Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Afinal: por que gostávamos do Jim Carrey?

Postado em 25 November 2014 Escrito por Izzy Nobre 27 Comentários

O texto de hoje é sobre aqueles momentos em que você olha pra trás e pensa “porque diabos eu gostava disso?!

E dessa vez nem é porque estou revendo playlists que eu criava no iTunes 6-7 anos atrás, cheios de nu metal e tal.

Hoje falaremos do senhor James Eugene Carrey.

ace

Então. Eu estava revendo aqui a filmografia do Jim Carrey e lembrando de como o cara era adorado nos anos 90. Em 1994, especificamente, o cara fez 3 comédias incrivelmente populares — Ace Ventura, O Máscara, e Debi&Lóide. Foi o suficiente pra ele se cimentar como O rei da comédia naquela década.

E isso me faz questionar muito o nosso senso crítico da época. Não dá nem pra dizer que minha opinião negativa sobre os filmes do cara é fruto da minha aproximação da meia idade ranzinza, mas nem é o caso — alguns dos filmes do comediante eu já odiava até naquela época, como Debi&Lóide. Aliás, esse deveria ter entrado na minha lista de filmes com nomes traduzidos escrotamente.

Pra quem talvez só tenha conhecido o filme em sua tradução, o nome original é “Dumb and Dumber“. Um dos personagens do filme se chama Lloyd, e na distribuidora alguém pensou “RAPAZ QUE LEGAL SERIA SE O OUTRO PERSONAGEM FOSSE UMA MENINA CHAMADA “DEBBIE” NÉ?!?!?!“, e aí se entreolharam e decidiram que nem precisava, porque podem simplesmente mudar o nome de um dos personagens na tradução em prol do trocadilho e foda-se.

Não que “Dumb and Dumber” seja um nome genial (porque um filme tão imbecil precisaria de um nome genial, afinal), mas qualquer coisa seria melhor que uma tradução que muda o nome de um personagem só pra favorecer uma piadinha no título.

Enfim. O Jim Carrey foi basicamente o Tom Cavalcante americano — despontou nos anos 90 com um papel favorito da galera e virou expoente do humor durante aquela década inteira, a despeito do fato de que se você prestar bem atenção os personagens dele são muito mais irritantes do que engraçados.

Velho, você já experimentou ver Ace Ventura agora, como adulto? Os personagens do Jim Carrey eram quase todos estupidamente irritantes (culpo os diretores, que após o filme do detetive de animais deviam falar pro cara “Jimcarreyize essa cena totalmente, é isso que o povo quer mesmo!”), mas esse é realmente insuportável.

Sua aparição como Charada no Batman Forever é sem qualquer dúvida o pior elemento do filme, com o Carrey enfiando 2-3 piadinhas freestyle numa cena, na esperança de que ALGUMA cole, e o simplesmente editor mantendo todas na fita final para maximizar o jimcarreyismo da película.

“O Pentelho”, um dos primeiros filmes que vi na DirectTV quando meu pai assinou o serviço, junta os trejeitos irritantes do Carrey com o absolutamente ingostável Matthew Broderick — foda-se Curtindo A Vida Adoidado. Nunca vi e por isso não tenho essa mesma estima nostálgica pelo Bueller de vocês — e consta como um dos primeiros filmes da minha VIDA que eu desisti de ver no meio.

Aí alguém fala “nossa izzy q babak o jim carry fez filmes excelentes como…” como Show de Truman, Mundo de Andy e o Brilho Eterno da Mente Sem Lembranças, correto? Eu sei que é isso que você vai falar.

E eu concordo. Esses três são realmente filmes EXCELENTES, e os três tem algo em comum: não tem jimcarreyismos. Tá lá o Jim Carrey, sim, sustentado por excelentes histórias, e sem os trejeitos e maneirismos e sem falar com a bunda e sem agir, de maneira geral, como alguém com graves problemas mentais/sociais.

Quando você percebe que INDISCUTIVELMENTE os filmes bons do Jim Carrey são os que tem menos Jim Carrey, o meu ponto se torna quase inegável: por que nós, o público pagante de cinema, aparentemente gostava tanto do Jim Carrey do Ace Ventura, Debi&Loide, Batman Forever…?

