Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Hockey: um esporte de machos

Postado em 22 November 2011 Escrito por Izzy Nobre 4 Comentários

Sabe uma coisa que eu nunca gostei? Esportes.

Nunca gostei de nenhum deles. Desde o tempo de pivete, meu negócio era assistir desenho animado e jogar videogame. Acho que nunca sequer tive uma bola na vida, agora que paro pra pensar.

Boa parte disso é culpa do meu pai, eu acho. Meu pai também não é chegado a esportes, nem acompanha futebol nem nada — acho que ele nem tem um time favorito.

Aliás, é essa a nomenclatura adequada? “Time favorito”? Só estou familiarizado com a versão quarta-série da terminologia, o famoso “que time é teu”.

Pois então, meu pai não era fã de futebol como é costumeiro de pais brasileiros. Nunca o vi assistindo futebol (salvo, obviamente, durante tempo de Copa do Mundo), nunca o vi sequer falando de futebol. Eu imagino que é por causa disso que eu não curto o esporte.

Aliás, a única coisa remotamente ligada a futebol que teve um certo papel na minha infância foi esse tipo de joguinho aqui:

Eu encontrei nas dependências da escola onde eu estudei um joguinho desse tipo; surrupiei-o e passava as tardes brincando com meu irmão. Tirando isso aí, eu caguei pra esportes em geral e futebol em particular.

Isso é, até tomar conhecimento da selvageria neandertal que é o hockey no gelo.

E você aí achando que UFC era violento

Enquanto no Brasil temos o futebol, aqui no Canadá o esporte preferido da galera é o hockey no gelo. Hockey chegou a conhecimento da galera do hemisfério sul por intermédio daquele filme Mighty Ducks, estrelando o irmão do Charlie Sheen, que eu nunca assisti. Pelo que entendo é igual a todo filme de esporte jamais filmado: o time inferior treina bastante e vence dos preferidos da competição super-importante.

Aliás, um adendo aqui — ao contrário do que muitos pensam, hockey não é o esporte nacional canadense. Este é lacrosse, uma espécie de híbrido entre futebol americano com tênis com sei lá que diabo é isso.

Diga-se de passagem, é um esporte bem porradento também. O termo técnico é “full contact”, e o termo menos técnico é “a chibata come solta”. Mas voltemos ao hockey.

Hockey é praticamente um futebol de salão, se o salão estivesse coberto de gelo. Tem gols, tem 5 marmanjos de cada lado (nem sei se esse é o número de jogadores de times de futsal mas quero continuar usando essa analogia), tem uma “bola”. O objetivo é botar a “bola” dentro da rede do oponente.

A outra coisa peculiar sobre o hockey é que às vezes, outro esporte acontece dentro das partidas de maneira totalmente espontânea — o boxe.

Neste jogo de canadenses desdentados, brigas entre jogadores não fossem apenas permitidas mas até mesmo encorajadas. Observe esta montagem das melhores brigas desta temporada do equivalente hockeyzístico do Brasileirão:


Note a empolgação com a qual os narradores passam a descrever a luta. É como se de repente o jogo virasse um round de boxe mesmo.

Sabe qual a punição pra esse tipo de selvageria e conduta anti-esportiva? Dois minutos fora do jogo. Só isso. E observe o quão pouco os juízes se entrometem no quebra-pau, como se dissessem telepaticamente um pro outro “deixa eles se resolverem”.

É incrível. Nós brasileiros estamos acostumados com esse esporte de bichinhas frágeis que é o futebol, em que nego que age como se uma pancadinha de nada tivesse fraturado sua coluna. É ainda mais patético quando você leva em consideração que metade das tais pancadas sequer realmente acontecem. É uma desgraça.

No futebol, você dá uma rasteirinha de nada por trás de um oponente (com boas intenções às vezes até) e é expulso do jogo ou suspenso de partidas subsequentes ou algo assim.

Com hockey o buraco é mais embaixo. Você tem brutamotes patinando pra lá e pra cá em alta velocidade e frequentemente em vetores opostos, resultado em cacetadas épicas equivalentes a enfiar o carro numa parede de concreto. Tem porrada que faz o sujeito sair voando pra fora do rinque, conforme mostram os 1:04 target=”-blank”>deste vídeo aqui, igual em Virtual Fighter. Aliás, assista o vídeo todo pra você poder contextualizar a brutalidade que é o esporte.

