Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Baderneiros e críticos sociais que acham que bagunça é exclusiva ao Brasil

Postado em 29 May 2010 Escrito por Izzy Nobre 113 Comentários

Antes de começar o post, permitam-me: Ufa! Terminou a caçada por uma nova casa.

Após vagar pela cidade inteira procurando um novo ninho, acabamos escolhendo como novo domicílio uma casa que fica a um quarteirão do trabalho, cinco da faculdade, e uma parada de ônibus de distância da loja de Magic onde os torneios semanais são realizados.

Como se isso já não fosse suficiente pra nos convencer, o aluguel é mais barato.

Mais perfeito, impossível. Agora é esperar pra ver se nossa aplicação será aprovada. Teremos mais uns três dias de tranquilidade.

Quando recebermos a resposta na segunda feira, recomeça a correria assinar papelada, conferir contratos, efetuar pagamento do depósito de segurança (que aquelas manchas de cerveja no carpete do apartemento atual garantirão que não receberemos de volta aquele que pagamos quando pegamos as chaves), e começar a mudança de itens menores.

Mas valerá a pena. A casa é maior, tem a localização mais conveniente possível, e a grana extra abrirá portas pra muitos confortos. Agora só resta cruzar os dedos e aguardar o resultado da nossa aplicação.

Mas sim, o post.

Estava eu naquele twitter (quantos porcento dos meus textos começam assim, cês já contabilizaram?) quando alguma boa alma me mandou o fenomenal vídeo que eu incluirei aí embaixo para a sua conveniência.

O vídeo caiu na web semana passada, o que no contexto internético é o equivalente a dez anos. Mas se até eu que passo 12-13 horas por dia conectado ainda não tinha isto, de repente tem alguém aí que ainda não viu também.

O contexto é o seguinte: no último dia 22, abriu uma nova Atacadão dos Eletros em João Pessoa, na Paraíba. Pra atrair a pobretada que geralmente não tem grana pra comprar coisas como computadores e TVs de LCD, a loja faria uma grande promoção de inauguração.

E como você viu acima, o tiro saiu pela culatra lindamente.

Frustrados com a demora pra abertura das portas da loja, os VAGABUNDOS (não existe verbete mais adequado pra esse tipo de gente) que esperavam do lado de fora ansiosos pra abrir um crediário e parcelar uma TV de trezentos reais em 36 vezes sem entrada e sem juros decidiram então derrubar uma cerca, arrombar as portas e invadir o local sem qualquer consideração pela segurança dos seus comparsas, dos funcionários da loja, ou sequer pela própria.

E o resultado foi o vídeo que você viu acima. Dúzias de pessoas foram pisoteadas e uma velhinha de 68 anos foi parar no hospital em estado grave. Pra que diabos uma anciã destas queria uma TV de LCD, só podemos especular.

A matéria foi reportada no site do Edierson Vieira que, de acordo com o espetacular banner do topo, é o orgulhoso dono de um Pentium II 266mhz com uma cópia pirata do Windows ME e MS Paint.

(Nota: após a publicação do texto achei outro site noticiando a parada, e nesta matéria o marido da velhinha pisoteada reclama da “falta de respeito” da multidão.

AHAHAHAHA, essa é excelente! Imagina a entrevista. “Pois é dotô, tava lá a gente arrombando a porta da loja e invadindo o negócio feito um bando de animais, e minha pobre esposa caiu e foi pisoteada pela galera! Que falta de respeito desse pessoal, né”.)

Se você acha que nada poderia ser uma maior manifestação de ignorância cultural, role a barra da página do youtube e leia o que os espectadores têm a dizer sobre o acontecido.

Um por um, estes brilhantes comentaristas (sem dúvida cada um deles detentor de um PHD em Sociologia ou Ciência Geopolítica) colocam a culpa do acontecido no “brasileiro”, esta criatura mítica que caga tudo em que põe as mãos e é responsável por todas as mazelas da sociedade.

Alguns foram além e lavraram acusação mais direta – o culpado pela baderna é uma espécie mais específica de habitante nacional, o brasileirus nordestinus. Apenas um “cabeça-chata”, dizem estes críticos sociais com formação acadêmica nas mais prestigiosas universidades européias, teria a capacidade pra tal ato animalesco.

A ironia desse diagnóstico é que, ao apontar dogmaticamente a falta de cultura do Brasileiro Comum, o crítico acaba revelando a sua própria ignorância.

NEWSFLASH, babacas: esse tipo de coisa acontece no mundo inteiro. Vocês já ouviram falar dos termos “black Friday” ou “boxing day”? Combine-os com o termo “stampede”, jogue tudo no youtube, misture, sal a gosto:

Black Friday é como se chama a sexta-feira logo após o Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos. Boxing Day é o dia 26 de dezembro, no Canadá. Em ambos os dias, lojas de eletrônicos costumam fazer promoções que atraem fregueses aos milhares.

E volta e meia até morre alguém.

Em outras palavras: calem a boca com esse papinho de “mimimi que nojo desse país”. Vocês simplesmente não sabem do que tão falando.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Retardados

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

113 Comentários \o/

  1. LipeML says:

    A velhinha que você falou, morreu. RIP.

  2. ciberdek says:

    Ahnnn… Então falou. Mas o fato de acontecer na gringa não faz ser mais bonito au aceitável quando acontece aqui.

