome “Betesda” vem de histórias bíblicas featuring Jesus curando pessoas e sendo de forma geral um cara gente boa.

Eu lia bastante a bíblia, como é comum a ex-cristãos — como diz o ilusionista Penn Jilette em seu livro God, No!, “ler a bíblia é o atalho para o ateísmo“. Além de lê-la (constantemente) em casa, eu a lia nos três cultos semanais dos quais eu participava, e lia nas escolas religiosas que faziam a leitura das Escrituras parte do currículo educacional.

Após toda essa exposição à fé cristã, e tendo uma natureza de curiosidade e dificuldade de aceitar regras, algumas coisas começaram a não fazer mais tanto sentido. E lá pela adolescência eu comecei a questionar abertamente a narrativa bíblica e o conceitos da fé cristã.

Foi um período muito assustador. Imagine passar a vida inteira sendo “moldado” de acordo com uma certa interpretação do mundo — existe um Deus, existe um diabo, Deus tem um filho, esta aqui é a mensagem divina d’Ele(s), e você precisa segui-la para se salvar –, e subitamente não crer mais em nada naquilo.

Meus pais, irmãos, amigos, namoradas, professores, pastores, todo o meu círculo social e as minhas figuras de autoridade me diziam algo… que me parecia estar errado. Eu lembro que a súbita realização de que a minha religião era tão fantasiosa como qualquer outra das milhares que existem no mundo foi traumática. Num piscar de olhos, fui de “privilegiado por entender a real mensagem divina à humanidade” pra “seguidor de apenas mais uma religião falsa, como todos os outros que eu até hoje julguei estarem errados”.

Eu passei a orar mais fervorosamente, a ler a bíblia com mais afinco, sofrendo de um medo visceral de que a Salvação estava escapando dos meus dedinhos. Tive pesadelos recorrentes em que minha família inteira ia ao céu e eu, pro inferno. Tinha medo de admitir que nada mais daquilo que eu via e ouvia na igreja me convencia.

Dou essa introdução pra que você, amigo cristão, consiga controlar o ímpeto de correr aos comentários do site berrando “ahhh mas você não leu a bíblia! Não entende a tradição cristã! Não sabe do que está falando!!!!” e de fato leia e absorva os argumentos que farei aqui.

O pastor Malafaia é um dos proeminentes líderes religiosos brasileiros que adotou como missão de vida uma cruzada quixotesca contra os gays pelo aparente motivo de acreditar que homossexualidade, tal qual gripe ou um Fiat Uno movido a álcool, é algo que se passa pros outros.

É sabido por qualquer praticante da religião cristã (por mais que sequer leia a bíblia; ou talvez, por isso mesmo) que homossexualidade “é pecado”. Eu quero analisar aqui com você o que exatamente a bíblia fala sobre sobre esse comportamento sexual.

Existem inúmeros… quatro versículos bíblicos que condenam diretamente a homossexualidade. Entre 31 mil versículos, apenas quatro sobre gays — sendo que um deles gera inacabável debate teológico por causa de um possível erro de tradução.

Você imaginaria que, baseado no furor com o qual o Malafaia prega esse ponto às suas centenas de milhares de seguidores, o título oficial da bíblia seria algo como “Os Gays Que Se Fodam Para Sempre: A Vida e Obra de Jesus Cristo”. Entretanto, a bíblia é curiosamente omissa nesse assunto. Existem mais versículos bíblicos sobre como você deve cortar o cabelo, e no entanto não vi Malafaia organizando uma marcha pelo corte de cabelo tradicional brasileiro.

Mas continuemos. Dois das quatro referências bíblicas sobre homossexualidade vem do Levítico, um livro que é basicamente uma imensa lista de coisas que você não pode fazer porque afinal de contas religião é divertida assim.

Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é“, diz Levítico 18:22. Mais tarde, em Levítivo 20:13, você lê que “Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão“.

Mesmo que ignoremos a interpretação protestante mainstream de que a lei mosaica foi cumprida no sacrifício de Jesus e já prescreveu (que torna obrigações do Velho Testamento irrelevantes). O que é preciso atentar é que é difícil seguir o Velho Testamento à risca porque esse livro proíbe quase TUDO.

A seguir, uma breve lista de coisas que o Velho Testamente condena. Repare a maioria dessa lista é punível com morte:

  • Não sangrar na primeira relação sexual — sim, até coisas totalmente fora do seu controle a bíblia tenta regular (Deuteronômio 22:20 e 21)
  • Estuprar uma noiva virgem — o que me obriga a interpretar que as não-noivas e não-virgens é liberado (Deuteronômio 22:25)
  • Transar com uma mulher menstruada — aí tou de boa “à cabidela” não é meu estilo (Levítico 20:18)
  • Adultério (Levítico 20:10)
  • Ingerir qualquer comida com sangue — sim, isso inclui até mesmo um bife mal passado (Genesis 9:4 E Levítico 17:10. Pelo jeito um frango ao molho pardo é ESPECIALMENTE pecaminoso)
  • Comer gordura — estou fodido (Levítico 3:17)
  • Comer qualquer coisa que misture carne e laticínios — digamos, um xisburger. Estou fodido mesmo (Êxodo 23:19)
  • Comer porco — porra, mas eu não posso comer nada mesmo?! (Levítico 11:7 e 8)
  • Não ser circuncidado (Gênesis 17:14)
  • Matar um escravo — repare que não é TER um escravo que é o pecado (Êxodo 21:26)
  • Plantar sementes de plantas diferentes no mesmo campo (Levítico 19:19)
  • Usar roupas com tecidos mistos — digamos, uma calça jeans com um cinto de couro (Levítico 19:19 de novo)

Eu te pergunto — alguém em sã consciência poderia defender essas práticas, ou pior ainda, advogar que elas sejam punidas com a morte como a bíblia manda? Em nome da coerência, Malafaia deveria estar fazendo campanhas para ilegalizar o divórcio, também — a bíblia deixa irrefutavelmente claro que Deus odeia divórcios.

Seja pelo dogma de que sacrifício de Jesus na cruz revogou a lei mosaica, ou pelo claro disparate que seria empregar hoje instruções de cunho social de 5 milênios atrás, aceita-se que a maioria (senão TODAS) as instruções acima não valem para nós.

Mas Malafaia e sua laia se apega teimosamente a UMA dessas instruções — curiosamente, aquela que permite negar dignidade básica aos outros, sem por um segundo se preocupar em ainda ter um prepúcio ou usar uma camisa de algodão com uma gravata de seda no culto de domingo.

É impossível tentar pôr em prática os mandamentos do Velho Testamento sem ser também um infrator.

Alguns tentam, claro — como esse rapaz que comentou hoje no meu Instagram.

lógica_cristã.jpg

Mas ok, você é dos evangélico que ignora de boa todos os mandamentos do Velho Testamento, porque o sacrifício de Jesus os invalidou. Caso você queira se ater ao Novo Testamento, existem duas passagens bíblias que lidam com homossexualidade — ambas escritas pelo mesmo cara: Paulo.

Em Romanos 1:27, Paulo diz que “semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.” É um alerta gravíssimo; é uma pena que Jesus tenha esquecido de nos avisar sobre isso em sua passagem pela terra. 

E em I Coríntios 6:10, Paulo reafirma que “(…)nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.

Vamos ignorar rapidamente que existe um debate teológico/semântico sobre essa última, já que o termo grego que foi traduzido como “efeminado” (malakoi) também significava “mulherengo” ou, em outras traduções, “fraqueza“, e não claramente “homossexualidade”.

A questão real aqui é: devemos seguir as instruções de Paulo sobre comportamento sexual? Entre todos os autores do Novo Testamento, Por que Paulo — e APENAS PAULO — parecia se preocupar com isso…?

Uma coisa que cristãos homofóbicos raramente atentam — porque essa turma dificilmente LÊ a bíblia; é mais fácil ouvir o resumão do pastor no domingo — é que Paulo, muito transparentemente, era contra qualquer tipo de sexo. Mesmo entre homens e mulheres.

Na mesma epístola aos Coríntios (aliás, no capítulo seguinte!), Paulo diz o seguinte:

É bom para um homem não ter relações sexuais com uma mulher.”

No versículo 27 do mesmo capítulo, vem uma outra instrução clara e inequívoca:

Estás livre de mulher? não busques mulher.

Mas ein?! Agora até sexo hétero não pode? Se você continua lendo o capítulo, o motivo se torna aparente: Paulo considerava atração sentimental uma distração nociva da Palavra de Deus. Na cabeça de Paulo, uma pessoa que se entregue à atração esquece de Deus. A missão do indivíduo deveria ser, primariamente, buscar a Deus e nada mais.

Acompanhe os versículos 32 e 33:

E bem quisera eu que estivésseis sem cuidado. O solteiro cuida das coisas do Senhor, em como há de agradar ao Senhor; Mas o que é casado cuida das coisas do mundo, em como há de agradar à mulher.

Não é nem uma questão de que não se deve transar antes do casamento, como frequentemente se interpreta o primeiro capítulo dessa epístola. Paulo deixa claro no versículo 7 que seria preferível que todos fossem castos, como ele era. O ideal, de acordo com o apóstolo, seria não trepar e PRONTO.

Para Paulo, sexo era imorável, reprovável, um empecilho. Qualquer sexo.

O que faz sentido se você considerar o contexto — Paulo, um fariseu seguidor de filosofias estóicas, naturalmente sincretizou suas práticas de auto-renúncia emocional à sua nova fé cristã. Cristo nunca sugeriu que solteirice e celibato tornariam alguém mais próximo de Deus — seria estranho que seu primeiro milagre fosse justamente num casamento se ele condenasse a união matrimonial como Paulo claramente condenava.

Acontece que Jesus, infelizmente, não deixou absolutamente nada escrito em sua breve passagem pela Terra. Paulo, por outro lado, escreveu metade do Novo Testamento. E assim, a visão dele se estabeleceu como norma. O fato de que Jesus Cristo em pessoa nunca mencionou nada disso se torna detalhe.

E agora eu te pergunto, amigo cristão. Que moral você tem, em pleno 2015, de usar as cartinhas escritas por um judeu sexualmente neurótico do século I como indicador de integridade…?

Não que eu culpe todos os cristãos, naturalmente. O Pastor Ricardo Gondim, que por muitos anos liderou a Betesda e é amigo da minha família, se destaca entre os líderes evangélicos por não condenar os gays. Infelizmente, a histeria esganiçada dos Malafaias e Felicianos se amplificam, enquanto a ternura e compaixão dos Ricardos Gondins são abafadas.

Ah, e pra finalizar. Sabe aquele livro de Coríntios que o Malafaia usa pra justificar seu ódio por gays…? Na MESMA carta aos Coríntios, Paulo teve o seguinte a dizer sobre mulheres falando perante uma igreja:

As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei.
E, se querem aprender alguma coisa, interroguem em casa a seus próprios maridos; porque é vergonhoso que as mulheres falem na igreja.

