Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

[ Joguinho Viciante da Semana ] Devil’s Attorney

Postado em 14 October 2012 Escrito por Izzy Nobre 10 Comentários

Como alguns sabem, tive um período de atração pela carreira jurídica. Nessa época, quando eu ainda tinha o péssimo hábito de frequentar o esfíncter da internet (fóruns de game), entrei em contato com Phoenix Wright: Ace Attorney, um jogo de adventure pro DS — com uma imensa lista de predecessores de GBA lançados apenas no Japão. Phoenix Wright foi possivelmente um dos meus jogos favoritos no DS, embora eu nunca tenha zerado.

Essa semana conheci um outro joguinho de simulação de tribunal. O estilo de gameplay é completamente diferente, mas ainda extremamente divertido.

As barras laterais tão aí porque o jogo ainda não foi atualizado pro iPhone 5, mas será em breve de acordo com os desenvolvedores.

Em Devil’s Attorney você é Max McMann, um advogado de defesa com ética e morais questionáveis e que só defende clientes visivelmente culpados. O jogo se passa durante os anos 80 (com inúmeras referências visuais e culturais à década, como a canalhice e a ganância da época. Filmes como Wall Street e American Psycho mostram bem isso, aliás.

O gameplay é um híbrido de cardgame/jogo de estratégia em turnos. Não há um mistério a solucionar, como em Phoenix Wright: aqui é só combate jurídico mesmo (até porque o jogo deixa bastante óbvio que todos os seus clientes são na realidade culpados).

Cada testemunha/prova tem um certo número de pontos de “vida” e de ataque; você tem ataques que alvejam especificamente um ou outro. O esquema é saber combinar tais ataques, a ordem de uso deles, ou que testemunha/evidência se livrar primeiro. Há inimigos que aumentam os atributos de ataque ou defesa uns dos outros, então é necessário astúcia pra decidir quem eliminar primeiro e tal.

 Não existem cartas nem deck building no jogo, mas adeptos de Magic ou Shadow Era reconhecerão esse estilo de gameplay rapidinho.

Além disso o advogado por comprar apetrechos pra sua casa ou artigos de roupa que aumentam seus atributos ou destravam habilidades especiais, como intmidar uma testemunha pra reduzir sua credibilidade (que conta como “life” do personagem).

O estilo de arte é extremamente carismático, os casos são engraçados, e não tem como não se captivar pela canastrice e filhadaputice do Max McMann (que virou meu novo anti-herói favorito). Como falei, o jogo é recheado a referências oitentistas — em um caso você defende um tal de Paul Venkerman que foi preso por destruir uma biblioteca quando estava tentando supostamente capturar um fantasma.

O fato de que os clientes do cara são todos claramente culpados e que você está dando tapas na cara do sistema judiciário os libertando é muito engraçado.

Dou 5 estrelas de 5 ao jogo. Belos gráficos, gameplay divertido, uma dublagem SOBERBA (algo meio raro em joguinhos de celular), personagens carismáticos. Olha o trailer da parada (que tem um aspecto meio “abertura de seriado dos anos 80”):

O joguinho custa US$ 2.99 e é universal, ou seja, roda no seu iPhone ou no seu iPad. Recomendo absurdamente.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Games

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

10 Comentários \o/

  1. Leandro Rodrigues says:

    e roda no Android.

  2. @kaduvrp says:

    Kid viado, vai morrer de tanto advogado enfiado no cu JHHGLSKDJGHLFSJDHGLFSDH!

    Zoera, amg Kide. Já comprei esse jogo depois da indicação via tuíter, agora é só jogar. E aguardo sua opinião sobre o Lili, aquele jogo que rolou no keynote do iPhone 5.

  3. Lucas Carvalho says:

    Já jogou “999: Nine Hours, Nine Persons, Nine Doors” pra DS, Kid? Jogo point-and-click no estilo de PW, mas com finais alternativos. Recomendo!
    Btw, pq n zerou PW? Adianto que os últimos casos dos 3 jogos são os melhores.

    Abs!

  4. Luis Pereira says:

    Achei incrivelmente curto.
    Acabei ele em menos de um dia

  5. E eu jurando que o Izzy ia dar a nota em ROBÔS GIGANTES, como é costumeiro…

  6. Jooj says:

    Só houveram 3 jogos da série Ace Attorney lançados no Japão, e os 3 primeiros jogos da série no DS são remakes dos mesmos.

    • Snorlax says:

      4, com 2 spin-offs
      E o 5 e um crossover com Professor Layton já estão à caminho

      • Jooj says:

        Me expressei mal, estava me referindo ao que o Izzy disse em: “com uma imensa lista de predecessores de GBA lançados apenas no Japão.” Só houveram três desses jogos, e todos eles já foram relançados no resto do mundo pelos remakes do DS.

  7. Psyduck says:

    Quide,já chegou no chefão final? P.S. Boa sorte no chefão…você vai precisar.