Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Porque as manifestações brasileiras podem acabar PIORANDO nosso país

Postado em 21 March 2015 Escrito por Izzy Nobre 76 Comentários

Esse é possivelmente o meu post mais pessimista, e que mais provocará a ira de meus leitores e me renderá alcunhas políticas, mas vamo lá.

Não seria exagero dizer que uma das mais distintas características do povo brasileiro é uma histórica inércia que se manifesta num sentimento generalizado de “ah, relaxa, deixa do jeito que tá, tá tudo bem“.

Por tanto tempo estivemos entretidos com novelas e carnaval e Big Brother e Brasileirão (ou ao menos é a queixa que sempre ouvi dos intelectuais), que chega a ser surpreendente a recente mobilização política que estamos presenciando no país. Tenho apenas 30 anos, então evidentemente minha visão pessoal é limitada, mas arrisco dizer que nunca vi a população brasileira tão engajada em relação a política. Talvez seja porque a putaria parlamentar chegou a um nível impossível de ignorar, ou talvez porque essa nossa geração é mais acostumada a trocar idéias e se organizar usando métodos digitais, o resultado é o mesmo — atualmente, TODO MUNDO FALA DE POLÍTICA.

Até mesmo eu, um cara que escreveu um relato de como cagou no tapete do próprio banheiro.

Então. Por um lado, essa mobilização é um sinal de que pelo menos não estamos mais levando na bunda impassivelmente. Revoltar-se contra o governo — e mais importante, externalizar essa revolta — é o caminho para mudanças, não é? Não é?! Ficar quieto e deixar do jeito que está não resolverá nada. Certo?

Certamente, deixar tudo da forma que está fará com que as coisas apenas tendam a piorar. É impossível discordar disso; as coisas não vão simplesmente melhorar do nada sem a pressão popular.

O problema é que a defesa que me oferecem dessa súbita conscientização política (ou seria mais apropriado chamar de mobilização partidária…?) é a falsa dicotomia “se deixarmos como está, tudo piorará; logo, manifestação contra o status quo necessariamente melhorará tudo“.

E o problema é que isso não é necessariamente verdade. Enquanto inação certamente não muda a situação, as ações, motivações e o espírito errado podem piorar AINDA MAIS as coisas.

Deixa eu exemplificar pra você. Estão acontecendo manifestações generalizadas no Brasil (recebendo atenção internacional, a propósito) há mais ou menos dois anos. Nos últimos dois anos, eu não sou capaz de apontar nenhuma — NENHUMA — mudança positiva, por menor que seja.

Alguns falarão que dois anos é pouco tempo, evidentemente. Estou sendo “imediatista”, porque existe alguma regra universal que rege quanto tempo demora, exatamente, pra que uma manifestação popular comece a render frutos. Tem que ser pelo menos 400 dias úteis, valendo entre 9 da manhã e 5 da tarde, com os ajustes necessários do horário de verão!

Pra determinar que dois anos de protestos brasileiros é “muito pouco tempo”, precisamos ignorar que é perfeitamente possível que protestos mostram resultados com muito menos tempo que isso.

A Primavera Árabe derrubou ditadores em meses. Na Tunísia, o presidente pediu pra sair após menos de um mês de protestos. No Yemen, botaram o presidente pra correr em menos de um ano. Na Líbia, após oito meses escorraçaram um ditador que estava no poder por quatro décadas. E isso tudo, não esqueçamos, em protestos que o governo respondia na base de bala. Então calcule a disposição desses governantes a continuar no poder a qualquer custo, compreenda o quão impressionante é que tenham renunciado.

As estimativas são de que mais de 170 mil pessoas morreram nesses protestos.

E não precisamos nem ir tão longe. No nosso próprio Brasil, os Caras-Pintadas chutaram pra fora um presidente em pouco mais de um mês.

Então, não. Paremos com essa desculpa esfarrapada de “mas foi pouco tempo ainda!”. A história nos mostra que sim, é possível mudar a estrutura de poder de forma drástica em relativamente pouco tempo. Pra defender as manifestações, você terá que me dar uma justificativa melhor que essa. RESULTADOS seriam o melhor argumento, mas como não temos literalmente nenhum ainda…

A única “melhoria” que me ofereceram como resultado dos protestos é que a Dilma anunciou um pacote anti-corrupção. Aquele mesmo que o Lula ofereceu ao Congresso em 2005, lembra? Aquele que resolveu todos os problemas de Brasília!

Esse é resultado sendo celebrado. Não é só a inação brasileira que é já folclórica, é nossa memória curta também. Tão curta que parecemos esquecer que a mulher é aliada de paladinos da moral e honestidade política como Collor, Renan Calheiros e Sarney, mas ainda assim nos animamos por ouvir que ela ofereceu um pacote anti-corrupção.

Aliás, se você parar pra pensar de 2013 pra cá TUDO piorou. Quanto você pagava pra encher o tanque do seu carro naquela época? Quanto chegava a fatura do seu cartão após compras no eBay? Então. Eu não tenho como avaliar os protestos como benéficos baseando-se em resultados, e nem posso me satisfazer com “ahhh mas tem pouco tempo ainda” porque não existe uma data de corte pra que manifestações comecem a produzir efeito, e temos incontáveis exemplos de manifestações (tanto no nosso país como fora) que tiveram algo a mais pra mostrar em MUITO menos tempo.

Ok, então parece que até agora não temos tantos bons resultados dessas manifestações pra celebrar. Mas, seguindo a máxima que mencionei antes, melhor isso do que não fazer nada, não é mesmo? Se a alternativa é completa imobilização, é melhor sair na rua e protestar.

É aí que eu tenho que discordar novamente. Não, o protesto por si só não é inerentemente positivo para o futuro do Brasil — ESPECIALMENTE quando ele divide completamente a nossa nação.

Eu nunca vi o Brasil tão partidariamente dividido. Acompanhando as eleições presidenciais americanas de 2004, eu fiquei chocado com o nível inflamatório da retórica republicana versus democrata. O nome “Estados Unidos” pareceu mais irônico do que nunca para o país, considerando o veneno que um partido vertia em direção ao outro.

E isso me parece fichinha hoje considerando o cenário político brasileiro. Chegamos ao ponto de que o termo “petista” já virou de fato um xingamento, e os oponentes do partido em poder não são seres humanos com opiniões, sugestões ou posicionamentos — são COXINHAS.

Chegamos ao ponto de que existem vídeos no YouTube de manifestantes batendo uns nos outros por reação pavloviana ao ver alguém usando uma “camisa comunista”.

