Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

4 motivos pelos quais nunca teremos carros voadores

Postado em 27 January 2011 Escrito por Izzy Nobre 158 Comentários

Nós vivemos no futuro. Não há dúvidas sobre isso.

Não chegamos ao amanhã conforme descrito por De Volta Para o Futuro (ainda) — com implantes biônicos, hoverboards e roupas que se secam e se ajustam ao seu corpo automaticamente –, mas o tipo de habilidade que a tecnologia moderna nos permite seria absolutamente espantosa 10 anos atrás, inimaginável 20 anos atrás, e simplesmente macumbaria uns 30 anos atrás.

Trago no meu bolso um aparelhinho que me permite navegar a internet, controlar meus PCs de forma remota em qualquer local do mundo, acessar satélites de posicionamento pra saber onde estou, tirar fotos e compartilha-las imediatamente com amigos que moram em outro hemisfério e até mesmo fazer target=”_blank”>tradução instantânea.

Se até o Guia do Mochileiro das Galáxias (que era essencialmente uma agenda eletrônica) me parecia cartunescamente surreal — tamanha era a sua inviabilidade quando li o livro nos anos 90 — imagina o que eu pensaria do meu iPhone 4? Macumbaria, não haveria outra explicação.

Mas apesar desses avanços tecnológicos, uma marca registrada da ficção cientifica jamais se materializará: o carro voador.

E existem quatro motivos distintos.

1) A dificuldade de pilotar um avião

Não deixe o termo “carro voador” confundir você. Tal máquina seria, na realidade, um avião com permissão pra transitar pela cidade.

O Terrafugia, um "carro" voador.

Feio pra caralho, né?

Os problemas inerentes a essa equação (o fato de que um carro voador é mais avião do que carro) são óbvios. Este é o painel de um carro:

Por mais que você nem tenha sua carteira de motorista, o automóvel é uma figura tão conhecida da nossa cultura popular que você reconhece facilmente os elementos da imagem acima. O volante, o câmbio, o freio e acelerador, a ignição, o velocímetro.

Talvez você NUNCA tenha sequer dirigido na vida, mas tu deve conhecer a teoria por trás da operação básica de um veículo automotor — põe a chave na ignição, gira, passa a marcha, etc.

Este é o painel de um avião.

Você tem a menor idéia de como dar a partida nisso aí?

Poisé. Tem tanto botão, alavanca e chavinhas que faltou espaço e eles tiveram que enfiar o resto no TETO, tamanha é a complexidade de manobrar um aparelho que se desloca em três dimensões. A dificuldade é tamanha que existe a necessidade de um co-piloto, pra ajudar a gerenciar os processos relacionados ao vôo.

As academias aéreas (é esse o nome das escolas de piloto? Nem sei, acho que inventei esse termo sem querer) variam em preços e durações dos cursos, mas em média custa quase 10 mil dólares pra obter uma licença de vôo. Isso custa mais do que os carros que a maioria das pessoas dirigem aqui.

Grande parte dos motoristas com quem você divide as estradas não deveriam estar dirigindo nem um carrinho de mão, que dirá então um carro voador. O nível de habilidade requerido pra isso garantirá que um carro voador jamais seria acessível o bastante para se popularizar.

Você consegue imaginar o tipo de catástrofe se cada um dos inúmeros motoristas imbecis que tu vê por aí todo dia estivesse atrás de um manche ao invés de um volante?

E isso nos leva ao próximo ponto…

2) Todo e qualquer acidente de carro voador seria fatal

Você lembra a primeira vez que estancou um carro?

Eu lembro. Era um domingo e minha família estava saindo da igreja. Naquela época meu pai estava me dando aulinhas de direção e, pra impressionar a namoradinha, pedi permissão ao meu velho pra dirigir a família pra casa. Na frente dos olhos curiosos dos meus amiguinhos, me atrapalhei com a embreagem, o carro deu aquele pinote e morreu.

Eu não sabia onde enfiar a cara. Mas pelo menos, ninguém morreu como resultado da atrapalhada.

Pequenos vacilos automobilísticos se resumem, na maioria das vezes, a vergonha ou acidentes tão insignificantes que o teu airbag nem se interessa em sair pra dar um alô. Este é o acidente de carro comum a qual estamos acostumados:

Este seria um “acidente comum” envolvendo um carro voador:

Pra um acidente de carro realmente catastrófico, requer-se combinações do tipo velocidade alta + negligência + carro lotado + álcool + local densamente populado.

Já pro mais catastrófico acidente de avião da história (583 fatalidades), basta o piloto interpretar erroneamente uma única palavra dada pela torre de controle.

Eu já sei o que você está pensando — “mas não costuma-se dizer que voar é cinco milhões de vezes mais seguro que dirigir um carro? Um carro voador seria então mais seguro, não?

Absolutamente errado. Aviões são mais seguros por causa  de fatores dos quais carros voadores não gozariam — aviões não são um meio de transporte “popular” (no sentido de que não é qualquer pessoa que pode sentar num cockpit e sair voando), e existem muito menos aviões no céu do que carro no asfalto. 

Lei dos grandes números garante que carros baterão mais que aviões simplesmente porque existem mais carros que aviões — e porque sua operação, por não ser acessível a qualquer um, passa por rigorosíssimas etapas de manutenção e controle.

Carros voadores combinariam a mais perigosa característica dos carros — o número massivo deles zanzando por aí — e a mais perigosa característica dos aviões — eles caem e explodem. Seria o pior dos dois mundos.

Imagine agora todos aqueles motoristas que tu presencia diariamente que acreditam que sinalizar antes de mudar de faixa é uma operação opcional. Imagine-os sobrevoando a sua casa, reproduzindo lá em cima as barbeiragens que eles rotineiramente aplicam no asfalto.

Mas não é assim, ao deus dará, né? Existe todo um sistema que coordena vôos. Haveria um sistema de controle aéreo para carros voadores, não?

Bem…

3) Seria completamente impossível impor controle de tráfego aéreo “civil”.

Para a maioria das pessoas, seu único conhecimento sobre controle de tráfego aéreo é este:

A realidade é bem menos colorida. Ou divertida.

Controladores de tráfego aéreo tem uma responsabilidade imensa — monitorar e gerenciar o fluxo de aviões nos céus de um país. É, compreensivelmente, uma das mais complexas e estressantes profissões no mundo.

Você acha que um cirurgião é um sujeito tenso e estressado? Imagina coordenar o vôo de 50 mil aviões (cada um carregando entre 200 e 300 pessoas em média), todo santo dia, sabendo que uma única palavra mal-interpretada pode trazer morte flamejante a centenas de pessoas em um piscar de olhos?

Pra que o tráfego aéreo funcione de forma não-explodível, existem protocolos tão flexíveis quanto uma barra de titâneo coordenando todas as operações de controle de tráfego aéreo. Linhas de vôo precisam ser traçadas com semanas de antecedência. Emergências que requeiram pistas para pousos de emergência requerem checagem e re-cechagem antes que uma possa ser liberada para o pouso.

