Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

[ Pergunta do dia ] Você já teve alguma memória falsa?

Postado em 9 May 2013 Escrito por Izzy Nobre 51 Comentários

Sim, eu sei que o HBD tava meio abandonado. Tenho meus motivos. Não encham o saco!

Então, no longíquo ano de 1999, não haviam inventado ainda essa superexposição de filmes que estão pra sair. Ainda era possível ir ao cinema sem saber NADA de um filme, absolutamente nada. Foi o motivo pelo qual Matrix (que revendo hoje em dia é um filme relativamente simples) foi considerado na época “difícil de entender” — porque nego foi pro cinema sem saber porra nenhuma. Lembra quanta gente reclamou que não entendeu nada do filme na época?

Não tínhamos 3 ou 4 trailers, não tínhamos 200 posters, não tinha anúncio de trailer, não tinha sequer os tais trailers de trailer (este excesso totalmente desnecessário conhecido como “teaser”, onde pegam o trailer e fazem um TRAILER dele).

Não tínhamos sites cinéfilos reportando desde qualquer alteração no elenco, passsando por qualquer discussãozinha que os envolvidos tenham no set, chegando até  a reportar peidos que os atores dão no estúdio, rankeando-os em relação a odor, consistência e perturbação sonora.

A experiência era basicamente o seguinte: você ia no cinema e chegava atrasado pra ver o filme que realmente queria ver. Mas aí tu via um cartaz interessante, e dizia “ok, vamo ver isso aí então”.

Mas, obviamente, nós nerds roots (que hoje reclamamos da superexposição) íamos atrás de tudo quanto era informação escassa que podíamos encontrar. E nessa época, eu descobri que pouco tempo após estrear no cinema — às vezes antes –, scripts dos filmes vazavam na internet. Lembrando que estamos falando duma época em que a conexão com a internet se arrastava a dolorosos 56kbps, então texto sobre os filmes era o máximo que tínhamos acesso.

20130320-081657.jpg

Pra você ver o quão pouco se tinha pra fazer na internet na época, sentar e ler um script inteiro.

Eu já tinha até assistindo o filme, mas foi num dia que eu tava particularmente cansado e de fato cochilei/perdi algumas cenas.  Quando fui ler o script alguns dias mais tarde, cheguei nessa cena aí do screenshot — que descreve um quase-beijo entre o Neo e a Trinity, que ela interrompe porque quer que o beijo “seja real”, dando a deixa pra que eles saiam da Matrix e se beijem de fato.

Aí que está. Por causa desse roteiro, e por ter assistido o filme meio com sono, na minha cabeça eu tinha visto essa cena do beijo. Minha mente confusa bolou a cena inteira, o ângulo da câmera, os cortes, a posição dos atores. Eu JURAVA que essa cena realmente tinha acontecido.

Quando saiu o DVD e a cena obviamente não estava lá, pensei que o trecho tinha sido removido da versão “home video” do filme, como às vezes acontece — sempre rolam algumas pequenas diferenças entre a versão theatrical, a que sai no cinema, e a versão pro DVD, que comumente é a “director’s cut” — a versão que o diretor queria de fato fazer, mas os estúdios encheram o saco porque tradicionalmente, o maior retorno de um filme é no box office do cinema. O que vier do DVD é lucro, então deixa o filho da puta do diretor mudar o corte da forma que quiser e foda-se.

(Sim seus chatos, eu sei que há alguns filmes que se foderam na bilheteria e renderam no home video)

Então. Algumas semanas atrás, após mais de DEZ ANOS crendo que essa cena tinha realmente acontecido e que eu nunca mais revi porque aquela era a versão theatrical… reli o script do filme (sou muito desocupado mesmo ein) e finalmente entendi que era uma memória falsa. Meu cérebro inventou a cena inteira após eu ler o script em 1999 e eu me convenci de que a cena tinha de fato ido pro filme.

Bizarro, né? Você já teve alguma falsa memória?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: pergunta do dia

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

51 Comentários \o/

  1. Raissa says:

    Até pouco tempo eu acreditava que tinha caído da escada da minha casa quando tinha uns 4 anos. Eu lembrava de tudo também, dor, do medo que eu senti, de como foi cair. Até que minha mãe me disse que isso nunca aconteceu e que eu devo ter sonhado isso quando era mais nova e de alguma forma minha mente assimilou como realidade.

