Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

[ Clichês Famosos ] A Arma de Chekhov

Postado em 16 April 2013 Escrito por Izzy Nobre 53 Comentários

O TVTropes é um dos sites que mais consomem a vida do freguês. Basicamente, é uma wiki que registra os “tropes”, que é um termo menos pejorativo pra “clichês”. Seriam aqueles temas e elementos comuns entre vários filmes/livros/novelas/videogames e o caralho.

Há muito tempo quero escrever uma série de posts baseados no TVTropes, porque são assuntos interessantes — entrar no TVTropes basicamente arruina a produtividade do seu dia; esse tipo de conhecimento aleatório inútil é mais viciante que crack.

Tive a idéia há MESES e demorei a implementa-la porque achei que os chatos de plantão iam me acusar de “plagiar” o TVTropes, como se plágio funcionasse assim: alguém falou sobre o assunto, é terminantemente proibido a qualquer outra pessoa elabora-lo. Como haters irão hatear de qualquer forma, e nem todo mundo sabe ler inglês e por isso fica de fora do conhecimento legal lá do TVTropes, pensei “foda-se, farei minha série, haverá nela valor pra várias pessoas”.

E começaremos com A ARMA DE CHEKHOV, ou “Chekhov’s Gun”.

Bond. James Bond.

“A propósito tem esse negócio aqui. Quando tu aperta este botão, ele faz isso. Tou mencionando só de passagem mesmo, não é relevante pra sua missão nem nada”

Chekhov’s Gun, ou Arma de Chekhov, é quando o filme apresenta algo de passagem que vai ser extremamente útil ou relevante lá na frente. Os gadgets do James Bond são o exemplo mais clássico desse clichê.

O nome vem do dramaturgo russo Anton Chekhov (o que mais ele poderia ser com esse nome senão russo, né. Mais russo que isso, só se o cara se chamasse BORIS VODKA); que defendia o seguinte dogma de roteirização: se tu vai mostrar uma arma em algum lugar na peça (digamos, pendurada na parede, mesmo que só de enfeite), ela TEM que ser disparada em algum momento, senão, qual o propósito de te-la ali?

Mas a Arma de Chekhov tem seu valor também — sem o estabelecimento prévio daquele elemento, seria muito aleatório o James Bond puxar DO NADA um aparelhinho que tem justamente a função que ele precisa pra sair da situação em que ele se encontra, né?

A propósito, a Arma de Chekhov não tem que ser uma arma literal. Pode ser qualquer coisa apresentada no começo do filme, e que depois aparece miraculosamente porque a situação pede.

Então. Vamos a alguns exemplos clássicos de Arma de Chekhov:

– Em Aracnofobia, carpinteiros construindo a adega do personagem principal o apresentam a uma nailgun — uma daquelas armas que disparam pregos. Adivinha o que ele usam pra matar a aranha-general no final do filme!

– Em Batman Begins, o trem construído pelo pai do Bruce Wayne acaba virando a arma que o Ra’s al Ghul planejava usar contra Gotham!

–  Em Homens de Preto, o K (Tommy Lee Jones) explicitamente diz pro J (Will Smith) pra nunca apertar o botão vermelho. EVIDENTEMENTE isso se torna necessário no clímax do filme:

– Em Prometheus, a Vickers mostra pra Shaw uma máquina médica super avançada capaz de fazer operações complexas em seres humanos. Evidentemente vemos a máquina em ação lá na frente.

– Em Todo Mundo Quase Morto acontece um exemplo perfeito do clichê, conforme descrito pelo próprio Chekhov: os dois protagonistas em um momento se perguntam se a arma atrás do balcão do pub é de verdade. E lá pelo final do filme eles tentam usa-la e descobrem.

E eis o meu exemplo favorito de Arma de Chekhov:

loader

– Em Aliens – O Resgate, a Ripley usa uma Power Loader pra ajudar os Colonial Marines a carregar sua nave. Lá no final do filme, quando você tinha completamente esquecido da parada, ela aparece com ela pra chutar bundas!

