Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Desencontro: Eu fui.

Postado em 7 April 2011 Escrito por Izzy Nobre 74 Comentários

Caralho, faz um tempaço que não atualizo o HBD!

Ainda tem alguém lendo isso aqui? Quando eu sumo dessa forma, os pageviews geralmente caem horrivelmente.  Bom, ao menos dessa vez eu tive uma excelente desculpa.

Não foi preguiça.

Como praticamente toda a rede internética brasileira de computadores deve estar sabendo a essa altura, Fortaleza foi o palco de um incrivelmente foda evento relacionado a mídias sociais e cultura nerd nos últimos dias 1 e 2 de abril.

Sério, “incrivelmente foda” não é nenhum tipo de hipérbole. Como falei pra vários amigos em pessoa e agora a vocês, o Desencontro foi O melhor evento de toda a minha vida. Se você torceu o nariz ao ler este aparente exagero, continue lendo o texto e você verá que não é nenhuma deslumbração vazia.

Reza a lenda que o Desencontro, uma idéia do meu conterrâneo @Emersonanomia, nasceu numa mesa de bar. Um evento improvável, marcado pela inicial falta de uma logística ou agenda bem definida, critérios substituídos pelo simples desejo de reunir amigos internéticos numa cidade que não costuma receber esse tipo de acontecimento.

Fortaleza (e o Nordeste inteiro, aliás) é carente de atenção dos organizadores desse estilo de evento. Este tipo de coisa geralmente orbita o eixo Rio-SP, como bem sabe-se. E era isso que o Emerson queria mudar com o Desencontro.

O broder compartilhou o sonho com outros like-minded individuals, que compraram a idéia e pouco a pouco o evento começou a tomar forma.

Fui convidado diretamente pelo Emerson, o que pra mim é um honra inenarrável — como vocês sabem  bem não levo este blog/tuiter a sério, não me considero uma GRANDE PERSONALIDADE do mundo internético. Tanto é que este seria meu primeiro evento wébico tupiniquim.

Ao ver a lista de convidados, achei até que estava deslocado entre essa turma. Sei que tenho uma mísera fração dos pageviews e dos followers de alguns outros convidados, e isso me deixava muito intimidado. Mal sabia eu é que me tornaria muito amigo destes ídolos.

Então, dia 28 embarquei com destino à nação amada idolatrada salve salve. Programei a viagem de forma que houvesse alguns dias de sobra antes e depois do evento, a fim de rever família e amigos e assim matar dois coelhos com uma cajadada só.

Chego em Fortaleza dia 29, onde logo de cara sou recebido assim:

Tratam-se do @AlbertoLuizrtt e de sua amiga @luizatr, que nos recepcionaram no aeroporto de Fortaleza com um ursinho de pelúcia, chocolates e essa faixa que dizia “Izzy Takes Pirombas” (que ficou meio ilegível na foto) de um lado, e “We <3 Bebba” do outro, se não me falha a memória. Era isso, ou “Brazil <3 Bebba”, não consigo lembrar agora.

Havia um terceiro follower nos esperando lá, o @roneygomes, que cometeu a loucura de vir andando da UECE até o aeroporto só pra bater um papo conosco. Tive que ignorar minha família momentariamente pra dar atenção aos amigos que vieram me receber no aeroporto.

A cara dos meus familiares, aliás, era de total confusão. Nunca havia debatido com eles meu “papel”, digamos assim, na internet. Tive que explicar que eram amigos que gostam do meu site e que queriam aproveitar a oportunidade pra me conhecer.

Aliás, vale dizer que esse carinho vindo de totais desconhecidos foi uma constante no Desencontro. Eu estava completamente ilhado na casa dos meus avós, sem meio de chegar ao Marina Park (hotel que sediou o evento), e bastou tuitar sobre o problema que em questão de MINUTOS um seguidor, o @rramires, se prontificou a levar-nos ao hotel.

Um outro seguidor, o @DaviPeixoto, me descolou duas entradas para o Beach Park, na faixa. O @kaioa, do site de camisetas nerds Fora da Rota (que é de Fortaleza, aliás!), me presenteou com esse sensacional modelito:

Porra, tô gordim pra caralho

Sobre o evento em si, foi espetacular. Os painéis foram muito divertidos e informativos. Acabei entrando em dois — o “As Mulheres e a Internet”, traduzindo a target=”_blank”>participação da minha mulher, e o “Internet Serious Business?”, onde falei um pouco sobre minha trajetória na internet e como isso acabou me rendendo dinheiro através das colunas que escrevo.

No geral, o evento foi absurdamente foda — superou todas as minhas expectativas. Eu não imaginava que iria me enturmar tão rapidamente com a turminha que eu pensava que me veriam como um penetra no evento.

Essa foto resume bem o evento pra mim -- festa dureando, mas com o olho na web o tempo inteiro

Algumas coisas foram bastante marcantes pra mim. Primeiro, foi o fato de que uma vez na minha vida eu me senti à vontade no meio de amigos constantemente checando o tuíter.

Aqui no Canadá sou hostilizado pelos amigos e pela patroa por causa do meu vício no meu celular; no Desencontro isso era praticamente a característica mais comum entre os participantes.

O tuíter era nosso meio de comunicação em massa e uma forma de compartilhar o evento em tempo real com quem ficou em casa. Era comum ver gente tuitando coisas como “tou aqui na piscina, desce gente” ou “festa no quarto número 3309”; um método muito mais prático do que sair ligando pra todos pra esquematizar os pontos de encontro.

A cúpula de organização do evento junto com alguns amigos participantes.