  2. Patricia Motta says:

    Em 85 -- sim, a maioria de vcs, Izzy include, eram lindos bebês rosados e bochechudos -- estava eu no show do Ultraje a Rigor, no querido Ginásio Paulo Sarasate. Bem, na minha memória, O Roger, vocalista, estava usando um trench coat preto c/ detalhes prata. Mas todas as fotos do show mostram o cara de camiseta e jeans! Não me perguntem pq mas eu vi o que eu vi!
    Informações adicionais: não bebo álcool e nem fumo NADA!

    :S

  3. DDD says:

    Um primo meu me convenceu quando eu era menor que eu fui adotado, até descreveu cenas de eu chegando em casa pela primeira vez, e isso me marcou pra caralh*, tal que tenho memórias disso. Meus pais e o resto da família (ele já admitiu que era zoeira) juram de pé junto que não é verdade, mas mesmo assim tenho lembranças meio apagadas de ser adotado.

  4. Humberto Pontes says:

    Já tive várias memórias falsas, e geralmente são com filmes também, mas é tipo que uma adição do que eu vi, como uma cena de um filme que passa na minha cabeça e meu cérebro vai moldando uma continuação totalmente diferente do que é, aí na hora que vou rever o filme essa cena não tá lá, aí fico com essa sensação de confusão, pensando se era realmente uma criação da minha cabeça ou coisa real mesmo!

  5. Vish, achei que era o único. Já tive várias memórias falsas, como de alguém ter vindo falar comigo num dia sem ter realmente ido, ou então momentos da minha vida que eu jurava que aconteceram mas que não passavam de minha imaginação. É uma maluquice mesmo.

  6. Tenho pelo menos uma dessas por dia, me sinto maluco!

  7. khadji-daher says:

    Tive relacionada a um filme também. Li Laranja Mecânica após ver o filme, há alguns anos.

    Esse ano revi o filme e fiquei esperando uma cena que não existe. Era uma passagem do livro que eu tansformei em imagem na minha cabeça.

    • Anonymous says:

      O final do livro?
      Eh. Eles tiraram mesmo. Não foi culpa sua 🙂
      Anyway, já tive várias memórias falsas… é esquisito.

      • khadji-daher says:

        Não foi o final, mas sim uma parte em na casa do velho escritor em que Alex lê o que ele escrevia e há algo referente ao título do livro.

  8. Carol says:

    Eu tenho essa memória de quando eu tinha seis meses e minha mãe me pegou e começou a rodopiar comigo no ar, o estranho é que tudo ao
    redor era verde. Mesmo sendo uma memória falsa ainda assim me deixa feliz.

  9. Ricardo says:

    quer dizer então que você detectou um bug na matrix?

  10. Quando eu era pequeno eu jogava muito um jogo de NES chamado Little Nemo the Dream Master (aliás, sugestão de 99 Vidas aí, que era um jogo sensacional). Nesse jogo você tinha que pegar umas tantas chaves(de 4 a 6) pra no final da fase abrir uma porta e passar de fase. Até aí tudo bem.

    Aí anos(e bota no mínimo uns 15 anos aí) eu fui jogar esse jogo de novo, graças à magia dos emuladores e tals. E eu cheguei numa fase que eu adoro, que é a quarta, e tava tudo indo bem, mas eu não achava a última chave. Eu procurava no lugar onde eu sabia que ela estaria, mas não estava, e não era possível, e eu tentava desde o começo de novo pra ver se eu não tinha perdido nenhuma outra, mas não, e obviamente desconfiei que o ROM estava corrompido ou algo assim.

    Meses de tentativas depois, eu fui descobrir que a tal da chave estava em um lugar completamente diferente, e eu não sei como eu esqueci isso(ou como eu perdi tanto tempo me negando a simplesmente procurar melhor em outro lugar XD)

  11. Guilherme Mendez says:

    sim, eu achava que tinha feito coisas, não me lembro agora mas eu sei que no final, eu na verdade vi algumas fotos, e achava que tinha me lembrado do dia quando na verdade só lembrava da foto.

