Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

[ Joguinho Viciante da Semana ] OpenRA, uma versão gratuita e atualizada de Command and Conquer Red Alert (com bônus!)

Postado em 14 February 2014 Escrito por Izzy Nobre 11 Comentários

Olá amigos! Estive um pouco sumido porque estava estudando loucamente pra tirar uma nova certificação. O trabalho duro valeu a pena, porque fiz a última prova hoje e passei com 96% no teste escrito e 93% no teste prático. Estou agora oficialmente mudando de área na minha carreira; comprei até esse suéter pra celebrar minha entrada na comunidade de medicina emergencial!

EMS

Não é o end game da minha carreira ainda; ainda me falta tirar a licença regional pra poder exercer, e 2 outros cursos e certificações e licenças pra chegar ao patamar final. Ainda tenho uns 3 longos anos pela frente, mas essa vitória de hoje já é o suficiente pra me deixar empolgado e confiante nas minhas próprias habilidades.

(E como eu queria ter descoberto o que queria fazer da vida mais cedo…!)

Coincidentemente, terminei esse curso exatamente um ano após ser contratado lá no hospital — que foi o que deu o pontapé na minha carreira na área de saúde. Curiosa sincronicidade! Vou até mandar um email rápido aqui pras minhas chefas celebrando meu primeiro ano trampando lá e agradecendo a oportunidade que me deram quando me contrataram quando eu mal tinha terminado meu practicum clínico.

Quando comento essa minha atitude em redes sociais, galera me chama de puxa saco. Não é bem isso, manos: uma coisa é bajular seu chefe de forma pessoal, insincera ou indevida, ou de forma exageradamente pública, agindo como faux-amigo do chefe e tal. Acho um caso totalmente diferente comunicar (de forma privada) satisfação e gratidão quando oportunidades são dadas a você pelas pessoas que assinam seu contracheque.

Sempre que me atribuem uma nova responsabilidade lá no trabalho, ou me mandam pra algum treinamento extra, ou me envolvem com algum projeto “extra-curricular”, eu acho importantíssimo aceitar com um misto de humildade e empolgação/dedicação. Primeiro, porque o que a chefia mais quer ver no local de trabalho é alguém que não dê trabalho e faça tudo que peçam de forma competente. Segundo, porque assim você se torna mais útil na empresa, e pessoas úteis mantém seu emprego por mais tempo e conseguem promoções mais rapidamente.

(Claro que há ressalvas; existem empregos onde não há muita chance de upwards mobility nem reconhecimento dos caras que se esforçam mais; nesse caso é muito frustrante se foder pra caralho nos esforços extras e não receber absolutamente nada por isso.)

E em pensar que 4 anos atrás eu estava limpando a poeira de dildos numa sexshop, ganhando míseros 16 dólares por hora, tendo como chefes e gerentes uma cambada bem intelectualmente incompetente, e vendo o namorado de uma amiga de trabalho chegando pra visitar ela num Mustang (o carro em que eu sou fissurado desde ve-lo como Barricade no primeiro Transformers) e me perguntando se algum dia aquilo seria pro meu bico…

Resumão dessa introdução que não tem nada a ver com o post mas eu tava com vontade de escrever então foda-se porque o site é meu caralho: trabalhe pra caralho. Estude pra caralho. Você pode se arrepender das pessoas com quem se relaciona, das coisas que faz, das coisas que come, das coisas que compra, das coisas que diz, dos lugares onde vai, mas trabalhar e estudar são duas coisas das quais ninguém JAMAIS se arrepende.

Pense onde você estará daqui 5 anos; se você está se visualizando no MESMO local — tanto intelectualmente, como academicamente, quanto financeiramente, MUDE ALGUMA COISA URGENTE.

A propósito, o objetivo disso não é me gabar como você talvez esteja julgando. Recebo muitas mensagens de leitores agradecendo a motivação que eles extraem dessa minha LOOOONGA jornada de volta aos estudos, e eu também me amarro muito em bloggers que escrevem sobre auto-melhoramento/educação financeira e tal. Um deles, o Vida de Pobretão, é bastante informativo e bem humorado. É excelente… ou SERIA, se não fosse tão sexista. Alguém que segue a Real e contabiliza uma planilha do Excel enumeando contatos sexuais não merece meu respeito. Por isso, achei que seria bacana comentar minha história e mostrar essas pequenas provas de que se esforçar dá resultado.

Mas então, vamos ao post de hoje — que escrevo especialmente para meus primos Eduardo e Pedro Henrique.