E, além disso, graças ao tuíter tínhamos a capacidade de trazer o Desencontro a quem não estava lá com a gente. A natureza interativa do tuíter tornava a comunicação uma via de mão dupla — atendendo pedidos dos followers, tirávamos fotos com suas webcelebridades favoritas, por exemplo.

Recebi do @bertim_ o pedido que eu tirasse uma foto com o muso @lucasfamapop.  Saí a caça do clamor de Luzilândia e tirei esta foto on demand para meu amigo. Em um outro exemplo, o chegado @felipetutuba me pediu pra tirar uma foto com sensacional @corramary, fomos lá e tiramos a fotinha pro broder.

ISSO é um nível de interatividade muito bacana que seria praticamente impossível sem uma ferramenta de mensagens rápidas e públicas como o tuíter. Por essas e por outras — por exemplo, nem todos estavam com celulares disponíveis pra contato, já que tantos participantes do evento vieram de fora do estado — tornava o tuíter um meio de comunicação mais relevante do que o normal.

Outra coisa que me marcou foi a forma como fui recebido por pessoas que são personas online infinitamente maiores e mais influentes que eu. Teve uns broders (já já explico exatamente quem) com quem eu só fui falar no último dia porque via os caras como lendas viva da web brasileira, e tinha medo de pagar de tiete chegando junto pra bater papo e pedir pra tirar foto.

Qual não foi a minha surpresa ao, quando eventualmente criei coragem de interagir com os caras, os sujeitos não apenas sabiam quem eu era mas acabaram me seguindo também.

Um dos painéis dos quais participei.

Outro negócio muito bacana do evento é o fato de que a galera aceitou de braços abertos a minha querida patroa. A Bebba teve que ser convencida a vir ao evento comigo, porque jurava que seria vista por todos como uma penetra no Desencontro. Ela não tem tuíter nem site, não tinha nenhum contato com nenhum participante do evento, e ela achava que não teria muito a adicionar à coisa e pior — achava que sua presença no espaço VIP da parada seria até mesmo visto com maus olhos.

Qual não foi a nossa surpresa ao descobrir que ela viria a ser mais querida entre os participantes que eu mesmo — o que acabou resultando na criação do tuíter dela, e de um vício que chega a rivalizar o meu.

A seguir, deixo minhas principais lembranças a respeito dos muitos amigos que conheci no evento:

@emersonanomia: É o irmão mais velho que eu nunca tive. Não apenas me trouxe ao Desencontro, mas me deu o maior apoio moral durante as complicações logísticas de comparecer ao evento. Eu sou um cara MUITO paranóico, e o trânsito internacional envolvendo três países envolve muitas complicações e sobressaltos (tive que tirar novo passaporte E visto americano, duas burocracias incrivelmente chatas pra imigrantes). Não fosse a constante insistência do cara, talvez eu tivesse desistido de ir!

@bqeg: Um das minhas muitas amizades que originaram de antipatia mútua. Eu e o Marcel não nos gostávamos (sei lá por que), mas um dia de repente resolvemos passar a interagir de forma mais civil. A mera diplomacia tuitística acabou se tornando amizade real, e eu tive o imenso prazer de conhece-lo pessoalmente (juntamente com sua esposa).

@Tes2alia: Notei há algum tempo que a ex-BBB aparentava nutrir um certo carinho por mim, algo que eu via como honra. Creio que foi por causa deste post (da época em que a conhecíamos como Twittess), em que eu a defendi contra haters revoltados. Foi uma das muitas famosas que eu tive receio de falar — meu maior medo no evento era dar uma de fanboy mala sem alça — mas quando resolvi finalmente me aproximar mais da menina, fui tratado com o mesmo carinho na vida real com o qual ela sempre me tratou na web.

E ela ainda me jogou na piscina de roupa e tudo na festa do Emerson!

@interney: Nunca comprei briga com o Interney, mas ele tinha motivos de sobra pra não ir muito com a minha cara. Eu trollava a comunidade dele de blogueiros no orkut (uma pioneira no assunto, aliás) diariamente, como esporte mesmo. Arrumei dor de cabeça pra ele por causa da Tina e acabei tornando o espaço do cara um local meio tumultuado, tão inúmeras eram as tretas virtuais.

Apesar de bagunçar o coreto na Blogueiros, sempre fui respeitoso e cordial com o Edney. Talvez por isso ele tenha sido igualmente gentil comigo quando nos conhecemos. Inclusive, perpetuei a lenda a respeito do cara ser dono da internet brasileira quando o apresentei pra minha mulher!

@inagaki: Só peso pesado nessa lista, né? O Inagaki é um dos mais célebres blogueiros brasileiros e domina com maestria a arte de mesclar informação com bom humor. Foi mais um dos que me intimidou por sua fidalguia. Foi um prazer incrível debater com ele a origem de expressões idiomáticas cearenses (juntamente com o @jurandirfilho).

@Peashrek: Este broder me seguia a muito tempo, mas só recentemente vim a retribuir a cortesia. Foi um dos primeiros em que conheci no evento, e por isso um  dos broders com quem mais rapidamente me tornei amigão. Quase sempre estávamos hanging out na mesma área.

@luide: Outro broder que me seguia há algum tempo e recentemente passei a seguir também. Extremamente gente fina e fez fama de cachaceiro no Desencontro. Num momento de influência etílica ele me confessou que é muito fã do meu blog, o que me deixou envergonhado de tamanha lisonja.

@corramary: A mais carioca entre todos os participantes, eu arrisco dizer. Conhecia a Mary há algum tempo, mas “só de vista”, por assim dizer — sabia quem ela era, mas nunca tinha conversado com ela. Como é o mal de toda mulher gostosa, era muito intimidante falar com ela assim que a conheci. Mal sabia que ao fechamento do evento, teríamos nos tornado amigos e confidentes até.