Entretanto, eu conheço uma mulher que está desrespeitando este ensinamento bíblico. Ela se chama Elizete Malafaia, a esposa de Silas Malafaia:

Cadê então a Marcha Por Mulheres Caladas na Igreja, pastor Malafaia?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: ateísmo

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 32 anos, também sou conhecido como "Kid", e moro no Canadá há 13 anos. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas, e sobre notícias bizarras n'O MELHOR PODCAST DO BRASIL. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

115 Comentários \o/

  1. Gabriel says:

    Izzy, concordo com tudo que você disse, mas tenho uma pergunta. Sobre esse lance das mulheres não poderem falar na igreja, eu já li uma vez que o motivo disso era que em Corinto existiam templos pagãos e templos de Afrodite, onde as mulheres ministravam e praticavam sexo dentro dos próprios templos. Por isso, Paulo dá essa recomendação para que ninguém confundisse ou achasse que a igreja teria dos mesmos costumes que os templos de Afrodite. Você sabe me dizer se essa informação procede?

    • Izzy Nobre says:

      Já ouvi tal justificativa, mas isso é irrelevante. Qualquer justificativa que dêem é indiferente. Ou os ensinamentos bíblicos servem como uma bússola moral inviolável e atemporal, OU existem instruções nela que não são para os tempos atuais. Não dá pra ser ambos simultaneamente.

      • Lucky says:

        Sempre compartilhei desse pensamento. Nunca engoli essa de “interpretação da bíblia”. Se é a palavra de deus como falam, ela é ABSOLUTA e atemporal. se você permite interpretação, você não confia na palavra, simples assim. Tipo, quem é você pra questionar a palavra do criador? Quem é o papa, quem é o pastor? Ninguém poderia questionar isso.

      • Luciano Mesquita says:

        “Ou os ensinamentos bíblicos servem como uma bússola moral inviolável e atemporal, OU existem instruções nela que não são para os tempos atuais. Não dá pra ser ambos simultaneamente.”

        em parte são as duas coisas, acontece que nem TODAS as instruções são para todos!! apenas serve como princípios, um exemplo eram os Levitas com relação aos demais Israelitas. É esse o Equívoco das Instituições Religiosas.

      • Alceu Viegas Pires Machado says:

        Izzy, é isso mesmo que você escreveu: “existem instruções nela que não são para os tempos atuais”.
        Não há dúvida nenhuma de que, principalmente o Antigo Testamento, contém “orientações” que hoje sabemos serem específicas ao tempo e lugar onde foram elaboradas.
        Quem os registrou aproveitou a “inspiração divina” para junto expressar regras sociais, orientações políticas e até mesmo normas de higiene necessárias ao momento/lugar.
        Para ajudar a ilustrar estas considerações, além das diversas passagens bíblicas citadas até aqui, sugiro correrem o olho em Deuteronômio, capítulo 23, versículo 12 e seguintes…

      • Marcelo says:

        Irrelevante? Já ouviu falar de Método Histórico-gramatical?

      • Larissa Borges says:

        Kid, vc não cansa de ser humilhado em suas análises bíblicas, não?
        Em todas, todas mesmo, alguém te refuta nos comentários.
        Vc está igual o Pirulla com os vídeos dele, completamente parcial e tendencioso. Já começa o texto com um final pré estabelecido.
        Isso tira a credibilidade com as repetições.

        Quer fazer, Izzy? Faz direito, pesquise estudos, sem omitir nada, sem lado…

        Abraços!
        Até!

        • Izzy Nobre says:

          Peraí, Larissa. A sua idéia é que eu “estude bastante” pra que escreva algo absolutamente “irrefutável”?

          Porque assim, eu teria “vencido”? Porque se alguém responde meus argumentos, fui “humilhado”?

          Que mentalidadezinha lamentável, Francamente. Cê sabe que diálogo não funciona dessa forma, né?

          A propósito, estudo bíblico não é algo matematicamente objetivo para que uma análise referente às Escrituras seja “irrefutável”. Estude o quanto quiser — dogma bíblico é uma questão fundamentalmente interpretativa, permitindo múltiplas interpretações conflitantes vindas de teólogos que dedicaram suas vidas inteiras à hermenêutica e exegese.

          TL;DR — não venha me amolar com esse papinho batido de sempre “afff cê falou merda estude mais tá tudo errado isso aí”. Elabore argumentos rebatendo o que eu falei, ué.

          A parte particulamrmente sem propósito desse seu comentário é que uns 95% das pessoas “refutando” meu texto usaram argumentos que eu já abordei no próprio texto — sim, eu sei que muitos cristãos não consideram mandamentos do Velho Testamento como parte do canon dogmático evangélico. E sim, eu sei que um dos argumentos para a proibição de Paulo em relação a mulheres que falam na igreja “era pro pessoal de Corinto daquela época” (Fonte: Times New Roman. Nunca oferecem fonte válida pra esse argumento, só dizem que é e pronto).

          A questão é que se algum comando bíblico não vale pros dias atuais, não se pode argumentar raivosamente que fazer algo que a bíblia condena é necessariamente errado. Ao aceitar que algumas coisas na bíblia não valem pra hoje em dia, você aceita que nem tudo nela é uma orientação moral atemporal. Em outras palavras: se você permite que os ensinamentos escravagistas/misóginos de Paulo “não são para os dias atuais”, você deve admitir a hipótese de que os ensinamentos homofóbicos também não eram.

          E é curioso que você, e tantos outros religiosos, se RECUSAM a contemplar essa idéia. O ódio tá enraizado.

  2. Jason says:

    Aê Kid!
    O que vc fala no vlog do boticario tb. Porq o Malafaia não da todo seu dinheiro aos pobres. Rico não entra no reino dos ceus.
    Esse FDP é um hipocrita e psicopata. manipula os abobados q são homofobicos e tao cagando pro q cristo disse, só querem se congregar num culto ao preconceito e intolerancia.
    Cuspo na cara dessa gentalha!

    • Daniel says:

      Na verdade, por enquanto ( pelo menos), ele se caracteriza mais como sociopata, com umas notas de controle mundial. Hehehehehehe.

    • ROBERTO says:

      SOU DA UNIVERSAL AQUI DA COMUNIDADE DE QUINTÃO RS E É SENSO COMUM AQUI QUE O SR SILAS MALAFAIA JÁ PASSOU DOS LIMITES. ELE PODE TER SIDO O FUNDADOR DA IGREJA MAS NÃO NOS REPRESENTA MAIS. ELE NEM DEVERIA MAIS SER CHAMADO DE PASTOR. NINGUEM AQUI DA COMUNIDADE ACEITA A INTOLERANCIA E PRECONCEITO DELE. É FALTA DE RESPEITO DELE COM A PROPIA BIBLIA E COM A IGREJA. USAR O NOME DE DEUS PRA PREGAR DISCRIMINAÇÃO. UMA VERGONHA.

  3. João says:

    Alguns fatos:

    -- Jesus Cristo fala sobre o casamento tradicional, citando os papeis do homem e da mulher, proibindo o divórcio. Isso é elaborado melhor pelos apóstolos e se torna o Sacramento do Matrimônio na Igreja. Alguns textos que Cristo fala sobre o casamento (nada de gays, nem pederastas, polígamos nem outros parafilias sexuais): “No princípio da criação, ‘Deus fê-los homem e mulher. Por isso, o homem deixará pai e mãe
    para se unir à sua esposa,
    e os dois serão uma só carne’.
    Deste modo, já não são dois, mas uma só carne.
    Portanto, não separe o homem o que Deus uniu” (Mc 10, 6-9)

    -- Você confunde regras temporais criadas para o judeus (Antigo Testamento) com a lei natural e a libertação que Cristo trouxe baseada na verdade. Homem e mulher se unem e tem filhos, isso é algo baseado na realidade e não foi abolido nem por Cristo nem pelos apóstolos, por isso mesmo se fala de casamento (que não é com qualquer número e gênero de pessoas, e sim duas pessoas de sexo diferentes). Leia os Evangelhos ao invés de ignorá-los.
    Para entender o por que dessas regras para os judeus não valerem para os cristãos vai precisar estar mais e ficar menos no video-game.

    -- Toda a interpretação que você faz se baseia na doutrina da livre interpretação bíblica, ou seja, qualquer um, por mais idiota que seja, pode interpretar a bíblia de forma correta, um livro de livros, extremamente complexo. Ou seja, por que vou confiar na sua interpretação que pode ser errônea e não na interpretação da Igreja? Que veio inclusive antes da formação do cânon da Sagrada Escritura que só foi concluído no séc IV? Como vou confiar na sua interpretação e não na interpretação da Igreja, se na própria bíblia que você está usando é avisado de pessoas que interpretam a bíblia de forma deturpada?

    “Nelas (nas cartas de Paulo) há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como o fazem também com as demais Escrituras” (2Pe 3,16).

    -- Prefiro confiar na Igreja (a única que existe, de adjetivo Católica), já que a Bíblia mesmo diz que ela foi instituida por Cristo e o inferno não prevalecerá contra ela (Mt 16:18). Além do mais, Cristo mesmo prometeu que não abandonaria a Igreja e protegeria e guiaria por meio do Espírito Santo (Mt 28,20; I Tm 3,15; Jo 16:12-13; João 14:17; Jo 14,26)

    -- Casamento será sempre entre homem e mulher, e o choro dos modernetes é livre.

    • Izzy Nobre says:

      Um por um:

      1) Descrever o casamento entre um homem e uma mulher (que era naturalmente o mais socialmente aceito naquela época) não é uma proibição moral de casamentos que não sigam esse padrão. Há um erro lógico fundamental aí.

      2) Eu não confundo, porque eu não acredito que existam regras atemporais na bíblia. Meu argumento é justamente de que não há regras atemporais na bíblia, muito menos as que descrevem comportamento social. Acho que você não entendeu o texto.

      3) “Você não entendeu a bíblia, apenas a ICAR pode interpreta-la pra você”. Primeiro que isso não é argumento, segundo que se isso é fato, por que as interpretações da ICAR mudaram tanto ao longo dos anos…? Estavam erradas antes…?

      4) Isso não é um argumento…?

      5) Isso não é um argumento…?

      • Fábio says:

        1) Isso pode ser interpretado basicamente como a família em si e o sentido de união que deve existir nela, mas de fato não “exclui” outros tipos de relação: é como um recomendação.
        2) A única “lei” que cristo afirma como lei não é a de amar Deus acima de tudo e aos outros como a si mesmo?
        3) Mas se pode ser interpretada de várias formas e você tem que ~confiar nas interpretações~ isso não afirma, basicamente, que não tem como isso ser uma REGRA?

    • Lucky says:

      Acho engraçado você falar que “Casamento será sempre entre homem e mulher, e o choro dos modernetes é livre” quando a instituição do casamento é beeeeem mais antiga que sua igreja.

    • Daniel says:

      “Ou seja, por que vou confiar na sua interpretação que pode ser errônea e não na interpretação da Igreja?”