Me dê mais alguns exemplos de “Arma de Chekhov”, e inclua os seus favoritos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Clichês Famosos

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

53 Comentários \o/

  1. BrunoHe says:

    Tá ai, sempre achei esse clichê e agora descobri q ele tem uma ficha técnica e td.

    Mas de cabeça não lembro nada.

  2. Lucas Amaral says:

    Eu acho que um exemplo bem conhecido é o “Lightsaber” na saga Star Wars.

  3. Paulinho says:

    O famoso Clips de papel do MacGyver!

  4. Faeru says:

    O exemplo de arma de Chekhov, que eu não sei se pode se encaixar bem, é o Turok Macto (?), do Avatar, que é apresentado no meio do filme comoum bicho invencível e foda, e lá pro final usam na batalha. Aliás, que trilogia ruim que é Alien.

  5. Fellipe says:

    E não é que por uma coincidência estou eu aqui gravando a audiodescrição justamente de From Russia With Love, o filme do 007 que aparece na primeira imagem. Acho que revi Q tirar aquela paradinha com os cartuchos umas 5 vezes. Detalhe que é esses cartuchos são a única coisa que Bond não usa dessa maletinha. Até as moedas de ouro ele acaba usando, apesar de quando recebeu o equipamento, nessa cena da imagem, ter feito pouco caso e dito que nem queria levar na missão.

  6. Eduardo Nunes says:

    Magia para lembrar das coisas em a Batalha do Apocalipse (?)

  7. André says:

    No primeiro episódio de Pokémon o Prof. Carvalho explica que a Pokébola é usada para pegar os Pokémons. Hoje, 16 anos depois, Ash ainda usa a Pokébola pra pegar os pokémons.

  8. IBG says:

    Foda. Continua com esse tipo de post, amo TVTropes!

  9. isaac-sky says:

    Acho que um trope bem legal pode ser o Big Damn Heroes (http://tvtropes.org/pmwiki/pmwiki.php/Main/BigDamnHeroes) que é justamente quando os heróis/mocinhos chegam pra salvar o dia.

    Leve em conta também que não é só o cinema que tem seus tropes mas também os games, literatura, animes e praticamente todas as midias (isso tudo tem la nessa wikia). Eu particularmente acho os tropes de games os mais interessantes kkk

  10. fabio says:

    mto legal, izzy! boto fé nessa série de tv tropes, tbm adoro o site

  11. Grasiani says:

    Idéia excelente! Continua com os tropes, muito legal.

  12. Claudia says:

    E quando o Mcfly guarda sem querer o panfleto da restauração do relógio em de volta para o futuro? Salvaria sua vida!

  13. Fábio Alves Corrêa says:

    Missão Impossível 1: o chiclete explosivo que o Tu Cruize usa prá explodir o helicóptero no final.

  14. MaOe says:

    Em FUNNY GAMES, do Michael Haneke, há um exemplo de uma chekhov’s gun que NÃO FUNCIONA. Ele usa o seu conhecimento sobre o cliché pra te enganar e te deixar puto. Foda.

  15. Dronto says:

    Tô grogue de sono e só consigo lembrar de um. Crash Twinsanity, 2004, PS2. O primeiro chefe é esse mecha fodido aqui: http://images.wikia.com/crashban/images/0/0a/Mecha_Bandicoot.jpg Nós acabamos com esse mecha >controlável< e o jogo vai fluindo. No final do jogo, você está batalhando contra os dois vilões e primeiro usa o Neo Cortex, depois sua sobrinha e finalmente Crash, depois de um tempão desaparecido, evita que eles sejam destruídos com uma arma de chekhov (e deus ex machina) do caralho: Esse mecha. Tuff battles happ'n

  16. Matheus Pedra says:

    Um bom exemplo nerd eh quando o Bilbo entrega um colete de Mithril pro Frodo, la em Valfenda. O colete eh leve como pena, mas muito resistente. Posteriormente, ele sofre um golpe que deveria ser fatal (nao lembro qual), mas eh salvo pelo colete.

