Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

“Dia do orgulho nerd”: parem com isso.

Postado em 25 May 2012 Escrito por Izzy Nobre 131 Comentários

Acordo hoje e tá todo mundo falando de Douglas Adams, toalha, e um tal “orgulho de ser nerd”. Pelo que compreendo, isso acontece todo dia 25 de maio, duas semanas após o aniversário da morte do escritor do Guia do Mochileiro das Galáxias. E é celebrado principalmente por pessoas que provavelmente não sabem quem é Douglas Adams.

 

Sinceramente, eu não entendo essa onda de orgulho nerd, por inúmeros motivos.

Primeiro: movimentos de valorização ou de “orgulho” por alguma coisa são geralmente reacionários à rejeição popular daquilo que se afirma sentir orgulho. Em outras palavras: o motivo pelo qual existiu um movimento de “Black Pride” nos Estados Unidos é porque naquela época negros eram essencialmente sub-cidadãos, sujeitos a segregação racial e sem direitos fundamentais gozados pelas outras etnias.

O mesmo acontece com o “orgulho gay”. Gays ainda não têm todos os direitos que eu ou você temos, e ainda são vistos com maus olhos por boa parte da população. Como prega a terceira lei de Newton, era necessário que existisse uma força igual e contrária — e isso é o orgulho gay. O ambiente de repressão gerou uma atitude de apreciação.

Agora, compare isso com o tal orgulho nerd. Como é que o nerd é reprimido hoje em dia…? Ser nerd hoje é cool, é chique. A cultura popular romantizou o mito do nerd que acaba virando patrão de seus algozes. Se eu andasse na escola nos anos 90 com uma camiseta com estampa de videogame eu seria ostracizado.

Nerd deixou de ser um palavrão ou um termo pejorativo a muito tempo — o mesmo não acontece com “viado” ou “negão”, repare. Isso sim ainda são classes reprimidas; ainda se usam termos politicamente incorretos pra xinga-los.

Mas os nerds? A última vez que alguém me chamou de “nerd” com intuito de me ofender foi em 1995 (aliás, lembra como era estranho ser chamado de nerd? Não era um termo muito conhecido, aliás).

Hoje ser nerd é uma commodity (até no mundo profissional, aliás), não uma desvantagem. A busca pela mítica “namorada nerd”, algo que pelo que vejo na internet é o santo graal dos relacionamentos, é um bom exemplo disso.

Por isso eu não entendo esse movimento de “orgulho nerd”. Se a regra diz que filosofias como essas nascem como resultado de rejeição, o movimento do orgulho nerd tá umas duas décadas atrasado.

O segundo motivo é que ser nerd é um motivo bem besta pra se orgulhar. Essencialmente, você está se orgulhando porque curte ficção científica e quadrinhos, correto? Acontece que isso são apenas preferências pessoais. É como se orgulhar de gostar da cor amarela ou de bolo de chocolate — seu currículo pessoal de predileções não é um motivo de orgulho. Se ser nerd não é uma causa pra perseguição, mas sim apenas uma lista de coisas que você gosta, de onde vem esse orgulho?

O terceiro motivo é que é muito fácil ser nerd hoje em dia. Sabe o que te rendia alcunha de nerd há uns 15 anos? Sentar na frente da sala, ser bem sucedido em todas as matérias do colégio, e estar por dentro do mundo da cultura popular numa época em que era extremamente difícil conseguir esse tipo de informação. Não existia wikipédia pra você ter um conhecimento básico de qualquer assunto aleatório, não havia IMDB pra você se inteirar sobre detalhes de produção dos seus filmes favoritos, não existia um programa televisivo de sucesso em que os protagonistas fosse nerds. O mundo não era um lugar amigável pra gente naquela época.

E ser fanático por videogame então? Os meus (poucos) amigos que também curtiam videogame na época eram vistos como totais bitolados. Quando levávamos as revistas de games pra compartilhar na sala, os outros moleques se aproximavam interessados achando que eram revistas de putaria ou album do Brasileirão, apenas pra se afastar da gente quando viam que era uma Game Power.

Internet? Ninguém nem sabia o que era isso. Eu não tinha nem com quem conversar sobre a fenomenal descoberta do mIRC, das mp3 ou da pornografia grátis, por exemplo.

Por isso não entendo esse “orgulho nerd”. Nós já ganhamos, turma. O mundo não é mais um lugar hostil aos nerds — pelo contrário, hoje é mais fácil e mais aceitável ser nerd do que nunca. Você não faz parte de uma subcultura obscura cuja alcunha vale como xingamento. Ser nerd é apenas os filmes e seriados que você gosta.

Não há do que se orgulhar.

E por favor, andar com toalha nos ombros só no clube, saindo da piscina.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Dossiê HBD

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 29 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

131 Comentários \o/

  1. Renato says:

    O segundo cara da esquerda pra direita na foto parece com o izzy, só que uns 35kg mais magro.

  2. Renato says:

    cara lá pra 2010 vc não tinha se comprometido a emagrecer com muito afinco? o que aconteceu? se tivesse continuado estaria com um corpo bem legal agora!
    abraços

  3. Quandt says:

    Hoje não é o dia do orgulho nerd? Concordo.

    Criticar o dia da toalha e falar pro pessoal só usar no clube? Se o Jovem Nerd lê isso!

    http://jovemnerd.ig.com.br/jovem-nerd-news/eventos-nerds/parcitipe-do-dia-da-toalha-jovem-nerd-2012/

    • Izzy Nobre says:

      Posso ser fã do cara e não concordar com TUDO que eles dizem ué :D

      Sou fanboy do JN desde o começo do site, há quase 10 anos. Ele é pra mim um exemplo foda de sucesso na internet — e além disso, é um cara super gente boa. Porque ser bem sucedido e ser escroto é relativamente fácil, tem MUITA gente assim. Bem sucedido e gente boa é mais raro.

      Só não curto essa parada de sair por aí com uma toalha nos ombros pra provar (pra quem?) que é nerd :P

      • Então, na verdade, depois do boom de Big Bang Theory, que fez com que toda pessoa do planeta que já jogou qualquer videogame na vida se proclame nerd, a comemoração original do Dia da Toalha, que seria de homenagear o grandioso Douglas Adams, acabou se perdendo por conta do tal orgulho nerd.
        Desde 2004, quando li a primeira vez O Guia e descobri sobre a homenagem, que sempre nos dias 25/05 eu ando com uma toalha, mas isso não quer dizer que eu comemore o Orgulho Nerd, pelo contrário. Neste mundo em que se proclamar Nerd é tão fácil quanto se proclamar Rei em Westeros, eu tento manter viva a ideia original do Dia da Toalha. O problema é que muita gente associa um ao outro, quando não devia.

      • Murilo says:

        Eu considero o Dia da Toalha totalmente alheio a cultura nerd; pra mim é uma forma de homenagear o Guia do Mochileiro e o Douglas Adams, assim como o 4 de maio para o Star Wars… mas realmente, sair de toalha na rua é meio tosco. Ninguém sai de tanguinha no Dia do Índio

      • Quandt says:

        Pode sim ué :)

        Curto teus textos e racho o bico com todos, e também curto o JN. Mas no dia da toalha, ficarei do lado dele.

