Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Uma carta aberta ao Fernando, um leitor que está PUTO comigo (sei lá por que)

Postado em 28 December 2013 Escrito por Izzy Nobre 78 Comentários

Entendedores entenderão

Uma das coisas mais legais de ser conhecido na internet (e quer saber? Fodam-se a suas sensibilidades, não vou fingir falsa modéstia e/ou negar um fato observável objetivamente) é que você entra em contato com gente MUITO legal. Aliás, se a proporção gente legal:gente escrota não fosse tão boa, eu já tinha largado a internet há muito tempo.

O problema é que junto com essa multidão de gente legal, escondem-se alguns… malucos. E volta e meia estes malucos, imbuídos de um estranho senso de entitlement, vem cobrar satisfação de você como se você devesse tal coisa a um estranho que você nunca viu na VIDA.

Antes de entrarmos no assunto, eu preciso que você entenda e internalize essa metáfora acima. Quando alguém que eu NUNCA VI NA VIDA chega falando um monte, me esculachando, cobrando X e Y e Z de mim, e resumidamente extremamente revoltado comigo, a sensação é como se algum maluco random te parasse no meio da rua de supetão e começasse a reclamar de mil coisas em relação a você.

Visualize essa imagem esdrúxula por um segundo. Bizarro, né? E deixa eu esclarecer algo — às vezes, este tal desconhecido reclamão aparece pra dar alguma crítica ou feedback bastante construtivo que ajuda E MUITO no trabalho de alguém que produz pra internet. Mas às vezes, quem aparece é alguém que nutre uma mágoa injustificada de nível pessoal contra você, e que não fala coisa com coisa, mas quer de qualquer jeito chamar sua atenção ao fato de que você “falhou” com ele.

E este é o caso do Fernando. Tanto no caso dele quanto do reclamão aleatório hipotético no meio da rua, é muito tentador responder só com um “FODA-SE, MALUCO. EU NEM TE CONHEÇO E NÃO TE DEVO EXPLICAÇÃO DE PORRA ALGUMA”. Só que o Fernando dedicou tanta energia pra se expressar aqui, que eu achei que ele merecia a atenção da qual claramente tanto carece. Além do mais, eu estou perdidamente entediado e é uma boa desculpa pra atualizar o site.

Also, é bom mostrar pra vocês POR QUE às vezes os “famosos” de internet têm tolerância tão baixa e respondem com aparente rispidez. Você não sabe o que é ter que lidar com malucos dessa estirpe constantemente, mano.

Mas enfim, vamos ao Fernando.

No post sobre coisas que eu preciso fazer em 2014, o Fernando postou o seguinte comentário. É importante reproduzi-lo aqui em sua totalidade, pra garantir total direito de expressão do maluco. Aliás, de repente você concorda 100% com ele, sei lá. Aí está a voz do descontentamento:

Olha, tem muita descrição sua aí que soa como autoelogio. E, na boa, você deveria reconhecer que muita coisa aí não é exclusiva sua, ou não é uma habilidade para se gabar.

Falarei de VOCÊ. Algumas coisas podem soar hate, mas, dane-se.
– Se quer ganhar dinheiro no YouTube, faz logo um canal de games. Dá lucro fácil e o nível de criatividade é baixo. Você tbm pode partir pra esquetes de humor, mas aí demanda investimento em várias áreas. Vc já tenta fazer tiradas “espirituosas” em mtos vídeos, o que odeio, mas se ir além disso, pode conseguir mais seguidores. Coisas que te igualam a grande parte do YT é que vc fala pra caralho de coisas nerds, geeks e comenta “notícias” da vez. Odeio tudo isso, mas é o que essa molecadinha que reclama de preço de PS4 quer, e ela é o público do site. Eu gosto mais das abordagens de seu dia a dia, preferencialmente acompanhado da Bebba, mas você falou que sua vida social é limitada, então, quem gosta dessa vertente ficará de escanteio.

– Pare de se expôr tanto no Twitter. Tem muita msg lá que assinala carência excessiva. E babaquice, tbm. Tipo, “hoje vou comprar meu novo produto da Apple”, “qual Pokemon eu pego hj?”, etc. É de um attentionwhorismo insuportável. Ainda sobre o microblog, procure falar mais com seus seguidores (“fãs” é mto baba-ovo). Se você for ver que não manterá isso por muito tempo, repense a ideia de ficar adicionando meio mundo. Parece carência e oportunismo para fidelizar o público dos seus conteúdos.

– Já falaram isso em algum lugar: tire aquilo de “brothers dão RT”. É uma retórica cretina, que pressiona o seguidor a fazer o pedido. Ele se pergunta “será que sou brother?”. Na maioria das vezes, vc nunca nem falou com ele, que retuíta na esperança de atrair atenção de sua webcelebridade. Você não é brother da maioria de seus seguidores. Então, peça retuíte sem essa ênfase.

– Naquele vídeo do computador do Walmart, embora vc defenda a loja (o que acredito justo), percebi um dos raros momentos de maturidade sua ao enxergar o lado do consumidor brasileiro, que se vê fodido por todos os lados. Você contextualizou; achei bacana. Por favor, tenha mais desses momentos.

————

Minha resolução para 2014 é, curiosamente, parar de te acompanhar. Não acho seu conteúdo importante pra minha vida, mas fico numa obsessão de acompanhar vídeos e eventualmente ler seu Twitter. O segundo, zero de aproveitamento, pois, como já disse, vc attentionwhoriza demais; cria uma interatividade vazia com o leitor. No YT, tenho certeza que perderei uma ou outra coisa boa, mas nunca comprarei um produto da Apple, as nerdices que te entusiasma não me causa mesma comoção e as “notícias” da internet eu checo em segundos num tweet ou numa manchete de portal. Ou nem tomo conhecimento, o que não me fará perder grande coisa. O que gosto é o que te diferencia do resto. Olha só, até vlog de brasileiro no exterior (ou mesmo no Canadá) já tem parecido por aí. E os principais pontos já foram abordados por você ou um concorrente. Então, não parece que verei coisa nova. Curioso, enquanto isso, novatos surgem fazendo as perguntas de praxe – como você foi praí, qual o custo de vida, etc.