E vemos agressão vindo do outro lado, também:

Não bastasse essa “conscientização política” não estar nos dando resultados tangíveis, ela está alimentando uma histeria partidária sem igual no nosso país. O ódio não é mais nem contra um ou outro partido, é contra as próprias pessoas. Termos como “coxinha”, “reaça”, “petralha” e derivados acentuam a demonização, a despersonificação do debatedor. E o fato de que estas alcunhas são lugar comum no nosso país, sendo jogados como granadas ideológicas na cara uns dos outros, me preocupa pra caralho.

Sabe por que? Porque nesse ambiente de histeria ideológica é que as MAIORES MERDAS costumam acontecer. Essa guerra de classes, essa demonização do oponente ideológico/político, essa dogmatização cega de “todos os nossos problemas são por causa daquele grupo X ali, esses FILHOS DA PUTA!” são os mecanismos que possibilitam um Terceiro Reich, ou uma revolução soviética, ou os mujahideen afegãos.

Lembra da Primavera Árabe? Você talvez tenha pensado “mas que bom que o povo se levantou, né? Que solução perfeita, que coisa bonita. Tá vendo, a solução pra tudo é o levante popular mesmo!“. Exceto que no Egito, colocaram no poder Mohamed Morsi, um sujeito ainda pior que o primeiro ditador — e aí foi preciso quebrar pau por uma segunda vez pra tirar esse SEGUNDO maluco do poder. Ah, e no processo da eleição do cara, acabaram montando um cabinete presidencial com participação de representantes de um pseudo-partido político considerado por países da região como um grupo terrorista, um grupo do qual Morsi era um orgulhoso membro.

Olha só que BELEZA.

A putaria foi tamanha que executaram inúmeros apoiadores do Morsi quando ele foi deposto pelos militares. Se arrepender de votar num presidente é uma coisa; imagina então ser executado quando tiram o cara do poder. Virou bagunça total.

E falando em bagunça, não esqueçamos do que tá rolando na Síria. Uma guerra civil estourou no país durante a Primavera Árabe, e que beleza, né? O povo protestando, clamando por direitos/mudança governamentais, sírios unidos jamais serão vencidos! Acontece que no meio dessa bagunça, um grupo oposto chamado ISIS cooptou a briga e o resultado disso você deve ter visto nos jornais. Uma boa fatia do país é agora controlada por terroristas cuja missão professa é matar ocidentais e expandir o governo totalitário muçulmano. Já morreram uns 200 mil nessa.

Meta uma coisa na sua cabeça — protestos, por si só (especialmente esses que fomentam esse tipo de divisão entre o povo) não são uma coisa boa para o país. Leia a frase anterior 3 vezes se for necessário.

Eu sei que você está achando bonito o povo engajado, e o quão melhor isso é do que a total paralisia, mas eu convido você a analisar cuidadosamente a verdade inconveniente de que às vezes, esse tipo de protesto sai pela culatra de forma catastrófica.

Estou sendo exagerado/catastrófico, né? Essa total insatisfação do povo — que aponta pros seus próprios compatriotas como a raiz de todo o mal — não iriam dar margem para a ascenção de figuras extremistas ou coisa do tipo, não é mesmo? Hitler, Lenin, esses caras que tomaram poder em situações similares são coisas do passado, não é mesmo?

Este é Jair Bolsonaro. O cara tá na vida pública desde os anos 80, mas atualmente goza de uma relevância política inédita — surfando a onda da insatisfação nacional com “esses petralhas filhos da puta”. Este homem defende a ditadura militar, acredita que um pai deve bater pra “curar” o filho homossexual, defende a tortura, fez comentários favoráveis à eugenia, argumenta que mulheres deveriam ser pagas um salário menor, acha que o povo indígena é “fedorento e não educado“, diz que preferia um filho morto a um filho homossexual (mas isso não se conserta batendo, de acordo com ele?), e diz que seu filho jamais se apaixonaria por uma negra porque “foi bem educado dentro de casa“.

E o que acontece quando esta ilustre figura (que foi um dos deputados mais votados no Brasil nas últimas eleições) com ideais tão idôneos aparece entre os manifestantes? Bom, taí o vídeo.

Então vamos recapitular. As manifestações até agora não afetaram positivamente o status quo político (pelo contrário, a Dilma aparece AO LADO DO SARNEY pra oferecer um pacote anti-corrupção requentado), está levando o nosso povo a uma histeria coletiva e uma divisão ideológica ímpar, e de quebra permite que figuras como o Bolsonaro não apenas se tornem um dos políticos mais relevantes do nosso país, mas ainda o dão inspirações presidenciais.

Eu te pergunto novamente: o que toda essa “conscientização política” nos trouxe de bom, exatamente, até agora?

Sim, protestar é preciso. Sim, ficar na mesma não melhorará as coisas. Eu sei disso.

Mas parem de ver protestos e “conscientização” como fins em vez de meios, como elementos inerentemente positivos sem qualquer potencial pra dar merda e que que não precisam ser criticados ou analisados. Recordem-se de momentos cruciais na história em que esse tipo de histeria e divisão popular deu merda ATÔMICA, atentem nas figuras que estão cooptando esse zeitgeist de raiva popular.

Antes que seja tarde demais. Afinal, até mesmo o melhor remédio ainda tem efeitos colaterais.

Ah, e uma última coisa que quase esqueci. Num desses protestos contra corrupção, uma padaria em Fortaleza teve mais de uma CENTENA de produtos furtados por manifestantes.

Me pergunto se, ao se revoltar e exigir mudança dos políticos vez de nós mesmos primeiros, estaríamos talvez tentando construir uma casa começando pelo telhado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: politica

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 32 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas, e sobre notícias bizarras n'O MELHOR PODCAST DO BRASIL. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

76 Comentários \o/

  1. Vitor Milano says:

    Porra Izzy, post gênial. O escrutínio é essencial principalmente sobre movimentos que se proclamam detentores da prerrogativa moral.
    É preciso entender que quando se critica Feminismo, Movimento Negro, as próprias Manifestações etc… é com o objetivo de tentar minimizar seus aspectos negativos, e não desmerece-los.

    • Izzy Nobre says:

      >>O escrutínio é essencial principalmente sobre movimentos que se proclamam detentores da prerrogativa moral.

      Corretíssimo. Nenhuma ideologia está imune à crítica. NENHUMA.

      Essa filosofia é prima da metodologia científica, aliás.

  2. Paulo Prado says:

    Faltou citar algo gravíssimo: um ex-presidente incitando um grupo armado paramilitar a atacar o povo que protestar contra o PT.

    Lula conclama “exército do MST” nas ruas contra protestos:

    https://www.youtube.com/watch?v=R_WZ_L8P7iE

    • Diego Duarte says:

      Jovem pfvr… O texto falou exatamente disso.

      Btw, ele se referiu a manifestação do dia 13.

      • Paulo Prado says:

        Ué, se você não acha relevante um ex-presidente conclamar um “exército” formado por um grupo paramilitar a agir contra quem tá descontente, algo está errado com você.