      Não é para confiar na interpretação de ninguém, nem da Igreja, nem do cara aqui do site, nem de ninguém. Veja por sí próprio.

      João, se você não consegue interpretar um livro boçal como a Bíblia, por conta própria, isto significa que você é incapaz intelectualmente de sustentar qualquer argumento. Ou mesmo ter opinião própria. Você é apenas um eco de falácias, massa de manobra, pagador de dízimo, crédulo, inocente, etc, etc…

      Boa sorte na vida, meu caro. Seja feliz na sua ignorância.

    • Igor Moraes says:

      “Casamento será sempre entre homem e mulher, e o choro dos modernetes é livre.”

      Pouco a pouco o casamento está deixando de ser restrito a homem e mulher no mundo todo. Acho que não é o choro dos “modernetes” que é livre. hahah.

      Por sinal eu não consigo ver “modernete” como ofensa. Ser moderno significa se adaptar ao mundo atual e isso sim é necessário para vivência. Pior é defender um livro que foi escrito há dois milênios atrás em que a sociedade era completamente diferente.

    • Mário says:

      Antes de mais nada, já que você e nós todos, aparentemente, somos incapazes de interpretar o complexo texto bíblico, vamos nos limitar a analisar os fatos, a história.

      O que significa casamento para você? A união entre um homem e uma mulher para ter filhos (se tornar uma só carne) e dar continuidade à sua linhagem? Seria a instituição sagrada a ser protegida dos “modernetes”?

      Hoje, se você prestar atenção ao mundo que te cerca, perceberá que casamento, no Brasil, nada mais é que um contrato.
      É uma formalidade que tem por objetivo assegurar direitos e estabelecer os deveres que duas pessoas terão numa vida em conjunto. Nada mais que isso. Esse é o casamento perante a lei.

      Diante disso, pergunto: é isso o que significa casamento perante a religião?

      Evidentemente, a resposta é negativa. E isso não significa que o direito está se sobrepondo à religião. Casamento foi o nome dado a esse contrato por questão histórica. No início, o casamento foi incorporado ao direito pela religião, mas dela se desprendeu, com o avançar do tempo. É por essa razão que hoje existe o divórcio e. por outro lado, não existe o crime de adultério…

      Na verdade. esse contrato denominado casamento poderia ter recebido um outro nome, para não gerar essa confusão. Mas, como disse, ele se chama assim por uma questão meramente histórica.

      Em suma: casamento religioso e casamento civil são, hoje, coisas absolutamente distintas. E é isso que os fanáticos deveriam ter a humildade de buscar entender.

      Você deseja realmente um Estado teocrático, que defende os interesses de sua religião? Bom, olhe para os noticiários e veja o mal que um estado teocrático pode fazer. E não, Estado laico não significa Estado ateu. Do contrário, significa que o Estado não recebeu o poder de dizer no que foi pode crer e nem em como você deve expressar sua fé.

      Por isso, num estado laico, em que o ser humano é colocado como o centro de suas ações e a felicidade dele é o objetivo maior a ser alcançado, não há como excluir pessoas da sociedade com base na religião de um ou de outro.

      Isso vale para o país e vale para o mundo.

      • Rabelo says:

        Mário, excelente! O meu problema está em tentar, todos os dias, entender o porquê disso nao ser òbvio pras pessoas.

    • scoth says:

      Realmente. Cristo mesmo delete quando os fariseus pergunta.sobre o divórcio e ele fala que no princípio (repete) Deus fez homem é mulher. Mas ele tabm fala de uma palavra difícil de entender. O próprio. Cristo diz que nem todos eram capazes de enteder mas apenas àqueles a quem a palavra foi dada. É tão aqueles que puderem receber. Receba-o

  4. Vinícius Martarello says:

    Excelente texto, já compartilhei 😉
    Uma correção, você escreveu “Dois das quatro referências bíblicas” ali.

  5. Gustavo Cyrino says:

    Você tira conclusões equivocadas Izzy, pega textos e passagens da Biblia soltos. Hoje, vivemos debaixo da Graça, por causa do sacrifício vivo de Cristo. Pegue o velho testamento e tire o que ele ensina, mas o foco sempre foi e sempre será Cristo. Agora, eu, quem sou eu pra te ensinar ou te dar alguma lição, sou pecador e muito falho como todos os outros. Mas, não sirva de tropeço para outros, sendo você cristão ou não.

  6. eraldo says:

    que dia ruim pra ser homofóbico <3

  7. Raquel Abreu says:

    Izzy, antes de qualquer comentário quero que saiba que sempre acompanho seu canal no youtube e não tão frequentemente seu blog.
    No fundo, Malafaia e tantos outros “cristãos” são pessoas infelizes dentro da própria religião e transformam suas frustrações em ato de apontar os ” erros” dos outros e perseguir de maneira ignorante.O que esse tema se torna muita coincidência com um livro que a pouco terminei de devorar, tipo de uma autobiografia em que o escritor fala sobre sua vida numa família tradicional evangélica e que em muitos momentos me lembrou sua história, pois assim como você ele deixou de ser acreditar em Deus, deixou de ser evangélico na mesma idade que você. Aliás, super te recomendo o livro : O Ímpio de Fábio Marton.
    Bem, é isso! Abraço

  8. Hugo says:

    O artigo é muito bom e está muito bem escrito. Eu gostaria apenas de ressaltar que muitas coisas que eram proibidas antigamente faziam sentido para a época e, muitas delas, ainda servem para os dias de hoje. Por exemplo, a comida com sangue (mal passada) pode trazer vermes e outros parasitas para a pessoa que come (higiene naquela época é um problema sério). O proibição do adultério também faz sentido porque uma sociedade dificilmente prospera quando os casamentos não são mais respeitados pela população. Como a maioria da população não consegue raciocinar por si mesma, é importante haver regras simples de se entender e seguir, como estas mencionadas no texto. Confesso que não entendo todas elas, mas tenho certeza que havia uma razão lógica para cada uma na época.

  9. Valdis says:

    Parabéns, cara! Excelente texto. Pena que ele não vai, na minha humilde opinião, fazer efeito em quem deveria. Essa gente não liga para lógica. São hipócritas. O maior deles é o Malafaia, que não argumenta, apenas cospe bobagens que ele jura serem verdades.

    O que eu acrescentaria ao fim dessa discussão toda é: “e daí?”. Quero dizer: pouco importa no que cada um acredita. O importante é respeitar o espaço do outro. Jesus poderia ter dito claramente que gays queimariam no inferno. Ainda assim, eles teriam o direito de ser livres e fazer o que achassem justo para eles.
    No caso do Boticário, alegam que a campanha os ofende. Ora, caso se ofendessem com roupas de cor azul, todos teríamos que parar de usar essa cor? É preciso haver razoabilidade. A igreja não é o mundo todo.
    O problema é que essa gente não sossega. Não deixam os outros serem livres. Acham que todo mundo tem que viver conforme as regras deles. Aí fode tudo!

  10. Izzy, uma dúvida.

    Quando você fala de Paulo como judeu sexualmente neurótico…

    As cartas dele foram escritas após ele “aceitar” Cristo, crendo nele e em seus ensinamentos, nessa parte Paulo então já era um cristão e não um judeu, não?

    • Trillian says:

      Pelo que sei os judeus convertidos ao cristianismo não deixavam de ser judeus. Primeiro porque ser judeu, além de ser a religião, indicava a cultura, a comunidade à qual a pessoa pertencia. Segundo porque não existia cristianismo como religião instituída, isso foi muito depois.

  11. kursch says:

    Já lesse aquele livro “Um ano de vida bíblica” de A.J. Jacobs? É sobre um cara que tenta viver um ano segundo essas ideias bíblicas…

    Spoiler: não foi muito viável.

  12. Ótimo texto 🙂

    É o que eu mais vejo hoje em dia, o uso daquilo que acreditam ser a Palavra de Deus de maneira completamente hipócrita e conveniente.

    Atualmente, quase tudo o que é considerado errado ou pecado na Bíblia, é tratado como fora de contexto ou que “hoje os tempos são outros” e tais situações não se aplicam mais.

    Mas quando se trata do homossexual, aí não. Nesse caso, deve ser exatamente como está escrito.

    Ridículo.

    O engraçado é que isso vale somente para o homem. Segundo a Bíblia, não é pecado mulher se deitar com outra, mas as lésbicas são também vítimas do preconceito.

    Ué.

  13. Carolina says:

    Eu adoro esse gordim, o Izzy Nobre. Excelente.

  14. O rei está voltando says:

    Só digo uma coisa ouçam ou deixa de ouvir o rei está voltando e nesse grande dias ele mesmo fará a separação como está escrito em malaquias3-18 Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve.

  15. Leici says:

    Muito bom seu texto Izzy! Coerência não é o forte desse pessoal, eles escolhem os versículos que vão seguir e os que vão fingir que não existem.

  16. Lucas Kristhen says:

    No novo testamento Deus nos dá um novo mandamento: Amar a Deus acima de todas as coisas e o próximo como a si mesmo. Esse é o problema, as pessoas se preocupam em esta em ordem com o mundo do que com Deus primeiramente, Paulo quando converteu seguiu a Deus com todo o seu esforço é lógico que ele iria expor seu pensamento, ele vivenciou isso, que é possível se desprender do mundo e viver apenas para Deus, mas não quer dizer que deve ser só assim, o que deve ser só assim são os mandamentos, como a própria palavra diz, a gente interpreta da forma como quer.

  17. Giovanni says:

    Nós não devemos ler a Biblia mas sim estuda-la. Não se ater a versos isolados e compreender os motivos de tais colocações, “imposições” por muitos confundido.

    • Lucas says:

      O resumo do estudo da bíblia é o seguinte: um povo muito antigo, sem o conhecimento de hoje, sem ciência, que recorria a explicações de fenômenos naturais como “foi Deus que mandou” e escreveu várias leis para conviverem naquele tempo.

      Só que veio um imperador romano que curtiu a parada, incentivou e hoje tem uma pá de gente que considera isso como sagrado, mesmo não tendo nada de sagrado.

      Por essa aberração de interpretação, quase mataram Galileu Galilei por falar que a Terra girava em torno do Sol. Além das cruzadas e extermínio de mulheres durante a idade média. E ainda hoje há um monte de baboseira sendo cometida em nome desse livro que -- por ser “guiado” por um Deus único, onipresente, onipotente e onisciente -- devia ser mais exato, não permitir diversas interpretações, não ter mentiras e não causar tantas mortes e escravidões como já causou.

  18. lukas monterei says:

    1 Corintios 6.9-10
    9 Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem ”efeminados”, nem ”sodomitas”,
    10 nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus.
    isso é ”novo” testamento esqueceu desse?
    você expressa o pensamento padrão de uma pessoa apostata da fé,naturalmente escolheu a porta larga e não a estreita,escolhendo sua carne sua parte esta reservada na morte eterna,alem de prestar conta dessas suas decisões terá que prestar conta de cada alma que se corromper induzida pelo seu pensamento estraviado da verdade.