Tudo que acontece nos céus e nos aeroportos passa por um rigoroso sistema de verificação e controle. E esses malucos aí precisam gerenciar tudo isso. Observe a maluquice que é trabalhar numa torre de controle.

50 mil aviões por dia sobrevoam os Estados Unidos. Imagina qual seria o número de carros voadores, supondo que o cenário futurista Jetson-style requer a popularização deles.

Existem 250 milhões de automóveis nos Estados Unidos. Mesmo que o número de carros voadores fosse UM DÉCIMO DISSO, ainda seria 500 vezes maior que o atual tráfego aéreo mundial. Como poderia ser possível controlar o tráfego aéreo de tanta gente?

E lembrem-se: um carro não é utilizado da mesma forma que um avião. Rotas aéreas são planejadas com semanas de antecedência, e verificadas inúmeras vezes pra garantir que sua trajetória não é conflitante com outra aeronave. Enquanto isso, tu sobe naquele teu Chevette 88 a alcool asqueroso pra ir ao supermercado quando acaba de notar que papel higiênico tá acabando.

Num mundo de carros voadores, ou você precisaria fazer seus planos de vôo com muitos dias de antecedência (tornando a posse do carro uma encheção de saco ao invés de uma praticidade), ou se acostumar com chuva de carro flamejantes todo dia na hora do rush.

Mas porra, poder voar por cima dos carros na hora do rush é justamente o motivo pra ter um carro voador, não? E daí se isso custará algumas milhares de vidas todo dia?

Na verdade…

4) Carros voadores seriam inúteis para combater congestionamentos

Essa é a imagem mental que qualquer pessoa que já desejou ter um carro voador tem. Aquele engarrafamento filho da puta na Marginal Tietê se estendendo por 7 quilômetros, solzão filho duma puta torrando o chão a 35 graus, tu simultaneamente com fome e com vontade de ir ao banheiro.

É nesse momento que você olha pro pisca-alerta e pensa, “não seria legal se ao apertar esse botão, o meu carro decolasse e eu pudesse passar voando por cima de todos esses cornos?”

Não é bem assim. O vôo VTOL, ou Vertical Take Off and Landing, é quase que completamente inviável. Não é à toa que só existem três aviões atualmente que fazem serviço dessa tecnologia: o Harrier, o F-35 e o V-22 Osprey — este último sendo notoriamente inseguro.

Existe um bom motivo pelo qual a tecnologia VTOL se resume a aplicações militares: ela não é prática. A sua fantasia de levantar um cubinho de acrílico, apertar o botão vermelho embaixo dele e sair voando por cima do congestionamento jamais se realizará.

E o pior não é isso.  Tendo que depender de pistas de pouso e aterrissagem, carros voadores provocariam congestionamentos dignos de épicos da antiguidade. Sabe quando tu precisa esperar 25 minutos no avião em Congonhas enquanto pistas são liberadas pra decolagem? É um saco, né?

Agora multiplique as decolagens e aterrissagens por 800. Você chegaria rapidinho onde quer chegar com um carro voador, mas precisaria esperar duas horas pra aterrissar.

O pior não é nem isso. De acordo com um estudo do ano passado do Instituito de Transporte do Texas, um americano passa em média 34 horas por ano em engarrafamentos.

34 horas por ano? É isso? Porra, não dá nem dois dias, e leve em consideração que há mais carros nos EUA do que brasileiros no Brasil.

Existe REALMENTE uma necessidade vital de poder voar por cima do trânsito…? Especialmente quando você considera todos os outros problemas que essa “solução” traria?

Aceitem a realidade: jamais teremos carros voadores.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Top X

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

158 Comentários \o/

  1. Concordo com o texto. Se nós já temos um CAOS com carros não-voadores, imagina a chuva de carros que seria se tivéssemos voadores!

    Nem daqui a 100 anos existirão.

  2. Camilo says:

    os irmãos Wright ja inventaram o carro voador … chama-se avião …

    abs

    chubiruba

  3. Fsp says:

    Izzy, fodástico o texto

    Mas sobre as 2 primeiras situações tem 1 solução, que seria o piloto automático, já tem carro da google andando por vários países sem motorista, se fizerem o carro voar podem traçar rotas padrões que os carros seguiriam TODOS automaticamente tipo em trilhos, pelo menos pelo que eu andava lendo sobre isso, a idéia “principal” sobre carros voadores envolvia esses “trilhos” automáticos…

    • Robson says:

      Pois é. Carros autônomos estão absurdamente mais próximos da realidade do que carros voadores (ou aviões populares, como o texto deixou claro). Sendo assim, é de se esperar que no dia em que os carros voadores começarem a sair de papel, a tecnologia relacionada a pilotagem automática estará inclusa no processo. O fato é que a intervenção humana se torna cada vez mais desnecessária a medida que se cria tecnologia para suprir atividades de risco.

  4. Roberto says:

    Acabou com os meus sonhos.

  5. vjt says:

    Eu concordo com o texto, porém com algumas ressalvas. O texto mostra bem que com a tecnologia de hoje seria muito complicado um carro voador, no entanto se grande parte das operações ficassem a cargo de um computador de bordo, com uma tecnologia muito mais avançada do que a que temos hoje, não acho que teriam tantas dificuldades. Eu não entendo muito de aviação, mas sei que existe um louco que defende a idéia de abolir a função de co-piloto, pelo menos na sua companhia, mas como disse não entendo bem.

    • Danilo says:

      Concordo plenamente! Só porque você não enxerga como resolver esses 4 probleminhas não quer dizer que seja impossível. E se for possível, e as pessoas querem, alguém a tornará viável.
      Ou você acha que as viagens turísticas ao espaço surgiram do nada. Nunca se imaginou viajar no espaço antes da guerra fria.

  6. Tânia B. says:

    Sempre vi os carros voadores como inviáveis, pelos mesmos motivos, especialmente a complicação que seria controlar o tráfego de veículos que podem se deslocar verticalmente. Já é um problema controlar os que temos hoje. Mas quanto à complexidade dos controles, tu usou como exemplo um avião comercial que tem uma complexidade absurda mesmo, mas existem aviões de pequeno porte que possuem pouquíssimos controles, como os ultra-leves. Se algum dia se pensar em fazer carros voadores eu creio que os modelos iniciais serão bem mais próximos de um ultra-leve avançado do que de um avião comercial.

    Curiosidade, quanto tempo de pesquisa mais ou menos tu gastou pra escrever esse texto? Porque tem muitas referências e tal. Ta muito bom 🙂

  7. leandrolopesp says:

    Mas vc falou da popularização de aviões, não de carros voadores.
    Aviões usam as turbinas pra empurrar o ar e pra ir pra frente. Pra subir, descer e ir pros lados eles usam de gambiarras.