        Não adianta só culpar quem tá na rua se um político super influente como o Lula incentiva violência.

        • Francion says:

          Que violência ele incentivo. Teve briga no geral nas manifestações? Vc vi-o o pessoal da cut e do mst invadindo a manifestação no dia 15? Não invente história onde não tem

          • Paulo Prado says:

            Então tá, nem discuto.

          • Fernando Turatti says:

            Eu vi o pessoal do MST invadir um laboratório e destruir CATORZE anos de pesquisa científica sobre um tipo de eucalipto 20% mais eficiente…
            O foda é que quando uma igreja(estou olhando pra você Universal!) conclama um exército, nego(corretamente) fica puto e se apavora, mas quando um político influente faz o mesmo pra defender objetivos igualmente obscuros… Normal, super tranquilo.

    • Daro says:

      Eu acabei de assistir esse vídeo ai do lula,e acho que o título e o texto são um tanto quanto sençacionalistas demais,não estou tomando nenhum lado nem defendendo ninguém,só uma brevíssima observação,pois ele não falou nada disso que tu escrevesse ,no vídeo anexado em questão 😛

    • Igor Moraes says:

      O cara falou “exército” de forma completamente metafórica, querendo se referir a todos que participam da manifestação. Pelo amor, né?

      Mas vamos ignorar tudo isso e dizer que ele foi literal, então… cadê esse exército? Dia 13 já passou e não vi nada de mais acontecer naquele dia. Aliás, o que aconteceu dia 15 me preocupa muito mais.

    • Fernanda says:

      Viu que esse rebanho de psicopatas fizeram?
      http://www.implicante.org/blog/crianca-de-2-anos-e-jogada-do-12o-andar-de-predio-invadido-pelo-mtst/
      Comunismo é isso, invadir a propriedade alheia e tomar para si, sob o pretexto de compartilhar igualmente.
      Tua casa tem cômodos sobrando? Dá pra dormir mais uns 3 sem-tetos em beliches junto contigo no teu quarto? Então vamos solucionar a pobreza da nação assim, né????

      • Bixu Lezadu says:

        Fernanda, fui atrás de apurar as informações a partir do link que você própria forneceu, e… Notei sensacionalismo EXTREMO!
        Explico: o tal implicante.org deu a entender que a criança teria caído ou sido jogada durante a invasão do referido prédio; contudo essa invasão ocorreu em 2013 e a criança fazia parte de uma das famílias alí abrigadas desde então! Detalhe: o prédio estava desocupado confirmadamente desde 2012: http://cultura.estadao.com.br/noticias/geral,complexo-da-praca-das-artes-vai-incluir-o-cine-marrocos,916863

        Então, ao vir aqui falando “olha o que esse rebanho de psicopatas fizeram” ou você que não soube ler a(s) notícia(s), ou agiu de má fé mesmo. Pois a impressão que você (e o implicante.org) quis explicitamente passar é que os invasores chegaram e foram atirando a criança pela janela, enquanto a verdade é BEEEEM outra!

        PS: Não que eu seja de alguma forma à favor desse tipo de invasão como a que aconteceu no prédio; mas tentar desqualificá-la com sensacionalismo só desabona quem faz a tentativa!

        • Fernanda says:

          Inacreditável como esses monstros não tem o mínimo de respeito e consciência.
          Sinto muita vergonha de morar nesta pátria amada com esse pessoalzinho doente.

          • Bixu Lezadu says:

            Inacreditável como tem gente que não tem o mínimo de respeito e consciência com o intelecto alheio, sendo oportunistas e lançando informações distorcidas pra arrebanhar massa de manobra às suas causas… Essas pessoas sim deveriam ser chamadas de monstros no momento, e faz sentir vergonha não do onde se mora, mas sim da espécie à qual se pertence!

      • Rafael Rodrigues says:

        Notícia do Implicante, que descobriu-se agora, leva grana do PSDB por baixo dos panos para criticar o PT. “Tá serto”!

  3. Beric Dondarrion says:

    Nada como um ” O altar, O altar, O altar” como mecanismo que possibilita um Terceiro Reich.

    partiu sair do brasil.

    • Fernanda says:

      Sai mesmo, covarde. Foge dos problemas.
      Leva tua família toda junto porque né… Vai que a bandidagem faça alguma coisa contra tua família e tuas posses.
      Não esquece de voltar de Miami daqui 3 anos quando melhorar, pra ir se bronzear em uma Copacabana livre de arrastões!

      • André says:

        Covarde? Tipo, eu sou covarde por querer ter uma qualidade de vida melhor então?
        No Sim City se a sua cidade vai mal as pessoas fogem dela. Acho que elas eram covardes por fugirem quando eu não colocava aterros e o lixo acumulava pelas ruas.

        • Walter Maia Monteiro says:

          “No Sim City”… HAHAHHAHAHA que proposição mongolona! No Sim City você é uma deidade, você é dono onipotente da cidade.

          Sim City não é democracia. Que comparação estúpida!

          Presidentes, prefeitos, governadores, deputados, vereadores, senadores, todos eles são NOSSOS representantes, ele TEM que nos obedecer --na medida do viável-- pois nesta democracia em que vivemos somos nós --O POVO-- que governamos o país. O país é NOSSO, os cofres são PÚBLICOS e é com o nosso dinheiro que os investimentos governamentais são feitos.

          Quanto mais cedo vocês entenderem que o Brasil não é uma monarquia, mais cedo o Brasil vai melhorar na política, na economia e na sociedade. PAREM DE AGIR COMO SE POLÍTICOS FOSSEM MONARCAS DONOS DA NAÇÃO!

          Isto não é Sim City! Amadureça, adolescente!

          • Bixu Lezadu says:

            Népurnadanãum, mas acho que a comparação com o Sim City foi válida sim (por mais que eu próprio tenha quisto escrachar o cara também): é FATO que, quando as coisas não vão bem num determinado lugar -- seja por questões políticas, econômicas, climáticas ou whatevah -- a PRIMEIRA reação é o êxodo!

            Políticos não são monarcas, concordo… Mas isso de que “o governo do país, os cofres públicos etc.” é tão pouco transparente que quase ninguém consegue fazer essa associação de forma natural; quando fazem, é “da boca pra fora”, se é que me entende… E não é só aqui não: ocorre com a população mediana inclusive de países altamente democráticos!

            Então pega leve com a crítica aí, Walter. Foi simplória ao extremo, mas foi válida sim!

          • André says:

            Cara, a gente tá discutindo se fugir do país é covardia, o que tem a ver?

          • André says:

            Aliás, já que não entendeu, vou explicar melhor. Se você vai num restaturante e é mal atendido, é p´rovável que você procure outro restaurante a próxima vez que for sair para almoçar. Isso é a concorrência no setor privado.
            Do mesmo modo, se um país não atende bem a sua população, é aceitável mudar de país.

