Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Resenha – PSP

Postado em 16 July 2007 Escrito por Izzy Nobre 6 Comentários

Devido à minha recente empolgação com os intermináveis títulos de DS que agora tenho acesso gratuito, acabei fazendo bastante propaganda não-intencional do console, ao ponto de que pelo menos três leitores já estão agilizando as compras dos seus portáteis. Há vários outros também interessados, mas a decisão final está dependendo de uma análise cuidadosa do concorrente do DS, o PSP. As capacidades multimídia do portáril da Sony são bastante atraentes pra consumidores de um país em que não se pode manter muitos gadgets, então aquele que quebra mais galhos e desempenha mais funções acaba sendo o favorito. Por que comprar, digamos, um videogame portátil e um MP3 player quando eu posso comprar um que faz as duas coisas? Na prática a coisa acaba não sendo tão simples assim, mas isso é dos vários pontos que eu vou tocar mais tarde ao longo deste post.

Atendendo a diversos pedidos que datam do ano passado quando eu fiz aquele dossiê comparativo dos consoles next gen, aqui vai o Relatório HBD de Portáteis.

Por nenhum motivo em especial, vamos começar com o PSP.


O PSP é o primeiro portátil da gigante Sony e, como primeira empreitada no ramo, até que a Sony não se deu tão mal assim. Se você for ver o histórico de empresas que no passado tentaram desafiar a hegemonia da Nintendo no campo de videogames de bolso, encontrará apenas os cadáveres de aparelhos que não ofereciam nenhum tipo de desafio pros Game Boys.O PSP é marketeado não apenas como um videogame, mas como uma potente central portátil de entretenimento. O console toca MP3, filmes (tanto em discos UMD como filmes em formato .mp4), visualiza imagens e acessa internet. Ah, e parece que roda jogos também.

No papel isso parece incrivelmente miraculoso, mas na prática a coisa é um pouco diferente. Pra começar, usar o PSP como mp3 player é incrivelmente “desconfortável”, por assim dizer. O aparelho é muito grande pra caber bem num bolso e as partes móveis internas são frágeis demais pra um aparelho como um mp3 player, que irá com você pra onde você for. O mesmo vale pra telona de cristal líquido do console – linda pra jogos e filmes, pra um imã de riscos em algo que sairá com você sempre que você pôr os pés fora de casa. Com essas ressalvas, o player do PSP é competente, com várias opções como playlists, suporte a WMA, navegação por pastas múltiplas pra organizar as músicas, etc etc e etecéteras.


O player de mp3 do PSP em ação

Há também o suporte a imagens. A telona de 480 por 272 do PSP é incrivelmente nítida pra mostrar fotografias, e embora não seja exatamente o tipo de uso que convencerá o gamer a comprar o console, é uma adição bacana. Afinal, a telona está lá, o espaço de armazenamento está lá. Por que não me deixar levar comigo fotos das viagens das últimas férias pra mostrar pra desconhecidos na fila do banco? Assim como o player de mp3, você pode separar suas imagens por pastas pra facilitar organização e pode até mesmo usar uma dessas imagens como papel de parede do console. Não é uma coisa essencial mas é legal.Tem também o suporte a filmes. Como mencionei, o PSP roda os disquinhos de formato proprietário UMD…


…que tiveram o mesmo nível de sucesso que todas as outras mídias proprietárias da Sony (Mini Disk, Memory Stick, Betamax, etc), ou seja, nenhum. Parece que a Sony pensa que porque participou da “invenção” do CD, ela pode sair reinventando a roda cada vez que põe no mercado um aparelho que precisa de mídia. Como imaginado, o UMD acabou se tornando um formato praticamente defunto. É difícil achar lojas que ainda os vendam e eu estou apenas esperando o momento que os Walmarts da vida dirão “ahhh, foda-se”e colocarão diversos filmes em UMD em liquidação de fim de estoque por $1,99 pra eu poder fazer uma coleçãozinha legal. Até o momento, Snatch é o único filme que possuo.