Estes meus dois primos foram os meus primos mais próximos, o que é até um pouco inesperado porque meu pai e sua irmã (a mãe deles) não são particularmente próximos — definitivamente não tão próximos quanto meus tios e tias maternos, por exemplo. Como eu, meu irmão, o Dudu e o Pepê tínhamos aproximadamente a mesma idade, e nossos pais eram fissurados em tecnologia, a faixa etária e o apreço por videogames e computadores nos unia. Sempre que íamos na casa deles ou eles na nossa, videogame e jogo de computador eram as pautas principais.

E éramos todos (especialmente eu e o Dudu) fissuradíssimos por RTS. A série favorita sempre foi Command and Conquer, e já escrevi aqui sobre a forma como fui apresentada por ele ao jogo.

Pois bem, dois mil anos se passaram, usamos novos computadores com resoluções e SOs diferentes e esses jogos antigos às vezes são um saco pra rodar. É aí que entra o OpenRA.

openra

Conheci OpenRA há muito tempo, mas muito tempo mesmo — já deve ter quase uns 6 ou 7 anos, acho. Na época, era apenas um hack de Red Alert que removia todas as músicas e os vídeos: sobrava uma versão bem enxuta, mais fácil pra catar online e sair jogando. Devo ter em algum netbook velho uma versão antiga do OpenRA, inclusive.

Pois bem. Aparentemente a comunidade de desenvolvimento do jogo esteve extremamente produtiva nos últimos anos, porque o OpenRA (que como o nome sugere, é free source) tem um bilhão de novas features. Ele roda em tudo quando é sistema operacional que existe (e alguns que eu não sabia que existiam); ele permite qualquer resolução que você puder imaginar, tem modo multiplayer com matchmaking, tem tudo que você possa imaginar.

Se os bonequinhos e unidades minúsculos resultantes da resolução imensa te incomodam, você pode ativar uma opção que duplica os pixels (dando ao jogo uma aparência mais familiar caso você estivesse acostumado com o original) mas mantendo a resolução. Muito bacana.

Como se isso não fosse o bastante, além do Red Alert o OpenRA também traz mods de Command and Conquer Tiberium Dawn (o primeiro da série) e Dune 2000.

Quando aberto pela primeira vez o jogo te dá um prompt que o seu OpenRA está carente dos arquivos do jogo (afinal, falando de forma mais específica o OpenRA é apenas uma engine); basta clicar no DOWNLOAD que o jogo cata os arquivos pra você na maior praticidade do mundo.

Lembrando que a própria EA deu Command and Conquer 1 e Red Alert de graça há alguns anos (até gravei os instaladores em DVD na época pra não perder), não considerarei baixar tais arquivos como “pirataria”.

Se você é fã de RTSs e curte a série Command and Conquer, BAIXE OPENRA AGORA.

(Sim, eu prefiro Command and Conquer a Warcraft ou Starcraft. CHUPA ESSA)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

11 Comentários \o/

  1. vicente gabriel says:

    #1

  2. Tarilonte says:

    Nesse sistema de receber por hora trabalhada, os fins-se-semana não trabalhados são remunerados?

  3. GordoAlpha says:

    Valeu Izzy, não conhecia o OpenRA. Baixei e agora não consigo parar de jogar!

  4. Saulo Benigno says:

    Poxa, curti o OpenRA, pena que é só multiplayer 🙁

  5. Felipe says:

    Opa Izzy, cara, vc trabalhava no Sexy Shop? Putz, foi difícil pra ti mano? Eu estou te seguindo a pouco tempo, acho eu que uns 8 meses. Acho que a experiência é o que conta, queira ou não né? O caso que você comentou de algumas pessoas te julgarem sobre o caso de que, na visão delas, vc estaria puxando o saco das pessoas no trabalho, em que você foi agradecer pela oportunidade, manda esses leitores que falam essas babaquices pra PQP, concordo plenamente com você.

    E cara, você desenterrou defunto hein, Red Alert de Command and Conquer Tiberium Dawn e Dune 2000, cara, eu jogava, não tanto como Age Of Empires, Starcraft e Warcraft.

    Logo quando saiu o Red e o Command eu joguei na casa de um amigo, muito massa, relembrar é viver!!!

    Grande abraço meu velho!

  6. Carlos Walewsky says:

    Eita mah, não conhecia o OpenRA.
    O Dudu foi o responsável por me viciar na serie Command and Conquer, Warcraft, Starcraft, Total Annihilation e Rinsing Lands.

    Obrigado Izzy e parabéns pela sua conquista.

    Ps.: Vamos fazer uma campanha para 99 vidas falar sobre Command and Conquer.
    Abraço

  7. Fernando de Laurentiis says:

    Falaí Izzy, blz?
    Eu não entendi… vc está se tornando o q chamamos de “paramédico”?
    Abs

  8. Paulo says:

    Nostalgia pura… reprovei o primeiro ano do ensino médio de tanto virar a madrugada jogando Command & Conquer.