    E independentemente disso, este continua a ser uma país de merda.

  3. Juliano says:

    Nao poderias ter escrito melhor. Estou morando nos EUA e as historias que ouco (contadas por americanos) sobre a black friday sao EXATAMENTE iguais as nossas do Brasil.

    Mas e aquela ne, a grama do vizinho sempre e mais verde.

    Abs e boa noite.

  4. Kid says:

    Ciberdek, o seu argumento é um belo exemplo da falácia lógica conhecida como “strawman”. Ela consiste em fazer uma caricatura do argumento do interlocutor (caricatura esta que é muito mais fácil de atacar), e em seguida fazer justamente isso: atacar tal caricatura como se estivesse respondendo ao meu argumento.

    Eu nunca falei que o fato de que isso acontece na gringa torna a coisa bonita ou aceitável. Leia meu texto novamente 🙂

  5. @rhobsonv says:

    Pode acontecer no mundo inteiro, mas quando acontece aqui no braziu,tem que acontecer com os conterrâneos do quidê, senão não tem graça -- pra gente! 😀

    Primeira vez que eu ví esse vídeo eu rolei de rir. Na verdade, eu quase choro de tanto rir toda vez que assisto.

    Mas, na boa, QUEM AQUI não gostaria de levar uma TV pela metade -- ou até menos -- do valor de mercado dela? Até eu ia tá fazendo ***FILA*** na loja antes de amanhecer…

  6. Darox says:

    Isso é coisa da raça humana, eu só me divirto assistindo, e no vídeo claramente os chefes mandam os vendedores para a morte.

  7. Anderson says:

    Isso ae e burrada da propria loja…sabe que vai dar merd@ colocar preços caridosos para o povão,mas parece gostar de ver portas de metal sendo derrubadas por uma multidão no melhor estilo filme de “zumbi” !! *.*

  8. nosceteipsum says:

    Quando eu vi esse video eu pensei em “black Friday” na hora, mas depois que eu vi um video adaptando a cena ao jogo “Left for Dead” e sua “orda”, tudo ficou realmente claro:
    Somos zumbis!

  9. konrad says:

    Consumismo é foda véi

  10. valmir says:

    Incrível como a galera gosta de dizer que o Brasil é um país de merda, num sei o que seguram essas pessoas aqui. Belo texto Izzy, pra quem entendeu.

    • Né Valzão? Nego tem mania de dizer que Brasil é país de merda! Tsc, tsc, a Suíça e a Noruega tem tanta corruptagem, e ruas horríveis que nem a gente! E o Japão? A educação de lá também é ruim que nem a nossa! Lembrando que todos os países tem no máximo dois dólares de economia de diferença.

        • Quidê, foi mal, mas dá pra entender JUSTAMENTE isso. Não é nenhuma falácia do Strawmêin, ou seja lá oque isso seja, mas vai dizer que o Brasil não é um hexa-campeão-ão-ão em baderna? Sim, eu sei que não é exclusivo e em todo lugar tem, mas sério, admite pelo menos que nós somos os melhores nisso. Acho até que tem na wikipédia, se eu encontrar eu te falo.

  11. Ralph says:

    Não nego que o Brasil seja um país de merda. Tem seus problemas. Mas esse “showzinho” não tem nada a ver com isso. tem a ver com a mentalidade da população mundial, louca pra ganhar em cima, pra sair ganhando, todos aplicando a famosa Lei de Gérson. (Google It)

  12. Milson says:

    A velhinha morreu, mas o marido dela ganhou a caixa de Pringles como indenização, isto é o que importa, fazer as pessoas felizes.

    E esse tipo de coisa não aconteceria se tivéssemos uma política que nem em Moçambique ou Nigéria. O povo desesperado simplesmente não teria energia pra arrombar o portão. E nem teria portão, o que tornaria um evento desses impraticável!

    Vou mandar minha proposta pro Congresso.

  13. Danilo says:

    Kid,Voce nunca foi na 25 de março no dia 23 de dezembro né?

  14. pxds says:

    porra izzy, o pessoal do brasil só ta imitando o pessoal la de fora! deixa os caras, é chiq ser internacional.

  15. mentor says:

    @Ralph
    Todo mundo sabe o que é Lei de Gerson, não só você, espertão. Ninguém precisa recorrer ao Google.

    …e tá cheio de imbecil dizendo no youtube que “é tudo nordestino eleitor do Lula”. Faz sentido. Antes do Lula, essa pobretada não tinha poder de consumo nem para comprar leite.
    Dilma 2010!

  16. Mingau di Mixirica says:

    consumo, junto com futebol é a forma moderna do pão e circo, so enjoy it

  17. buenojhs says:

    Sempre ótimo post Kid. Até

  18. Trovalds says:

    Acontece aqui quase desde sempre. Exceto que nunca foi filmado e/ou arrombaram a porta. Aliás se não me engano foi o Magazine Luiza que iniciou esses “saldões” com tudo a “preço de banana” há uns anos atrás, que foi seguido pelas demais redes. Claro, o vídeo é absurdo, porta arrombada não justifica o desespero em… sei lá o que. Pelo menos no hemisfério norte todos esperam ansiosamente pelas portas abrirem (não digo com calma). Quanto a velhinha, só lamento pra ela. Aliás, o que ela queria comprar mesmo?