    Carros voadores não empurrariam o ar pra lugar nenhum, eles venceriam a gravidade e flutuariam. Com isso seria possível deixar um carro parado no ar.

    Muito mágico né.

  8. Phiiiiul says:

    Teremos carros que não precisam ser pilotados bem antes de termos carros voadores.

    • Rubens says:

      Sim, na verdade não faz sentido, se você parar pra pensar, que as pessoas controlam os carros em viagens. Carros em alta velocidade que dependem da habilidade humana, isso é insano. Um sistema eletrônico que faça isso faz muito mais sentido, tanto que o Google já desenvolveu isso até.

      Tipo aquela cena de Eu, Robô, em que o Will Smith tira o piloto automático pra se salvar do ataque dos robôs e quando vão analisar o acidente, concluem que provavelmente foi porque ele resolveu dirigir o veículo rs.

  9. Nunca quis carros voadores mesmo… Prefiro Need For Speed e quando eu bater o carro, ele volta piscando pra pista, bem melhor.

  10. O que o Izzy postou é verdade! È melhor a gente se acustuma com um farol quebrado, do que com uma casa sem teto!

  11. Carro voador é coisa de engenheiro frustrado. Eu quero mesmo é que seja disponível para o público jetpacks.

    Abs!

  12. […] This post was mentioned on Twitter by Byte Que Eu Gosto!, Fabio Coelho, tls!, Pedro bobalhão., Danilo Silva and others. Danilo Silva said: RT @izzynobre: 4 motivos pelos quais nunca teremos carros voadores » http://t.co/OiiDDsP (não dê RT ou meu servidor explode, obg) […]

  13. Paulo H. says:

    é realmente algo q parece impossivel, maas, como foi dito acima, quem sabe daki a 30 anos mudemos d opiniao

  14. @helbink says:

    deu preguiça de ler… Mais tarde eu leio… =)

  15. marcos says:

    Concordo completamente com a afirmativa inicial, também não acho que um dia vai haver como organizar um tráfego aéreo pra geral. Nunca entendi aquelas “estradas” imaginárias que a gente ve nos céu de Coruscant.
    Porém tenho alguns fatores em mente que podem mudar a equação.
    1.Dificuldade? Há alguns anos atrás quantos homens eram necessários pra mexer num computador do tamanho de uma sala que fazia contas com luzes? E em quanto tempo seu irmão aprendeu a usar o aparelho mais apelão da atualidade? Cada vez mais os controles vem se tornando digitais. Nada como um pc assumir alguns dos controles que um cidadão não precise prestar atenção (como manter o avião paralelo ao chão).
    2.Com relação à segurança acho que os pilotos automáticos que cada dia são mais absurdos daqui a um tempo serão os novos airbags, então se tu fez merda, rapidamente um computador de bordo redefine a rota e toma o controle. why not?
    3/4.O tráfego de helicópteros que rola em cidades como São Paulo (acho que New York se assemelha. Os grandes empresários (grande minoria mesmo alias) que realmente não podem perder tempo com trânsito tem seus carros voadores que já infestam os céus. Acho que de certo modo os carros voadores começam a tomar forma. Assim como alguns anos atrás era impensável seu iPhone 4, hoje é impensável um controle aéreo pra cambada.

  16. @vegbrasil says:

    A sua fantasia de levantar um cubinho de acrílico, apertar o botão vermelho embaixo dele e sair voando por cima do congestionamento jamais se realizará.

    Jamais é uma palavra muito forte hein…

  17. Darox says:

    Muito bom texto, parabéns, nunca ousei entrar num ônibus do sistema fura-fila que trafegam no alto da cidade.

  18. Laffite says:

    Admito que já sonhei com essa possibilidade. Vi que não era possível assim que voei num avião pela primeira vez…

    PS: Titânia tá escrito errado. E em que cenário otimista a Marginal Tietê estaria com apenas 7Km de congestionamento?!

  19. Felipe says:

    Acredito que seria mais possível um carro flutuante e não voador. Não haveria desgaste de pneus e buraco não seria um problema para suspensões inesistentes.

    Seria algo parecido com a veículo do Limburguer (assim que se escreve?) dos Biker Mice From Mars.

  20. luiz filipi baraun says:

    na verdade já existe um “skycar” ele decola por meio de VTOL. apesar disse é um consenso de que esse tipo de transporte só se tornará viável, logisticamente falando, quando aperfeiçoarmos a tecnologia de automação automotiva (maldita cacofonia!). o google, inclusive, vem investindo nisso. seria algo parecido com os livros do isaac asimov ou do philip k. dick. essa autonomia aparece (de forma utópica e perfeita) nas adaptações cinematográficas dos livros desses autores: “eu, robo” e “minority report”.
    é, eu sei que isso tá muito longe do que nós temos hoje em dia, mas como você disse, 20 anos atrás um iphone 4 era coisa do demônio. então acho que chegaremos a esse ponto muito antes do esperado..

  21. Carlos says:

    Talvez um dia venha a dar certo quando esses “carros voadores” funcionarem automaticamente.

    • Vinicius says:

      Quando eu crescer vou inventa um carro voador onde é facil de pilotar, é sem asas carega apenas uma vez a bateria e ponha apenas gasolina 1 vez só!!!Eu tenho 9 anos mas aguardem até eu crscer!!!

      • Robson says:

        Hoje o Vinicius tem 13 anos. Espero que a adolescência não corrompa a inocência e imaginação do garoto! Boa sorte, Vinicius. Contamos com você. =)

  22. tplayer says:

    Não existe F-35 VTOL, existe apenas o protótipo do F-35B que é STVOL. Mas o projeto não é funcional devido a dificuldades para direcionar o fluxo de ar das turbinas para o carnards e sub-aberturas que possibilitam a decolagem vertical.

    O projeto no momento encontra-se congelado por falta de verbas, apenas após a versão A e C estarem em produção que ele será retomado.

    Antes de fazer mimimi saiba que a Wikipedia não significa porra nenhuma no ramo da aviação de combate.

  23. Isa-chan says:

    congestionamento térreo 4ever!

  24. @Felipe, você quis dizer “Landspeeder” do Luke Skywalker?

  25. Hugo Bessa says:

    A solução é esperar

  26. Hugo Bessa says:

    A solução é esperar…

  27. Eduardo says:

    Post fodástico como sempre

  28. Trovalds says:

    Se carro voador fosse o futuro, o que seriam de filmes como Minority Report e I, Robot?

  29. Cynthia says:

    Nem queria mesmo.

  30. Ygor says:

    DESTRUIDOR DE SONHOS

  31. @felipw says:

    Não acho que faz muito sentido prever o futuro baseado na tecnologia atual.