Então, como você diz: foda-se, estou fora. Espero.

Boa sorte pra ti.

É tanta maluquice que a única forma de responder o cara de forma é me dirigindo a cara argumento dele separadamente.

Vamos lá.

Olha, tem muita descrição sua aí que soa como autoelogio. E, na boa, você deveria reconhecer que muita coisa aí não é exclusiva sua, ou não é uma habilidade para se gabar.

Eu não sei que texto ele leu, ou por que ele acharia que inúmeras admissões de incompetência e ineptitude seriam “autoelogios” ou que são habilidades da qual eu me gabo. Já nessa primeira linha está patente uma característica primordial da birra infantil injustificada — a pessoa vê qualquer coisa que você faz com extrema má vontade. Comento (de forma franca) que sou emocionalmente/psicologicamente bugado = ele pensa que estou de alguma forma me gabando disso. Sim, estou me “gabando” de algo que torna minha vida um inferno e complica todos os meus relacionamentos, de família a amigos a minha própria esposa.

Tô ligado que na era da internet é bonitinho ter doenças e falar que toma remédio controlado e tal; não é o caso aqui. O que eu mais quero é pular terapia (que não funcionou muito pra mim) e partir logo pros remédios pra ver pela primeira vez em 29 anos como deve ser legal ter uma vida normal.

E muito menos penso que algo como ADHD é exclusividade minha, um absoluto disparate; me referi de forma brincalhona à disordem como “Síndrome Crônico de Izzynobrismo” porque fiquei pasmo em como tudo em relação à doença me descreve tão precisamente.

– Se quer ganhar dinheiro no YouTube, faz logo um canal de games. Dá lucro fácil e o nível de criatividade é baixo. Você tbm pode partir pra esquetes de humor, mas aí demanda investimento em várias áreas. Vc já tenta fazer tiradas “espirituosas” em mtos vídeos, o que odeio, mas se ir além disso, pode conseguir mais seguidores. Coisas que te igualam a grande parte do YT é que vc fala pra caralho de coisas nerds, geeks e comenta “notícias” da vez. Odeio tudo isso, mas é o que essa molecadinha que reclama de preço de PS4 quer, e ela é o público do site. Eu gosto mais das abordagens de seu dia a dia, preferencialmente acompanhado da Bebba, mas você falou que sua vida social é limitada, então, quem gosta dessa vertente ficará de escanteio.

Em primeiro lugar, dispenso o conselho de que eu deveria mudar o que faço no YouTube pra gameplay e/ou esquetes de humor. Eu já tenho um emprego, não quero outra atividade que faço por obrigação pra ganhar dinheiro.

Em segundo lugar, este parágrafo é bastante revelador sobre a motivação por trás do comentário do sujeito. Ele gosta de um tipo de material que eu não produzo com a frequência que ele julga satisfatória, e por isso fica “de escanteio”.

Se não era bastante óbvio ainda, esse comentário imenso foi escrito por alguém que se acha abandonado, não correspondido. E que está BASTANTE incomodado com isso. Lembre mais uma vez que estamos falando de um cara que não me conhece, que nunca me viu pessoalmente, que não tem motivo algum pra estar tão emocionalmente investido no que eu faço/digo ou deixo de fazer/dizer.

– Pare de se expôr tanto no Twitter. Tem muita msg lá que assinala carência excessiva. E babaquice, tbm. Tipo, “hoje vou comprar meu novo produto da Apple”, “qual Pokemon eu pego hj?”, etc. É de um attentionwhorismo insuportável. Ainda sobre o microblog, procure falar mais com seus seguidores (“fãs” é mto baba-ovo). Se você for ver que não manterá isso por muito tempo, repense a ideia de ficar adicionando meio mundo. Parece carência e oportunismo para fidelizar o público dos seus conteúdos.

Vamos por partes neste parágrafo aqui. Primeiro, ele me acusa de “carência” — a ironia aqui é tão densa que eu nem precisava chamar atenção a ela. Depois, ele aponta “babaquices” do meu perfil do tuiter, como anunciar que vou comprar um produto novo da Apple — algo que eu faço LITERALMENTE UMA VEZ POR ANO, quando upgradeio o celular ou o tablet (nunca ambos no mesmo ano) –, ou falar sobre pokemon. Sim, é total babaquice minha puxar assunto com meus seguidores sobre um jogo que — presumo eu — ele não curte. É “attentionwhorismo insuportável” falar sobre aquilo que não interessa a ele. Izzy, fale e faça coisas que eu gosto, porra!!!!!

O “procure falar mais com seus seguidores” (que se traduzirmos de Fernandês pra português dá “por favor me dê mais atenção”), quando o cara ACABA de me acusar de carência excessiva, rompe recordes de ironia que ele acabava de estabelecer com a frase anterior. E ele me acusa de carência uma segunda vez, porque saí adicionando vários seguidores mas pelo jeito não o segui no processo.

– Já falaram isso em algum lugar: tire aquilo de “brothers dão RT”. É uma retórica cretina, que pressiona o seguidor a fazer o pedido. Ele se pergunta “será que sou brother?”. Na maioria das vezes, vc nunca nem falou com ele, que retuíta na esperança de atrair atenção de sua webcelebridade. Você não é brother da maioria de seus seguidores. Então, peça retuíte sem essa ênfase.

Esse parágrafo é tão transparente que dispensa análise. Quando eu posto um texto novo, o twitterfeed adiciona o prefixo “broders dão RT” — que, no campo do marketing, chama-se “call to action“. É uma frase pra convencer o freguês. É nada senão um pedido que a galera que curta o conteúdo repasse.