  19. Ralph says:

    @mentor eu sei que quase todo mundo sabe. mas vai que alguém que nao conhece, lê o comment e não sabe. Daí em vez de ir no google o cara pergunta aqui. Não sou espertão, deixa de ser grosso.

  20. Thalles says:

    Que acontece em todo lugar acontece, mas o problema é que devido a nossa cultura porca, chegamos a extremo, não tenho certeza do dado mas, eu não acho que em outra parte do mundo chegaram a destruir as portas da loja (devo tar falando merda). O foda é que querendo ou não, é sempre pobre que faz isso, não porque é pobre diretamente, mas pelo fato de que se ele é pobre, não teve acesso a educação e/ou cultura que não o faria ser tão animal e vândalo assim. Falam que é nordestino porque acaba generalizando, pois infelizmente a parte norte e nordeste do país tem muito mais gente pobre e falta de atenção do governo. O pior do Brasil é o brasileiro, diz o sábio

  21. João says:

    Quando vi o vídeo dos nordestinos senti uma essência dos filmes que falam sobre zumbis… não sei por que…

  22. Arquimedes says:

    Cara, o que não falta no youtube são críticos musicais e “detentores de PHD em Sociologia ou Ciência Geopolítica”.

  23. ciberdek says:

    Sinceramente, eu acho que você complicou propostitalmente meu argumento para ficar mais fácil para você rebater.

    Não há truques retóricos ou mesmo argumentos falaciosos no meu comentário. Simplesmente, seu texto deu a entender que isso acontece em qualquer parte do mundo. Você não disse que era bonito ou aceitável, mas ao postar um video mostrando como isso acontece eu outros países, mesmo involuntariamente, expôs de forma tácita que “Se acontece lá, pode acontecer aqui numa boa”. Mas o fato de um Canadense ou americano imbecil pular um poço não necessariamente faz com que eu seja menos imbecil se pular atrás.

    E este continua sendo um país de merda.

    (Nota do Kid: repito, você continua empregando uma falácia strawman. Meu argumento jamais foi “acontece lá então pode acontecer aqui também”, e sim “parem de falar que isso é exclusividade brasileira, porque acontece em outros países e vocês simplesmente são ignorantes demais pra conhecer este fato”)

  24. Leite. says:

    Primeira vez que posso dizer claramente que concordo com tudo que voce disse, me surpreendeu muito positivamente nesse texto Kid.

  25. JesusDeNaZaRé says:

    kkkkk verdade total isso,mas o povo fala dos nordestinos só pra zuar mesmo,tem que levar na esportiva..

  26. Jhow says:

    aqui no japão, todos esperam em fila, sem qualquer tipo de baderna.
    Somos mais evoluidos que o resto do planeta ?

  27. Ivana says:

    Porra, ninguém vai falar da peruca?

  28. Cidraman says:

    É compreensível a ansiedade das pessoas, mas não justifica um comportamento de turba, de mortos-de-fome, independente de nacionalidade, classe, cor, etc.
    Quando eu era pequeno, mamãe e papai me ensinaram que devemos pedir licença, e quando estivermos na casa dos outros, ter o máximo de zelo pelo que é do próximo…
    Ninguém mais teve mamãe e papai quando era pequeno?
    Irrita ver gente se comportando e se tratando como boi.
    Vão dizer que não parece uma boiada indo pro brete?

  29. bigkax says:

    No 2º vídeo a mulher cai no chão e a 1ª coisa que faz é meter a peruca, a multidão a traz dela potencialmente letal o “marido” que empurre para o chão para morrer, pois a “senhora” não pode viver sem os cabelos falsos.

    Sabemos que este mundo está perdido quando alguém se preocupa mais com a aparência que com a própria vida.

  30. CCCC (Discípulo) says:

    Kid viado, vai morrer com várias pisoteadas no cu.

  31. Lucas says:

    Isso só é reflexo de uma população mundial consumista. E isso acontece aqui no sudeste no dia 26 de Dezembro sim, a diferença que eles não enrolam pra abrir a loja e existe uma maior organização.
    Consumo, logo existo.

  32. Nordestino says:

    Eu tava lá, mas caralho…esqueci de levar meu pé de cabra.

  33. xevi says:

    Hollywood, aprenda como se faz um ataque de zumbis, porra!

  34. y!u says:

    Ah! se acojntece no mundo inteiro, então beleza.

  35. giovani says:

    hmm, sei lá, não estou totalmente convencido, Kid… depende do lugar. pode acontecer em primeiro mundo tb, mas vai pra serra Gaúcha ou Santa Catarina ver se isso acontece… duvido muito.

  36. Roger says:

    Puta falta de sacanagem meu. Sou de João Pessoa e quando vi a notícia no KibeLoco quase nem acreditei. Mas é isso que o Kid falou, infelizmente esse tipo de merda acontece em todo lugar =/

  37. Piero says:

    Acho que é a velha história de “uma pessoa é inteligente, mas a multidão é burra.”

  38. Renat0 says:

    Vocês que discutem na internet que são vagabundos.

  39. GAUDERIÃO MASTER says:

    ainda bem que eu moro na REPUBLICA RIO-GRANDENSE e posso ter uma tv sem precisar morrer para isso. o rio mampituba me separa dos bárbaros.

    abraços.

