Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Postado em 2 June 2004 Escrito por Izzy Nobre 7 Comentários

[ Update ] Gostaria de pedir desculpas oficialmente para o Japinha. Ele não é normal, galera. Foi sacanagem da minha parte fazer gracinhas com alguém que sofre distúrbios como o nosso amigo. Alguém que grave um negócio desses e disponibilize na internet não tem noção do que está fazendo, não merece ser julgado pelas suas atitudes e sem dúvida não deveria ter sido aloprado dessa forma.

Perdão, cara.

Pelo amor de Deus, tragam um cilindro de oxigênio, vou ter uma parada respiratória de tanto rir.

Com vocês, um texto retirado exclusivo-diretamente do blog do Japa!

Há algum tempo, relatei num fórum da Comunidade Blogueiros, no Orkut, a desagradável experiência pela qual passei, quando um falso amigo, que chegou até a freqüentar a minha casa, por inveja, ameaçou-me, pela Internet, valendo-se do suposto anonimato para também me ofender e demonstrar que sabia onde eu morava e estudava. Quem não ficaria com medo, numa situação como esta? Não era um mero desconhecido, que não havia se simpatizado comigo e por isso estava perturbando-me, não era uma brincadeira, e sim alguém que demonstrava me conhecer bem, e que sabia toda a minha rotina, ou seja, tratava-se de um perigo potencial e iminente.

O que fiz, na época? Procurei a delegacia mais próxima à minha residência, e, após a lavratura do boletim de ocorrência, mediante representação solicitei a investigação da autoria do crime. Cerca de um ano depois, chegou-se ao amigo-da-onça, que foi criminalmente condenado. Na ação cível, ele está respondendo agora por danos morais, e só me resta aguardar a definição do valor, pelo meritíssimo juiz, já que é certa a sua condenação (visto que a sentença criminal vale como título executivo judicial).

Por que dei este depoimento? Porque, infelizmente, muitas vítimas, por medo ou por desconhecimento da lei, deixam impunes marginais como este! Conforme escrevi no tópico, virtual é o meio, e reais são os fatos. Ameaça, injúria, difamação e calúnia são crimes comuns, ainda que praticados via web.

O post acima continha também algumas alfinetadas contra minha pessoa. Já conversei com meu advogado e estou movendo uma ação judicial contra este criminoso lantejoulado.

E vamos com calma senão eu começo a rir de novo e perco o fio da meada.

Imagine que de repente você começa a receber no seu blog ameaças de alguém que DEMONSTRA SABER DETALHES SOBRE SUA VIDA PESSOAL. O mais óbvio/lógico/claro/evidente é que seja alguém que CONHECE VOCÊ. Não é necessário ser um decifrador de códigos do Pentágono para chegar à óbvia conclusão que alguém que detenha esse tipo de conhecimento é algum amigo querendo zoar.

Isso, é claro, era o que uma pessoa NORMAL pensaria. Não esqueçam de com quem estamos lidando aqui.



O que o nosso amigão aí pensou, quando confrontado com um amiguinho zoador?

– Oh Jesus Cristo! Alguém investigou toda a minha vida, seguiu meus passos e agora sabe tudo sobre mim! Sem dúvida a intenção dessa pessoa é me fazer algum mal. Opa, mas isso não faz sentido. Se ele quisesse me machucar, não avisaria. Dane-se, cadê o telefone do dotô?

Poisé. Tem gente que não pensa mesmo. Gente que acha que o que as pessoas falam na internet é sério, sabe comé. Tem gente que não consegue ver O ÓBVIO. Gente ESCROTA que se aproveita da ganância de advogadozinhos para satisfazer a própria.

Sim, ganância, porque nota-se que o Japa espera faturar uma graninha com essa presepada. Não é questão de um ressarcimento ou qualquer outra coisa, visto que ele não perdeu dinheiro por causa da história (a menos o que gastou com o advogado, por QUIS.). Tá afim é de um troquinho mesmo, e eu tenho asco por aproveitadores dessa laia.