    Não precisa ser voador no sentido “AVIÃO”. Pode ser algo no piloto automático ou coisa e tal, tipo mais pro nível de flutuar. Eu sei, o que eu tô falando parece -- e é -- bobagem, mas pense bem: uma pessoa nos anos 70 podia escrever um texto falando que seria impossível se comunicar sem fios baseando-se na tecnologia atual. Olha o celular aí.

    E se a gente voltasse nos anos 80/90 e falasse que aquele pedaço de tijolo chamado celular um dia ia navegar na internet, ver imagens, vídeos, jogar, e o caralho a 4. Não faria sentido algum se baseado na tecnologia atual dos anos 90.

    É só ver os desenhos das pessoas em 1920 que previam como seria os anos 2000. Nova York era um lugar com aspecto antigo -- no sentido moda e tudo mais -- com aviões do estilo 14 Bis. Pensaram desse jeito porque era uma invenção moderna, e parecia ser muito funcional no futuro.

    Quem sabe uma criação de algo que não temos NEM ideia do que pode ser acabe com todo esse texto? hahaha.

  32. Nighto says:

    Não acho que seja completamente impossível SE E SOMENTE SE a condução do veículo for totalmente automatizada.

    Por outro lado, eu acho mais provável (ou com uma chance um pouquinho maior, digamos assim) que tenhamos isso no solo mesmo, com trilhos. Ao invés de conduzir o veículo, você só entra no painel o endereço desejado e pronto, ele se conduz ao destino sozinho. Uma combinação de múltiplos trilhos e AMVs, algo do tipo.

    []s

  33. Xong Lee says:

    Kidê, conheço um condominio aqui perto de miami que tem o sugestivo nome de Aero Club. Simplesmente várias mansões lá tem pistas particulares pra um aviazinho pequeno, praticamene do tamanho de um carro mesmo. O delorean voador tambem acho que nao acontecerá nesse milenio, mas pra essa galera bilionária (sim, tem uma galera) que vem passar final de semana na florida, pegar esses teco-tecos é como se fosse um carro voador.

  34. Geovanni says:

    Mochileiro <333

  35. Interaubis says:

    Essa análise sofre do mesmo problema de sempre do futurismo: usar a tecnologia de hoje como parâmetro imutável pra julgar o que virá.
    A anti-gravidade virá, as rotas serão automatizadas, e o carro voador do futuro será muito mais simples de usar do que os aviões de hoje.

    Mas isso, é claro, é só um palpite, tão válido quanto o seu ; )

    abs

  36. Edu says:

    Eu acho que não faz sentido pensar em avanço futuro preso a parâmetros mutáveis. O controle aéreo em vez de estipular o local para se seguir, deveria estipular o local para não seguir (parques, bases militares, etc).

    Outro ponto é a evolução e possível simplificação da própria tecnologia dentro do avião. Ninguém aqui precisa saber mais que o básico de um carro, quem quer saber mais vai ser mecânico ou hobbista. Por que não pode acontecer o mesmo com o “carro voador”?

    Carro voador e outras coisas só não se viabilizam porque por algum motivo não é interessante ou viável ter isso agora. Mas isso sempre pode mudar (exceto as coisas que contrariem as leis da física, claro).

    PS: Ah sim, por que pensar em carro voador como baseado num avião e não em helicópteros?

  37. Halysson says:

    O Grande problema Izzy, é que vc esta pensado o carro voador, nos paradigmas de locomoção aerea existentes atualmente.

    É Obvio que se vc for precisar de pistas para decolar um micro aeroplanto/automovel, seria impossivel toda a logistica.

    O que é preciso é pensar o transporte aereo num paradigma completamente diferente. Algo que hoje seja inimaginavel ou uma ideia minimamente risivel.

    Primeiro lugar, teriamos que pensar em automação de controle dos veículos aereos, o que convenhamos não é nada impossivel ou improvável para o futuro. O que superaria o primeiro obstaculo.

    Segundo, sistemas de segurança que hoje podem parecer impraticaveis, mas podem ser desenvolvidos. Exemplo? Um Air Bag externo que tranforme o Bolido em uma bolha e amorteça o impacto. Sistema de espuma de endurecimento instantãneo na cabine do veiculo (Lembra de Demolition Man?) Ou micro paraquedas e estabiziadores retrateis que atenuem a velocidade da queda.

    Terceiro no paradigma atual realmente seria impossível de se controlar MANUALMENTE, entretanto a automatização dos controles tornaria possivel.

    Se não precisacemos de pistas de decolagem. Pense no desenvolvimento de tecnologias de voo vertical, veiculos feitos com materiais mais leves, veiculos menores, fontes de energia NÂO COMBUSTIVEIS… Podem SIM ser aprimoradas, ou tecnologias a serem desenvolvidas, como levitação eletromagnetica (A cem anos atrás também seria risivel dizer que um trem de algumas toneladas fosse flutuar pelos trilhos, e não utilizar carvão como combustivel)

    E por último realmente uma grande quantidade de carros voadores causaria um imenso congestionamento em vias aereas, é claro. Entretanto, se considerarmos a espansão em escala geometrica da população, na lógica individualista de transporte da sociedade atual, o colapso é iminente e não havera outra saida a não ser Criar novos congestionamentos, “alguns andares acima”

    Mais uma coisa, é perfeitamente possivel que um americano passe apenas 34 horas por ano em engarafamentos. Embora exista muitos caros, infra-estrutura rodoviaria, e absurdamente mais desenvolvida que a de cidades como São Paulo, Rio e Brasília (e olha que brasília também foi pensada para não ter transito a 50 anos atrás)

    Hoje o Paulistano enfrenta em media 2 HORAS DE ENGARRAFAMENTO por dia. Faça as contas? 2x22 (dias uteis) 44 horas pôr mês 44x11 (484 horas por ano!!) O que gera uma quatidade absurda de perdas econômicas. O suficiente pra motivar o desenvolvimento de tecnologias alternativas, para transporte (não necessariamente carros voadores A PRIORI)

    Só mais uma coisa, se vc responder ao meu texto, por favor me informa no e-mail. Teria muito prazer em ler a resposta e aprofundar o debate.

    Abraço

  38. Artur says:

    Atualmente é absolutamente impossível, sem dúvida. Mas dizer que nunca vai acontecer… Vai demorar vários e vários anos, provavelmente veremos carros com piloto automático primeiro, mas acho que carros voadores um dia serão reais. Se estarei vivo pra ver, não sei.

  39. Og Fux 69 says:

    Você fala no texto como se fossem aviões populares… Mas quando se trata do futuro a gente tem que pensar em tudo, quem sabe não vão criar um sistema de pilotagem que seja tão simples quanto um carro…

  40. PR says:

    Chuva de carros voadores flamejantes na hora do rush.

    Putz, imaginei isso. realmente é totalmente inviável

  41. 1lutador says:

    Foda-se carro voador!
    Eu quero é um JetPack!