  4. Rodolfo Castro says:

    Lembrando que esse patriotismo exagerado que apoia o exército e quer um cara como o Bolsonaro (que apoia eugenia, homofobia, pena de morte, etc.) no poder lembra muito um que surgiu após a primeira guerra mundial que quebrou a Alemanha e deu espaço pra eleição e depois golpe do adolfinho. E essa divisão por ideologias deu espaço ao muro de Berlim também, após a segunda guerra. É tanta semelhança que até assusta…

  5. Bixu Lezadu says:

    Olha Izzy… Realmente, à uma primeira vista, não teve vantagem nenhuma, progresso nenhum… Mas num olhar mais acurado, acho que dá pra ver o progresso AQUI MESMO, neste artigo!
    Sim! Dois anos já é muito, e era pra dar resultados mais rapidamente. Mas começam -- finalmente -- a surgir críticos à turbe! Gente que decidiu racionalizar se o caminho certo é realmente toda essa irracionalidade.

    Está começando a surgir líderes coerentes à realidade! E, por mais que você esteja fora do país e não se interesse em voltar e tals, ti prepara mermaum que tu mesmo tá acabando por se descobrir nessa posição!

    Olha só: de uma massa idiotificada de milhões de pessoas, estagnadas nessa situação há décadas, começar a surgir gente “realmente pensante” em “apenas” dois anos é até BEM rápido, não acha?
    E… Como diz a frase, “os melhores líderes não são aqueles que querem liderar, mas sim os que são descobertos e postos na liderança mesmo contra suas vontades“!

  6. Ótimo texto, Kid. Eu venho batendo nessa mesma tecla nos últimos dias no meu facebook, mas como votei abertamente na Dilma, venho sendo interpretado como defensor dela. Vou colar aqui algumas das postagens recentes que fiz no facebook, pra que o pessoal que leia possa ter uma outra visão além da sua.

    “O mais fantástico de ver no cenário político brasileiro é que ninguém mais fala do “político corrupto”. Se fala do PETISTA corrupto. Já perceberam isso?
    Mesmo o esquema da Petrobrás tenha começado no governo do PSDB, segundo um dos envolvidos (como já citei em fontes anteriormente), mesmo com as denúncias premiadas indicando a participações de vários políticos de outros partidos, inclusive do PSDB.
    Mesmo assim… Não existe mais político corrupto. Existe PETISTA corrupto, existe “corja de petralhas”, existe “quadrilha petista”.
    Brasileiro é um bicho curioso mesmo.”

    A postagem a seguir se refere a esse vídeo: https://www.facebook.com/video.php?v=945557168812279

    “Ontem comentei que essas manifestações podiam trazer malefícios pra a sociedade e que a gente não podia prever quais ou quão profundos eles poderiam ser.
    Eu comentei também que, de cara, a bancada evangélica vai ganhar força nas próximas eleições.
    Agora vamos analisar o vídeo: NENHUMA bandeira do PT, NENHUMA camisa vermelha, NENHUMA estrela, NADA que relacione a mensagem ao PT.
    Mas na cabeça dos protestantes, querer distribuição de renda é coisa de petralha, querer melhoria pra uma classe trabalhadora é coisa de petralha E PETRALHA É TUDO LADRÃO.
    Então outra coisa que podemos esperar das próximas eleições é os candidatos de direita, que já vão entrar com bastante força, não precisarão se preocupar muito com plataformas sociais, já que qualquer associação com elas é atribuída a características do PT.”

    • Fernanda says:

      “Mesmo o esquema da Petrobrás tenha começado no governo do PSDB”
      A campanha de privatização da Petrobras vem sendo arquitetada desde março de 2013 pela maior shareholder filiada sabe de quem? Exatamente, da Exxon.

      Se você parar pra analisar, desde aquela babozeira do gigante acordou dos “sem-partido”, todo protesto seja da esquerda “petralha” ou da direita “tucanalha” tem o argumento incoerente e puramente antagoniza a figura de autoridade política.

      É claramente uma campanha de difamação sendo usada pra foder a economia e a política, não importa quem esteja no poder!

      Sabe porque os defensores da “intervenção militar” e apoiadores do Bolsonaro e Feliciano são em sua maioria cristãos? Porque são o que são os mais susceptíveis à manipulação ideológica.

      Observe bem como a maquinação dos protestos parte de fakes “realistas”, que emulam pessoas reais, mas sua identidade não pode realmente ser comprovada fisicamente. E do outro lado do TOR os difamadores fazem outros fakes que usam humor pra angariar seguidores da causa anti-autoridade-política.

      O rebanho só segue a onda.

      • Letinho says:

        Talvez muitos aqui não eram nascidos ainda, mas em 2013 durante essas manifestações, quando houve aquela onda de vandalismo, cogitava-se que policiais militares à paisana estavam infiltrados no meio dos manifestantes e incentivavam a depredação e violência. Houve divulgação de muitas fotos em redes sociais e comprovação de que estavam fazendo isso mesmo.

        Não eram muitos, uma meia dúzia por cidade, mas foi suficiente pra ver que estavam conspirando para gerar caos urbano no meio das manifestações pacíficas, infiltrados no meio de gangues, talvez para prendê-los quando cometessem crimes.

        Agora pare e pense: se a polícia, que supostamente deveria ser exemplo de moral e ética, fez isso com certeza. O que afiliados de partidos políticos fazem com seus opositores?

        Claramente há uma guerra ideológica acontecendo. O importante talvez é conscientizar a população, os eleitores e os partidários, de que há pessoas de má índole causando intrigas dentro da comunidade alheia. Há espiões colhendo informação sigilosa e entregando ao partido opositor, para poder atacar na hora das eleições. Talvez até extorquir eleitores e partidários.

  7. Valle says:

    Muito bom o texto, Izzy, pena que ele assassinou brutalmente o projeto 2015 sem tretas. RIP.

  8. Trillian says:

    Corrijam-me se eu estiver errada, não lembro com certeza, mas me parece que as manifestações de dois anos atrás eram relacionadas ao governo estadual. Essas de agora referem-se à esfera federal. Parece que é uma coisa só -- essa entidade “Política” -- mas não é. São atribuições totalmente diferentes. O que eu vejo em comum nessas duas fases é uma manifestação sem foco definido -- parece que em 2013 começou protestando contra o aumento das tarifas de transporte urbano e terminou no ato médico, por exemplo. Enfim, uma coisa que eu acho pouco produtivo é discutir política generalizando, como se os três poderes fossem um só, e como se as esferas de governo fossem uma só. Prá gente poder entender e resolver um problema, a gente tem que saber ONDE está o problema, afinal.

