Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Minha opinião sobre a morte do Osama

Postado em 3 May 2011 Escrito por Izzy Nobre 173 Comentários

Há quase dez anos, no dia 11 de setembro de 2001, eu estava no colégio MENG, em São Luís. Era o fim do dia escolar e eu esperava minha mãe no portão da escola.

Reconheci a Parati verde-escura dos meus pais e fui em direção ao carro. Mal entro no veículo (deliciosamente recepcionado por aquela atmosfera gélida do ar condicionado, um alívio num lugar quente como o Maranhão) e minha mãe já diz de supetão: “bateu um avião numa das Torres Gêmeas”.

Fomos pra casa voando, porque ambos queríamos muito ver a cobertura jornalística sobre o que aconteceu — como era diferente o mundo pré-internet móvel!

Lembro de no caminho ter me chateado com o fato de que tivemos a chance de conhecer os icônicos prédios em 1999, quando viajei aos EUA pela primeira vez com minha família, mas as longas filas pra subir ao observatório nos fizeram desistir da idéia.

Cheguei em casa bem a tempo de ver isto:

Por mais distantes que pudéssemos estar (tanto geográfica quanto culturalmente) do acontecido, acho que os atentados de 11 de setembro chocaram o mundo inteiro — exceto, claro, alguns poucos (muitos?) que target=”_blank”>celebraram o ataque em países islâmicos. Lembra aqueles primeiros dias após o atentado quando o nome do Osama bin Laden ainda não era tão familiar?

Quase dez anos depois, após duas campanhas infrutíferas no Oriente Médio, o responsável pelos ataques foi localizado e morto por soldados americanos. E olha lá, justo no Paquistão — um país supostamente aliado aos EUA na “Guerra ao Terror”, mas que vem há anos dando a parecer que não era assim tão amigo de Washington quando a Casa Branca gostaria que fosse. E agora algumas perguntas inconveniente terão de ser respondidas por Islamabad.

Eu não queria ser o embaixador americano no Paquistão (ou vice versa, o embaixador paquistanês nos EUA) neste momento. Enfim.

Eu estava no trabalho quando vi no tuíter a multidão noticiando a morte do líder da al Qaeda. Noticiar a morte prematura de nomes famosos é brincadeira velha no tuíter, então fechei o app e fui pro site da CNN. Lá estava, em letras graúdas no fundo amarelo: “BREAKING NEWS, OSAMA BIN LADEN IS DEAD”

Pouco a pouco as piadinhas deram lugar as opiniões sérias. E pra uma boa parte de brasileiros, o veredito é “os EUA não deveriam ter matado o terrorista“.

Artigos como este lideram o discurso. O papo é aquele que a gente sempre ouve, uma leve variação da ladainha dos direitos humanos. Os Estados Unidos não tinham o direito de “assassinar” o sujeito que liderou a campanha terrorista que matou milhares de inocentes e mudou irreversivelmente todo o estilo de vida de um país.

O fato de que o contexto cultural do 9/11 é completamente alienígena pra nós brasileiros. Nunca estivemos numa situação em que um estrangeiro organizou e ordenou um ataque que resultou na morte de milhares de nossos conterrâneos. Por isso, talvez, seja mais fácil para nós avaliar a situação sem o efeito de circunstâncias emocionais.

Curiosamente, o mesmo não acontece quando ficamos sabendo de um caso de crime relativamente trivial mas que aconteceu mais próximo de nós. O povo brasileiro em geral — sim eu SEI que estou generalizando, poupe seus dedos — se regozija quando ouve histórias de bandido tomando porrada ou sendo morto por populares antes de ser levado ao julgamento a que todos, supostamente, temos direito.

Procure QUALQUER vídeo de linchamento de ladrãozinho trivial no youtube. Qualquer um. Pra facilitar sua vida deixo aqui target=”_blank”>este, target=”_blank”>este, e target=”_blank”>este exemplo.

Não se  limite aos que eu linkei, saia procurando outros aí. Eu aposto que o comentário com mais votos positivos no vídeo é um que aplaude a violência aplicada no marginal. “Se fosse eu batia mais”, “tinham que ter matado”, “vagabundo tem mais é que apanhar mesmo!”.

E é natural. A população brasileira em geral se sente à mercê da bandidagem; ao ver de muitos, matar vagabundo ali no flagra é uma forma de garantir que o sujeito jamais poderá voltar a engrossar os números da bandidagem (além de, alegariam alguns, livrar o estado da onerosa tarefa de julgar e encarcerar o indivíduo numa Instituição de Treinamento Criminal).

É por causa desse zeitgeist brasileiro que figuras como Alborghetti se tornam célebres. Num país com criminalidade mais baixa, um sujeito caricato como o apresentador talvez jamais teria conquistado cargo público com esse papo meio extremista de torrar bandido na grelha. Entretanto, o Alborga falava o que muitos de nós queríamos ouvir (ou falávamos entre si na sala de aula e no escritório).

O meu ponto é que é muito conveniente julgar o assassinato do terrorista saudita — target=”_blank”>e a celebração americana que resultou com a notícia — completamente de fora do contexto cultural. O sujeito matou quase 3 mil americanos e arrastou os EUA pra uma guerra inacabável em dois fronts diferentes; saber que o pivô central da história bateu as botas serve como catarse pra muita gente.

Até porque o nosso povo parece muitas vezes disposto a aplaudir barbárie contra gente que fez muito menos. Este sujeito, por exemplo, target=”_blank”>roubou um celular. Por este crime, a nossa gente o matou — e muitos outros deram “Like” no vídeo, e fizeram comentários aplaudindo a ação que consistiu de um assassinato em plena luz do dia, em via pública, de um sujeito desarmado e em desvantagem numérica.

Meu ponto é que é fácil criticar o assassinato de um terrorista e simultaneamente manter a opinião de que “bandido tem mais é que se foder mesmo” quando um alvejou milhares de gringos anônimos, e o outro roubou o celular pré-pago da sua avó que custou 50 reais.

(E nem vamos entrar no mérito da histórica antipatia brasileira contra norte-americanos. É compreensível; sempre tive a teoria de que os autores dos nossos livros de história foram os mesmos estudantes espancados pelo DOPS no auge do golpe militar apoiado pelos Estados Unidos. E de fato, nunca tive um professor de história que não fosse extremamente crítico dos EUA)

E sobre as fotos?

O corpo do Osama mal tinha começado a ser mordiscado por peixinhos (pros totais desinformados, o cadáver foi sepultado no mar) quando os conspiracionistas começaram com o coro “mas cadê as provas? Cadê o corpo, cadê as fotos?”

O que nego não atenta é que ações militares de uma superpotência mundial (e seus resultados) não são disponibilizadas para o escrutínio do João Ninguém de Piracicaba-SP meras HORAS após a tal operação. Muitas perguntas precisam ser feitas e respondidas antes que o público geral tenha acesso ao que aconteceu — e às vezes, o público acaba nunca tendo acesso.

No momento, a Casa Branca está num impasse. O único resultado prático de publicar fotos de um corpo de um muçulmano saraivado de balas é irritar as sensibilidades do povo islâmico, a quem o tratamento dado a cadáveres é uma preocupação cultural seríssima. As ações dos EUA no Oriente Médio dependem completamente da boa vontade dos regimes locais, e não é em bom tom provocar desnecessariamente os novos governos democráticos que começam a emergir na região.

O próprio sepultamento no mar foi um resultado de tal dilema — as normas muçulmanas regem um ritual bastante específico de sepultamento, que deve ser efetuado 24 horas após a morte. Sendo a operação extremamente secreta (nem o próprio Paquistão sabia que os comandos americanos estavam prestes a invadir o complexo onde Osama se escondia), não havia a quem entregar o corpo.

E ainda há o risco de que o defunto e/ou seu local de sepulcro servisse pra militantes como um local sagrado de peregrinação, e é melhor não dar esse luxo aos caras.

Resumindo: as mãos dos caras estavam atadas pelo sigilo da operação e o limite de tempo que eles tinham pra se livrar do corpo. Foi o jeito jogar no mar.

Fotos e vídeos do procedimento SEM DÚVIDA foram feitos, e é bastante provável que a Casa Branca ceda à pressão popular e libere os vídeos um dia. Acontece que não há absolutamente nenhum ganho nisso, e a Administração Obama sabe disso.

Analise comigo: a NASA desenvolveu publicamente foguetes e módulos orbitais. O lançamento da Apollo 11 foi registrado ao vivo. A viagem até a Lua foi acompanhada por astrônomos amadores ao redor do mundo. O pouso na superfície lunar foi, também, televisionado ao vivo. Fotos e vídeos foram feitos. Amostras do terreno foram trazidas de volta.

E tudo isso acontecendo sob a vigilância quase orwelliana da União Soviética, que muito se interessaria em expôr a linha de chegada da corrida espacial como uma fraude.

E ainda assim há quem hoje não acredite que o homem foi a lua. A parada aconteceu ao vivo, diante do mundo inteiro, e isso não é suficiente pra quem se dispõe quase dogmaticamente a jamais acreditar na “história oficial”.

Pra pobres coitados com complexos messiânciso estilo “eu sei a verdade mas ninguém me ouve!!!”, nenhuma foto do Osama bin Laden com buracos de bala na órbita ocular será suficiente.

Irritar aliados muçulmanos a troco de nada — isso seria o resultado de disponibilizar as imagens do ícone do terrorismo mundial.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Essa internerd...

