Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

A suposta "farsa" da imigração canadense

Postado em 16 May 2011 Escrito por Izzy Nobre 121 Comentários

Já já eu posto a continuação do texto sobre a minha suspensão (tal quais os grandes mestres das continuações cinematográficas, escrevi ambos textos simultaneamente; o segundo “capítulo” já tá prontinho). Antes que possamos voltar à história, no entanto, queria chamar a atenção de vocês pra um negócio que me diz respeito.

Se eu sou um “personagem” nesta imensa internet, há algumas características icônicas que me definem: minha adoção da iconografia clássica do Mario, meu espírito nostálgico, minha preferência por aparelhos portáteis da Apple, e o fato de que eu moro no Canadá.

O que acaba acontecendo é que sempre que rola uma notícia na internet relevante a uma dessas características, eu a recebo de 500 fontes diferentes. Qualquer coisa relacionada a Mario, nostalgia, iPhone ou Canadá chega na minha caixa de mensagens ou nas mentions do tuíter em velocidade recorde. O pessoal sempre faz associação entre essas coisas e eu, conclui que seria do meu interesse ter conhecimento disso, e manda pra mim.

Sempre que alguém decide fazer um bolo temático sobre o Mario, tirar uma foto e pôr na internet, eu recebo essa foto 800 mil vezes por MSN, tuíter e email

Quando os (agora defuntos) sites notcanada.com e notcanada.net surgiram e causaram uma considerável polêmica nas comunidades de imigrantes no orkut, eu não prestei muita atenção. Vi, por alto, que se tratava de um apanhado de relatos de imigrantes que se deram mal aqui, e agora fazem tudo o que podem pra alertar os demais interessados em imigrar para o Canadá.

Como não é uma situação com a qual eu me identifique e os textos eram muito longos e desinteressantes, abandonei a empreitada de entender do que se tratavam os sites. Por mais que eu recebesse email e comentários quase diários no HBD perguntando sobre minha opinião a respeito dos sites — o que atestava que eles haviam adquirido considerável alcance –, eu continuava desinteressado.

Isso é, até ontem.

Não lembro quem, mas um dos meus seguidores no tuíter me mandou o seguinte texto e perguntou minha opinião. O autor (que não parece ser o responsável pelos notcanadas originais mas promove-os e usa-os como base pra alguns argumentos) alega ser brasileiro naturalizado canadense que, após um número não determinado de anos vivendo no Canadá, desistiu de tudo e voltou correndo com o rabo entre as pernas para o Brasil-sil-sil.

Como eu estava com um tempinho de sobra ontem, resolvi ler o texto pra entender os argumentos do cara.

E se você clicou no link e tentou ler o post, você deve ter chegado à mesma conclusão que eu — não há nenhum argumento na verdade. O cara sequer explica de forma coerente e compreensível a sua história no Canadá. Ele enrola bastante (alguns trechos em particular parecem redigidos pelo Gerador de Lero Lero) e cita dados sem fonte alguma — e os que eu me dei ao trabalho de pesquisar provaram-se errados, aliás.

No geral, todo aquele post passa uma fortíssima sensação de história mal contada. Resolvi explorar o texto a fundo. Eu tava com bastante tempo livre.

Logo de cara, o texto abre com uma característica que viraria lugar comum no discurso do tal imigrante anônimo: ele exalta os Estados Unidos e esculacha o Canadá, que na opinião dele “vive na sombra da grande fama conquistada pelo irmão rico, a importância do reflexo de pertencer a América do Norte.”

A frase não faz nenhum sentido prático. O que exatamente significa “viver na sombra da grande fama conquistada pelo irmão rico”, no contexto de países…? A segunda parte da frase, “a importância do reflexo de pertencer a América do Norte”, é pura encheção de linguiça.

Essa frase por si só é uma bela amostra do texto: argumentos incompreensíveis e enrolação. Vamos adiante.

Em seguida ele arrisca uma comparação entre Estados Unidos/Canadá com uma alegoria entre Búzios/Cubatão (novamente deixando claro nas entrelinhas que os EUA era onde ele realmente queria morar).

Você pode desconsiderar toda a analogia do sujeito levando em consideração que ele alega que Cubatão tem praia — solidificando a impressão de que o cara não faz idéia do que está falando.

A bela orla marítima de Cubatão

Provando que nada é impossível àqueles cujo raciocínio não é limitado pela lógica, até comparação com o nazismo o cara mete no meio da analogia. Vamos adiante.

Aliás, é difícil resenhar o texto do cara de forma objetiva. Tente ler por si próprio: não há uma grande coerência por trás do discurso do cara. Ele vocifera “fatos” e evidências anedóticas negativas sobre o Canadá sem jamais citar fonte alguma; o cara jamais explica em detalhes qual foi o grande mal que o Canadá lhe causou.

Os argumentos dele essencialmente são:

  • Não há empregos no Canadá (não recebi esse memorando, porque eu tenho um emprego, e todos os meus amigos também);
  • O Canadá é muito frio (pera, o cara quer imigrar pro país e só descobriu que aqui faz frio quando chegou aqui?);
  • Canadenses são muito preconceituosos (Notou a inerente ironia dessa generalização?);
  • A criminalidade no Canadá é de nível absurdo (dispensa comentários);

Como mencionei, não há fonte apresentada pra nenhuma afirmação que o sujeito faz, e as que eu pesquisei mostrararam-se erradas (por ignorância ou malícia, impossível saber). O cara alegou que há uma potente forma de maconha chamada “BC Bud” que “canadenses cultivam, comercializam e consomem por lá”.

Maconha não é legal no Canadá, e eu não faço idéia de onde ele concluiu o contrário. Somente alguém que passou muito pouco tempo no Canadá — ou está mentindo descaradamente — diria isso.

O sujeito fala também que o desemprego no Canadá ultrapassa o dos Estados Unidos, o país que ele vê como a Terra Prometida. Bem, não é o caso — compare o as taxas de desemprego canadense com o dos EUA.

Ele soltou no meio do texto que o Canadá é o líder mundial de suicídios per capita, o que também não é verdade.

Ele falou que a saúde canadense é muito pior que a americana, o que é um patente disparate — não sei aí no Brasil, mas aqui na América do Norte é de conhecimento público que o sistema de saúde americano é um absurdo, beneficiando completamente as empresas de planos de saúde e fodendo a turma que precisa. Michael Moore target=”_blank”>fez um filme a respeito disso, aliás.

Ser diagnosticado com alguma doença séria nos EUA significa entrar em falência. No Canadá, por outro lado, o sistema de saúde é público. Tenho um caso recente que ilustra bem a diferença entre sistema de saúde canadense e americano: minha mulher teve que fazer uma tomografia semana passada. Foi na clínica, foi examinada pelo médico (de graça), e foi marcada a tomografia pra semana seguinte. Levei-a no hospital, esperamos mais ou menos 10 minutos. A tomografia em si é super rápida, não demorou nem cinco minutos. Custo final: $0.

Nos EUA, tomografias custam entre $600 e $3000 dólares (sem contar que o médico que te examina e receita a tomografia também cobra a consulta). E isso é apenas uma ferramenta de diagnóstico, imagine os preços de tratamentos nos Estados Unidos.

Isso são apenas algumas das lorotas que o sujeito tece lá no site. Existe várias outras, mas eu não tenho paciência de expor as mentiras uma por uma. O texto é muito cansativo de ler; é alarmista ao extremo sem citar dados concretos ou fonte alguma que seja.

Parece muito, aliás, com aqueles emails que a gente recebia nos anos 90 alertando das agulhas infectadas com HIV escondidas na areia da praia, ou da “carne de minhoca” que o McDonalds usava pra fazer seus hamburgers. Sensacionalismo quase cartunesco de tão exagerado.

Pra mim, a mentira que revelou todo o embuste que é esse site foi o seguinte trecho, que ele postou nos comentários como resposta a um leitor:

Do mesmo modo que você, eu também conheço muitos brasileiros (particularmente, quase fui um deles – só não fui porque voltei a tempo ao Brasil – a tempo de rasgar o meu cartão de residência permanente e passaporte canadense) e estrangeiros, de um modo geral, que tiveram as vidas destruídas no Canadá e pelo Canadá.

Há dois detalhes sobre a frase acima que, na minha opinião, deixam claro que você deveria desconsiderar todas as outras histórias sem nomes ou fontes que o cara conta no site.

Em primeiro lugar, o PR Card. O PR card é o equivalente canadense ao green card, e ele é assim:

O cartão tem diversas security features — holografia, impressões em auto relevo, etc — e tem a aparência e formato de um cartão de crédito. Ele é inclusive feito do mesmo tipo de plástico duro de um cartão de crédito.

E assim como um cartão de crédito, não se “rasga” um PR card. Você teria que quebra-lo à força, ou corta-lo com uma tesoura.

A alegação de que alguém “rasgou” o PR card soa estranha pra qualquer pessoa que conheça a natureza do cartão. Mas isso por si só não prova que o cara mentiu (embora sugira que ele nunca viu o green card canadense). A parte definitivamente mentirosa da história é que seria impossível destruir um PR card e um passaporte canadense uma vez que é impossível ter ambos.

Quando você finaliza o processo de cidadania (ou seja, algo que acontece muuuuuuuito antes de você sequer solicitar um passaporte canadense), o departamento de imigração pede o seu PR card de volta. É impossível ter ambos um passaporte canadense e um PR card.

Esse pequeno detalhe me convenceu que a história do sujeito está repleta de furos. Alguém que fosse de fato familiarizado com o processo de naturalização canadense não cometeria essa gafe.

Há outros detalhes suspeitos na história do cara. Note que ele não explica de maneira objetiva o que lhe aconteceu no Canadá; ele só fala que foi uma experiência péssima, que passou fome, e que decidiu voltar ao Brasil. Mas o que exatamente aconteceu? Por que ele não arrumou emprego algum? Como seria possível aplicar (e ser aprovado) no processo de cidadania estando desempregado?

Ele jamais comenta sobre o período de tempo que passou no Canadá, também. Acontece que pra ser cidadão canadense, o mínimo de tempo que você precisaria passar no país é 4 anos — o governo exige que você seja residente permanente por 3 anos antes de requerir status de cidadão, e o processo de cidadania demora por volta de um ano.

O sujeito teria passado quatro anos desempregado…? Além disso, ele comenta que no Canadá você tem que “vender o almoço pra comprar a janta” (além de dizer com todas as letras que passou fome), e no entanto relata que foi assaltado várias vezes, e os meliantes levaram “jóias e eletrônicos”. O cara não tinha dinheiro pra almoçar, mas tinha cordão de ouro e iPod, é isso?

O meu colega @Gridlockd, que mora em Toronto e é de Fortaleza, acho no texto indícios do que veio a se tornar a teoria mais provável: este sujeito não era cidadão como alega (a gafe sobre o PR card provou isso incontestavelmente), mas sim, entou imigrar como refugiado.

A saber: existem 3 categorias de imigração. Os “skilled workers”, ou seja, trabalhadores qualificados que imigram e não têm dificuldade em achar empregos em seu ramo, os “sponsorship”, que são pessoas que moram aqui legalmente e querem trazer familiares de outros países, e os refugiados — gente que mora em paises completamente devastados por guerra e criminalidade e essencialmente imploram para que o Canadá os receba.

E como os entendidos de imigração sabem, imigração por refúgio é a mais “fácil”. Antes mesmo do caso ser julgado — e ele geralmente é julgado muito mais rápido que as demais categorias de imigração –, o imigrante já recebe seu número de segurança social, pode trabalhar, pode pedir ajuda financeira do governo, etc.