  9. Lucas Medeiros says:

    O brasileiro “average”, misturou consciência política com INTOLERÂNCIA política. Se alguns meses atrás ele não sabia diferenciar esquerda de direita, hoje espalha que “os comunistas comem criancinhas no jantar.”

    Atualmente, ser de esquerda significa ser um vilão monstruoso, e quem é de direita é o super-herói que veio para mudar o Brasil.

    Sinceramente, acho que prefiro a sociedade como estava antes. Os problemas eram (e ainda são) grandes, mas pelo menos a população não travava uma “guerra civil” partidária.

    • Fernanda says:

      Isso que significa demonizar a oposição. É a mentalidade xenófoba “nós e eles”. Esse pessoal não quer cooperar por uma nação melhor, quer é vencer o adversário de qualquer maneira. Expulsar sem motivos reais a presidenta eleita por mais da metade da população, pra botar no lugar não seu vice, mas o candidato do partido oposto: Aécio, que essencialmente é mais do mesmo.
      Política virou briga de torcidas organizadas. Não sei porque o MP e STE não são mais ativos para punir tais “manifestantes”. Facebook e Twitter estão cheios de evidências que os incriminam!

  10. Rodrigo Amado says:

    Se querem ajudar os brasileiros à viverem em um país melhor é só ajudá-lo à emigrar.
    Pois a melhoria do Brasil ao ponto dele se tornar um país de primeiro mundo vai levar pelo menos 80 anos, sendo MUITO otimista.

  11. Felipe Fontenelle says:

    Infelizmente os protestos não são contra a corrupção e foram claramente orquestrados por uma oposição partidária. Nunca em toda a minha vida eu ouvi falar de uma manifestação verdadeiramente popular que contasse com passe livre de transportes públicos, muito pelo contrário a classe trabalhadora sempre recebeu o tratamento VIP de porrada da PM e bala de borracha do choque.
    Os protestos foram uma reação histérica fomentada por uma mídia que sempre deixou bem claro o seu posicionamento político desde a época em que apoiava abertamente a ditadura militar. Infelizmente, como nós não tivemos uma revolução e sim uma abertura gradual da ditadura até a democracia, até então rolou uma queima de arquivos que permitiu o esquecimento histórico. Vemos hoje torturadores e assassinos do regime militar falando barbaridades, gente falando que vivemos em uma ditadura comunista(?), que o PT “inventou” a pobreza, a corrupção e basicamente todos os problemas sociais existentes entre outros absurdos que só acontecem quando nós não temos um Auschwitz pra refrescar a memória das novas gerações que cresceram ouvindo que os que foram perseguidos na ditadura eram comunistas e, portanto, mereceram morrer.
    Realmente um fenômeno natural para um país em que até hoje têm suas avenidas nomeadas como tributo aos nossos ditadores mais cruéis.

    PS¹: Não sou petista, não votei na Dilma e desprezo a corrupção do PT.
    PS²: Digo que a manifestação não é contra a corrupção porque convenhamos, se você foi nos protestos e votou no Aécio, a sua indignação contra desvios de conduta é no mínimo extremamente seletiva.

  12. Fernando Turatti says:

    De dois anos pra cá tudo piorou? SIM! Com certeza absoluta! Agora, aí começa o problema do texto: ele é extremamente RASO num assunto onde o ser é praticamente uma heresia.
    A razão da piora é simples: mais de uma década de gastança desenfreada, de crescimento mantido em parte graças aos altos preços pagos pela China nos commodities, em parte pelo crédito IRRESPONSAVELMENTE barato.
    Aí vem a parte legal: nada nesse mundo é de graça, nenhuma oportunidade desperdiçada deixará de te jogar na cara a besteira feita. O Brasil teve a GRANDE chance talvez dos últimos 100 anos de se tornar um país realmente melhor, mas não apenas nos números de crescimento ou nas contas malucas do governo que fazem uma família que ganha 1500 reais e possui 5 pessoas serem consideradas classe média, me refiro a um crescimento com bases SÓLIDAS, investir em infraestrutura de base, em produção energetica barata, aproveitar a bonança pra DIMINUIR as dívidas e por consequência o maior problema brasileiro: os impostos.

    Bom, é aqui que chegamos a esse ano. Boa parte do discurso da oposição girava em torno de um governo mais enxuto, que gastasse menos para funcionar, essas eram promessas “pé no chão”, diferentemente das promessas que sabidamente eram impossíveis de serem cumpridas da candidata governista.
    Começou com um ajuste ACERTADO do governo Dilma, que acabou com a FARRA do seguro desemprego, abono salarial pra qualquer um… Talvez o único ponto discutível seja o problema com a pensão por morte.
    Bem, Dilma durante a campanha disse que não mexeria em direitos trabalhistas “nem que a vaca tussa”, logo, uma decisão CERTA dela se torna um erro do ponto de vista eleitoral, afinal, ela prometeu uma coisa e cumpriu outra.
    Depois temos as acusações de Dilma que se Aécio ou Marina ganhassem, aumentariam os juros, afinal, “o PSDB sempre plantou inflação e colheu juros”, duas semanas depois de ganhar as eleições Dilma elevou em 0,25% os juros… Hoje esses juros já subiram ao que eu me lembre ao menos 1,5% desde as acusações da presidente.

    Hoje, reconhecendo o estouro das contas públicas, o próprio PMDB, partido do vice presidente reconhece que precisamos ENXUGAR A MÁQUINA PÚBLICA, propondo uma lei que obriga o governo a reduzir o número de ministérios dos 39 atuais para 20, afinal, não é justo tirar do povo enquanto o governo se mantém um enorme cabide de aliados eleitorais.
    O ministro da economia escolhido por Dilma tem ideias BASTANTE “liberais” no aspecto economico, o que enfurece os eleitores de Dilma, mas é novamente, uma escolha CERTA, afinal, o governo da maneira que gastou nos últimos 12 anos(boa parte deles de bonança), não se sustentaria mais 4 e entraria em total colapso. Basta ver a elevação da divida publica, dos juros, a inflação batendo o teto da meta e o absurdo endividamento da MAIOR empresa estatal do país… Lembrete: a dívida da mesma é EM DÓLAR…
    Outro ponto que talvez mereça destaque seria o pré-sal, que foi tido pelo governo como salvação do Brasil… Só não contamos com a absurda queda do preço do petróleo a ~45 dólares o barril. Pra pagar o custo de extração do pré-sal, o preço deveria estar sempre acima dos 60. Sim, a principal salvação do Brasil segundo o governo… é inviável.

    • Izzy Nobre says:

      Você pelo jeito não entendeu o ponto do texto. Eu não estou dizendo “as coisas pioraram por que X”. Eu estou dizendo que o rumo que está sendo tomado não é automaticamente benéfico só porque “pelo menos as pessoas estão protestando”.

      Recomendo que releia o artigo.