  40. GAUDERIÃO MASTER says:

    engraçado que o kid avacalhou com os brazucas várias vezes, e agora só porque aconteceu no nordeste ele quer defender.

    QUANTA COERENCIA.

  41. Jana says:

    Nos primeiros parágrafos achei q ia ter que mandar um comentário reclamando. Mas no fim do texto, concordo com vc.

  42. Bianca says:

    Pobres, tsc tsc
    (sem mimimi, os pobres são mesmo as pessoas que têm menos instruções, ou seja, fazem isso)

    p.s: não todos, eu sei

  43. Christian says:

    Oi Kid tudo bem?

    A culpa dessas desgraças é do ser humano, não tem uma pessoa só que fez isso

    abs, vc é demais por favor me responda eu adoro seu trabalho

    e continue trollando

  44. meitos says:

    Gostei do texto, infelizmente isso não é do Brasileiro, e sim do ser humano em geral, que ja perdeu faz tempo o instito de viver em grupo ajudando um ao outro.

  45. Jota Pê says:

    Mimimi que nojo desse paCARALHO VAI ABRIR ATACADÃO NOVO VOU LÁ COMPRAR UMA TV DE 15” EM 42X SEM JUROS NO CARTÃO!

  46. Lembra também o lançamento do Playstation 3 nos EUA. É só buscar no youtube “Playstaion 3 Riot”.

  47. Adriano Lira says:

    Cara, gostei. É até legal você, que está em um país desenvolvido, defender um ponto de vista que eu defendo: tem muita gente, no mundo inteiro, estupidamente idiota. E não há educação que dê jeito.

    De qualquer forma, é inegável que aqui as coisas não ´tão assim essas coisas, como já disseram aí em cima.

  48. @Gustavopereira says:

    Foda falar dos nordestinos. Em tooooodo canto tem gente mal educada e isso não é só aqui no nordeste. Quando fui para o RJ vi gente até pior.

    E nos países desenvolvidos deve ter tbm. Oras, gente com pouco dinheiro e atrás de promoção não falta no mundo. Gente morrendo de fome então!

  49. Mariana says:

    Como graduanda em Ciências Sociais em uma das mais conceituadas universidades do país, a Unicamp, digo que concordo com você. O problema não é o BRASILEIRO, é o SER HUMANO. =)
    Hobbes, BJS.

  50. Diego says:

    @Kid
    @Juliano

    Amam e defendem tanto o seu querido país que ironicamente estão fora dele só gozando das vantagens de um país de primeiro mundo, é o mesmo que acontece com o negro que defende sua raça mas na primeira oportunidade arruma uma loira sueca.

    Patético e hipócrita… 100% bRAZILEIRO

  51. Kid says:

    Diego, não estou “defendendo” o Brasil. Estou dizendo simplesmente que esse tipo de coisa não é exclusiva do Brasil, como muita gente pensa.

    O que isso tem a ver com morar no exterior, eu realmente não sei.

    E devo admitir que realmente não entendo gente como você. Quando falo mal do Brasil, nego me esculacha e diz que eu “não tenho direito de falar mal porque ‘abandonei’ o país”, ou “tá cospindo no prato que comeu”, ou ainda “brasileiro quando vai pra fora fica deslumbrado e acha que só a gringa vale a pena”.

    E quando falo algo positivo em relação ao país, sou “hipócrita” porque moro fora.

    Decidam-se!

  52. Henrique says:

    Gente, o ÚNICO enfoque do texto é nos críticos que se sustentam no argumento de que isso acontece porque aqui é o Brasil. Em momento nenhum o autor dá a entender que tá justificando o acontecimento disso com os que acontecem lá fora.
    E eu concordo plenamente, o pior é que esses pseudo-sociólogos ainda acham que são úteis pra sociedade fazendo esse tipo de crítica. Acham que são jornalistas dissertando com base no conhecimento popular-ignorante. Lamentável. Até mesmo porque, se quer falar mal do brasileiro, por ser brasileiro, não faltam argumentos e fatos.

  53. Annie says:

    Hi!

    Estás a ver a imagem que tens no desktop?

    A da secretária?

    Não queres mandar-ma para eu ficar com uma igual?

    Quer dizer é plágio vergonhoso, mas não custa tentar e pedir!

  54. Cynthia says:

    OPA. Eu vi esse video sobre outra situacao (ainda pior): era uma promocao de BATATAS PRINGLES e a velhinha -- que nao morreu -- estava na fila ha dias pra comprar 4 PACOTES pra netinha…
    Agora nao sei mais qual a versao correta, mas enfim, eis o link: http://bobagento.com/promocao-em-supermercado-de-vitoria-acaba-em-confusao/

  55. Claudio says:

    O ser humano evoluiu, saiu das cavernas, desenvolveu o raciocínio, criou a linguagem, criou coisas maravilhosas, desenvolveu todo um sistema baseado na coletividade e na colaboração mútua, e o que se vê hoje em dia, cada vez mais, é uma degradação absurda na socialização do ser humano.

    Os “códigos de conduta” criados por nós mesmos para a interação com outras pessoas estão, cada vez mais, sendo deixado para trás. Os seres humanos se tornam, a cada dia que passam, mais egoístas, solitários, mesquinhos e cada vez mais inaptos a lidar com outros seres da mesma espécie.