Me responda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Cinema

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 32 anos, também sou conhecido como "Kid", e moro no Canadá há 13 anos. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas, e sobre notícias bizarras n'O MELHOR PODCAST DO BRASIL. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

27 Comentários \o/

  1. Anderson says:

    acho meio chato discutir gosto pessoal, mas acho todas essas comédias bobas do Jim Carrey muito engraçadas… e nos filmes mais sérios, ele se mostra um excelente ator… fora que aparentemente ele é um cara muito bacana fora das telas… sou fã do cara mesmo… mas gosto é gosto, não vou julgar quem não gosta…

  2. Bixu Lezadu says:

    Dos filmes “jimcarreyzados”, o único que me agradou foi O Máskara -- mais pelo plot e menos pelo personagem. Todo Poderoso também tem uma boa pegada de enredo, apesar de deveras cliché; o que resulta as palhaçadas mais como complemento que como foco do filme…

    O interessante é que o Jim Carrey engrenou numa carreira razoável de filmes sérios com os três que você citou (Show, Mundo, e Brilho)! Mas a tentativa de volta à galhofa exagerada com The Grinch parece ter sido o prego no caixão dele: já percebeu que depois desse filme o ator caiu em total ostracismo?

    E… Em tempo: não sei o que é mais apropriado dizer, se Jim é um Tom Cavalcante americano ou o contrário, visto que o Jim começou a ter sucesso um pouquinho antes do Tom começar a estourar de fato por aqui (lembrando que ambos têm uma fisionomia e biotipo bem semelhantes até, hábito comum na escolha de atores tupiniquins)…

    • Anderson says:

      eu gostei muito de Yes Man e Fun with Dick and Jane… fora que achei bem razoavel o Number 23… e abilheteria de Dumb and Dumber To está muito boa… enfim, acho que isso passa longe de ostracismo…

      • Bixu Lezadu says:

        É ostracismo pois, até The Grinch (incluindo o próprio), simplesmente qualquer filme estrelado pelo Jim Carrey era automaticamente considerado blockbuster, com repercussão na mídia geral e tudo mais (tal como acontece com filmes da Angelina Jolie e do Brad Pinto). Hoje, tirando análises e notícias da mídia especializada, quando se ouve/lê falar de Jim Carrey como era naquela época? Praticamente em lugar nenhum!

  3. Cassius says:

    Cara, com o tempo a gente vai adquirindo certo “repertório” e separando o joio do trigo (seja no cinema, na música, na TV, whatever) e eu acho que isso é normal.

    Aposto que filmes do Jim Carrey é só um pontinho perto da mancha de vergonha que carregamos por gostar de certas coisas no passado hahahaha.

  4. Saulo Benigno says:

    De boa, o ponto principal do post não é nem o Jim Carrey é sim o fato de você nunca ter visto “Curtindo A Vida Adoidado”

    Como isso? Quais motivos?

    A cena mais famosa é no mínimo interessante, vale a pena assistir, foi uma época diferente, vale a pena conhecer. Nem que seja curiosidade.

  5. Valle says:

    Faltou aí Desventuras em Série, ele foi perfeito como Conde Olaf. Nem sei como a Netflix vai conseguir substituí-lo na série.

  6. Hugo Saraiva says:

    Ei! Eu ainda gosto do “dim quérei”. De Ace Ventura eu nunca gostei, mas (IMHO) O Maskara e Debi&Loid são muito bons até hoje. O Pentelho marco a fase ladeira a baixo, mas o mentiroso é legal também. Sim Senhor é descartável, mas passa.
    Aliás, dos filmes sérioa , eu também gosto de Cine Majestic.

  7. Show de Truman é excelente, o Máskara é ótimo, adoro o Mentiroso e Todo Poderoso, mas realmente Jim Carrey exagera no restante.

    Gosto de Debi & Lóide, mas acho o Jeff Daniels mais engraçado. Yes Man só tive olho pra Zooey Deschanel. Brilho Eterno achei chato. Ace Ventura é tosco. Dick e Jane é marrom. Kick-Ass 2 podia ter sido melhor sem Jim Carrey.

    À exemplo do Adam Sandler, eu particularmente evito assistir um filme do JC no cinema, exceto se eu estiver bem acompanhado.