      • Fernando Turatti says:

        Com certeza, protestar por protestar não muda as coisas, MAS, protestar muda a opinião pública, essa opinião que elege governantes, logo, de uma maneira não direta mas indireta, os protestos mudam sim o país.
        Basta ver que finalmente após 12 anos de um Estado que crescia ano após ano, finalmente após o dia 15 tivemos um partido da BASE apoiando a… diminuição dos gastos com ministérios. Isso sozinho já teria valido todos os dois milhões que foram as ruas.

        • Vira says:

          O problema é exatamente esse: que esses protestos podem mudar a opinião pública. Temos muitos exemplos espalhados por aí que demonstram claramente que muitos protestantes não faziam ideia NENHUMA do que estavam fazendo.

          • Fernando Turatti says:

            Não entendi a correlação…. a enorme maioria dos protestantes tem um bom ponto em comum: desaprovam o governo federal e a corrupção.
            Só ver que até o momento a Dilma é a segunda presidente da história com maior desaprovação, perdendo por apenas 6% PRO COLLOR… A aprovação da mesma é de irônicos 13%.
            O importante é manter esse clima lembrando sempre que todo governante tem cu, e que como tal, tem que ter medo da sua população, o que é o certo, não o inverso.

    • Rafael Rodrigues says:

      Parei de ler em “Crédito irresponsavelmente barato”.

      Acorda, paspalho! O Brasil tem as taxas de crédito mais elevadas do planeta!

      Pare de repetir a ladainha de alguns “formadores de opinião” e vá estudar economia.

  13. izzy nobre says:

    pse “meça seus protestos parça!” :v

    • Fernando Turatti says:

      eu só espero que no Brasil não de nada tão errado a ponto de ocorrer igual na França, onde após os atentados o partido fascista(“ultra direita) ganhou uma baita força… Mas uma característica interessante é que o brasileiro médio não é radical, nem pra esquerda e nem pra direita. Espero que continuemos assim.

  14. izzy nobre says:

    >.<

  15. André Henrique says:

    Considerar como 2 anos o tempo de ação dos protestos é meio errôneo, porque, pelo menos dos 3 principais que me lembro, os objetivos eram meio isolados, não tinham exatamente o mesmo objetivo. O primeiro, contra o aumento do ônibus, o segundo, contra os gastos com a copa, e o terceiro contra pt,Dilma e a porra toda. É claro que em todos esses protestos, inevitavelmente haviam pessoas protestando contra corrupção, este que deveria ser o objetivo maior a ser alcançado. Nesse ponto, a corrupção realmente está longe de acabar, mas pelo menos os objetivos dos protestos quanto aos ônibus obtiveram êxito, parar um evento internacional que já estava era inviável, e esses protestos centrados contra o atual governo na presidência não tiveram os seus tais 400 dias, então não da pra falar ainda, então esse argumento de que passou muito tempo só vale pros outros dois, mesmo eu pensando que o mesmo vai acontecer pro ter terceiro, mas ainda não.
    Mesmo lendo os seus argumentos eu ainda acho válidas essas mobilizações populares. Veja só a revolução francesa. Ela também teve sua hora de dar merda total, de guilhotinas serem usadas tao normalmente como faquinhas de cortar pão, mas mesmo assim suas contribuições não foram só para a França, elas ecoaaram pelo mundo, influenciando outras nações, causando a evolução da sociedade, um indiscutível divisor de tempos. Eu sei que depois a própria França passou a ser liderada por absolutistas novamente. Mas eu ainda sinto que esses protestos podem dar certo.
    Não vejo tanto esse partidarimo quanto a indignação do povo com o governo, pois conheço pessoas que votaram na Dilma e falam que não teriam votado nela se soubessem das coisas que viriam acontecer. Mas seus argumentos foram bons Izzy. Eu quero concordar mas não consigo fazer isso totalmente. Talvez por morar aqui a anciar a mudança, tentamos nos agarrar em qualquer meio desesperado que possa fazer essa mudança acontecer. Eu nem fui pra esses protestos, mas não acho que foi isso tudo de negativo.

  16. Ana says:

    Israel,
    Vc tem 30 anos mas tem a mentalidade política de 10.
    O Brasil só tem UMA solução: escurraçar essa VACA da presidência do Brasil.
    Depois, para transformar o Brasil de bananas em um país do 1º mundo, poucas, polêmicas mas eficazes medidas:
    -- Empurrar à goela do congresso a redução da maioridade penal para 14 anos;
    -- Endurecer as leis, aumentando as penas, implantando também penas de morte, de trabalhos forçados e perpétua;
    -- Instituir modelo de governo semelhante à Confederação: cada região do País é “governada” independentemente do “cofre” central. O que se produz ali, se paga de impostos ali e tudo é investido ali. O Sule/sudeste não mandará mais $$ pro norte/nordeste e eles que se virem por lá.
    -- Diminuir o nº de cadeiras no legislativo; Vereadores não terão salário, mas uma retribuição (pequena) por cada sessão que participarem.
    Melhoraria 90% nossa vida somente com isso. Mas hj é utopia. Amanhã não precisará ser.

    • Izzy Nobre says:

      Eu ia responder esse comentário mas decidi que a sua histeria e demanda por medidas absurdas fala por si só; nem precisa refutar.

      Sempre me espanto com pessoas como você, que acham ter a “solução perfeita” pra problemas complexos — soluções que você acha que não tem qualquer efeito colateral nocivo, soluções nas quais NINGUÉM pensou antes, só você.

      Gente, é só fazer A, B e C e PRONTO: resolvemos o problema!

      Admiro, de certa forma, esse tipo de mente simples.

      A propósito: seu comentário não tem absolutamente nada com o ponto do meu texto. Recomendo que leia mais uma vez, se possível deixando a histeria de lado.

    • Rafael Rodrigues says:

      0,9% dos crimes são cometidos por menores. Onde está seu Deus agora?

      Mapa da pena de morte:
      http://www.diarioliberdade.org/archivos/imagenes/articulos/1110a/021110-death-penalty-world-map-por.jpg

      Siga as cores. Azul é SEM pena. Conte os países desenvolvidos. Onde está seu Deus agora?

      O Gov. Federal investiu mais no nordeste nos últimos 12 anos que qualquer outro nos outros 500.

      O PIB do nordeste em 2014 foi de +2,2%. O do país foi negativo. Onde está seu Deus agora?

      E desde quando político no Brasil se candidata por SALÁRIO???? Você sabia que uma campanha custa mais caro que a SOMA dos salários que serão recebidos nos 4 anos de legislatura? Onde está seu Deus agora?

      Deixe de ser analfabeta, vá estudar e não passe mais vergonha.

