Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

[ Recomendação ] Brandon Li, vlogger que faz o Neistat parecer seu tio filmando férias no celular na vertical

Postado em 8 January 2017 Escrito por Izzy Nobre 2 Comentários

Como produtor de conteúdo que preza por qualidade, eu me sinto constantemente atraído por outros produtores que elevem o patamar da criação de vídeo. Um divisor de águas foi o Casey Neistat, com um vlog imensamente popular e uma técnica/formato que, embora tremendamente repetitivo, sabia contar uma boa história e era muito carismático.

Hoje eu descobri um sujeito que faz o Casey parecer minha mãe usando uma Tekpix pra filmar os fogos da virada com o dedão permanentemente na frente da lente: Brandon Li. Se liga no material:

(Por causa de um estranho bug do WordPress, TUDO que eu havia digitado abaixo desse vídeo foi apagado quando publiquei o texto. Nunca vi isso antes, e não consegui encontrar uma versão previamente salva do artigo. Que bosta. Vou tentar reescrever a parada conforme eu for lembrando dos insights que tive assistindo o vlog.)

Este cara aí é o Brandon Li, e ele fez um vlog que mais parece trailer de filme do que vlog. Alguns dirão que é trapaça considerar o sujeito um “vlogger”, já que ele é cineasta e já produziu pra MTV e tudo. Não sei se isso desqualifica alguém, já que o próprio Casey também tinha seus bonafides na indústria convencional.

O que eu acho impressionante no trabalho do Brandon é que ele emprega inúmeras técnicas cinematográficas que, embora eu já tenha visto em filmes e comerciais, simplesmente nunca tinha pensado em aplicar em um vlog. Que é uma experiência semelhante à primeira vez que vi o vlog do Casey, também; entretanto, talvez pela dependência do Casey em usar o mesmo formato repetidamente, diariamente, o outrora fascínio com o que parecia uma linguagem visual única e original se torna irritação. É um caso clássico de “viu um, viu todos”.

Já o Brandon Li consegue fazer vídeos BASTANTE distintos, o que é um ponto a favor dele. Evidentemente, é mais fácil fazer isso quando você não precisa gravar diariamente, e seus vídeos se limitam a dois minutos. Ele não também não tem o carisma de storyteller do Casey, então tem isso.

Fico imaginando como seria um collab entre os dois.

Alguns diriam que esse tipo de punhetagem estilística é um parnasianismo puramente auto-indulgente, tipo os solos de guitarra do Dragonforce ou do Michael Angelo Batio. Aquele negócio bem flagrantemente exibido, só pra mostrar que sabe, que não realmente adiciona conteúdo a uma produção.

Eu definitivamente concordo com certos pontos dessa análise; por outro lado, eu acho muito foda ver o tipo de coisa que se pode fazer com um vlog. É inspirador.

…ao mesmo tempo, eu estou cronicamente atento ao fato de que no final das contas, todas as firulagens estilísticas do mundo não substituem uma câmera simples e uma personalidade captivante. Whindersson Nunes tá aí, forçando todos a reconhecer que na realidade, no SuperTrunfo da fama internética, personalidade e carisma vence valores de produção SEMPRE.

Mas mesmo assim, vê aí os vlogs do Brandon Li.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: recomendação

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 32 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas, e sobre notícias bizarras n'O MELHOR PODCAST DO BRASIL. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

2 Comentários \o/

  1. CCCC says:

    KID VIADO, VAI MORRER DE TANTO VLOG NO CU!

  2. Leandro Amorim says:

    A diferença do Casey pro Brandon é a mesma de uma novela para um filme. O Casey desenvolveu um formato que o permitia fazer um vlog todos os dias, já o Brandon posta mais ou menos semanalmente, o que lhe dá mais tempo para preparar o vídeo, permitindo um formato mais complexo como o dele.

    O mais interessante disso tudo é ver youtubers experimentando formatos diferentes do que a maioria está fazendo.