        Mas continuarei vindo aqui apesar desse seu post (não que vc se importe com isso, hehe). :D

      • Matheus says:

        voce tem esses actions figures no seu quarto pra provar pra quem que você gosta dos personagens? Sair de toalha é só pra homenagear o cara… você é chato heim

        • Silas says:

          Ele tem porque ele gosta, e não pra provar pra alguém que ele é nerd. Agora só se pode comprar Action Figures pra provar que é nerd? então porque ta tudo no quarto dele, um lugar particular pra ele? se tivesse na sala, até poderiam dizer que é só pra pagar de nerd, mas não é o caso. Esse povo não entende nada viu…

          • Kinder says:

            Na verdade Silas o Matheus usou uma coisa chamada contra-argumento que é se utilizar-se de um argumento de um individuo para rebater sua própria idéia…

  4. Marigaspareto says:

    Amém! Existe ao menos UM nerd/blogueiro/famoso com bom senso. E fotos de toalha ? SÓ SE FOR SENSUAL, por favor! bwahahahahaha.

  5. allan says:

    Não poderia concordar mais, e agradeço muito por isso xD Não consigo imaginar o que seria de mim se eu fosse ser reprimido por gostar de compartilhar conhecimentos sobre videogame e coisas do gênero. Grande texto o/

  6. Um Chato qualquer says:

    Hj em dia qualquer um que ve big ben theory e conhece linux já vem falando ” soy nerd com orgulho muchacho”

    Ainda em meados de 2000 eu era chamado de nerd como forma de algum xingamento em sala de aula.. Hj as pessoas me chamam de nerd de uma forma cheia de amor”(claro que é quando precisam de algo em que eu posso ajudar)

    Com o tempo e a evolução das tecnologias os “valentões” viram que é necessario tem o nerd como amigo… E agora pra ser o “popular” vc tem que ser nerd…

    Talvez seja um modo meio hipster de pensar mas o “ser nerd” se popularizou de mais a ponto de virar modinha…

    Enfim sem sombras de duvida esse texto ai merece ser repassado pros psudo-nerd que vivem por ai…

  7. Por isso, o dia 25/05 não é o dia do Orgulho Nerd. Você está completamente certo em quase tudo que escreveu.

    Hoje é o dia de se fazer uma homenagem.

    Se você já comemorou o Dia da Toalha com uma toalha no ombro, como eu, você sabe de uma coisa: Não importa o quanto cool é ser nerd hoje em dia, VOCÊ SERÁ ZOADO.

    Mas pela primeira vez em décadas, temos um dia em que NÃO NOS IMPORTAMOS de ser zuados, ou diferentes, ou sermos esquisitos mesmo.

    É só um dia para você ‘espalhar a palavra’, gerar publicidade, divulgar a vida de um dos maiores autores que já nasceram. É um dia em que você não sente orgulho por ter lido o guia(ler é muito fácil, aprendi bem cedo), mas sente orgulho de ter tido no seu planeta, um ser da sua raça, que é tão genial, com a cabeça tão aberta, capaz de conceber a filosofia da nossa sociedade e criar uma filosofia de universo.

    Hoje é dia do cara que teve teorias e certezas incríveis, e as defendeu sem difamar as outras. É sobre um cara que tinha uma porrada de opiniões fortes e não precisou desmerecer a de ninguém para explicitá-la. Era um gênio que aceitava.

    É sobre o cara que mudou a vida de muita gente. E se ele tivesse mudado a sua como mudou a minha, você também andaria com uma toalha no ombro. E como não mudou, eu confesso que fica muito difícil de explicar.

  8. Helder says:

    O intuito do dia da toalha n é sair por aí pra provar q vc é nerd, e sim homenagear o Douglas Adams e sua obra. Acho muitíssimo válido. Já o dia do orgulho nerd derivou disso, e é uma babaquice sem tamanho.

  9. Eu acho interessante o Dia da Toalha. É apenas uma homenagem para o cara que escreveu livros que gostamos. Não vejo nada demais andar com a toalha no dia de hoje, visto que há outros dias de comemoração que as pessoas fazem coisas mais ridículas. Como disse, é uma homenagem, então, pra quem entende e conhece, acho válida.

    Sobre a outra comemoração citada, não precisamos comentar. O texto fala por si só. :)

    • kblosnack says:

      só é foda quando o pessoal nem sequer leu os livros do douglas adams e sai por aí com toalha e falando “42″ pra tudo…

      • Yep, é complicado mesmo. :/

        Tem um termo para eles. Chama-se “poser”, bastante usado por headbangers ao ver a gurizada usando camiseta do Iron Maiden, bradando ser fã, e tudo que escutaram foi o Best of the Beast (e no máximo o Fear of The Dark também).

        Infelizmente, são os que mancham a reputação. Mas temos isso em tudo que é “tribo”.

  10. Gabriel F. says:

    Não costumo comentar aqui por preguiça, mas eu concordei com tanta força do seu post que eu precisei dizer aqui.

  11. Joe Doe says:

    voce considera o seu publico nerd? vc acha que aind surgirão nerds como na nossa época?

    quem é excluido hoje?

    abraço!

  12. kblosnack says:

    “nossa, eu ando com uma toalha, olha como sou nerd” saio TODOS os dias com uma camiseta “nerd”, minha mochila tem um chaveiro do lanterna verde, meu penal é do lanterna verde… não preciso provar pra ninguém que sou nerd, já me chamaram de nerd pejorativamente na faculdade e eu só “lol, sou mesmo e daí?”

  13. Rodrigo C. Buske says:

    Concordo com alguns pontos, mas discordo de um muito importante, tu acha que o mundo é um lugar bem melhor pros nerds hoje em dia por causa dos teus círculos sociais, tu vive como um nerd e portanto maior parte do pessoal que tu conhece é assim, tenho sorte de ter isso também, mas as vezes quando saio um pouco dessa “zona de conforto” lembro como nem todo mundo acha o mundo nerd tão interessante assim.
    E acho que é usado “orgulho” como “não tenho vergonha de ser”, não por ter algo pra realmente se orgulhar.
    A propósito não sou nenhum grande participante nesse dia, mas vejo seu mérito.

    • Essa galera acha que é cool ser nerd porque vive na internet, aonde os Nerds, de fato, reinam.

      No mundo real é a mesma merda que sempre foi.

      A única diferença é que até o valentão da turma gosta de videogame, assiste Game of Thrones e os Vingadores. Mas isso é uma vitória dos fornecedores de entretenimento, não dos Nerds.

      Agora sai com uma toalha pra você ver. Vai ser zoado. Tô falando porque eu comemoro o dia e já fui zoado. E continuei comemorando.

  14. Erick Calistrato says:

    Já que estão falando do Jovem Nerd, como diz o próprio Azaghal: “Não é Dia do Orgulho Nerd. É Dia da Toalha e PONTO!”

    Orgulho Nerd é uma parada que a galera inventou (como você mesmo chamou de commodity) para ganhar dinheiro em cima. Hoje é dia de celebrar a melhor série de livros de ficção/crítica/sarcasmo/ironia/humor/aventura/espaço DE TODOS OS TEMPOS!

    Não há porque ficar discorrendo sobre “orgulho nerd”. Geralmente quem chama o dia 25 de orgulho nerd é que só viu a trilogia nova e nem leu Tolkien. Bitch, please!

  15. Bruno says:

    Entendo seus motivos e até concordo com eles em certos pontos.