    Nao, meu teclado nao possui acentos 🙂

  17. Lucas Carvalho says:

    Em homem de ferro quando Tony descobre o limite de altitude por sua armadura congelar e da um upgrade na mesma. Depois ele usa essa vantagem no climax.

    Continue com os posts do TVTropes, muito bom. A gente nem imagina q existem termos pra certas coisas.

  18. Ana Carolina says:

    Eu vi recentemente um filme do Jackie Chan (peraí, deixa eu dar um google pra lembra o nome do filme), “Missão quase impossível”, em que ele namora a mãe de um garoto que fica fascinado pelos apetrechos que o Jackie possui quando descobre que ele é um espião. Claro que o Jackie dá uma aula de funcionamento das bugigangas, e lá pelas tantas, quando o Jackie, namorada e filhos da namorada ficam reféns de espiões maus, toda a tralha vai servir pra livrá-los do perigo!

  19. David says:

    Izzy, um exemplo bem clássico: no filme “Os Caça-Fantasmas”. Quando eles vão pegar o primeiro fantasma (que acabou sendo o Geleia, da série animada), tem uma hora lá que o Egon Spengler fala para o Peter Venkman e o Ray Stantz não cruzarem os raios gerados pelas mochilas protônicas que poderia causar uma explosão de grandes proporções. Mais adiante do filme, no momento do clímax, vemos que a única solução para eles poderem mandar Gozer para a casa do caralho era cruzando os raios.

    Outro exemplo clássico: “De Volta Para o Futuro” -- quando Marty está dando uns amassos na Jeniffer no banco da praça, são interrompidos por uma senhora que angariava fundos para consertar o Relógio da Torre. Nisso, a senhora explica que há 30 anos daquela data, o Relógio foi atingido por um raio e nunca mais funcionou. Em seguida, Marty dá uns trocados pra senhora e recebe um panfleto da campanha. Momentos adiante, vemos que o tal raio que parou o Relógio seria o carimbo no passaporte do Marty para voltar para 1985.

  20. Bruno Guedes says:

    Sr Kid, muito bom esse negócio de escrever sobre tropes, acho que é especialmente legal que você esteja fazendo isso porque se tem alguém que pode fazer o TV Tropes mais acessível pra quem não tem costume — ou capacidade — de ler o original em inglês, esse seria você. E de quebra tem seu estilo no texto, que é sempre divertido. Por favor continue.

    E agora minha opinião de merda: eu acho que seria bom se você integrasse melhor os exemplos ao texto, ao invés de ir listando no fim tipo… o próprio artigo do TV Tropes. Primeiro porque depois do terceiro exemplo já é tudo a mesma coisa. Segundo porque no seu estilo discursivo ficaria bem melhor. Por exemplo, explica o que é, dá um exemplo ou dois. Aponta um pormenor, dá um exemplo que explicita esse caso particular. Explica o que *não é* um caso desse trope, dá um exemplo que mostra por quê.

    Sei que isso vai dar mais trabalho e o senhor já tem preguiça de escrever aqui porque “não rende”, mas é uma sugestão sincera de todo coração. :]

  21. Gara says:

    Faz um post sobre angrish.

  22. khadji-daher says:

    Prison break usa isso de forma muito artificial e frequente.

    P.S.: costuma-se adotar a grafia Tchekhov no Brasil.

  23. Dronto says:

    Ah, uma trope que é válida mencionar é a Brick joke, funciona que nem a arma de chekhov, só que o x da questão é uma piada. (Tipo a vaca do earthworm jim, que é engraçadinha no começo, voltar mais engraçada no final, dando continuidade a piada dela ter sido catapultada)

  24. Fabio says:

    o ultimo q vi foi no django quando ele usa o papel de recompença… parabens Izzy pelo trabalho, vim la do 99vidas para comentar esse post…

  25. neto says:

    talvez alguem já tenha falado, mas Arma de Chekhov tinha algo a ver com Star Trek mas divago.