  42. Marcelo says:

    Muitos já falaram e faz sentido: esse tipo de transporte aéreo ainda mais massificado só seria possível com uma automação do controle de espaço muito pesada. Lembre de “Eu, Robô”, em que os carros têm um piloto automático. Seria algo daquele tipo. O problema, pelo menos na minha cabeça leiga, seria como fazer esse controle (sem falar no funcionamento de um carro voador em si). Pense nos números do Kid: só nos Estados Unidos são 250 milhões de carros. Pense no computador que seria capaz de fazer esse controle: qual seria sua capacidade de armazenamento de dados e processamento para calcular (e recalcular rapidamente, se preciso) rotas de todos esses veículos. Mais: quem faria isso? Um órgão governamental ou uma gigantesca corporação (como o já citado Google)? Aliás, não seria possível fazer isso com apenas parte da frota, já que o computador não teria como calcular a atuação de um motorista não conectado.

    Sei lá, sou obrigado a concordar com o Kid pelo menos em parte: não vejo como, mesmo com as tecnologias que devem surgir em breve, vivermos como os Jetsons. Pelo menos não por agora. Mas nada garante que não surja uma Skynet da vida em algum momento e resolva isso (pelo menos temporariamente).

  43. Lem0n says:

    uma palavra: helicóptero

  44. Dennis says:

    Nunca diga nunca quando o assunto é tecnologia. Imaginando um sistema de controle de bordo funcionando de forma distribuída ao longo dos próprios veículos, não é prudente dizer “jamais” nesse contexto.
    Favoritei o link, e quando tiver 50 anos a comprar meu carro voador vou lembrar de vir aqui e postar “RÁ!!!”

  45. Fernando says:

    Interessante.
    Mas tu parece um velho dizendo que a futura tecnologia é “impossível”. E é visível não conhecer muito de designer.
    Quando um produto é destinado a massa, óbviamente ele é simplificado, olhe pro teu iphone. Então o controle não seria problema, fora que seria menos peso, menos coisas para assegurar no local correto e etc.
    Um dos maiores problemas para a execução dessa ideia, é de fato os acidentes. Mas várias soluções já estão sendo boladas para isso. Travar o tráfego em velocidade, deixar o controle totalmente na máquina (precisão maior, e o mais viavel até o momento…), IA auxiliar. O grande problema de um acidente é que a variação será grande: Se for em cima de uma cidade, pode haver outras vitimas.
    Mas, se pensar bem, os danos são os -quase- mesmos do que um carro comum. Se bater hoje, você estará pondo a vida de outras pessoas em risco.
    A sociedade acompanha a evolução, esse é um dos pilares da engenharia. Com uma ideia dessas sendo implantada, as cidades começariam a mudar para se adequar aos novos veículos, foi assim como os automoveis, e com os aviões.
    Nós vamos chegar lá, mas não vai ser tão rápido…

  46. Piero says:

    Izzy, não seja contraditório. Se você mesmo disse que há 20 anos seria impossível imaginar o presente, não há como saber o que será ou não possível em 2031. Carros voadores? Pessoas voadoras? Teletransporte? Corpos virtuais (Avatar)? Telepresença absoluta? Matrix??

  47. Flavio says:

    Cagada de pombo on the fly

  48. Alex Ribeiro says:

    Izzy, desculpa, mas discordo, vc está imaginando o futuro no presente, ai não rola mesmo, é como o tio dos paradigmas ai de cima explicou.

    Quantas pequenas maravilhas tecnológicas vc tem em casa hoje que derivaram de aplicações militares altamente restritas há 10, 20 ou 30 nos? Aposto que uma porção, a Nasa é pródiga nisso.

    Carros voadores, pode não ser eu, nem meu filho… Mas o meu neto pode ter mais sorte.

  49. pedro_hff says:

    é verdade rapaz, mas pra uma coisa seria bom: vender como se fossem aero-modelos, para usar-los realmente como aviões

  50. Lucas says:

    FODA, PAREBENS PELO TEXTO KID..

    @LucaassFerreira

  51. Felipe (MaximiliumM) says:

    Parabéns pelo post! MUITO BOM!

    Meu tio é controlador de vôo e já tá quase se aposentando. Ele me disse esses dias que não agüenta mais aquele lugar e que não vê a hora de se aposentar logo, haha.

    Profissão estressante? Imagina, haha.

  52. Lapenda / Haiiro says:

    Santos Dumont ja inventou o carro voador … chama-se avião …

    abs

    chubiruba

  53. Skooter says:

    O carro voador não precisa ser semelhante a um avião, poderia ser semelhante a um helicóptero. Isso já eliminaria o problema de precisar de uma pista para decolar/aterrissar. Helicopteros não são tão rápidos mas pelo menos na cidade são mais rápidos que carros. Além disso, devem ter menos restrições quanto a planejamento, já que os das emissoras de TV voam livremente por aí.

  54. nonono says:

    Sem querer trollar mas já trollando…No Epcot Center tem 1 estátua homenageando o inventor do avião, junto com o 14 Bis. Considerando que o 51o Estado americano a.k.a Canada pensa do assunto, acho que ele poderia seguir os outros 50 Estados… 😀

    PS: Tu podia fazer 1 post sobre transporte publico. Tenho curiosidade de saber como 1 pessoa q usa trem/metro resolve problemas como: a) fazer feira; b)dificuldades de locomoção (muito embora a rede de metro/trem de SP esteja se adaptando muito bem pra isso, quem tem problemas sofre…) c) lisos 100 $$$ pra pagar 1 motel… e 1 spot pro sex… e por ai vai…

  55. Weslley says:

    Acabou com meu sonho de ser piloto.

  56. Catu says:

    É mais fácil esperar os alienígenas aparecerem na Terra e pedir a patente da tecnologia de transporte gravitacional. De quebra aquela luz maneira com raio trator. Só que os Tijucanos iam adorar se a luz fosse roxa neon…

  57. carlosott says:

    texto irado agora um pedido da pra tu botar links em PORTUQUES

  58. @mosblenarufa says:

    pro pessoal que fala de direção automatica: eu prefiriria está no congestionamento do que no ar a uma altura gigante enquanto o sistema do veiculo é invadido…

  59. sol says:

    Minha visão de 2030 já era!

  60. Thiago says:

    E se…
    1-) fosse tipo um helicóptero, e não avião. Dai a decolagem vertical é possivel.

    2-) O veiculo fosse pilotado por computador. Ainda não temos a tecnologia pra isso, mas um dia teremos. Aviões atuais já voam praticamente sozinhos, os pilotos estão lá pra monitorar tudo.

  61. Eduardo De Bastiani says:

    Izzy, você analisou uma coisa que virá no futuro com os problemas de agora. Seria como fazer um texto sobre a impossibilidade de um celular como o iPhone nos anos 90 -- ficaria plausível, mas o mundo muda muito. As tecnologias avançam, e avançam cada vez mais rápido.