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

173 Comentários \o/

  1. Rafael Izzo says:

    Matou a pau nesse post. Eu só adicionaria que, apesar de não ser a solução mais correta do ponto de vista legal, a morte do Bin Laden foi a solução mais prática encontrada pelos EUA. Imaginem quantos sequestros e atentados terroristas iam acontecer pelo mundo com doidos pedindo a liberdade do cara em troca de salvar a vida de inocentes? Sem contar a enrolação burocrática que um julgamento do Bin Laden causaria. O jeito dado foi o melhor que eles encontraram….

    • Rick says:

      Concordo totalmente, porém é sair da panela e cair no fogo, agora ele vai se tornar um mártir e vai ter um monte amarrando dinamite no corpo e se explodindo em nome do Grande Líder Osama. Não tem jeito, pessoas quando querem matar acham um motivo, tinha mais é que morrer mesmo.

      • Bianca says:

        Sem contar que, com um julgamento ao vivo, corria o risco de, assim como o Saddam, o Osama falar coisa que não devia e ficar ruim pros EUA.

  2. Bruno FV says:

    Esse pensamento idiota comum do brasileiro é praxe. Sempre foi.

  3. Z3hr0_C00l says:

    Boa kibe… o/

    Matar bandido zé ruela lixando-os no meio da rua todo mundo quer, mas o seu tio deputado que sonega imposto e desvia verbas, ninguém quer né?

    Nem acredito que Osama exista, foi meio que um cara criado pra ser a personificação do mal. Mas caso ele exista, então nada mais justo do que respeitar os preceitos dos loucos fundamentalistas do oriente médio. Deixa essa foto na gaveta mesmo, se isso for evitar uma série de atentados no mundo inteiro.

    • Guilherme says:

      Concordo cm a hipotese de que o Osama seria só uma alegoria… Afinal, serviu como desculpa pro Bush e agora vai servir como desculpa pro Obama.

      • Blyter says:

        é, mas quem criou a alegoria não foi os EUA, foi a galerinha do lado de lá (al-kaeda?). um fantoche para se por terror no mundo, um fantoche para se aterrorizar os criadores do fantoche. 10 anos depois…muito emblemático. um fatality nos terroristas.

  4. Rodrigo C. Buske says:

    Meia-hora para o Izzy estar sendo xingado até os ossos
    Mas eu pelo menos, apoio totalmente o que tu disse ai cara

    • Señor Abravanel says:

      Kid errou pra caramba nesse post.
      Querer comparar a maioria brasileira a um jornalista grisalho defensor dos direitos humanos foi tosco.
      É só parar pra pensar:
      -- Os que defendem Osama vivo (como o jornalista grisalho) são os mesmos que são CRÍTICOS do Alborgethi e afins. São os defensorezinhos dos direitos humanos. Estes não gostam de ver bandido apanhando e não são a maioria da população.
      -- A maioria da população quer sim ver bandido apanhando. Esta maioria não tem NADA CONTRA a morte do Osama e odeia defensores de direitos humanos, principalmente pra bandidos.
      Se confundiu todo Kid. Não é porque moro no mesmo país de um repórter de direitos humanos que tenho a mesma opinião dele.

  5. Leonardo says:

    tem que continuar matando os líderes da al Qaeda, e sem noticiar nada… povão nunca vai entender nada além do superficial mesmo 😛

  6. Caio Everton says:

    Eu presenciei os atentados quando o Plantão da Globo interrompeu os desenhos animados matinais para falar de um incêndio no WTC. Imagina minha reação aos 10 anos ao ver um avião sendo jogado num prédio. Surreal, nem acreditava.

    Engraçado pensar que dentre esse pessoal que duvida de tudo, muitos sequer eram nascidos na época dessas coisas.

    É como diz um bombeiro num documentário sobre a teoria da conspiração do 9/11, em que fala que enquanto ele presenciou o terror, tem gente do outro lado do mundo que acha que vendo vídeos e fotos sabem o que “realmente” aconteceu. =/

    • Eli says:

      Muito bom, Caio…. eu estava morando em NY na ocasião, estava na faculdade, e fiquei apavorada ao sair do prédio que ficava no Queens e ver do outro lado do rio a fumaceira…. que vontade de sumir de lá, foi terrível e tem gente falando tanta besteira que dá até raiva… Mas fazer o q? Esse povinho com cabeça de bagre nem merece que nós fiquemos escrevendo pq nem entender o português eles entendem….

  7. akabliss says:

    Bah, ontem a noite estava discutindo isso com o meu namorado, e nós dois pensamos da mesma maneira que tu pensa.
    Muito bem escrito, parabéns. (:

  8. Nyarlotep says:

    cara, irritados os aliados islamicos JÁ ESTÃO, afinal, mataram o lider deles, e sem foto do corpo, eu não acredito, ñ me desce essa papo de ter “sepultado no mar”…e ñ, eu ñ acredito na ida do homem a lua

    • Rafael Lopes says:

      Discordo. Bin Laden não era um líder relioso ou líder político. Era apenas um líder terrorista. Tinha muitos seguidores e admiradores. Esses estão irritados.

      Mas dizer que os aliados islâmicos estão irritados porque o líder deles morreu é afirmar que o Oriente Médio estava unido sob o controle do Bin Laden, contra os EUA.

      • Kid says:

        Você não prestou atenção ao texto, pelo jeito. Muçulmanos em geral são bastante sensíveis em relação aos rituais post-mortem de defuntos muçulmanos, independente de quem seja.

        Não falei que o Osama era LÍDER DOS ALIADOS ISLÂMICOS. Falei que expor o corpo de um muçulmado cravado de balas pega mal pra uma administração que está tentando continuamente deixar claro que o que ocorre não é uma guerra cultural contra o Islã, e sim contra extremistas.

        • ramone says:

          O cara duvida da ida à lua. Não merece reply.

        • Felipe Autran says:

          A história toda, inclusive do tal do ritual não é estranha? Os americanos já mostraram não ter nenhum respeito pelo povo e pela cultura do Oriente Médio, começando uma guerra que mataria milhares de civis árabes, apenas por dinheiro e petróleo. Eles resolveram então, só dessa vez, respeitar os costumes muçulmanos, como se isso fosse fazer o pessoal de lá esquecer de toda a matança que eles já fizeram na região.

          Tudo o que os americanos precisavam era de uma desculpa para invadir, matar e conquistar árabes tal qual fizeram os comunistas durante a Segunda Guerra e de repente: BAM! Um grupo terrorista árabe explode aviões em símbolos do capitalismo americano. Exatamente do jeito que os americanos precisavam que fosse, exatamente na hora que eles precisavam que fosse.

          O mesmo se aplica agora. O governo não tinha mais desculpas para permanecer no país, a popularidade do presidente não era das melhores. Tudo o que o governo precisava era mostrar serviço para o povo. Era mostrar que seus “heróis” estavam realmente engajados na “guerra ao terror”. BAM! Por pura sorte, encontram e matam rapidamente o terrorista mais famoso do mundo, garantindo a permanência das tropas na região para continuar a luta e dando ao povo americano o gosto da vingança do 11 de setembro.

          É muita coincidência. Deus só pode mesmo abençoar a América.

          • Marcel says:

            Cara, o que o Obama tem a ganhar mentindo assim? Ele vai, diz que matou o Bin Laden, aí o Bin Laden aparece em um novo vídeo daqueles que ele sempre aparece dizendo: “to vivo, to aqui!”…

            E aí? Essa história do Osama tava meio morna, é dar um tiro no próprio pé reacender isso dessa forma…

          • Nohander Roberto Rodrigues says:

            Ajudando a opinião do amigo pois eu acredito em conspiração. Cito como exemplo e essa todos que estudaram devem saber, é a ação da Mão Negra ao matar o herdeiro do império Austro-Hungaro que foi o que deu início para a Primeira Guerra Mundial, mataram um líder deles mesmos para iniciar uma guerra. Além de essa não ser a primeira vez que um líder fala da morte de Osama, MUITOS outros já falaram sobre, eu acredito na morte dele por meados de 2003 pois o mesmo sofria de problemas renais e estava sendo tratado inclusive por supervisão da CIA meses antes do “atentado”.

          • Norimaro says:

            Apesar dos apesares, esse é o comentário e opinião mais sensato que já li.

          • warheart says:

            O que o Felipe e o Nohander disseram +1

            é só parar pra analisar um pouquinho a série de “felizes coincidências” que dá pra ver que essas histórias tão muito mal contadas.

          • Felipe Autran says:

            Marcel,

            bin Laden não vai aparecer porque ele já deve estar morto! Como o amigo Roberto disse aí em cima, ele já tava muito mal e isso era de conhecimento de todos por volta de 2003. Imagina ser tratado ao mesmo tempo em que você é o cara mais procurado do mundo.

            Seria mesmo burrice forjar uma morte de um cara que ainda tá vivo. O que o governo mais precisava era reacender uma história como essa e “dar um fim” a ela. Alegria para o povo garantida. Todos nós sabemos como é fácil manipular o povo americano. Todo o sistema do país é feito pra isso, enfim…

          • ramone says:

            Se a mentira fosse uma opção, ela teria sido usada no fim do governo Bush.

          • Felipe Autran says:

            Claro que não. Não havia nenhum motivo pra história vir a tona. Ela podia ser guardada para o momento em que o povo começasse a questionar o motivo da guerra.

            “Porque meu filho não volta se os terroristas pararam de aparecer?”

            Entendam que outra opção é do governo saber exatamente onde se encontrava Obama (e isso não seria difícil, afinal estamos falando do império dos tempos atuais) e ter deixado para realizar toda a operação em um momento de necessidade como o atual.

            Mas falando do texto, o argumento usado é péssimo. Defensores dos direitos humanos que são contra a morte de bin Laden certamente não apoiariam a morte de um ladrão de celular.