    Mais o dia do orgulho nerd/dia da toalha na minha opinião virou uma festa, um dia especial pra se comemorar, realmente já não tem quase mais nada haver mais com ser nerd ou não, virou comercial, e motivo de propaganda.

    Assim como o dia do orgulho gay, que apesar de ser um dia para se conscientizar e para lembrar de respeitar o próximo, virou uma grande festa, levando milhões as ruas (com ou sem toalha no ombro) que gera milhões de renda para rede hoteleira, restaurantes, suja as ruas e vira arruaça, muitas das vezes nem causada pelos próprios gays, mais sim por pessoas que vão lá só por causa da algazarra e da festa.

    Não me entendam mal, não sou contra o dia do orgulho gay, dia do orgulho negro, nem qualquer outro dia, só acho que essas datas em muitos locais do país e do mundo em grande maioria perderam seus motivos e rumos em vista só da festa, e de um grande evento comercial.

    O que quero dizer é, não acho que o “dia do orgulho qualquer coisa” deva ser extinto, ele só deve ser revisto para servir de lembrança e aprendizado para aqueles que não conhecem e torcem o nariz para aquela cultura/etnia/jeito de ser de cada um.

  16. Isabela says:

    Faço minhas as suas palavras, Izzy.

    Há uns 14 anos atrás (final da década de 90), quando estava na adolescência, o meu interesse girava muito em games e desenhos animados e era considerada babaca por quase todas outras garotas. Era chamada de nerd ou cdf porque sentava na primeira fileira, tirava notas altas e o apelido tinha um mesmo tom pejorativo. Na faculdade, alguns amigos me chamavam de nerd e nessa época (ok, uns 3, 4 anos atrás), isso virou mesmo quase que elogio. Enfim, antigamente, ser nerd era ser inteligente e babaca, hoje, acham que nerd é ser inteligente e cool.

    • . says:

      Não. Nas escolas você ainda é “xingado” de nerd e cdf quando tira notas altas e se interessa por jogos. Isso muda na faculdade… quando as pessoas amadurecem. É a mesma coisa, exceto que agora é muito mais fácil ter acesso à cultura nerd e fica mais fácil conhecer outras pessoas que se interessem pelas mesmas coisas que você.

      • . says:

        Concordo com o Izzy do mesmo jeito. Mesmo que no ginásio os “nerds” ainda sejam zoados (um pouco), não deveriam se orgulhar disso.
        “HURR DURR EU TENHO ORGULHO DE PASSAR O DIA INTEIRO JOGANDO MEGAMAN 3 E NÃO TER NAMORADA. PRECISO COLOCAR UMA TOALHA NO OMBRO E AVISAR TODO MUNDO SOBRE COMO EU NÃO ME IMPORTO NEM UM POUCO EM SER NERD.”
        Mó banalização com a toalha… era pra ser uma homenagem legal a Douglas Adams :\

      • Danielle says:

        “Cultura NERD”!! Quando eu estava na escola, era xingada de nerd porque tinha CULTURA e ponto!
        Hoje em dia estou pouco me importando com quantos chaveirinhos e camisetas nerds você tenha ou quantos games você joga, desde que você tenha algo que continua tão escasso quanto antigamente: INTELIGÊNCIA.

  17. Mariana says:

    Eu cresci nessa época onde ser nerd era algo pejorativo. Mas não nego que rola um sentimento de vergonha alheia quando vejo alguém forçando a barra. Hoje qualquer um que assista The Big Bang Theory se acha mega nerd por isso. É o mesmo causo da mocinha que acha que deve ser idolatrada por geral porque é capaz de jogar video game ou tira foto sensualizando com joystick e posta no tumblr. Zera Sonic 1 sem savestate que a gente conversa, dona “gamer girl”.

    Ah, e feliz dia da toalha! :)

  18. Will says:

    Galerê generalizou “dia do orgulho nerd” com uma homenagem feita pro Douglas Adams.

  19. O fato é que o Dia da Toalha foi modificado, sei lá, de “forma comercial”, para se tornar a idiotice do Dia do Orgulho Nerd. Concordo que quem é nerd não deve se orgulhar dessa escolha.

  20. Bruno Esteves says:

    Você é realmente nerd?

    ok… seja amigo e converse com o bobão da sala… que só quer saber de estudar, tirar notas boas, jogar RPG, praticar leitura e escrita, programar entre outros…

    agora não se ache um nerd por ter assistido um episódio de jornada nas estrelas, ter assistido o senhor dos aneis e usar uma camiseta do lanterna verde por que nerds verdadeiros ja dissecaram e reviraram todas essas coisas, não simplesmente assistiram

    Pra mim verdadeiros nerds são o Izzy e o Alottoni, esses sim são nerds de respeito e culhões!

    o resto é tudo HIPSTER de big bang theory

  21. Excelente texto! Concordo que o nerd deixou de ser ofensa para virar título. Ainda continua sendo um rótulo, e eu acho que rótulos não são legais. Não vivi a época ofensiva de nerd, mas sempre fui um excelente aluno, mas não sabia nada de cultura pop. Hoje, onde recentemente deixei o ensino médio, meu conhecimento na área, comparado a anos atrás, é gigantesco, o maior facilitador disso foi a internet. A internet é a nova revolução do conhecimento.

    Também não acho legal o termo orgulho nerd. Temos que ter orgulho da pessoa que somos sem pensar na visão dos outros. O nerd já saiu do tempo das trevas, e não vai voltar tão cedo pra lá. Sairia com uma toalha na rua só por diversão, não para provar algo pra alguém.

    Mais uma vez, excelente texo. Abraço. ;D

  22. Joe Doe says:

    vcs acham que existe o meio-nerd?

  23. Dosaag says:

    Renato: izzy fat pride

  24. Thiagones says:

    Por essa não esperava…
    Tava esperando um PUTA MERDA GALERA HOJE EH DIA DO ORGULHO NERD! E me deparo com isso… Ganhamos? Sim. Os bardos cantarão canções sobre esse epílogo? Não? Então, que cantemos nós! E feliz dia do orgulho nerd pra todo mundo, com ou sem toalha!

  25. Thiagones says:

    Ah, não estou acirrando briga com ninguém não, ok? ;D

  26. Raysa says:

    Perfeito Izzy! Só nascidos até os anos 90 entenderão.
    No mas, qualquer orgulho é idiota.

  27. João Marcos says:

    realmente kid nerd deixou de ser xingamento a um bom tempo,mas eu ainda acho valido comemorar o dia da toalha e não o dia do orgulho nerd,porque o dia da toalha foi criada exatamente para homenagear douglas adams um dos melhores autores de ficção scientifica da atualidade que li,afinal pra que ter orgulho de ser nerd?Prefiro ter orgulho de conhecer a obra do cara que inspirou esse dia.dia do orgulho dos verdadeiros conhecedores do significado do dia da toalha kkkkk

  28. Marco says:

    Oi Kid,

    Antes de mais nada, quero falar que venho em paz hein, hehehe. Mas, oh, não concordo muito com uma coisa, acho que o dia da toalha entrou meio de gaiato nessa história.

    Eu, por exemplo, vejo o dia da toalha como uma homenagem a um escritor muito bacana e que a fez por merecer.

