Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

[ Resenha de filme ] The Avengers

Postado em 7 May 2012 Escrito por Izzy Nobre 48 Comentários

CONTÉM SPOILERS.

Há alguns anos, quando discutia-se em fóruns de internet sobre um possível filme dos Vingadores, o tom do debate era meio “sonho maluco de fanboy sem intimidade com o mundo real”. Os Vingadores são (ou melhor, eram) uma equipe um pouco mais underground; seria difícil colocar os heróis todos juntos num filme e apenas esperar que o telespectador soubesse quem são os caras. Um filme da Liga da Justiça, um time de superheróis que gozaram durante décadas de um reconhecimento maior do público leigo de quadrinhos, talvez funcionasse melhor desse jeito.

 

Mas Vingadores? Não dá, cara. Como colocar 4 histórias-origem (ou mais, dependendo de qual formação do grupo você está considerando) num filme só?

Lembro quando X-Men saiu, o primeiro debate foi “tá vendo? Dá pra fazer um filme de time de equipe de super-herói! É possível fazer um filme dos Vingadores!“. Eu prontamente discordei: os heróis dos X-Men são, historicamente, uma cambada de figurantes. Basta você explicar rapidamente o poder de cada um e tá bom demais. Além disso, o público jovem já havia tido alguma exposição aos X-Men, graças aos videogames e ao excelente desenho dos anos 90.

Aquela intro era sensacional, aliás.

Aliás, note que o desenho apresentava todos os personagens em cada abertura. Uma apresentação rápida, mas suficiente pra que o cara que não manjasse absolutamente nada daquele universo tivesse alguma idéia básica do que estava vendo. O Ciclops solta laser dozóio, o Wolverine tem garras e aparece no meio do mato (dando um highlight no fato de que ele é meio animalístico e tal, uma característica que ironicamente o desenho não mostrava tanto assim), a Tempestade controla o clima, o Fera é um monstrão mas é inteligente, e por aí vai.

O Professor Xavier tem o poder de ser um router wifi

Isso serve pra demonstrar a dificuldade de enfiar um monte de superherói numa obra sem que você saiba quem eles são e o que eles fazem.

Pois bem. Até 2008 a idéia de um filme dos Vingadores era completamente fantasiosa. Até que vimos isso aqui:

Assim que o Nick Fury apareceu na tela, eu vibrei alucinadamente. Antes que ele falasse a frase fatídica, a simples aparência dele já deixou claro qual era o propósito dele naquela curta cena.

 

Este é o Nick Fury de acordo com o universo Ultimate, que foi um reboot/universo paralelo que atualizou as origens dos heróis clássicos dos quadrinhos da Marvel. A atualização dos Vingadores, em particular, teve um tratamento bastante realístico e há muito tempo discutia-se que as páginas de The Ultimates poderiam ser usadas como referência pra uma hipotética adaptação cinematográfica do time.

Pois bem, assim que apareceu o Samuel L Jackson de tapa olho, a insinuação era óbvia. O Jackson emprestou sua imagem para a Marvel usar em The Ultimates, aliás, (o quadrinho é de 2002) na condição de que ele fosse considerado para atuar o papel do super-agente secreto num futuro filme. Mantiveram a promessa.

O approach usado em Avengers foi inédito. Os caras usaram filmes solo para estabelecer a origem de todos os protagonistas (colocando cenas pós-créditos que teciam a rede que conecta todos os filmes), liberando assim o filme cross-over pra porradaria nonstop sem explicação chata de como a armadura de um ou o martelo mágico do outro funcionam. Isso é legal pra caralho, até porque dá realmente a sensação de que o filme faz parte de um universo maior e mais profundo.

Então, THE AVENGERS. O que achei?

O filme é sensacional. A atuação dos personagens está exatamente como deveria (com exceção da Maria Hill, que em particular no começo do filme parecia estar lendo suas falas), a história é conduzida da forma que deveria — tem o MacGuffin clássico mas isso é tão comum nos quadrinhos que você tem que aceitar a coisa como ela é. Os efeitos são sensacionais mas porra, estamos em 2012 né. Isso não é mais diferencial!