            Dessa vez não tem nenhuma União Soviética e seus comunistas do mal querendo criar histórias para difamar os americanos. A história oficial deve ser questionada sim. Ela pode ser verdadeira em vários casos, sim. Mas não se pode aceitar tudo o que os governos vão empurrando.

            A Primeira Guerra Mundial citada aí em cima é um belo exemplo disso. Levaram anos para as pessoas descobrirem a verdade e ela não era a oficial.

            Quem sabe com a queda do império capitalista quantas verdades virão a tona?

          • Marcel says:

            Bom, sei lá, se o mundo inteiro não sabia não sou eu ou você que iria saber… se ele já tava ou foi morto agora tá ótimo, rs. Não vai fazer falta alguma, pelo menos pra mim…

  9. Eugênio says:

    Gostei do texto. Não tinha parado pra pensar sobre a incoerência desse pensamento que eu mesmo chego a adotar de quando em vez. Refletirei.

  10. Rodrigo says:

    Até que me provem ao contrário não acredito que Osama tenha sido morto em 05/2011. Primeiramente só deus sabe quantas mentiras foram contadas pelo governo americano e informações ocultadas, uma das hipóteses que acho possível é que o cara já estava morto e o governo americano ter ocultado ou só ter conhecimento agora.
    Mas só o futuro dirá(ou não!?)!

  11. Rodrigo says:

    Bom, entendo seu ponto de vista Kid, mas os EUA criaram uma visão na cabeça dos americanos de que o Osama Bin Laden é o Super Mal, e o culpado por tudo que rola. Ele cometeu sim, atentados terroristas. E eu não sou ninguém pra julgar se merecia ou não morrer, vai saber a situação que ele foi encontrado também. Mas não vamos fingir que os EUA são o país dos bonzinhos. O que eles fodem os outros a muito tempo é absurdo. A bomba de Hiroshima, por exemplo, é considerada por muitos praticamente um ato terrorista, aniquilando milhares de inocentes, mas nenhum dos envolvidos foi linchado. Pelo contrário, uma parte dos EUA realmente apoia os caras.
    Veja também as tropas que os EUA não retiram. Se eles querem mesmo acabar com o terror, podiam começar por si próprios, pois já e de conhecimento publico que são um país -assim como tantos outros, inclusive o Brasil- governado por pessoas com bocas limpinhas, mas mãos sujas de merda.
    Bom, enfim. Não estou te criticando, qualquer um de nós pode estar errado, afinal, só quem sabe o que realmente acontece é que está dentro do que aconteceu. Sou seu fã, espero que não ache que estou trolando aqui, ou algo assim, hahaha

    • @engdavirocha says:

      Rodrigo, caso tenha faltado a esta aula de história, aS bombaS (sim, plural) de Hiroshima e Nagasaki foram lançadas porque uma guerra convencional entre o Japão e os EUA traria centenas de vezes mais vítimas para ambos os lados, e demoraria meses, consumindo assim muito dinheiro e vítimas…
      Lançar as bombas foi uma maneira de obter uma vitória rápida.
      Note que não estou defendendo os EUA, mas sim mostrando que guerra é guerra, e nesse caso o Japão atacou primeiro forçando uma guerra que os EUA não queriam. A bomba foi a solução.

      Agora, quanto a os EUA não serem bonzinhos, concordo. Mas ainda prefiro eles a República Democrática Popular da China.

      • Felipe Autran says:

        @engdavirocha

        Caso não saiba, o governo americano já tinha total conhecimento do ataque japonês a Peal Harbor. Mesmo com o conhecimento do governo a base não foi avisada. Seu argumento vai por água abaixo, pois os americanos estavam claramente querendo guerra e ficaram esperando os japoneses jogarem a primeira pedra para poder cometer o maior ato terrorista da história e ainda se achar no direito de gritar depois “Foram eles que começaram!”

        Quanto a ser uma maneira rápida de acabar com a guerra, a guerra estava praticamente terminada! O Japão desistiria da guerra pouco tempo depois. Os bombardeios diminuam aos poucos. A esperança do povo começava a voltar. Quando chegam os americanos e apagam completamente duas cidades inteiras do mapa. Não existe lógica nisso! Os japoneses atacaram uma BASE MILITAR e os americanos em resposta explodem duas cidades cheias de CIVIS!

        A China com todos os seus problemas não causa morte e destruição como os EUA. Porque alguém iria preferir os EUA a China?

        • Diones Reis says:

          Felipe, pelo que eu vejo o seu conhecimento de história é sofrível, ou pelo jeito mais voltado aos ensinamentos contados pelos camaradas do Kremlin na era Stalin, ou pelo professor amigo do curso de Ciencias Sociais.
          Sugiro que você leia “O Último Trem de Hiroshima”, onde relatos comprovam que a guerra no lado japones ainda não estava terminada, ou seja, mesmo com a precariedade e a escassez, o império japonês ainda não cogitava a possibilidade de rendição.
          Somente com o lançamento da segunda bomba, que foi a de nagasaki, é que o império japones, temendo que novos ataques como esses acontecessem, (embora na realidade, os EUA não tivessem mais bombas e demorariam meses para novas bombas ficarem prontas) concordou em uma rendição.

          Usando a China como exemplo de país em que o uso da força é errado, mais uma vez prova que os seus argumentos são baseados em doutrinas, pois como se sabe, Mao Mao Tsé-Tung ao implantar o Comunismo, através de decisões erradas e tirânicas, provocou a morte de milhões, sem contrar outros que foram para campos de trabalhos forçados ou perderam famílias.
          Álias, Foxconn é um belo exemplo atual de como funciona a China de hoje.

      • Diones Reis says:

        Somente retificando…

        O correto é
        República Popular da China

        http://pt.wikipedia.org/wiki/Rep%C3%BAblica_Popular_da_China

        Não incluir Taiwan (Republica da China), que desde o final da guerra civil, tem relações separadas da China Comunista.

  12. Alenônimo says:

    Eu acho que não deviam ter matado o Osama não por questões humanistas, mas porque existem coisas piores que a morte. Podiam ter dado um tratamento à lá Guantânamo ou Brian Manning pra ele.

    Eu sou humanista secular, entendo a validade da vida humana e acho errado matar um cara por roubar um celular. Mas o cara foi responsável por um movimento radical que precisa ser eliminado de todas as maneiras. Eu não ligo nem um pouco que ele tenha morrido. Só acho que podiam fazer uns waterboardings diários no feladaputa.

  13. Agnaldo says:

    Esqueceu de dizer que muitos também acha esse negócio de WTC uma farsa. O Bush foi quem mandou tudo pelos ares rsrsrsr

    Nessa história toda só não acredito que tenham
    jogado Osama no mar ou mesmo que tenha sido morto só agora.

    Mas que está morto isso é fato.

  14. Lucas says:

    Digo que a maioria do que está nas notícias são tudo mentira do governo dos USA,eles querem o pessoal assustado e cagado de medo pra manipular as massas.

  15. Caio says:

    O Obama tinha uma tarefa das mais complicadas nas mãos. Já imaginou se ele não autoriza que matem o cara?

    Iam levar ele pra onde? Guantanamo? Supermax? Já imaginou o que ia ter de seqüestro e ameaça de atentado pedindo a libertadção do terrorista?

    Obama foi praticamente obrigado a autorizar a execução, não que ele não tenha apreciado também.

  16. Caraca Izzy, eu tava protestando no twitter sobre as fotos e teu texto convenceu sobre o contrário. Análise sóbria. Parabéns.

  17. Guilherme GP says:

    Depois procura no twitter: “bin laden dbz”.
    Taí a verdadeira vingança brasileira.

  18. Rafael says:

    Acho que a melhor frase sobre isso é essa:

    “A morte de Osama Bin Laden é um grande resultado na luta contra o mal, mas comemorar isso é a mesma coisa que comemorar o assassinato de um homem”

  19. Renan Aspira says:

    Não acho que Osama morreu e nem que ele tenha sido metade do que os EUA disseram, mas esse pessoal dos direitos humanos não tem nenhum direito de falar algo sobre esse acontecimento.

    E não quero saber de fotos ou vídeos, encenados ou não. Estou pouco me importando com a morte deles. Eles supostamente derrubaram duas torres em território americano, a morte de um líder simbólico vai causar poucos dano a moral deles.

  20. Renan says:

    É muito bonito dizer “prendam-no e o levem a julgamento” e ponto, sem sequer dar atenção às enormes impossibilidades práticas disso. Onde mantê-lo preso enquanto o julgamento não acontece? Como garantir sua segurança? Como lidar com os inúmeros sequestros de notórios americanos que se seguiriam, na tentativa de forçar uma “troca de prisioneiros”? Como executar a sentença (considerando, é claro, a mera hipótese de que ele não fosse absolvido pela corte)?

    Como você bem falou, Izzy, é parte do inconsciente coletivo brasileiro defender os inimigos dos EUA. Quando é brasileiro, bandido bom é bandido morto. Quando matam Bin Laden, fingem que estamos falando do assassinato de um panda.

  21. Flav says:

    Kid, você está ficando cada dia mais chato u.u Cadê os posts que prendem a gente aqui e fazem aquele sorrizinho abrir no canto da boca?

  22. @engdavirocha says:

    Sobre as fotos, bem, concordo com tudo que tu escreveu Izzy/Kid e acrescento que Obama não seria idiota de inventar uma farsa dessas se não tivesse 101% de certeza. Já imaginou daqui a uma semana, ou mais oportunamente uma semana antes das eleições o cara aparecendo em um vídeo mostrando que está vivo e dizendo que vai explodir os EUA por causa da farsa…?