@aleferreira:  Por algum motivo que não lembro, eu achava que a Alê não ia com a minha cara. Por isso, mantive uma certa distância — até notar que não era o caso. Não demorou muito pra sacar que ela é uma menina que opiniões fortes (além de ser linda pra caralho).

Vale um parêntese aqui: que mudança de valores, ein? Se na minha infância/adolescência eu dissesse que um dia nós nerds seríamos convidados pra um evento lotado de mulher bonita — e que elas não seriam um mero objeto inalcançável de afeição, mas colegas de igual pra igual, ninguém teria acreditado.

@pecesiqueira: Gente como o PC dispensa qualquer introdução. Já me considerava bem próximo ao broder, por causa das nossas longas conversas existênciais no MSN. Não sei COMO atrai atenção do cara a ponto de merecer o follow dele, mas o fato é que aprecio muito ter essa proximidade do cara, porque me identifico demais com ele. Apesar de já ter uma certa intimidade com o vlogger, me senti extremamente deslocado em ir falar com ele.

Primeiro, porque eu não queria que o cara me visse como um fã tiete chato. E segundo porque eu admiro muito o trabalho e o alcance que ele atingiu, e isso é incrivelmente intimidante.

Acabou que eu venci o medinho e fui falar com ele assim que o vi. O tempo todo eu me preocupava em não parecer fã chato, enchendo o saco do cara com trivialidades que não o interessam e forçando amizade. Arrisco dizer que não causei essa impressão no broder.

@felipeneto:  Minha história com o Felipe Neto é curiosa pelo fato de que não nos gostávamos. E era puro haterismo meu, admito: ao ver uma foto dele num evento wébico qualquer, mandei um gratuito e até despeitado “quem é esse viado aí?” com a arroba dele. Provocação do nada, a troco de nada.

Não podia ser diferente: o cara revidou na mesma moeda, me hostilizando de volta. Eventualmente acabamos nos adicionando no MSN e resolvendo nossas diferenças. Alguns meses mais tarde, já éramos amigos de internet sem qualquer ressentimento.

Isso foi muitos meses antes da criação do canal de youtube do cara; na época o Felipe Neto era blogueiro. Descobrimos que temos opiniões bastante similares sobre religião, trocamos bastante figurinha.

E eu nunca imaginaria que aquele cara que veio me pedir dicas de como fazer vlogs acabaria sendo o maior vlogger do país, com mais de um milhão de seguidores no tuíter. Eis outro colega que eu tive o maior receio de ir conversar, pelo constante medo de pagar de Maria Hashtag. Pra minha surpresa, apesar da fama que transcendeu o mundo internético, o cara é mó pé no chão, e incrivelmente gente boa — especialmente considerando que ele estava interagindo com um cara que o escrotizava a troco de nada.

@bobagento: Minha história com o DJ é um pouco parecida com o Felipe Neto: nos conhecemos por intermédio de baixaria na internet. Mandei uma trolladinha no cara, ele respondeu meio atravessado, e eu comprei a briga. Passamos literalmente HORAS nos esculachando mutualmente no tuíter, pra horror (ou deleite, sei lá) de nossos seguidores em comum.

Eis que do nada vem a @kakah no MSN, requisitando que parássemos com as animosidade, já que éramos dois caras que ela considerava e ela não queria ver dois broders se odiando assim de graça. Erguemos a bandeira branca e nos tornamos amigos.

Esse é meio que um padrão em meus relacionamentos online. O que nos leva ao próximo broder…

@mausaldanha: O podcaster e cineasta é um cara muito emotivo, e isso transparece bastante em seus vídeos. Seus vídeos em que ele se emociona por causa de alguns filmes são um prato cheio pra trolls e haters, e eu dei minhas cutucadinhas também. Naturalmente, o Maurício não gostou de ser satirizado, e me bloqueou.

Me surpreendi com a atitude dele, porque meus comentários sobre o trabalho dele não haviam sido exatamente cruéis, e porque tentei algumas vezes estabelecer laços de camaradagem por intermédio de amigos em comum. O Maurício não se interessou.

Quando soube que ele participaria do evento, fiquei nervoso. Queria falar com ele, mas tinha receio que seu temperamento recusaria qualquer tentativa de aproximação.

Pois bem, ao fim do evento ambos nos seguíamos (aliás, ele me desbloqueou na frente de todo mundo) e ainda ganhei uma DM elogiosa dele — algo que JAMAIS esperava receber dele.

@vinheteiro: O talentoso músico se tornou famoso na interwebs — target=”_blank”>até no Jornal Nacional apareceu, uma proeza pra poucos — por reproduzir no piano canções que a nossa geração vibra ao ouvir: temas de videogames e desenhos animados.

Como um cara desprovido de qualquer talento, admiro absurdamente o trabalho do pianista. Qual não foi a minha surpresa ao descobrir, do nada, que o cara me seguia. Ele tocou na festa do Cid, pra total deleite dos convivas. O tema de Sonic levou-nos ao incontrolável delírio. Incrível poder dizer que não apenas conheci o sujeito, mas vi-o tocar ao vivo e a cores.

@naosalvo: Esse é outro que entra no rol dos famosos que intimidam. Inicialmente tive um certo receio de falar com o cara — apesar de já ter trocado mentions com ele várias vezes no tuíter, julguei-o habitante de um círculo social alheio ao meu.