Enfim, só podia ser mesmo coisa de gente que se veste com jaquetas de lantejoulas.

Como se não bastasse mais isso, hoje recebi o seguinte e-mail:

Embora difamacao seja crime, nao perderei meu tempo processando-o, ja que, gracas a vc, acabei fazendo amizade com duas (ex-) leitoras do seu diario virtual, que acharam injusto o seu comportamento, e se tornaram minhas amigas!

Antes de julgar alguem, procure saber o que de fato aconteceu, OK? No dia em que algum sujeito aparecer no seu blog, ameacando-o de morte, dizendo onde vc mora, onde trabalha, e tiver outros dados que comprometam a sua seguranca e da sua familia (ou seja, quando vc perceber que nao se trata de mera brincadeira de um desocupado, que nao o conhece), quem sabe se recorde do que fez comigo…

Nao desejo nem para o meu pior inimigo o que passei, portanto, espero que siga em paz o seu caminho, e se distancie definitivamente do meu, ja que em momento algum o ofendi. Esta sera minha primeira e unica mensagem dirigida a vc.

Adeus.

Eu me senti TERRIVELMENTE ofendido. Um cara que tira fotos pra um book com uma roupa de astronauta vem me dizer que não vai perder tempo me processando?! Porra, isso é humilhar. Eu valho menos que a própria degradação dele registrada em celulóide?

Por causa dessa mui grave ofensa, retorqui a missiva com o seguinte e-mail:

to: xxxxxxxx

subject: Re: Sem querer vc me ajudou…

message:

Olá.

Em primeiro lugar, sinta-se à vontade para (tentar) me processar. Eu não me colocaria entre você e seu passatempo favorito. Seria minha quarta ameaça de processo (segunda só neste ano), estou colecionando isso.

Mas tenho algumas más notícias para você.Infelizmente, não moro no Brasil. Além disso, você não sabe meu nome real, ou ao menos o nome do meu pai. Você não tem meu endereço. Pra quem/onde você enviaria uma procuração?! Tendo esclarecido esses pontos, gostaria de informa-lo que sua técnica de intimidação não colou.

A propósito, qual advogado não riria na sua cara? Processar alguém porque fez piadinha com você na internet? No espaço particular da própria pessoa? Você apenas me daria um motivo para escrever outro post com essa sua nova aventura. A propósito, eu só seria processado CASO me recusasse a remover a piada. Portanto, tire o cavalinho da chuva, você não ganhará dólares às minhas custas.

Além disso, você não tem provas suficientes para mover uma ação. Eu poderia simplesmente apagar o post. O que você poderia fazer para provar que eu realmente o escrevi? Nem mesmo esse email serve como prova, pois algo assim é facilmente forjável e portanto inválido em juízo. Confie em mim, já fui intimado judicialmente três vezes =)

Pra todos os fins práticos, seria a sua palavra contra a minha (e dos meus leitores, que sem dúvida adorariam participar de uma alopração).

Me processar porque falei de você no meu diarinho!?! Porra, xxxxx. Esse é justamente o motivo pelo qual te aloprei: você não tem noção. Parece uma criança mimada que quando cutucada corre chorando para alguém que tome providências. Se fosse uma coisa relevante ou séria, vá lá. Mas INTERNET, porra!? Uma porra dum diarinho virtual de pouco mais de 300 visitas por dia?

Eu não “difamei” você. Não inventei uma mentira. Não mencionei seu nome. A foto que usei é de domínio público, pois VOCÊ MESMO a colocou na internet. Não fiz montagens de cunho ofensivo. Simplesmente relatei a história patética com a qual você se envolveu, de uma forma humorística para divertir um pessoal que lê meu blog.

Ao invés de pensar sobre o mico que você pagou processando alguém por uma bobagem ridícula, você pensa em fazer tudo de novo. Lamentável, você não aprende.

Ah, e os Anos Oitenta ligaram. Eles querem a jaqueta de volta.

Abracetas,

Quide

Pois é. Tem gente que passou na fila pra ser otário duas vezes.