O problema é a palavra “broder” no sufixo. O Fernando levou isso ao pé da letra, e ao dar um RT num texto meu ele ficou possesso ao perceber que isso não o tornou meu melhor amigo da vida inteira automaticamente. E com isso ele se sentiu lesado, enganado.

– Naquele vídeo do computador do Walmart, embora vc defenda a loja (o que acredito justo), percebi um dos raros momentos de maturidade sua ao enxergar o lado do consumidor brasileiro, que se vê fodido por todos os lados. Você contextualizou; achei bacana. Por favor, tenha mais desses momentos.

Repetindo: Izzy, fale e faça coisas que eu gosto, porra!!!!!

E aí vem a conclusão do comentário do Fernando, que dá um insight valiosíssimo sobre a situação emocional do rapaz:

Minha resolução para 2014 é, curiosamente, parar de te acompanhar. Não acho seu conteúdo importante pra minha vida, mas fico numa obsessão de acompanhar vídeos e eventualmente ler seu Twitter. O segundo, zero de aproveitamento, pois, como já disse, vc attentionwhoriza demais; cria uma interatividade vazia com o leitor. No YT, tenho certeza que perderei uma ou outra coisa boa, mas nunca comprarei um produto da Apple, as nerdices que te entusiasma não me causa mesma comoção e as “notícias” da internet eu checo em segundos num tweet ou numa manchete de portal. Ou nem tomo conhecimento, o que não me fará perder grande coisa. O que gosto é o que te diferencia do resto. Olha só, até vlog de brasileiro no exterior (ou mesmo no Canadá) já tem parecido por aí. E os principais pontos já foram abordados por você ou um concorrente. Então, não parece que verei coisa nova. Curioso, enquanto isso, novatos surgem fazendo as perguntas de praxe – como você foi praí, qual o custo de vida, etc.

Então, como você diz: foda-se, estou fora. Espero.

O fato de que o cara precisa fazer uma promessa de ano novo pra finalmente parar de me acompanhar de forma obsessiva diz tudo que você precisa saber sobre o sujeito. Ele está perdidamente obstinado, apesar de dizer que meu conteúdo não é importante pra sua vida (imagina como ele agiria se fosse). Ele me acusa de “criar interatividade vazia com o leitor”, que é outra forma de reclamar que eu não dei a atenção da qual ele é claramente merecedor.

Ele segue apontando inúmeros defeitos no meu material, que ele já esclareceu que não tem importância alguma pra ele e é claramente cheio de defeitos. Ele esclarece que nunca comprará um produto da Apple (foda-se…? Se você achava que isso ia me causar consternação, surpresa: não sou acionista da empresa).

O Fernando fala então sobre a “concorrência” no YouTube, um conceito que não existe no contexto de material on demand que você assiste quando quiser. Com quem estou “concorrendo”, quando um hipotético espectador pode ver o meu vídeo, e em seguida o de qualquer outro Fulano…? Vlog não é Domingo Legal/Domingão do Faustão, que passavam no mesmo horário e forçavam o espectador a escolher um em detrimento do outro. Mas divago.

E na última frase ele manda um “tou fora, espero!” com a convicção e dor emocional de alguém que espera não chorar ao reler SMSs antigas da ex-namorada.

Fernando, me explica simplesmente porque você não apenas disse “porra, esse cara não fala nada que me interessa, unfollow/unsubscribe e pronto” como uma pessoa normal? Por que você está tão, pra usar um termo que você próprio empregou, obcecado comigo…? Se nada que eu falo interessa ou presta, por que diabos você “espera” que consiga sair do meu site e do meu canal…?

What the fuck is wrong with you? Mamãe não abraçou o bastante e você projetou sua carência num maluco que mora em outro país e você nunca sequer conhecerá pessoalmente, pra ficar aí mega putinho quando a atração não é correspondida? Você consegue perceber o quão deprimente é nutrir tamanho investimento emocional em alguém que, como você mesmo reconhece, não tem importância nenhuma na sua vida…? Se você gostasse MUITO do meu conteúdo faria mais sentido, mas nem é o caso — você reclamou de praticamente tudo que eu produzo.

Procure ajuda. Pra facilitar a vida do seu terapeuta, linke este texto pra ele, e mencione love-hate relationships.

Ele postou um outro comentário também, igualmente maluco, e nem tou com paciência de responder aqui. Um basta.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Avisos Gerais

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

78 Comentários \o/

  1. Murilo says:

    CARALHO!!!

    Você escreveu tudo isso pra responder um Hater que mandou praticamente uma carta pra você?

    Isso que é investir tempo em algo sem necessidade =P

    • Izzy Nobre says:

      Como falei, eu acho que dar essa atenção que ele tanto queria vai o ajudar de alguma forma. E ele precisa dessa ajuda, pelo jeito.

      • Danlo A. says:

        Talvez vc tenha roubado o dinheiro de algumas horas de terapia que algum psicologo ganharia com esse cara kkkkk

      • Carlos Figueiredo says:

        Agora vc esta condenado a aturar ele… vc nao entendeu… ELE FOI RESPONDIDO!! Agora ele se acha importante… acha que vc liga pra ele… que vc se preocupa com os transtornos emocionais dele… para ele, vc saber que ele existe te torna BFF

        Resumindo… Ta ferrado!!

      • Murilo says:

        Matando dois coelhos…

        Dando atenção pra um maluco qualquer, e entretendo vagabundos tipo eu com um texto divertido =P

        lol

    • Vinícius Martarello says:

      Mano, o Kid ja fez vários posts rebatendo comentários retardados, faz muito tempo isso, aliás, agora é raro. Ele costumava ser incrivelmente ácido nas respostas haha

  2. antonio says:

    TL;DR : Fernando tá de butthurt.