  8. Hugo Saraiva says:

    Caramba, agora que li os comentários me lembraram de mais filmes ÓTIMOS, como eu Eu, mesmo e Irene e Todo poderoso.
    Número 23 é legalzinho!

  9. sapulha says:

    Eu, eu mesmo e Irene é bom pra caramba.

  10. Gustavo C. says:

    Ah, eu gosto de certas comédias escrachadas, gostei de Debi & Loide e também de Ace Ventura. Não vou defender, é pq eu gosto mesmo. Às vezes bate vontade de rir de algo besta hehe..
    Mas Izzy Nobre, vc não falou nada sobre O Maskara, esse sim eu defendo, considero um bom filme até hoje, inclusive com efeitos especiais que continuam funcionando muito bem. Sinto falta de mais filmes assim, que “brinquem” com a física como os desenhos animados, por exemplo, Uma cilada para Rogger Rabitt e Kung-Fusão (que tradução hein?!). Gosto do surrealismo dos cartoons. Voltando ao Maskara, a história é legal, diferente, e o personagem parece que foi feito pra ele, é como se todo o exagero dele ficasse bem dosado quando ele tá de cara verde, pq é característica dele botar toda a loucura pra fora e deixa de ser inteiramente humano, sei lá, aí o exagero coube certinho, junto com os efeitos, tudo se encaixou perfeitamente. O que não ocorre em outros, reconheço, como Ace Ventura, que ele passa da dose e faz caretas demais..
    Enfim, é o talento dele.

  11. Angelo Jr says:

    Nunca gostei dele como charada, pra mim ele é o Ace ventura (o 2, pois só vi o 1 depois. E ele atua muito bem sendo tanto o Máscara quanto o Staley Ipkiss (e a Cameron Diaz tava uma graça nesse filme), além de ter feito uma excelente atuação no O Mentiroso.

    Tás ranzinza sim Izzy, o cara é um bom ator que tem filmes que englobam todo um espectro de espectadores, desde o pessoal que gosta de um filme cabeça pros que só querem rir

  12. Henrique says:

    aiai…
    como disseram la em cima… gosto é gosto…
    e vindo de um cara que não gosta de Senhor dos Anéis e Game of Thrones…
    tem o que falar mais brother?
    uehuhehueuheuhehue

  13. Fábio Alves Corrêa says:

    Gostávamos dos filmes do Jim Carrey porque gostávamos de rir de coisas bestas e retardadas mas sem ser bobocas, e ele era muito bom em fazer papéis assim, eu pessoalmente ainda gosto muito da maioria dos filmes dele, mas tem que entrar no espírito da coisa, tem que desligar o cérebro para aproveitar.
    E quero muito assistir o Débi e Loide 2 que tá aí.

  14. Rafael says:

    Izzy, não seria o caso, como vi um critico de cinema uma vez falar, apenas curtir a comédia e deixar que ela faça o que veio fazer, que é fazer você rir?

  15. André Henrique says:

    Izzy viado morre com tanto Jim carrey enfiado no cu
    E curtindo a vida adoidado não tem somente essa veia de ser nostálgico. Assisti ele esse ano e achei legal.

  16. Lucky says:

    Isso é um caso clássico de Ipkissia Maskarose.

  17. Leandro says:

    Você descobriu que há mais tipos de humor além do palhaço e agora você acha este inferior porque o divertia quando você tinha menos repertório.

    Falta uma visão um pouco menos subjetiva pra compreender porque alguns filmes de comédia deles ainda podem ser considerados bons.

    Obs.: Debi & Loide na verdade foi uma ótima sacada de tradução. O trocadilho cabe bem na cultura brasileira, dá uma referência do tipo de humor logo no título, ajuda muito como marketing do filme e não faz diferença no história. Faltou uma visão mais realista de industria cultural.