O Brasil, apesar de todos os seus problemas, não entra nos critérios canadenses pra país de refugiados. Apesar disso, por ignorância ou por querer se aproveitar do “método mais fácil”, muitos brasileiros aplicam pra cidadania através de refúgio — eu conheço vários pessoalmente, diga-se de passagem. A comunidade de imigrantes sempre tem em seu meio vários casos de refúgio que não deu certo.

Eles chegam, são acolhidos pelo governo, pulam pra “frente da fila” dos outros imigrantes…

…e alguns meses depois seu caso é julgado e inevitavelmente negado. Os benefícios são cortados e o sujeito é convidado a se retirar do país.

Tendo isso em mente é fácil agora entender por que o discurso do cara soa tão rancoroso e histriônico. Esse papo de “o Canadá me traiu” parece bem adequado a alguém que, a primeira instância, recebeu tudo de mão beijada, e depois se viu sem os benefícios.

No meio do texto ele até cita a questão dos refugiados, e fala com visível mágoa a respeito da condição dos cubanos — uma nacionalidade que o Canadá aceita como refugiada.

Ser um refugiado negado é a única explicação pro cara 1) não compreender o bastante sobre a naturalização pra mandar o vexame sobre PR card e passaporte, 2) ser “altamente qualificado” (como ele se define) e não arrumar emprego algum, a ponto de passar fome, e 3) ter uma profunda mágoa do Canadá, país que ele acredita te-lo “traído”.

Não tenho a menor dúvida. O autor desse texto é ignorante ou mentiroso (levando em conta as contradições e informações erradas que ele veicula no post), e pelo que tudo indica tentou imigrar da “maneira mais fácil”.

E desse tipo de gente o Canadá não precisa. Não é a toa que sentiu falta do Brasil, um país onde o “jeitinho” tende a funcionar melhor que as vias apropriadas.

[ Update ] Ah, quase esqueci! Aqui há uma comparação interessante entre o Canadá e os EUA. Atenção pros pontos “health care”, “class divide”, e “chance of being unemployed”.

QED.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Essa internerd...

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

121 Comentários \o/

  1. saw_lucas says:

    E a parte dos problemas com a polícia?

    Lol

    • Kid says:

      HAHA, esqueci de mencionar isso! No meio do texto, assim como quem não quer nada, ele menciona que FOI PRESO.

      Obviamente foi preso injustamente, não tava fazendo nada de errado, é culpa da polícia corrupta! Ahahahahahahaha sensacional.

  2. @Andropovbr says:

    Sério, Kid, que você conseguiu ler o texto todo? Cheguei no terceiro parágrafo e desisti. Monótono e enrolado, não deu. Mas aceito a sua opinião de que o texto dele é uma merda. :p

    • Cobra says:

      THIS. Eu não consegui ler tudo também. Mas teve uma parte ali que me fez rolar de rir: “A tecnologia no Canadá é atrasada, as coisas chegam lá 3 anos depois dos EUA”… LOLWUT? Então TODAS as coisas que eu comprei nos últimos 3 meses foram miragem? Ou será que eu importei e não sabia?

      Lamentável. Não tem outra palavra.

  3. MH says:

    O pior é ele ter achado que alguém acreditaria naquela ladainha toda, hein…

    E ainda tem um outro boboca (Ou seria o mesmo?) defendendo o autor nos comentários (lembrando que só tem comentários dele lá, lol)

  4. Gridlock'd says:

    Loucura, delírio, mágoa, amargura ou pura malandragem?

    Clayton Delmanto, ainda torço pela oportunidade de ter uma conversa com tal criatura nefasta.

    * By the way, ótimo texto.

  5. Cobra says:

    Só pra adicionar ao que o Kid já falou a respeito das 1001 falácias no post desse cara: eu imigrei pro Canada em Fevereiro desse ano — mais especificamente, dia 02/02.

    No dia 16/02, eu já tinha feito 2 entrevistas de emprego na minha área, e recebido proposta de contratação de ambas empresas, com salário na média pros padrões da cidade onde eu moro (Toronto). Dia 18/02 eu já estava trabalhando. E nessas 2 semanas entre a minha chegada e minha contratação, eu recebi 2 a 3 e-mails *por dia* com oportunidades de emprego pra avaliar.

    Como o Kid mesmo disse, “os ‘skilled workers’, ou seja, trabalhadores qualificados que imigram e não têm dificuldade em achar empregos em seu ramo”. Agora, se o cara veio com uma mão na frente e outra atrás, sem nem mesmo saber que tava indo pra um país que é conhecido como um dos mais frios do mundo… não é a toa que a experiencia dele tenha sido uma merda. Mas a culpa é DELE, não do país. Coisa de recalcado, achar que ele tá certo e o resto do mundo é que tá errado.

  6. Marcelo says:

    Vixi, nem quis ficar lendo a baboseira toda que o cara escreveu.

    Mas lendo diversos relatos de imigrantes que escrevem blogs por aí, se você não acha trampo na sua área pode muito bem optar por um survival job para quebrar o galho.

    Pelo jeito o cara não devia ter as mínimas qualificações para conseguir um trabalho ou é mentiroso…

  7. Jacqueline says:

    Izzy, ouvi de um professor que o irmão dele (que mora no Canadá) preferiu voltar pro Brasil pra fazer uma cirurgia porque se ele fosse fazer aí seria muito caro, e aqui ele conseguiu de graça (ou bem mais barato, não lembro exatamente). Até que ponto o custo com saúde é zero? E é muito caro mesmo (não pensando dólar canadense-real, pensando como alguém que mora aí)?

    • Kid says:

      Você teria como descobrir mais detalhes dessa história? Não posso dizer que TODA cirurgia aqui é grátis, mas sei por experiência própria que várias são. Só não fiz uma cirurgia pra corrigir um problema no ombro (ele desloca com facilidade) por preguiça, pra você ter uma idéia.

      Outra coisa, qual era o status de residência do tal irmão? Porque saúde pública só é acessível pra residentes permanentes/cidadãos. Se ele tava com visto temporário de trabalho ou algo parecido, tem que pagar mesmo.

      (BTW, cirurgias ortodônticas ou oftalmológicas — tipo LASIK, pra remover miopia — não são inclusas na saúde pública. Seria o caso de uma dessas…?)

      • Rafael says:

        Na verdade portadores de Work Permit (meu caso, W-1), pelo menos em Manitoba, tambem tem direito a saude publica (eu e minha mulher nunca pagamos nada). Talvez estivesse com visto de estudante?

  8. “O cartão tem diversas security features — holografia, impressões em auto relevo, etc”

    Só uma observação: é alto relevo, Kid.

    No mais, dizer o quê? O sujeito pode até ter sido imigrante, mas nunca perdeu a “alma de intercambista”.

    Abs!

  9. Tots says:

    Li alguns pedaços do texto do cara e quase caguei de rir aqui no trabalho…
    Estou para ir para o Canadá em um Study and work, em Um programa em que tudo me foi deixado claro, inclusive a média do salário que irei receber quando estiver empregado, assim como custo médio de vida na cidade de escolha e condições climáticas(por sinal, eu sei que o Canadá congela a maior parte do ano antes de frequentar o HBD, mas eu simplesmente adoro clima frio).
    O que achei mais confuso no texto foi a mencionada “discriminação” com estrangeiros, considerando que em Toronto a média de estrangeiros é de 1 para cada dois canadenses, acho que isso daria muito trabalho para a policia, alguns turnos de pancadaria massiva nas ruas, onde os “alienígenas”, como ele diz que são denominados, teriam que pegar uma senha e esperarem cerca de trinta minutos para serem espancados.
    PS: A parte mais engraçada foi ele dizer que o Canadá é mais corrupto que o Brasil…

  10. Rômulo says:

    Muito bom o texto cara, realmente, depois de ler o que o cara escreveu até a hora que ele começa a comparar Canadá com Cubatão e os EUA como Búzios eu desisti da leitura…
    Na minha opinião, esse pobre coitado ficou achando que ao chegar no Canadá milhões de oportunidades apareceriam de mão beijada pra ele…
    Corrija-me se eu estiver errado, mas na minha opinião o Canadá é um ótimo país pra quem quer um bom emprego, desde que a pessoa tenha um boa formação e força de vontade.

  11. Alexandre says:

    Kid, tudo bem?

    O post esta aberto a debate?

    Voce mandou muito bem em suas deducoes. Concordo em tudo e por isso nao vou listar os pontos em que concordo contigo.

    No entanto, existem pontos que discordo completamente de voce:

    1. “Os “skilled workers”, ou seja, trabalhadores qualificados que imigram e não têm dificuldade em achar empregos em seu ramo…”

    Olha, nao sei quantos brazucas voce conhece que vieram atraves desse processo depois de 2008 (a bela crise), mas conheco muitos que levaram mais de 1 ano pra conseguir algo decente. A maioria ficou sem trabalhar ate arrumar algo no ramo ou aceitou um emprego meia-boca apenas pra nao gastar todas as economias enquanto estavam “a toa” -- e acabou conseguindo um emprego bom depois de um tempo de varios meses ou ate mais de 1 ano.

    2. Saude: sua esposa foi admitida as pressas porque os medicos acreditaram que existiu a possibilidade dela realmente estar com cancer ou algo que a mataria rapidamente. Quando nao eh o caso, leva-se meses ou ate anos pra ter um exame desses feito. Eu tive dor nas costas e vi o medico em Dezembro. Minha MRI foi marcada pra Julho -- quase 8 meses depois. E me disseram que tive muita sorte porque pra algo simples como ficar alguns dias de cama com dor nas costas normalmente a espera eh bem mais longa.

    3. Tudo isso ai em cima varia grandemente de acordo com a provincia que o cidadao mora. Voce esta em Alberta, a provincia mais rica e com mais beneficios a populacao (sem contar Quebec, que apesar de nao tao rica tem o melhor social services do pais). Servicos sao melhores em AB do que em ON, que sao muito melhores que em MB, SK e maritimes (ps: nao sei nada sobre os territorios -- nunca morei la e nem tenho intencao de fazer isso).

    Minha fonte: morei 5 anos em AB e mais de 2 em ON -- o inverso de voce. Vi o pais deteriorar depois da crise (AB foi a unica provincia que nao balancou forte).

    Agora o resto do blog do cara eh balela -- como voce mesmo apontou, cheio de furos. Principalmente a comparacao com os EUA -- nao preciso chover no molhado quanto a isso.

    • Kid says:

      …agora tu me deixou desesperado em relação à minha mulher, cara :SSSSSSSSSSSSS

    • Kid says:

      Perguntei um lance pra minha muié aqui e me aliviei um pouco, haha! Ela falou que ela deu sorte que apareceu uma vaga pra tomografia na semana seguinte, e a próxima seria só depois de 2-3 meses, e que eles geralmente demoram muito mesmo. Foi um caso atípico, aparentemente.

      Esse teu papo de “ela furou a fila por causa de cancer terminal” me deixou em pânico aqui ahahahaha.

      • Alexandre says:

        Hehehe nao foi minha intencao, desculpe pelo papo sinistro.

        Falei por experiencia propria… em 2007 eu tive um problema e o medico sugeriu fazer a tomografia + ultrasom para eliminar a possibilidade de cancer -- eu tambem tive o exame feito em 1 semana. Mas isso foi porque, se fosse realmente cancer, seria um tipo muito agressivo e por isso correram com meu caso para eliminar a possibilidade -- Gracas a Deus nao era nada serio.

        Mas se voce tem soh dor, sem indicacao de algo (extremamente) grave, prepare-se para esperar… infelizmente nisso nosso sistema ainda eh falho.

      • Ricardo says:

        hm, no lugar dela vc diria que é pq suspeitam q vc está com um câncer terminal ou inventaria uma desculpa qq??

