Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Postado em 2 April 2004 Escrito por Izzy Nobre 2 Comentários

Como evitar prejuízos durante um assalto ou como NÃO sobreviver a ele

Encare. Olhe firmemente para o rosto do assaltante. Deixe bem claro que sua intenção é memorizar cada detalhe de sua fisionomia, para depois relatar tudinho ao fazedor-de-retratos-falados na delegacia. Ah, esse safado vai pagar.

Barganhe. Ele quer levar seu celular? Ofereça o relógio, que vale metade do preço do seu Nokia, e dura bem menos. Já tá até com a bateria gasta. Ele pediu sua carteira? Entregue seu tênis, que vale muito menos que a chateação de tirar segunda via dos seus documentos. E você acaba de se lembrar que ainda tem o telefone daquela gata, a Josefina, que você anotou num guardanapo e enfiou no meio das cédulas de um real. E ela é das que trepam no primeiro encontro. Ah, não. A carteira, não.

Ameace. “Você sabe com quem está falando” é uma expressão versátil; serve tanto para o guardinha que tenta te multar, quanto para o seu antagonista – o assaltante que mantém uma arma apontada pra você. “Seu filho da puta, Você ainda vai rodar na minha mão” é igualmente – ou até mais – eficiente.

Dê uma de louco. Fale palavras sem sentido, cante, assobie, tente abraçar o assaltante, dê um beijo na boca dele, sei lá. O importante é fazer com que o meliante acredite piamente que você não vai bem da bola. Se for preciso dar aquele beijo na boca dele, não exite hesite. Dê. O telefone da Josefina vale o sacrifício. Lembre-se, ela trepa no primeiro encontro!

Se tudo o mais não funcionar, REAJA. Tente agarrar o revólver dele. Dê um tapa na faca do elemento. Cuspa na cara dele e diga que o Timão é uma bosta. Ou o Flamengo. Ou o Botafogo. Sei lá, vá xingando os times até que você acerte o que ele torce. E não esqueça de pisar fundo no acelerador. O que vale é dar motivos de sobra para o cara estourar duas “azeitonas” na sua testa.

Mas não deixe ele levar o telefone da Josefina.

[ Update ] O deity acabou de me dizer pelo MSN que em várias ocasiões ele recebeu esse texto na sua caixa de emails. Ele ficou surpreso em saber que eu havia escrito esse texto.

Minha raiva não é pelo fato de que o rapaz esteja divulgando meus textos por aí. Não me considero “dono” das minhas palavras. Eu as coloco aqui ao alcance de qualquer um e portanto, se tornam domínio público – mesmo que contra a minha vontade. Algumas pessoas divulgaram o post sobre os góticos em vários fóruns, e não vi problema nenhum nisso.

PORQUE ELES CITARAM A FONTE!

O problema é que qualquer pessoa que tenha lido esse texto em um email pensará que eu estou plagiando o texto. Esse post foi publicado pela primeira vez no meu antigo blog. Qualquer leitor mais antigo poderá confirmar o que digo. Aos que me odeiam e não podem disperdiçar nenhuma chance de chutar minha bagaça, procure. A prova está lá.

O que acontece é que simplesmente eu estava meio sem assunto e resolvi repostar o texto, quando vi que yuriii havia publicado-o em seu site – obviamente, dando os devidos créditos.

Claro, eu deveria me sentir honrado em ter um texto meu tão apreciado assim. Mas PIOR do que ver alguém se apropriando de uma criação sua, é ser chamado de plagiador por postar novamente uma coisa que você mesmo escreveu.

É o fim da picada.

Se você recebeu esse post por email, desafio-o a perguntar ao remetente da mensagem onde ele conseguiu esse texto.

E qualquer que seja o miserável que fez isso, ele provavelmente ainda lê meu blog. Então, seu corno desgraçado, a próxima vez que for passar um texto meu por aí, custa dizer quem foi o autor?

Brigadim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Geral

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

2 Comentários \o/

  1. Leonardo says:

    putz fico até com pena de ti cara… meu irmão lê teu blog desde a época que tu fazia Cefet e ele comentava alguns dos teus posts…

    eu sou um dos que podem confirmar o que tu escrevia no blog antigo hehe

    abraço

  2. camilo says:

    correr foi a tecnica que mais funcionou na maioria dos meus assaltos ….