  12. Carlos says:

    Até ano passado tinha certeza que puxei o freio de mão e quase fiz o carro do meu pai atravessar o portão, mas ano passado ele disse que isso nunca aconteceu e que eu devia ter sonhado.

  13. Leandro says:

    Não tem noção do self-mindfuck que minha mente se autoprovocou-se a si própria, uma vez que eu tive um desses sonhos reais. Este em especial aconteceu de sábado pra domingo. Tinha ficado em casa no dia, mas sonhei que saí com uma menina que eu gostava na época, e no sonho eu voltei pra casa e dormi! Acordei felizão achando que tinha rolado, mas foi menos mal eu ter lembrado que um dia antes eu não tinha saído, antes de falar com ela.
    Acho que a sensação mais maluca que há no cérebro trabalhando é quando a gente se dá conta que uma coisa que a gente achava ser real (um filme, até uma música!) não era, e nesse momento o cérebro faz um debug e descarta aquilo que parecia ser tão genuino em um segundo, e você fica sem lembrar nem do que se tratava aquilo que acabou de deletar da cabeça, muito doido isso!

  14. Não é exatamente uma “memória falsa”, mas direto quando me lembro da primeira vez que fiz alguma coisa, tenho a impressão de que tal não foi a primeira vez, mas que eu teria feito em algum momento anterior (do qual não consigo me lembrar, também porque nunca existiu de fato). É como se fosse um déjà vu retrospectivo.

    Às vezes também acontece de eu lembrar da cena de um livro achando que foi de um filme.

  15. BrunoHe says:

    Minhas memórias falsas são cenas q não sei se são de sonhos ou se realmente aconteceram.

    Mas não lembro nenhum exemplo agora.

  16. Israel Del Duque says:

    ME lembro de ter rolado uma escada de uns 10, 12 degraus quando tinha uns dois anos, o que a minha mãe já disse que não aconteceu, e uma que eu tenho certeza, mas meus irmãos negam, e de eu ter quebrado um termômetro (mais ou menos na mesma época em que eu ‘rolei’ da escada), ter ficado quieto e meu pai ter brigado com nós três oO

  17. Danilo says:

    Eu lembro de um filme que eu ACHO QUE VI, que tinha 2 irmãos gêmeos (um era mais sério e o outro completamente insano -- Freakazoid alike). O bizarro maluco saia de quadro e quando voltava já estava vestido de outro coisa, como um palhaço por exemplo. Era bem cartunesco. No final do filme, ele abre a porta de um armário que na verdade era uma janela pra outra dimensão (parecia um parque ecológico) e se encontra com todos os personagens/fantasias em que ele tinha se transformado. Nunca achei nada sobre o filme. Desconfio até hoje se isso foi real.

    • Anderson says:

      cara, procura melhor… esses tempos eu falei com TODOS os meus amigos, com o meu irmão que costumava ver o corujão na globo comigo várias vezes, sobre um filme que 3 carinhas viam um filme no cinema e ficavam comentando e fazendo piadinhas sobre o filme… ninguém lembrava, até me convenci que era sonho meu… mas um tempo atrás achei pra baixar. o nome do filme é Mystery Science Theater 3000, ou no português macarrônico da tradução, O Pior Filme do Mundo.
      Inclusive, recomendo fortemente esse filme, que na verdade é derivado de uma série igualmente fantástica.

      • Danilo says:

        Mystery Science Theater 3000 é muito bom. Só fui conhecer o filme por causa da participação do Guilherme Briggs no Nerdcast. Infelizmente nem todo mundo entende esse tipo de humor.

    • Paulo says:

      “Nasceu burro, não aprendeu nada e esqueceu a metade” …pesquise por esse filme no google…não lembro o nome original, mas ja passou no sbt.

  18. Olha, Izzy, essa explicação do Oliver Sacks sobre memórias falsas (criptominésia). Bem interessante: http://www.nybooks.com/articles/archives/2013/feb/21/speak-memory/?pagination=false

  19. @barangurte says:

    minha vida é um ode às falsas memórias.
    nunca sei se algo aconteceu de verdade ou se eu sou extremamente criativa.