    Acho que o que falta para o carro voador é uma tecnologia para gastar pouca energia. Controles com um bom esforço é possível deixar para computadores, GPSs, acelerômetros e toda tecnologia que já temos. E o sistema de estradas, seria possível um aparelho como o GPS para traçar estradas e rotas imaginárias, e impor uma restrição para o carro não sair delas. Além disso, com um programa para impedir os carros de se aproximarem, os acidentes ficam praticamente nulos.

    Enfim, é uma questão de tempo até isso acontecer. Eu ia dizer 30, mas acho que 20 anos é um bom tempo. Em 60 anos passamos dos cavalos à outros planetas com a nave espacial, porquê não 20 ou até 30 para passear de carro voador?

  62. Eduardo De Bastiani says:

    Li uns comentários acima, todos preocupados com acidentes. Isso é uma ilusão, veja o avião, é o meio mais seguro de viajar. Arrisco a dizer que o carro voador será o segundo. O que é MUITO perigoso são os carros normais hoje.

    Sabe porque o carro voador será seguro? Porque o motorista não vai dirigir, é um novo meio de transporte inteligente, não pra ser usado com um volante. Provavelmente vc indicará seu destino, ele cria a rota e vai até lá, em segurança, o que será a vantagem do ar. Assim acidentes são quase impossíveis. Ah sim, e o modo de dirigir livre só será autorizado quando vc estiver muito longe do tráfego :d

  63. HunterDog says:

    Engolirá suas palavras, espere só mais 10 anos!

  64. Clayton says:

    Esse era pra ser o melhor post da história do HBD seu filho da puta ?

  65. Daniel says:

    Esse texto é bem estúpido, pois voce mesmo diz no começo que nao conseguia conceber a ideia de um iPhone a 10-20 anos atras. Hoje ele ta no seu bolso tempo todo…

    HOJE é inviavel um carro voador, mas vai que amanha nao descobrem um elemento chamado zizionio, que misturado com um propuletônio faz as coisas flutuaram…

    Sei lá porra, é visao muito pequena falar que algo nao vai existir jamais!

  66. @igorcolt says:

    Bem verdade, jamais teremos carros voadores. Acho que o principal motivo seria o que um comum acidente dele faria.

  67. Delta says:

    Você superestimou os controladores no texto, os caras descansam o tempo todo durante o serviço, só trabalham alguns dias da semana e nenhum deles controla 50 mil vôos diariamente individualmente.

  68. Foi mal, mais concordo com tudo no texto.

    Mesmo com ‘piloto automático’ ou merda do tipo, criançada, ainda ia ser uma cagada foda sair por aí com um carro de turbina.

    Nada de ‘novos paradigmas’, nada de computadores de bordo, simplesmente não vai acontecer num futuro nem tão próximo assim. E quando digo ‘futuro nem tão próximo assim’, quero dizer que nem OS NETOS DOS SEUS NETOS vão ver ‘carros voadores’.

  69. Ivan says:

    NAO CONCORDO ! e se ao alçar voo seu carro voador assumisse automaticamente o modo de piloto automatico controlado por computador… e vc virasse um simples passageiro até o pouso… um dia isso será possível SIM.

  70. […] This post was mentioned on Twitter by Rodrigo Cozzato, Fernando Pedroso. Fernando Pedroso said: Via @izzynobre RT: @rodrigocozzato: Por que nunca teremos carros voadores. http://migre.me/3LB3C Vale muito a pena ler (via @fpedroso) […]

  71. brunoruchiga says:

    acho que nós estávamos pensando em carros voadores mais parecidos com helicópteros do que aviões… mesmo aceitando que de qualquer maneira não funcionaria.

  72. Sua mãe says:

    Coloco a foto do acidente da TAM em SP em 1996….XD

  73. Zuaquim says:

    Apesar de discordar dos seus argumentos, é um bom texto, hehehe. Claro que para termos carros voadores de filmes eles devem ser iguais aos dos filmes: VTOL simples, direção por controle automático (vc dá o destino e ele te encaixa e planos de vôos prévios -- como estradas aéreas), propulsão não dependente de jatos.
    Só uma coisa: A Lei dos Grandes Números não tem chubirubas a ver com a interpretação que vc deu.
    Mas ficou legal mesmo assim.

  74. Vinícius Oike says:

    Concordo com o texto e só convenço-me mais ao refletir sobre o aspecto econômico da popularização de carros voadores.

    Cada vez mais o mundo caminha para medidas baratas, eficientes e, principalmente, sustentáveis. Colocar gente comum para voar muito dificilmente vai se tornar algo barato; a energia necessária para levantar uma “van voadora” não vai diminuir com o passar do tempo; sempre será um processo custoso. Mesmo que novas tecnologias apareçam é improvável que um carro voador seja mais barato do que um meio de transporte convencional (trem, navio, carro à combustão) ou até do que um carro elétrico, por exemplo.

    Ao invés de focar nas dificuldades tecnológicas do feito, temos de pensar na utilidade prática de tal invenção. O carro voador acabaria sendo mais um brinquedo de bilionários inconsequentes. Meios muito mais criativos e eficazes hão de surgir nos próximos anos como aqueles ônibus, pensados pelos chineses, que irão passar alguns metros acima da rua. http://www.mundotecno.info/noticias/chineses-construirao-onibus-que-passam-por-cima-dos-carros

    Em suma, investir em carros voadores seria um monte de dinheiro jogado no lixo .-.”

  75. Anonimo says:

    Discordo totalmente. Com o crescimento exponencial tecnológico que temos isso será mero detalhe perto de coisas grandiosas que estão por vir. Um meio de funcionar os ‘carros voadores’ seria através de sensores que manteriam velocidades e distâncias seguras dos outros carros de forma que prevenissem acidentes, serem movidos através de eletromagnetismo e quem sabe até ter acesso remoto ao seu carro. Enfim, o tempo dirá quem está certo.

  76. Tutu Costa says:

    Olha lá a foto do acidente de avião da TAM de 1996 que eu sugeri! /o/

    Mas realmente são argumentos poderosos, principalmente no que se refere à parte dos possíveis pilotos, que se já causam desastres nas estradas, protagonizariam verdadeiras hecatombes nos céus!

  77. Higor says:

    Kid malvado, destruindo sonhos.
    Não vou mais ler esse blog. u.u

  78. Z3hr0_C00l says:

    futuro é transporte terrestre e coletivo… nada de coisas que voam, nem faz sentido.

  79. Jonny B. says:

    Eu até concordo que carros voadores sejam uma (quase) impossibilidade. (Se eliminarmos o fator humano [aka: auotpilot] então poderiamos considerar a possibilidade bem mais…)

    Agora o cara vir falar que o futuro é transporte coletivo… Pelamordedeus né! Sou individualista, quero ter MEU transporte, fodãose os outros! Ah, minha cidade tem praticamente um veiculo por habitante, e um dos melhores sistemas de transporte do país, foi malz, mas aqui é assim!