Nesse momento é válido apontar a similaridade das palavras “ringue” e “rinque”.

Se você já esbarrou em cheio em alguém caminhando num passo normal, você sabe o quão doloroso é o impacto. Imagina essas cacetadas que os malucos dão uns nos outros.

Quando um jogador faz uma manobra exageradamente maliciosa, o oponente tem direito de retaliar à base de socos na cara. O mais impressionante pra nós brasileiros que somos acostumados com as regras draconianas que regem o futebol é que os juízes assistem completamente impassíveis enquanto um dos jogadores amassa o rosto do outro com socos.

Lembra quando eu falei lá em cima que hockey é um esporte de canadenses desdentados? Eu aposto que você talvez não saiba que a expressão é literal. As porradas do esporte são tão sinistras e os socos na cara tão frequentes que perder os dentes é uma ocorrência trivial.

Aí você tá pensando “pffff UFC é muito mais porradaria e masculinidade”, e você obviamente está errado e portanto é um merda. Em UFC, é uma luta limpa 1×1 de dois sujeitos que estão no pico máximo de preparo físico para combate desarmado e têm conhecimento profundo das artes marciais mais letais jamais desenvolvidas por monges tibetanos ou algo assim (como é o caso de todas as artes marciais).

Há um senso de fair play, de equilíbrio entre os competidores.

No hockey por outro lado você tem que se preocupar em patinar de lá pra cá em velocidade máxima (se você já patinou alguma vez na vida compreenderá o desafio) enquanto desvia-se de diversos malucos que desejam pintar as paredes do rinque com sua vesícula biliar, espremendo-a pra foda da sua boca com o impacto do corpo.

Ah, e tem que se desviar da hockey puck também, que é a tal bolinha que passa voando na altura do seu rosto target=”-blank”>de vez em quando.

Outra coisa que eu sinto que devo ressaltar: aqueles patins são essencialmente lâminas de barbear atadas em sapatos. target=”-blank”>Observe o que acontece quando você combina gente correndo em alta velocidade em direção um ao outro com instrumentos cortantes.

Pois bem. Se por acaso uma briga estoura no estabelecimento (novamente, brigas são incentivadas como parte cultural fundamental do esporte), não há nenhum tipo de expectativa em relação ao equilíbrio da briga. Um dos caras pode ser um excelente atacante que nunca se meteu em altercações físicas na vida, e o outro pode ser faixa preta em moer ossos que participa de torneios de jiu jitsu como hobby nos fins de semana. É uma parada totalmente unilateral.

Essa porra é tipo um esporte de gladiadores. Se é pra finalmente começar a gostar de algum esporte, será hockey então. GO FLAMES!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Morando no Canadá

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

4 Comentários \o/

  1. Kid, imagens não aparece, vídeo não funfa !!!

    ABS

  2. tiago says:

    só corrigindo izzy: são 5 na linha e um no gol no hockey

  3. Felipe says:

    Um nerd jogador de video-game que fica o dia comendo fandangos, chamando futebol de esporte de bichinhas frágeis? Ta de piada né..

  4. Victor Volpe says:

    Izzy, pelo que vi você tem uma impressão um pouco errada do hóquei. O esporte é sim violento em alguns momentos, mais tem muitas coisas além disso que devem ser ressaltadas…

    Você provavelmente esteve ai quando o Canadá venceu a medalha de ouro no hóquei nas Olimpíadas de Inverno em Vancouver.
    Caso você tenha assistido o jogo, deve ter percebido que as regras da IIHF são muito diferentes das regras da NHL, e nos jogos entre seleções não ocorrem brigas e encontrões duros são penalidades graves…

    Aqui no Brasil temos alguns torcedores do esporte e vivemos criticando os canais brasileiros por fazerem do esporte algo mais violento do que ele realmente é.

    Flames? Não está com nada torcer pra eles, eu se fosse você torceria pro outro time de Alberta, o Edmonton Oilers que está com bons prospectos e ainda por cima teve em seu antigo plantel o melhor jogador da história do esporte, o “Pelé” do hóquei, Wayne Gretzky.