Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Postado em 1 November 2004 Escrito por Izzy Nobre 0 Comentários

Algum indivíduo com um apuradíssimo senso de humor e invejável inteligência atacou meu site de maneira vil. Nunca imaginei que pudesse ser vítima de tão terrível calúnia, mas o impensável aconteceu: usando meu nickname, alguém postou a url www.hojeeumbomdia.rg3.net (que não linkarei por pura preguiça), alegando ser o novo endereço do HBD.

O que os desavisados não sabem é que o endereço acima redireciona seu navegador pra um site de baitolas. Você clica no endereço esperando voltar à mesma página – um motivo a menos pra alguém clicar nele, afinal, ele já está aqui. Enfim… – e é inadvertidamente exposto a um portal homossexual.


Sou muito esperto“, pensa meu sagaz ofensor


Que técnica ímpar a desse sujeito, associar a imagem de seu desafeto à homossexualidade. Estou chorando até agora, porém um tanto quanto impressionado pela criatividade do meu atacante. Desde a terceire série eu não via uma ofensa tão sagaz, chamar seu oponente – ainda que indiretamente – de bicha.

Senti a vontade de revidar ao modo pré-primário de ser, utilizando o curinga “é a mãe!“, pra bater no rapaz usando a sua mesma estratégia. Mas aí eu lembrei que sou um adulto e que consigo pensar em meios melhores de ridicularizar alguém – usando argumentos, por exemplo -, sem precisar regredir à minha infância para usar armas que eram apontadas contra mim na época, que por sinal eram exatamente as mesmas que me faziam voltar chorando pra casa, jurando que um dia seriam usadas por mim para ofender alguém, ainda que apenas através da internet.

Parabéns, amigão. Ao menos como terapia o HBD serviu pra você. Se você agora se sente mais seguro com sua própria masculinidade, sinto que um dever cívico foi cumprido aqui.

(Mas lembre-se, dar a bunda pros seus amigos continua sendo uma característica homossexual. Você terá que fazer mais do que se passar por mim nos meus comentários para se livrar desse estigma. Isso é, supondo que você queira se livrar.)

A despeito de um estilo de redação claramente diferente do meu (o cara usou até smiles nos comentários, veja você), meu agressor pensou estar cometendo indubitavelmente a farsa do século. Todos os meus leitores iriam entrar na URL e cair num site gay. Se formos um pouco mais longe, poderemos especular qual era o objetivo do moleque: Somando um mais um, o resultado em que os meus leitores chegariam é simples:

O que o Kid está querendo dizer é que ele é gay!”

O que não deve ter passado pela cabeça do rebelde é que, se eu quisesse que alguém soubesse algo assim, não precisaria criar um domínio grátis, criar um index.html com um script de redirecionamento, nem divulgar o tal link nos comentários: eu teria apenas falado no blog. Se olharmos por essa ótica, o plano do cara não foi muito longe no quesito lógica.

A outra hipótese é que ele não estava querendo levar ninguém a pensar que eu era gay, mas apenas pregar uma peça nos visitantes do HBD. Neguim clica no link achando que lerá minhas bobagens e cai num site de viados (como se ninguém nunca tivesse sido direcionado sem querer – alguns querendo – pra um site dessa categoria, mas ignoremos esse detalhe). Que terrível artimanha, ein. O que o cara esqueceu de pensar é que isso não seria sequer um ataque contra mim, pois obviamente eu sei que não sou o autor dos comentários. Quem se “foderia” (e perceba as aspas que reduzem o teor da palavra a um mero cheirinho irônico) seriam os leitores.

Ou seja, nem me atacar o mané sabe direito.

Porra, seja um pouco mais inteligente, meu amigo. Todo o trabalho que você teve pra pôr em prática essa gracinha não me parece ter rendido muito. Se muito, duas ou três pessoas podem ter acreditado que se tratava de mim nos comentários (é um número relativamente alto, eu sei, mas lembrem-se dos “lerdinhos” que lêem essa página). Na pior das hipóteses, você me deu um assunto pra escrever. E até agradeço, uma vez que minha falta de inspiração pra atualizar o site já se tornou notória.

Se vocês querem que eu seja sincero, me bate uma pena chegar em casa e ver que há alguém aí do outro lado que se prende de tal forma à minha pessoa ao ponto de se dar ao trabalho de escrever algumas linhas de código e abrir uma conta num servidor gratuito num esforço fútil de chamar minha atenção. Ou, como pode ser o caso, uma tentativa – frustrada – de me sacanear.

Da próxima vez, faça uma montagem comprometedora, crie um e-mail parecido com o meu pra brincar no MSN, tente hackear meu site, sei lá. Faça algo INTELIGENTE, mais desafiador. Ou ao menos engraçado, já seria o bastante. Eu pelo menos pensaria “porra, esse aí aloprou mesmo“.

Só não fique dependendo que o próprio alvo da sua traquinagem dê as idéias pra você.

Só pra não perder o hábito: vai tomar no cu, vai. Ou ao menos arrumar algo pra fazer.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Geral

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)