  12. Nyarlotep says:

    axei estranha essa parte do texto…
    “Portanto, se o seu objetivo é ganhar dinheiro ilegalmente no exterior (não estou aconselhando ninguém a fazer isso) vá para um desses países: Estados Unidos, Inglaterra, Irlanda, França, Alemanha ou Austrália, mas não vá para o Canadá! Do contrário, você irá se arrepender. Pode apostar!” essa parte é tão estranha q nem sei oq comentar…o cara diz q, caso vc keira fazer dinheiro de maneira ilegal, ñ vá para o Canadá, para ñ se arrepender? é isso msm?

  13. leitor vouyer says:

    seria um bom texto, se você não tivesse deixado pendente o de antes de ontem.

  14. Knux says:

    Quando passei por Vancouver, em alguns lugares como Stanley Park, vi placas de conscientização sobre roubo de carros… diziam algo como: “Deixando o ladrão para fora: tranque seu carro de noite e até mesmo de dia”.

    O Canadá realmente me pareceu assolado pela criminalidade quando vi essa placa e fiquei realmente amedrontado pela sofisticação dos bandidos por aí… /sarc

  15. José Leal says:

    Cara, uma dúvida que eu tenho: por que na comparação entre Brasil e Canadá ( http://www.ifitweremyhome.com/compare/BR/CA ), os consumos de eletricidade e gasolina per capita são maiores no Canadá que no Brasil? Achei que no Brasil fosse maior, mas pelo visto me enganei.

    • “Canada consumes 2.8116 gallons of oil per day per capita while Brazil consumes 0.5263”
      O calculo é feito por “galões de gasolina/dia”, significa que no Canadá você poderia consumir 5,3 vezes MAIS gasolina pelo mesmo preço que você paga no Brasil.
      O mesmo pra eletricidade.

      Enfim eu acho que é isso, não sou porra nenhuma pra teorizar sobre isso XD

    • Nathália says:

      Olha cara, eu não sou expert nem nada, nunca morei fora do Brasil, mas em países frios o maior gasto em energia é relacionado à aquecimento, creio que o mesmo se aplica à gasolina: os carros na maior parte do tempo usam o aquecedor, ao contrário do Brasil, que gastamos energia com ar condicionado ou em outras formas de resfriamento, como o vidrão aberto.

      • Rafael says:

        o site compara o consumo de energia -- obviamente se gasta muita energia para aquecer uma casa. Ainda assim gasto menos em energia em Winnipeg ( a cidade mais fria do mundo com mais de 100,000 habitantes) do que em porto alegre. Obviamente o kWh eh bem mais barato.

        Quanto ao combustivel, motres a combustao rendem menos no frio (operam melhor a uma certa temperatura), mas, novamente, o preco de 1l de gasolina eh menor que no Brasil, acaba-se consumindo mais, mas gastando menos

  16. Thaís says:

    Olha, eu não consegui ler o texto do cara até o fim, as a impressão que ficou foi a de que o cidadão chega em um país brutalmente diferente do que ele nasceu e espera que tudo seja fácil e aliviado pro lado dele.
    Me surpreende que alguma canadense tenha aceitado casar com esse morfético, sério.

  17. Murdock says:

    Não parece a fábula da raposa e das uvas verdes?

    Curioso, eu lembro mais daqui quando vejo algo relacionado à sex shop.

  18. Na foto do bolo, o Mário está com a mão quebrada?

  19. Keroseni says:

    Cara, resolvi vir aqui só pra corroborar o seu argumento… Na verdade eu só queria uma oportunidade de poder usar a palavra corroborar que eu acho foda pra caralho, mas enfim…

    Já conheço o Izzy (ia escrever Kid mas percebi que isso soaria estranho chamar assim um cara que já tem barba e está prestes a casar) e desde os saudosos tempos do forum do Cocadaboa onde trocávamos idéias. Enfim, conversávamos sobre imigrar pro Canadá e alguns anos depois cá estou eu. Arrumei emprego depois de 5 meses principalmente por dois motivos: moro na parte francesa e tive que aperfeiçoar a língua e chegamos aqui no verão, onde a maioria das pessoas sai de férias e isso faz com que o volume de contratações diminua bastante.

    Resumo da estória: vou completar um ano de Canadá na próxima semana, emprego estável, carro e fazendo planos de comprar minha casa. Ou seja, o texto desse cara é papo furado.

  20. Primeiramente obrigado pelo resumão. Parei na parte que ele reclamou do frio. Será que morar no lugar banhado pelo mar glacial artico é frio?
    Sinceramente eu não iria pra cubatão por causa de suas praias…
    E principalmente: Esse cara é louco. Sonha com um país que não aceitaria ele, que cobra absurdos por serviços e pra variar é o pais mais visado do mundo pelo terrorismo.
    Ele não faz falta no canadá… Nem no brasil

  21. Thiago says:

    O engraçado é que o restante do blog do cara ele exalta o Rio, SP, e fica postando notícias de mortes no Canadá, lol.
    Segundo ele, só em janeiro 7 pessoas foram assassinadas em Toronto. Imagino que SP esse seja o número de um final de semana, no mínimo.
    Tenho um conhecido que está pensando em imigrar pelo programa de imigração de Quebec, quando comecei a ler o texto até me assustei, mas depois de tanta merda que o cara falou percebi que tinha alguma coisa errada.

  22. Vinicius says:

    Kid, Concordo com quase tudo que vc falou, o “quase” é pelo sistema de saude não funcionar de forma adequada, mesmo sendo gratuito. Se bem que eu ouvi que aqui no Quebec as coisas funcionam de uma forma pior que do “lado” ingles. Talvez a Saude ai esteja melhor que aqui. Talvez eu me mude! Calgary né? Good bye Montreal!

  23. Tenho certeza que esse cara é um daqueles “Carioca malandro” tentando passar a perna em todo mundo, enganando o sistema e achando que no Canadá ele ia achar churrasco, cachaça e calor humano pra “se aquecer”.

  24. Blyter says:

    gente… eu não sei, mas parece que esse cara não é só mais um. Eu não entendo exatamente o porquê, mas parece que, sejam eles brasileiros ,canadenses ou qualquer outra nacionalidade, é vantajoso não ter brasileiros no Canadá. eu já vi inclusive em videos que falam um pouco sobre o Canadá ou algo do tipo, em inglês mesmo, que o Canadá não é tão receptivo assim quanto imaginamos e que apenas hamburgeres e esfregões nos esperam. parece até uma máfia, algo do tipo.
    Entendo que para um norte americano, quanto menos imigrantes tiver melhor, mas acho isso que aí já chega a ser exagero…ninguém tem espírito tão altruísta assim a ponto de criar sites e blogs e discussões em fórum para alertar as outras pessoas.

  25. rodriguete says:

    Fico 20% triste, 85% feliz com textos como o citado no post. Afinal, eles servem como filtro. Os que acreditam em bobagens nao devem imigrar.

  26. Rafael says:

    Duas coisas:
    1 -- Se ele acha que o Rio Cubatão é o mar, já está ferrado.
    2 -- A BC Bud segundo um filme que eu vi é a melhor maria joana que se vende nos EUA e é produzida nos porões de casas de British Columbia no Canadá.

  27. Milla says:

    LOL sobre Cubatão. Nem na geografia do tão amado país ao qual ele voltou com o rabo entre as pernas ele tá indo bem.

    Dá pra ver que o cara ficou de butthurt por não ter conseguido tudo fácil num país estranho.

    Com certeza não era qualificado como dizia ser, achou que ia se dar bem dando um jeitinho sem saber se virar direito. E parece bastante o perfil de pessoa que não tenta se adaptar aos costumes do país onde está, e depois reclama de preconceito.

  28. Braiam says:

    Putz, moro em Cubatão e não vou dizer que aqui é maravilhoso, mas parei de ler o texto do cara em “Cubatão, no litoral de São Paulo, possui praia.”.
    Hauhauhauauhauauhahuuhahahuauha.

  29. Matheus says:

    Impressão minha ou esse cara trabalhava como vendedor da Herbalife aí? 😛

  30. vanitas vanitatum says:

    Tambem acho que o cara faz o tipo “carioca malandro” querendo se dar bem e passar a perna em tudo e todos. Olha o exemplo que o cara da para tentar sustentar o seu argumento: “blá-blá PRAIA,blá-blá PRAIA”.Tipico de um sulista presunçoso inguinorante e valdevinos.

  31. Ivo Foggaça says:

    Só uma coisa………. OUCH!!
    Nao sei o que eh melhor, o texto, ou essa resposta pro maluco ai HAUEHAUEHAUHEUAHEUAHEUAHEUAHEUA

    Parabéns izzy, texto ótimo as usual 😉

  32. nonono says:

    Deixa de bichice e refuta os argumentos do kra, no lugar de tergiversar e se apegar a questões linguísticas ou geográficas. Conheço filha de brasileira casada com canadense que teve o visto negado (a mãe tinha nível superior a menina 13 anos).

    Li o texto dele, ele faz referência a livros vendidos que explicam como sair do país. Realmente é um ponto a se pensar, se o país é tão bom, não existiria 1 seção na livraria sobre esse assunto.

    Quanto a BC Bud, isso é um assunto conhecido até pela Interpol. Procure o livro “Mc Mafia” em que ele trata claramente sobre esse assunto, com estatisticas de órgãos governamentais canadenses e americanos.

    No que diz respeito ao passaporte, vc tá se equivocando. Se você é brasileiro e tá retornando ao seu país, mesmo sem o passaporte, contanto que vc ainda tenha seu RG, você poderá entrar. No contexto dele o “passaporte” seria o green card canadense, que na falta do passaporte do seu pais (exemplo claro dos refugiados ou apátridas) o visto permanente te garante a entrada. Provavelmente o kra é formado em direito e entende desses meandros, é fácil de um leigo se equivocar.

    No que diz respeito à saúde pública, existe até filme canadense criticando a mesma (As Ilusões Bárbaras), em que um professor aposentado que tem 1 filho rico que deixou o Canadá para viver na Noruega em busca de novas oportunidades, alias no filme o velho tem vários filhos e nenhum mora no Canadá, e ele tem cancer terminal e o filho tem que bancar o tratamento do pai.

    Pelo que li, e isso é uma curiosidade que sempre quis te perguntar, o kra meio que morou principalmente na parte “francesa” do Canadá. Aparentemente, essa parte não seria das melhores???Seria mais “latina” e burocrática?? vc saberia comentar sobre isso, se o Canadá tem o desenvolvimento no território de forma uniforme ou a parte francesa seria menos desenvolvida??

    E a piada de que o Canadá é o 51o estado americano.

    Outra coisa que pesa é o frio. Aparentemente aquela pessoa já tinha 1 certa qualificação e idade. Para os formados em direito, tem que se ter em mente que vc aprende a lei do seu país(inferindo que ele seja bacharel em direito) e ao mudar de pais vc basicamente vira 1 pessoa com ensino medio de novo. Pra quem ja tem 1 certa idade, e problemas com o frio, fica mais difícil encarar a vida…

    PS: desculpae c tu se sentiu ofendido. Mas gostaria mesmo sem trollagem q vc comentasse sobre os 2 canadas…

    • Kid says:

      Vamos lá.

      Conheço filha de brasileira casada com canadense que teve o visto negado (a mãe tinha nível superior a menina 13 anos).

      E…? Qual o seu ponto…? Onde você quer chegar, exatamente, com essa evidência anedótica repleta de variáveis que a gente desconhece?

      Li o texto dele, ele faz referência a livros vendidos que explicam como sair do país. Realmente é um ponto a se pensar, se o país é tão bom, não existiria 1 seção na livraria sobre esse assunto.