    E a cultura então ? Nem vou começar a falar sobre a cultura como um todo que fico aqui escrevendo durante dois dias. Coisas que deveriam ser básicas, como livros, caligrafia, uma grafia correta, um bom vocabulário, estão cada vez mais se tornando supérfluas. Crianças estão crescendo sem ter sequer lido um só livro e sem a mínima noção básica de civilidade.

    Isso não é exclusividade do Brasil, mas é mais aparente no terceiro mundo, é óbvio. E nos Estados Unidos, que em muitas regiões, é um terceiro mundo disfarçado de primeiro.

    Sinceramente, eu acredito que o sistema está ruindo e vai quebrar de vez em umas dezenas de anos. Talvez centenas. “Idiocracy” é um documentário, e não uma comédia.

  56. Cynthia says:

    Haha, eh fake, tem gente desmentindo a historia das batatas nos comentarios, so li agora 😛

  57. Jucaman says:

    Po, igualzinho à largada são silvestre

  58. Leandro Moraes says:

    Kid, faça um post sobre a dificuldade de interpretação textual enfrentada pelos leitores.

  59. Peh says:

    Hbdia é o melhor *-* õ

  60. Parece um filme de Zumbis

  61. Alexandre says:

    Puta que pariu! Esse black friday é outra insanidade. Esse tipo de evento deveria ter um controle maior, por meio de fichas ou tickets. Nesse caso do atacadão dos eletros, o Ministério Público abrirá inquérito para investigar as circunstâncias , buscando inclusive por uma possível negligência da empresa.

    Gostei de sua abordagem inicial do tema, mostrando que o mesmo acontece no Canadá. Agora, acho que faltou uma explicação melhor do fenômeno em si, e nisso discordo de todo mundo que comentou neste post. Na minha visão o fato abordado é anterior à qualquer discussão sobre a formação deste ou daquele país, ou sobre a cultura da sociedade do consumo. Na verdade se trata do que na psicologia se conceitua feedback emocional, articulado com a despersonalização multitudinal, comum a qualquer ser humano.

  62. Alexandre says:

    Hahaha eu devia ter destacado no comentário anterior, mas só peguei agora.
    Sua ideia está perfeita, Bianca! Inclusive, acho que aqueles nativos da Ilha de Vera Cruz devem ser civilizados e tornados pessoas bondosas, como nós da corte portuguesa. Ah não, espera, lembrei que não estamos no século XVI e seu pensamento é completamente ultrapassado e você é uma retardada mental. Perdoe-me pelo equívoco.

  63. Enoch Filho says:

    Coitada da velhinha! rs

    Procurar casa nova é estressante mesmo. E aind tem o período de adaptação ao novo lar…

  64. Mauricio Estevez says:

    Veja a montagem de “Exterminio 3” que fizeram com esse video. rel="nofollow">

  65. armstrong says:

    PARA TUDO!!
    DEIXA EU VER SE ENTENDI DIREITO!

    o kid, aquele individuo que sempre quando havia uma brecha falava mal do “brasileiro” e mimimimi nhenhenhenhe o caralho a quatro, agora tá defendendo, dizendo que as coisas existem em todo lugar?

    HAHAHAHAHAHAAHHAAHAHHA MAS QUE BELA PIADA!

    só por que esse video mostra todo o desespero e a inferioridade do povo nordestino o kid fico putinho! ah vai a merda!

    sim, falei dos nordestinos só pra irritar mais o kid

  66. Zim says:

    Olha sou de João Pessoa e o caso realmente teve um destaque bem grande.

    Mas uma coisa que me irrita é saber que tem gente que vai para essas aglomerações de pessoas apenas para fazer desordem e atiçar as pessoas que estão na multidão.
    Mas também tem pessoas que apenas querem fazer compras a baixo custo e acabam “engolidas” na multidão e se vem forçada a seguir em frente ou vão ser pisoteadas.
    Muita gente tem culpa nessa historia.

    Ótimo Texto.

  67. marcosr. says:

    Não teve mais gente porque grande parte da paraíbada está aqui no sudeste.
    Enchendo o saco.

  68. Eduardo says:

    Fora os que acampam seis dias antes para ficar na frente. Pior que fila de show kkkkkk

  69. Knux says:

    vamos mudar então… isso é exclusivo de gente pobre 😉

  70. Tiago says:

    A promoção era uma caixa de Pringles sabor churrasco por R$1,00… O que torna a selvageria ainda mais foda…

    Não sabia que a véia morreu, apesar de tudo… Detalhe: a loja prometeu vender as Pringles a esse preço pros 100 primeiros clientes… Me parece que foi em Vitória, no ES, e não no nordeste… A velha queria comprar as Pringles pra neta dela…

  71. Tiago says:

    A propósito, não verifiquei a autenticidade dos fatos, porém, vi a notícia aqui:

    http://bobagento.com/promocao-em-supermercado-de-vitoria-acaba-em-confusao/

  72. Sonic Y. says:

    gente burra e filho da puta existe em qualquer lugar do mundo

  73. Diego Rato says:

    Caramba, tenso demais, e eu ainda não tinha visto, preciso parar de Jogar MMO, enfim, Kid, concordo, com tantas espécies internéticas, entre Trolls, Flooders e outros, temos também os Criticos com PHD em qualquercoisa, enfim, não é só brasileiro que faz merda, e esse papo de que só no Nordeste que acontece é mentira, pois já aconteceram muitas vezes, em muitos lugares pelo país, mas como tudo na internet, nem todos se lembram.

    parabens pelo blog Kid, e mais um ótimo texto.