    • Izzy Nobre says:

      …você leu o texto, broder?

    • André says:

      Geralmente quem não sabe fazer a pontuação na internet fala merda.
      Não é palavra virgula palavra, é palavra virgula espaço palavra. Já vi gente fazer assim também: palavra , palavra.
      Caralho é 2015 já, antes de bostar, aprenda a escrever.

  19. Sergio Gonçalves says:

    Izzy onde está na bliblia que a mulher não pode falar que vou mostrar para a minha…

  20. Denise Sousa says:

    Todos os versículos citados pelo blogueiro confere, texto com coerência!

  21. Daniel says:

    Religião não se trata de lógica, mas de fé.

    Homofobia? Acho errado, assim como acho errado fobias que distinguem os “crentes”, que sofrem preconceitos diários por não terem sua fé compreendida, mas né?! Aí não tem problema… Aí não precisa de lei para amparar.. Mas OK.

    Casamento? CMO vc disse, existe o conceito religioso e o conceito social, que são distintos. Quer casar no civil faça seu contrato e seja feliz. Agora casamento dentro da igreja é no conceito religioso, e a bíblia só trata de casamento entre homem e mulher, já calculou quantos versículos a bíblia fala sobre homem e mulher? É por isso que se leva em consideração que o normal de um casamento religioso é um homem e uma mulher.

    Paulo disse ” quisera…”, já sabendo que não são, como o próprio verbo sugere.

    A bíblia ensina que todos somos pecadores, ou seja, você não vai encontrar ninguém perfeito. Sabendo disso, fica fácil apontar defeitos e pecados em todo mundo (inclusive pastores e padres) simplesmente pelo fato de que todos somos. Então isso não é um trabalho difícil, e não há mérito algum em achar pecadores. O primeiro erro que todo mundo comete é esperar que religiosos sejam certos e livres de pecado. De onde surgiu isso? Religiosos buscam ser pessoas melhores através da fé, mas estão sujeito a erros assim como todos.

    Não cobiçarás a mulher do outro. Precisa explicação? Implicitamente se trata de homem e mulher.

    Não vejo problema em casamento entre pessoas do mesmo sexo, com animais, com carros, árvores ou seja lá com o que quiser. Só não me obrigue a aplaudir. Amo o próximo (homo ou hétero), não gosto do comportamento, são coisas distintas né?! Tenho vários amigos gays, colegas de trabalho, me dou bem com todos e ajudo no que precisar sem distinção alguma, apenas sou livre para discordar.

    Assim como discordo de traição, mentira, inveja… Alguém é preso por ser invejoso? Não, nem por isso eu sou obrigado a concordar.

    Eu acredito, posso estar errado porque sou falho e pecador, que há mais chances de um lar bem sucedido entre uma figura masculina e uma feminina, por questões de natureza de ambos, até que me provem o contrário.

    Em resumo: aceito cada um como são, respeito seus valores. Não sou obrigada a abrir mão dos meus valores. Sou totalmente contra qualquer tipo de preconceito. Só não queira remediar um preconceito criando um maior ainda né?

    • Fernando Canto says:

      “Não cobiçarás a mulher do outro. Precisa explicação?”
      Na verdade, precisa: por que o homem cobiçar a mulher é pecado, mas a mulher cobiçar o marido não é? O motivo é simples: o mandamento original lá fala “Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seus servos ou servas, nem seu boi ou jumento, nem coisa alguma que lhe pertença.” Note: coisa alguma QUE LHE PERTENÇA. A mulher não é vista como um indivíduo, e sim como uma posse, assim como uma casa, escravos e animais. Já o homem, é claro, não é posse da mulher, e sim seu dono.
      Agora me diga: ISSO é mandamento que a gente queira seguir?

  22. Victor Cesar da Silva says:

    Olá Izzy muito bom os argumentos levantados por você mas vamos falar de fatos, você acha certo a televisão divulgar a homosexualidade ? Você acha certo o governo distribuir cartilhas homosexuais a crianças? Você sabe oque vai acontecer se o homosexualismo não parar de crecer? Agora uma pessoa inteligente como você deve saber que com o homosexualismo a humanidade está caminhando para a destruição…… NÃO sou contra homosexualismo apenas sou a favor da HUMANIDADE e em termos biblicos umas das leis mais importartes é CRESEIVOS E MULTIPLICAIVOS

    • Fernando Canto says:

      Cara, primeiro que a homossexualidade não “cresce”. Ninguém escolhe sua orientação sexual, nem decide trocar de uma pra outra, assim, sem mais nem menos. A TV e o governo não podem “divulgar a homossexualidade”, assim como se divulga segurança no trânsito. O que eles podem fazer, e o que eles tentam fazer, é divulgar a tolerância. Os homossexuais sempre existiram, e eles nunca vão deixar de existir, e o seu dever é aceitar isso.
      Quanto à suposta destruição da humanidade: você tem noção de que hoje há mais pessoas vivas do que em qualquer outro momento da história do planeta? Somos 7 BILHÕES DE PESSOAS, e esse número não para de subir. Enquanto isso, milhões de pessoas estão morrendo de fome, milhões de crianças estão ABANDONADAS em orfanatos e nas ruas, milhões de famílias vivem bem abaixo da linha da miséria em todo o mundo, e por aí vai. Se você está preocupado com a destruição da humanidade, aqui vão alguns problemas REAIS com os quais você poderia se preocupar:
      -- A fome no mundo;
      -- O surgimento de novas doenças;
      -- As mudanças climáticas;
      -- A escassez de água (um salve pra galera de São Paulo);
      -- O crescimento de grupos armados extremistas (ex. Estado Islâmico);
      -- As armas nucleares, e por aí vai.
      Eu te garanto que a homossexualidade está longe, muito, muito longe de ser a destruição da humanidade. Se há algum problema hoje, é que levamos o “crescei-vos e multiplicai-vos” a sério demais!

    • Lucas says:

      Victor, você acha que se começasse a ver gays na televisão e na rua, viraria gay? Passaria a não gostar de mulheres?

      Você também dispensará a camisinha ou qualquer outro controle de natalidade do seu casamento? Tipo, vai ter um filho a cada ano?

    • Leon B. says:

      o que voce parece dizer é, “Não sou homofobico, só não gostaria que gays existissem”.

      Voce dizer que caso nao parar de crescer o numero de gays sera a ruina da humanidade, só mostra sua ignorancia sobre a questão do que é ser gay.

      As vezes acho que esse povo que acha q ser gay é uma escolha e bate demais na tecla, na verdade são gays, tentando esconder e “escolhendo” ser hetero.

      Parece q pra essas pessoas é uma escolha. Apesar que se parar pra pensar, existem casos assim, como o famoso caso de Ted Haggard.

      “Ted Haggard, Considerado um dos 25 líderes mais influentes do EUA, com grande atuação contra os homossexuais em seu Estado, o pastor faz parte de um escândalo que chocou cerca de 30 milhões de fiéis da igreja evangélica americana: um relacionamento homossexual com um personal trainer e garoto de programa. Após tal denúncia o pastor decidiu renunciar.”

      Agora se voce esta realmente procupado com pessoas, não seria legal varios casais gays casando e adotando crianças?

      Quantas crianças são colocadas pra adoção?

      Paz ai bro…

  23. Maria Aparecida says:

    Somos inteligentes o bastante com as graças de Deus, para sabemos que tais fanáticos são doentes mentais e caressem de tratamento psicológico. Esses Malafaismo que estão por ai, procurem um ótimo psiquiatra porque isso sim tem cura. Em nome da ciência e com a sabedoria dada por Deus….

  24. Márcio Santos says:

    Bem… Li todo o testo e todas as opiniões então trago a vocês uma simples pergunta que no meu ponto de vista acaba com esse assunto e não irei usar a Bíblia pois ela merece respeito. Vamos de ciências, creio que todos aprenderam na escola que essiste apenas dois cromossomos um masculino e um feminino. Ou seja pela ciência não a uma essistencia de um cromossomo gay…
    Então podemos disser que ninguém nasce gay , dessa forma ao ser tornarem um estão indo não apenas contra a lei de Deus mais contra a lei da própria natureza e criação da raça humana perante à visão da ciência. Então quando numa união entre dois homens ou duas mulheres tiver a capacidade de gerarem uma vida… Ai quem sabe eu mudo minha opinião sobre eles.

    • Fernando Canto says:

      “creio que todos aprenderam na escola que essiste apenas dois cromossomos um masculino e um feminino”
      Já começou errado: NÃO EXISTE cromossomo masculino nem cromossomo feminino.
      Vamos lá: o que existem são os cromossomos X e Y. Pessoas com um par XX nascem mulheres, e pessoas com um par XY nascem homens. Até aí, tudo bem.
      O problema começa que nem todo mundo é XX ou XY. Já ouviu falar da síndrome do triplo X? Já ouviu falar da síndrome de Turner? Já ouviu falar de homens XX? Já ouviu falar de hermafroditas? Tudo isso são resultado de aberrações genéticas, que já destroem completamente a sua visão “perfeita” do mundo dividido entre homens e mulheres. Note que estamos falando puramente de biologia aqui: nenhum comercial de perfume poderia afetar isso.
      Depois, temos a disfunção da identidade de gênero. Uma coisa é o gênero do seu corpo, e outra bem diferente é o gênero da sua mente. Há mulheres que, por alguma razão infeliz, nasceram no corpo de um homem; e vice versa. Isso TAMBÉM não tem a ver com televisão nem religião: isso é neurológico. As pessoas que são assim não o são por escolha, e o tratamento médico que existe hoje para isso é a cirurgia de mudança de sexo, que finalmente permite que essas pessoas tenham o corpo que a mente delas precisa ter. Isso destrói mais ainda a sua visão.
      E, por último, temos o fato inevitável de que gênero e orientação sexual são coisas muito diferentes. Um homem hétero, um homem gay, um homem bi e um homem assexual são todos igualmente homens. Uma mulher hétero, uma mulher gay, uma mulher bi e uma mulher assexual, também, são todas igualmente mulheres. Não se sabe ainda se a sexualidade é definida pela genética, mas isso não importa: isso é inato de cada um, e sempre foi. E outra: se ser gay fosse realmente contra a lei da natureza, não haveria CENTENAS E MAIS CENTENAS de espécies do reino animal com homossexualidade já observada. Nós, seres humanos, não somos os únicos. Aí você vai por acaso argumentar que os chimpanzés também estão indo “contra a lei da natureza”? Ou a tal lei da natureza só se aplica a nós?

    • Cris says:

      Amigolino, só me diz uma coisa… quando foi que você escolheu ser hétero?