      Hahahaha, pera, você realmente crê que existe uma seção inteira nas livrarias aqui entitulada “COMO SAIR DO CANADÁ”? Cê tá zoando.

      Mas enfim. Vamos supor que existe de fato pelo menos um livro que ajuda imigrantes a ir embora do Canadá. Como tudo no texto, ele cita sem mencionar nomes ou fontes. Até que se prove o contrário, tá inventando. Me mostra aí um tal livro desse, e a gente conversa!

      Até porque, se um imigrante quer voltar ao país de origem, tal livro se resumiria à frase “compre uma passagem de volta”. Qual é a dificuldade? Imigrar que é difícil, voltar pro país natal é a coisa mais fácil do mundo.

      E o flipside dessa questão falaciosa (afinal, é o mesmo que dizer “se fantasmas não existem, porque tem tantos livros sobre fantasmas?”) — se o Canadá fosse realmente tão ruim, não existiriam MILHÕES de imigrantes aqui.

      Quanto a BC Bud, isso é um assunto conhecido até pela Interpol. Procure o livro “Mc Mafia” em que ele trata claramente sobre esse assunto, com estatisticas de órgãos governamentais canadenses e americanos.

      And…? Eu não disse que BC Bud não existe, amigo. O que eu refutei foi a alegação dele de que maconha é produzida e consumida legalmente no Canadá é falsa. Além de ser falsa, me dá a impressão de que ele passou muito pouco tempo aqui (o que entra em conflito com a alegação de ser cidadão, um processo que demora na melhor das hipóteses 4 anos a partir do dia em que você pisa no Canadá)

      Acho que você não leu meu texto com atenção, amigo!

      No que diz respeito ao passaporte, vc tá se equivocando. Se você é brasileiro e tá retornando ao seu país, mesmo sem o passaporte, contanto que vc ainda tenha seu RG, você poderá entrar. No contexto dele o “passaporte” seria o green card canadense, que na falta do passaporte do seu pais (exemplo claro dos refugiados ou apátridas) o visto permanente te garante a entrada. Provavelmente o kra é formado em direito e entende desses meandros, é fácil de um leigo se equivocar.

      A merda que você falou tem múltiplos níveis. Você, pelo jeito, não entendeu o que eu expliquei. Aliás, noto esse padrão no seu comentário: você interpretou muito do que eu escrevi errado. Mas não tem problema, eu explico!

      Veja bem, amigo anônimo (aliás, por que você tem medo de assinar o comentário?): o autor daquele site — também anônimo, veja só você! — alega ter rasgado o passaporte canadense e o PR card.

      Não estou entrando no mérito sobre entrar no país sem passaporte (de onde tu tirou isso?). O que eu falei é que é IMPOSSÍVEL TER UM PASSAPORTE CANADENSE E UM PR CARD E POR ISSO É IMPOSSÍVEL RASGAR AMBOS. O seu PR card é tomado de volta antes mesmo de você se tornar cidadão. Ninguém, repito, ninguém tem posse de ambos. É impossível rasgar ambos. Compreende?

      De todas as abobrinhas duvidáveis que ele alegou no texto, ESSA é a que ficou mais clara como mentira.

      Sobre entrar no Brasil sem passaporte, você tá viajando loucamente. Pra começo de conversa, você não pode voar internacionalmente sem passaporte (pelo menos, não do Canadá. Na Europa eu não duvido isso ser possível).

      Não é uma questão de que você não poderia “entrar” no Brasil sem o passaporte; a questão é que você não poderia sequer EMBARCAR do Canadá para o Brasil sem passaporte. Passaportes são verificados no embarque, e os funcionários da empresa aérea também verificam se você tem visto válido pro país de origem.

      Ou seja: não, ele não poderia voltar pro Brasil só com RG. Não deixariam ele sequer embarcar no avião.

      Ah, e caso você alegue que ele entrou com o passaporte canadense — aquele mesmo que ele afirmou ter rasgado? Sem contar o pequeno detalhe que CONSULADOS BRASILEIROS NÃO EMITEM VISTOS PRA CIDADÃOS BRASILEIROS. Se você é cidadão duplo (o que ele alega ser), ou ele embarca com o passaporte brasileiro, ou NÃO EMBARCA.

      Noto que você jamais deve ter viajado para o exterior (o que torna a sua frase “é fácil de um leigo se equivocar” bastante irônica, diga-se de passagem).

      Por que você tá defendendo a história do cara, aliás?

      Ademais, não existe “visto permanente”.

      Pelo que li, e isso é uma curiosidade que sempre quis te perguntar, o kra meio que morou principalmente na parte “francesa” do Canadá. Aparentemente, essa parte não seria das melhores???

      Qualquer imigrante que more no Canadá e leia isso rirá. Montreal é de longe a pior área do Canadá, a influência da cultura francesa torna os franco-canadenses muito arrogantes, mal educados e xenófobos — como os franceses tendem a ser. Talvez ele explique o suposto preconceito que o cara alega ter sofrido, quando descobri que ele morava em Montreal pensei “é, faz sentido”.

      A província sempre atrapalha os processos políticos de Ottawa quando pode, e ainda tem aspirações separatistas. É um lixo aquilo ali.

      E a piada de que o Canadá é o 51o estado americano.?

      E as nossas piadas são que portugueses são burros. E daí…?

      Outra coisa que pesa é o frio. Aparentemente aquela pessoa já tinha 1 certa qualificação e idade. Para os formados em direito, tem que se ter em mente que vc aprende a lei do seu país(inferindo que ele seja bacharel em direito) e ao mudar de pais vc basicamente vira 1 pessoa com ensino medio de novo. Pra quem ja tem 1 certa idade, e problemas com o frio, fica mais difícil encarar a vida…

      Ele deveria saber disso ANTES DE IMIGRAR (tanto sobre o frio, quanto sobre a questão das qualificações serem inadequadas). Se ele chegou aqui sem saber isso (e passou no mínimo quatro anos amargando desemprego por causa disso), a culpa é inteiramente e exclusivamente dele.

      Sem contar que um jurista brasileiro que pretende exercer a profissão no Canadá só poderia estar bêbado quando preencheu o formulário de imigração. Teria que ser muito ignorante pra achar que o número da OAB dele serviria aqui, e que ele poderia simplesmente chegar e abrir um escritório.

      (Lembrando que você tirou essa teoria do cara ser advogado do NADA).

      Bottom line, o sujeito parece ser um completo incompetente, tem passagem pela cadeia, mentiu a respeito de ser cidadão (o papo sobre rasgar PR card e passaporte) e você… bem, me perdoe a franqueza, mas você precisa de um curso de interpretação de texto.

      • nonono says:

        Novamente você se ateve à questões “semânticas” e não falou o que interessava, mas vamos lá…

        “E…? Qual o seu ponto…? Onde você quer chegar, exatamente, com essa evidência anedótica repleta de variáveis que a gente desconhece?”

        O ponto é dizer que o Canadá coloca impedimentos para várias pessoas que querem imigrar. Acho até correto, qualquer país do mundo já tem problema demais com seus nacionais, imagina ter que cuidar dos estrangeiros… No texto do kra ele diz claramente que policiais prendem imigrante com visto para justificar um processo de extradição. Vc silenciou sobre isso…

        “Sobre entrar no Brasil sem passaporte, você tá viajando loucamente. Pra começo de conversa, você não pode voar internacionalmente sem passaporte (pelo menos, não do Canadá. Na Europa eu não duvido isso ser possível).”

        Isso é meio obvio. Não deturpe o que escrevi. Se você está num país fronteiriço (Argentina por exemplo, você não precisa de passaporte.) Ponto.

        É evidente que somente um NACIONAL de um país pode requerer um passaporte, mas novamente, reitero, se você for um REFUGIADO o Canadá não vai te dar um passaporte, simplesmente porque você não é um nacional que mereça tal documento. Me diz então como um refugiado ou asilado vai conseguir voltar pro Canadá depois digamos…de uma viagem de férias.

        Quanto à você ser brasileiro e não ter passaporte e estar em outro continente, dá uma olhada nas regras da A.R.B (autorização de retorno ao Brasil), disciplinadas no Regulamento Consular. Diz basicamente o seguinte:Para o brasileiro que não puder cumprir com os requisitos para obtenção de passaporte, poderá ser concedida Autorização de Retorno ao Brasil (ARB), equivalente ao antigo Salvo-Conduto.

        Quanto ao visto permanente, usei a terminologia adotada no Brasil. Se no Canadá chamam de visto de residente, saiba que significam rigorosamente a mesma coisa.

        Lei 6.815/80

        Art. 4º Ao estrangeiro que pretenda entrar no território nacional poderá ser concedido visto:IV -- permanente;

        Art. 16. O visto permanente poderá ser concedido ao estrangeiro que pretenda se fixar definitivamente no Brasil.

        ” O que eu refutei foi a alegação dele de que maconha é produzida e consumida legalmente no Canadá é falsa”

        Se um traficante de drogas vende as mesmas, ele comercializa, mesmo sendo o comércio ilegal. Quem precisa de aulas de interpretação de texto é você. Em momento algum dá para inferir que ele diz que o comércio é legalizado. Se eu compro 1 dvd falsificado na Praça do Ferreira, esta atividade é ilegal, mas não deixa de ser comercial. “Pecunia non olet”. Dá uma estudada…

        Outro ponto que poderia trollar e não trollei foi a argumentação do kra acerca da porcentagem da população do país imigrante em relação ao total da população. Segundo informação do próprio governo Canadense, gira em torno de 3 milhões. http://www.immigration.ca

        A população total é de 32 milhões, pelo Censo de 2006, com estimativa de 34 em 2011. Em suma…menor que a população do Estado de SP, com uma área maior que a do território brasileiro. assim fica fácil ser rico.(e olha que eu realmente acredito que o Canadá é rico e um lugar razoável para se morar)

        Se o país é tão foda, porque 10% da população mora fora do país. Penso que esse é o ponto do kra. Alemanha, Japão, França, não possuem uma porcentagem tão alta. Isso é coisa de país pobre como o Brasil, que regula +- o mesmo percentual, e como o próprio kra disse, boa parte dos brasileiros está ESTUDANDO fora do país, com intenção de voltar. Não sei se você se dá ao trabalho de ler notícias do Brasil ainda, mas o Governo Federal lançou um programa para 75 mil bolsas de estudo no exterior. O Itamaraty não conta somente os residentes. No seu cálculo estão pessoas com visto de trabalho e estudo.

        O que me deixa puto com ignorantes em geral, é tomar como régua condições de vida de um país sem levar em conta certos aspectos. Como comparar por ex. a França, que tem o território de 1/3 do AM, com 1 geografia milhões de vezes mais favorável para cultivo, ocupação, PRÓXIMO DE MERCADOS CONSUMIDORES -- o que é mais relevante, entre outros aspectos.

        É como se um gaúcho fosse criticar o teu Ceará e não levar em conta que falta chuva, que o grosso da população mora no Sul-Sudeste do país.

        • Kid says:

          Lá vamos nós de novo… eu teria mais paciência se você tivesse pelo menos a coragem de assinar estes seus comentários, mas vamos lá.

          O ponto é dizer que o Canadá coloca impedimentos para várias pessoas que querem imigrar.

          1) Obter um visto (no caso da tal menina filha de brasileira casada com canadense) e imigrar são duas coisas dramaticamente diferentes. Novamente, você saberia disso caso fosse familiarizado com os trâmites relacionados a imigração. Se a intenção da menina era imigrar em virtude da mãe que mora no Canadá, pedir visto é a forma errada de fazer isso. A mãe deveria ter iniciado um processo de imigração por sponsorship.