  80. darthjee says:

    Apesar de ter muitos argumentos válidos, falta utilizar a imaginação para irmos alem dos limites impostos hoje

    exemplo:
    os carros no futuro podem ser totalmente automatizados, assim, o carro voador se pilotaria.

    poderia haver um controle de que o carro não levantaria voo sem o checkup semanal

    coisas produzidas em massa se tornam mais acessiveis

    a decolagem vertical é inacessivel hoje, não sabemos sobre as técnologias do futuro (sistema anti-gravidade??)

    hoje em dia, sim, não teremos carros voadores, mas daqui a 50, 100, 200 anos … quem sabe, o futuro é exatamente isso, futuro, e não podemos utilizar nunca com relação ao futuro

  81. Bruno says:

    Em 1980 alguém deve ter escrito sobre os quatro motivos pelos quais seria impossível termos um telefone sem fios que tira fotos com localização via satélite, acessa a internet e com processamento igual aos dos mainframes
    da época.

  82. Eric says:

    Ei cara, tu esqueceu de uma coisa. Aquelas pessoas que tem um perfil problemático JAMAIS IRIAM respeitar ROTAS aéreas, ou pelo menos NÃO EM SUA totalidade o que já seria um grande problema. Isso já acontece todos os dias quando alguém aproveita pra cortar caminho pegando uma “contra-mão” por exemplo.

  83. Eric says:

    Com a maior brevidade possível encontrarei um solução para as questões problemáticas apresentadas neste post. HEHEHE
    Galera desencana, tem gente que mal sabe andar… imagine pilotar um carro voador.

  84. tdm says:

    estraga prazeres.

  85. Issue says:

    :S que pena, eu nunca pensei em nada disso.

  86. Eu nem queria voar mesmo. Prefiro andar de moto 😛

  87. Philippy Gonzales says:

    Eu acho interessante o ponto de vista, mas dizer que estamos no futuro não faz sentido. Estamos no presente, e o futuro será.
    A 20 anos atrás eu acho, Bill Gates, O Cara!, declarou que 512kb de dados era mais do que suficiente para qualquer pessoa.
    Hoje por 200 reais vc compra 1 Tb. E usa ele todo!
    Tudo é uma questão de até quando vamos durar. Se o tempo permitir a tecnologia irá avançar muitooo mais que o seu celular atual, ou o Iphone 4. Com sistemas mais precisos de sensores, GPS(aprimoramentos dos satélites em rede que fornecem os dados), uso mais eficiente de energia elétrica ou até nuclear(cubos de energia), pode existir sim um meio de locomoção aéreo particular. Em relação ao tráfego intenso, com todos os carros interligados em um sistema que define as vias áreas, os carros poderão trafegar em matrizes de rodovias, vários andares de rodovias. Suponho eu… rsrs 🙂

  88. Gustavo says:

    Tudo bem, muito interessante e bem escrito, mas preciso fazer um comentário: você trouxe uma ideia futurista, para o “nosso” presente.

    É como o rapaz aí de cima falou, 512kb até outro dia era o futuro…

    Eu penso que você se esqueceu que tudo evolui junto (ou quase…) mas trazer esta ideia ainda “complexa” para a nossa realidade realmente inviabiliza esta ideia.

    E se pensassemos que um sistema de computador gerenciasse tudo isso e não mais humanos? É por exemplo o caso de uma simples calculadora científica, que faz um cálculo complexo 1000… vezez mais rápido que o homem…

  89. Jorge Dohms says:

    Muito bom o Post, mas como muitos falaram é possível sim. A tecnologia a cada mês tem uma novidade, imagina em alguns anos? Talvez para um carro voador, o qual levaria poucas pessoas, bagagens, e não necessitaria voar sobre as nuvens (a não ser no filme O Quinto Elemento com aquele arranha céus gigantescos, que pasmem tambem estão se tornando realidade), talvez não precise de uma “fonte de comando”, como uma cabine de avião, em um veículo desses, podendo ser muito mais simples do que se imagina.

    O único problema que realmente pode tornar inviável é a cabeça das pessoas que hoje nos carros, pode ser um fusca ou uma ferrari, querem saber de fazer rachas e ver quem corre mais. Ou seja, é a falta de bom senso e responsabilidade das pessoas que poderia “torrar” esse sonho que não é mais coisa de filme de ficção. Ou parte ruim das pessoas sem noção desse mundo seria utilizar esses carros voadores para fazer coisas ruins, como realizar assaltos (o que não seria dificil um deles estacionar na janela de um prédio com um treco desses dai..).. mas vamos olhar pelo lado bom neh…

    Muitas das idéias postadas nos comentários, mesmo sem ser engenheiro ou físico, acho que podem sim ser implantadas e utilizadas para que isso dê certo.

  90. Carlos says:

    Também acredito em suas idéias, mas como você mesmo disse no começo desse tópico, a uns 30 anos atrás ou mais, certas coisas que temos hoje eram vistas como impossíveis e hoje é simplesmente a realidade. Hoje pensar em carros voadores é simplesmente algo improvável, pelo fato de nossa tecnologia atual e muitos dos fatos que você indicou neste texto, agora dizer que é impossível? Que nunca acontecerá? É muita pretenção… Meu caro, você mesmo se contradiz em seu texto quando diz que seu iphone a um tempo atrás era loucura… Daqui há alguns anos, o carro voador pode lhe mostrar a mesma reação que seu iphone te proporciona agora. Abraços.

  91. Carlos says:

    Pretensão*

  92. VCR says:

    Izzy, leia seu próprio texto e depois de terminar releia somente os primeiros parágrafos. Você mesmo se contradiz de certa forma. Seu texto explica o motivo de não termos carros voadores ATUALMENTE, mas pouco argumenta no sentido de que pode existir uma tecnologia inimaginável hoje (“macumbaria”, nas suas próprias palavras) que resolveria estes problemas.

    Assim como o Izzy de 15 ou 20 anos atrás não imaginaria um iPhone e o que ele é capaz de fazer, o Izzy do presente pode estar cometendo o mesmo erro com carros voadores. Quem sabe assim como você achou aqueles textos de antigos blogs seus (post de poucas semanas atrás), num futuro você pode achar este texto e ler no seu iPhone 37G enquanto pousa no estacionamento da escola do Israel Junior e dar risada de como as coisas mudaram.

  93. ianwlad says:

    otimo texto e discordo do VCR pq né

  94. Éber Freitas Dias says:

    jetpacks!

  95. Diego says:

    Carros no futuro não precisarão de todo esse painel assim como o de um aviao, veja voos com baloes, com dirigiveis, etc.

    Podem simplificar, os veiculos se comunicarem entre si evitando rotas de colisoes, choques, etc. O futuro da tecnologia eh impossivel de se prever, assim como o colega disse acima, a tecnologia que temos hoje era totalmente impensavel a 20, 30 anos atras. !