    E comemoro (com minha toalha, hehehe), porque acho bacana, porque curto a homenagem a Douglas Adams. Foi um dos melhores escritores que já li (IMHO). Entretanto, orgulho de ser nerd é algo meio complicado até de se ter, quem dirá comemorar.

    Lembro com alguma tristeza (mais por pena das pessoas que agiam assim) de algumas passagens na minha vida porque fui rotulado dessa maneira. Como quando alguns colegas me zoaram no colégio porque um amigo levou, de presente, algumas Super Game Powers pra completar minha coleção e nego já chegou aloprando, me chamando, entre outras coisas, de NERD. O que na época, pra um adolescente (normalmente sinônimo de imaturo), foi nocivo.

    Anyway, não me importo mais com isso. Até porque, como você disse, “é muito fácil ser nerd hoje em dia”. Curto o seu blog quando vejo dicas bacanas sobre apps, quadrinhos, livros, cultura estrangeira, etc. Acompanho o Jovem Nerd, tenho camisas da nerdstore e tudo. Sou ouvinte ativo e participante do 99vidas também. Mas isso é essencialmente meu gosto, é material. E fica a dica pra galera: isso não faz de ninguém um NERD. Não existe carteirinha de NERD, certificado do curso de formação em Nerdisse de Harvard ou algo do tipo.

    Quero elogiar o texto porque ele estimula a discussão entre a galera e só por isso já vale a pena.

    Abraço.

    Marco
    @marcomalachias

  29. Jotazêr says:

    É bem por aí mesmo, parada besta da porra de criar orgulho nerd hoje em dia. O da toalha sem comentários, tou pra ver coisa mais ridícula.

  30. Nindy says:

    Olá Izzy!!!
    sempre gostei dos seus textos, posso honestamente dizer que sou sua fã, mas você, neste texto, me deixou muito chaeada, sabe por que?
    Porque aqui no Brasil pelo menos, qualquer lugar que eu vou, tenho que conversar sobre a maldita novela da globo e sobre os artistas estúpidos que estão casando/tendo filhos/ morrendo ou se embebedando, aqui no Brasil, com minhas colegas de trabalho só posso falar do que vai acontecer na novela e qual é a moda, azul pra bolsa ou verde pro sapato.
    Nunca poderei encontrar uma igual para conversar sobre o Guia do Mochileiro, ou falar como eu queria ter um mapa de Westeros ou whatevah.
    Por isso hj antes de sair de casa pequei uma toalha e carreiguei com muito orgulho pela rua, pois neste dia não me sinto sozinha e posso encontrar pessoas que entendem como penso e o que falo, sem me julgar como ‘esquisita’.

    • Matheus says:

      Entendo sua frustração por não ter ninguém para discutir sobre os assuntos que gosta, mas é sério que você carregou uma toalha por aí?

      implied facepalm

      • Nindy says:

        Matheus,

        nada de facepalm não, qtas pessoas saem por aí carregando uma toalha pra ir à academia? aqui onde moro, em florianopolis, eu passo por dezenas de pessoas carregando toalhas, ontem apenas fui mais uma, mas com meus próprios motivos.

  31. Darox says:

    Pra mim parece que as mulheres mudaram um pouco, as mesmas que chamavam de nerd para menosprezar, agora resolveram gostar, ah mulher é tudo louca mesmo.

  32. Diones Reis says:

    Dia da toalha é também algo muito estranho.
    Somente quem é fã do Douglas Adamna vai associar o dia com o homenageado.
    Para qualquer outra pessoa, no máximo é lembrar do “Vanderlei da Sauna Gay” , do Casseta e Planeta.

  33. Rib says:

    Kid, vc me preocupa… sério

  34. Pedro says:

    Parabéns pelo texto. Deveria estar no seu livro, Izzy. Fiquei contente quando abri o hbd e me deparei com esse título. Sensatez é fundamental. Parabéns novamente. Valeu!

  35. Filipe Rufino says:

    acho interessante isso. o fato de nerd ser “cool” hoje em dia, é um efeito de tbbt, né?

    lembro de mim, no auge dos meus 8 anos, fazendo tarefas, maquetes, pesquisas, e sendo de longe o melhor aluno da sala.

    e quando me chamavam de nerd, eu ficava putaço.

    depois que percebi que isso era uma coisa boa – afinal eu seria muito mais “util” – e bem pago – profissionalmente do que os meus amiguinhos, parei de me importar.

    descontava todas minhas frustações pulando em cima do bowser e salvando a princesa.

  36. Diogaun says:

    Cara, meio ilógico este texto por apenas um principio: Da mesma forma que um dia você “sofreu” para ser aceito, sem medo de ser considerado um “abitolado”, todos os “nerds” sofreram tbm. Agora não podemos ( e nem devemos) comparar um nerd de escola particular com um nerd de escola pública. E algo me diz que você era um nerd de escola particular. Aquela coisa de: sacanear o colega que fala de jogo, de dar tapa no colega que usa óculos e tudo mais, são coisas que realmente existem no mundão afora… Eu sei o quanto isso é ruim, eu fui aluno de escola pública, onde não respeita nem professor, quiçá aluno “lunático”. E quem nos defendia? A fuga para o “mundo literário” era a única saída… E podemos dizer que hoje nos orgulhamos por ser aceitos na sociedade como realmente somos, e não viver de aparências por aí…

    “Que a Força esteja com você”

    P.S.: Tirando esse post, ótimo blog, parabéns!!!

  37. Sr. K says:

    Tá bom Kid, vamos chamar de “Dia para comemorar que um grupo de pessoas tem os gostos pessoais parecidos com o nosso”. Fácil né?

  38. doradoritos says:

    eu concordo com o comentário da garota acima.
    na minha faculdade e ambiente de trabalho, por exemplo, são pouquíssimos os ~nerds~ que conheço.
    sou taxada de nerd, mesmo. sento na primeira carteira e tiro notas altas, e todo mundo sabe disso. sou viciada em games, alguns animes e outras coisas que eu dificilmente acho fãs por aqui.

    ser nerd só ta na moda na internet. porque olha, fora daqui, na vida real, é dificil.

    hoje tambem comemoram-se os 35 anos do lançamento do primeiro filme do Star Wars. não sabia dessa, Izzy?

    Maio também foi o mês de nascimento do George Lucas, então não é só o ~Dia da Toalha~. é você gritar pro mundo sem ter vergonha das coisas que gosta! (tem quem ainda ache que videogame e anime é coisa de criança)

    mas isso? é só pra quem vive no Brasil ;)

  39. Diomasters says:

    É só uma comemoração, um tipo de brincadeira! Não entendo porque vcs ficam tão indgnados com essas coisas… mas bom texto!

    E feliz Dia da Toalha/Orgulho Nerd! :D

  40. Diomasters says:

    E realmente, acho q a minha cidade ta meia parada no tempo, porque aqui a palavra “NERD” ainda é usada como ofensa !
    Terminei a escola ano passado e sofri pakas por ser do meu jeito! Quem me dera ter passado minha vida escolar em um lugar onde ser nerd fosse ser conciderado um cara legal!

  41. Ivson says:

    Kid é um cara fodão…

  42. Tiago says:

    Hoje saí de casa sim com a minha toalha no ombro. Não por ser o dia do orgulho nerd (que, por sinal, eu nem sabia que era hoje), mas pra fazer uma singela homenagem a uma das mentes mais insanas e divertidas que esse planeta já viu. E também pode servir como divulgação, caso alguém que não conheça Douglas Adams pergunte por que diabos você está mongoloidemente com uma toalha nos ombros.