Os comentários em relação ao humor do filme foram tantos que imaginei que o filme era uma sequência de piadinhas pontuadas por um soco aqui e um raio mágico ali. Não é o caso, o filme não é uma comédia boboca e os momentos de alívio cômico funcionam e não tiram totalmente a tensão do filme.

Existe uma diferença imensa entre humor como o de Avengers e o de alguns filmes que lidam com o método de forma desastrada. Vou exemplificar.

Em um momento de Avengers, Tony Stark chega na ponte de controle do helicarrier da SHIELD e, entre outras coisas, acusa: “aquele homem está jogando Galaga!” enquanto aponta pra um dos agentes da organização. Você ri da FANFARRONICE do cara, até o momento que a câmera revela que o cara estava de fato jogando Galaga (e aí tu ri de novo).

Compare com Star Wars Episode I, em que a idéia de alívio cômico é um coelho marrom antropomórfico levemente racista que mete a língua no capacitor de fluxo ou sei lá o que de uma navinha lá e fica com a língua murcha. Ou de Transformers, em que um robô MIJA EM CIMA DE UM PERSONAGEM. Ou na continuação, em que este mesmo personagem identifica sua posição como “estou aqui embaixo dos ovos do robô”.

Eu praticamente consigo ouvir o "foda-se mano" que o Michael Bay falou

Isso não é engraçado. É uma piadinha visual boba às custas da suposta genitália de um robô.

Felizmente, esse não é o tipo de humor que você encontra em Avengers. As piadinhas (sim, houveram bastante delas) fazem sentido e não são tão gratuitas assim.

O desfecho do filme foi meio deus ex machina (destrua o chefão = todos os lacaios morrem convenientemente), mas estou disposto a perdoar considerando que o resto do filme foi sólido. A morte do Coulson, que sempre foi um personagem de participação bem pequena, foi um momento realmente dramático do filme — o que mostra que o Joss Whedon tem a manha de conduzir o tom do filme da maneira certa. Lembra que esse maluco era só um agente governamental chato no primeiro Iron Man?

O filme termina com vários ganchos. O primeiro e mais óbvio é Civil War, uma saga da Marvel em que superheroísmo “freelance” se tornou ilegal e isso colocou os heróis uns contra os outros. Um político no final do filme aparece condenando os esforços dos heróis, o que é um gancho importante pro setup dessa saga caso eles queiram seguir essa direção. O segundo — e mais definitivo — foi a aparição do Thanos, um super vilão da safra “cósmica” da Marvel (aka, os em que eu menos me interesso). Thanos é revelado como orquestrador da pataquada toda e obviamente será o antagonista do próximo filme.

E gostei muito do closeup do “A” restante do letreiro da StArk Tower — acompanhado do Stark e da Potts criando um novo design para a torre. Evidentemente, estão acenando pra Avengers Tower dos quadrinhos.

O mais legal de Avengers é que ele realmente aniquilou as supostas expectativas do que pode e não pode colocar num filme do gênero. Veja só:

Achava-se os Vingadores impossíveis de transferir pra telona, e Joss Whedon mostrou que não era. Supunha-se que pareceria ridículo colocar uma espiã e um arqueiro lutando de igual pra igual do lado de malucos como o Thor ou o Hulk, e no entanto as participações deles fizeram sentido e foram legal de ver. Discutia-se em fóruns por aí que seria uma quebra da suspensão de descrença colocar o Iron Man (um superherói baseado em ciência e tecnologia) junto com o Thor, um deus mitológico, e no entanto não apenas ficou legal como ainda conseguiram meter um conquistador alienígena no meio sem zoar o tom do filme.

Resumindo: o filme funcionou. Ele é colorido como um quadrinho, tem ação como um quadrinho, tem HUMOR como um quadrinho (não, não é só o Homem Aranha que manda piadinhas nas HQs), e tem um clímax de quadrinho. Supervilões DEMOLINDO New York é a coisa mais história-em-quadrinho que existe.

Outra coisa que achei fenomenal: o downgrade sutil que o Joss Whedon deu no Loki e no Thor. Obviamente, sendo deuses (uma criatura por definição onipotente), não havia um senso de perigo em relação aos irmãos asgardianos; no entanto, o roteiro tratou disso de forma elegante. Logo antes de tentar matar o Thor jogando-o pra fora do helicarrier, Loki comenta com o irmão que “os terrenos pensam que somos imortais, né? Vamo ver se somos mesmo“.