          2) TODO país coloca impedimentos para pessoas que podem imigrar. Tais impedimentos incluem checagem de passado criminal, testes médicos, ter qualificação acadêmicas, etc. TODO país tem critérios que permitem apenas que uma parcela imigre.

          É evidente que somente um NACIONAL de um país pode requerer um passaporte, mas novamente, reitero, se você for um REFUGIADO o Canadá não vai te dar um passaporte, simplesmente porque você não é um nacional que mereça tal documento. Me diz então como um refugiado ou asilado vai conseguir voltar pro Canadá depois digamos…de uma viagem de férias.

          AÍ QUE ESTÁ MEU AMIGO: Isso apenas prova que a história dele é mentirosa. Ele alegou ser CIDADÃO CANADENSE, LEMBRA? Nós é que concluímos que ele era refugiado. E como você pode ver, tudo indica que de fato ele era.

          Você realmente não prestou atenção no meu texto, ou saberia que isso apenas confirma toda a minha teoria sobre o cara mentir sobre a situação real dele no Canadá.

          Note que esse assunto é completamente tangente ao que eu falei de início. Tudo que eu falei é que o cara mentiu ao alegar que rasgou seu PR card e seu passaporte canadense (primeiro porque não se “rasga” um cartão de plástico duro, segundo porque é impossível ter ambos); você, por não compreender isso, criou esse ponto paralelo de “o que é preciso pra um brasileiro retornar ao Brasil?”

          A população total é de 32 milhões, pelo Censo de 2006, com estimativa de 34 em 2011. Em suma…menor que a população do Estado de SP, com uma área maior que a do território brasileiro. assim fica fácil ser rico.

          And…?

          Outro ponto que poderia trollar e não trollei foi a argumentação do kra acerca da porcentagem da população do país imigrante em relação ao total da população. Segundo informação do próprio governo Canadense, gira em torno de 3 milhões. http://www.immigration.ca

          (…)
          Se o país é tão foda, porque 10% da população mora fora do país.

          Sei lá. Como vou saber as motivações por trás de ações de pessoas que eu não conheço? Que diferença faz, na real? Você quer que eu ignore as experiências pessoais minhas em quase 10 anos morando aqui, e considere “hmmm talvez esse país seja uma merda e eu estou sendo enganado, afinal, muitas pessoas foram embora, elas devem estar certas!”

          Argumentum ad numerum bem rasteiro esse, ein…?

          Se um traficante de drogas vende as mesmas, ele comercializa, mesmo sendo o comércio ilegal. Quem precisa de aulas de interpretação de texto é você. Em momento algum dá para inferir que ele diz que o comércio é legalizado.

          Vou ter que recomendar pela terceira (ou é quarta?) vez: leia textos com mais atenção. Vamos ver o que o imigrante frustrado falou:

          A propósito, você já ouviu falar em BC Bud?
          BC Bud é a maconha que os canadenses legalmente cultivam, comercializam e consomem por lá

          Você aparentemente leu o “LEGALMENTE” e seu cérebro registrou como “LIVREMENTE”. Como falei no meu outro comentário, você precisa prestar mais atenção

          É difícil dialogar com alguém que me obriga, frequentemente, a mastigar um texto pra compreensão dele :/

          • nonono says:

            Pqp…existem países que ACEITAM o visto permanente como equivalente ao uso do passaporte. Esse é o ponto.

            Refute isso. Rasgar plástico diz respeito a sua intenção de desvirtuar o debate para questões “semânticas”. Usa uma tesoura pra cortar então p…..a!!!

            “Não tenho a menor dúvida. O autor desse texto é ignorante ou mentiroso (levando em conta as contradições e informações erradas que ele veicula no post), e pelo que tudo indica tentou imigrar da “maneira mais fácil”.

            Você novamente tenta dar “loops” em seu raciocínio ao dizer que somente: tudo que eu falei é que o cara mentiu ao alegar que rasgou seu PR card e seu passaporte canadense (primeiro porque não se “rasga” um cartão de plástico duro, segundo porque é impossível ter ambos); Então você mudou de ideia sobre o que escreveu no seu próprio post.

            Sobre a BC Bud. Reitero leia a o livro. Cultivar mastruz não é crime. Mas ele fumado dá uma onda…

            Quanto a menina, ela ia imigrar pro Canadá. Se você escreve um post sobre imigração e não entende isso…acha que o foco é outro…a culpa não é minha.

            “Sei lá. Como vou saber as motivações por trás de ações de pessoas que eu não conheço? Que diferença faz, na real? Você quer que eu ignore as experiências pessoais minhas em quase 10 anos morando aqui, e considere “hmmm talvez esse país seja uma merda e eu estou sendo enganado, afinal, muitas pessoas foram embora, elas devem estar certas!”
            “Argumentum ad numerum bem rasteiro esse, ein…?”

            A questão toda aqui é justamente colocar pra ti que: a) o cara viveu lá também, e como ele próprio escreveu no início do texto dele “No entanto, apenas irá entender de pronto o que estou ponderando quem viveu não apenas no Canadá, mas, também, por exemplo, nos Estados Unidos/Inglaterra, França/Alemanha/Austrália/Irlanda/Noruega/Itália/Espanha/Nova Zelândia/Dinamarca/Suíça.” Ou seja, ele condiciona o raciocínio a isso. Tomar por metro só o Canadá e o MA/CE não serve para o cotejo da questão sob o ponto de vista do cara, que possívelmente já morou num desses outros lugares e através dos relatos dele você pode concordar ou não COM BASE EM FATOS e não se ater a uma questão de RASGAR/CORTAR um documento; b) os argumentos dele vc sintetizou em: Não há empregos no Canadá (não recebi esse memorando, porque eu tenho um emprego, e todos os meus amigos também);
            O Canadá é muito frio (pera, o cara quer imigrar pro país e só descobriu que aqui faz frio quando chegou aqui?);
            Canadenses são muito preconceituosos (Notou a inerente ironia dessa generalização?);
            A criminalidade no Canadá é de nível absurdo (dispensa comentários); das quais uma até depois vc concordou ao falar de montreal e esqueceu de refutar o resto, se reduzindo a ficar explicando que 1 PR Card é cortável por tesoura e não rasgável…

          • Kid says:

            Pqp…existem países que ACEITAM o visto permanente como equivalente ao uso do passaporte. Esse é o ponto.

            Não é o caso do Canadá. Não se pode embarcar do Canadá pro Brasil usando PR card. Ponto final. Sei disso por experiência própria.

            (E duvido que seja o caso de qualquer país, na real. Cite um aí)

            Refute isso. Rasgar plástico diz respeito a sua intenção de desvirtuar o debate para questões “semânticas”. Usa uma tesoura pra cortar então p…..a!!!

            Não é “questão semântica”. Rasgar o PR card é apenas uma curiosidade; o ponto central do meu argumento é que é impossível ter ambos e assim é impossível rasgar ambos. Como já expliquei, isso atesta ao fato de que o cara 1) não conhece trâmites de imigração, ou não contaria essa lorota 2) não era cidadão, pois se fosse não teria mais PR card pra “rasgar”.

            Você novamente tenta dar “loops” em seu raciocínio ao dizer que somente: tudo que eu falei é que o cara mentiu ao alegar que rasgou seu PR card e seu passaporte canadense (primeiro porque não se “rasga” um cartão de plástico duro, segundo porque é impossível ter ambos); Então você mudou de ideia sobre o que escreveu no seu próprio post.

            ?!?!?!?! Mudei de idéia? Cê tá louco, mano?

            Eu falei que 1) dizer que “rasgou o PR card” soa como se o cara nunca tivesse visto um. Você por acaso diria que “rasgou” um cartão de crédito? 2) como é impossível ter ambos (entenda — PR card e passaporte são mutualmente exclusivos, se tem um não pode ter o outro) ele mentiu ao dizer que rasgou os dois.

            Sobre a BC Bud. Reitero leia a o livro. Cultivar mastruz não é crime. Mas ele fumado dá uma onda…

            Quem tá falando de mastruz, mano? BC Bud é maconha. E o cara falou que maconha é “produzida e vendida” legalmente no Canadá. Isso é uma mentira, e mentira contada por alguém que pelo jeito não morou aqui por tempo o bastante pra aprender esse tipo de detalhe.

            Quanto a menina, ela ia imigrar pro Canadá. Se você escreve um post sobre imigração e não entende isso…acha que o foco é outro…a culpa não é minha.

            Lá vou eu me repetir de novo: se você quer imigrar e pediu VISTO (invés de dar entrada num processo de imigração), você fez errado e por isso não me surpreenda que tenha sido negado. Visto (permissão temporária pra entrar no país) e imigração são coisas DISTINTAS. Você consegue compreender isso, ou terei que explicar de novo?

            Pelo jeito a menina tentou imigrar da “forma mais fácil” e tomou no cu. Igual o nosso amigo refugiado do texto 🙂

            Eu acho engraçado como no seu comentário você citou o lance de “cortar ou rasgar um PR card” três ou quatro vezes, ignorando a parte realmente importante — o cara alegou deter um PR card e um passaporte simultaneamente, o que é impossível de fazer.

          • nonono says:

            otra coisa. Na descrição do perfil dele ele põe: Brasileiro Nato, com muito orgulho! -- Ex-Canadense Naturalizado e Ex-Residente Permamente do Canadá, também com muito orgulho! Ou seja, nada impede que ele tenha tido os 2 documentos. E se desfeito dos 2 com raiva do país. Vc tem como provar que ao adquirir a nacionalidade o governo pede de volta o visto?

          • Kid says:

            otra coisa. Na descrição do perfil dele ele põe: Brasileiro Nato, com muito orgulho! – Ex-Canadense Naturalizado e Ex-Residente Permamente do Canadá, também com muito orgulho! Ou seja, nada impede que ele tenha tido os 2 documentos. E se desfeito dos 2 com raiva do país. Vc tem como provar que ao adquirir a nacionalidade o governo pede de volta o visto?

            EXCETO O FATO DE QUE O ÓRGÃO DE IMIGRAÇÃO RECOLHE O SEU PR CARD ANTES DE VOCÊ SE TORNAR CANADENSE. É impossível ter ambos. Por que é tão dificil você entender isso?

            http://www.immihelp.com/citizenship/naturalization-oath-ceremony.html

            http://www.settlement.org/discuss/topic.asp?topic_id=14885&forum_id=20&cat_id=9

            http://www.settlement.org/discuss/topic.asp?TOPIC_ID=10760

            http://britishexpats.com/forum/showthread.php?t=567742

            http://www.immigration.ca/forum/printer_friendly_posts.asp?TID=2923

            Ah, e em relação ao seu ponto anterior: o Canadá não permite utilizar o PR card como documento de viagem. Brasileiro retornando do Canadá só pode embarcar no avião com passaporte brasileiro, nada mais. Isso é algo que eu conheço por experiência própria, assim como os pormenores da cerimônia de cidadania em que eles pegam seu PR card de volta.

            É muito cansativo discutir com leigo insistente, puta que pariu.

            A propósito: E um PR card não é um “visto”.

          • nonono says:

            Alias lendo respostas dele no site, essa é a descrição que ele dá de si mesmo:

            Quando fui convidado pelas “cínicas” e “descaradas” Autoridades Canadenses a imigrar, como vossa senhoria indagou, “minha realidade era”:
            -- Formação Acadêmica Superior (Mestrado) de excelente nível, inclusive com livros publicados.
            -- Área de atuação em demanda.
            -- Fluência em múltiplos idiomas, inclusive inglês e francês.
            -- Solteiro, mas me casei com uma canadense e tive um filho.
            -- Branco europeu (alto, loiro, olhos claros e em forma) -- você ficaria apaixonado por mim. (risos)
            -- “Thirtyish” (30ish).
            -- Católico.
            -- (risos) QI abaixo da média -- pois fui incapaz de reconhecer (quando me alertaram) que o Canadá era uma fraude.
            -- Sou um “highly-qualified immigrant” (já trabalhei na Europa e Estados Unidos). Seria facilmente aceito por qualquer imigração do mundo. No entanto, hoje em dia, depois de tantas andanças, reconheço que não há lugar melhor nesse planeta que o Brasil. Por outro lado, o Canadá foi o pior país que conheci – em quase todos os sentidos!
            Satisfeito?