    • Felipe Autran says:

      Já imaginou se Osama já estivesse morto a bem mais tempo ou que o governo já soubesse a localização e tenha resolvido matá-lo só quando o momento fosse propício?

  23. Og Fux 69 says:

    O negócio não é tão superficial assim, pode crer que ”tem coisa” por trás do 11 se Setembro assim como ”tem coisa” por trás da suposta morte do Osama. Conveniente ele ter morrido quando as tropas já estavam sendo retiradas, aceitação do Obama em baixa… Em suma, as vantagens políticas são imediatas.

    Ah, btw
    E tudo isso acontecendo sob a vigilância quase orwelliana da União Soviética, que muito se interessaria em expôr a linha de chegada da corrida espacial como uma fraude.

    Referência genial

  24. André says:

    “exceto, claro, alguns poucos (muitos?) que celebraram o ataque em países islâmicos.” -- Isso daí não foram protestos reais. Essas redes de TV americanas pegaram nos arquivos imagens de arabes comemorando qualquer coisa aleatoria e mostraram dizendo que foi comemoração pelos ataques. Isso daí inclusive foi desmentido já naquela época (até a Globo, depois de ter mostrando isso, voltou atras dizendo que não havia confirmação de que essas imagens de comeração eram mesmo em relação aos ataques -- não só essas imagens, como usaram outras tb.

    Eu não costumo acreditar em teoria da conspiração, mas esse negócio de Bin Laden é FAKE claro.

    Depois ataques os USA foram nos arquivos (assim como fez a CNN) procurar uma figura carísmatica pra fazer de vilão e justificar a sequencia guerrinhas que eles iriam começar e que até hoje não acabaram. Como 98% dos americanos aceitam qualquer lixo que os jornalistas falem na TV (assim como 99,9% dos brasileiros), esse papo de “vilão” colou e, dessa forma, Bush teve carta branca pra começar a putaria como o verdadeiro King Size, mais poderoso que o do Rio de Janeiro.

    Bin Laden nada mais é que um mito criado através de manipulação de imagens antigas e informações confusas (e inventadas) que os USA tinham sobre um terrorista velho (e que naquela altura já devia estar até morto) com um beiço grande e um sorriso escroto.

    No final vão mostrar fotos de um boneco qualquer feito por Steven Spielberg e dizer que é o corpo do infeliz…

  25. Juan says:

    Li e concordo com o texto, embora eu tenha um ponto a respeito do porque talvez as pessoas estejam achando que os EUA não deveriam ter assassinado o Obama.

    Eu sinceramente não concordo com essa política de direitos humanos em que as mãos dos ditos politicamente corretos afagam os agressores enquanto esquecem das famílias das vítimas, é aquela famosa frase “direitos humanos é para humanos direitos”.

    Entretanto, eu concordo quando se diz que o Osama não deveria ter sido morto, não por achar que o crime dele não é passível de uma pena de morte, mas pela incoerência do governo dos EUA. O Obama é o Nobel da Paz de 2009 que ordena ataque com mísseis além das muitas ONGs americanas pregarem os direitos humanos para os presos, entretanto quando um terrorista é morto, todos saem balançando bandeiras e festejando. A que ponto se chega em sair para festejar a morte de alguém? Para mim é algo tétrico e insano chegar ao ponto de festejar a morte de alguém. Sem falar que a captura do Bin Laden, poderia ter revelado mais dados a respeito das operações dos terroristas.

    Defendo o Osama ter sido julgado e interrogado não por ser um defensor dos direitos humanos pois eu quero mais é que bandido se foda, mas pela incoerência nos discursos dos EUA e dessa história toda, ou você realmente acha que ele depois de interrogado não seria condenado a pena de morte pelos seus atos?

  26. Costela says:

    Chamem-me do que quiser, mas eu sou completamente a favor de linchar e matar bandido. Esses FILHOS DE UMA RONCADEIRA nao adicionam nada à sociedade, e ainda se veem no luxo de clamar por direitos humanos. Faz favor neh? No caso do Osama, eu acho que ele nao deveria ter morrido, mas soh porq ele eh mais valioso vivo do que morto. Imagina o que algumas horas de tortura poderiam arrancar dele neh.

    E pra quem acha que devemos tratar bem os bandidos, pensa se eles estao tratando bem a sociedade. ;D

    • E quem disse que não houve tortura? Devem ter chamado o Jack Bauer antes de matar.

      • Raffael says:

        Quero ver quando tua família tiver passando fome e a única saída for roubar.

        Opinião desse tipo é de filhinho de papai que viveu a vida inteira do melhor e acha que bandido é bandido por quê quer.

        (só para constar, não estou dizendo que todo rico pensa desse jeito ou que todo bandido é bonzinho e tá roubando pra alimentar o filho com câncer. Mas dizer que bandido tem que morrer por quê NÃO TÁ AJUDANDO A SOCIEDADE é digno de, como Izzy falou esses dias aí no twitter, uma capivara humana)

  27. Belos pontos, esse texto vai apimentar a discussão nas aulas de história.

    5/5, como sempre.

  28. Costela says:

    Ah, e sobre a ida do homem á lua as contra provas são inúmeras, mas eu só tenho duas palavras: sombras divergentes. Abraços.

    • Felipe says:

      É mesmo, campeão? E quais as outras contra-provas?

      • Eric says:

        a) Sombras nas fotos que vão em diferentes direções.

        b) Desproporção do planeta terra em tamanho visto da Lua.

        c) Céu lunar sem estrelas.

        d) Fotos com penumbras (se não há atmosfera, não há oxigênio, não há penumbra).

        e) Bandeira tremulando onde não existe vento.

        f) Pegadas na lua onde não há umidade e por ai vai

        O cientista tem mesmo que duvidar, argumentar, até que seja provado algo coerente sobre determinada afirmação.

        Quem duvida por exemplo que o homem foi a lua, está no seu direito de duvidar.

        • Cobra says:

          Duvidar e contestar faz parte do método científico, concordo plenamente.

          Mas como você mesmo disse, somente “até que seja provado algo coerente sobre determinada afirmação”. O simples fato de que a viagem à lua (e outros pontos do espaço) foi repetida diversas vezes nestes ultimos 52 anos é mais do que suficiente pra por qualquer tipo de duvida por terra.

          E como o próprio Kid disse, o escrutínio implacável da URSS sobre qualquer coisa anunciada pelos EUA nessa época, especialmente no que dizia respeito a tecnologia (e ainda mais especialmente no que dizia respeito à corrida espacial) teria exposto qualquer tipo de fraude ou fabricação de fatos nesse sentido. Não é a “análise” meia-bunda de um Zé Cebola internético que vai desbancar algo que as melhores mentes científicas soviéticas não conseguiram.

          Continuar duvidando de algo depois de provado, comprovado e recomprovado deixa de ser aplicação do método científico e se torna birra boba de candidatos a teoristas da conspiração.

          • Cobra says:

            *42 anos, my bad… ainda não estamos em 2021. 😛

          • Eric says:

            “Continuar duvidando de algo depois de provado, (…)”

            Duvidar de algo provado? Provado por quem? Pelos EUA?

            “… comprovado e recomprovado deixa de ser aplicação do método científico e se torna birra boba de candidatos a teoristas da conspiração.”

            ou simplesmente opinião baseada em boas perguntas 🙂

          • PR says:

            Lembrando que NADA é realmente comprovado, mesmo por métodos científicos. Se fosse por isso, não haveria reformulações de Leis Físicas.

          • eric says:

            Posso dizer para você que a lei da gravidade é real, se eu pedir para que o senhor segure um objeto para depois solta-lo (não sendo um balão com gás é claro), ele irá cair, se não tiver nada impedindo a sua queda.

            Logo não se tem o que falar sobre gravidade por exemplo, mas uma pessoa argumentar contra uma viagem à Lua ou sobre morte de alguém lá em outro continente por exemplo, não é algo absurdo, é o direito que cada um tem de duvidar.

    • Wilson says:

      Sério? Sombras divergentes? Eu tenho uma palavra para você: “perspectiva”.

      • Eric says:

        Quantos focos de luz existia e qual a distância entre os objetos estudados para aparecer alguém aqui e falar sobre “perspectiva”?

        http://super.abril.com.br/superarquivo/2005/conteudo_108858.shtml

        E tenho mais um tópico.

        g) Nenhum filme aguentaria tais condições de temperatura (as temperaturas na superfície lunar variam de 120o Celsius negativos à 150o Celsius positivos).

        • Kid says:

          Sim Eric porque de fato a NASA pegou um rolo de filme numa loja de conveniência, de forma alguma eles teriam projetado uma câmera e filme que suportasse as variações de temperatura.

          • Eric says:

            Que é uma ótima idéia, uma vez que as condições de variações de temperatura já eram conhecidas pela própria NASA 🙂

        • Kid says:

          BTW, leia o link que você mesmo postou. Ele não suporta suas alegações, pelo contrário.

          • Eric says:

            Eu não disse que suportava, apenas postei pq tem algumas perguntas lá.

          • Kid says:

            Me explica uma coisa: como é que você usa argumentos que já foram desconstruídos há TANTO tempo?

            http://www.badastronomy.com/bad/tv/foxapollo.html

          • Eric says:

            Sobre teu link postado, lá tem ótimas observações sobre as ótimas perguntas feitas, porém não são de convencer a todos.

            Revistas (como a que citei), sites (como o que você postou por exemplo), programas para TV, tiveram em debate sobre o mesmo assunto mostraram as mesmas perguntas que são relevantes.

            Outra: a transmissão foi feita de forma ‘contínua’, ‘sem’ interrupções, hj em dia os satélites com boa capacidade de transferência e um elevado número de transponders fazem transmissões porém ainda ocorrem falhas e para aquela época a recepção de sinais foi uma beleza.