  17. Pia says:

    A unica solução p/ Brasil é acabar com o voto direto pois já tá mais do que provado que o povo não sabe votar.
    Monarquia deveria voltar, e não a parlamentar, sim a absoluta, com toque teocráticos e cleptocráticos.
    O povo desta merda aqui é burro demais, alienado e presunçoso. É tanta incoerência nos discursos anti-política dessas manifestações que talvez só execução desses cidadãos pra melhorar a economia e sociedade.
    Não é uma má ideia.

    • Daro says:

      Olá marilene a noite tainha vinho

    • Ana says:

      É, Pia. O problema é que esquerdistas e modernistas (como o Sr. Israel) só fazem debochar de opiniões que são contrárias às deles. E esse povo é que está lá, no poder.
      Pergunte ao Sr. Israel, por exemplo, se ele concorda mais com a Maria do Rosário ou com o Bolsonaro. Vc verá que ele terá inúmeros argumentos para sustentar as alegações dele e irá demonizar quem é contra (gente de mente simples, como ele mesmo disse do meu comentário).
      Não vê que, na verdade, as regras são simples. O que falta é punição severa para quem as defende. Ah, mas os esquerdistas são mais modernos e vêem sempre o lado oculto das ações (que não existe), para fazer do errado o certo. Os pensamentos do Sr. Israel são o exemplo claro do mal que o pensamento esquerdista faz nos indivíduos.
      P.S:nem vou tocar no assunto do incentivo do Estado na doutrinação Gay até nas escolas pq senão vai dar espaço à milhares de discussões inúteis, e no fim eles (esquerdistas) concluirão que eu estou errado, mesmo sendo certo, e devo ser penalizado.

    • Rafael Rodrigues says:

      A solução do Brasil é acabar com a democracia. Tem horas que é melhor ser cego. Sério.

  18. Leici says:

    Ainda estamos trazendo á luz o que houve nos anos da escuridão da ditadura, e vem gente pedindo golpe militar. Aí não dá!

  19. Yuri says:

    Izzy, o que o André Henrique postou é basicamente o que quem é centro-direita como eu pensa. A maioria da direita, aliás, pensa assim. O problema é que quem tem voz aqui geralmente é radical.
    Eu, particularmente, tento não me meter mais em discussões do tipo. Quando vejo petista metendo o pau nas manifestações coxinhas da elite branca ou gente pedindo a volta da ditadura, nem comento mais. Não vale a pena.
    Eu não participei das manifestações. Participaria se não pedisse impeachment.
    Mas confesso que quase estou virando anti-petista. Justamente por essa fixação do nos contra eles. Do negro, pobre, gay, mulher contra a elite fascista, golpista, homofóbica, machista, reacionária, religiosa, que no caso é qualquer pessoa que não os apóie. Peguei raiva do sentimento da esquerda que eles são os salvadores e donos de todas as virtudes e todo o resto é inimigo.
    Esse nos contra eles que é foda.

    • Anderson says:

      Cara, não se renda a esse maniqueísmo.Você parece ser uma pessoa bem coerente, se você tomar lado (“anti -petismo” ou “anticomunismo” que seja) nessa briga ignorante você vai ser tão irracional e medíocre quanto as pessoas que você tem repulsa.

      Eu sei que é foda,também ouço muita merda, o senso comum aqui é muito enraizado e os “intelectuais” estão mais preocupados em levantar bandeiras partidárias do que resolver problemas de fato.

      Mantendo um olhar mais apurado talvez nós possamos mostras pras outras pessoas que nada é preto no branco como se pensa, e quem sabe tornar as coisas um pouco melhores.

      Não desanime, você não esta sozinho!

  20. Anderson Silva says:

    Izzy, tambem percebo muito essa divisão exagerada que temos hoje e isso sem que as pessoas parem pra pensar no todo falta ao povo mais participação politica e que tentem entender mais o processo politico primeiramente da cidade onde mora. Enquanto isso qualquer manifestação que surgir sera sempre emcabeçada por interressses partidários e não em cima de questões realmente pertinentes a população.
    Esse texto me lembrou de um podcast o Mamilos especificamente o episódio 16 sobre protestos.http://www.b9.com.br/55963/podcasts/mamilos/mamilos-16-protestos-obama-em-selma-toro-loco-e-peterson/

  21. Aleluia says:

    Izzy concordo com você quando diz que o protestar por protestar não vai acabar com os problemas. Tinha ido às manifestações de 2013 e vi que muita gente que estava lá nem sabia o que estava fazendo e acredito que nessas atuais deve acontecer o mesmo.

    Mas acho que dá para se tirar algo bom com essas manifestações, ou pelo menos com o alcance delas na mídia. Eu acho que se os governos internacionais começarem a dar uma atenção para o que está acontecendo do Brasil e ajudarem intervindo o Brasil pode vir a melhorar muito.

    Não estou dizendo para eles invadirem aqui e dominarem nem algo do tipo. Eu penso que diferente dos países Árabes que começaram essa onda de manifestações, o Brasil tem muitas relações políticas no meio internacional. Uma das maneiras que acho que ajudaria a ter uma melhora aqui é se os países internacionais aliados do Brasil começassem a cobrar algumas mudanças, tipo os EUA fizessem um pronunciamento dizendo “Brasil, estamos vendo uma série de escândalos corruptos no seu governo e nas suas estatais, se quiserem alguma ajuda para investigá-los só nos avisar” ou algo do tipo. Acho que uma pressão internacional iria ajudar muito o nosso país.

  22. Dindio says:

    Tá, eu ainda acredito que exista um grupo secreto a la Semeadores de discórdia que se camuflam de direita pessoa de bem ou esquerda comedora de crianças e estão se divertindo ai com essa porra toda.

    Sério Ana, joga na roda logo, tô quase perdendo a fé na humanidade.

  23. Brito says:

    Izzy defende e argumenta a favor de uma divisão grande no país, que toma forma entre petistas e psdbistas, aqueles mais à esquerda, estes mais à direita. E faz isso muito bem.

    Mas essa divisão maniqueísta pressupõe, me parece, que há apenas dois grupos ignora uma parcela da população que não assina embaixo da postura do governo nem das manifestações do dia 15/3. Parcela descendente dos 37 milhões de brasileiros que não votaram em nenhum dos dois candidatos nas últimas eleições…

  24. Luiz Henrique says:

    Concordo com a visão passada no texto, porém podemos pensar em como não se manifestar pode acabar também piorando o país (quem sabe não sai algo do tipo ish?), estamos cercados de exemplos que mostram que os países da América latina que adotaram medidas parecidas com as que vem sendo adotadas pelo governo do Brasil estão cada vez piores. Outro fator a ser levado em conta é que tal divisão da população em grande parte é responsabilidade do governo atual, todos aqueles que criticavam ou alertavam sobre algo eram automaticamente atacados e por tal fato também ter acontecido em países vizinhos que hoje se encontram em crise impulsionaram ainda mais essa divisão.
    Outro fator que é preocupante é o descrédito das instituições do estado que vem aumentando cada vez mais, nunca fomos um país correto, mas cada vez mais o sentimento de descrito aumenta trazendo de volta esses movimentos nacionalistas, e mais uma vez temos exemplos do próprio governo que reforça isso, como o fato de manter em seu partido os envolvidos no mensalão, por exemplo.