    Entendo seu argumento, concordo que virou modinha ser nerd, mas acho que você forçou MUITO a barra comparando a situação do orgulho nerd com a do orgulho negro e do orgulho gay.

    • IsraeL says:

      Discordo. Primeiramente foram criados o Black Pride Day (o dia do orgulho negro), depois o Gay Pride Day (o dia do orgulho gay) e depois criaram o Geek Pride Day (o dia do orgulho nerd). Por que será que deram esse nome ao “movimento” senão gerar comparações aos passados? Na verdade, acho que forçaram a barra comparando o dia do orgulho nerd com o negro e com o gay, pois esses sim foram movimentos para acabar com o preconceito e injustiças de uma classe de pessoas que não tem apoio. O dia do orgulho nerd, penso eu, é mais apa “aparecer”, mostrar para os outros o “quão nerd” você é. Grande bosta.

  43. Cara, primeira vez que entro aqui no HBD e me surpreendi com o que li. Achei muito interessante o que escrevestes sobre que ser nerd é uma preferência pessoal e tal…muito bom…
    Curti bastante o blog, parabéns ;)
    E sobre o livro que de repente será publicado, acho que é uma ótima ideia!

    http://foolishhappy.blogspot.com.br/
    xoxo

  44. amendogaba says:

    Acho comico que tem gente que nunca tirou mais de 7 , tirando educação fisica se denominando nerd.

  45. nononono says:

    hehehheheheheheh sensacional a toalha…

    Só acho que ser nerd tem ainda 1 problema hoje: Toda essa premissa/argumentação só é válida pra quem AINDA vive num meio de adolescentes e/ou adultos infantilizados.

    In the real world, jogar videogame, ler HQs e usar camisas de estampa, depois do 15, ainda é visto como coisa de criança…

  46. nononono says:

    Ahhhhh e nerd é o caralho, meu nome é CDF porra!!!

  47. Unknown says:

    Sério, tem que ser muito chatinho pra ter essa opinião Izzy! xD
    Todo mundo que está reclamando disso é dos mesmos argumentos: Ai porque essa parada de orgulho ou motivo pra ter um dia tem que ser somente para gays, negros e pessoas que sofrem, ai que nerd não sofre, ai que eu sofria e vocês não, ai que nerd virou moda. Ah vai, deixa de ranzinza!

    Esse dia eu acho legal pra homenagear um bom escritor que é especial para muitas pessoas ou generalizam para nerd em geral e só! Não tem nada demais como coisa do tipo mostrar força ou coisa do tipo como em outras comemorações(pelo menos eu não levo por esse lado, na verdade levo só pelo livro e homenagem com a toalha), tanto que não é um dia oficial ou algo tão grande assim, é como se fosse um grande evento onde pessoas participam, porque não?
    Então pega um pouco mais leve e deixa de ser tão nerd velho xD

  48. Pedro says:

    ACHEI RIDÍCULO isso. Sim,hoje somos muito menos “zoados”. Mas mesmo se não fossemos AT ALL,E DAÍ? Só pq ja vencemos,não podemos comemorar? E outra,TEM QUE TER ORGULHO SIM! por que quem lê,procura por CONTEÚDO e estuda(nem todos), TEM QUE SE SENTIR BEM CONSIGO MESMO! Pois não quer ir com a maioria. LOGO LOGO,ser nerd será qualidade,mas e quando não era? NÃO PODEMOS COMEMORAR POR ALGO QUE MUDOU? Não podemos ficar felizes? EU TENHO CERTEZA, PODEMOS SIM! Quem quiser,PODE! E não é menos nerd por isso. Generalizar é a coisa mais burra a se fazer. VAMOS FAZER O QUE NOS SENTIMOS BEM. NÃO SE SENTE? não faça,ninguem é menos nerd se não comemorar,ou não levar uma toalha no ombro.

  49. Lizzie says:

    Entendo muito boem o ponto do texto, mas essa história de nerd ser algo cool ainda não é totalmente verdadeiro, pelo menos no Brasil. Moro numa cidade grande e é raríssimo eu encontrar pessoas que compartilhem dos mesmos gostos que eu, gostos que nem deveriam ser considerados tão nerds assim – tipo seriados estrangeiros e literatura. E quando eu falo que curto essas coisas, o pessoal já me olha bem torto. Mais, saí outro dia da escola, e era muito zoada por estudar sempre e me esforçar para passar no vestibular!
    Muitas vezes, às vezes tenho até vergonha de admitir que gosto de certas coisas para poder ser aceita…
    Por fim, saí de toalhinha por aí e nem foi só por causa do dia do orgulho nerd, mas também por homenagem ao Adams e à minha série de livros favorita.

    • Flora Castro says:

      É Izzy, eu entendo o circulos pelo qual você anda, onde todo mundo é nerd e ser nerd é cool, mesmo aqui no Brasil. Mas eu não deixo de concordar com a Lizze. Ainda concordo com você ao falar do “orgulho nerd”, mas acho que “Dia da toalha” é bem mais adequado, até porque esse dia não é apenar pra bater no peito e falar “Sou nerd”, é muito mais um dia de homenagear Adams e outras pessoas que contribuíram pra essa tal cultura nerd (a data 25 de maio foi escolhida por ser o dia da estréia do Episódio IV de Star Wars no dia 25 de maio de 1977). Enfim, aqui no Brasil a coisa é muito mais complicada do que parece. Moro no rio de janeiro, estudo na puc no curso de comunicação que, em tese é um curso bastante heterogêneo, e sempre que meus colegas tem oportunidade, adoram tirar sarro por sentar na frente, por ser aplicada, por conversar sobre livros, games, rpg, coisa que 90% ou mais desconhece. Usar camiseta cool que você nem faz idéia do que significa, mas por ser descolado, é uma coisa. Agora parecer e ser nerd, são duas coisas diferentes e você sabe disso.
      Tem um garoto na sala que foi apelidado de Sheldon (por gente que vale frizar nunca viu mais que dois episódios de qualquer coisa nerd inclusive TBBT) e eu só não fui apelidada de Amy porque o nome não pegou, mas eles tentaram. Hoje ele foi de toalha… Só imagine.

  50. Luã Ceneviva says:

    Eu não gosto muito desses termos, nerd, geek, etc…Tipo, parece que cria um modelo que todos querem seguir, e acho essa história de tentar ser igual um modelo feito bem idiota. E sim, muitos agora estão se dizendo Nerds sem realmente estar fazendo o que “deveria”.

    Agora sobre o dia da toalha, eu “comemorei” ele por causa do livro, que eu achei super bom, e sai com uma toalha na mochilha hehe E outra coisa que comemorei hoje foi meu aniversario mas isso não tem nada a ver com o texto

  51. giovânia says:

    Vejo amigos meus q eram/são vagabundos bundão ever se rotulando como nerd só pq usam óculos de armação restart e se acham descolados demais para serem chamados só de vagabundos. Nerd agora é rótulo pra qualquer merda ”descolada” na mídia…e antes, era pra quem curtia coisas underground … agora quem curte isso é rotulado de Hipster.. onde esse mundo vai parar? rótulos..rótulos..