          • johnny says:

            Bizarro é que o kid, depois de anos, procura na internet e posta um site qualquer, falando com se ele soubesse desde o início que as provas foram desbancadas há muito tempo…
            Esse muleque parece criança….

        • Wilson says:

          Perspectiva não tem nada a ver com o número de focos de luz. Se você prestar atenção no mundo que o rodeia, vai ver inúmeras fotos batidas com apenas uma fonte de luz com sombras aparentemente divergentes.

          Sobre o filme, acho que já foi bem respondido.

          Respostas a todas as suas outras “contra-provas” estão em (por exemplo) http://www.badastronomy.com/bad/tv/foxapollo.html

          Exemplo mais simples: você não precisa de vento para fazer uma bandeira tremular quando um astronauta sacode o mastro. Você tampouco precisa de atmosfera (muito menos de oxigênio) para ter penumbra quando você tem superfícies refletindo luz em todas as direções.

          • Eric says:

            Wilson says:
            May 4, 2011 at 2:29 pm

            “Perspectiva não tem nada a ver com o número de focos de luz. Se você prestar atenção no mundo que o rodeia, vai ver inúmeras fotos batidas com apenas uma fonte de luz com sombras aparentemente divergentes.”

            Qual a distância entre tais objetos e o posicionamento da fonte de luz (o foco) em relação a eles?

          • Wilson says:

            Eric: a fonte de luz pode ser o sol, como no caso das fotos na Lua. Vide, por exemplo, http://www.arcadiastreet.com/photography/photo_02076.htm
            Uma fonte de luz (o sol), sombras aparentemente convergindo.

  29. Anon says:

    Izzy, você falou muito dos 3,000 civis inocentes mortos no 9/11, mas é válido não falar dos mais-de-3,000 civis inocentes mortos no Oriente Médio pelas investidas americanas e tirar eles da equação quando se fala da reação à reação dos EUA?

  30. Bruno says:

    Sério que você acredita nessa história toda?
    Desde o atentado até a morte do autor?
    Parabéns.

    Provas e provas mostram a farsa do atentado.
    FALTAS de provas mostram a conveniência nessa morte de Osama bin Laden (campanha política TERRÍVEL de OBAMA, necessidade de pelo menos uma promessa cumprida no seu mandato, reeleição, redução de custos militares…)
    E mais do que se imagina, existe sim uma necessidade enorme de divulgar, fotos e vídeos, caso a morte de Osama seja verídica. O povo precisa estar do lado… e o que se vê aqui nos EUA no momento, é que a população está BEM dividida nesse momento.

    • Nat says:

      O problema, no meu ver, é que, se divulgadas as fotos/vídeos, isso seria ótimo nos USA, thumbs up pro Obama nos USA, enquanto lá, a reação seria oposta e provavelmente violentíssima. Não acho que valeria a pena. Algum dia essas fotos saírão, mas não tão cedo.

  31. Nailson says:

    O ponto mais cabal pra morte do Osama ser vdd é que os Americanos não iriam se dar ao luxo de blefar.

    Imagina só se amanhã o Osama manda um vLog do camp dele gritando Blastoise???

    A moral dos EUA, do Obama e das Forças Armadas dos EUA iriam PRA VALA!

    simples…

    A análise do Izzy foi excelente, mas só achei essa de se livrar do corpo em 24h MUITO CONVENIENTE….

  32. Nemo says:

    Não só os bandidos, mas todos os que querem mal dos bandidos, deveriam ser linchados até a morte em um dominó de vingança sem fim.

    Você deseja ou faz o mal a alguém, você merece sofrer o mesmo!

  33. @jp_ferraz says:

    Kid, foi muito bom esse post.
    Eu acho, e temo, que provavelmente essa morte terá repercussão internacional, acho que Nova York deve se preocupar, porque os islamistas não vão deixar barato !! a questão do corpo eu concordo com você , acho que num futuro próximo as fotos serão liberadas, mais agora só iria gerar um caos maior ainda !
    Gostei !
    Abraço, @jp_ferraz

  34. Kid says:

    Era época de provas bimestrais. Uma ou duas aulas + duas provas = cabou

  35. droantjk says:

    Eu só não intendo por que o Osama nunca assumiu os atentados do 11 de setembro.

    Como voce mesmo disse no texto, “às vezes, o público acaba nunca tendo acesso”. O problema é que isso pode ser usado tanto para não causar efeitos colaterais, o que seria uma causa nobre, como também para qualquer outro tipos de manipulação, nobre ou não.

    Por isso que da sim pra ficar com pulga atrás da orelha sobre acontecimentos desse calibre, mesmo sendo racional e usando o bom senso.

    E isso não significa que eu sou mais um dos filhotes do pentagon strike com “complexos messiânciso estilo “eu sei a verdade mas ninguém me ouve!!!”” (sic). São questões simples e totalmente pertinentes ao meu ver…

  36. Halysson says:

    Izzy na minha opinião, acho compreensível a furia popular quando pega um bandido, e por revolta acaba linhando. Considerando o mar de criminalidade, violência e impunidade que vivemos no Brasil. Não estou dizendo que é CERTO, é Barbaro, lamentável, mas compreensivel. Eu mesmo não consigo me pensar humanista na hora de discutir sobre bandidos.

    Mas o que é muito assustador, é o fato de a Barbárie da execução sumaria (embora táticamente fosse a solução mais adequada) ter sido feita pela instituição “democrática” do estado. Eu acharia plenamente compreensivel, se ele aparecesse em algum canto dos estados unidos e linchassem o cara até a morte. A população não é o estado, não se pode esperar um comportamento padrão ou humano. Mas o estado agir como matador, é tão assustador quanto, grupos de exterminio formados por policiais, milicias, batalhões de operações especiais, que são instituiçõs do Estado agindo da mesma forma que bandidos violentos.

  37. Roberto says:

    Será que vou precisar dizer que este video dos palestinos celebrando é fake?

    Será que preciso dizer que a CIA pegou estas imagens q nada tinham a ver, e colocou fora de contexto?

    se liga..

  38. Roberto says:

    “O sujeito matou quase 3 mil americanos e arrastou os EUA pra uma guerra inacabável em dois fronts diferentes; saber que o pivô central da história bateu as botas serve como catarse pra muita gente.”

    Ok.. não foi o petróleo… foi um maluco de turbante… né?

    • murdok says:

      um arabe de merda destroi um simbolo do seu pais, matando milhares de habitantes seus, deixando teu povo aterrorizado e abalado

      o minimo que alguem com culhao pode fazer é atacar de volta

      foda-se se civis do afeganistao morreram, civis meus tbm morreram. é guerra, é orgulho

      e pra esse pessoal que acha que tudo é COMPLO e FARSA: vao tomar no cu
      qualquer imbecil pode contestar absolutamente QUALQUER COISA, e nunca vao achar provas suficientes pra provarem ao hater que aquilo aconteceu realmente

      • Anon says:

        Aí no final tudo vira um grande ciclo de vingança porque “é guerra, é orgulho”.

        Parabéns, você acaba de condenar a raça humana a guerras infinitas porque acha válido que um país use o olho-por-olho.

  39. Opinioso says:

    Texto bacana, Izzy, e concordo plenamente sobre a segunda parte (estava até pensando em fazer um texto sobre credibilidade e novas mídias relacionado ao tema, mas deixei para amanhã). Essa conspiração de “o homem nunca chegou à Lua” é um desrespeito a todos os jornalistas e enxeridos profissionais dos últimos 50 anos, e não acho que um conspirador da Vila Abobrinha, no interior do Brasil, detenha mais informação do que essa galera.

    Quanto ao primeiro aspecto, discordo de alguns pontos:

    -- Não é só o brasileiro que desenvolveu essa cultura do linchamento como solução da violência. Isso surge em qualquer país cujo sistema judicial e carcerário não funcione (são muitos). O brasileiro se acostumou à ideia de “bandido bom é bandido morto” (eu adoro o Alborghetti, mas como caricatura, não por concordância ideológica) porque a alternativa é “bandido vivo é bandido na rua”. E essa pecepção de violência e impunidade não é exclusiva do Brasil.

    -- Os Estados Unidos apoiaram o Julgamento de Nuremberg e, mais recentemente, o de Milosevic, para ficar só em dois clássicos. Em ambos os casos estamos falando de pessoas que mataram milhões ou milhares de inocentes, e, no primeiro caso, incluídos compatriotas americanos. Mesmo assim os EUA aceitaram julgar os nazistas por crimes de guerra e aceitaram a sentença, mesmo em casos de absolvição. A ideia de não fazer um julgamento de Bin Laden devido à quantidade de americanos mortos não faria sentido. Ou seria uma hipocrisia absoluta por parte dos americanos;

    -- Os Estados Unidos assinam uma porrada de tratados internacionais sobre Direitos Humanos. É um dos integrantes do Tribunal de Haia, responsável por julgar, como já citei, o Milosevic e, ironia suprema, Saddam Hussein. O fato de Bin Laden ter matado americanos e Hussein não não está previsto em nenhum desses tratados ( que têm peso de lei e podem levar a sanções) como justificativa para matar Osama. Foi um raciocínio de dois pesos e duas medidas infeliz, a despeito da importância do evento em si.

    Abraços, teu blog é foda.

    • Opinioso says:

      Mea culpa: Saddam foi julgado por um tribunal iraquiano, com a concordância do governo americano, que ocupava o país então.