  3. Fernanda C. P. says:

    Uma pessoa que te acompanha com tamanho empenho (notável nas descrições que ele faz de seus vídeos, twitter, etc.)só pra denegrir o seu trabalho é NO MÍNIMO doente mental! Nada do que ele diz faz sentido a partir do ponto que ele demonstrou ódio pelo seu conteúdo! Ele pode falar o que for, nada justifica ele ainda consumir o que vc produz na internet.

    Abraços!

  4. Parafraseando Jurandir Filho:
    -- Estou de pé, aplaudindo-o!

    E já falei em outro post que é isso mesmo, se quando leio ou vejo alguma coisa que não curti, só fechar a aba e pronto a vida continua.

  5. Carlos Nicodemo says:

    Se ele ler esse texto, coisa que acho que vai acontecer, sugiro que emende com esse http://hbdia.com/vida-maldita/existem-7-12-bilhoes-de-pessoas-no-mundo/
    Talvez te ajude. Ou não…

  6. Bruno says:

    Neste momento Fernando compra uma passagem para o Canadá.. O_O

  7. Danlo A. says:

    Ótimo texto, Izzy! Parabéns!

  8. daniele says:

    Isso que o fernando falou nao foi feedback coisa nenhuma. Existem outros jeitos de falar o que vc gosta ou nao sem ser ofensivo e nao foi o caso. Porque ele acha que pode dizer qualquer coisa de vc e pronto? Bem feito.
    Seu twitter e canal tb tem coisas q nao gosto as vezes, mas a maioria eu gosto, por isso continuo acompanhando. Já deixei de seguir vlogs e twitter de muita gente pq nao gostava do conteúdo e nao fiz esse drama…
    E pra quem te chamou de attention whore, ele tava pedindo bastante atençao hein?

  9. Joao Filipe says:

    caralho, cada loco que existe.

  10. Lucas says:

    Enquanto esse texto era escrito, um amigo de bolso mandava um direct no Instagram, um email, um tweet no Twitter etc.
    Ah, Izzy, Izzy… quando você conseguirá focar mais naqueles que apreciam seu trabalho de forma não-fanática, e não nos haters e malucos?

  11. Stephany says:

    Nossa, izzy. Fiquei com medo, viu!
    Realmente foi o q vc disse. Essa biblia…qr dizer…comentario se resume em: “pq vc n fala comigo??? #xatido”
    Mas enfim ele conseguiu sua atenção e até um post dedicado ao assunto. Agora ele vai dormir mais feliz…hehehe
    Comecei a entender mais pq vc(e outras webcelebs) n fala mais c/ tanta frequência da sua vida pessoal. Tem cada doido nessa internê q é melhor se preservar mesmo.
    Enfim…n deixa essas bobeiras te desanimarem. Tem mta gente normal q curte teu conteúdo(tipo eu hahahaha)\o/
    Abraços…

    • Edison says:

      Se serve de referência, o Cid do não salvo postou uma foto no instagram dele.

      E de acordo com ele mesmo, conseguiram identificar a pizzaria em que ele estava só por causa da pintura da parede e um pedaço de uma geladeira que apareceu na foto.

      Quanto maior o público, maior a chance de alguém identificar coisas, e não apenas isso, gerar uma interação com a pessoa. Pode ser algo tranqüilo, ou alguém que queira fazer algum mal.

  12. Rafael says:

    Desde que acompanho seus trabalhos e seu twitter há uns 2~3 anos nunca fui 100% “fã” de tudo que você falava. Quadrinhos nunca foram muito minha praia, por exemplo, mas só o que faço quando tem um vídeo/texto sobre alguma especificidade do gênero ou não assisto/leio, ou vejo pra ver se capto algo que possa me fazer mudar de ideia (ocorre menos mas existe). Volto quando tem outro assunto que me interessa mais, e não há comoção.

    O tal Fernando aparentemente acredita ser um consumidor, que está pagando por serviços e quer que você faça EXATAMENTE o que ele deseja. Porra, se não curte X, Y, Z, não acompanhe! Cansou de alguém, remova ela das suas redes e pare de perder seu tempo tentando fazê-las te atenderem em todos os momentos!

    Quanto ao twitter, por várias vezes mandei mentions que não foram respondidas (enquanto algumas foram), mas sei que é claramente IMPOSSÍVEL responder a todos, e mesmo a um “número alto”, porque, caso o Izzy fosse fazer isso, ia perder mais que as 10h que ele já gasta habitualmente na internet só para “satisfazer” meia dúzia. São mais de 50 mil seguidores, e, se a cada tweet sobre algo normal ele tiver que responder umas 50~100 mentions, não fará mais nada na porra do dia! Questão de bom senso, porra!

    Acho que a única bronca válida ao Izzy, que já foi ressaltada algumas vezes (e que ele em algum período deste ano/ano passado prometeu melhorar) era sobre “dar mais atenção a broderes e menos aos haters”, embora acho MEGA VÁLIDO algumas réplicas como esta, para acordar uns caras que se acham donos dos “produtores de conteúdo”.

  13. André says:

    Mano, quem escreve um texto desse tamanho nos comentários? WHO CARES?

  14. Wellington Alves says:

    Cuidado Izzy. Você sabe que essa relação de amor e ódio de um fã é algo perigoso né? Vide John Lennon!

  15. IBG says:

    Um monte de gente querendo ser o Gran Counselor do Izzy Nobre…

  16. Danilo Lion says:

    Ele se achaou muito importante para dar tantas “diretrizes” de etiqueta na web, tudo bem de ele dar os pareceres, opiniões, sugestões… mas poderia criticar de maneira amena e sugerir em tom construtivo. O linguajar que ele usou fez ELE parecer como o carente, não que ele não mereça atenção ou resposta, ficou claro que ele pensou só no gosto dele mesmo.

