Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Postado em 5 January 2005 Escrito por Izzy Nobre 0 Comentários

Não levem a mal, mas tou deletando uma PORRADA de gente da minha lista do MSN. Meu limite estourou pela terceira vez e eu percebi que não há motivo pra manter gente que não fala nada mais interessante que assistir grama crescer.

Se você não consegue manter uma conversa atrativa, você tem AO MENOS que se tocar que eu não estou interessado em falar com você. Sério, cansei de ser educadinho, de ficar arrematando conversinha sem rumo com risadinhas pseudo-amigáveis por falta de algo melhor pra dizer pro indivíduo. Tem gente aí que não vem falar de outra coisa comigo a não ser problemas amorosos, financeiros, ou escolares, ou homossexuais, enfim, coisas que fariam enfiar um prego no dedo parecer algo divertido. Já encheu.

Na boa? Não te conheço. Não sou seu amigo. Não me importo com seus problemas. Não é estrelismo, acontece que eu simples não quero saber. Como você se sentiria se dez pessoas que você jamais viu na vida aparecessem no seu MSN falando que gostam dos seus textos, e em seguida te confundindo com algum amigo de infância e pedindo conselhos sobre problemas pessoais? Aguentei mais tempo do que a maioria suportaria sem pegar uma arma automática e sair caçando os chatos um por um.

É um saco isso de ser “famosinho” e ter uma espécie de obrigação de tratar todo mundo na boa. Mais incontáveis que os corpos de tailandeses afogados foram as ocasiões em que a vontade de dizer “mermão, na moral, eu não te conheço, vai encher o saco do teu pai com esse papinho bunda” superou a educação virtual.

Pessoas, há um motivo bem simples pelo qual eu não ponho meu e-mail aqui: porque a grande maioria das pessoas é composta de gente chata com quem eu não quero lidar. Você gosta do meu blog? Na boa, valeu, fico honrado. Mas você não é amigo do Veríssimo por elogiar uma publicação dele. Entrementes, quero mais é que você se foda. Não te conheço, caralho. Nunca vou te conhecer. Então, saiba separar autor e obra. Gostar do meu blog não significa gostar de mim – não deveria, pelo menos -, que dirá eu de você.

Tendo isso esclarecido na boa, pense duas vezes antes de me adicionar. Sou apenas uma pessoa como qualquer outra, provavelmente bem pior até. Não há por que se sentir especial simplesmente porque eu respondi uma mensagem sua no MSN. Cansei de pagação de pau. Receber elogios é bacana, mas eu esperava algo mais que alguém apenas dizendo que gostou do que eu escrevi. Se seu único objetivo em me adicionar é discutir meus posts, preste atenção naquele link de comentários embaixo de cada texto.

Essa “perseguição” é algo que já vem incomodando há um tempinho, como aquela espinha chata e dolorosa embaixo da haste do óculos que você removeria à bala se pudesse. Começou com aquele “incidente” quando postei uma página da minha namorada que continha o email dela (a coitada não entendeu por que de repente trinta brasileiros que ela nunca viu na vida a adicionaram, e lá vou eu todo sem graça explicar a situação). Com o advento do orkut, esse negócio de se achar “amiguinho” dos outros ganhou formalidade – agora os enturmões podem mandar petições oficiais de atenção virtual, o que é basicamente um atestado de falta de vida social.

Por essas e outras, tou recusando TODOS as requisições de amizade orkútica. Fodam-se. Muitos amigos desconhecidos significa muitos imbecis desconhecidos que me mandarão convites para todas as dez comunidades igualmente imbecis que eles abrem por dia.

Assim sendo, hoje minha lista passará de 150 contatos pra, no máximo, uns 50, sendo que a esmagadora maioria se resumirá a gringos que conheço pessoalmente, blogueiros que considero amigos próximos, e a Vanessa.

Não venha me perguntar “Ô Quide, você me deletou?” Se você precisa perguntar, pode ter certeza que você foi sumariamente deletado. Pergunte-se: eu alguma vez puxei conversa com você? Fui eu que te adicionei no meu MSN? Eu te conheço pessoalmente? Se você respondeu não, entenda que é muito provável que eu não te ache interessante, e que portanto não há motivo para que você ocupe espaço na minha listinha.

E se você não tinha sido deletado, mas veio me perguntar se eu te deletei, pode ter certeza que AGORA você foi deletado E bloqueado.

Repito: você gosta do meu blog? Que legal. Mas eu não gosto de você. Não tenho motivo pra gostar. Você não me dá motivo pra gostar.

No fim das contas, lembrem-se: sou chato e você não quer ser meu amigo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Geral

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)