Aquela frase serviu um propósito importante: “não boceje aí, o Thor PODE morrer sim. Tá, você sabe que sendo um dos heróis da coisa ele não vai. Mas há uma importância no que o Loki acaba de fazer. Ele tá realmente tentando matar o outro!”

Cenas que achei memoráveis:

A decolagem do helicarrier. Puta que pariu;

A SOVA que o Hulk dá no Loki, interrompendo seu discurso prepotente de que não seria “bullyado” por um monstro imbecil como o Gigante Esmeralda (eu GARGALHEI no cinema, e não fui o único);

O Iron Man chamando o Hawkeye de “Legolas” (e o Thor de “Point Break”. Não entendeu? Clica aí.);

A porrada entre o Thor e o Iron Man, que é um aperitivo para o que uma Civil War cinematográfica poderia ser;

A tal cena do maluco jogando Galaga.

E é isso aí. O filme não arrecadou 200 milhões de dólares no primeiro fim de semana de exibição (quebrando o recorde anterior do último filme do Harry Potter) por acaso. Vá lá ver esta merda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Cinema

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

48 Comentários \o/

  1. Guilherme Trindade says:

    FRIST é o caralho.

  2. Sobre o humor é como disse, é humor de quadrinho. E o Whedon usou muito bem.

  3. Sim, que filme maravilhoso.
    Há muito tempo eu não assistia um filme e saia completamente satisfeito do cinema. Sem pensamento nenhum que não fosse o quão espetacular foi aquilo que eu tinha acabado de assistir.
    Achei as cenas de porradaria, muito boas. Não são de graça. Existe um motivo pra todas elas.
    Não achei que as piadinhas estavam em excesso.
    E me senti com um baita orgulho de ter acreditado nesse filme desde as cena pós-créditos de Homem de Ferro.

    Boa resenha, Izzy.

  4. davidfellipeluz says:

    Texto muito bom Izzy… um ponto de vista bem convincente e realista.

  5. Sou um grande fã do Whedon por Firefly, e quando vi que ele faria o Vingadores fiquei muito ansioso exatamente por que o ponto que eu mais gostei de Firefly, é a mistura perfeita de humor, ação e drama, principalmente humor diga-se de passagem.
    E é legal ver você falando isso do filme porque você realmente conhece as HQ’s e tudo mais, e receber uma crítica positiva de alguém que conhece as HQ’s de qualquer história não é pra qualquer um.

  6. Paulo Penante says:

    O filme é muito foda mesmo. Assisti na estréia e to querendo ver de novo, vibrei muito. Nas cenas em que cada herói mostrava como se fosse um especial. E também achei muito foda na cena que o Stan Lee aparece falando. Aaaaaaaaaaaaaaaaaaah filme foda!

  7. Helder says:

    puta merda, qnd ele chamou o thor de point break eu quase morri.

  8. Pablo says:

    A, vai izzy, fala daquela cena do Hulk com o Thor! Você sabe qual cena xD

  9. Igor Freire says:

    o filme é muito bacana… gostei bastante do texto, parabéns!

    guerra civil seria muito bacana, mas talvez complexo demais e heróis demais no meio da coisa.. pessoal do quarteto fantástico é muito importante, e homem aranha também.. e não existe a menor possibilidade de entrarem num filme com os vingadores atuais, porque foram comprados por produtoras de cinema diferentes, vi algo sobre isso recentemente.

    outra coisa.. comecei a me interessar por quadrinhos pela propaganda que vc fez e comecei lendo pelo Guerra Civil, e curti demais.. sempre fui fã do Aranha e gostei de como desenvolveram o personagem.. realmente ele parecia mais crescido e tal.. até depois, com a imagem já revelada, teve o incidente com tia may e… CAGARAM A PORRA TODA! deram um reboot totalmente desnecessário e doente mental no personagem! puta merda! por que fizeram aquilo? os personagens tem que evoluir, se desenvolver… tava muito bacana a história.. revoltante!

  10. Z3hr0_C00l says:

    É bom, mas poderia ser beeeeeeeeeeeem melhor…. teria potencial p/ quebrar a barreira de 1,5bilhão.