      ABS

    • SuperMarioTroll says:

      Opinioso, você foi um dos poucos que tocou num ponto chave. Não se trata apenas de ser anti-americado, ou defensor dos direitos humanos. O que causa receio é ver que os EUA não respeitam tratados (assinados por eles) e os organismos internacionais que foram criados para tratar destas questões. A opinião pública mundial para eles é o mesmo que nada. Esse sentimento de onipotência deles é temerário para TODO o mundo. Se amanhã ou depois eles decidirem criar uma treta com o Brasil, reivindicando o direito de administrar a Amazônia, com a alegação de que não o estamos fazendo de forma adequada, por exemplo, quem é que vai ter o direito de dizer não pros caras? Ficar vendo os EUA fazendo o que bem entendem pelo mundo, já há algum tempo, definitivamente, não é muito legal.

      • SuperMarioTroll says:

        Só para deixar bem claro: Não estou dando opinião sobre a notícia. Estou apenas ressaltando uma questão que foi esquecida pela maioria.
        Abraços.

  40. Lucas says:

    blá blá blá direitos humanos blá blá blá. Isso é comum entre gente que só quer fazer intriga.
    Sou a favor da máxima que bandido bom é bandido morto.

  41. Erick Mask says:

    Parabéns, Kid. Texto muito bom. 🙂

  42. Acho que o Kid daria um bom jornalista…

    Sobre o tema, me parece assustador ver um Estado matar bandido sem julgamento e tal, mas como também gosto de ver bandido morto, isso não me é problema.

    Excelente post, caro conterrâneo.

  43. Douglas says:

    Izzy, aquele vídeo do celular o rapaz estuprou a moça, além de roubar o celular dela. A sociedade o matou, devido a incapacidade do estado de cuidar dos bandidos. Eles estão cansados, essa morte simboliza uma sociedade quebrada, que não aguenta mais ficar a merce de bandidos.

    Não me espanto se um dia as grandes cidades (aka RJ e SP) entrarem em uma guerra civil contra os bandidos.

  44. Segue o pensamento do Seu Madruga: as pessoas boas devem amar seus inimigos 😛

  45. nosceteipsum says:

    post justo

  46. Murdock says:

    Putz, opinião pra ca… mas vou deixar a minha bem breve.

    Brasil tá irritando nessa de direitos humanos de bandido, um vereador aqui chegou a pedir um minuto de silêncio pelo Osama. Vem sempre aquele blá blá blá de que não foi ele quem fez os atentados, foi a CIA, os EUA mataram muitos civis inocentes no Iraque então Bush/Obama também tem que morrer. Osama merecia um julgamento, por mais que ele tivesse assumido a responsabilidade e se regojizado com isso. Imagina o cara preso quantos atentados iam ter para libertá-lo?

    O que não duvido é que ele pudesse estar morto há mais tempo mas só agora resolveram “matá-lo” para salvar a popularidade do presidente americano e porque não estaria mais interessante sustentar a guerra ao terror.

    Agora, ainda se dá atenção ao que o forastieri fala?

  47. Murdock says:

    Aliás, tem tanta gente com pena do Osama, queria saber o que diriam se o atentado contra Hitler fosse bem sucedido ou se um agente americano, inglês ou soviético tivesse acabado com ele durante a guerra, pensariam diferente?

  48. Guita says:

    Kid, you rock! 🙂 Big fan here! Beijos!

  49. Diego says:

    A questão Izzy,é que a morte de Osama veio num momento em que o Governo Americano andava em baixa e a morte do terrorista veio muito a calhar.Pode ser apenas coincidência,ou que sua localização já fosse conhecida.Mas tudo não passa de especulações,isso é fato.

  50. Albodijah says:

    Curti o texto, mas achei que faltou um pouco de malícia… Pq só Mataram o cara agora? Em ano de reeleição? Não foi uma vingança, foi um ato político. Quanto a comemorar a morte, acho tão errado comemorar a morte do Osama, quanto comemorar a morte de ladrão linchado na rua. A ignorância de uns não deve justificar a ignorância de outros.

  51. @mauracorrea says:

    Ótimo texto!

  52. Luiz SF says:

    Deixa eu pegar um pedaço do comentário do Halysson que foi muito apropriado:

    “Mas o que é muito assustador, é o fato de a Barbárie da execução sumaria (embora táticamente fosse a solução mais adequada) ter sido feita pela instituição “democrática” do estado. Eu acharia plenamente compreensivel, se ele aparecesse em algum canto dos estados unidos e linchassem o cara até a morte. A população não é o estado, não se pode esperar um comportamento padrão ou humano. Mas o estado agir como matador, é tão assustador quanto, grupos de exterminio formados por policiais, milicias, batalhões de operações especiais, que são instituiçõs do Estado agindo da mesma forma que bandidos violentos.”

    Compreendo que a população e o governo dos EUA desejavam vingança pelo 11/9 e também é compreensível que matassem o Bin Laden (taticamente). O que achei falta de respeito foi o governo dos EUA invadir o Paquistão na surdina, violando a soberania do país, alegando que não queriam comprometer a operação. Que deixassem o Black Ops mode [on], matassem o infeliz e ficassem quietos.

    É a mesma coisa que uma pessoa invadir a casa do amigo pra procurar um inimigo, porque disseram que ele estava lá (e realmente estava), fazer justiça com as próprias mãos e cantar aos quatro cantos o feito. Sem contar que a pessoa, depois disso, tem a cara de pau de dizer que invadiu a casa do amigo (sem que ele soubesse) porque o amigo é um mau caráter e não era confiável, usando isto como atenuante para o ato ilegal. Com certeza o Estado iria punir essa pessoa independente dos motivos.

    Agora quando um governo faz isso, quem pune?

    Imagina se isso se tornar praxe, os países ficarem invadindo uns aos outros, sem autorização (de maneira embandeirada) para eliminarem seus desafetos, iria virar uma putaria internacional.

    • Luiz SF says:

      esqueci de completar um parágrafo:

      Compreendo que a população e o governo dos EUA desejavam vingança pelo 11/9 e também é compreensível que matassem o Bin Laden (taticamente). O que achei falta de respeito foi o governo dos EUA invadir o Paquistão na surdina, violando a soberania do país, alegando que não queriam comprometer a operação E CONTAR PRO MUNDO INTEIRO!!! Que deixassem o Black Ops mode [on], matassem o infeliz e ficassem quietos.

  53. Eric says:

    Quantas vezes Osama morreu?

    a) Nenhuma, perdeu Bush!
    b) Duas, pq morrer uma vez é para os fracos.
    c) Mais de duas vezes, Highlander é coisa do passado.

    Quando serão as próximas eleições presidenciais nos EUA mesmo? 🙂

  54. LUTO -- Osama Bin Laden

  55. Fernando says:

    Tirando o fato de que colocaram refletores na superfície lunar, para que se possa saber exatamente a distância entre a Lua e a Terra; Prova definitiva que o homem esteve na Lua.. Me corrija se eu estiver errado.

    • Halysson says:

      Ok está lá. Vc mediu com seus equipamentos, ou acreditou no teste feito em mythbusters, e em “the big bang theory?”.

      Eu não acredito nem desacredito. Só afirmo com convicção quando fizer EU MESMO o teste dos refletores (ou seja, nunca).

    • RaphaGavino says:

      Colocaram para fazer aquela medição que qualquer centro de astronomia (é astronomia né, sempre confundo com astrologia enfim) da distancia Lua->Local do centro, com base no tempo que um laser (praticamente aqueles que você acha na 25 de março por 5reais, so que 148384738473x mais potentes) o.

  56. sandro says:

    Os refletores colocados na lua sao a prova suprema. Nuff said.

    Minha unica ressalva a essa historia de Bin laden is dead é insistir em chamar de justica. Foi vinganca e pronto.
    Nao é errado buscar vinganca; Nesse caso ela é devida e defensável, mas nao é justica. Chamemos as coisas pelo seus nomes reais

  57. Lucas says:

    Olá kid,

    Falar de quem escreve sobre o assunto, falar que estes não conseguem ter uma visão imparcial, ou analisam um único ponto de vista sobre o problema é complexo, de acordo com um físico ai, é impossível ter uma visão completa sobre determinado ponto, portanto é complexo ser imparcial. Melhor mesmo é cada um analisar diversos pontos de vista e ter sua própria conclusão e de preferência divulgar sua opinião (mesmo que seja uma opinião de merda) também, para que outras pessoas possam analisa-la de forma adequada.

    Enfim, segue minha opinião sobre o tema.

    Sou extremista com relação a como tratar a violência, pois já fui e sou vitima constante da mesma.

    Viver sobre medo dentro de sua casa/país é a pior das sensações, não dormir, acordar com qualquer coisa, medo de aproveitar o conforto de sua moradia para os mais triviais atos.

    Medo, como as pessoas que estavam no vídeo que você Linkou (repito rel="nofollow">) sentem diariamente.

    Medo que se sente na pele, medo que o governo/policia não faz nada para aliviar, mesmo quando você chama e eles demora 5 horas para chegar (sério, aconteceu comigo, invadiram minha moradia e os policiais demoraram 5 HORAS para chegar).

    Não há nada que não justifique a justiça popular, não é a morte de um cidadão que como diz o vídeo roubou apenas um celular, é a morte de um símbolo de MEDO, é o Osama daquelas pessoas, o opressor que não me deixa 1 bairro inteiro dormir e descansar como devem, para ter o simples direito de irem trabalhar descansados no dia seguinte, com a certeza que chegarão em casa e estará tudo la, da mesma forma que deixaram.

    Desculpa, mas na minha opinião de merda (aka @MRG_) a morte do “ladrãosinho” esta mais que justificada, a morte do Osama esta mais que justificada e a ação de populares ou a opressão via força da polícia esta mais que justificada.