Há também o navegador. O PSP vem equipado com um rádio wifi, ou seja, se você tiver um router wireless em casa, tá feito. Novamente, a imensa tela do PSP é um ponto forte do console. Eu sou acostumado a navegar a internet em aparelhos portáteis e as telas pequenas tornam a experiência quase insuportável, dependendo do site. A tela generosa do PSP deixa a coisa mais confortável, as páginas não precisam fazer contorcionismo pra caber direitinho no visor. O navegador do PSP está bem a frente de outros navegadores portáteis, com suporte a flash, java (yay, mandar scraps no orkut enquanto cago!), e outras bobagens.Por último e não menos importante, os JOGOS. O PSP começou devagar, como todo console, e estava levando uma sura homérica do DS no departamento de jogos. Mas a Sony correu atrás do prejuízo, as third parties seguiram o exemplo e no momento o PSP já tem vários títulos que justificam a compra do console. Os mais bem cotados:


Crush
Um puzzle que usa uma mecânica muitíssimo curiosa – você precisa constantemente mudar a percepção do cenário entre 2D e 3D pra explorar o ambiente e chegar em áreas não atingíveis. É bem difícil entender o conceito do jogo apenas lendo a descrição, então veja target=”new”>essevídeo.


Burnout Dominator
A versão portátil mais recente do clássico da Criterion. Se você conhece a série no PS2, já sabe o que esperar da versão portátil – velocidade estonteante, gráficos de lamber os beiços, modelos de carros imaginários (o que é um ponto fraco da série, estraçalhar uma Ferrari seria bem mais satisfatório) e, claro, batidas e capotadas espetaculares.

Não achei nenhuma boa screenshot 🙁

Ratchet and Clank Size Matter
Eu nunca fui fã da série e não joguei nenhum dos episódios, mas segundo as resenhas especializadas o jogo é do caralho. Não é qualquer jogo que recebe nota 9 no IGN, né.


Metal Gear Solid Portable Ops
Idem ao jogo acima. Nunca senti tesão na série, e apesar de ter baixado a ISO do jogo, nem tive interesse de jogar. O jogo oferece uma storyline nova no universo da série, o que já vale a compra pros fãs do Snake ou sei lá qual o nome do personagem principal. Também há um modo online, o que é interessante.


Killzone: Liberation
Nas palavras dum resenhador do GameTrailers, “K:L é o jogo que todo desenvolvedor deveria passar algum tempo jogando antes de criar jogos de tiro pro PSP“. E não é por menos – o jogo é um shooter muito robusto, que dá dribles ao redor do problema de controle do PSP (especificamente, a falta de um segundo stick analógico), com gráficos e física muito realistas, inteligência artificial marcante e, como se isso não fosse o bastante, armas destraváveis, missões baixáveis (pelo próprio PSP) e vários modo de jogo online com suporte a voice chat.Killzone Liberation é sem qualquer dúvida um dos melhores jogos do portátil. Uma resenha mais profunda do game aqui, escrita por este que vos fala. Er, este que vos escreve.


Grand Theft Auto Vice City Stories
Três palavras: Vice City Portátil.Pronto. Não precisa falar mais nada.


Loco Roco
Loco Roco foi um dos primeiros jogos do PSP. O jogador controla o equilíbrio do cenário, usando os botões L e R, empurrando os Loco Rocos pra este lado ou aquele até chegar ao final do colorido labirinto que é a fase. Deu pra entender? Assim como Crush, Loco Roco é um daqueles jogos bem criativos que desafiam descrições. Ele também é extremamente viciante.


Tekken Dark Ressurection
Tekken portátil.Precisa dizer mais alguma coisa? Não.


Field Commander
Já ouviu falar de Advance Wars, aquela série de estratégia turn based do GBA? Então, Field Commander é a MESMA COISA, mas com gráficos 3D, sons realistas e jogatina online. Ou seja, se você é como eu (que curte jogos de estratégia mas não suporta a apresentação tosca de Advance Wars), você vai adorarField Commander. O jogo trás um modo multiplayer popular nos tempos de outrora mas quase morto atualmente, o Mail Play. Você loga no servidor, encontra um oponente, e faz a jogada. Aí você pode desconectar e viver sua vida. Amanhã você conecta de novo, loga no servidor, baixa a jogada do oponente, faz a sua, e desliga o videogame novamente. Tudo bem que a partida durará dezoito anos, mas é um formato bem conveniente praqueles que gostam de desafiar oponentes ao redor do mundo mas não têm muito tempo pra isso.