    Em cinema é bem comum, seria interessante era examinar as Anti-armas de Chekhov! Explico. são aquelas “coisas” (armas, objetos, etc) que tem tudo pra serem usadas mas não são ou são de uma maneira totalmente aleatória.

    Por exemplo, em “007 somente para seus olhos”, Bond pega a garota e tenta fugir correndo pro seu carro superequipado. sabemos que o carro dele é, porque TODO carro do 007 é assim. só que quando chegam perto o carro explode e eles então tem que escapar em algo pouco melhor do que um fusca. Esse é um verdadeiro anti-cliché.

  26. Gary M. Silva says:

    Izzy, não tem praticamente nada a ver com o tema mas… O que tá achando do novo arco Avengers vs X-men? Comecei nos quadrinhos agora, vi que a oportunidade era boa por estar começando uma nova história, então não tenho lá uma base grande pra julgar o quadrinho. Mas, até agora, tá muito bacana…

  27. @mos_axz says:

    Só eu que achei esse trope do mesmo nível do famoso Deus Ex Machina. Tipo, basicamente o cara tá tirando a solução de qualquer lugar por falta de desfecho melhor pra situação que criou. A diferença é que ele já adianta o final no meio da história. Acho que um exemplo que talvez encaixe na questão da Arma de Chekhov seja a mão morta de Hari Seldon, da série Fundação.

    Basicamente o pai da psicohistória, na sua habilidade de prever o futuro, colocou no mundo da primeira fundação tudo de uma forma que a cada geração aquilo ia fazendo mais sentido. No começo parecia um mundo feito com o que ele conseguiu levar e no fim das contas tudo que foi mostrado teve utilidade depois.

    • Lexico says:

      Se fosse seguir sua interpretação de Deus Ex Machina, alguem ia dizer que é caso do escudo do Batman, já que basicamente ele tira do…, bem, deixa o Robin perguntar… 🙂
      Só que não tem nada a ver.

  28. Pedro Mota says:

    SPOILERSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS
    de detona ralph

    Em Detona Ralph, no meio nós somos introduzidos a uma caverna de estalactites com Mentos e um lago de coca cola, e antes é mostrado uma torre de luz gigante que mata os bichos de um jogo pra ele poder resetar. No fim ralph derruba os mentos e faz uma torre luminosa que atrai os insetos que tinham invadido o jogo lá.
    E no meio eles contam a história de um carinha que tinha abandonado o jogo e era mal só pra reintroduzirem ele no fim como vilão sabotador

  29. Bruno Melo says:

    Uma outra analogia a uma quase anti-arma de Chekhov na comédia é a porra da galinha no quarto do hotel do “Se beber não case”.

    Recorrem até ao Mike Tyson para explicar o tigre no quarto, e no final do filme você está vendo as fotos que eles tiraram em busca de uma explicação pra galinha… e nada.

    Criaram a expectativa e não usaram 🙂

  30. Ana Carolina says:

    Em Harry Potter e a Câmara Secreta (segundo livro), é apresentada a Espada de Gryffindor, que acaba sendo a principal arma para destruir as horcruxes (pedaços da alma do Voldemort) no último livro da saga.
    Belo post, kid 😉

  31. pietro says:

    Não existe exemplo melhor que o desenho AS TRES ESPIOES DEMAIS. Simplesmente o chefe das espioes explicavam pra que servia cada instrumento delas e elas usavam TODOS em alguma situação

  32. Diego Matias says:

    O sonar que o Morgan Freeman usa pra ajudar o Batman pegar o chinês no início do filme, depois é multiplicado pelo Wayne pra encontrar o coringa no final do Dark knight do Nolan