Rapidim saquei que o cara é broderzão foda, que tava ali apenas pra fazer amizade e se divertir, e não pra posar de celebridade inalcançável. Muitas boas lembranças de zoeira com o cara — incluindo até a trollagem em que ele soltou meu celular (na verdade, celular da minha vó que eu havia pego emprestado) no tuíter, o que provocou uma explosão de mais de quatrocentas ligações e SMSs em poucas horas.  Minha avó terá que lidar com o envelopezinho no celular que indica mensagens não lidas pra sempre, porque não tinha como ler TUDO.

@anadecesaro: Eu tava muito empolgado pra conhecer a Ana. Gosto muito dos vídeos dela (aliás, tive que rever os vídeos dela agora que a conheço pessoalmente, só pra ver que sensação dá), e não precisamos trocar muitas mensagens pra sacar que ela era das minhas. Quando ela chegou acompanhadas de garotas com quem eu tinha menos intimidade, ela foi a primeira com quem me senti a vontade pra conversar.

@mbottan: Mais uma que conheci brigando. Notam um padrão aí?

Eu tinha raivinha da menina por puro despeito: linda, bem querida pela sociedade internética, e inteligente pra caralho. Soltei algumas farpinhas gratuitas no orkut e, pra minha surpresa, ela respondeu totalmente numa boa, oferecendo o discurso de “porra gente, tentem ao menos bater um papo comigo pra DEPOIS decidirem se me amam ou me odeiam…”

Como respeito absurdamente pessoas que conseguem levar críticas ou trolladas na esportiva, ali no ato a Mirian ganhou minha admiração. Finalmente tivemos a oportunidade de nos conhecer, e só posso dizer que ela é tão baixinha quanto é foda pra caralho. Also: tem voz mó sexy.

@tchulimtchulim: Vou evitar muitos elogios porque a Carol é mina dum brodezíssimo meu (o querido amigo @Morroida) e pega mal transparecer que a menina me cativou com sua espirituosidade e beleza. Num evento APINHADO de mulher gostosa, simpática e inteligente, a Carol se destacou. Não é um feito fácil.

E já que estamos falando de meninas lindas…

@JuDacoregio: Eu tava planejando nem falar com a Ju, me limitando a observar a beldade de longe, pra não acabar dando algum papelão em sua presença. Sabe como é, nós nerds temos histórico de sermos rejeitados pela estereotípica “garota mais linda da sala”, e a Ju definitivamente entra nessa definição. Acabei vencendo o medo, mandando um tímido “Oi Ju”, seguido de dois beijinhos (morram de inveja aí), e pra minha surpresa fui tão bem tratado por ela como por todos os outros participantes.

Kesha: quem viu, viu. Quem não viu, jamais verá. Virou piada interna entre a galera não explicar muito sobre a misteriosa Kesha cearense.

@ValterPando: Um leitor que veio me pedir conselhos de blogagem. Ajudei-o como pude, dando o que acredito ser o mandamento mais importante da blogagem: escreva pra si mesmo, da forma que você gosta, sobre o que você gosta. Se você se preocupar muito em escrever pros outros, se frustrará muito.

@MussumAlive: Um dos muitos tuiteiros mais bem sucedidos que eu que me intimidava com sua popularidade. Evitei me aproximar do MussumAlive até praticamente o último dia do evento, por causa do eterno medo de parecer fã chato/tiete deslumbrado. Pra minha surpresa, ele me saudou com “mas eu sei quem você é, sua bicha!” ou algo nessas linhas. Senti a tentação de desafiar “ah é? Qual meu nick no tuiter, então?”, mas achei que resultaria num climão chato pega-lo na mentira.

Mais tarde, no mesmo dia, descobri que o cara já me seguia e eu não fazia idéia. Ele não havia mentido!

@anacheiadegraca: Cometi uma bela gafe assim que conheci a garota: Por algum motivo chamei-a de “Ana MARIA Cheia de Graça”, uma óbvia confusão com a tradicional reza católica. Passado o vexame, me diverti muito com a menina — creio que, em um momento de inebriedade na boate durante a festa de encerramento do evento, me aproximei dançando pateticamente atrás dela, ao que ela (que estava em perfeita condição de me trollar lindamente) apenas foi na onda e dançou junto.

@manusaldanha e seu namorado @lucaspmedina: Estes não compareceram ao Desencontro mas, tuiteiros viciados que são, estavam acompanhando tudo pela web. Quando soltei o convite aberto no tuíter pra que seguidores nos acompanhassem a um barzinho da cidade, o casal apareceu lá pra nos conhecer. Gênios muito similares permitiu que nos tornássemos muito amigos em questão de minutos. Fomos à praia juntos depois disso, à feirinha de artesanato da Beira Mar, e eles ainda vieram se despedir de nós no aeroporto. Amigaços foda pra caralho.

***

E é isso. É possível que eu esteja omitindo um ou outro amigo; caso isto aconteça, corrija-me nos comentários ou no tuíter, e eu imediatamente adicionarei seu nome ao rol de amigos que conquistei no evento. Pelo amor de tudo que é sagrado, não interprete a ausência do seu nome aqui como falta de consideração com você; releve a combalida memória de alguém que acabou de vivenciar, em dois dias, o suficiente pra lotar ANOS de convivência entre amigos.

Some a isso o fato de que ainda estou jetlagged, com uma miserável gripe, e que não durmo há mais de 20 horas, e você ficará surpreso que eu tenha lembrado de toda essa gente.

Enfim. Sabe quando no começo do texto eu falei que o Desencontro foi o MELHOR evento da minha vida? Não é nenhum exagero.