    • cardoso says:

      Sério? Conta pra gente, champs, COMO poderia ser beeeem melhor? Explica aí, ilumina esses pobres iludidos que acharam um filme do caralho.

  11. Mateus Alves says:

    SSID: ehnois
    SAHSAUHASUASHUSAHUASHSAUHSAUHSAUASHUASHSA

    Aaah, e o filme é sensacional. Fui ver na estréia, com a expectativa alta e gostei pra caramba. E gostei do 3D dele também.

    Ótima resenha, Kid.

  12. Eduardo says:

    eu quase passei mal de tanto rir quando o Hulk interrompeu o discurso do Loki XD

  13. Gary M. Silva says:

    Filme, realmente incrível. Saí do cinema com um grande sorriso. Nunca me senti tão feliz ao ver um filme, gostei mesmo. Inclusive eu queria ler o universo Ultimate, pra entender melhor o filme…

  14. tcraposo says:

    Vi no dia da estréia… Realmente, muito bom.

  15. William says:

    Acho que o correto para “animalístico” seria “animalesco”.

  16. Marco Gomes says:

    Detalhe: na legenda pt-BR o Tony Stark chama o Thor de “Caçador de Aventura”, tomaram um cuidado todo especial na tradução (ao menos p/ legenda) também.

    Eu curti bastante do filme, a surra do Hulk no Loki foi a melhor surra da história do cinema.

    • RClemente says:

      Marco, o nome do filme em PT-BR era “Caçadores de Emoção”, exatamente como na legenda.Também achei isso muito foda.

      Foi um filme feito com amor e muito respeito a todas as refências e aos fãs antigos e novos.

  17. “O Professor Xavier tem o poder de ser um router wifi”

    tive que parar de ler nesta parte vir comentar PQP uashduasdhusahduasdhusadhusadusa

  18. Miron Alighieri says:

    Então, eu também achei tranquilo ver Iron Man e Thor no mesmo filme. E alguns exageros e deslizes que aconteceram foram atropelados pela quantidade de acertos. No entanto o Afonso Solano usou estes pontos para tirar a bunda da reta da caneta e pagou de chato. O filme é uma obra perfeita da sétima arte? Nem de longe, mas é um filme de entretenimento muito bom que atende ao publico que não leu quadrinhos, pois se apoia nos filmes solos como o quidi falou e se preocupa em contar uma história bem simples mas que é muito bem executada pelos personagens. Algumas cenas que ví alguns críticos criticarem (YAY!!!) estavam lá por homenagem a situações de quadrinhos, como a briga entre a paquita, o captain sixpacks e o latinha. É uma situação que ocorre bastante nas HQs, mas que pra narrativa daquele filme tinha pouca importância. Mas como o quidi disse pode ter sido matéria prima para um início de Guerra Civil. O fato é que achei o filme muito foda! É divertido, aproveitou cada personagem, homenageou os quadrinhos e quem os lia e o Afonso Solano só quis salvar sua bunda de ser assinada pelo Roberto.

  19. Murdock says:

    Eu já vi e quero rever.
    Admito que não sou conhecedor de quadrinhos apesar de curtir. Só o que li foi uma revista dos Supremos mas entendia alguma coisa da história.

    Acho que ri mais exatamente das partes que você citou, o cinema inteiro riu e aplaudiu a surra do Hulk. Também ri de quando o Stark acorda depois de despachar o míssil com medo de ter sido beijado. Sem falar no velhinho dizendo que o Bruce Baner devia ter alguma doença.

    Achei que a galera que conhece mais as histórias tinham se ligado da possibilidade de Avengers com a aparição do agente Phill no primeiro Iron Man.

    Gostei da sequência da discussão na sala de controles e em como Loki, o deus da discórdia, foi colocando os heróis em conflito enquanto seu exército atacava o porta-aviões.

    Aliás, as cópias dubladas vieram pro Brasil sem a decolagem do porta-aviões mas isso já foi corrigido.

  20. Alvaro says:

    me surpreendeu esse filme, e eu prefiri esse novo hulk do que o edward norton.

  21. Zé Pequeno says:

    Filme foda demais, as duas cenas que eu mais gostei foram:

    Armadura voadora pegando Tony Stark em queda livre, putaquemepariu.