      Tipo, em que momento da sua vida você decidiu “É, não vou gostar de meninos, vou gostar de meninas”? Porque eu te garanto que comigo isso não aconteceu, camarada. Quando dei por mim eu já gostava de meninos. Cresci e continuo gostando de homens, de preferência educados, limpos, não machistas e sem preconceitos, mas nunca houve um momento em minha vida que eu decidi conscientemente gostar de macho. Quanto à sua historinha estúpida de criar vida… você NÃO TÁ LIGADO QUE TEM GENTE DEMAIS NO MUDO JÁ, porra? É pra parar com essa maldita procriação impensada e excessiva que já encheu esse mundo de gente, e vai fazer com que as pessoas morram de fome, sede e assassinadas pelos poucos recursos que restaram daqui a 50 anos. Vocês estão acabando com o mundo, pelo amor dos céus meu filho, encape esse pinto e pare de usar a procriação desnecessária como desculpa pros seus preconceitos.

  25. Gustavo C. says:

    Não precisava ter ilustrado o post com a cara faia do Malafeia.

    A súbita realização de que a minha religião era fantasiosa.. essa fase de transição é mesmo uma sensação sem igual de liberdade, como sair de uma gaiola.. depois, é claro, de passar pela sensação de perda, de ficar sem chão. Mas tempos depois, analisando todo o processo, a liberdade prevalece. Nada como descobrir que você não precisa mais fazer aquelas coisas chatas como… se confessar. PQP! Hoje em dia, pra resumir tudo numa só palavra, me considero espiritualista.

    Quanto à cruzada quixotesca contra os gays do Malafaia, é meio que evidente que não é feita apenas de uma crença religiosa de que os homossexuais são realmente pecadores. Na estratégia de discurso dele, ele precisa eleger um “inimigo”, assim como a igreja precisa do diabo para sustentar sua existência e sua missão. Malafaia precisa de alguma coisa que antagonize com ele e seu grupo. Veja como ele é oportunista e aproveita tudo que se refere aos gays pra se aparecer. As vezes eu penso que ele pode até estar gerando o efeito contrário em muitos homofóbicos. Ele é tão ridículo e nojento, que será que alguns homofóbicos começam a se incomodar de ver nele um espelho, e passam a refletir sobre sua homofobia, fazendo com que sua homofobia diminua? Por não quererem estar no mesmo “time” de tipos como Malafia? Hmmm… E se não fossem os gays, ele escolheria outros para antagonizar… pessoas que escolhem não ter filhos? Pessoas que escolhem não casar? Pessoas que praticam o chamado poliamor?

    É um sinal muito interessante das mudanças da sociedade que hoje em dia os homofóbicos estejam sofrendo um pouco do que os gays sempre sofreram: hoje eles é que são alvo de piadas, são ridicularizados (pq estão mesmo prestando papéis cada vez mais ridículos.. a propaganda do Boticário rendeu muito isso, mostrando que tem muita gente ABRAÇOFÓBICA) e muitos tem dificuldade em SE ASSUMIR como preconceituosos, usando frases com aquele “mas” – “Não sou preconceituoso, MAS [insira uma atitude preconceituosa aqui]”

    Enfim, eu vejo os religiosos e conservadores como dinossauros… por mais que sejam grandes, fortes, pesados, estão fadados a uma extinção natural pela incapacidade de se adaptar ás dinâmicas do seu ambiente.

  26. Thales says:

    Problema : A lei contra o homossexualismo é encontrada na lei levitica ( Lv 18.22), ao lado de leis que poribiam comer carne de porco e camarão (Lv 11.2-3,10). Mas essas leis cerimoniais foram abolidas (At 10.15) Sendo esse o caso, alguns insistem em dizer que as leis contra o homossexualismo também não estão mais em vigor.

    Solução: As leis contra as práticas homossexuais não são apenas cerimoniais. Simplesmente porque a proibição do homossexualismo encontra-se em Levítico,isso não significa que essa lei fizesse parte da lei cerimonial que perdeu a validade.

    Em primeiro lugar, se a lei contra o homossexualismo fosse uma lei meramente cerimonial (e daí abolida), então o estupro, o incesto e a bestialidade também não seriam práticas moralmente erradas, já que elas são reprovadas no mesmo capítulo da condenção do homossexualismo (Lv 18.6-14 ,22-23).
    Em segundo lugar, os pecados homossexuais entre gentios também foram condenados por Deus (Rm 1.26), e os gentios não tinham leis cerimoniais (Rm 2.12-15). Foi precisamente por essa razão que Deus trouxe juízo aos cananeus (Gn 19.13,25).
    Em terceiro lugar,mesmo na lei judaica levítica havia uma diferença na penalidade imposta a quem violassse a lei cerimonial de não comer carne de porco nem camarão (que era alguns dias de isolamento) e a quem praticasse o homossexualismo (que era a pena de morte), conforme Levítico 18.29.
    Em quarto lugar, Jesus alterou as leis alimentares do AT(Mc 7.18; At 10.15), mas as proibições morais contra o homossexualismo continuam ainda prescritas para os crentes no NT (Rm 1. 26-27) ; 1Co 6.9 ; 1Tm 1.10 ; Jd 7) .

    -- “A desobediência aos Seus mandamentos é uma falha em cumprir os nossos deveres morais.

    Não resulta disso que a melhoria moral é impossível, pois os mandamentos de Deus podem ser contingentes à realidade da condição humana em relação ao tempo e o local dos destinatários desses mandamentos. Pessoas reais, dadas as circunstâncias nas quais elas existem, podem não ser capazes de receber ou realizar o ideal moral de Deus para elas e, por isso, recebem os mandamentos que, embora possam estar muito aquém do ideal, são adequados à realidade de sua situação.
    Essa não é apenas uma possibilidade hipotética. Isso é o que a Bíblia ensina sobre os mandamentos de Deus. Um dos exemplos mais claros disso é o ensinamento de Jesus a respeito do divórcio na lei Mosaica. “Moisés lhes permitiu divorciar-se de suas mulheres por causa da dureza de coração de vocês. Mas não foi assim desde o princípio.” (Mt 19,8) Aqui Jesus diz que a lei de Moisés não representava o ideal de Deus para o casamento estabelecido na criação, mas que ela estava condicionada historicamente devido à dureza moral das pessoas a quem ela foi dada.
    Uma das características positivas a ser consideradas é a ênfase no fato de que as leis do Antigo Testamento foram condicionadas historicamente a um povo específico, num momento específico, e num lugar específico, e nunca foram destinadas a ser princípios éticos atemporais que iriam governar todos os povos em todos os momentos e sob todas as circunstâncias. Deus deu ao povo de Israel Antigo leis que foram adequadas às suas circunstâncias históricas, ainda que elas não expressassem o Seu ideal moral.
    Além disso, outro fator importante é a distinção entre a lei moral e a lei civil. Israel Antigo sob Moisés era uma teocracia: Deus era o governante. Nós não vivemos numa teocracia, de modo que muitos atos que são profundamente imorais (como o adultério) não são ilegais. Essa distinção não existia em Israel Antigo. Então, o adultério era um crime capital. (Você estaria enganado, a propósito, em pensar que a homossexualidade, como tal, era um crime capital; o que era criminoso era a atividade sexual fora do casamento, quer seja heterossexual ou homossexual.) Em nossa sociedade sexualmente promíscua essa avaliação de imoralidade do adultério parece simplesmente inconcebível. Mas eu entendo isso como uma medida do quão longe estamos do ideal moral de Deus para o casamento e quão seriamente Ele vê a castidade e a fidelidade conjugal. Embora o adultério não seja ilegal numa sociedade não-teocrática, ele continua a ser um pecado que é profundamente imoral aos olhos de Deus. Como nós vivemos numa sociedade não-teocrática, nós não devemos tentar tornar tudo o que é imoral também ilegal.

    Obs:(Em momento nenhum defendi Malafaia nem fui homofóbico)

  27. Ruy Marks says:

    gostei muito do que você escreveu, foi direto e realista.
    o que me perturba nessa historia de homossexualismo e que tentam justificar se é certo ou erado com “palavras bíblicas” o que não deveria porque cada um crê no que quer e quando creem. Mas tenho que concordar com o tal de Malafaia que no meio das leis que estão sendo aprovadas a favor do movimento Gay, algumas não fazem sentido!
    Gay = Homem
    Lésbica = Mulher
    ambos = cidadãos.
    deveria ser simples assim como o:
    racismo
    bulling
    entre outros… e não como uma nova Raça ou algo do tipo.

    abraço..

  28. Izzy,

    Muito bom o texto. Sou cristão e passei os últimos 30 vivendo em comunidade e movimentos da igreja católica. Atualmente, não sou tão ativo e aceito como verdade fatos que a ciência busca explicação coerente. Não discordo com nada do que foi mencionado no texto e ainda acrescento algo muito importante. Toda a bíblia foi escrita por meio de interpretações humanas e sofreram modificações textuais em suas traduções que implicam diretamente no entendimento real da mensagem original. Menciono esse fato para deixar claro que discussões contrariando sua interpretação como argumento, não deveriam ser consideradas.

    Outro ponto em questão, muito bem explanado no texto, é sobre a figura de Paulo na evangelização. Sob sua responsabilidade está a difusão de mensagens que ele sugere ser inspirações divinas.

    Eu acredito que a bíblia é uma coleção de textos que nos ensinam a viver melhor individualmente e em sociedade e não uma constituição divina na qual sejamos condenados por contrariá-la. Hipócrita aquele que, em vida, erra, julga, condena e se fantasia de cristão nos fins de semana e eventos religiosos.

    Um forte abraço, Izzy.

  29. Flavio says:

    Só fiquei chateado com a parte dos bêbados não irem para o céu =(

  30. André says:

    “Amai-vos uns aos outros, bem dizei dos que vos maldizem; Pois o senhor faz o sol nascer sobre maus e bons e a chuva cair sobre justos e injustos.”
    Jesus era perseguido e se ele voltasse hoje em dia provavelmente seria morto pelos evangélicos assim como foi morto pelos judeus.

  31. Cris says:

    O problema desses crentes é que eles fazem questão de não admitir que o que Jesus falou sobre esse assunto foi basicamente um “Cuide da sua vida e deixe que os outros cuidem da deles”. Eu já li os dois testamentos várias vezes, e não há uma única menção que Jesus tenha feito sobre esse assunto-o mais correto então seria deduzir que Ele não estava especialmente preocupado com essas questões, então os que dizem seguir a palavra Dele deviam não encucar com isso também e sair fazendo coisas que tinham mais a ver com o cara. Tipo, dar comida aos famintos, sabe? Talvez uma ajudinha pra um doente. Não julgar, quem sabe…

    • ana carla macedo says:

      leu varias vezes? deixa eu lhe ajudar..
      da uma olhada em mateus 19:4-11

      • Cris says:

        E daí, Ana? Em que esse versículo justifica a homofobia, a violência e a ignorância sua e do Malafaia contra pessoas? Aliás, deixa eu mandar outro pra você: Mateus, VII: 1-2. E te dou de brinde o Mateus 5:43-44.

        Dois contra um. Amigolina, você e o Malafaia estão fazendo isso errado.

  32. Rodrigo says:

    Mandou bem, Kid. Queria entender da bíblia e da fé cristã como você, para poder rebater com propriedade as merdas que se ouvem por aí.