E lembrem-se:

Ah, esqueci. Não tem como manter uma linha de raciocínio vendo a foto desse maluco.

E o melhor: em seu blog, ele colocou uma bela historinha como uma forma de crítica contra mim.

Com vocês…

A cobra e o vagalume

Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um vagalume que só vivia para brilhar. Ele fugia rápido com medo da feroz predadora e a cobra nem pensava em desistir. Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada… No terceiro dia, já sem forças o vagalume parou e disse à cobra:

– Posso fazer três perguntas?

– Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou te comer mesmo, pode perguntar…

– Pertenço a sua cadeia alimentar?

– Não.

– Te fiz alguma coisa?

– Não.

– Então por que você quer me devorar?

PORQUE NÃO SUPORTO VER VOCÊ BRILHAR…

Oh céus, ele descobriu que tudo que fiz é por pura inveja. Pessoas imbecis, quando são alvos de críticas, não perdem um segundo sequer para questionar a própria conduta. Elas concluem imediatamente que são tão formidáveis que chegam a causar inveja nos meros mortais.

Sim, Japinha, você acertou em cheio: eu não suporto te ver brilhar. Por isso critiquei as lantejoulas, elas brilham demais, ofuscam a visão das pessoas, tiram a atenção do meu blog, foram responsáveis pelo divórcio dos meus pais, da alta do dólar, do furacão em Santa Catarina, da queda do Iraque, da mudança do sabor da Fanta. Sua jaqueta é o motivo pelo qual Tostines vende mais e é fresquinho simultâneamente. Perceba que o mundo gira em torno de você e que você é TÃO influente e invejado que há inclusive pessoas querendo te matar.

Opa, você já percebeu isso faz tempo.

Que sagaz da sua parte perceber toda a inveja que eu sinto da sua pessoa. Você está coberto de razão: Não escrevi nada disso por achar você um palerma por não ter percebido o óbvio de um trote virtual. Tudo que escrevi foi impulsionado por um ódio louco da sua jaqueta e por uma vontade indecente de ser igualzinho a você.

Agora vou sentar lá na calçada e esperar a notificação judicial do advogado do cara. Beijinhos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Geral

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

7 Comentários \o/

  1. Alexandre Melo says:

    Ah, pensei que ele ia comentar no blog ameaçando o quide de processo! :p

  2. XxMPxX says:

    TERCERO AEWLÇ?!!!/1?1!?!?!

  3. M says:

    HUhuhuahuahauhauhuahauhauahauahauhauahauahauhauahauha

    So na Internet para encontrar algo assim

  4. Mateus Arcanjo says:

    haaaaa!
    não podia perder a chance de participar do TOP 10.. kkkk

    Agora, só um comentário que me veio a cabeça!
    o kra foi ameaçado por alguem que sabia muito da vida dele, que acompanhava seu dia a dia!
    kcete! o cara tinha um DIARINHO VIRTUAL, tem tudo dele lá!
    qualquer um com um pouco de interesse pode saber coisas sobre ele!

    bom.. áté!

  5. Ahahahahahha, o Kid Poderia escrever um livro acadêmico sobre os malucos do mundo, pois ele já foi exposto aos piores exemplares da espécie. Na boa, sinto NOJO desses imbecis que tentam encontrar brechas no sistema legal pra tirar uma grana fácil de algum coitado qualquer.

    Defendo o uso de coleiras de choque nesses merdas. Sempre que eles forem processar alguém, a coleira libera 10.000 volts no lombo do malandro. Concordam comigo ?

    E Kid, poderia dar um lídinha no meu blog ? Seria legal um comentário seu lá para melhorar o meu nível de escrita.

    http://pedronogueira.wordpress.com

    Um abração

  6. […] This post was mentioned on Twitter by izzynobre and Ladislau Neto, Eduardo C. Tomazoni. Eduardo C. Tomazoni said: RT @izzynobre: O lendário JAPA DE LANTEJOULAS http://hbdia.com/wordpress/geral/124 […]