  74. Diego Rato says:

    só pra lembrar, os showzinhos de bandas e duplas de sertanojo, que geralmente acontecem em São Paulo sempre são destaque com pessoas sendo pisoteadas, e mortes e feridos, ah e no Rio Grande do Sul, já teve vários tumultos, com isso também, mas enfim, pimenta no dos outros é sempre refresco no da gente, e é sempre a mesma merda, meu cachorro nunca tem pulgas.

  75. Douglas Monteiro says:

    Putz velho concordo com o Kid, neguinnho continua execrando o própio país, e depois fala, que o brasil não cresce, e você, faz o que para ele crescer? ._.

  76. Jonny B says:

    Há… Pobre é pobre em qualquer lugar, quer seja na Paraíba, no Brooklin ou em Vienna… Como você vai cobrar educação de alguém que mal pode ir até uma escola, e quando foi só aprendeu que a ditadura era de direita e matou metade do país pra se manter no poder… (Civismo? Etiqueta? Cidadania? Isso num é coisa que se deva ensinar em escola pública não!!!)

  77. Champz says:

    armstrong, é porque o nordeste é o país do kid como ele mesmo disse, terra de uma espécie muito curiosa, os cabeça-chata!

    hauahuaahuahauaahu

  78. Nailson says:

    Fato é… isso acontece em qualquer lugar, aqui no Brasil, a coisa é mais grave.

    Mas eu não sou autoridade pra criticar pq aqui em Palmas-TO todo ano tem um feirão numa livraria local, onde compro livros por R$ 10 cada. E claro, acontece o “estouro da boiada”, mas ninguem se machuca no processo.
    Até pq só vão Nerds, o que dá no máximo umas 100 pessoas no “estouro”

  79. ciberdek says:

    Voc ê simplesmente descartar meu argumento classificando-o como uma forma de truque retórico não o invalida por sí só. Tente de novo. 🙂

  80. Alexandre says:

    ciberdek, é óbvio que desclassifica seu argumento, já que a partir dele você tá atacando algo que ele não disse. Aliás, você acabou de aceitar a desclassificação do argumento, então ou traz novos argumentos ou para de chafurdar na própria lama.

    Mas puta que pariu, quanta gente atribuindo à pobreza ou à falta de instrução o motivo da baderna. Certamente são pobres sem instrução que enriquecem urânio para fins bélicos e gastam 328 bilhões de dólares nas forças armadas por ano. Antecipo vossa refutação de merda: São coisas diferentes. Antecipo a minha: A desorganização e baderna “dos pobres sem instrução” são reprováveis por sua injustiça e brutalidade, vide a velha morta. Aguardo vossa demonstração de como pisar numa velha é mais reprovável que aniquilar 150 mil japoneses (dica: há velhos inclusos).
    Além de medíocres, vocês são burros e extremamente previsíveis. Sua qualidade mais positiva é ser objeto de meu mais absoluto desprezo.

  81. LUCAS says:

    Vc fala que o brasil é um brasil de merda, mais ra falar a veerdade merda é tudo isso que vc escreveu em seu texto,,,Falas isso pq nao foi asua mãe, seu imbecil ou a sua avo que faleceu…Vc quer mostrar tanta cultura e educação, mais ao contrario vc mostrou em seu texto…Indiota

  82. Diego Rato says:

    Lucas , o que seria um “Indiota”, uma mistura de índio com Poliglota ?

    Sinceramente, a pessoa nem escrever direito sabe, e antes que venha algum troll dizer que é erro de digitação, lembre-se que o “n” o “d” e o “i” ficam bem longe um do outro no teclado.

    sinceramente, se a pessoa nem escrever sabe, como pretende criticar alguma coisa.

  83. Dan Ramos says:

    Falando como pessoense, só tenho a aplaudir o seu texto, Kid. Eu fiquei totalmente longe dessa história (nem vi o vídeo ainda, só flashes em jornais) justamente por saber que todo mundo cai de pau na gente quando acontece isso, e eu saber que isso é comum em todo canto. Quando minha noiva morava em Brasília, presenciamos inclusive uma dessas em um shopping perto da Esplanada.

  84. phsouto says:

    @LUCAS: “Indiota”!? OK, senta lá, Cláudia.

  85. Alexandre says:

    Diego Rato,
    a função lógica da linguagem independe da ortografia, portanto seu argumento não tem qualquer sentido.

  86. pdform says:

    Detalhe application = inscrição, proposta.

  87. Breno says:

    Sei que esse site é de humor, mas me senti ofendido com isso:

    “Frustrados com a demora pra abertura das portas da loja, os VAGABUNDOS (não existe verbete mais adequado pra esse tipo de gente) que esperavam do lado de fora ansiosos pra abrir um crediário e parcelar uma TV de trezentos reais em 36 vezes sem entrada e sem juros decidiram então derrubar uma cerca, arrombar as portas e invadir o local sem qualquer consideração pela segurança dos seus comparsas, dos funcionários da loja, ou sequer pela própria.”

    Também não gosto da maneira como você ridiculariza o “marido da velhinha pisoteada”.