          • Kid says:

            Eu queria só que ele tivesse postado um NOME que nós pudéssemos googlear e verificar se esse papo de formação acadêmica superior com livros publicados é verdade.

            Mas, como todo mundo que tem algo a esconder, ele publicou todo o seu site incognitamente. I wonder why.

          • Kid says:

            Xeu explicar um pouco mais usando termos que, caso você ache que eu esteja enganado ou mentindo, você pode googlear por si mesmo e averiguar.

            Quando você se torna cidadão, você recebe um certificate of citizenship. O seu pr card é devolvido à imigração no dia da cerimônia de cidadania. ESTE DOCUMENTO NÃO É DEVOLVIDO A VOCÊ. Você o perde no dia que se torna canadense.

            Mesmo que você fosse tirar seu passaporte NO MESMO DIA, o seu PR card já foi embora. É impossível ter ambos. Favor ler os links abaixo:

            http://www.immihelp.com/citizenship/naturalization-oath-ceremony.html

            http://www.settlement.org/discuss/topic.asp?topic_id=14885&forum_id=20&cat_id=9

            http://www.settlement.org/discuss/topic.asp?TOPIC_ID=10760

            http://britishexpats.com/forum/showthread.php?t=567742

            http://www.immigration.ca/forum/printer_friendly_posts.asp?TID=2923

            Leia isso e pare de me encher o saco com esse argumento imbecil. O sujeito mentiu e isso é evidente pra qualquer pessoa familiarizada com o processo de imigração.

            Caso ainda restem dúvidas, google “take your pr card” ou “return your pr card”.

            Abraço!

        • nonono says:

          PS: pelo que li no seu blog, vc viajou em condições BEEEEEEEEEEEEM DIFERENTES da maioria dos imigrantes. Seu pai já foi com um visto de trabalho, correto??

          • Kid says:

            Que diferença isso faz, mesmo…? Estou abordando os “fatos” que o cara discutiu no texto. Você lançar um argumentum ad hominem na minha direção não muda as claras mentiras que o cara postou no site lá.

          • Giovanni says:

            Só eu que acho chato pra caralho o jeito que advogadinho recem formado ou pseudo advogado (não estou falando de você izzy) usa as palavras? Cheio de putaria em linguagem de estudante de direito? Toda e qualquer frase tem que ser enfeitada em 400% antes de ser enviada, isso cansa mais que ler a porra do blog citado no post do izzy

    • Agronopolos says:

      na verdade seria o 52º estado se fosse assim: O Havai foi elevado a Estado a alguns anos atrás (consulte a wikipedia pra mais detalhes)

      • @TiagoDotcom says:

        Será que alguem avisou pro nonono que na internet a gente pode ser quem quiser?
        Por exemplo o cara fala:
        “…- Formação Acadêmica Superior (Mestrado) de excelente nível, inclusive com livros publicados.”
        Que mestrado, em qual faculdade? É muito fácil falar que tem mestrado sem ter provas. Se for pensar assim o tiririca tem mestrado.

        “- Sou um “highly-qualified immigrant” (já trabalhei na Europa e Estados Unidos).”

        Trabalhou em qual setor?

        O texto dele não tem nada além de histórias sem nenhuma base que dê o mínimo de informações para comprovar a veracidade dos dados que ele falou a seu respeito

  33. Carol says:

    E desde qd casar com canadense dá direito a entrada/ permanência no Canada? Tem toda uma burocracia Pra se conseguir documentação. Alias, Eh de pensar que Eh facil assim que mta gente se ferra, pagando por casamento, tendo a residência negada e sendo deportada!
    No mínimo o babaca do site foi deportado… Acho que o problema com a policia pode ter sido esse: dps de ter o refugio negada (Brasileiro pedindo refugio Eh o OH), deve ter sido convidado a se retirar do pais…

    Outra coisa, 4 anos atoa? Primeiro que se se ate quem Eh ilegal arruma emprego (construcao, limpeza, etc) comO alguem legal nao consegue? E lembrando que quem tem residência/ cidadania, recebe ajuda do governo caso nao consiga trabalhar, basta aplicar e provar que realmente precisa…

    Resumindo: Eh um malandro que queria se dar bem no primeiro mundo, nao conseguiu visto americano e tentou a sorte no Canada… Nao conseguiu e ficou cheio de mimimi

    Gente assim me da um tédio! Veio pq quis, nao ficou pq nao mereceu….

  34. Kid wins, fatality!!!

    Sinceramente, LOLWUT!! pro anônimo, que alias, quem poderá ser? Enfim, comecei a ler o blog dele, até descobrir o nível de contradições que o cara se enfiava (como a de Cubatao e outras mais), mas fui até o final do post dele … Nada demais, “saí do Brasil, aonde fui não era como eu imaginava mimimi, tinha pessoas boas mas tb tinham ruins mimimi, não aceitaram meu diploma mimimi ….”, e nosso amigo anônimo deve ter tirado a idéia de que ele era jurista das respostas dele nos comments lá do blog, que ele tenta passar uma imagem respeitável, but wait ….

    O que não consegui entender é: se ele escreve tão bem como nos comments, POR QUE DIABOS ele não consegue se expor decentemente no post? O post é uma confusão digna de um fugitivo da escola lá pela 4a série, cheio de erros, problemas (geográficos, gramaticais) e informações arremessadas a esmo, e sem muita estrutura -- assuntos vêm e vão no post numa sucessão tão aleatória que fazem até você duvidar da sanidade do sujeito …

    E claro que o primeiro nos comments de lá que solicitou fatos foi refutado até a morte por nosso amigo “jurista” com a maravilhosa “fatos são algo que dependem da pessoa” or something like that -- pois é, amigo jurista, não é o caso -- fatos são coisas que não podem ser argumentadas (Kid mora no Canadá e é brasileiro), diferente de opiniões, esses sim dependentes de quem a emitiu e não necessariamente passíveis de confirmação (Izzy like pirombas … Opa, esse é um fato, péssimo exemplo, haha).

    Enfim, fala sério “jurista” ….

  35. Basnerdice says:

    Os Estados Unidos são as calças do Canadá

  36. D says:

    Então, se não me engano eu vi uma seção na Chapter só sobre sair do Canadá outro dia, acho que chamava “Viagens e Turismo” ou algo parecido

  37. Pior que isso só foi mesmo usar um bio de um blog como ponto a ser considerado num debate -- o cara lá não deu nome, mas falou que era isso, aquilo … Pronto. Pelamor ….

    • Kid says:

      Não deu nome, nem área de atuação, nem faculdade onde alega ter graduação E pós-graduação… o cara não deu um dado tangível sequer. Só alegação vazia (algumas delas que são mentiras confirmadas, como o lance de rasgar PR card e passaporte).

  38. thiago says:

    O anônimo aí é muito louco, vai lá plantar batatas véi.

  39. @Inocentemchamas says:

    Ele fala “Seria facilmente aceito por qualquer imigração do mundo”. Então porque não foi atrás de outro país? Porque resolveu ficar 4 ANOS no suposto aperto?

    Conheço uma pessoa que foi sacaneada pelo governo francês, pq ganhou uma bolsa pra estudar lá e quando chegou o governo cortou. Mas estudou e trabalhou do mesmo jeito. Esse sim foi ENRABADO pelo governo e nem por isso xinga o país, muito pelo contrário, ele diz que lá é maravilhoso, apesar de ter algumas pessoas hostis.

    Não dá pra generalizar.

    Não deu, azar o seu.

    • Kid says:

      Note que ele diz que seria facilmente aceito por qualquer imigração do mundo, mas o texto deixa claro que ele queria ir pros EUA mas POR ALGUM MOTIVO foi pro Canadá instead.

      Super qualificado, né? Aceito em qualquer país? Sei.

  40. Malvyna says:

    JÁ que a gente também acredita que ele seja um refugiado, Segundo a Convenção das Nações Unidas relativa ao Estatuto dos Refugiados, mais conhecida como Convenção de Genebra de 1951,refugiado é toda a pessoa que, em razão de fundados temores de perseguição devido à sua raça, religião, nacionalidade, associação a determinado grupo social ou opinião política, encontra-se fora de seu país de origem e que, por causa dos ditos temores, não pode ou não quer regressar ao mesmo… E faz tempo que o Brasil não apresenta nenhum RISCO a ninguém, tem ate uma constituição LAICA, DEMOCRATA E SOCIAL… segundo descrição dela própria desde 1988. E refugiado vai passar Férias em algum lugar???? PQP esse cara viajou. Refugiado quer ter a segurança de um país.. um NOVO LAR .. UM NOVO COMEÇO… seja como for.. quer férias não amado…
    Quanto a APATRIADOS.. Apatriado é um neologismo bacana, inventado já há algum tempo para diferenciar aqueles que não tem pátria por opção própria, daqueles que foram compulsoriamente excluídos da nação, apatriados NUNCA serão refugiados..
    E pelas leis Brasileiras vc tem de, caso perca seu passaporte Brasileiro passar em um Consulado ou Embaixada e solicitar uma autorização de saída do pais onde se encontra e qdo chegar ao Brasil, óbvio ele não precisará de passaporte. E claro que em países fronteiriços que tem acordos diplomáticos com o Brasil, caso esse da Argentina devido ao tratado de co participação no MERCOSUL ambos fazem parte e são Signatários não se necessita de VISTO para adentrar aquele pais POREM se pode fazer uso de documentação legal de registro civil Brasileiro pra transitar no Pais, não sendo obrigatório o passaporte ou visto. MAS isso é um Acordo entre países, não ocorrendo o mesmo entre outros países ate mesmo na America Latina.
    E todo Advogado sabe, ainda mais se ele disse que é MESTRE e com livros Publicados. Que a sua OAB vale UNICAMENTE DENTRO DO TERRITORIO BRASILEIRO, E COM RESTRICOES DE ATUACAO DE ESTADO PARA ESTADO, já que um Advogado com uma OAB de MACAPA ,por exemplo, só pode atuar em EM SÃO PAULO por 5 processo, após isso terá que ter NOVA INSCRICAO DA OAB DE SÃO PAULO ou transferir DEFINITIVAMENTE sua OAB MACAPA para SÃO PAULO.. e se o cara tinha TANTA Bagagem, ele não sabia de nada disso que não ia poder chegar La e trabalhar, colocar a banquinha dele e atuar por La??? Entao estudou tanto assim e pra que???
    QUAL PAíS ACEITA VISTO NO LUGAR DE PASSAPORTE.????. Eu quero só o NOME de UM Pais que aceita só o visto sem passaporte… PQ vou pesquisar no Google pra saber se isso tem veracidade.

    • Kid says:

      E não esqueça que o visto é um documento que depende do passaporte (tanto que é grampeado ou colado nas páginas do seu passaporte).

      Um visto não existe sem um passaporte!