  52. Marcela Souto says:

    Sensacional esse texto, não tinha pensado nisso antes. Depois de ler, eu só consegui relacionar o “Dia do orgulho nerd” com isso: http://1.bp.blogspot.com/-LwCpia3BFm8/TieBHkb4eJI/AAAAAAAABjo/y1I-BE0wBVY/s1600/nerd+girl.png

  53. David says:

    Concordo, mas acredito que esse “dia do orgulho nerd” foi só um negócio que a mídia e os sensacionalistas, aspirantes criaram. Eu sempre o conheci como dia da toalha.

  54. Nunes says:

    Muito bom o texto, e claro, entendi o seu ponto de vista. Mas como disse a Lizzie, em alguns lugares ainda é visto como algo ‘estranho’. Tanto que hoje mesmo, postei no facebook “feliz dia da toalha”, alguns me perguntaram e expliquei o porquê. Grande parte reagiu negativamente, dizendo que isso é uma besteira. Claro que é a opnião deles, então, fazer o quê. E sim, saio com a toalha no ombro, até por que, fazendo uma alusão diferente, se só comem peixe na semana santa, então por que não posso usar uma toalha no dia da toalha? Para ambos, isso é apenas a sua opinão.

  55. Redondamente enganado, quide.

    Numa sociedade idiota como a que vivemos (“idiocracy”, anyone? :oD) eu tenho PROFUNDO orgulho de ser nerd, porque ser igual aos outros seguidores de Michel Teló, pra mim, é igual ir pro inferno. Se é que ele existe.

  56. Concordo kid.Porém apenas em parte do que vc disse.”Orgulho nerd” realmente é “for dummies”.
    É um termo idiota criado pela maldita mídia, mas o dia da toalha é bem mais simbólico. Ok é uma vergonha alheia sair pelas ruas com uma toalha mas é uma forma dos fãs de Douglas Adams o homenagearem carregando o item mais emblemático de sua obra prima. Ja dizia Azaghal “se vc se considera nerd ao ponto de querer comemorar o dia do orgulho nerd e não conhece Douglas Adams, quiçá que esse é na vdd o Dia da Toalha, vc não é um nerd!”…

    • Gary M. Silva says:

      não é vergonha alheia, a vergonha é de quem sai mesmo. E eu nunca nem li o Guia do Mochileiro, mas considero-me nerd sim. Gosto dos games antigos, gosto de quadrinhos, curto rock and roll dos anos 60 ~ 80, e gosto muito de tecnologia, eletronicos, etc. Cinema: Star Wars, De volta para o futuro, star trek e afins. Tbm sempre fui o CDF da turma, então sou um nerd sim.

  57. LudwiC says:

    Eu não entendo essa crise que vocês criam em torno de algo que não passa de uma simples brincadeira. Será possível que ninguém entenda que é só isso? uma mera BRINCADEIRA sem maldade?

    Não vejo nenhuma estratégia visando lucro por trás da imagem de nerd (Nem se tivesse seria crime algum, porque tem muita gente que ganha dinheiro com o “simples” fato de ser nerd), e muito menos uma estratégia para dominação global por trás desse dia.

    Me desculpem, amigos que eram tratados como imbecis na escola, o espaço de vocês continuará existindo, com ou sem pseudo-nerds, com essa brincadeira ou sem essa brincadeira. Deixem-os aí e parem de inventar uma cruzada que não existe. Eles não farão sua parada de dados ter dificuldade mais alta e nem causarão dano agravado em vocês.

    Vai me desculpar, sou nerd desde o tempo que odisséia era T2, khalmyr liderava o panteão e se aliar ao fou-lu no final era o mesmo que sair do armário (Nerds sabem o que é isso sem o google, e na época não existia patrulha da homofobia.) e, pelo que sei, cavaleiros padawan da honra nerd, nerds não eram tão vaidosos para se incomodar com falsos nerds.

    Aliás, eles não costumavam perder tempo pra conferir isso, estavam enfrentando algum dragão cromático por aí…

  58. HighLander says:

    Hipster :) “ui, nem é mais underground então pra quê comemorar?”
    Cara, os filósofos não correm mais o risco de serem condenados à morte (em boa parte do mundo, pelo menos) e ainda se orgulham de o serem.
    Não vem dizer que eu não entendi que você não tá falando que “não é legal porque não é underground” e sim “não deve-se orgulhar daquilo que não te traz problemas quando não deveria” porque a analogia com o orgulho gay foi suficientemente clara até pra um retardado como eu. Só acho que esta é uma máxima tão idiota quanto àquela. Claro que eu não defenderia algo como o orgulho hétero, mas é porque orgulhar-se de ser hétero em um mundo homofóbico é uma puta de uma hipocrisia. Mas, já que não há qualquer tipo de hostilidade contra a população inculta e a cultura popular descartável (a não ser o repentino pseudo movimento cult nas redes sociais), não vejo problema algum em orgulhar-se pelo fato de não pertencer a ela.
    Quanto àqueles que se auto-proclamarão “nerds” e comemorarão este dia como seu segundo aniversário sem jamais ter lido um livro (de ficção científica ou didático), eu só tenho uma consideração: por mais que me doa ser relacionado a pessoas assim, eu não sou elitista o suficiente pra deixar de ser quem eu sou ou gostar do que eu gosto apenas por isso. Além disso, tenho fé na humanidade e, portanto, acredito que idiotice tenha cura.

  59. Bruno says:

    Cara, acho que você forçou a barra em 4 pontos:

    - Ser nerd, em muitas circunstâncias ainda é motivo de orgulho sim. Como vários comentários disseram acima, no mundo real pessoas de características nerds ainda sofrem um pouco. Na internerds não, concordo. O termo ganhou glamour, mas tente usar camiseta de game e conversar sobre Douglas Adams em algumas escolas aqui de São Paulo para ver que tipo de reação você obterá.

    - Essa comparação de que só é motivo de orgulho se realmente houver uma perseguição a ti é meio descabida. Você pode sim sentir orgulhos por coisas de pouca relevância, ou coisas que não foram assim TÃO custosas. Um guri que só estudou em escola particular pode sim sentir orgulho por ter passado no vestibular de uma boa Universidade.
    E se levar esse teu ponto ao extremo, os únicos movimentos de orgulho permitido seriam o dos negros e o dos judeus. Gays, historicamente, não sofreram 1 pentelhésimo do que estes dois sofreram, logo….

    - Ontem foi o Dia da Toalha. Dia de homenagem ao DA e sua série maravilhosa. Se de repente inventaram esse ” Dia do Orgulho Nerd”, simplesmente distorceram a ideia original. Seria o mesmo que 04/05 não fosse mais apenas o dia do Star Wars, mas também virasse Dia do Nerd.
    Eu acho que o teu texto seria muito bem endereçado a outro público, do tipo a galera do “9Gag Army”. Aí sim, um bando de nerds wannabe.

    - Finalmente, eu acho teu ponto de vista invertido. Deveríamos nos orgulhar de nossas escolhas, não de caraterísticas que não escolhemos ter. Ok, reconheço e acho extremamente válido os movimentos de Orgulho Negro e Gay (ainda que tenha uma grande discussão se a questão da sexualidade seja estritamente uma questão de escolha). Mas novamente no limite, seria ok um movimento de Orgulho de Pessoas altas, anões, gente com 6 dedos na mão, diabéticos, nacionalistas e blá blá blá… mas orgulho por uma escolha que já foi muito mais e ainda é um pouco discriminada não é tão válido? Estranho.