    Nasci no Rio de Janeiro, mas a maior parte da minha família é paraibana. Moro em João Pessoa desde 1982. Esses “vagabundos” a que você se refere são pessoas com salários muito baixos -- isso não é demérito deles -- que se encantam com promoções e produtos que veem na TV.

    Há muita semelhança entre eles e qualquer um de nós. Em diferentes graus, nos sujeitamos a situações embaraçosas e até perigosas em busca de algum prazer que nos dê uma ilusão de felicidade.

  88. ChaosWarrior says:

    É, ser humano faz essas coisas aí!
    Indepoendentemente de pobreza monetaria, mesmo pq o q já teve de “boyada” estourando em rodeio no interior de São Paulo e gente indo pro hospital!!!
    Meu único questionamento com relação a essa turba é, se são pobres pra que eles querem TV de LCD q nem na casa da minha familia tem. A TV velha tem mais de 10 anos mas tá funcionando! Outra, se é pobre tem mais é q economizar, juntar dinheiro pra emergências caso perca emprego, etc, comprar comida, gás, etc. Muitos estão lá pra comprar “luxos” como a tal TV LCD e ñ pra comprar necessidades para sobrevivência, e bem capaz q faltaram ao trabalho pra ir(sim pobre muitas vezes tem q trabalhar no final de semana pra conseguir se sustentar). O ponto é, aglomeraram-se pq quiseram, fizeram uma confusão pq quiseram e estavam lá para comprar “luxos” e ñ necessides, portanto, VAGABUNDOS!!! Sei q existem muitos pobretões q se detonam nas “Black Friday” da vida, mas ainda assim a condição de vida e poder aquisitivo deles permite ter alguns luxos, ñ tão numa condição de sobrevivência complicada, diferentemente da maioria dos indivíduos do video no Brasil!
    De qualquer forma, denovo, pobre, rico, cabeça-chata, viado, corinthianos, niggers, nada justifica esse tipo de comportamento, mas é pior qnd é um bando de gente q se bobiar tá ganhando “Fome Zero”!!!

  89. Kid says:

    Breno, não retiro o que disse e acho que o texto defendeu minha posição. Na minha opinião quem invade uma loja causando destruição e ferimentos não merece outra alcunha senão “vagabundos”.

    Toda a minha família é o sertão do Ceará (eu mesmo nasci em Fortaleza), portanto sem muito bem o que é vir de berço pobre.

  90. Gustavo says:

    Isso só é reflexo de uma população mundial consumista. (…) Consumo, logo existo.

    É. Faltou também culpar o imperialismo ianque, a Globo, a burguesia e o cristianismo.

    Ah, e o sistema. A culpa é do sistema.

  91. Gustavo says:

    Faltou mencionar o autor do trecho que citei. É o Lucas.

  92. Diego Rato says:

    Alexandre, a função lógica da linguagem só se aplica em casos onde as letras estão trocadas como por “exepmlo” no qual o cérebro humano entende a palavra como um todo, mesmo que as letras estejam trocadas, mas no caso do rapaz havia uma letra “n” que não existe na palavra.

  93. Alexandre says:

    Diego Rato, você tá falando sério quando diz que a linguagem só tem função lógica quando as letras estão trocadas? Como eu acho que sim, não vou refutar, apenas recomendo que releia o seu livro de linguística.

  94. Marinho says:

    Izzy, não tenho ideia do pq, mas do nada vc/o twitter me bloqueou. Tem como desbloquear aí?
    @m_arinho

  95. James says:

    Sempre venho aqui xingar o tal Kid, mas dessa vez merece uma dúzia de parábens. Uma das poucas vezes que vejo alguém que mora no exterior parar e usar a cabeça para refletir sobre algo ao invés de -- o que seria muito mais fácil -- adotar a modinha do “Brazil fede, o resto não”.

    Parabéns!

  96. Diego Rato says:

    Alexandre não estou me referindo a nenhum livro de linguística, e simplesmente você sugerir que “Indiota” é uma palavra existente, creio que quem deva reler algum livro de linguística, é você.

  97. thiagomoraesp says:

    euuhehuehuehue
    não é o nordestino ou o brasileiro que é escroto, é o ser humano mesmo, não todos, mas a grande maioria 😛

  98. rodebem says:

    SPARTANS! PUSH! xD~

  99. ciberdek says:

    Alexandre, então quer dizer que simplesmente descartar meu argumento classificando-o como truque retórico faz com que a verdade dele desapareça ou deixe de ser verdade? (ou seja: se eu ignorar que você me disse que um circulo é redondo, o circulo passa obrigatoriamente a ser quadrado independentemente da realidade) ah ta….
    Me poupe.

  100. Kid says:

    Ciberdek, eu não sei se você tem problema em compreensão de texto, em discutir de forma coerente, ou em ambos.

    É tão difícil assim entender que seu comentário não constava nenhum argumento? Esse é o ponto. Não havia “argumento” no seu comentário. Havia, sim, uma falácia ad hoc conhecida como “strawman”. Não me faça explicar de novo.

    Ok, eu explico: você bate na tecla que o meu texto trazia a segunda mensagem: “essa algazarra aí é bonita/aceitável porque fazem em outros países também!”

    Em vários trechos do post deixei bastante claro que não é o caso. Não estou entrando no mérito de que a ação é defensível porque acontece em outras culturas, e sim, que não se deve dizer apressadamente que “essas coisas só acontecem no Brasil mesmo viu!”, pois tal afirmação é obviamente equivocada.