      • nonono says:

        pqp o “visto permanente” é emitido na forma de um PR Card aqui no brasil tbm. Até pq não tem sentido tu ficar andando com 1 passaporte pra cima eh pra baixo. http://www.dpf.gov.br/servicos/estrangeiro/

        Quanto à país que aceite refugiado, EM MOMENTO ALGUM EU DISSE QUE ELE ERA REFUGIADO. Como o próprio Izzy flw no texto, tem alguns gaiatos que tentam mas não conseguem.Eu falei em tese, pq o Izzy afirmou categoricamente que não tinha como. As próprias indicações de link q ele pasosu por ultimo me tiraram 1 duvida, em que na cerimônia de naturalização se deve levar o PR Card (isso dito no fórum por 1 comentarista que diz explicitamente que o governo quer evitar que os PR Cards fiquem como souvenires dos naturalizados, ou seja, não seria dificil imaginar que na época da naturalização do kra ele tivesse 1 PR Card velhao e deu o mais recente ao se naturalizar) No Brasil se utiliza um documento chamado “Laisser Passez”. Mas qualquer refugiado, em qualquer lugar do mundo, por razões ÓBVIAS não vai ter como tirar um passaporte do seu país.

        Quanto à dispensabilidade do passaporte releia meu comentário lá em cima.a) refugiado/asilado com laisser passez; b) paises com fronteiras secas usualmente dispensam; c)no caso específico do Brasil, tem a ARB.

        PS: É valido ressaltar que tu novamente se ateve ao passaporte + PR Card. Pelo menos tu respondeu isso satisfatoriamente.

        • Kid says:

          Nem acredito que você continua martelando este ponto. É impossível ter 2 PR cards, pelo mesmo motivo que é impossível ter um PR card e um passaporte — o governo não permite. Pra requerir o novo você precisa entregar o velho.

          E cara, eu já respondi todos esses seus pontos (pontos aliás completamente tangentes ao assunto central. ARB? Laisser passez? Passaporte pra entrar no país? O PONTO NÃO ERA ESSE, CARALHO! O PONTO É QUE O CARA ALEGOU TER PASSAPORTE E PR CARD O QUE É IMPOSSÍVEL!!!!!!) .

          Tá ficando cansativo explicar tudo de novo.

          A única forma de ter 2 PR cards é se ele tivesse PROPOSITALMENTE reportado o PR card como perdido ou roubado (a troco de que?) e então pedido um novo. Aí sim, ele teria o antigo, e um mais recente.

          Só que isso seria fraude. Como não há absolutamente NENHUM motivo pra alguém fazer isso, não considero essa hipótese absurda.

          • nonono says:

            Responde o resto então…

          • Kid says:

            Que “resto”, mano? NADA do que você injetou nesse debate faz sentido ou é pertinente ao assunto do texto. Esse papo inteiro de pode/não pode sair do país sem passaporte é absurdo e pointless, porque eu nunca entrei nesse mérito no post.

            Essa discussão se resumiu a você falar abobrinhas, eu te mostrar exatamente por que você falou abobrinhas, e você então parte pra algum outro ponto irrelevante.

            Acho que você não é muito inteligente, pra ser sincero. Interpretou meu texto errado diversas vezes, interpretou o texto do CARA errado (“mimimi ele nunca falou que maconha era legal oh wait ele falou mesmo, ainda bem que o Kid não me pressionou em relação a isso, vou fazer de conta que nem falei nada”)…

            Poisé, eu ainda lembro de você falando:

            Se um traficante de drogas vende as mesmas, ele comercializa, mesmo sendo o comércio ilegal. Quem precisa de aulas de interpretação de texto é você. Em momento algum dá para inferir que ele diz que o comércio é legalizado. Se eu compro 1 dvd falsificado na Praça do Ferreira, esta atividade é ilegal, mas não deixa de ser comercial.

            Isso mostra que nem ler o texto do sujeito com atenção você leu.

            Pior ainda é essa postura babaca de “ME PROVE QUE NÃO PODE TER PR CARD E PASSAPORTE SIMULTANEAMENTE”. Broder, eu moro aqui há quase uma década, por 5 anos da minha vida, eu respirei os processos referentes a imigração. Posso te dizer com certeza que entendo mais sobre o assunto do que a maioria dos leigos.

            Aí chega alguém como você, que claramente não manja de nada sobre o assunto, com essa postura de “não acredito em você, ME CONVENÇA QUE MINHAS SUPOSIÇÕES FANTASIOSAS SÃO FALSAS!”. Inversão do ônus da prova, argumentum ad numeram, ad hominem… já perdi as contas das inúmeras falácias que tu soltou por aqui.

            E tudo a troco de que? De defender a história de um anônimo com um relato improvável, sem nenhum tipo de fonte ou informação verificável?

            Tu é um saco, broder.

          • Alexandre says:

            Kid, pare de ruminar seu post over and over again pra esse troll e vah escrever a 3 parte da sua suspensao escolar! Estamos esperando! 😛

        • Luciana says:

          Há países que emitem passaporte para refugiados. Isso não quer dizer quer que o refugiado vai adquirir cidadania do país que emitiu o passaporte pra ele (passaporte = documento de VIAGEM). Ele apenas vai conseguir um documento que o habilite a viajar

  41. Fil says:

    Izzy, sabemos que o Canadá foi um dos primeiros países a liberar a maconha medicinal, plantio caseiro para consumo própio, etc. E BC Bud, não é nada mais de que o “bud” (camarão, flor da maconha) que vem de BC, é reconhecido pela qualidade e tal.. vc poderia nos elucidar sobre esse assunto, o da maconha, e outras drogas, tráfico, etc.?

  42. Als0 says:

    Soube que autor do blog, também publicou 11 livros.

  43. Ibere says:

    Para o tal do nonono: eu atualmente moro no Canadá (em Montreal) e já morei nos EUA também, então estou dentro dos critérios que o autor do blog (você, imagino) enumerou como sendo os necessários para se avaliar o Canadá.

    Eu conheço muitos brasileiros (e imigrantes de outros países também) aqui e a maioria demorou meses para conseguir um emprego na área de atuação (a maioria por não saber bem as duas línguas -- ou sabiam bem o francês ou sabiam bem o inglês), mas a maioria hoje está bem, trabalhando na área, com carro, pensando em comprar ou já tendo comprado casa própria…

    Eu mesmo consegui um emprego em menos de um mês… e não foi qualquer emprego não: foi uma posição MELHOR do que a que eu tinha no Brasil.

    Claro que nem tudo é perfeito: a saúde, pelo menos aqui no Quebec, poderia ser melhor (mais médicos, menos espera); pra algumas profissões (principalmente a área da saúde) o processo de recertificação de diplomas poderia ser mais fácil e tem também a questão de aqui no Quebec especificamente, como o Kid já apontou, de a população ser menos receptiva e um pouco caga-raiva demais, mas não é porque eles são simplesmente contra imigrantes e sim porque eles são contra todo mundo mesmo (eles não gostam de mim tanto quanto não gostam de um canadense de Toronto, por exemplo).

    Ainda assim, Montreal, Vancouver e Toronto são metrópoles incrivelmente diversas, cheias de imigrantes de todos os cantos do mundo. Este mapa da ilha de Montreal é um bom exemplo:

    http://en.wikipedia.org/wiki/File:Montr%C3%A9al_-_Secteurs_Statitiques_2006_-_Langue_Maternelle.svg

    Tem setores onde a MAIORIA da população não tem nem inglês nem francês como primeira língua, ou seja: tem mais imigrante do que canadense.

    O autor daquele blog MENTE DESCARADAMENTE em vários pontos, como criminalidade, corrupção e ATÉ MESMO O CLIMA (se o frio incomoda tanto assim, vai morar em Vancouver que tem uma temperatura relativamente amena para os padrões canadenses).

    Eu gosto dos EUA, mas pra alguém imigrando do Brasil não tem nem como comparar: a rede de proteção social oferecida pelo Canadá é infinitamente superior: seguro desemprego, apoio para os pequenos empresários e artistas/artesãos, curso de línguas (minha mulher RECEBIA semanalmente pra fazer um curso de francês -- não é que o curso era grátis, ela era PAGA pra fazer o curso!), um agente de RH que te ajuda a se recolocar no mercado de trabalho… aqui no Quebec eles tem um documento chamado carta prime que o governo te dá e que durante os primeiros 6 meses o governo paga metade do seu salário. Você entrega essa carta para o empregador e ele te emprega por 6 meses pagando só metade do salário. Nada disso você tem como imigrante nos EUA. Isso sem contar a saúde né? Aqui poderia ser melhor, mas ainda assim é muito melhor do que ficar sem, igual muitos desempregados ficam nos EUA.

  44. Beebz says:

    Esta parte eu vo comentar do nonono (ñ seria ele o dono do comentado blog?!)…

    “Segundo informação do próprio governo Canadense, gira em torno de 3 milhões. http://www.immigration.ca

    A população total é de 32 milhões, pelo Censo de 2006, com estimativa de 34 em 2011. Em suma…menor que a população do Estado de SP, com uma área maior que a do território brasileiro, assim fica fácil ser rico.”
    ——--

    Apesar do país ser bastante extenso, ele se localiza praticamente “beijando” o pólo norte, o que não deve favorecer muito tanto a parte industrial como a habitacional (repare que as maiores cidades estão mais na área sul do país…) , assim como acontece em outros países como a Dinamarca, Rússia… Mais próximo do gelo, mais isolado é!

    O Japão, por exemplo, onde a população é estimada em 127.433.494 hab com extensão de 377.873 km², que dá uma densidade populacional de 337 hab./km², a maior parte da população se encontra na ilha central e não na ilha norte (que seria a mais gelada)… Enfim, só pra esclarecer que o papo do nonono sobre extensão de território e população tem que se analisar o QUANTO DO TERRITORIO É EFETIVAMENTE UTILIZADO pela população. Adianta ter o maior país no meio do DESERTO DO SAARA? XD

  45. @igorapc says:

    Favor trocarem msn, o blog não aceitará mais de 999 comentários com mais de 7500 caracteres!
    Grato!

    Kkkkkkkk

  46. Ricardo says:

    Eu ate acreditei na historia do cara, mas depois que vc esclareceu as coisas eu percebi que era tudo mentira mesmo.

  47. nonono says:

    Sou um idiota.

  48. nonono says:

    Depois de ler isso:

    35 REASONS TO HATE LIVING IN CANADA (THE ULTIMATE TRUTH):

    19 -- Stores names in Canada do not represent what are the store selling or they are for. Examples, Canadian Tires (the name indicate to a place selling tires only, but in fact it sells many other things), Save on Food (the name indicate to nothing or cheap food , actually save on food one of the most expensive store for grocery), The Brick (the name indicates itself to an asshole. Actually it where you can buy house furniture), London Drugs (the name indicate to a place called London selling some type of drugs. Actually it is a place where you can buy grocery and technology appliances), Tim Horton’s (who is the damn Tim, it is a coffee place), Home Depots (the name indicate to depots house only it is a place for the people who are looking to renovate their house or buy heavy machines), etc;

    e isso:

    26 -- Poor Canadians, their main concerns after they get retried is proper funeral. Even the TV commercials is filled with commercials encouraging Canadian to spent their money to get proper humane funereal. I have never seen one commercials encouraging Canadians to travel and explore the world and enjoy the rest of their life;

    sou obrigado a pedir desculpas. Concordo com você que isso definitivamente é papo de intercambista.

  49. Polaco says:

    Fiquei triste pelo imigrante mentiroso e desqualificado. Que dó.

  50. Opa opa dae Kid! Eu comecei a me informar sobre a imigração 😀 optei ao canada não exatamente por que você esta ai e por ler seu blog sempre que posso, mas sim, pois sempre quis morar no exterior em um pais ao norte, ao o frio 😀

    Bem, eu vou ler cada comentario aqui xD li varias e mihlares de psotagens desse blog e dos blogs do not canada, e coisas assim, afim de buscar o maior conteudo possivel para a minah imigração.