    • Gabriel says:

      As veses penso tanto em uma memoria q acabo pensando q ela é falsa, ja consegui deletar completamente o dia em que eu fui atropelado por uma bicicleta; meu primeiro (e unico kkk) beijo nao se passa de um acontecimento remodelado no meu celebro; e a cena mais marcante em minha vida, que contarei para meus filhos e netos: o dia em que minha mae comprou um panetone (kkkkk que estupido ter lembranças disso) ja refiz a cena tantas veses q hoje nem sei qual é a real, nem sei se é real :'( .
      provavelmente muitas lembranças atuais sao invençoes minha

  20. Lucky says:

    Considerando as trocentas vezes que você, Izzy, perdeu o backup do HBDia, toda vez que eu procuro um texto antigo e não encontro eu me pergunto se não é uma memória falsa.

  21. Anderson says:

    eu lembro do meu avô me colocando na janela do segundo andar da casa onde ele morava pro pessoal lá embaixo tirar foto… lembro do medo que senti, dele falando com o pessoal por trás da minha cabeça, do pessoal pedindo pra eu olha pra baixo pra tirar a foto etc.

    detalhe: eu devia ter uns 2 anos.

    como a foto existe, acredito que inventei a cena na minha cabeça durante a infância vendo a foto. bizarro demais.

  22. André says:

    “Foi o motivo pelo qual Matrix (que revendo hoje em dia é um filme relativamente simples) foi considerado na época “difícil de entender” — porque nego foi pro cinema sem saber porra nenhuma.”

    Não, acho que foi dificil de entender pq brasileiro é burro mesmo.

    Falando em ver filmes sem saber de muita coisa. Na epoca eu gostava de ir nas locadoras e escolher filmes pela caixa. Nunca me dei mal. Se vc tiver um pouco de inteligencia, dá pra fazer um julgamento mais ou menos preciso de um filme só dando uma olhada numas fotos, na capa e vendo a sinopse.

    Assistir filmes sem saber muita coisa deles é o ideal, já que vc assiste o negocio sem pré-conceitos. Faço isso até hoje. No máximo eu vejo metade de um trailer só pra ter certeza de que o filme não um lixo amador qualquer e pra ver o filme tem um clima que me seja interessante.

  23. Gustavo C. says:

    Quando eu era criança, uma vez vi rojões estourando, de longe, e pela distância e ângulo, os rojões estavam estourando na frente de um prédio, que estava ainda mais longe.. e ficou na minha memória infantil que esse prédio estava sendo demolido, caindo mesmo.. Até hoje quando olho esse prédio, eu tenho um segundo de estranhamento: eu vi esse prédio explodindo..

    Tbm tenho uma lembrança de filme, de quando era criança tbm: meus pais estavam vendo um filme de terror, bem trash, e eu cheguei junto deles numa cena em que um homem mostrava pra uma mulher um machucado que ele tinha no braço, que não sarava, mas não doía, nem sangrava, e ele não sabia o porque daquilo.. aí a mulher mostra um machucado igual na pele dela, e de repente o braço dela se enche de manchas escuras, e aí a cabeça dela cai (CAI! desprende e cai) e sai rolando pelo chão.. eu fiquei apavorado com essa cena, mas tenho dúvida se foi assim mesmo.

  24. Murdock says:

    Eu acho que já tive memórias assim, de ter certeza que vi algo em um filme mas a cena não estar lá.

    Um filme que me falaram que tal memória falsa acontece com todos é O Bebê de Rosemary. Pelo que li, todos têm certeza de ter visto os olhos do bebê mas eles não são mostrados na cena. Eu juro que vi esses olhos mas não revi o filme pra confirmar.

  25. zezao says:

    Praticamente todos os meus quadrinhos estão armazenados em forma de desenho animado na minha cabeça. Eu não sei discernir o que eu vi em ducktales, ou nas revistas do tio patinhas na minha infancia. Tá tudo jogado na mesma pasta em formato AVI.

  26. Roberto Segundo says:

    Izzy, esse seu post me lembrou um filme de 2004 chamado Violação de privacidade. O título original era the final cut.