    Uma coisa que eu gostaria de acrescentar: uma vez vi pelas internets uma ideia bem interessante com respeito a esses dois versículos de Levítico (infelizmente não lembro exatamente de onde, se não daria os devidos créditos). A ideia era que a abominação citada nesses versículos vinha da parte do “deitar como se fosse mulher”. Como homens estavam numa hierarquia acima das mulheres, tratar um como se fosse uma era algo inaceitável, algo que diminuía, desrespeitava. Acho uma interpretação interessante pois dela segue que todos que tomam esse versículo como válido automaticamente tomam também a inferioridade da mulher como válida.

  33. ana carla macedo says:

    a lei x Jesus,
    bjnewlife.org/portuguese/bstudy/sermons_03.php
    sobre esse teu texto,dá uma lida neste argumento, queria saber sua opinião..

    sobre o homem não conseguir viver seguindo leis e a vinda de Jesus p libertar/salvar por isso, por isso diz “não para anular a lei..etc”. mas pq somos incapazes de seguir e mesmo assim Ele nos ama.

  34. Rafael Werner says:

    Parabéns pelo texto cara!!! Achei sensacional!! Mas você não acha meio bosta generalizar os cristãos e também falar que homofobia é opinião? Eu perderia mais tempo fazendo um texto desse tamanho para extremistas Islâmicos, que matam homosexuais, pelo menos você talves iria salvar alguém, agora você ta que nem Malafaia, enfiando pedaço de bíblia pra afirmar seu discurso, pq sofreu na adolescência. Ta usando a biblia pra ajudar alguém? Até agora só vi mimimi de alguém sem fé.

  35. Rafael Fraga says:

    Acho que o maior problema é o fato de que sua religião pode ser completamente contra o homossexualismo mas há de se compreender que as outras pessoas tem o direito de decidir seus principios e que esses podem nao ser iguais aos seus. Ou seja, se sua religião é contra você deve ter todo direito de não praticar, mas o estado é laico e religião não deve ditar as regras da sociedade. Limitar uma discussão à religão e principalmente só a sua é muito raso.

  36. MinVic says:

    Li todo o texto, e achei excelente! Não sou cristão, mas sou sacerdote de uma religião que, apesar de bastante diferente e não dogmática, ainda tem entre seus fiéis muitas pessoas ainda aferradas ao ponto de vista religioso tradicional, e sua pesquisa vai me ajudar bastante a expandir os horizontes de muita gente! Parabéns, e muito obrigado por todo trabalho que você teve!!!

  37. Guilherme Santos says:

    Izzy, boa noite!
    Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pelo excelente texto.Concordo com tudo que você disse, entretanto na parada gay que aconteceu no domingo passado, o que mais se falou foi sobre aquela pessoa simbologicamente crucificada fazendo um protesto a tudo que os gays sofrem com o preconceito vindo de alguns pastores, porém você não acha que foi exagerado? Algumas pessoas se sentem desrespeitadas quando se mexe com a imagem de Jesus, e já que (pelo menos eu acho) o intuito da parada é que exista mais respeito com os gays, um protesto desse jeito só piora as coisas, seria melhor se fizessem um protesto contra o Malafaia ou o Feliciano(contra todos os preconceitos e os preconceituosos), mas usar a imagem de Jesus acho que foi desnecessário.E mais uma coisa, se a igreja não aceita os homossexuais simplesmente não seja católico ou evangélico, escolha outra religião que aceite, ou não escolha nenhuma delas. Eu acho que os gays não precisam protestar contra a igreja, contra o Pastor Malafaia, contra o Pastor Marco Feliciano, e devem protestar sim contro o DEPUTADO Malafaia e o DEPUTADO Marco Feliciano.
    Não sei se consegui me expressar corretamente, desculpe por qualquer erro de gramática ou concordância, enfim, Boa noite!

  38. […] que ainda insistem em se esconderem nos argumentos que encontram na bíblia, sugiro que leiam isso aqui e parem com a […]

  39. Maicon says:

    Izzy, bom dia.
    Gostaria de colocar algumas opiniões, respeitosamente, sobre o assunto.

    Antes:
    -- nasci ateu mas hoje sou cristão batista;
    -- não condeno o homossexual, embora acredite que a prática seja pecaminosa
    -- minha intenção é só fazer uma explanação tentando refutar sua ideia, por acreditar que há algumas interpretações inequívocas

    Antes de começar tal explanação, declaro aqui que tenho a lucidez de saber que eu já me apeguei as “minhas verdades” e por isso vou tentar te convencer das “suas verdades”, que pra mim são “mentiras”. O ser humano faz isso com frequência.

    No livro de Michel Shermer, “Cérebro e Crenças”, ele diz justamente isso: de que já temos nossas conclusões e, pra chegarmos nela, vamos moldando os “fatos”, em vez de analisarmos os fatos CONCRETOS, e tomarmos --
    com base neles -, nossa conclusão.

    Enfim… Esteja a vontade pra colocar sua idéia novamente, se for necessário, sabendo que reporto à sua matéria, e indiretamente à você, com respeito.

    Você mostra na sua matéria que passou um período assustador, já que passou sua vida toda (quando jovem), sendo moldado de acordo com uma filosofia de vida e, foi mudando de opinião com o passar do tempo. Talvez como justificativa inconsciente, você diz que tinha um medo visceral de que a salvação estava escapando dos seus dedos. Izzy, talvez isso seja uma evidência de uma vida longe do evangelho. Tal medo não condiz com o evangelho puro e simples. Se o medo existia em você, talvez seja porque alguns princípios bíblicos estavam sendo colocados pra você, não como princípio de liberdade, mas como algo forçado, algo pejorativo. Pra dar um exemplo e ficar mais claro, isso acontece com
    as renúncias que os cristãos (os verdadeiros) fazem: tal renúncia não é forçada… curiosamente, eles têm prazer em fazer isso, isto é, eles renunciam em liberdade. Na frase, você pode ver “eles”, e não nós, me colocando na história, porque também não tenha alcançado algo que muitos alcançaram: a vida vivida pro outro, como Francisco de Assis, Madre Teresa, entre outros.

    Claro, isso é uma interpretação totalmente minha e, concerteza, vou estar aquém do que realmente você viveu e vive. Por isso, interprete isso como prelúdio pra minha exposição, algo que pode ser inútil e desnecessário, até mesmo porque, entendi qual o intuito de contar esse fato da sua vida. Foi uma “introdução pra que não venha comentários do tipo aaah, mas você não leu a bíblia”, etc, etc.

    O primeiro ponto: Silas Malafaia.
    Nem de longe Silas Malafaia é o representante dos cristãos. Talvez eu esteja aqui já descreditando minha posição, dando um tiro no meu pé, mas é essa a verdade. E não importa que ele seja presidente das Assembléias de Deus hehehe.

    Posto isso, vamos pros versículos.
    Concordo com você de que levítico tem leis “vazias”. Vazias entre aspas porque certamente teve seu propósito à época, e não mais agora, embora creia que a bíblia TODA sirva pra ensino. Entendermos versículos isolados sem nos atentar à cosmologia bíblica, é um erro crasso. Do contrário, poderia abrir margem pra atrocidades, pra um Deus tirano, pra guerras, ou pra orações imprecatórias por exemplo, amaldiçoando meu irmão, já que o livro de salmos é campeão nesse quesito.
    Mas o que quero dizer com tudo isso? Quero dizer que levítico não é uma boa forma de embasar o seu entendimento. Claro que não vou excluí-lo, mas tenho que entender que foi escrito 1500 A.C, e tinha como intuito fornecer algumas instruções pra orientar um
    povo pecador (1tm1:9). Esse pvo era formado por ex-escravos e precisavam de um código a ser seguido, já que teriam contato com práticas de povos pagãos. As instruções variam de dieta (alimentos puros e impuros),
    doenças, rituais, sacrifícios. Obviamente hoje é um pouco diferente. Tudo parece ficção, eu sei, mas aí já é um outro assunto.

    Quero que entenda o próposito desse contexto, pra provar que, levítico, embora fale de homem com homem e mulher com mulher, não é o melhor caminho pra tal interpretação. Você mesmo prova isso no post, mostrando o que o velho testamento condena.Dessa forma não me contradigo, já que você disse que o Malafaia se baseia nesses versículos. Mas digo que não. Não há base fidedigna em levítico pra condenar o homossexualismo.

    Então vamos pro novo testamento.
    Em romanos 1:27 não é descreditada só porque o próprio Jesus não deixou claro quando veio à terra. Há outros assuntos tão polêmicos quanto que Jesus também não deixou claro. Um deles por exemplo é a bebida alcoólica, mas é possível ser lúcido e entender a questão do álcool. O que quero dizer é que, não é porque Jesus não disse nada, que não vamos levar em
    consideração.

    1Co 6:10 vamos pular, pois se for erro de tradução, não posso nem usá-lo como base.Voltando pra Paulo, no capítulo 7 de 1Co, onde você tenta colocar que Paulo é contra também relações sexuais com mulheres, de nenhuma maneira quer dizer que Paulo é contra sexo hétero. Com todo respeito, nem se eu estuprar o contexto eu consigo entender assim.

    Paulo está expondo algumas idéias do ministério, de que é salutar que o homem, quando busca obra maior, viva só. Ele está falando da castidade e dando um valor maior à obra de Deus do que ao relacionamento matrimonial. A prova está mais a frente:

    “quem não tem esposa, cuida das coisas do Senhor e do modo de agradar à esposa, e fica dividido. Da mesma forma a mulher não casada e a virgem cuidam das coisas do Senhor, a fim de serem santas de corpo e de espírito. Mas a mulher casada cuida das coisas do mundo; procura como agradar ao marido”. Procede bem
    aquele que casa sua virgem; aquele que não a casa, procede melhor ainda”.

    Você usou os versículos acima alegando que sexo era imoral, reprovável, empecilho, mas não é bem assim que acontece.Então, na cabeça de Paulo, uma pessoa que se
    entrega à atração não se esquece de Deus, como você expôs. Na cabeça de Paulo, as pessoas que se dividem entre as coisas matrimoniais e as coisas de Deus, tem maior peso do que aquelas que se abdicam das coisas matrimoniais (do mundo) pra se atentar somente às de Deus. Celibato, nada mais do que isso. Paulo não condena o casamento.