    Você desviou completamente do ponto do meu texto (“quem diz que isso só acontece no Brasil é ignorante”) e criou uma CARICATURA do meu argumento (“se em outros países isso também acontece, tá tudo bonito ora bolas!”). Montado o espantalho, você então passa a ataca-lo, sendo que ele não é uma representação real do argumento do interlocutor.

    Ou seja -- strawman típico.

    Você fala inglês? Se sim, leia:

    “A straw man argument is an informal fallacy based on misrepresentation of an opponent’s position.[1] To “attack a straw man” is to create the illusion of having refuted a proposition by substituting a superficially similar yet weaker proposition (the “straw man”), and refuting it, without ever having actually refuted the original position.

    Example:

    Person A: We should liberalise the laws on beer.
    Person B: No, any society with unrestricted access to intoxicants loses its work ethic and goes only for immediate gratification.

    Notou aí a semelhança com o seu “argumento”? Pessoa A nunca propôs acesso irrestrito, mas Pessoa B sabe que essa postura exagerada e caricata é mais fácil de atacar, e é isso que ela faz (por ignorância ou malícia, não sei qual é o seu caso.)

    E finalmente, essa sua terrível analogia no final do último comentário revela uma terceira área em que você não é muito bom.

    Abraços!

  101. Camilo says:

    nunca prometa descontos de 70 % com juros de 7,5% ao dia

    brasileiros ficam loucos com “ofertas” assim

  102. Sirius says:

    Kid, você é um safado do caralho. Já começa o texto aloprando a coitada da coroa. Ela pode muito bem ter ido pra lá e não ter contribuido com o caos desses tarados. No entanto, eu sei que isso é só efeito do seu estilo troll de (querer) ser.

    Quanto alguém morrer pisoteado numa loja, creio eu, que se for baseado na Teoria da Responsabilidade Civil Genérica, a loja pode essa loja ai do além pode se foder lindamente. Uma vez que ela deve prover a segurança dos clientes e bla bla bla.

    Discorrai um texto sobre isso. 😛

  103. Sirius says:

    Porra, o kid só queria xingar todo mundo de ignorante. Mas pra não soar muito arrogante, ele fez um post todo só pra justificar a última linha.

  104. ciberdek says:

    Putaqueopariu Kid, pra quem escreve bem tu tem muita dificuldade de leitura!

    Será que DE NOVO vou ter de explicar (Sem recorrer a desenhos) que o Fato de tu NOMEAR meu argumento como Falácia não o torna uma falácia só porque você e seus paga paus aqui querem???

    Já disse que tu não necessariamente disse que era aceitável, mas essa leitura também é possivel. E aí? Só existe UMA interpretação possivel pra TUDO que você escreve?
    Quando mostramos que uma ação reprovável ocorre em outros lugares “mais civilizados”, sempre poderá haver a interpretação em que a comparação se presta a atuar como justificativa. Não dá pra evitar. Paciência. Se não quer que seu texto seja interpretado de forma que te desagrade, não escreva.

    Se o seu texto por si só já permite interpretações caricaturais era inevitável que alguém pensasse dessa maneira, e “Montasse o espantalho”. É uma consequencia, do que você escreveu, e não uma falácia o meu ponto de vista.

    Se bem entendi, você não apenas quer que eu concorde com seu argumento inicial, mas também que eu veja o texto apenas por SUA ótica. Interessante…

    Minha “terrivel” analogia pode ser atacada, ao passo que sua péssima analogia (Comparando situações ocorridas em culturas díspares e dizendo que isso não é uma forma de justificação da selvageria na cultura mais atrasada) não pode ser questionada?

    É tem razão. Em aceitar seus argumentos cheios de furos como dogmas universais eu devo ser muito ruim mesmo. E com orgulho. Tu sabe que eu sou seu fã e te admiro, nunca neguei isso, mas isso não é necessariamente um salvo conduto para que eu diga amém a tudo que você escreve.

    Abraços!

  105. Higor says:

    Ae quide, bota ordem nessa bagaça. u.u

    Caiam na real, otários tupiniquins.

    P.S.:Sou brasileiro tbm viu? xD

  106. jinx klein says:

    izzy defendendo o nordestão gentyy..braziu-ziu-ziu

  107. jinx klein says:

    armstrong:

    PARA TUDO!!
    DEIXA EU VER SE ENTENDI DIREITO!

    o kid, aquele individuo que sempre quando havia uma brecha falava mal do “brasileiro” e mimimimi nhenhenhenhe o caralho a quatro, agora tá defendendo, dizendo que as coisas existem em todo lugar?

    HAHAHAHAHAHAAHHAAHAHHA MAS QUE BELA PIADA!

    só por que esse video mostra todo o desespero e a inferioridade do povo nordestino o kid fico putinho! ah vai a merda!

    sim, falei dos nordestinos só pra irritar mais o kid
    [2]

  108. Vanes Furtado says:

    Tá falado, Izzy. E assino embaixo. O pior de tudo é que muitas vezes os próprios nordestinos tem esse tipo de atitude (a de ficar criticando bestamente o povão). Óbvio que se amontoar feito um bando de animais na porta da loja não é coisa de que se tenha orgulho, mas vá lá, não é só por aqui que vemos isso……