A experiência de entrar num quarto de hotel lotado de amigos que vibram com sua chegada, ou de estar na área VIP de uma boate cercado de gente muito querida, de conhecer pessoalmente gente que você sempre admirou e descobrir estupefato que eles já sabem quem você é, de ser requisitado para fotos e até mesmo autógrafos (tive que colar de amigos mais famosos, pois eu não sabia o que escrever num autógrafo), de ser recepcionado na sua cidade natal como uma espécie de celebridade local, chegar duma boate com os amigos às quatro da manhã e ver o sol nascer na piscina de um dos hotéis mais fodas da cidade…

Sim, eu fiquei bêbado exclusivamente a base de Smirnoff Ice.

Como falei pra várias pessoas, boates jamais terão a mesma graça pra mim. Quer estivesse na área VIP sendo alvo de fotografias ou passeando pela pista, era questão de segundos até esbarrar com um amigo, dar um abraço apertado, brindar os respectivos drinks e, pulando com os olhos cerrados e berrando junto com a música, desejar que aquela noite jamais acabasse.

Não há como pôr um preço nessas memórias. Se você ainda acha que eu estou supervalorizando o que o Desencontro significou para mim, assista este vídeo (que eu editei inteiramente no iPhone 4, enquanto voava de Houston pra Calgary. Haja paciência!):

[youtube]

Foi um evento absolutamente inesquecível, e eu farei o que for preciso pra estar junto a esses grandes amigos novamente no Desencontro 2012.

Caso teu esquema sejam fotos, há inúmeras delas no Flickr oficial do evento. Coloquei algumas no meu flickr também.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Brasil 2011

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

74 Comentários \o/

  1. Marina says:

    Izzy, você e Bebba foram boa parte da minha alegria no Desencontro.
    Amei conhecer vocês e como já te disse, vocês podem estar longe, mas continuarão sempre no coração dos amigos.
    <3

  2. Diego Leite says:

    Quanta mention! Quase minha cabeça da um nó!Hahaha

  3. Clary Mota says:

    Esse post ficou simplesmente incrível.
    É lindo ler a sua felicidade por conta do Desencontro.
    Fiquei louca pra ir e ver de perto os tops da web, mas infelizmente não deu. Mas em 2012 estarei lá com ctza.
    Admito que não conhecia vc. Passei a conhecer depois de seguir o perfil do Desencontro. Me encantei. Além de ser um cara inteligente, divertido é cearense que nem eu.
    Este é o primeiro comentário que faço no seu blog. Primeiro de muitos.
    Bjs!

  4. Doze says:

    Kid. Parabéns, o texto ficou foda e o evento foi foda também. Apesar de ter ficado em casa, dá pra sacar tudo que acontece, pelas fotos, twitcams e o caralho a 4 que vcs postavam.

    Qualquer hora vamos arrumar uma briga na net pra conversarmos melhor também 😉

  5. AHilter says:

    Essas historinhas de animosidade que se tornou amizade só me lembrou que se rolar Desencontro 2012 com os “exilados do Cocadaboa” vou só pra passar o facão na geral.

  6. Anderssauro says:

    Atualize o post falando de mim e de como sou massa, filho da puta.

    Brincadeira, estou satisfeito por aparecer por vários segundos no vídeo. 😀

    Muito massa te conhecer pessoalmente, brother. O evento foi épico e sua presença sempre será bem vinda em qualquer que seja a ocasião. (menos as que envolvam nudez)

  7. Nós não comemos pizza… Mas tomamos chopp! Um abraço por trás, amigo!

  8. Miojo4ever says:

    LOL, já la vou ter uma leitura saudável para essa tarde quente xP

  9. @Will_pwrcom says:

    Caraca Izzy, ler esse texto me faz reprogramar a vida pra 2012 e dar um jeito de ir nesse evento. Você é um cara que sigo tem um tempão e é uma pessoa que quero conhecer pessoalmente. Quem sabe, terei um ano pra ajeitar tudo.

  10. leo says:

    Cadê o @edutestosterona ?

  11. Danilo says:

    “Ele me desbloqueou na frente de todo mundo”. hahaha, mais nerd impossível.

    Muito bom, Kid. Preciso participar do próximo e tentar evitar ao máximo pagar de tiete chato. Agora só falta você e sua respectiva senhora comparecerem na Campus Party. 😀

  12. Michelli says:

    MASSA e só deixou com água na boca. Se houver outro quero estar lá FÁCIL!
    Adorei o post gigante e só me deixou com mais vontade de sair tuitando q nem louca uahauha.

    Massa! Nasci pra isso! ehehehee

  13. Ju Dacoregio says:

    Olha, de minha parte, não imaginava que você fosse tão simpático. Sei lá, achei que era debochado e tal, mas nada, pode-se dizer que é um gentleman-informal, se é que me entende. E a Bebba… Ahhhh amei essa menina, sério!!!Ela é do tipo que se morasse na minha cidade e nos descobríssemos amigas, eu andaria grudada de um lado pro outro, em tudo quanto é festa duro, sensualizando geral!
    Outra coisa que ficou muito forte ao ler esse texto foi “uau, Izzy é sincero, emotivo e não tem medo de se expor”, digo isso por não teres vergonha de dizer que ficaria intimidado com este ou aquele, que tinha medo de sentir-se um penetra, enfim, você não quis posar de “yes, eu tinha todo direito de estar lá porque sou fodão”! Acho isso o máximo e talvez se eu soubesse dessas suas características antes, teria me aproximado ainda mais de você e da sua Gringa linda-loura-lokinha!
    A real é que, infelizmente, não curti tudo que poderia ter curtido. E já me vem lágrimas nos olhos ao pensar nisso. Queria ter festado mais com todo mundo, conversado mais, me forçado a jogar pra longe esse cansaço que tem me acompanhado nos últimos meses. Até me intimidado menos, porque não, eu nunca fui a menina mais bonita da sala, eu fui a menina que até os nerds zoavam, sabe… Não me encaixava em lugar nenhum e talvez isso tenha marcado muito forte, quase que como uma regra malévola na minha cabeça: “nem tente se encaixar, você não será aceita”. Claro que não interagi o tanto que eu queria (e o tanto que esperavam de mim, por quererem me conhecer melhor) porque estou numa fase foda pa caralho -- algumas pessoas com quem conversei sabem -- e minha exaustão física e mental está chegando ao limite. Mas agora é dizer “paciência”, ficar feliz porque o evento foi maravilhoso e porque conheci muita gente que mudou meus conceitos e expectativas para bem melhor. Ah, e óbvio, “me auto-convidar-me a mim mesma” para…. é…. hum…. visitar o Canadá! =D