    De fato esse cara é o tipico caso ” brazileirinho que não consegue viver sem arroz e feijao, praia, sol, e sem familia” vão la refugiados e dps quando o governo os despacham ficam putinhos

    Não é atoa que o Brasil tem fama desse “jeitinho brasileiro” as vezes sinto vergonha de ser daqui, um dos motivos que quero imigrar, quero buscar uam cultura que posso dizer, que é a minha :D:D:D

    Vou com minha familia esposa e filha, através da nomiação de provincia, para Ontario, ai em Alberta, não estão aceitando mais nomiação por provincia, e o skilled work via canada não tem vagas para para Designers ou publicitarios e afins =//

  51. serio, assassinei o portugues legal agora AUHuhaUHhu

    foi mal ae galera, to com pressa aUHAhaHU

  52. nouldy says:

    Eu fiz questão de imigrar para uma cidade pequena, numa província que quase ninguém lembra que existe. Todos os meus amigos são canadenses e me acolheram como membro da família. Não conheço e não convivo com um brasileiro sequer e tenho um awesome job. Desculpem, mas vocês jamais deveriam dar atenção a essas pessoas que, claramente não tem o que fazer na vida. Esse cara mentiroso e esse tal de nonono devem ficar no Brasil mesmo… não sair de lá nunca… e continuar convencendo a galera da “espécie” deles a continuar por lá. Fica aí povão, o Canada é horrível… não venham pra cá… Jamais!!!

  53. Marco Antonio says:

    Hahaha, sempre quis sair e morar fora daqui, mas sempre quis saber opiniões de várias pessoas de como seria morar em outros países, já pensei nos EUA, Canadá, etc.. mas só pelo fato de ter lido aquela porcaria escrita por aquele indivíduo cagado, dá pra ver que quem se esforça pode conseguir muita coisa, principalmente fazendo a “Coisa certa do JEITO certo” ir como “Fugido” é foda, e ainda mais esculachar tudo depois.. e falando nisso… Veterinário acha fácil emprego aí? ahhahaa
    Valeu Izzy, leio teu blog a mais ou menos uns 6 meses e cada dia curto mais.. e até mesmo consigo ler TODOS os 200 respostas com 999 palavras.. ahaha
    E outra… socou no “nonono” mas que bom que ele se redimiu..
    Abração aí!

  54. Kantynho says:

    Ual.. quantos comentários! Mas acho que as possíveis “vítimas”, os que se dão mal, é pq não fizeram o dever de casa de pesquisar tudo o mais minuciosamente possível antes de ir morar em outro país, qualquer que seja…
    O mais difícil mesmo é quando se tem um alto padrão de vida aqui no Brasil.. minha esposa ganha aqui no Brasil mais do que ela ganharia no Canadá na mesma área dela… pesquisei muito isso e ela não teria lá (ou aí, depende de onde se está lendo né) um salário igual ao que recebe aqui… eu sei que padrão de vida é diferente de qualidade de vida, mas mesmo assim…

  55. Neto says:

    Nossa nunca li tanta merda como aquele cara escreveu, pior foi um comentário que diz assim:

    ——————————————--
    E tudo isso aconteceu porque, PASME, tentei ajudar um mendigo, que estava sendo enxotado aos chutes e pontapés pelos policiais, a se levantar do chão sujo e coberto de neve e gelo.

    Igualmente, fui motivo de chacota, humilhação e palavras do tipo:
    -- Maldito imigrante latino.
    -- Maldito canadense!
    -- Maldito Canadá que aceita lixo do mundo todo!
    -- Volte para o buraco de onde você saiu seu lixo!
    -- O Canadá não precisa de vocês, patéticos imigrantes.
    …e etc, etc, etc (congêneres e afins).
    ——————————————--

    Estive em Vancouver a 3 anos atrás e presenciei uma cena um tanto quanto diferente para brasileiros:
    -- Vi um cara, com vestimentas normais dormindo em um banco em frente a uma loja. Chegaram dois policias, um fico de pé ao lado e outro foi falar com dorminhoco e SEM ENCOSTAR no cara, SEM GRITO, ele chamou o cara, praticamente encostando na orelha dele. O cara não acordou, o policial ficou nessa uns 3,4 min até o cara se levantar e entender o que estava acontecendo. Após isso o policial conversou numa boa com o cara.

    Fora outra merda que o cara posta no blog. Ele disse que :

    ———————————————-
    Com uma população de -- aproximadamente -- “APENAS” 1.621,000 (um milhão, seiscentos e vinte um mil) habitantes, Montreal (Quebec – Canadá) alcançou -- em 2011 (até a primeira semana de fevereiro) -- o seu (7º) sétimo homicídio/assassinato.

    O índice aponta para “quase” duas mortes dolosas, por semana. Referência (indicador) altíssima. Sobretudo, em se tratando de uma cidade de porte médio – num país considerado, por muitos, como “supostamente” seguro e de primeiro mundo.
    ———————————————-

    O cara fala que esse indicador está altissimo!!
    PQP! Ainda bem que moro em SP então.
    Pois se em Montreal a taxa é de 7 para 1.621.000 , no mesmo periodo em SP a taxa é de 161 para os mesmo 1.621.000, chutando uma porcetagem, em relação a duas cidades a chance de você tomar um tiro em SP é de 2500% mais alta que Montreal, pouco né ? Melhor nem falar sobre o RJ, esse qual o dono do ridiculo blog ( imigração … ) defende tanto!

  56. André Abreu says:

    nossa, esse cara é um troll-mór ou ele é louco!

  57. nonono says:

    Estou escrevendo esse comment só pra provar que qualquer um pode comentar com o nome de nonono e se dizer babaca, redimido, ou o diabo a quatro.

  58. sebastiao neto says:

    Pra quem interessar, os canadenses estão contratando:

    Ministério da Saúde do Canadá estão no Brasil para recrutar profissionais enfermeiros

    http://www.enfermagemesaude.com.br/noticia/noticias/3154/ministerio-da-saude-do-canada-estao-no-brasil-para-recrutar-profissionais-enfermeiros

  59. Pedro says:

    Nonono: Trolling at its finests.

  60. Vexille says:

    Fui eu que mandei o negócio, po. E foi pelo MSN 😛

  61. Marcos says:

    Rindo litros aqui com o mimimi do nonono … kkkkkkkkk

    Valeu, KID… queria aprender como não perder a esportiva como vc, depois d tta ignorancia e teimosia…

  62. Nonono says:

    Kid, soh pq tu teve sorte tu fLo isso tom no c u. Cara eu moro nos eua aqui eh fodenha hahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaahahahahahahahahaahahaaaaahhaaaahhaaaahhhahahhahaha

  63. André says:

    Comparar EUA com Canadá NESTE MOMENTO da história é pura babaquice. O Canadá tá numa situação muito melhor: a liberdade econômica/civil é muito maior que nos EUA (que virou uma putaria depois do 9/11), e junto com Austrália, Cingapura, Nova Zelândia, faz parte dos melhores países para se imigrar (e mais immigrant-friendly, só entrar na página de imigração desses países e comparar com EUA/Reino Unido/Etc.).
    E sistema de saúde público (ou o “sistema privado” -- que não tem nada de privado e é garantido por lei para sustentar lobbystas políticos dos EUA) é inerentemente falho, visto que não segue os incentivos do mercado, levando a serviços ruins e ineficientes 🙂

  64. Solange de Escalante says:

    Realmente o Canadá é excelente para quem quer viver decentemente e bem. Porém se o cidadão canadense esta fora do pais não conta com nenhum apoio. Meu marido é cidadão canadense, bipolar somado com alcoolismo e tinha seguro social de paciente psiquiatrico e deram rapidinho passaporte para minha amargura. Eu nem intenção jamais tive de ter a nacionalidade canadense. O cidadão Canadense somente se serve e é util é bem tratado. Se é como meu marido que tem que aguentar a bomba sou eu. É uma ironia deu parte da vida dele a este paisinho de merda e é agora tratado com indiferença. E nem queria a merda do dinheiro deste pais. Somente que sim quando casei com um bipolar que eles deram o passaporte para livrar da carga. Ao pedir assitencia fui tratada como merda que são ele. GENTE NUNCA TROQUE NOSSA TERRA BRASIL NOSSO vERDE AMARELO. ELE SABEM QUE vOCE É MESMO ESTANDO LONGE E TE CUIDA COMO PATRIA AMADA BRASIL. NOS LATINOS SOMENTE SOMOS MÃO DE OBRA BARATA. E MUITO TRABALHADORES. SOMENTE ISSO QUE ELE INTERESSA DE NOSSA GENTE. SAI FORA POR EMERGENCIA E TE DÃO AS COSTA. FUCK PAIS DE MERDA. FRIO E CALCULISTA. PODE DEIXAR QUE MEU PAIS TA DANDO DE COMER A ELE.

  65. Adriano says:

    Rindo demais,esse cara deve ser mesmo é mentiroso!!!
    Ainda diz que a criminalidade ai no Canada é alarmante,ele devia vir morar Em Campinas-SP ,onde morre gente todo dia…

  66. Bah cara.. eu nem consegui abrir o site, deve ter dado algum problema e ele tirou uehuehue..

    Mas baseado no que li e nos comentários, realmente ridiculo, só que um detalhe que não sei se comentaram, vai ver nem é mentira (tudo), só que quando a pessoa vai sem planejamento acaba dando tudo errado e ela poe a culpa em coisas que não fazem sentido!!

    Se quiserem mais informações para se planejar e não colocar a culpa em coisa errada depois: http://bit.ly/W3wpBG 🙂

    Abraços

  67. Marcos says:

    Tendo imigrado para o Canadá há quase 8 anos, o meu comentário para quem pensa em vir para cá é que tenham muito cuidado antes de fazê-lo. Tendo pós-graduação nos EUA, acreditei que seria relativamente fácil conseguir um emprego pelo menos de qualidade mediana aqui no Canadá. Ledo engano! Provavelmente por a minha área profissional não ser quente, nunca consegui nada de decente, apesar de muito ter tentado. Joguei com o pensamento positivo: “No ano que vem melhora”. Nada. Depois de uns 4 anos e pouco de sofrimento, veio a cidadania. “Agora tem que melhorar!”, disse para mim mesmo. Nada. Desde então vim dando murros em ponto de faca. Perdi a conta de quantos currículos mandei em vão. Mas agora chega. Vou voltar. A gota d’água foi esse escândalo dos TFWs, os trabalhadores temporários, chamados por aqui de “escravos” que estão sendo trazidos em enorme quantidade (348 mil no ano passado) e arrasando ainda mais com o mercado de trabalho e os salários canadenses. O fato é que o programa de imigração canadense é uma insanidade já que traz muito mais gente do que o país tem capacidade de absorver. É claro que tem imigrante que se dá muito bem. Eu mesmo conheço vários. Bom para eles. Mas para mim e milhares de outros o sonho virou pesadelo. O país é muito bom, especialmente para os nossos filhos, mas sem trabalho decente não dá para fazer nada. E olha que até “trabalho indecente” pode ser difícil de arrumar. Ainda gosto muito do Canadá, e gostaria de ter conseguido algo, mas não deu. Volto para o Brasil ainda neste ano esperando que ainda consiga um trabalho qualquer até passar em um concurso público. Foi quase uma década profissionalmente perdida.

    • Izzy Nobre says:

      > Provavelmente por a minha área profissional não ser quente, nunca consegui nada de decente

      Você imigrou sem pesquisar o mercado de trabalho antes e a culpa é do país?

      Por curiosidade: qual a sua área? Em 8 anos você bem que poderia ter cursado alguma outra coisa, né? Foi o que eu fiz.