Mega Man Maverick Hunter X
Lembra de Megaman X, do SNES? Então, Maverick Hunter X é um remake daquele clássico, com gráficos 3D bonitosos, trilha sonora toda masterizada, e intros em FMV. Praqueles que não conheceram o clássico, MHX é um sidescroller/platformer muitíssimo competente, com bastante variedade de inimigos, powerups e fases. Ou seja, absolutamente imperdível mesmo se você não era um fã de Megaman.E vou parando por aqui porque tou com preguiça de continuar fazendo essas mini resenhas dos jogos. Ou seja, o PSP já tem a essa altura do campeonato uma biblioteca invejável. Shooter online, puzzles, estratégia, corrida, há jogos pra todos os gostos.

E o ponto principal que motiva ou desmotiva a compra, pelo menos pros gamers brasileiros – e a pirataria? Pra poder acessar bilhões de ISOs de jogos de PSP no torrent mais próximo, você precisa modificar o firmware do seu PSP. Versões abaixo da 2.81 podem fazer isso precisando apenas de alguns arquivinhos no Memory Stick. Versões superiores necessitam do UMD original de Lumines, que é a propósito outro jogaço do console. O processo de mexer no firmware do console trás inerentes riscos; faça merda no processo e seu PSP se torna um peso de papel. Considerando o custo/benefício, o risco vale a pena. Até porque o índice de PSP brickados em downgrades é baixíssimo. Mais baixo até, eu arriscaria dizer, que o número de Xbox 360 fodidos por 3RL, que podem acontecer virtualmente a qualquer momento com qualquer console.

Uma vez que seu console está destravado, basta se equipar com um memory stick de pelo menos 2gb (ISOs de PSP variam entre 300mb e 1gb) e sair baixando os jogos do seu agrado. Após downgradear o console, você pode instalar uma versão custom dos firmwares mais recentes, que têm todas as novas funcionalidades mas ainda permitem rodar jogos piratas. Uma dessas funções totalmente delícia é a possibilidade de rodar jogos de PS1 no seu PSP. Eu tenho a impressão que isso, por si só, já motivaria muitos saudosistas a comprar o console e arriscar o downgrade. E falando em saudosismo, o PSP é capaz de emular NES, SNES, Mega Drive, Game Boy e já está começa a dar os primeiros passos na emulação de Nintendo 64. E emulação DECENTE, com savestates com direito a thumbnail da área onde você salvou o jogo, remapeamento de botões, opções de visualização, cheat codes, ou seja, TUDO.

Novamente, só isso já justificaria a compra do negócio. Imagina andar por aí com 200 ROMs de SNES e Mega Drive no bolso. Por quase três meses, tudo que eu joguei no meu PSP foi Super Mario World, Blackthorne, Zelda: A Link to the Past e Pitfall.

Resumão – o que era antes um saco de pancadas do DS em questão de vendas agora é um console competente, com funções bastante atraentes e uma coletânea de jogos que agrada qualquer tipo de gamer, especialmente se você puder hackear o seu console. Se eu tiver esquecido algum detalhe, donos de PSP, a caixa de comentários está aí.

Agora você conhece o PSP.

Amanhã você conhecerá a concorrência.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Games, Tech Toys

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

6 Comentários \o/

  1. Lip's says:

    1º uhulll

    intaum

    vc teve mtu trampo pra poder hackiar seu psp??

  2. Eduardo Giovanini says:

    PsP rulez o/

    Prefiri comprar um psp do que um ds, porem se voces puderem comprar os 2, eh diversao garantida!

    O meu ja veio hackiado, mais se ele viese travado, eu teria que pagar 60 reais para destravalo!

  3. eliseu says:

    ótimo post! alias eu to lendo seu post pelo meu psp

  4. GuiGo says:

    Comprei um PSP sem sabe nada sobre como desbloquea-lo e se realmente iria ser preciso… depois de quase um mes, eu, e sómente eu e nem mais ninguem desbloquiei meu PSP de gaça simplesmente visitando todos os sites de tutoriasis do mundo e fazendo jeito mais seguro… sim eu so fódão

  5. jamir says:

    Cara, muito bacana mesmo essa resenha do PSP, comecei a acompanhar os seus posts aqui e no HDBTv pouco tempo atrás, e estou curtindo bastante, aliás por ser muito fã de Super Mário World também.. 😀

  6. CCCC says:

    Kid,

    Qual emulador de SNES vc usa em seu PSP atualmente?

    Tô com um aqui (snes 9X TYL) mas ele trava em alguns jogos (Tales of phantasia, DK) e mexendo no frameskip o jogo nao roda “naturalmente” entende?