  14. Vicenzo says:

    Porra, estou começando na blogsfera agora…
    queria ter ido para conhecer essa galerem, mas ia me sentir mó forever alone sem um toddynho para me acompanhar (famoso companheiro de aventuras).

    muito bom o texto!
    tentarei comparecer num próximo encontro de nerds…

  15. Juss says:

    Aaaah, senti a ausência do @juss422 e do @panz_e_pimba nas filmagens, mas tá valendo demais! hasdoiuhasdoihasdohasdoiuh

    O evento foi o melhor ever! E todo mundo teve uma participação ímpar pro Desencontro ser tão perfeito, assim.

    E só um comentário.. a Bebba era a pessoa mais animada daquele lugar, sem sombra de dúvidas!!!!

    Abraço, Izzy! 🙂

  16. Nem tem eu, pulynha, pulynho, glacial, jurandir, phsantos… #mimimi… os amigos #oldSchool ficaram de fora

  17. Juliana Toledo says:

    Nossa Izzy eu participei do desencontro e foi tão bom. Sabe não falei com um monte de gente por medo de parecer uma fã chata. Foi demais adorei sua participação no painel das mulheres ri muito com a Beba incrível no próximo com certeza irei falar com vocês e posso dizer chorei com o vídeo lindoo

  18. Muito bom o texto, Izzy, me deixou com vontade de ir no Desencontro 2012 hahaha
    Só uma dúvida: quem é a cover da Jennifer Morrison na última foto?

  19. Primata says:

    Bacana… Qual música você usou no vídeo?

  20. Putz, muito bom! Acompanhei tuudo pelo twitter, que inveja de vocês, eu queria estar lá também 🙁 muito foda o vídeo, kid, adorei a música, combinou, hahaha. o// Agora só falta você e sua respectiva senhora comparecerem na Campus Party. 😀 [2]

  21. Seu PUTO! você esqueceu de mim… kkkk o que o alcool não faz né.
    EXCELENTE TEXTO e VIDEO, Paguei Pau para esse video, a edição e musica estão muito fodas.
    Muito legal mesmo, parabens! E saudades de vocês ja

  22. Cyber Ramses says:

    Belo texto e vídeo Izzy, me deixou com mais vontade ainda de ir no próximo. Estarei lá, aguarde.

  23. Lovnis says:

    Acho q vc esqueceu o @morroida, ele foi neh?

  24. @kaduvrp says:

    E eu esqueci de pedir uma foto sua com o @catupiry mandando um side-talking maneiro! Droga! =/

    Ano que vem me programo pra ir e encontrar todo mundo lá também! Mesmo sendo um puta random, quero ver vocês =D

  25. Turma boa e que foi legal de se ver. Mas trocar uma ideia com @pedroporto @inagaki @interney foi #duka.

  26. Geovanni says:

    POOOORRA, como queria ter grana pra ter ido ):

  27. armstrong says:

    “Sim, eu fiquei bêbado exclusivamente a base de Smirnoff Ice.”

    ASUIHSHUDHIAHSUHEHIAUHEHEIAHEIUHEIUHEIEAHEAUHE lamentavel

  28. Fernando says:

    Nossa Izzy, acompanho teu site a um bom tempo e quando você começou a falar do Desencontro eu fiquei com vontade de ir, só que né, Curitiba, meio sem grana complica, mas depois de ver esse vídeo e ler a tua resenha to puto porque não dei um jeito, sepá ano que vem eu irei, venha pro Brasil mais vezes….

    Abraço…

  29. Kid, animal seu texto! Deu vontade de estar no próximo.
    Tava pensando em ir no Desencontro desse ano, mas não sabia se ia valer a pena estar lá só para ver os painéis. Não sou um famoso, webceleb, whatever … e ficaria muito receoso de falar com qq um lá … aí acabei desistindo.
    Espero poder ir e ver você e outros followed by me lá ano que vem! 😉
    Abraço!

  30. bêbado de ice amigo? SHAME ON YOU

  31. Melhor post da história do HDB!

  32. Z3hr0_C00l says:

    Ano que vem espero ir… vo me hospedar no hotel, mesmo morando em Fortaleza, só pra dar uma de stalker.

  33. Clarissa Silvino says:

    Izzy, não conversei muito contigo lá no Desencontro pela razão que você não chegou em algumas pessoas, medinho, haha ://
    Sim, pode me bater, me xingar, me trollar, mas é a verdaaaade :((
    Prometo falar mais no do próximo ano (?)
    Enfim, que texto ANIMAL! Muuito bom. Senti a sua emoção, mesmo. Adorei participar do Desencontro, e arrisco a dizer que pra mim também foi um dos melhores eventos, se não, o melhor! Espero poder estar mais junto de vocês no ano que vem.
    Vocês, todos os palestrantes, são incríveis. Muitos contrariaram o que eu pensava de serem meio que inalcansáveis. E a Bebba, é uma fofíssima mesmo, super simpática, assim como você!
    Mas então, um beeijo pra ti, e até a próxima!