    E por último, a eleição foi ganha utilizando-se de mentiras em quase todo o tempo, ao efetuarmos a comparação do que foi prometido é campanha e o que foi feito no início do novo mandato reforça o sentimento de ser enganado que também tem influenciado nesse movimento. Um exemplo é uma pesquisa recente, do DataFolha se não me engano, mostrar que mais de 50% da população já apoia um impeachment, reforçando que os próprios eleitores do atual governo mudaram sua ideia.

  25. Leandro says:

    Izzy é muito leviano às vezes, ou se esqueceu da absurda diferença cultural que acomete 200 milhões de pessoas. Você espera que um povo que foi historicamente educado para ser gado saia às ruas debatendo política com pautas bem definidas de revolução do país… aqui não é Canadá meu caro

  26. Belo texto.
    Bem lúcido, devo dizer.

    A minha opinião apenas difere um pouco da sua em alguns pontos:

    1- pensar que é melhor não se manifestar, eu acho perigoso. Lembro de quando toda manifestação era chamada de vandalismo pela imprensa, logo no começo, e os governadores se sentiam relativamente livres pra mandar sentar a porrada. Acho importante esse espaço que se conseguiu.

    2- as pessoas estão lendo mais sobre política, se educando. Ok, consultam fontes tendenciosas e não desenvolveram senso crítico ainda, mas já é um começo.

    3- os ânimos já estiveram mais exaltados. Eu, pelo menos, percebia um risco muito maior de um desfecho violento pouco antes das eleições. Apesar de ainda haver sectarismo, o risco de dar merda me PARECE menor.

    4- alguns grupos civis pedindo por intervenção militar já existiam. A diferença é que mal se falava disso na imprensa. A não-crítica por parte da grande imprensa, ao meu ver, permitia que a ideia ganhasse força na massa. Felizmente, de umas semanas pra cá, percebi críticas a esses grupos em emissoras grandes de televisão, jornais e rádio. Algumas pessoas não tem a menor noção do que foi a ditadura, e juram de pés juntos que “só foi torturado quem fez algo errado”. A exposição do tema na mídia permite esclarecimento, o que, na minha opinião, deve reduzir significativamente o número de possíveis apoiadores dessa medida drástica.

    É me apoiando nisso que, apesar de ver coerência no seu discurso, eu me inclino para o otimismo. Claro, pode ser que eu esteja equivocado…

  27. Diado says:

    Acho muita inocencia sua achar que os “caras pintadas” tiraram alguem do poder, quem tirou Collor do poder foi quem o colocou lá, nao tem como ele entrado sumido com a mesma rapidez e facilidade do cenário político se fosse só pela vontade do povo. Não passaram de meros fantoche, figurantes do espetaculo orquestrado pela Globo com apoio da mesma elite nacional que sempre fez o que quis no cenário político brasileiro.

    Televisão tem o poder de transformar muita coisa em espetaculo vide casos de sequetradores entre outras coisas, a ultima manifestação de domingo teve muita gente na rua e nem por isso recebeu a devida cobertura, pois não é de interesse ainda.

    Eu tenho nojo do cenario politico onde os trouxas tratam partidos como time de futebol ex: um torce para o PT outro para o PSDB, ignoram erros e não analisam a situação da politica no país tipo quando se fala de algo que esta contecendo, puxa um evento no passado do outro governo de partido oposto ou em esfera federal, estadual, tipo quero que se dane o FHC! Quero saber do meu Brasil e para onde le esta indo. Eu torço pelo Brasil quero que petista, pmdbista psdebista e toda essa corja se danem, não caim nessa falacia quando forem criticar o governo não deixem eles apontarem o passado para fazer sua critica perder força o que importa é o hoje e o amanhã.

  28. Fabíola says:

    oia vo ser bem cincera..eu vou nas passeata so pra pegar home..finjo que to insatisfeita com governo e que mimporto mais so faço isso pra impresiona os homi..ningum gosta de mule burra ne..kkkkkk

  29. Virraprily says:

    Concordo muito com a sua posição, Izzy.
    Já sou muito fã do seu canal a um bom tempo, mas comecei a ler seu site neste ano.
    Não sou muito boa de debater política, pois é um assunto que deve ser estudado e analisado com cuidado, porém você conseguiu defender a sua posição muito bem!
    Ganhou mais uma seguidora e admiradora!

  30. Mateus says:

    Estou de acordo contigo Izzy, eu costumo chamar essas manifestações de “A revolta dos tontos”.

  31. Faz o dever de casa direito, Izzy…

    Essas coisas que vc falou do Bolsonaro, umas são montagens, tanto que ele já ganhou os processos, e outras ele apenas defende posições contra leis trabalhistas que prejudicam os ganhos da empresa e a liberdade privada do patrão de escolher o que fazer.(Funcionário que vá trabalhar em outra empresa se não gostou, não?)

    E questões familiares, cada um cuida do seu. O estado não tem o direito de decidir o que se deve dizer ao filho sobre o que é certo ou errado, não, sobre o que se deve concordar e sobre o que não se deve concordar. Veja no mundo onde que opera esse sistema de estado gigante e pai, e os seus resultados.

    E os resultados virão Izzy, espere mais uns 5 anos aí, as ações só começaram.
    Mas: ou os planos da galera continental da Dilma dá certo com um golpe militar de esquerda e controle da mídia e internet, ou nós conseguiremos nos próximos anos um estado mais liberal.

    Alguém tem que tentar, não é?
    Alguém tem que sair do banquinho de intelectual de youtube e fazer algo!
    (Aqui não estou falando de vc. Vc conhece a turma analista do youtube, que é sempre imparcial e impecável, e nunca sujou o pé de poeira pra nada, mas para analisar e apontar o dedo estão sempre lá.)

    Mas né, é só o Izzy mais uma vez com um texto com brechas… Só mais um na conta…

    Agora que vc já se manifestou, e desabafou mais uma vez o seu ânimo, dá uma olhada aqui, mas só pra começar, tem muito mais para ver e ler ainda…:
    https://www.youtube.com/watch?v=1BIJyvlTbUM
    https://www.youtube.com/watch?v=KkgX-nakDOU
    https://www.youtube.com/results?search_query=entrevista+bolsonaro

  32. Trevis says:

    Boa parte do problema tem haver com os gurus da internet vendendo ideologia como fast food para galera.

  33. Pedro Estrada says:

    Por uma nação onde idiotas não elegem bandidos:
    Morte aos coxinhas e aos petralhas!