  60. Eduardo says:

    ta certo Izzy. se orgulhar de gostar quadrinhos, ficção científica, animes, games, etc, e sair bradando isso aos 7 ventos é meito bizarro mesmo. nunca entendi essa necessidade tão grande de se auto-afirmar, como se fosse algo ruim ser “nerd”(e aspas extra-fortes nesse caso, pq nem concordar muito com essa denominação eu concordo).

    porra, eu jogo desde meus 4 anos de idade, nunca sofri bullying nem nada do gênero por gostar de videogames e animes. ou então eu sofria, mas estava constantemente “out of fucks to give”, então não fazia diferença.

    mas na real, esse pessoal que fica postando essas coisas, em sua maioria não passam de um bando de “bazzingueiro”. “Hurr durr, eu assisto The Big Bang Theory e jogo Dance Central no Kinect, olha como eu sou nerd”

    • Carmen Paula says:

      Bem, eu sempre fui chamada de Nerd, desde os primórdios anos da pré- escola. Não sei por que, mas sou feliz assim, lendo gibis,vendo desenhos, vestindo minhas roupas de super heróis(em ksa), ficando na internet,estudando muito …
      Não sinto nada demais, nenhum sentimento anormal sobre o fato de sempre me chamarem assim. Acabou sendo normal. Não tenho que me orgulhar, protestar ou tomar qualquer outra atitude.

  61. Ian says:

    Eu nem sabia desse negocio de orgulho nerd. Ontem ouvi um cara gritando orgulho nerd do nada, achei meio ridiculo tambem. Alias, Douglas Adams e’ o meu autor preferido, se algum dia vc quiser fazer uma resenha do Guia. . . :)

  62. Z3hr0_C00l says:

    EAUEhAUEahue concordo com tudo e acho que o site fodonico que leva o termo “nerd” no nome deveria parar com essa baboseira.

    Se serve apenas de motivo pra criarem promoções, beleza, fora disso é ridiculo, sempre foi.

  63. Anderson says:

    Deixa o povo ser feliz cada um sente orgulho do que lhe faz bem.

    • Gabe says:

      Concordo. Pra sentir orgulho não precisa ser discriminado… Fez um post com sua opinião meio do contra e conseguiu converter a idéia de várias pessoas. (Ótimo post diga-se de passagem).
      Só discordo no lance da necessidade de ser inferiorizado pra sentir orgulho. Um pai não se orgulha do filho pq td kundo odeia o pirralho. Sente orgulho pq… ué, pq se orgulha!

      Anyway, o que odeio é a cambada de poser que se diz nerd e nem sabe executar uma fórmula de Bhaskara, por exemplo.

      Enfim… Você deveria escrever sobre o que aconteceu nesse post mesmo: Uma pessoa consegue se destacar por uma opinião “contraria” e seus seguidores concordam de forma tão convicta que nos faz pensar que todos tinham essa opinião sobre o assunto. Aposto que muitos que disseram que você está certíssimo e talz, voltou até o facebook pra excluir as atualizações do dia 25.

      A massa não tem mais opinião, e os que sobraram mudam a opinião de acordo com a última coisa que leram. Trágico…

      May the force be with you.

  64. Gary M. Silva says:

    Hoje em dia pode ser fácil ser nerd, mas não é barato, pelo menos não no Brasil. Ler quadrinhos, jogar MMOs e o principal, ter muitos gadgets, é caro, bem caro.

  65. Gary M. Silva says:

    fico imaginando essa galera colocando termos em ingles no meio dos comentários, se sentindo maneirões. Galera, o Kid tbm fala português, e não vai te achar um idiota por falar algum termo traduzido. Ou vai. Impossível dizer com certeza.

  66. Marcel says:

    Nerd de verdade sabe o que é Thac0

  67. Bela says:

    Mas o negócio da toalha não tem nada a ver com o orgulho nerd, é só uma homenagem ao Douglas Adams.

  68. André says:

    Hoje em dia ser nerd é ser poser. Os true nerds nem fazem questão do termos. Deixa o termo pros PC Siqueiras da vida.

  69. victor says:

    O que você chama de nerd, meu caro kid, é só a cultura pop. Não sabia que ser nerd agora tinha virado sinônimo de conhecer a cultura pop a fundo…

  70. Ercy de Miranda says:

    É mais um dia pra festejar mesmo, como um aniversário, e não protestar ou lutar por direitos iguais, como fazem os gays e os negros.

  71. Felipe Cabral says:

    Antigamente o Nerd de verdade jogava D&D no intervalo da escola e deixava o futebol pra galera “cool” do colégio, bradava pro amigos a dificuldade de instalar Flight Simulator com seus inúmeros disquetes e conflitos de IRQ(Sim eu fazia isso!)… Hoje em dia assitir The Bing Bang Theory, Ler Tolkien e jogar videogame ja é ser Nerd…nunca vou entender a atual geração.

  72. Murdock says:

    Talvez na casa dos 30 não tenha tanto problema mas não sei o que se passa nos colégios e com crianças na casa dos 12, 15 anos. Bobear é a mesma coisa da época que eu era o nerd pobre da turma que não tinha grana nem pra revista, que dirá videogame.

  73. Gustavo Caldas says:

    Muito bom, não costumo comentar aqui. Mas é praticamente o que penso. Hoje ser “Nerd”, é algo da moda. Todo mundo é, todo mundo quer ser. E todo mundo acha que pode. É exatamente o que digo quando me chamam assim. Não sei nem 20% do que é necessário pra entrar nessa alcunha. Por ser bom ou ruim. Só não me enquadro nisso.

  74. Wellington says:

    Izzy, nunca me intitulei a tal … as pessoas falam que sou pela inteligencia, gostos como HQ, games, livros, filmes, informática, etc… mas o principal é pelos estudos, formação e ocupação atual … ai elas falam que sou Nerd, mas NUNCA eu disse: eu sou um Nerd.

    Sou totalmente contra esse Dia do Orgulho Nerd, o dia é para quem leu, entende e gosta de Douglas Adams, uma homenagem e ponto.

    O engraçado são essas pessoas famosas do Twitter, ficam pelada e dizem que são Nerds para ser cool (como voce falou); conversei com uma tal de “…principe” na CampusParty e por Odin, é mais burra que uma porta!!!

  75. Rodrigo says:

    Eu sinceramente não entendo (e nunca entenderei) essa necessidade de rotular as pessoas por causa de gostos pessoais, inclusive penso que o termo “nerd” é um termo elitista, pois os “nerds” acham que só eles manjam de cultura pop ou qualquer porra.

  76. Já tinha o dia da toalha, que era mais meio que uma piada interna dos Fãs do Guia. Lembro dos bons tempos, quando marcamos um orkontro(risos) no dia da toalha e promovemos um combate corporal com toalhas. Eu saia com a toalha no dia 25/05, porque, até então, era o mote pra conhecer gente interessante por aí.

    Eu realmente não sei em que ponto do caminho o dia da toalha virou o dia do orgulho nerd, mas continuo saindo com minha toalha, porque já me rendeu bons momentos, e sou dessas que não desiste

  77. João Pedro says:

    Homenagear esse escritor ai do Muchileiro das Galáxias ainda vai, mas o pessoas banalizou esse negócio de ser nerd.
    Eu estudo programação e me considero inteligente, mas não me considero nerd.