  34. AAAAHHH que saudades de todos! 🙁

    faltou eu aê! ;P

    hauiahuioahui

    Cara, esse evento foi sensacional MESMO. Superou todas as minhas expectativas!
    Que venha 2012!

  35. Sabrina @SabrinaAL says:

    Izzy eu sou moh aventureira da Internet. Tenho Tumblr, blog, twitter porque eu gosto, porque eu quero falar, quero me comunicar.
    Troquei algumas @ com tchulimtchulim, anadecesaro, naosalvo e essas pessoas significam muito pra mim. São um referencial de quem eu quero ser. Na vida real sou timida, sou eternamente a menininha com cara de 13 aninhos e só. Mas quando eu to online, eu sinto como se tivesse 1,80 m. “domino as paradas” , me sinto tao confortavel, confiante, otimista, boa pra caralho. E essas sensaçoes, so a Internet me proporciona.

    Fiquei muito feliz em ver os tweets de vcs e parece que eu ate sentia a felicidade de vcs -- talves so senti 1/3 mas senti. Queria ter ido, mas como ir pra CE sozinha no meio dos fodoes da Internet?? Fiquei em SP so curtindo mesmo.

    Espero conseguir ir no proximo. Te conhecer, conhecer a Bebba e falar “Oi, eu assisti a Festa Duro de vcs na Twitcam dancei la no meu quarto e agora to aqui com vcs, PORRA!!!”

    Nao te conhecia antes do desencontro mas ja crie moh simpatia por vc. Pronto, ganhou mais uma seguidora!! Uhull

  36. Giovana Quaglio says:

    Poxa Kid, fiquei emocionada de ver o video!
    Para quem não foi no Desencontro, acompanhar seu twitter foi a melhor maneira de ficar por dentro do evento todo!
    Adorei quando a Nanna me ligou de madrugada e passou o cel pra Bebba, e ficou mandando recadinho pra vc hhaiuahauah
    Espero mesmo que você venha em 2012!!!!!

  37. Matheus says:

    Até que enfim o esperado post sobre o desencontro 😀
    Que situação a minha aqui, um monte de gente se esbaldando de diversão em Fortaleza, e eu aqui no interior do MS tendo que acompanhar tudo isso pelo twitter, TODOS CHORA

    Legal ver que todo o pessoal de lá é humilde, e na real mesmo, a fama só existe na internet, acharia uma puta duma arrogância alguém ser metido por ter um blog famoso na internet só.

    Acho que tu foi a pessoa que de longe mais curtiu o Desencontro, dava pra sentir na pele toda a alegria até, foda pra caralho. Legal ver um resumo bem feito do evento e das pessoas que compareceram, me identifico bastante com a parte do “vergonha de cumprimentar alguém mais famoso”, ou uma “mulher bonita na festa”, nada mais que normal pra alguem é viciado em video-games e jogos clássicos, nerdizagem na veia 😛

  38. Newton says:

    Sensacional cara.
    Mas é um comportamento que já percebi nos nerds…
    Na net são as vezes ranzinzas e trolls, mas na real life, quando estão do lado de seus “semelhantes” se soltam e quanto mais nerds, melhor ainda é a diversão.
    Mesmo que por vezes você nem conheça muita gente…

  39. leitor vouyer says:

    deve ter sido um bom evento.

    mas não abandona o HBD pra viver nos twitters

  40. @Saelind says:

    Hehehe, Izzy véio, virei mais fã de ti na vida real do que na net, arrisco dizer. Tu é, tipo, 100 vezes mais gente fina pessoalmente do que na net, e isso me parecia impossível.
    Curti pagar uma Ice pra ti uaheuahehauhe

  41. Wladimir says:

    Rapaz, como eu queria estar lá, pra ver essa galera doida que eu tanto acompanho e admiro.

    Show de bola manolo!

  42. Felipe says:

    PERFECT essa camisa do joystick de snes!

  43. Ronaud says:

    Massa o vídeo! Legal ver a galera que acompanho no tuiter junta e se divertindo! Legal mesmo!

    E também achei bonito tua sinceridade quanto a insegurança em chegar nas pessoas. Acho que todo mundo sente algo parecido. Muito bom o texto, passou toda a emoção q vc sentiu de verdade!

  44. Luide says:

    Não é por menos que sou fã desse cara.

  45. Dan says:

    Izzy, vc está sem queixo. Abs.

  46. Rodrigo Cunha says:

    Esses textos mais sentimentais do Izzy são fodas demais. Daqui a uns anos ele vai reler e vai dar aquela puta saudade da época, a nostalgia, relembrar os momentos… Isso é bom demais.

    Só por esse vídeo já dá para sentir muito do que foi o evento, de estar com os amigos, de se divertir, e foda-se todo o resto. A música é perfeita e passa uma sensação maravilhosa de simplesmente estar se divertindo, estar vivo, vivendo cada momento.

    Bom demais, Izzy. 🙂

  47. Garllus_CE says:

    E o 99 vidas??????????????????????

  48. guty says:

    pqp hein , da epoca que eu te conheci com o deck ” chuta bundas” tu era ” só a titela” , caralho kid olhando as fotos e videos tu ta uma porca gorda pqp!
    Btw invejei d+ essa viagem =~

  49. Catupiry says:

    Texto muito foda, Izzy! Faço das suas palavras as minhas… e sim, o Desencontro foi o evento mais foda ja feito na historia da internet. Emerson e cia. estão de parabéns.

    E VC NAO FALOU DE MIM SEU PUTO!