    Parabéns por responder de forma “até” tranquila ao massacre da web-serra eletrica dele… tsc..tsc

    Normal que não sejas simpatico com todos e nem a todos Izzy… mas pelo menos o pessoal aqui sabe que pode (ou não) ter alguma resposta a comentário e tal… e você tem opinião sua e justamente por não ser essa a sua fonte de renda (pelo menos não a principal…) não precisa ficar babando ovo de follower nenhum.

  17. André Luís says:

    Aí o Izzy volta pro Brasil e quem tá lá no aeroporto? Fernando com uma .38 dando cinco tiros nas costas do maluco, e em seguida vemos a Bebba chorando ao corpo do marido recém assassinado por um obcecado pelo seu trabalho, né mesmo John ?

  18. Fábio says:

    Porra, por algum motivo me lembrei da Tina… quem lembra também?
    E eu, como um leitor das antigas, também já me descontentei com o conteúdo do Izzy (numa época que ele começou a postar somente rage comics, foi tenso) e postei um comentário mimimístico, falando que tava decepcionado, que ia embora e tals (self-facepalm aqui), mas para minha defesa foi uma parada de poucas linhas, de teor bem mais sadio (acredito eu :p ).
    Porém um dia nosso digníssimo voltou com os textos zuativos que a gente tanto aprecia e dá valor e então tamo aí até hoje.

  19. Igor Freire says:

    Interessante, né. Acho a forma que você usa seu twitter bem bacana. Até minha namorada passou a te seguir de uns dias pra cá, haha.

    Claro que não gosto de tudo que faz. Mas é o básico, nem precisa acrescentar: O material que não gosto e que não me interessa, não vejo.

    Agradeço bastante por ter me introduzido ao mundo dos quadrinhos, por exemplo… algo que sempre gostei desde criança, mas graças ao seu blog passei a me interessar mais e mais, e não apenas comprar uma revista bem esporadicamente.

  20. Guilherme Polonca says:

    Fiquei curioso pra ler o outro comentário do nosso importantíssimo amigo Fernando…

  21. Fernando says:

    Também te amo, Izzy.

  22. Vicente gabriel says:

    Olha izzy. Entendo um pouco da “dor” desse cara. Eu tinha voltado a usar o (pra mim) falecido twitter para te acompanhar mais de perto. Saber o q vc faz, saber como é ter a vida boa em outro pais, saber exatamente quando tem post/video novo…mas aí voce me bloqueou. No momento fiquei sem entender o q tava aconteçendo. Enchi um pouco o saco pra ver se vc me ouvia mas perçebi que era em vao. Entao segui a vida e descobri que vc é apenas uma pessoa que nao deve satisfaçao a ninguem que nao conheçe. Esse tal de fernando so esta querendo um pouco de atençao. Mas ao contrario de mim ele nao soube manter a calma e partiu direto pra agressao. Nao tem porque ele simplesmente falar que tudo que voce faz é lixo sendo que ele nao é obrigado a ver. Eu estou sem entender o pq de tanta rebeldia, que igual no meu caso sera em vao.
    .
    .
    .
    .
    Porem meu twitter ainda esta ativo e esperando para receber seus twets izzy 🙂
    sei que pra vc isso nao faz diferença alguma. Mas pra mim faz, peço desculpas se fiz algo de errado, curto seu trabalho e espero sua aceitaçao. Caso vc se comova 🙂 meu twitter é o @gabriel_esqueleto, e assim como o “broders dao RT” eu digo que se vc tem o minimo de consideraçao pelos seus seguidores, vc me aceitará de volta.
    -Puxa-saco chorao saiu da sala

  23. Daniel says:

    Porra velho, nao sei qual o problema das pessoas, eu acompanho o Kid a um tempo já, e várias vezes vejo ele falando merda, ou coisas q nao concordo. Ok Normal…ainda bem que eu nao concordo com tudo que ele produz e ou fala.
    Mas daí a sair reclamando, praguejando, e ficar de mimimi é demais…acho que isso é falta de uns tapas na infância rssss.
    Tanta coisa mais importante para se preocupar eu vou me preocupar com o que o Kid ta falando no Youtube? Eu sei que ele zoa, brinca, etc…as pessoas poderiam levar a vida menos a sério, ou pelo menos alguns aspectos da vida.

    E Kid, não de ibope, vc só atrairá mais haters e mais gente querendo chamar atenção.

  24. Átila Santos says:

    Que medo desse cara! rs.

    Obviamente ele é obcecado pelo Izzy Nobre, mas tá putinho pq as coisas não corresponderam suas específicas expectativas. Talvez ele precise de terapia mesmo, vai saber.

  25. hahahaha, nunca li tanta baboseira na vida. Izzy, fala sério? Vc não vai ficar chateado com essa geração leite-com-pêra?! Lembrei da comunidade do Orkut, que ficava zoando os fórum, disseminando a discórdia. Kkkkkkk.
    Essa semana um hater ficou me xingado no voip do BF4, sabe minha resposta: “vou falar para sua mãe dar um chambinho para vc se calar.” e desativei o voip do jogo.
    Ou seja, a vida continua, e esses babacas tb… não adianta discutir.

  26. Hugo says:

    “You got some issues Stan, I think you need some counseling/to help your ass from bouncing off the walls when you get down some…”

  27. Davi R. says:

    Ei velho esperimenta uma parada chamada sexo, talvez te ajude!

  28. Seph says:

    Oi, meu nome é Fernando e eu sou viciado em Izzy Nobre.

    Tá aí mais uma prova de que o Kid não pode ficar mostrando detalhes de onde mora e trabalha nos vídeos. Daqui uns dias tá o Fernando viajando pro Canadá pra cobrar pessoalmente a atenção que foi negada.

  29. Fabíola says:

    Pior que isso, só o cara que comenta qq merda e coloca “me responde, pelamordedeus”!