  18. Sergio Freire says:

    Jim Carrey seguiu a linha de comédia física de Jerry Lewis com suas caretas e malabarismos. A primeira comédia de Jim Carrey que assisti foi “Procura-se rapaz virgem” onde já novinho ele esbanjava sua elasticidade em danças e cacos visuais. Jim se perdeu no meio da carreira abandonando as comédias e abraçando os filmes sérios. Ator competente ele não se livrou da pecha de engraçadinho.
    Jim Carrey e Jerry Lewis são símbolos da comédia pastelão e infantil. Suas comédias são para aquela fase da vida onde tudo é novo e surpreendente. São para curtir sem pensar!
    Saudades da época em que eu ria até doer a barriga assistindo elas.

  19. Diego Matias says:

    Dos filmes de 1994, Ace Ventura é ótimo (o personagem é daquele jeito, independentemente do ator, e dá pra ver que o segundo é mais fraco por se apoiar demais no ator e menos no personagem e roteiro), o máscara também é divertido, mesmo sendo mais bobo, agora dumb & dumber só é bom por ser muito ruim.
    As próximas comédias são mais fracas.

    Enfim, Ace Ventura é o grande personagem cômico dele. E eu adoro ver ele original ou dublado… (cara, ele tentando esconder dentro de uma caixa de papelão!!)

    Melhor frase: “Sua arma está pressionando meu quadril” -- falo pra minha esposa sempre que posso =P

  20. Maria Antonieta Nobre says:

    Eu nasci com a crise de meia-idade, então.
    Eu tinha PAVOR dO Máscara (que foi a fase que mais pegou) e, quando alguém falava que gostava, eu já cortava relações.
    Gostei muito dO Show de Trumam, parece até que pegaram um irmão gêmeo do Jim e colocaram pra atuar. Realmente, bem diferente e muito bom o filme. Relutei muito para assistir pela primeira vez porque pensava: “lá vem mais um filme chato desse cara sem noção”. Ainda bem que me surpreendi positivamente.
    Também quero saber o que fazia as pessoas gostarem tanto desse cara…

  21. Alexandre says:

    Na minha opinião, Jim Carrey não estrelou 3 filmes excelentes, mas apenas 1: Man on the Moon. Não vi nada de especial em Eternal Sunshine of the Spotless Mind e The Thruman Show, achei as estórias chatas. Inclusive eu colocaria The Number 23 junto com esses 2, outro filme deprimente sem os clássicos comportamentos do ator.

    No entanto, é inegável que o cara é muito carismático. Veja os episódios antigos de Saturday Night Live quando ele ainda fazia parte. Todos os quadros são engraçadíssimos. Foi baseado no desempenho dele em SNL que ele ganhou os papéis principais nos filmes de comédia que ele estrelou. O problema é que transformaram um quadro que deveria durar menos de 10 minutos em filmes de mais de 2 horas. Isso é uma receita para catástrofe. Um exemplo dessa técnica sendo mal empregada é o do seriado Trailer Park Boys. Você concorda que os filmes acabaram ficando muito longos e chatos?

    Certos seriados não funcionam como filmes. (claro, alguns funcionam, mas não é o caso aqui)

  22. Elis says:

    “Ace Ventura, Debi&Loide, Batman Forever”, não vi nenhum, desde criança tinha horror àquela cara do Jim carey, achava ele tipo nojento.

  23. Marcel says:

    o melhor filme dele é “O mundo de Andy” a atuação de Andy Kauffman que o Jim Carrey fez nesse filme é impressionante , beirando o assustador, parecendo que ele incorporou o falecido.

  24. bianca says:

    Bom acho realmente que esses filmes não passam da regra dos 15 anos, mas acho que eles são legais pelo fato de ser uma comédia inocente.
    Pois a maioria de filmes de comedia de antigamente e principalmente dos de agora vão para a “putaria” e os filmes dele não são brincadeiras inocentes..
    Mas como disse ja tem alguns anos que não vejo e provavelmente tbm não gostaria por ser coisas tão bobas, mas vc tbm tem que pensar que vc gostava quando era criança coisa que agora vc não é mais.
    Antigamente vc assistia Cocoricó e achava legal, hj em dia vai ver… se vai achar uma bosta…

  25. Klebson says:

    Definitivamente nossos gostos mudam.

    Eu tinha na lembrança que o Demolidor era um filme bom quando eu assisti da primeira vez. Mas de tanto o povo falar mal, decidi assistir novamente.

    Puta bosta! Vc sente vergonha alheia do Ben Affleck.