Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Postado em 27 March 2004 Escrito por Izzy Nobre 5 Comentários


Porra mermão! Tu é burro ou o quê? Jogar garrafa de vidro do décimo oitavo andar? Filho duma égua!

Ok.

E eu fui pra uma festinha ontem (um aquecimento ritualístico para o tradicional fim de semana em Toronto).

Estava lá, cuidando dos meus próprios assuntos e conversando com uma canadense que beliscou minha bunda e que já estava parcialmente inebriada. De repente, pelas câmeras de vigilância do prédio, vemos uma dupla de policiais adentrando o recinto. Era óbvio qual era o apartamento para onde eles estavam indo.

Todo mundo fica quietinho. Eu estava sentado no sofá, ao lado de uma outra menina, com um violão na mão. Então achei que seria seguro continuar segurando-o. Eles podiam achar que eu era apenas um menino bonzinho tocador de violão.

Os tiras canadenses chegaram chutando o pau da barraca. Entraram no apê, falaram uns palavrões, deram tiros pra cima, reviraram os sofás em busca de maconha, deram um tapa na cabeça do meu irmão, roubaram a cerveja do Chris e conectaram no MSN do PC da sala pra saber se seus amiguinhos tiras estavam online.

Exagero, claro. Exceto a parte dos palavrões.

Ok, who of you dipshits was throwing beer bottles off the balcony? You fuckheads are trying to kill someone?

É isso mesmo. Algum filho da puta tinha jogado SETE garrafas de cerveja da varanda do apartamento do Chris. Ah, mencionei que o apartamento era uma cobertura no DÉCIMO OITAVO ANDAR? Não me admiro que os policiais estavam supondo que estávamos tentando matar algum canadense lá embaixo. Ah, e também jogaram um trenó do irmão menor do Chris.

Um trenó.

Quando ouvi o lance das garrafas, eu me lembrei de uns caras que misteriosamente SUMIRAM da festa. De uma hora pra outra, uns 4 ou 5 caras decidiram ir embora correndo. Então eu entendi. Os filhos da puta gostam de jogar coisas pelas varandas e deixar os anfitriões das festas pagaram o pato. Filhos da puta!

O fato de uma garrafa, e apenas uma, cair de apartamento é perfeitamente explicável. Mas sete garrafas e o trenó fizeram os tiras acreditar (devidamente sugestionados pelos vizinhos maldosos. Canadenses são péssimos vizinhos) que quem quer que estivesse jogando as garrafas estava fazendo propositalmente, e com intenção de machucar alguém lá embaixo.

Isso é tentativa de assassinato, segundo os policiais nos avisaram.

(Imaginem minha pulsação na hora)

Sem contar que eu e um outro cara éramos os únicos maiores de idade numa festa onde MENORES estavam ingerindo álcool. Nós éramos responsáveis pelos guris.

(Imaginem minha pulsação na hora, só que acelerada três vezes)

Me virei pro Daniel e perguntei se alguém REALMENTE tinha jogado as garrafas, porque eu não acreditava que alguém pudesse ser tão Joselito. Quando fui avisado que policiais estavam subindo ao apartamento, achei que fosse por causa do barulho. Dezoito andares, caralho. Como o cara joga garrafas de vidro do alto de dezoito andares?

O policial, ao me ouvir conversando em português com o Daniel, fez uma cara feia e disse, autoritariamente:

Hey, english!

Se houvesse um livro com todos os xingamentos do mundo, eu precisaria de três exemplares dele para expressar a onda de fúria assassina que senti naquele momento. Como assim, english? Eu não sou canadense, seu merda!

Comecei a explicar pra ele que eu morava aqui a apenas poucos meses, e não sabia falar inglês ainda. Em seguida, me virei pro meu irmão e comecei a dialogar com ele rapidamente, gesticulando e tudo mais. Os policiais se sentiram meio intimidados por não saber sobre o que estávamos falando.

Eles provavelmente pensaram que éramos espiões brasileiros enviados pelo nosso presidente em Buenos Aires para destruir o canadian way of life jogando garrafas de vidro pela janela.

Enfim, os tiras mandaram Chris (dono do apê) e outro moleque descer ao térreo e recolher os caquinhos de vidro. E ficou por isso mesmo.

E eu ainda estou meio tonto/sonolento por causa da festa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Geral

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

5 Comentários \o/

  1. camilo says:

    primeiro no transito num pega nada … depois um festa visando matar pessoas inocentes com guarrafadas na kbça passa facil facil
    ai se os préi bóizinhus metidos a malandro brasileiros vão para o canadá …. pobre país hauhauaha

  2. […] aquela época. Vocês presenciaram uma mudança de país, todo o meu relacionamento com a patroa (desde o dia em que a conheci, passando pela primeira vez que ficamos, até nosso […]

  3. Tales says:

    E 10 anos depois,kid se casa com ~a mina q estava ao lado~

  4. Comentando 11 anos depois \o/

  5. Augusto Tenório says:

    E mostrar as cameras de segurança com 4 ou 5 FDP saindo de uma vez e apressados ninguém faz…