  30. Victor says:

    Seria um melhor argumento se ele reclamasse de quando o izzy tuita “falem comigo, estou entediado” como sendo attentionwhorismo. Mas enfim, boa sorte pro cara (?), sei lá né, pode ser até que ele precise de um psicólogo.

  31. ramone says:

    Esse “mas divago” que você vive usando é mega afetado. Ordeno que pare agora.

  32. Isabela says:

    Passive-agressiveness detected (por parte do Fernando), haha.

    Engraçado é que o cara até escreve bem, mas os argumentos são tão pobres! Dá pra ver que não adianta discutir nada com ele, pois claramente a opinião dele já está formada e imutável. Diante de um comentário desses (cada vez mais comum na internet), me pergunto o que leva uma pessoa a perder tempo para criticar de forma gratuita o alheio 🙁

  33. David says:

    Izzy, o mais curioso de tudo é o sujeito se dando o trabalho de escrever este comentário gigante com esse teor aí e acusando VOCÊ de attentionwhoreismo. Sinceramente, viu…

    Outro ponto interessante, além do autor falhar miseravelmente em disfarçar o attentionwhoreismo de “crítica construtiva” (com aspas, é claro), é o reflexo nítido do bundassujismo cultural do brasileiro.

    Me lembrou daquele sujeito que não assiste nada além da TV Globo só para ficar falando mal dela. Me lembrou do twitteiro com uma quantidade ridícula de seguidores anunciando que vai dar unfollow se eles não pararem de postar algo sobre algum tema que o desagrade. Me lembrou do camarada que passa o mandato inteiro falando mal do governo, mas não mexe um músculo para ir a uma manifestação.

    Aliás, teve uma vez, faz alguns anos, que fui ao cinema e na cadeira da frente sentou um infeliz que passou o filme inteiro reclamando do filme. O cara não parou de reclamar nem durante os trailers! Fico pensando o que leva o camarada a sair de casa, gastar dinheiro para se deslocar e comprar o ingresso do cinema para passar a sessão inteira reclamando…

    Pô, não gostou do que tá assistindo na TV? Muda o canal! Não gostou dos tweets de quem te segue? Dá unfollow! Não gostou do filme? Levanta, vai embora e, quem sabe, tenta pedir o dinheiro do ingresso de volta! Não gosta do governo? Vota na oposição ou anula o voto! É tão difícil? Mas, não, brasileiro prefere ficar choramingando, fazer pirracinha pra forçar uma barra pro mundo ao seu redor mudar por ele. Ê, povinho bunda…

  34. Raid says:

    “Pare de se expôr tanto no Twitter.”

    “Se quer ganhar dinheiro no YouTube, faz logo um canal de games.”

    “…peça retuíte sem essa ênfase.”

    “Minha resolução para 2014 é, curiosamente, parar de te acompanhar. Não acho seu conteúdo importante pra minha vida”

    Caraca, que raio de feedback é esse? Não existe forma certa de usar Youtube, Twitter, o que for. Cada um usa do jeito que quiser, cabe somente a você fazer aquilo que gosta, seja criando ou consumindo conteúdo do seu gosto. Ninguém policia a tua forma de usar esses sites, por que então você se acha no direito de policiar a forma que os outros usam?

    • fabio says:

      Parte engraçada… fale mais sobre coisas entre vc e a bebba e logo depois diz para parar de se expor tanto no twitter…eu rí !

  35. eric says:

    rel="nofollow">

    kid, já tomou ritalina? tendo TDAH, te digo… caralho. esse troço MUDOU minha vida.

  36. Diones Reis says:

    É impressão minha, mas ao ver a primeira foto, o cara pode virar o “David Chapman” do Izzy Nobre?
    Tenso. 🙁

    Junto com o cara do “Eh Nois, e a Tulla Luana, virou mais um da lista de inimigos do Izzy Nobre. 😀

  37. Lean Cassio says:

    A partir do momento que algo que você gosta muda, e você não tem nenhum controle sobre isso, o melhor a fazer e mudar de foco. Conheci o hbdia tardiamente, rolando por ai cai aqui e comecei a ler uns textos antigos. Gostei de cara, mas era como uma viagem ao passado do blog. Evidentemente, despertou meu interesse e comecei a acompanhar a atualidade do blog. Achei sofrivel, principalmente depois que o autor começou a investir nos tais vlogs (particularmente detesto o formato). Resultado, uma vez ou outra volto para ver se há algum conteudo que me agrade, que seja um reflexo nem que fosse pálido do que era o hbdia de antigamente.

    Fernando, desliga cara, vai procurar o concorrente. A vontade do Izzy de te agradar é inversamente proporcional a sua necessidade de buscar os conteudos dele. Se agrada a maioria ta valendo, relaxa vai procurar outros blogs pela internet. To falando isso diretamente pra você imaginando que esteja lendo todos os comentarios no seu post, feito especialmente para você.

    Quanto ao hbdia, para mim foi o blog que mais rapido saiu do meu circuito diário de visualização. Da mesma forma que me agradei com ele (a ponto de ler troçentos posts) já me desagradei. Nem perdi tempo de seguir no twitter e passei longe do canal no youtube. Vejo o que me agrada, o que não nem perco tempo. E se fechar hoje o hbdia para mim não vai fazer diferença alguma.
    E nem muito menos vou mendigar atenção do izzy pseudo celebridade… é perda de tempo.

    • eu mesmo says:

      Tenho a mesma opinião que você. Achava sensacional o site antigamente, quando o Kid postava textos engraçados e ácidos, e não era um mala. Ainda entro aqui, mas meu interesse vem despencando.
      Passo longe dos vlogs, que também acho insuportável. E aqueles textos que destrincham vídeos aleatórios do youtube? Péssimo, péssimo.

