Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Postado em 26 May 2007 Escrito por Izzy Nobre 0 Comentários

Porra, hoje eu até tinha uma boa desculpa pra me isentar de atualizar a bagaça (meu vizinho/colega de trabalho tá dando uma sensacional festinha), mas promessa é promessa caralho. Um post por dia, nem mais nem menos.

Sabe de uma coisa? Disseram-me muitas, muitas coisas quando eu era criança, e boa parte desses conselhos foram totalmente dispensáveis ou simplesmente eram o tipo de coisa que eu descobriria por mim mesmo um dia. Como por exemplo o aviso alertando sobre desmontar uma lanterninha LED que eu tinha nos meus 13 anos e enfiar os cabinhos dela na tomada. Mas coisas realmente importantes ninguém conta pra gente. Como por exemplo, o fato de que quando você finalmente precisa pagar contas, o mês passa muito mais rápido. Vocês já perceberam isso? Juro por deus que a impressão que eu tenho é que a conta do celular chega de 10 em 10 dias.


Cento e trinta e dois dólares de conta médica. Porra, tudo que eu fiz foi visitar o doutor pra que ele me receitasse alguma coisa pra ajudar a dormir. Tudo bem que a conta cobre três meses de hipotético uso dos recursos hospitalares, mas isso realmente vale 132 dólares? Eu poderia ter ido no FHBD e postado um tópico dizendo “caralho, não consigo dormir, ajudaí plz” e eu teria obtido uma resposta como “bate umas punhetinhas aí que você dorme rapidinho”. Não é exatamente o procedimento clínico padrão, mas o resultado seria similar e eu teria uma centena de dólares a mais no bolso.


CENTO E TRINTA PAUS de conta de celular. Taquepariu. Se eu estivesse ligando pras Ilhas Fiji seria justificável, mas tudo que eu faço com essa porra de celular é mandar mensagens pra namorada durante o expediente, e levar bronca por mandar mensagens durante o expediente. Nem valeu a pena ter pego o plano mais fodão, com acesso à internet, MSN, previsão do tempo, emulador nativo de PS2 e sei lá mais o que. Hoje começo a pensar que, por 130 dólares mensais, um celular não é exatamente tão necessário. Eu poderia comprar um helicóptro novo por mês com essa grana.

Não é de hoje que eu confesso que ando muitíssimo decepcionado com essa vida adulta. Quando eu era moleque e pegava cinco reais, 100% daquele valor era gasto comigo mesmo. Uma hora na locadora jogando Super Mario World, um pastel de queijo com orégano na escola, um refrigerante no shopping, e talvez um saquinho de bolinhas de gude. Aproveitamento total das minhas finanças. Nada de impostos nem aluguel nem conta de celular nem porra nenhuma. Hoje eu tenho em meu poder um valor literalmente milhares de vezes maior do que aqueles cinco reais, mas eu acabo aproveitando de menos de 50% dele.

Acho que o problema é que dinheiro tem um significado muito diferente após você adquirir o que você queria tanto. O celular, por exemplo, parecia absolutamente indispensável quando eu não tinha um. Essa noção mudou no momento que eu abri aquele envelope da Rogers Wireless dizendo “OI TUDO BOM MANDE CEM DÓLARES PRA GENTE OBRIGADO”.

E isso dá uma frustração do caralho. Parece que a quantidade de dinheiro é sempre equivalente ao número de planos aquisitivos que você faz pro mês. Quando eu era picolezeiro e ganhava menos de um quarto da grana que estou fazendo agora, eu conseguia comprar as bobagens que eu queria, mas nada muito exagerado. Agora que estou num trabalho consideravelmente melhor, minhas posses materiais acompanharam a evolução, e a grana continua servindo apenas pra comprar o básico, sem maiores extravagâncias. Se eu não me lembrasse que esse “básico” aumentou bastante, a impressão que eu teria é de que continuo ganhando a mesma quantia de outrora – o que é frustrante pra cacete.

Debater números é meio maçante mas pra vocês terem uma idéia da situação, eu recebo meu pagamento a cada duas semanas. De cada cheque, uns 400 dólares nem passam pelo meu bolso. Aluguel + impostos + contas tomam essa parcela da minha grana. Aí eu sempre digo pra mim mesmo “ok, dessa vez vou economizar e pôr alguma grana na poupança. Aí acaba chovendo e eu pego um taxi, ou passo na frente de um restaurante e a namorada puxa meu braço com aquele olhar desgraçado que nos pega de surpresa e não permite a elaboração de uma desculpa razoável, ou a loja da esquina tá fazendo liquidação de estoque e eu ainda não tenho um iPod Video, ou a Toys R Us está vendendo aqueles sensacionais helicóptros que eu sempre quis… E o plano de economizar dinheiro vai pro espaço.

Bah. Economizar dinheiro pra QUÊ? Eu já tenho meu helicóptro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Geral

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)