Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Postado em 2 July 2005 Escrito por Izzy Nobre 1 Comentário

Existem poucas coisas que me põem medo na vida. Escuro, altura, tomates, gravidez da namorada e RÁQUERES. Como todo outro blogueiro nerd, minha vida praticamente depende do meu computador; o pensamento de que algum malaco das artes informáticas pode muito bem chutar a porta dos fundos da minha máquina e aloprar o conteúdo dela é de congelar as fezes dentro do intestino. Sempre preferi distância do arquetipo “terrorista virtual”, em minha concepção esse é o tipo de gente com quem eu prefiro não brincar. Quem tem cu (ainda que digital) tem medo.

Então. Por idos e vindos no orkut, fui contatado por um tal senhor Vinícius “K-Max”. Como alguns de vocês devem saber, K-Max atingiu notoriedade no ano passado (ou no começo deste ano, seu cu que eu vou lembrar datas) pela sua obra de arte – o cara sequestrou trocentas comunidades no orkut, deixando a sociedade internérdica com cuequinhas molhadas e gerando cinquenta e três mil scraps furiosos por dia no perfil do maluco. O hacker não estava interessado em maldade, no entanto: a estripulia foi apenas para provar pro mundo que o orkut combinado ao IE oferece a mesma segurança que um cofre construído inteiramente com papel machê e cuspe. Aliado ao MrManson, que escreveu uma matéria sobre o caso e catapultou K-Max a notoriedade, o cara conseguiu mais divulgação ainda pro seu feito. Assim, vendeu a idéia com uma prova que convenceria até mesmo o fã mais ardoroso do Google e da Microsoft.

Mas então. No auge da putaria todo, quando praticamente o orkut inteiro falava sobre a artimanha do cara, eis que o próprio K-Max aparece do nada nos meus scraps. E dizendo, ainda por cima, que gostava do HBD! Fiquei desconfiadíssimo, com medo do cara já estar passeando por dentro do meu HD. E pensava “porra, esse cara deve invadir servidores da NASA pelo Game Boy dele, o que diabos ele tá querendo comigo?” Como já disse, quem tem cu tem medo.

Mas meu medo foi infundado. O cara era apenas leitor do blog e queria manter contato comigo. Acabamos nos tornamos amiguinhos de MSN e tal.

E foi aí que conheci melhor esse rapaz que pôs medo e ódio nos corações dos orkutistas. E uma das coisas que aprendi é que K-Max move há meses uma guerra silenciosa contra o Fotolog.net – que apesar de ser um serviço grande e tudo mais, ainda não conseguiu frear os avanços do ráco brazuca. Entre suas safadezas estão um script MALAQUÍSSIMO que rouba os logins alheios e permite qualquer mané (como eu, quando ele me passou o link da parada) a invadir o flog de alguém, e outro que posta mensagens em centenas de milhares de flogs internet a fora. Este segundo foi desenvolvido no intuito de se aproveitar da abrangência do fotolog.net pra divulgar eventos, sites, seja lá o que for. Tudo de uma forma brasileiríssima – ou seja, se dar bem nas costas dos outros usando esperteza superior às deles.

Então o cara precisava testar a parada. Numa conversa por MSN, ficou acertado que ele jogaria o link do HBD no negócio, só pra ver se o negócio funcionava.

E como funcionou. Bati meu recorde de visitas únicas, que antes estava estacionado um pouco abaixo da casa dos dois mil, e agora catapultou pra mais de SETE mil. Nos últimos três dias, tive mais visitas do que na semana passada inteira. E, claro, arrecadei o ódio gratuito de algumas centenas (por que não milhares) de fotologueiros desavisados – que não sacaram o que estava acontecendo, como pode ser conferido nos comentários aí.

E não tem como culpar o K-Max por odiar floggers. Descobri várias características irritantes desse pessoal como por exemplo sua incapacidade de utilizar a letra Q – talvez por não ser tão cool como o K, por exemplo. Além isso, TODOS os ignóbeis que me adicionaram no MSN pra me xingar trocaram metade dos caracteres do teclado por GIFs piscantes epiléticos, que demoravam um bom tempo pra carregar e arrastavam o funcionamento da minha máquina. Tipo, procê ter uma idéia do drama, uma mina substituiu a palavra “foto” por uma câmera animada IMENSA, quase o dobro do tamanho de um ícone da área de trabalho. Nem com muita boa vontade tinha como manter uma conversa com a menina. Era mó gatinha, mas foi bloqueada e deletada assim que percebi que ela também havia trocado suas risadas “rsrsrs” por similares animadas que provavelmente mandariam mais crianças japonesas pro hospital que um episódio de Pokemon.

Incrível como as pessoas de mau gosto são atraídas pela internet. Acho que a anonimidade que a WWW oferece dá uma excitada nas suas escrotices latentes. Ela oferece o palco para que o lado escuro do cidadão venha à tona, aquela sua faceta sombria que ouve Good Charlotte e Legião Urbana escondido dos amigos e que acha que ombreiras femininas são sexy. O indivíduo se sente livre pra fazer certas coisas que no mundo real não passariam em branco sem um soco no nariz. Na época do mirc era as letras alternando maiúsculas e minúsculas, depois chegaram os blogs com seus GIFs piscantes, que finalmente migraram pro MSN. O que virá depois? Calças boca-de-sino e cabelos afro-black-power-Jackson-5-Reginaldo-Rossi voltarão às ruas? Dá medo só de pensar.

Gente sem senso de ridículo assim merece ser zoada por todos os dias de sua insignificante existência, desculpa mesmo.

Feio? Anti-ético? Imoral? PROCESSO?

Obrigado, obrigado, obrigado, OBRIGADO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Geral

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

Um comentário \o/

  1. Fábio F. says:

    Esse texto me trouxe muita nostalgia de quando comecei a me aventurar na criação de comunidades no orkut em 2006, e o medo eminente de ser hackeado a qualquer momento. Também me recordo do flogão, sinto vergonha de mim mesmo por ter criado uma conta naquilo, o lance dos cara bombado tirar foto na frente do espelho nasceu ali, creio eu.