      Mas, enfim, o blog definitivamente não faz diferença na minha vida. Era uma recreação como milhões de outras na web. Uma hora paro de acessar e pronto.
      Bom pro Kid, ta ganhando grana fidelizando um público adolescente.

    • Izzy Nobre says:

      Meu site é uma merda mesmo, abs

      • Sergio says:

        Sinti um cheiro de que “Lean Cassio” e “eu mesmo” sao o Fernando, mas tudo bem.

      • Lean Cassio says:

        Ui ui ficou putinho sr KID? Da uma com a Bebba, quem sabe passa a raiva…
        Não sou o Fernando, nem “eu mesmo”.

        A pergunta não foi feita diretamente para mim mas eu continuo acessando porque… bom porque eu faço o que bem entender, da mesma forma que não me deve satisfação pelo que posta ou deixa de postar no seu site eu também não devo sobre meu comportamento.

        Ou melhor vou responder, acesso na vã esperança de ainda ver alguma coisa boa aqui.

        • Matheus says:

          Da uma com a Bebba, quem sabe passa a raiva…
          Agora, percebo que realmente é o fernando mesmo, por trás desse Lean Cassio.
          Vai tomar teu toddynho moleque!

  38. Sergio says:

    Eu tenho uma conta no twitter que eu nem mexo direito e seguia o izzy, mas fui bloqueado porque fiz alguma brincadeira com o filme dos avengers que nao podia fazer. Mesmo assim acesso esporadicamente este blog. Izzy, apenas gostaria de dizer que estou muito mais #chateado que o Fernando e que queria te xingar no twitter muito mais do que ele.
    Quanto às críticas, fique tranquilo. Eu até acho que ele (O fernando) as colocou de uma forma construtiva e educada, mas foram críticas muito específicas e que diziam respeito pura e simplesmente aos interesses dele (e por isso soou meio psycho). Liga para ele não. Não da para agradar a todos.
    No mais, como resoluçao de 2014 eu queria voltar a poder te seguir no twitter (hahahahah) e que eu pudesse ler mais textos no blog. Concordo com o que falaram por ai. Vlogs sao legais, mas eu gostava mais dos textos.

    Grande Abraço

  39. Carlos Alberto says:

    Com esses tipos de comentarios e pessoas da um certo medo de criar conteudo que talvez tenha um sucesso temporario, quem não quer criar algo que rentou alguma coisa boa como resultado ai no final alguém quer te deixar pra baixo.
    Acho que ainda vai ter comentario de biruta como a desse cara carente.

  40. Acho que não é tão correto reclamar e meter a faca no Izzy, pq ele tem o emprego dele, e faz isso aqui pré gente se divertir, mas acho que ele poderia adotar a filosofia do zangado, que os seus inscrito dão o seu tempo vendo seus videos, e que ele tem que buscar um conteúdo cada vez melhor.

  41. SniffSniff says:

    I could hear the distant drums
    And sounds of bugle calls were coming from afar
    They were closer now Fernando
    Every hour every minute seemed to last eternally
    I was so afraid Fernando
    We were young and full of life and none of us prepared to die
    And I’m not ashamed to say
    The roar of guns and cannons almost made me cry

    There was something in the air that night
    The stars were bright, Fernando
    They were shining there for you and me
    For liberty, Fernando
    Though I never thought that we could lose
    There’s no regret
    If I had to do the same again
    I would, my friend, Fernando

  42. TON says:

    Eu como o Fernando, também não gosto de Pokemon, mas gosto é gosto.

  43. Felipe Otaviano Meireles (ou não) says:

    Izzy Nobre tinha três opções ao ler a crítica do camarada (assim como os comentários do “Lean Cassio” e “eu mesmo”):

    1. Abstrair.
    2. Ignorar.
    3. Esculachar.

    Escolheu a terceira opção. Só isso.

    Talvez você não saiba lidar com críticas.
    Mas você não precisa saber lidar com críticas.
    Você não precisa de nada.
    Se alguém não gostar é só parar de ler/assistir/acompanhar.

    Existem coisas na vida pela qual vale a persistir (como um cachorro que era fofo e agora é o capeta). Assim como existem coisas que é melhor abrir mão (como um cachorro que era fofo e agora é o capeta).

    Você é o cachorro, que era fofo e agora é o capeta. Alguns querem persistir mas você escohe o abandono.

    Ou eu só disse bobagem e você vai me esculachar, porque você pode.

    • Pedro says:

      É até engraçado pq ele ganha atenção revigorada quando esculacha alguem dessa forma, eu leio alguns posts do hbdia pq tenho ele no feedler e só, mas a maioria dos posts/vlogs são absolutamente um pé no saco mas ai é opnião. E eu posso expressar essa opnião acredito eu, mas muita gente confunde muita coisa e gosta de ser favoravel ao que lhe convém. o tal fernando fez afirmações que podem ser dubiamente interpretadas e assim foram, exemplo de que certamente A resoluçao de fim de ano dele prioritariamente nao deve ser parar de seguir o nobre. leio e continuarei lende textos do israel nobre mas posso dizer que ele tem um ego deveras inflado por sofrer bajulação dos ditos fãs. Há um enorme erro ai aliás, ninguém é seu fã israel, ninguém é seu seguidor, são nomenclaturas usadas na internet eu sei mas que você usa de forma excessiva. Somos leitores do seus textos, apreciamos seu estilo narrativo, SÓ.
      Obs: digitei um textinho somente pq não tinha porra nenhuma pra fazer no momento e senti vontade nem por isso sou “obcecado” pelo blog, adquiram maturidade pentelhada.

  44. Ademar says:

    impatia ao contrario, o cara projeta o que ele acha que voc~e sente por ele em ti e fica brabo por isso !

    pelo menas voçe è meu unico amigo de bolso me responde se num me ama !