    Na trama do filme, o Robin Williams interpreta um personagem que trabalha em uma empresa que edita as memórias das pessoas. Ele parte da premissa de um futuro onde é possível implantar chips que gravam a vida da pessoa e são editadas após a morte das mesma, servindo como uma lembrança para os parentes mais próximos.

    (Spoiler do filme logo abaixo)

    O protagonista tem um trauma de infância onde ele acredita ter visto um coleguinha morrer e não fazer nada além de correr assustado (normal, é uma criança). Em um de seus trabalhos editando memórias, ele vê um homem que parece muito com o garoto que ele acredita ter visto morrer.

    Isso começa a levar ele á loucura e em um certo ponto do filme, ele descobre que tem um chip em si (o filme parte do princípio de que os chips são implantados logo no nascimento e a pessoa não tem registro disso, apenas a empresa que faz o serviço). Com isso, ele arrisca a vida ao tentar acessar o conteúdo do chip e tirar a dúvida. A mente jovem e impressionável dele viu o garoto cair de uma grande altura e ficar ensanguentado no chão. na verdade o que aconteceu foi uma queda pequena na qual o garoto derrubou latas de tinta que o cobriram, deixando a impressão de que era sangue.

    acho engraçado como nosso cérebro nos prega peças.

  27. Eu tenho uma memória falsa de uma noite em que eu, infante, tentava cortar um salame, e conseguia cortar meu queixo, tendo de fazer 5 pontos. Isso nunca aconteceu realmente.
    Mas agora, aproveitando o sucesso que o Danilo teve ao descobrir, através dos comentários, um filme que ele tinha visto há 15 anos ( vide aqui: http://desde91.wordpress.com/2013/05/11/minha-nossa-senhora-achei-um-filme-que-eu-procurei-por-15-anos/ ) eu passo pela mesma situação de não saber se um filme existe ou não:
    Segundo a minha memória, é um filme q eu vi no cinema em casa (SBT) há mais de 13 anos atrás. Se não me engano um dos caras era um cineasta e em um determinado ponto eles perdiam a maioria dos rolos do filme dele. Mas a cena (talvez imaginária) que me marcou de verdade é um momento que, ao som de uma música animada (talvez New Wave) esse cara começa a correr por diversos lugares do mundo, inclusive passando por uma calçada com uma pintura na parede. Mas na minha mente toda essa corrida é Stop-motion, e a pintura inclusive se movimenta em um ponto. É uma memória muito maluca, mas é de um filme q eu sempre procurei e nunca encontrei, tanto que não sei se esse filme existe de verdade. Se alguém souber se isso não é coisa só da minha cabeça e que filme é esse, ficaria muito agradecido . Abraços!

  28. Diego says:

    Sim, direto e reto tenho memórias falsas.

    Principalmente no trabalho, no que diz respeito ao atendimento aos clientes. Não que eu seja um incompetente e irresponsável. Mas já aconteceu de eu atender a pessoa, esta pessoa solicitando um serviço, fiz o atendimento, protocolei como é de praxe e esqueci de fazer a porra do serviço. Neste meio tempo, eu fiquei matutando em como fazer o que ela queria de um jeito mais prático e rápido e isso ficou na minha cabeça. Aconteceu que eu não fiz porra nenhuma e quando o cliente retornou e o serviço simplesmente não tinha sido feito eu jurava de pé junto que tinha feito e esquecido em algum lugar. Pqp, este nosso cérebro as vezes gosta de nos trollar.

    Outro assunto que acho bom para um [Pergunta do dia] ou até um Daily Vlog, seria a questão dos Sonhos Lúcidos. Você já teve Izzy? Alguém aqui tem/teve sonhos lúcidos? Bem no estilo Inception mesmo.

    Exemplo: esses dias eu tive um sonho lúcido. Eu estava em uma casa, com várias escadas e portas, cada escada era repleta de estrelas e cada porta um galáxia (bem confuso) nisto tinha alguns vultos voando pela casa, eu sabia que estava sonhando, pois no sonho, eu voava ou pulava e altura que atingia era bem superior a realidade mas eu não acordava, minha “realidade” era aquela do sonho no momento e eu sabia que estava dormindo, é como se existisse dois eu ao mesmo tempo. Quando estes vultos perceberam a minha presença, simplesmente me atacaram, ai sim, eu acordei.