    Quem escreve o contrário (direitos humanos, blogueiros, bla bla bla) nunca viveu o medo, ou tem uma paz de espírito que eu nunca terei para poder compreender como perdoar ou conceder o direito a vida a alguém que viola seu lar/país ou qualquer lugar que você, em teoria poderia estar em paz.

  58. Blyter says:

    aff, kid…moh texto gigante vsf

    sejá lá o que você está tentando dizer, os EUA agiram bem. agora só falta fazer o mesmo com o resto da organização que não ouso tentar escrever o nome (não sei escrever XD)

  59. RaphaGavino says:

    Cara, eu lembro que eu tinha 3 anos (É uma das poucas coisas que eu lembro) Sentado no chão frio da sala, assistindo Tv, e eu vi o 2º Avião também indo na toprre, mais enfim.

    Porque um blogueiro do R7 diz tanta besteira, amigo, se ele não tivesse morrido pelas tropas americanas lá, ele ia se capturado, torturado até a ultima gota de suor dele corre, e ele era o fodelão da parada, então ele não ia falar nada, ainda mais para os EUA, eles iam se irritar, é veneno no sangue e cabo.

    Vocês acham que ia mudar alguma coisa ele ser capturado?

    O Obama se liberasse as fotos, iriam cai matando em cima dele, li agora poco no msn. Um trehco doque ta escrito.

    “A foto do corpo de Osama bin Laden que a Casa Branca estuda a possibilidade de divulgar mostra o líder do grupo terrorista Al Qaeda com uma grande ferida na cabeça e com perda de massa encefálica, informou nesta quarta-feira a rede de televisão “CBS”, que teve acesso à imagem. ”

    É mostra uma foto com um buraco de bala acima do olho esquerdo, e para todo mundo entender, um pedaço do cerebro do cara, saindo, não seria muito agradavel, nem para nós, imagina para os muçulmanos, ai sim a coisa ia piora.

  60. fabio says:

    Olha só, pra mim matar ou prender esse barbudo filha da puta dá no mesmo; Agora, na minha opinião: O fato de ter sido uma missão claramente pra eliminar Osama tem cunho totalmente eleitoral. Outra coisa: Ele ter sido capturado vivo teria esclarecido muita coisa sobre os atentados que talvez os EUA não qeiram que seja explicado. Não sou seguidor das teorias da conspiração que rolam, mas teve muita coisa estranha nessa história toda

  61. Ari Galvão says:

    “If you tell a lie big enough and keep repeating it, people will eventually come to believe it. The lie can be maintained only for such time as the State can shield the people from the political, economic and/or military consequences of the lie. It thus becomes vitally important for the State to use all of its powers to repress dissent, for the truth is the mortal enemy of the lie, and thus by extension, the truth is the greatest enemy of the State.” Joseph Goebbels

  62. Darox says:

    Muito bom texto Kid.

  63. willian says:

    Bem eu sou contra pena de morte lixamento ate qd a policia subiu morro pra espusa bandido e persigui um monte deles de helecptero todo mundo q eu conheço disse q deviam te fusilado e eu comprei briga dizendo q não.
    Entao EUA não devia ter mata o osama ele devia ser jugado condenado e so entao se fosse o caso executado ou preferenciamente issoalaod do resto do mundo numa cadeia de segurança maxima do mesmo jeito que foi feito com o Saddan pq isso seria o democratico e o correto.
    E a comemoração americana foi mais q justa afinal vivo ou morto pelo menos ele não esta impune diferente do deputados brasilerios q assassinao milhares desviando verba da segurança e da saude

  64. Marcelo says:

    No EUA os terroristas são mortos, no Brasil viram vereadores, deputados, senadores e até presidente da republica e ainda ganham rios de dinheiro de indenizações. Parece piada mas é sério.

    A operação militar esta cheia de contradições, falam que o combate durou 40 minutos, noutra que durou 5. Numa que o Osama usou a mulher como escudo, noutra que ele estava desarmado mas apresentou ameaça a 20 soldados de elite dos EUA armados até os dentes.

    Em resumo o EUA fizeram uma operação militar com objetivo de assassinar uma pessoa que poderia ser facilmente presa. Tudo isso sem aviso, conhecimento ou permissão do país onde ocorreu o fato. O objetivo da missão é claramente eleitoreira e garantirá a reeleição de Obama que tem feito uma administração bem abaixo das expectativas e precisava desesperadamente de um motivo para ser reeleito.

    E nunca é demais lembrar que no período da invasão soviética no Afeganistão (1979-1989) Bin Laden e a Al Qaeda eram heróis da liberdade do seu povo, e grandes aliados do EUA. Ou seja a diferença de herói salvador x terrorista assassino é bem mais tênue e complexa que o texto acima sugere.

  65. T4T1 says:

    Ah, disse tudo Izzy…Não aguento mais, tem gente discutindo isso já.To cansada de gente que não consegue viver sem uma conspiração, sem parar pra pensar…E teve gente que me disse que o homem não foi à lua e usou a velha desculpa do “por quê eles não vão agora então?”, e disse isso com uma convicção!Oshit é foda, agora tem que aguentar o povo.

  66. Diones Reis says:

    Apesar de muitos posts sobre o assunto, tô achando graça principalmente daqueles que:

    -Ah, bandido bom é bandido morto, mas com o Osama tinha que ser diferente, tinham que prender e interrogar, não deviam ter matado ele, blá,bla, blá…

    Izzy, você precisa ser mais detalhado nos seus posts, ser conciso não dá certo, o povo não tá sabendo interpretação de texto.

  67. Erica says:

    Quase 3.000?
    Quando os EUA condenam os outros, sempre me lembro do número de inocentes que eles mataram. Lembro mais de Hiroshima e Nagasaki, mataram cerca de 70.000 a 80.000 pessoas instantaneamente.
    Os EUA mataram mais gente do que qualquer terrorista. Ou ainda, mais do que todos eles juntos.

  68. Conrado says:

    bicho… leio teu blog há 7 anos e não sabia que tu era tão direitista e alienado assim

    devo dizer que estou consideravelmente decepcionado no momento. mas como eu nunca nem falei contigo e não costumo me importar muito com a opinião dos outros, daqui a 5 minutos isso será completamente irrelevante pra mim

    mas tem que ver isso aí, tenta diminuir um pouco os gadgets e as HQs e pega uns livros não-tendenciosos de história pra ler

    • Kid says:

      Direitista…? Tudo que eu falei é que os EUA se comportaram desse jeito porque… ah, esquece. Se você não entendeu o texto, há altas chances de que não entenderá a explicação também.

      • Anon says:

        Izzy, por favor dê a explicação, porque o que eu entendi do texto foi que você tentou justificar a investida americana e todo o comportamento por bases patrióticas, ignorando completamente, como eu disse antes, o resto da população que não tinha nada a ver com nada; além de erros claros como “sujeito vai e arrasta os EUA pra uma guerra de dois frontes” que podem ou não ser interpretados como figuras de linguagem, mas que, como o resto do texto é sério, interpretei sério.

        • Kid says:

          Não justifiquei nada. Falei que a atitude do Osama Bin Laden desencadeou uma guerra e que americanos celebram a morte porque o cara matou milhares de conterrâneos dele, e que é muito conveniente nós criticarmos sem termos nenhum ponto de referência cultural equivalente.

          (Exceto que muitos de nós defendem barbárie contra bandido muito menor)

          • Conrado says:

            a atitude DO OSAMA desencadeou uma guerra? meu amigo, isso é o mesmo que dizer que Pearl Harbor desencadeou a WWII e as bombas em Hiroshima e Nagasaki. ou que a atitude defensiva dos vietnamitas desencadeou a Guerra do Vietnam

            na boa, bicho, tu tá por fora. curto mais quando tu se mete a falar de videogame, gadgets e HQs

          • Carlos says:

            Perfeito comentário, Conrado. Nem pensando mil anos, o Kid rebate este

          • Luan says:

            Facepalm…

  69. […] Vida Ordinária | Como comer aquela sua amiga comprometida Leiam | O melhor texto sobre a morte de Osama Bin Laden Humor | Os tipos de comentaristas de blogs Alerta | Cuidado com o que diz a uma mulher […]

  70. “O sujeito matou quase 3 mil americanos e arrastou os EUA pra uma guerra inacabável em dois fronts diferentes”

    É piada isso? ARRASTOU OS EUA??? Tadinhos deles né, o governo americano nem queria ir pra guerra né, eles nem pagam os BILHÕES em lob político para a indústria armamentista (a MAIOR indústria dos EUA, tome nota) com a fabricação de guerras, né…

    Aiai. Santa Inocência, Batman.

    E sobre a morte do Osama e sobre o linchamento do bandido que roubou o celular da minha vó: por mais que dê vontade de matar a ambos, em um Estado de Direito Democrático isso é ERRADO. Ponto final. Ninguém está discutindo moral aqui. E catarse pessoal, cultural, do-caralho-a-quatro-al, nada disso torna o ato certo.

    O que realmente rolou foi o seguinte, amigão: os EUA assassinaram SIM o cara, sabendo que estavam cometendo um crime SIM -- a questão na cabeça deles é: E DAÍ? ligaram o FODA-SE. Sabe por quê? Porque eles tem PODER para isso. Quem vai julgá-los? Quem vai puni-los?

    Agora vai eu matar o ladrão do celular da minha avó pra eu ver…

  71. Pra resumir, KID, não me entenda mal: Eu, no lugar do Obama, teria feito exatamente a mesma coisa. Ninguém acha que ele é bobo, que não sabe exatamente o que fez. E claro que não pode em público chamar de assassinato, tem que dizer que “foi feita justiça” -- Obama ou não, ainda é política cara, simples assim.