  45. Ademar says:

    ei ow vç podia fazer mais reviw de games porq eu nao sei achar isso no yeutumbe acho q num tem reviw de games no yeutumbe porque se tivesse vç num faria !

    eu te amo mt meu amigo de bolso !

  46. Fox says:

    Ah manda ele ir caçar algum Juju pra se entreter 😛

  47. Juca-Bala. says:

    Kid (eu não te conheci como Kid, mas é mais simples que Izzy Nobre), tu cresceu muito de uns 2, 2,5 anos pra cá. Eu lembro de uma leitura de email do Jovem Nerd que tu mandou pra lá como “ouvinte” … era desconhecido pro Alottoni e pro Azaghal, mas provavelmente o Slave Roboto te conhecia das interwebs e te jogou nos comentários … eu já te conhecia naquela época e te achava um mala (um amigo meu é bem fanboyzinho seu), um cara que era mais um pra conseguir fama a qualquer custo pra entrar na nova onda das nerdices, vlogs e blogs no mundinho pós PC Siqueira e Felipe Neto (tua fama maior veio depois disso e admita). E nunca te acompanhei. Um dia escrevi um tweet aleatório sem marcar ninguém nem nada (não sou web celeb e por isso provavelmente você pesquisou por seu nome na parada e achou o tal tweet -- ou esse meu amigo fanboy te mandou) e viu que eu disse algo do tipo: quem é idiota ou tem que ser muito idiota pra seguir esse cara … eu sei lá, algo assim.

    Passou um belo tempo depois disso, eu tinha esquecido quem era Izzy Nobre.

    Um certo dia tu apareceu no MRG (antes deles entrarem pro JN) e um tempo depois tu participou do Nerdcast … e cara, te achei um maluco muito inteligente e que sabe se expressar, falar e escrever MUITO bem.

    As coisas que tu fala são opiniões genéricas que todo mundo fala/conhece, tu quase não fala nada de novidade. O ponto forte teu é o MODO que tu fala e apresenta esse conteúdo. Passei a gostar de você porque tu sabe entreter, além dos bons textos -- claro que totalmente inúteis (nem todos, nem todos -- o da resoluções de ano novo foi foda e meio que me ajudou bastante) … Enfim, tu tem o dom do entretenimento e parabéns, sério mesmo.

    Continue sempre melhorando, tu é um cara 10 e bastante inteligente/comunicativo. Cresça logo com essa bosta de HBDia.

  48. Juca-Bala. says:

    Porra, esqueci de comentar o principal.

    Eu, realmente, passei a te seguir mesmo no 99 vidas, que pra mim, é o segundo melhor podcast atualmente. Você largue esse site e o Jurandir largue aquele Rapaduracast e se metam a fazer SÓ o 99 vidas porque aquilo é muito foda. Sério, a parada é foda. E vocês, seus putos, sabem que aquilo poderia virar um mega portal fudido.

  49. […] depois de ler este artigo você provavelmente vai descobrir que eu também sou patético, mas hey o Izzy Nobre está aí pra provar que a sinceridade é a melhor […]

  50. Álvaro Xavier says:

    Como diria Caetano. Que loucura…

  51. Fernando, cade você? Eu vim aqui só pra te ver!

    (não pude evitar a ironia)

  52. Pedro says:

    Aguardando a resposta do Fernando. Posta no twitter se ele responder Izzi

  53. Flayshon / Flávio says:

    Tentativa de feedback construtivo:

    É…eu também acho que o site mudou MUITO e as propostas que você vem focando são, em boa parte, bem chatas. Mas não fico de mimimi por isso, só parei de acompanhar de forma fixa mesmo. Passo meses sem visitar o site/canal e não sigo mais no twitter (nem tenho mais conta lá na verdade). Mas se você curte atualizar o site dessa nova forma tem mais é que continuar mesmo, porque isso é o que importa.

    Eu não acho que o cara tenha problemas. Ele é só chato e teve apego o bastante pra expor a opinião dele (não que ela seja necessariamente válida). Que bom que ele “saiu fora”…eu diria que te acompanhar é mais um vício do que uma obsessão.

    Eu tive esse vício por um bom tempo. Blog/Twitter/Facebook/Youtube/Twitpic/Instagram/…a imersão nessas coisas nos faz esquecer que VOCÊ NÃO É NOSSO AMIGO DE VERDADE. Você é só um cara legal com quem “conversamos” às vezes na internet. Rsrs

    Pra completar, destrinchar o comentário dele num post gigante foi exagero. Mas isso não devia ser novidade pra ninguém que já acompanha seus textos. Quer mais exagero do que alguém que vai parar no hospital arrumando uma cama ou que transmite pra 10 mil pessoas um carro prestes a ser guinchado com narração Datenística? Rsrsrsrs

    Boa sorte com suas metas em 2014, Izzy. E dê menos atenção a essas coisas (embora deva ser difícil tendo aquele transtorno lá que você falou no outro texto). Abraços! 🙂

    p.s.: chubiruba

  54. Marcio says:

    Fernando = Leon Cássio = eu mesmo. LOL
    Quantas punhetas será que ele/eles bateu/bateram ao ver um texto dedicado? Afinal, falem mal, mas falem de mim…

  55. Cássio Sales says:

    Bróders dão RT é uma implicação da forma:
    -Se você é bróder, você dá RT.
    -Se bróder => dá RT.
    -If(bróder == TRUE) return darRT(tuíte);

    Isso não menciona ou valida de nenhuma forma a recíproca:
    -Se você dá RT, você é bróder.
    -Se dá RT => bróder.
    -If(darRT(tuíte) == TRUE) bróder = TRUE;

  56. Joey says:

    Quanto ao conteúdo, tem coisas legais, outras nem tanto, como tudo que a gente consome. Mesmo quando ta ruim gente continua acompanhando, na esperança que melhore e etc, é perfeitamente compreensível que o Fernando esteja acompanhando mesmo sem estar gostando do atual conteúdo.