    Hulk usando o Loki como se fosse o coelhinho da Monica e a cara de bosta do Loki enterrado no chão.

    Agora uma cena que eu achei dispensável foi aquela do gavião atirando uma flecha olhando pro outro lado…

  22. Saraiva Jr. says:

    A única coisa que achei meio zuada foi a Viúva “GATA sem calcinha” Negra enfrentando os maluco que sai do buraco do céu com uma pistola 9mm. Depois que ela tomou o bastão cósmico frozen de um dos malucos e arrebentou geral ai a coisa equilibrou.

    De resto, sensacional!!

  23. Artur says:

    Olha, minhas expectativas já eram altíssimas, mas o filme AINDA conseguiu me surpreender. As únicas pessoas que vi falando mal do filme foram xiitas da DC e haters sem noção. Até os críticos chatos gostaram do filme (tem mais de 90% lá no Rotten Tomatoes).

    O Joss Wheadon é um gênio da ação. Tem uma cena em que a câmera vai acompanhando cada heroi no meio da pancadaria épica, e muda sutilmente heroi tá sendo mostrado. É fenomenal demais. E todas as cenas envolvendo o Hulk foram ótimas, mas essa surra no Loki TODO MUNDO riu.

  24. Artur says:

    Aliás, também tinha pensado nisso da Guerra Civil. Mas seria muito complicado, envolve o universo Marvel inteiro praticamente. Não vejo como poderia fazer isso dar certo no cinema.

    Puta que pariu, vi o filme na Sexta e já quero ver de novo.

  25. Tanarim says:

    Aee Kid bom texto!!
    Gostei muito do filme!
    Mas sobre o gancho, vi umas teorias aí e acredito que o próximo filme será sobre as
    INFINITY GEMS!
    Sendo que a primeira jóia já apareceu no cajado do Loki, sendo a jóia da mente…
    Se alguém não conhece a saga(logo não teve infância) JOGUE AGORA! procure um rom do snes!
    Seria maravilhoso ver tal saga transportada para as telas!
    E no jogo temos ainda as personagens de homem-aranha e wolverine.
    Assim, acho que o próximo filme tratará sobre como Thanos já reuniu as gemas(são 6) e os vingadores vão resgata-las!
    O que você acha disso Kid? abs

  26. Bruno says:

    Excelente resenha kid.
    Eu gostaria de tirar uma dúvida. Eu, que não tenho o hábito de ler muitos quadrinhos(estou começando a ler civil war por sua recomendação e por causa de filmes da marvel) achei o HULK muito estranho, ele começa quebrando tudo no helicarrier e depois ele ta todo controlado e distingue vilão de civil. Ele é assim mesmo nos quadrinhos ou é tudo exagero meu?

  27. Cress says:

    A imortalidade dos asgardianos a qual se referem as revistas é identica a imortalidade dos vampiros, ou seja NÃO morrem por velhice ou doenças mas podem ser mortos em combate sim.

    No mais ótima resenha Izzy.

  28. Nailson says:

    Pena q tive q sair do Cinema bem na cena onde começa a invasão… mas a decolagem do helicarrier foi de pirar. E o berro do Hulk foi tão brutal q o Gustavo Odeia Restart ficou com medo.

    Agora, na boa, aquela briga do Homem de Ferro com o Thor foi muito animal.

  29. Thiago Araújo says:

    Cara…. olha que doideira muito louca!!!!
    Justamente quando fui procurar alguém falando bem ou mal sobre o filme, reencontrei o blog do meu Nobre amigo e parceiro de banda (Ravenna) Israel que não vejo há quase 10 anos. Fico muito feliz em reencontra-lo Israel. Tdb e manda um abraço pra família. flw!!!!

  30. Nat says:

    Porra, Joss Whedon escreve quadrinhos. Ele escreveu Astonishing X-Men, escreveu Firefly: those left behind, escreveu Buffy season 8, tá escrevendo a season 9… Ele tem o timing perfeito pras piadas e pras mortes. Plus, é um diretor ótimo. Melhor escolha não havia.