    Beijo.

    Catups

  50. Já acompanho seu blog a um tempinho. Mas po, que post legal, não podia deixar de comentar.

    Acho muito legal ver que tu aproveitou mesmo todo esse tempo por aqui. Penso que por morar no Canadá tem um gostinho todo especial esse evento na tua cidade natal, né! (btw, também sou de Fortaleza)
    Gosto muito desses teus posts mais sentimentais, é bonito ver o valor que tu dá para as amizades. É muito legal lembrar de todo mundo, das coisas que aconteceram e registrar em fotos/vídeos 😀
    A Bebba me encantou. Linda e super simpática! Adorei trocar @ com ela pelo twitter um dia desses.

    Também queria ter tido a coragem de falar contigo, quando te encontrei pelo shopping. Fazer o que né?! Fica pra próxima, hahaha.

    PS: Qualquer hora vamos arrumar uma briga na net pra conversarmos melhor também (2)

  51. Crowley says:

    Alguém já reparou que na última foto, o Kid tá levemente parecido com a PORRA DO IAN HALPERIN?

    Sério, eu vi a foto do tal Ian numa Veja, lá nos cafundós de MG, quando a única coisa que tinha pra ler era isso ou bula de remédio (aliás, sabiam que Dipirona tem 560g de maconha?) e só lembrei agora.

    Só achar um vídeo do cara fazendo uma FESTA DURO da vida e comparar. AEHUAEHUAH

  52. @jp_ferraz says:

    porra Izzy,o post ficou muito bom, e esse viceo, pqp EMOCIONOU até quem não participou do desencontro. ! sério, parabéns ???
    ps: iMovie ?

  53. @thais_tomaz says:

    Olha eeeeu! (Sou a da foto no Órbita)
    Fiquei surpresa! 😀
    Adorei conhecer vc e a Bebba, com certeza foram pessoas que fizeram o diferencial nesse Desencontro. Foi um evento maravilhoso e inesquecível para todos nós. E que venha o #Desencontro 2012!
    Beijos e tudo de bom pra vc e pra Bebba!

    ;***

    thais

  54. AgaGê says:

    Bêbado a base de ice é foda

  55. Caleb Albuquerque says:

    puta merda… me arrependo profundamente de não ter ido… na sexta ainda passei em frente ao Marina Park voltando da UFC e fiquei sem saber se era só chegar e ir entrando, procurei no site do evento por algum telefone e não achei… 🙁

  56. Nailson says:

    Izzy,

    na Campus Party, a sensação é a mesma… o Twitter ganha dimensões reais. é muito louco!

    Diz aí, tu vem na próxima CPBR ???

    Ahh… olha isso:
    http://9gag.com/gag/102009/

  57. Felipe Sali says:

    PORRA cara vc devia ser muito chato. Ja tinha brigado com metade das pessoas do evento de graça hahahah.

  58. almeida says:

    a única que eu me lembro de ter arrumado treta aí foi a Bottan. Tinha dito algo como “nossa, há um tempo eu observava a Bottan com tantos leitores e achava algo inalcançável. Agora tenho quase o dobro que ela”.

    Mas comigo ela não foi simpática, pelo contrário, mandou um papinho rolanabunda de que eu não era tão bom blogueiro quanto ela.

    Os outros eu conheço, mas nunca me meti. Só falo de mulheres por que sou uma bicha cagona.

  59. PR says:

    Macho, acabou de passar ma reportagem na tv cidade sobre o Desescontro.

    Não sei se tu lembra, mas tu foi entrevistado e teu nome foi colocado como YURI NOBRE

    eu ri demais quando vi isso, Izzy bebão dando entrevista xD

    Depois no youtube, logo logo deve estar lah. o programa se chama “Acontece aqui”

  60. PR says:

    Ae Kid, hoje teve uma reportagem na TV Cidade sobre o Desencontro 2011.

    Você deu entrevista bebado la no Órbita e ainda colocaram seu nome como YURI NOBRE

    uhahahahahha! Trollada show.

    O programa se chama Acontece Aqui, chequei e ainda nao uploadaram no youtube.

  61. pertubado says:

    caralho ngm me chama pra essa porra

  62. Gabriel Ramalho (gabsramalho) says:

    Izzy, como um dos nomes do painel 2, faço coro às suas palavras sobre a magnitude e excelência do evento e, principalmente, quanto a esta vergonha que dava em falar com as arrobas celebres. Com alguns, só fui falar na festa no Orbita. :S
    Já como integrante da banda que tocou na festa de encerramento, só posso agradecer a parte do “pulando com os olhos cerrados e berrando junto com a música, desejar que aquela noite jamais acabasse” hehehe
    Volte mais vezes à Fortaleza, Nobre! Desencontro 2012, tamos aí! 😀

  63. @anacheiadegraca says:

    Me emocionei com o video e com o post, puta que pariu que saudade. Não imaginava que ia me apegar tanto aos amigos assim e q a gente fosse se dar tão bem!
    Você é foda, Izzy. O evento foi o melhor que eu já fui em toda a minha vida, tô esperando o desencontro 2012 pra falar isso de novo 🙂 hehehe

  64. Nerd já é um bicho feio,quando mais bêbado.

  65. Harvestt says:

    Não quero ser rude Kid, mas o sinhô parece mto timido kkkkkkk

    ps: ice = gay :´)

  66. Kaisermetal says:

    Kid voce nao esta gordinho, voce esta obeso.

  67. Izzy paga pau de brazilians xD

  68. Parabens pelo post e que retorne a Terrinha Fortaleza no proximo desencontro.

  69. […] A seguir, uma foto mais recente, tirada no Desencontro. […]