    Nem tô falando que o Osama não tenha feito por onde tomar um pipoco na cabeça tb…

    O FEIO, o que me deixa mordido, e ver O POVO, nós, TORCENDO, VIBRANDO, sorrindo para a morte do cara. Um erro não justifica o outro, cara, olho por olho e o mundo terminará cego.

    Quer matar o cara? Tem poder pra isso? É a única solução que você encontra, e ainda por cima você vai sair impune? Beleza, vai lá e mata o cara. Mas volta pra casa calado, solene, respeitando o que é um assassinato.

    Voltar rindo é sadismo.

  72. Arthur says:

    Putz, que texto ruim! Nem terminei de ler!

  73. Gustavo says:

    EUA ineventa um inimigo público, EUA mata um inimigo público inventado. essa é a minha opinião.

  74. […] Vida Ordinária | Como comer aquela sua amiga comprometida Leiam | O melhor texto sobre a morte de Osama Bin Laden Humor | Os tipos de comentaristas de blogs Alerta | Cuidado com o que diz a uma mulher […]

  75. Vitor says:

    Eu comento muito pouco aqui, mas dessa vez não teve jeito. Excelente, excelente.

    É claro que nem todas as coisas aê são factuais (ainda!), pr exemplo, eu não creio que os novos regimes que estão surgindo serão democráticos. Torço, torço, torço demais para você estar certo e eu errado, mas no caso do oriente parece que sempre a ditadura é trocada por mais ditadura 🙁

    E outra, tentaram te “xingar” de DIREITISTA por causa desse texto. Sei que você não é, mas a esses eu pergunto, qual o problema de ser de direita? Eu sou, e nem por isso apoio nenhum tipo de gorilagem (ao contrário de muitos de esquerda que apoiam Cuba e Venezuela)…

    A nova direita (a direita liberal ou libertária) é totalmente a favor da liberdade de associação e expressão e da livre-iniciativa e livre-mercado. Onde essa galera ganhou voz a pobreza diminuiu e o povo pobre compra iPod e iPad. Onde não…bem…eles fogem do lugar em banheiras e morrem no meio do caminho.

    Que comentário mal-escrito meu.

    Enfim, belo texto, sério e extremamente equilibrado para um site de humor.

  76. Adriano says:

    E como dizia minha professora de Química: “PAU NO BURROo!!!”

  77. Marcos Castanheira says:

    Pode falar isso porque aí no Canadá a polícia funciona e a justiça é feita…

    Deves saber que o preso brasileiro recebe 900 reais por filho por mês quando está preso né? É quase o dobro do salário mínimo… E quem paga por isso? Acho que tu sabes…

  78. juca says:

    Falar que “a atitude do Osama Bin Laden desencadeou uma guerra” é burrice ou inocência… Vc realmente acredita nisso, Izzy?

  79. Roseane Albuquerque says:

    Li o seu texto e algumas respostas, muito inadequadas, por sinal.
    Quanto ao dia 11 de setembro, quase toda pessoa traz à conversa o que estava fazendo quando soube da notícia. Creio que isso acontece nas grandes tragédias pessoais e sociais pois elas nos forçam a uma presentificação da vida.
    Eu tinha ido dar uma passadinha na Igreja em que foi celebrada a missa de minha formatura e parei em um boteco para tomar uma água de côco, quando vi em uma pequena TV de 14 polegadas as primeiras imagens veiculadas…
    Parecia um filme, bem que gostaríamos que só fosse isso…
    É lamentável que, como grupo humano, ainda sejamos tão desumanizados. Mais que redundância, é pura incongruência o tratamento dado: “Ah, é inimigo da humanidade, então morre!” Hoje estamos vivendo o louvor de atitudes psicopáticas tanto de quem fere, como Bin Laden, como de quem, supostamente, “defende” (Obama) ou “se denfende” (personagem Norma na novela “Insensato Coração”). Os noticiários e os depoimentos de muitas autoridades internacionais solicitam uma legitimação social da atitude adotada. Como parte dessa humanidade, manifesto, aqui, minha desaprovação da ação proferida.

  80. ả̽ͯno͎̺̺͕͙̖͇ͯͣ̀͛ny̆̎mo̹̭͖̘̞̼̟ͬͪ̂̍͋̐uṡ̥̱͉ͮ͂̄ͣ̊ says:

    Pearl Harbor: 2400 mortos;
    Hiroshima + Nagasaki: 140.000 + 80.000 mortos.

    Tem que ver isso aí.

  81. Tati says:

    O post ficou bem legal Kid. Não vejo pq duvidar que o causador do estopim está morto.

    Do mesmo jeito que já ouvi falarem idiotamente que ele estava morto fazia era tempo e só agora levaram a publico por qualquer motivo de provocação ou coisa do gênero.

    O caso é que essas não serão nem as primeiras nem as ultimas teorias de quem quer duvidar, quer inventar teoria de caos e etc. É fato que essas dicussões não vão levar a nada, simplesmente. E seu post podia se resumir e calar a boca de todo mundo já na parte q diz q se fosse no Brasil, se fossem nossos conterrâneos ali e tudo mais q foi desencadeado, tava todo mundo feliz e dando festinha pq por pouca m* todo mundo já ta querendo tortura e enforcamento em praça pública

    Mas hipocrisia é uma coisa que não morre enquanto existir humanidade.

  82. Marcuschocobo says:

    Eu já não aguento mais, todo mundo tem uma teória conspiratória, tudo hoje é fake por definição até que se prove o contrário.

    Pegaram o cara, mataram, jogaram no mar, pronto, só isso.

  83. Pedro Marin says:

    No geral a culpa da guerra toda é dos EUA, defender a ‘paz mundial’ por meio de um país que mata e explora milhares de pessoas no mundo todo é utópico.
    No WTC foram 4 mil, no Iraque mais de 200 mil.
    Chamar o Bin Laden de ‘terrorista’ é como chamar o Zumbi de terrorista.
    Um cara que lutou pelo povo dele, que era humilhado, morto e escravizado por estrangeiros filhos da puta.
    Estão na Líbia pelos direitos humanos, mas e em Cuba ?
    Iraque ?
    Egito ?
    Estavam lá pra que ?
    Abraço!

  84. Bentodiz says:

    Piracicaba-sp EH NOIS

  85. Lucas. says:

    Caro Kid, deixe pra tv o papel de expor mentiras sobre o que aconteceu em 11 de setembro. ABS

  86. Maurício says:

    Nem se houvesse um atentado desses no Brasil o povo faria alguma coisa. Basta ver como é com a política no país. Existem dezenas de faladores, comunicadores que passam vários minutos “redatando” sobre a política. Alguém faz alguma coisa? Ninguém faz.
    Eu, particularmente, sei que não vou fazer e por isso não falo. Fiz apenas uma analogia das situações!

  87. Janu says:

    Essa visão sobre os acontecimentos é muito particular. Não acredito que ele, o Osama, orquestrou aquele atentado gigantesco. Os EUA fedem a guerra. Fazem de tudo para criar uma. Fazem de tudo para fazer um político ficar mais 4 ou 5 anos no poder. Não duvido que o 11/09 foi planejado pelo próprio governo americano, e isso é evidenciado em modos ocultistas, como em filmes e desenhos. E o homem ter ido a Lua, é tão falso quanto o 11/09.

  88. […] Pelo que tou vendo, todo mundo tá fazendo posts sobre o que eles estavam fazendo no dia do atentado (que por causa da minha “vida canadense”, estou mais acostumado a reconhecer como 9/11 do que como 11/9), então o assunto é manjado — até porque já falei sobre isso em outro post. […]

  89. Thiago says:

    Queria muito lembrar o nome do documentário que eu assisti há uns meses atrás, de vários cientistas, engenheiros e outros profissionais afirmando que as provas dos atentados contra Bin Laden são bem fajutas, após várias análises de fotos, vídeos, depoimentos de testemunhas visuais, análises de acordo com leis da física, juntando com informações passadas pela mídia, enfim… os mesmos afirmaram que PODE SIM ter sido algo armado.

    Qual a sua base para AFIRMAR que Osama Bin Laden matou não sei qntos mil americanos?

    Um suposto vídeo dele assumindo a autoria dos ataques? No qual ele escreve com uma mão que nem é a mão que ele escreve?

    Se não me engano, no documentário fala que ele no vídeo usa anel, o que é algo proibido pela religião.

    Certas coisas precisamos ter um embasamento sólido sobre o fato antes de afirma-las.

    Até hoje me pergunto.. atentado terrorista ou conspiração? Motivos suficientes para fazer uma conspiração desse tamanho os EUA tinham.

    Acho que a resposta, nunca vamos saber.

    Não adianta deixar a mídia nos levar, pois a mídia não é imparcial, as notícias da mídia que condenam Osama, são manipuladas pelo governo americano.

    Do mesmo jeito que as notícias que falam que foi conspiração, não são totalmente imparciais, e podem vir da esquerda.

    Enfim, acho que a resposta do que REALMENTE aconteceu, nunca vamos saber.

  90. […] Pelo que tou vendo, todo mundo tá fazendo posts sobre o que eles estavam fazendo no dia do atentado (que por causa da minha “vida canadense”, estou mais acostumado a reconhecer como 9/11 do que como 11/9), então o assunto é manjado — até porque já falei sobre isso em outro post. […]

  91. Felipe says:

    Muito bom o post Nobre, sei que faz tempo que foi feito, mas é sempre bom ouvir outra opinião, e, de fato,e, de fato, eu concordo com você sem sombra de dúvidas!!!