  31. Kaio Cruz says:

    Bem, eu assisti o filme dois dias apos a estreia. Assisti duas vezes pra ser mais exato e assisti dublado e legendado para ter base de comparação.
    Achei o filme incrível, excelente mesmo. Mas assisti a versão dublada primeiro, e como dizem, a primeira impressão é a que fica. O humor no filme, ao menos na versão dublada, é exagerada. Talvez porque a dublagem tira um pouco a seriedade(ao menos eu acho) da coisa. Achei divertidas e engraçadas muitas cenas mesmo, mas mesmo não tendo me ferido tanto assim, saí do cinema com uma certa sensação de desconforto.
    Em legendado achei menos forçado, mas já assisti com essa sensação de desconforto. Fora que algumas coisas não fizeram muito sentido tipo quando o Thor aparece a primeira vez no teto do avião lá. Se o Stark não tivesse aberto a porta, Thor não teria entrado lá e não teria roubado o Loki e coincidentemente, não teria que sair voando e dar uma trombada daquelas no Thor. E por último, como eles ficam se quebrando lá enquanto o Loki fica sentado esperando eles e eles não percebem isso ? Assistiria o filme mais 10 vezes no cimena se me chamassem novamenete porque adorei o filme no geral, mas essas pequenas coisas me incomodaram bastante.

  32. Mark Pochine says:

    Kid, me corrija se eu tiver errado, mas na luta entre Loki e Thor na Stark Tower, a letra que aparece caindo é o A não? Achei isso MUITO ‘vamos maquiar isso, ninguém vai notar…’

  33. S7R0Z1 says:

    Ainda sobre a sova do Hulk no Loki, após sová-lo, ainda manda um “deus fraco”, fazendo o povo cair na risada. (tive que assistir dublado, pois levei meu filho de 3 anos para ver o “Hulkão”, como ele diz)

  34. Nuno says:

    “As piadinhas (sim, *houve bastante delas)…”

    No português do Canadá talvez seja diferente, mas no português do Brasil, o verbo haver, com sentido de existir, não vai para o plural.

  35. Pedro says:

    Kid, faz tempo que eu não leio as coisas da Marvel, mas que eu saiba o Thor e o Loki não são “deuses” mesmo, não? Só pessoas muito poderosas.
    Sobre a review… é mais ou menos a minha opinião. Também enlouqueci com a atenção aos detalhes: As armas e armadura do Iron Man, as referências, Brucieboy virando Hulk e mantendo o controle… muito legal.
    Só não curti mesmo a caracterização do Loki e do Thor. O filme do Thor caracterizou ele como um sujeito legal e que nunca fica muito loucamente violento, e que é uma boa pessoa com praticamente todo mundo. No filme ele já vem tentando matar o Iron Man e o Capitão (como que ele sabia que o escudinho do Steve ia segurar a martelada? Ou a armadurazinha de ouro e metal do Tony?)
    O Loki tava muito dependente da lança (Gungir? Gungnir? Nem lembro). No filme do Thor ele era bem competente sem ela, frio, calculista, sem contar que ele é um deus do fogo e um gigante de gelo. Ele só usava ilusões e gritava em Avengers.
    Mas fora isso o filme é muito bom. Vou comprar o box em blu-ray que com certeza vai sair depois que o filme sair dos cinemas.

  36. Dionelson Silva/@Dinno_SEP says:

    Ao acabar de ver Avengers, só me veio uma coisa na cabeça: CHUPA DC COMICS! Se depender das ultimas produções com personagens Dcnautas(isso não inclui o Batman do Nolan), o filme da Liga está anos-luz atrasado em relação ao filmes dos personagens Marvel. Agora sobre o filme em si, apesar da minha birra com Chris Evans, consegui ver o Capitão América em tela, esse Hulk foi o melhor CG de Hulk das ultimas produções, acredito que o agente Coulson não tenha morrido e depois de ver a manopla do infinito em Thor e o Thanos agora, acredito que coloquem também Adam Warlock no próximo filme…

  37. pietro says:

    Só não entendi porque na luta do Hulk contra a viuva negra na nave o hulk fica descontrolado, e quando ele se transforma na cidade ele consegue se controlar normalmente…

  38. Nelson Junior says:

    O Coulson não morreu, pelo que entendi, no final a assistente do Fury fala que as figurinhas do Capitão América, sujas de sangue, não estavam no paletó dele, no momento em que foi golpeado. Aí o Fury fala que os Vingadores precisavam de um incentivo.