    • Cara, eu acho que tive apenas 1, quando moleque. =/

      Eu tava no trem, de boas (fazendo o que eu não sei), e me veio a certeza “ESTOU SONHANDO!”

      Na mesma hora, meti a mão no chão do trem, tirei uma espada, matei todo mundo, comecei a voar, parei numa esquina e comecei a tomar banho numa banheiro de Coca-Cola.

      Não lembro direito como era o resto, mas acho que peguei alguma garota também. hahahahah

  29. Kelvy Lima says:

    Logo após ler esse post, coincidentemente fui ouvir o 99Vidas sobre internet 1.0 (um dos meus favoritos não relacionado a games em si, mesmo não tendo realmente vivido todas as experiências) e vi que você, Senhor Kid, teve outra memória falsa lá, sobre todo o sistema do Bang With Friends aplicado na única rede social (além do twitter) que não era um pé no saco de se frequentar, o Orkut.

  30. Larisse says:

    Isso vive acontecendo comigo, eu sempre acho que tive tal conversa com fulano e na verdade nunca aconteceu. Meu cérebro e essa mania de me trollar.

  31. Eu já tive várias, mas não lembro de nenhuma pra contar aqui.

    Outra parada que gosto na memória é lembrar das primeiras vezes que fui a algum lugar.

    Lembro que, quando moleque, ia a um bairro distante com minha mãe. Era uma viagem longa, de ônibus.

    Depois que comecei a estudar num bairro vizinho ao meu, percebi que o primeiro era pertinho da minha escola =S

    Outra parada é a rua que minha noiva mora. No final da rua tem uma curva, que acaba ocultando o que tem do lado de lá.

    Nas primeiras vezes que fui a essa rua, eu não conhecia nada da área, achava longe e esquisito. Hoje em dia, após passar por essa rua inteira, inclusive o lado de lá da curva, é muito legal recobrar essa memória pra comparar a diferença dos conhecimentos.

  32. Bia says:

    Tenho essas memórias falsas com o filme O Apanhador de sonhos… lembro de ter visto quando saiu e morri de medo, e o final tava certinho na minha cabeça. criei coragem pra rever esses dias e o filmes é totalmente diferente. vai entender

  33. Luis Felipe Ferreira da Costa says:

    Rolou uma vez de eu achar que tive uma conversa com alguém mais ai quando eu fui comentar com ela sobre o assunto que “tivemos” percebi que apenas sonhei com aquilo e que a tal conversa nunca tinha de fato acontecido.
    O pior é que isso já aconteceu mais de uma vez e com mais de uma pessoa. Hauahuaha

  34. […] dias estava lendo, no Hoje é um Bom Dia, sobre memórias falsas. Cara, é uma parada louca que já aconteceu com você, eu sei disso. Aí comecei a ler os […]

  35. Péricles says:

    Eu tava lá na fila pra assistir um filme, quando a gente tava pensando em mudar pra Kick Ass 2 ao invés do que íamos assistir, mas tinha acabado de lançar e eu podia jurar que tinha assistido porque tinha lido a HQ e quando perguntaram se eu já tinha assistido poruqe já tinha pirata, eu acabei achando que sim de primeiro momento e depois acabei percebendo que foi há um tmepão que eu tinha lido a HQ e quando me perguntaram eu imaginei tudo, comos os atores ficariam, as cenas, as adptações e talz e depois fiquei num dilema eterno comigo memso pra saber se já tinha assistido ou não, nem tinha.

  36. João Flores says:

    Lembro de uma vez a minha família ter mandado eu ir checar que estava dentro de uma rede, só que eu não fui, e até hoje me pergunto quem estava lá, apesar que a minha família afirma que isso não aconteceu.

  37. […] os tempos. Eu sou daqueles que tem praticamente o roteiro INTEIRO do filme memorizado. Aliás, eu baixei o script original do filme e tudo, o tipo de coisa que só o fã mais ardoso e desocupado […]