  78. Marco says:

    Estranho… Na capa do seu livro, você se autointitula de “nerd”. Ahhh, vá cagar!

  79. Nathalia B says:

    Acho errado os “nerds anos 80″ discriminarem os “novos nerds” apenas pq agora as coisas são mais fáceis, é a mesma coisa de um médico dos anos 50 dizer q um médico q se formou ano passado é menos médico pq agora com equipamentos é mais fácil. Ser inteligente aqui em brasília sempre foi ser CDF esse negócio de nerd começou agora, e tb não acho q é um motivo de orgulho, só ñ gosto dessa galera de vinte e tantos/trinta anos q tenta diminuir a galera mais nova

    • Gabriel says:

      Sério, eu tenho 16 anos e concordo plenamente com o texto. Ser nerd hoje em dia é a coisa mais fácil do mundo, é só ter um pouquinho a mais de cultura que os outros e usar Rayban de lente transparente.
      “Orgulho Nerd” que é comemorado hoje em dia não tem NADA a ver com a repressão que os nerds sofriam antigamente, é só mais uma oportunidade pra todo mundo se auto-denominar nerd. Porque isso é cool agora.

    • Ana says:

      Mas acho que essa nem foi a intenção do post, diminuir a galera mais nova.

      Acho que o Izzy não tá dizendo que a geração de hoje é “menos nerd”, só tá dizendo que hoje é fácil lidar com isso, oras. Eu já fui hostilizada nessa vida por “razões nerds” (embora nunca tivesse recebido a alcunha, já que lá nos anos 90 precisava de notas boas pra isso e eu nunca brilhei na escola – sempre fui “anti-social” ou “esquisita” e ponto), e hoje tudo o que antes era motivo de chacota é da hora.

      Só que o povo tem uma ~~mania de achar que o sofrimento agrega valor à coisa toda que dá até desgosto. Sei lá, não entendo qual é a dificuldade de aceitar que nerdices estão na moda e agora tem com quem compartilhar tudo aquilo que antes que ninguém queria saber, poxa.

  80. Guilherme says:

    Izzy, concordo em partes contigo… Por ter sido tachado como nerd lá por 95, sei o que passamos… E acho válido o dia do orgulho apenas pra pisar na cara de quem nos pejorava (nem sei se existe essa palavra, se não existe, deveria existir… Pejorava, olha que coisa linda) e agora tem que mudar de canal quando vê Walking Dead, The Big Bang Theory, Chuck, e tantas outras séries com temática geek no horário nobre da caixa mágica.

    Ps. Fazia alguns meses que não vinha por aqui, cara… Cê pegou aids meu? Como emagreceu tanto caraleo…

  81. [...] complementar: “Dia do orgulho nerd”: parem com isso. (do blog Hoje É Um Bom Dia) Gostar disso:GosteiSeja o primeiro a gostar disso. Categoria : [...]

  82. Rei dos Wookies says:

    Só não revelo na minha sala que eu tenho HQ’s do Batman se não todo mundo vai começar a comprar e estragar tudo, sério, tipo só por que viu 1 filme do Star Wars, zerou uns 10 jogos, jogou 1 clássico nintendista, assiste TBBT já vem se proclamando Nerd ‘-’. O pior é que assistem série como TBBT só por que esta na moda ( Totalmente merecida, um humor inteligente ), e pior, eles não entende 55% das coisas.
    Modismo, esperançoso que em 2014 isso tenha passado. Juro não reclamo dos góticos, por favor, tirem essa camisa do batman, e voltem ao seu mundo escuro!

  83. Bruna says:

    Sabe o que era pior do que ser um menino nerd há uns 10-15 anos atrás? Ser uma menina nerd. Ser a CDF, estranha porque jogava Mario Kart e Sonic até horas da noite, curtia ficção cientifica e lia uns 30 livros por ano. Hoje, qq babaca com uma camiseta do Lanterna Verde que já assistiu a pataquada dos episodios I, II e III de Star Wars e curte The Big Bang Theory acha cool ser nerd

  84. Breno Renan says:

    DISCORDO COMPLETAMENTE!!! EU SÓ ALVO DE PRECONCEITOS ATÉ HOJE,ME ‘ROTULAM’ COMO NERD SEM SEQUER ME CONHECEREM!!! O PRECONCEITO AINDA EXISTE SIM!!! AQUI NA MINHA CIDADE PELO MENOS EXISTE SIM !!!! SEMPRE SOFRI POR ISSO!!!!!
    E ESSA DE NERD SER LEGAL,NUNCA VI NA MINHA VIDA NINGUÉM FALANDO BEM DE SER NERD!!!
    E espero que o administrador não seja covarde e não oculte esse comentário.

  85. Pedro Lazarini says:

    “se você se refere ao dia da toalha como dia do orgulho nerd pode se considerar POSER” OTONI,alexandre. O dia da toalha é para homenagear o “mano” Douglas e somente isso. Isso não passa de um texto de algum ignorante dando opinião sobre o que nem ele mesmo sabe ;)

  86. Pedro Lazarini says:

    perdoe-me pelo primeiro comentário… fui automaticamente ignorante ao chama-lo de ignorante, mas a minha verdadeira intenção era somente alerta-lo ao fato de que não usamos toalhas para provar nada, é só um brincadeira em homenagem a obra mesmo.
    só me espanta ver este alarmante número de pessoas que se auto-intitulam “nerds” defendendo esta idéia tão errônea de “dia do orgulho nerd” kkkk.
    mais uma vez peço desculpas, e concordo com o fato de todos termos direito de expressar uma opinião.

    vida longa e próspera =D

  87. Fernando says:

    Concordo que antigamente os bullies estavam errados em estigmatizar, quando os nerds faziam apenas o que gostavam, sem dever nada pra ninguém.
    O problema é que, atualmente, isso mudou. Não há mais bule e o nerd, desse do orgulho, se tornou tão babaca quanto o hipster que gosta de cupcake ou o indie que curte bandas de rock melódico da Estônia. Acho que “nerd” virou uma ofensa. Tipo, me chama de filho da puta, mas não de nerd!
    O problema do nerd atual não é o que consome, mas como consome. Com a internet do jeito que é, convencionou-se mostrar tudo o que consome, como se isso fosse um mérito. Isso acaba sendo ótimo para as empresas que produzem esses bens de consumo, já que faz dos clientes simplesmente anunciantes sem pagar nada para eles. Acho isso perigosíssimo, pois uma pessoa com mais “status virtais” pode usar seus gostos exibicionistas para manipular seu fiel público como quiser. Ou você pode se ater a um coletivo que gosta das mesmas coisas, divulgando de graça e gerando novos e iguais coletivos. No fim, todos somos zumbis ou indivíduos sem personalidade.
    Acho que não dá mais pra voltar. Não defendemos mais ideias, mas marcas, e preguiçosamente. As burocráticas conversas de elevador sobre a previsão do tempo ou o jogo de futebol do fim de semana serão trocadas por diálogos vazios sobre o melhor navegador de internet, OS de celular ou videogame da próxima geração.

  88. Thiago B says:

    Muito bem explicado, e que filmeco esse do mochileiro das galáxias, heim. Nem consegui chegar ao fim de tão ruim que é essa parada.