    Quando a parte de que Paulo fala pras mulheres ficarem caladas na igreja, é outro contexto. É complicado interpretarmos as ordens vazias, mesmo quando elas estão no novo testamento. Havia um propósito na igreja
    de Corinto. Havia muita heresia, muita bagunça, pessoas sendo levadas por outras doutrinas, senão a de Cristo, pelo fato de haver na igreja de Corinto pessoas de origem judaica e pessoas de origem grega (at 18:4).
    Liturgia grega as mulheres falavam, na liturgia judaica as mulheres eram separadas dos homens. O conselho de Paulo pode ter sido motivado talvez pela irreverência entre as mulheres que aceitaram o cristianismo, provenientes do paganismo. Há pensamentos também, que nessa passagem ele esteja restringindo o ensino religioso aos homens, conforme 1tm 2:11-12 e ef5:22-24. Então Paulo discriminou as mulheres? Claro que não. Essa atitude é entendida como uma manifestação de respeito para com a cultura religiosa judaica
    aquela época (1Co9:20; 1tss5:22), e de nenhuma maneira pode ser interpretada como uma instrução pra todas as igrejas, de todas as épocas. Entenda que há ensinos pra época, isto é, não universal e normativa, pra povos
    específicos, e ensinos universais pra todos os povos.

    Talvez você diga que eu, então, posso interpretar como convém, mas é só pensar um pouquinho: o “amar o próximo como a ti mesmo” foi pra um povo específico ou foi pra todos os povos?. Entende o que to tentando dizer?

    Veja. O amor de Deus, por ser o amor ágape, não faz acepção nenhuma. Porém, Rm 1:24-28 é bem claro quanto a condição natural. Paulo está condenando as atitudes daqueles que diziam conhecer a Deus, e não o próprio homem.

    Não é porque há somente essa menção na bíblia, que vou desconsiderá-la. O importante é considerá-la, ao mesmo tempo que considero outras diversas passagens bíblicas, não dando margem às contradições, ou pseudo-contradições, se você estiver considerando a bíblia como inerrante.

    Cara, Deus ama os homossexuais. Isso é tudo, mas a prática não é bíblico.

  40. AdriaNO says:

    “Uma coisa que cristãos homofóbicos raramente atentam — porque essa turma dificilmente LÊ a bíblia; é mais fácil ouvir o resumão do pastor no domingo — é que Paulo, muito transparentemente, era contra qualquer tipo de sexo. Mesmo entre homens e mulheres.” — Errado, errado e errado. E errado de novo. Talvez seja a influência evangélica/protestante, mas é óbvio (ou talvez o seja para quem teve uma educação católica sólida) que Paulo estava ressaltando a importância da castidade.

  41. Marcia says:

    Ir a igreja é diferente de ser igreja. Pelo visto vc se encheu de teorias, mas conhecer a Deus e seus valores ainda não. Torço para que um dia isso aconteça, Izzy

  42. Eduardo Vanassi says:

    Incrível a habilidade dos cristãos…. Confiar cegamente em um livro escrito a 2000 anos atrás cuja veracidade dos fatos não tem NENHUMA evidência científica, que foi replicado por mais de 1600 anos através da interpretação e boa vontade de escribas e cujos livros foram escolhidos e “complementados” 300 anos depois da morte do protagonista por um imperador. Você não se questiona cara? =/

    • Alexandra says:

      Mas nosso Pastor é carismático, glorioso líder, não tem nenhuma caracteristica de psicopata como os dos filmes de terror. Sou apenas uma serva de suas palavras, por ele mato e morro.

      Não importa que Silas seja para os infiéis claramente um hipócrita que usa a Bíblia pra controlar os irmãos. Que Silas ignora e desobedeçe leis claras do cristianismo, usa o Bom Livro como espada para diceminar o preconceito e a intolerância.

      Deus precisa de nosso dízimo para construir templos gigantescos aqui na Terra para o venerarmos e Silas é o tesoureiro do Céus! Glória àquete tocado por Deus! Glória grande Silas!

      #malafaiapresidente2018 #felicianovice #bolsonaroministrodaeducaçãoecultura #macedoministrodaeconomia

  43. Thiago says:

    Muitas das epístolas continham ordenanças para uma igreja específica (como no caso das mulheres ficarem caladas). Mas isso não atrapalha muito a motivação do seu texto. Que eh bem bom.

    • Izzy Nobre says:

      Por que o conselho de Paulo sobre sexo antes do casamento não era então apenas uma “ordenança para uma igreja específica”? Ela veio da mesma epístola de Coríntios que condena mulheres falando na igreja.

      • Thiago says:

        Corinto era uma cidade que em que existiam cultos que envolviam rituais de sexo. Inclusive com templos tendo suas próprias prostitutas cultuais. Além disso as pessoas estavam a todo tempo envoltas a casos de incesto, relações homossexuais, etc…
        Paulo atenta que as pessoas devem casar especificamente pra evitar esse tipo de imoralidade.

        A nossa dificuldade hoje eh que existem outros casos como o namoro, relacoes casuais, em q o sexo pode ocorrer antes de duas pessoas estarem casadas. Paulo não tem como ter falado disso pq isso não existia naquele contexto.

        • Bolacha XG says:

          Morei lá por 5 anos e não era nada disso que você falou. Certamente você leu o discurso de algum eunuco frustrado por ter fracassado como homem e ficou com asco. Tem muito por aí, a gente só ri. Mas você prefere seguir diz muito sobre seu caráter e quem é você.

  44. Félix says:

    Concordo com o que você falou Izzy, apesar de sinceramente não ver como “natural” um relacionamento homoafetivo, mas se tem uma coisa que a história nos mostra é que o “natural” é diretamente influenciado por dogmas religiosos, cristão, mulçumano, hindu… e tradições sociais, assim como você, fui criado desde pequeno na igreja, e se tem uma coisa que eu percebi desde uma certa idade era de como as pregações sobre mesmos assuntos variavam de pastor pra pastor, e ate mesmo sendo o mesmo em uma outra ocasião mudava um pouco, talvez por essa influência toda que eu tive desde pequeno eu tenha essa visão de não natura, daqui alguns anos posso tirar esse conceito de mim, ou não, mas independente disso nunca vou negar cordialidade e nem faltar ao respeito com qualquer pessoa por causa de sua orientação sexual, ou religiosa, você acha que eles estão errados? Você tem direito, acha certo? A mesma coisa. Debata, refute, apresente argumentos, cite a bíblia como certa ou errada, analise, discorde.. no final das contas gay, cristão, ateu, nos todos vivemos na mesma rocha em orbita da grande bola de fogo.

  45. beto says:

    Esse Izzy é só mais um que disse conhecedor da palavra um dia, agora será que conheceu mesmo? Ah conheceu sim, conheceu só a denominação da igreja, o Pr dele e os irmãos, porém não conheceu quem ele deveria realmente conhecer, Jesus Cristo. Leu a Bíblia como se tivesse lendo qualquer livro, nunca que discerniu a Bíblia e até hoje nunca conheceu o poder de Deus. Cria um blog e quer assassinar, eliminar, aniquilar, destruir, fuzilar, apagar, executar… a Bíblia. Ae aparece um monte de alienados e entra na mesma “linha de raciocínio” se tornando mais um perdido no mundo. Que Deus tenha misericórdia de você Izzy, que nunca conheceu a Deus. Deus abençoe à todos.

    • Argola says:

      Tem aí no mundo um tipo de gentinha que não merece o esforço nos músculos dos dedos ou da boca para refutar. Gentinha pretenciosa merece ser ignorada. Pra quê gastar teclado com quem se acha dono da razão enquanto ignora a Razão?

    • Valle says:

      “Leu a Bíblia como se tivesse lendo qualquer livro”
      SPOILER: ela é um livro.

    • Cris says:

      Porque discordar da Bíblia é errado, mas sair por aí ofendendo pessoas, agredindo-as verbal e psicologicamente, humilhando-as, desrespeitando-as e lhes tirando direitos civis e humanos por causa da sua orientação sexual é certo, né? Tá vendo, foi por causa de merdas como essa que eu deixei de ir na igreja. E agradeço por isso todos os dias, porque olha aí o que eu teria me tornado se tivesse continuado nesse antro de preconceito, ódio e arrogância.

  46. Alice says:

    A respeito do texto, acredito que é muito cômodo para o autor denegrir algo que ele leu e deixou de acreditar, omitindo certas partes na tentativa de manipular pessoas que não irão ler os livros de Paulo e ficarão apenas com os versículos isolados que ele citou.
    1º ponto sobre o texto que me intriga: se o autor declara que não crê na bíblia, porque usa a mesma para justificar seus argumentos?
    “Foi um período muito assustador. Imagine passar a vida inteira sendo “moldado” de acordo com uma certa interpretação do mundo — existe um Deus, existe um diabo, Deus tem um filho, esta aqui é a mensagem divina d’Ele(s), e você precisa segui-la para se salvar –, e subitamente não crer mais em nada naquilo.”
    2º ponto: Paulo não condenou casamento entre homem e mulher em momento algum, apenas disse que MELHOR seria se não casasse, não chamou de abominação e nos versículos 2 e 9 de I Coríntios 7 ele recomenda o casamento para aqueles que não conseguiriam viver durante toda a vida em castidade.
    1 Coríntios 7
    1 Ora, quanto às coisas que me escrevestes, bom seria que o homem não tocasse em mulher;
    2 Mas, por causa da fornicação, cada um tenha a sua própria mulher, e cada uma tenha o seu próprio marido.
    3 O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido.
    4 A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher.
    5 Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência.
    6 Digo, porém, isto como que por permissão e não por mandamento.
    7 Porque quereria que todos os homens fossem como eu mesmo; mas cada um tem de Deus o seu próprio dom, um de uma maneira e outro de outra.
    8 Digo, porém, aos solteiros e às viúvas, que lhes é bom se ficarem como eu.
    9 Mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abrasar-se.
    10 Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido.
    11 Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.

    3º ponto: a respeito de I Coríntios 6:10 aconselho que antes de justificar que há divisões teológicas a respeito da palavra efeminado, atente para a palavra sodomita e procure o significado da mesma
    10 Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.
    Sodomia: Relação sexual anal entre um homem e outro; sexo anal entre um homem e uma mulher.
    E no texto fala dos cristãos como homofóbicos, acho que não deve haver generalização nesse caso, pois o papel da igreja de Cristo é amar seus próximos, no entanto, rejeitar o pecado. O fato de discordar da prática homossexual, não quer dizer que espancaremos, mataremos ou excluiremos os que cometem tais atos, apenas, não achamos certo.
    Acho que a intolerância está sim no fato de querer anular ou mudar o que está escrito na Bíblia Sagrada, livro que rege a fé cristã, que cremos que foi Deus que inspirou homens para escrevê-la. Não compreendo porque não podemos discordar desses atos sem sermos taxados de preconceituosos, mas quem não acredita em Jesus, faz piadas com seu nome, vive discordando da bíblia está apenas expressando suas opiniões. Assim como quem quem não quer crer no que está escrito nesse livro tem o direito, que quiser acreditar também tem e deve ser respeitado
    É isso

    • Jairo says:

      As palavras contidas na Bíblia tem muito poder nas mãos daqueles que só usam as partes que lhes convêm, e afetam e fazem mal os desinformados e preguiçosos que não leem todo o contesto, para ter acesso a informação completa.

  47. Anderson Guerreiro says:

    Nunca li tanta bobagem ? Não sei qual Bíblia você usou como referencia, mas a que eu conheço a verdadeira não diz essas besteiras, gostaria de deixar claro que não sou homofóbico, Deus nos deu o livre arbítrio então cada um faz o que quer, mas não mascare as palavras que estão na bíblia para justificar uma opinião.

  48. Elizângela V says:

    Ninguém mentalmente saudável passa tanto tempo se preocupando com cús masculinos e o que enfiam neles. (talvez proctologistas)

    Fica óbvio que o Pastor sofreu algum trauma que lhe causou repúdio extremo. Talvez quando criança ele era curioso, experimentou e doeu muito. Muitos meninos são curiosos e tentam, mesmo sendo héteros.

    Mas no quesito Bíblia e sua doutrina, outra coisa que fica clara é que ele e outros pastores e bispos são é hipócritas que vendem feitiçaria na televisão, se importam mais em arrecadar dinheiro do que seguir o ensinamento de Cristo.

    Não que dinheiro seja ruim, mas é muita hipocrisia se dizer que segue à Cristo, enquanto o próprio Jesus abominava vendedores de parafernália religiosa, orações em forma de gritaria histérica e encenada, acúmulo de dinheiro e riquezas. Tudo o que igrejas (neo)pentecostais fazem atualmente.

    Esses pilantras da atualidade usam a Bíblia para vender “óleo de cobra”, e pregar a intolerância e ódio contra quem não pertence à comunidade daquela igreja. E o pior é que tem gente que defende esses canalhas. É muita falta de vergonha na cara.

  49. Fabricio says:

    Sem ser preconceituoso e fazendo uma breve questão. Eu não sou um conhecedor de biologia e da evolução. Mas de acordo com a ideia evolucionista, o objetivo das espécies é se reproduzirem e de que o mais apto sobreviva. Nesse caso os homossexuais não seriam “falhas” do processo evolutivo, já que não podem gerar filhos?

    • Fernanda says:

      acho que não seria considerado preconceituoso…pois atualmente só é homofobia se estiver dentro de uma crença religiosa…. conforme a midia diz….

    • Cris says:

      Fabricio, O MUNDO TÁ ACABANDO PORQUE TEM GENTE DEMAIS NELE, K7! Parem com essa palhaçada de usar procriação como desculpa pro seu preconceito. Usar a natureza pra questionar o direito e a existência de indivíduos diferentes do que você considera padrão é sim preconceito, por mais que você negue. Agora que o mais importante foi dito, vamos lá:

      “O mais apto sobrevive”, o ser humano sempre trapeceou essa regra. Por exemplo, o natural seria que apenas os indivíduos com sistema imunológico mais forte sobrevivessem, mas aí inventamos os antibióticos. O natural seria que crianças morressem de doenças simples a menos que tivessem o sistema imunológico mais forte, mas aí inventamos as vacinas. O natural seria que só os indivíduos saudáveis perpetuariam seus genes, mas aí o homem inventou o estupro, o machismo e a obrigação das mulheres casarem com homens fracos, doentes, cheios de anomalias genéticas e deficiências físicas e mentais. O natural seria que o pai ficasse junto com a mãe cuidando do bebê até que ele fosse capaz de sobreviver sozinho, mas aí os homens inventaram o machismo e a pensão alimentícia-junto com mil desculpas pra não pagar. O natural é que uma fêmea na natureza que não quisesse ser mãe não tivesse que fazê-lo (na natureza, fêmeas imaturas ou sem instinto maternal matam os filhotes ou os abandonam aos predadores), mas aí os homens inventaram o machismo e a religião e disseram que o feto é propriedade (não filho, propriedade) deles e mulher não pode abortar nem se recusar a maternar. O natural é que gente que não exercita a inteligência (Malafia e cia) não sobrevivesse, mas aí inventaram as armas, as cidades e os direitos humanos pra garantir a vida de gente burra. O natural seria que indivíduos que não contribuem por bem estar do grupo fossem expulsos, mas aí inventaram o “respeito às crenças alheias” e esses trastes podem cuspir e cometer crimes de ódio à vontade.

      Engraçado, por que a natureza pode ser contornada pra privilegiar machinho safado e religioso pilantra, mas quando se trata de dar direito aos gays aí é, opa, vamos respeitar a mãe natureza, não foi isso que ela pretendia não, gente?

      Você não é tão especial assim, amigolino. Sua orientação sexual não te faz rei de nada. Pra natureza você é tão descartável quanto qualquer outro indivíduo. Aliás, já já a mãe natureza vai começar uma limpeza pra reequilibrar o planeta, nós humanos seremos a praga a ser elimianda dessa vez, e não há choro nem vela nem orientação sexual ou religião que mude isso. E foi gente hétero que causou isso, procriando comos e fossem animais irracionais e detonando recursos naturais com frescuras.

  50. Brasileiro médio says:

    Sou adepto do seguinte lema: Cada um segue a vida da forma que quer, se crer faz bem pra essa pessoa, então acredite e seja feliz, se não acredita em nada, então seja feliz também. Só nao enche a porra do meu saco!!

  51. Glauber says:

    Na verdade, a Bíblia condena o casamento. Mas claro, existem algumas passagens onde Paulo tolera os casais, pois muitos na cidade de Corinto já praticavam o heretossexualismo antes da conversão e estavam recém se purificando. MAS BÍBLIA É UM LIVRO ATEMPORAL SIM, pois a lei ainda vale, considerando os incísos e condicionantes que cidadãos de Corintos recém convertidos de hoje também podem ter seus casamentos tolerados, mas como disse Paulo, os demais cristãos que estão livres devem se manter livres. O ensinamento fundamental de Jesus é o amor livre, nada de casamento galera, abraços!

  52. Jackson says:

    Izzy, li o texto inteiro e não vi você mencionar a parte que Paulo diz:

    Digo, porém, aos solteiros e às viúvas: é bom que permaneçam como eu.
    Mas, se não conseguem controlar-se, devem casar-se, pois é melhor casar-se do que ficar ardendo de desejo.
    1 Coríntios 7:8,9

    Concordo que ele exagerava em alguns pontos, mas certamente não era o neurótico total que você diz que era. Quando você diz isso, acho um pouco mais pessoal de sua parte.

    O versículo 9 acima mostra que ele não era contra o sexo entre homens e mulheres, até porque isso seria ridículo e irracional da parte dele. Somente as leis do Antigo Testamento foram invalidadas a partir do que foi ensinado por Cristo em sua passagem na Terra, porém os mandamentos divinos primordiais, como o que se repete bastante em Gênesis -“crescei e multiplicai” -- para a preservação da espécie humana, nunca foram ou serão descontinuados.

    É perceptível que Paulo sugeria que >> quem pregasse a Palavra como ele <<, não deveria se casar ou ter no máximo uma mulher, para não ficar ardendo em desejo e assim cair em pecado. Ainda assim, foi algo destinado aos que PREGAVAM como missão de vida.

    • Guilherme L. Santos says:

      Reforçando Jackson

      “Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência”
      1 Coríntios 7:5

      A recomendação de Paulo é para os casados terem uma vida sexual ativa…

      “Tenho, pois, por bom, por causa da INSTANTE NECESSIDADE, que é bom para o homem o estar assim”
      1 Coríntios 7:26

      Aqui ele fala sobre a “INSTANTE NECESSIDADE”, ou seja, o tempo daquela época, de grande perseguição aos cristãos, por conta disso ele recomenda que se possível continue sem casar para o oficio de pregador da Palavra, que na época era perseguido, possibilitando deixar a esposa viúva ainda jovem.

      Izzy, que o Senhor te revele o Seu Filho, quando te revelar entenderá tudo sobre a Palavra de Deus.

  53. Jones says:

    Jesus Cristo nunca condenou os homossexuais. Desafio alguém mostrar qualquer trecho em que JESUS CRISTO condena um homossexual (não a lei mosaica ou um suposto discipulo posterior a ele).

  54. Daniel says:

    Por mais que não “venda” discursos longos como estes, você precisa fazer mais textos; Escreve muito bem; Parabéns

  55. joel says:

    Davi era gay, subiu ao poder na base do sofá e da trairagem.Era elogiado por Deus ser genocida e matar todo mundo, ao contrário do rei anterior. que se atracava com ele. A Biblia é uma montanha de contradições;

  56. Sublime says:

    Vocês ateus-agnósticos são muito engraçados. Ao mesmo tempo que tentam combater um preconceituoso (Malafaia), acabam sendo também, preconceituosos. Bastante coerentes. Tá serto!

  57. Jody Oliver says:

    Quem sabe desmontar os argumentos de Malafaia é a ferrenha defensora dos gays, a Andrea Foltz:
    https://andreafoltz.wordpress.com/category/silas-malafaia-e-sua-contagiosa-homofobia/

  58. Jenn says:

    Creio que a bíblia tem várias interpretações. Esse texto foi uma. Malafaia pode ser outra. A minha pode ser outra. Depende daquilo que a pessoa quer enxergar.

  59. Cid de Jesus says:

    Esse tema é muito difícil, não é algo de darkside x whiteside. O certo é que devemos ajudar as pessoas, antes de discriminarmos. Todo mundo tem uma luta interna da qual nós não sabemos nada!

  60. Rodolfo says:

    É muito simples: “Ame o próximo como a si mesmo”. Essa é a regra de ouro. Somente abaixo de “Ame Deus sobre todas as coisas”. Não condene para não ser condenado. A base do cristianismo é o amor. Jesus morreu por amor. Sua maior lição para o mundo foi sobre pregar o amor.

  61. Willem Camargo says:

    O que eu vi aqui foi uma intolerância religiosa descabida e imoral, um repúdio público e manipulador que amontoa um monte abutres ateus para juntos denigrir a imagem de algo que séculos ajudaram o homem em seu crescimento. O Dr. Mario Sergio Cortella explica que a religião é necessária, que apesar de correntes “ateológicas” apregoem a necessidade do fim das “fábulas cristãs”, é a religião que dá ao desnorteado um norte, dá ao desesperado uma esperança, dá ao cativo uma liberdade.

    Os hereges de plantão e os ateus que atacaram veementemente ao cristianismo, não reclame de minhas palavras, ao cidadão que escreveu essa asneira, vai ler a bíblia o malakoy, argumento de gayzista!

    Eu fico impressionado como em menos de uma década a ua nova ordem mundial se instaurou fazendo do homem uma marionete de um pensamento coletivo anticistão e repugnante como esse pensamento feminazi e gayzista pregado aos quatro ventos.

    P.S.: Vão pro inferno! E outra, se ficaram ofendidinhos, não deveriam, vocês não acreditam em inferno mesmo, né?

  62. verdade says:

    arrepende ou vai queima no inferno kkkkk

  63. Fatima says:

    Gente do céu, eu acho que está havendo uma inversao no mundo: Não é o evangélico que ideia o homossexual, e sim os homossexuais que têm aversão aos crentes. Eu, por exemplo sou evangélica e amo, de verdade, todo homossexual e não tenho preconceito. O Clodovil foi um cara que mostrou ao Brasil, como respeitar e ser respeitado. Tai o segredo.