  96. THiago Valinho says:

    Achei as ponderações inúteis. Nunca é um tempo muito grande. Nunca imaginamos controlar consoles apenas com gestos e a mente, nunca imaginariamos portateis com acesso ao mundo todo, redes sociais pela internet e nem a intenrnet a 40 anos atrás. Logo, as justificativas não valem …

  97. Caio says:

    e se os carros voadores tiverem um campo de força em volta igual as naves alienigenas que tem nos filmes? e se este campo d força impede de destruir o carro e a colisão ser um mero contato com a outra nave ou predio? pode ficar igual um bate bate desses parquinhos…

    como disseram, e vc mesmo disse no começo do post, não saberemos o que será da nossa tecnologia. E acredito que um dia cheguemos sim a carros voadores.. só não sabemos, nem conseguimos prever ainda de que forma.

  98. Fabio says:

    Pensavam a mesma coisa do carro a mortor quando surgiu e as pessoas usavam cavalos… imagina a dificuldade q foi de passar de um pedaço de corda para um volante.

    Não achei muito valido o que você escreveu

  99. Lucas Amaral says:

    Kra que odiota tu éh!nem um destes questionamentos tem fundo cientifico!
    “Olha o tamanho do estrago que um carro voador pderia fazer”e claro seu idota um avião é maior e cai la de cima!!!
    E sabe porque um avião daqueles tem que ter tantos botoes??
    E porque e gigante e imagina manter aquela PORRA no ceu seu animal!!

  100. Enio amarantes neto says:

    Eu tbm achava isso qdo li o guia do mochileiro das galáxias achei bem criativo e impossível de conceber mas eis que veio o Google então hj é inviável mas quem sabe daqui uns 50 anos já não teremos os primeiros carros voadores

  101. Resposta says:

    Para isso existe SENSORES.

  102. Thiago says:

    Dizer que nunca teremos carros voadores é dar tiro no pé. A tecnologia evolui exponencialmente, dizer que algo nunca pode acontecer nesse âmbito é burrice e seus argumentos são falhos…pra tecnologia de hoje.

  103. Grnetworkk says:

    Eu faço curso para piloto privado, e vejo bem como é complexo esse equipamento. bem quando eu já estava no inicio do curso, eu já vi de cara que esse carro voador não iria dar certo para as massas, não é tanto pelo dinheiro investido, mas há outros fatores, como o cht é que é certificado de habilitação técnica, aonde o piloto só é aprovado a pilotar depois de fazer uma prova da anac, o que é um conteúdo complexo, vi muita gente que pensava que seria fácil e já desistiu no começo porque é muito calculo, muito código e etc mais de 6 livros e matéria. agora imagina ensinar isso para um cara que nem consegue passar direito na prova do Dentran.

  104. Murdock says:

    Devo presumir que foi vc quem fez isso?
    http://verydemotivational.memebase.com/2011/02/08/demotivational-posters-flying-cars/

    rsrsrs

    Coincidência ou não, vi teu post e a imagem no mesmo dia.

  105. Thales says:

    Sobre o primeiro ponto: uma coisa vital para a popularização é a simplificação. Ou seja, se os carros voadores se popularisassem, não teriam aqueles botões todos, certamente a maioria das funções seria semi-automática ou automática.

  106. Alan says:

    Somente um tolo preve o futuro com as palavras “nunca” e “sempre”, nao é possivel definir esses quatro fatores pensando no presente se estamos falando de futuro.Por exemplo nos acidentes, um dia pode se existir um sistema de blindagem eletromagnetica em tudo, a maestria na direçao é outro exemplo, tudo um dia foi muito complicado e hoje é bem simples, como por exemplo os computadores que eram enormes e poucas empresas tinham, o pouso vertical não é inviavel, somente não foi aperfeiçoado ainda, e por ultimo a historia do trafico aero, nao se pode comparar avioes do presente com carros voadores do futuro
    eles serão bem mais simples em fazer manobras e as rotas serao simples (se forem como na visao dos cientistas do futuro, serao com propulsao magnetica, que poderão ir facilmente pra qualquer direção),serão as mesmas rotas do dia a dia, hoje temos semaforos, amanha somente esperando pra ver.

    Termino com essa frase de Bill Gates em 1981:

    “Quem precisa de mais de 640K de memória, você nunca precisará de algo maior que isso.”

  107. Links da semana -- 20….

    4 motivos pelos quais nunca teremos carros voadores, do Hoje é um bom dia. As vezes o nome “ficção científica” quer dizer alguma coisa. Infelizmente tive um sonho estragado. :(…

  108. […] terão que admitir que aquelas maravilhas do filme não chegarão a tempo pra cumprir o prazo. Carros voadores nunca existirão, e os hoverboards vivem apenas nos meus […]

  109. Marcio says:

    Tem mais um probleminha…
    Você compra uma casa em condominio fechado por causa da segurança certo ? Ou tem um empresa com muros altos e portão.
    Portaria com guardas, muros e cercas altos para desencorajar o ladrão.
    Aí surge o carro voador, o ladrão rouba um desses e passa tranquilamente por cima dos muros, cercas e rouba as casas que quiser e foge voando…

    Talvez fosse algo pra se pensar para o transporte publico com rotas definidas sem possibilidade de desvios, mas com outro tipo de tecnologia mesmo por que só com propulsão a jato é bem dificil.

  110. Filipe says:

    Olha, eu acho o carro voador possível e pouco provável que o ser humano soubesse como controlá-lo, já imaginou os problemas de pegar um “congestionamento voador” e seu carro já sem combustível cai do céu? Ou então como haveria lugar para eu pousar meu carro voador perto de minha casa? E se imagine pessoas saindo de um bar alcoolizadas o resolvessem ultrapassar os limites aéreos e colidissem o carro um “World Trade Center” desses imagine a catástrofe que seria. Agora se realmente fosse possível isso eu esperaria que um computador operasse o veículo , pois na terra o ser humano faz besteira , imagine voando…
    Ou então o fato de você caminhar na rua e ver uma placa escrito, “cuidado risco de acidente aéreo, cruzamento de vias”.
    Outra coisa importante se por acaso você estivesse caindo teria sempre um para-quedas disponível? Ai seria uma nova regra de transito voador “Para-quedas obrigatório”. Imagine o preço somente para formar pilotos de carros voadores, e muito desses poderiam ser incompetentes ao ponto de bater em um avião sei la. Mas acho que para isso ser viável o ser humano precisa ser bem cauteloso as manobras que faria por que um deslize poderia provocar um acidente grave.

  111. André Abreu says:

    Po Izzy, a solução é criar discos voadores!

  112. […] Carro voador: eu sei que um carro voador é impossível, mas a idéia de poder ligar o carango e sair literalmente voando por aí é fantástica demais. […]

  113. Pedro Jungbluth says:

    Carros voadores existem, são chamados de helicópteros, são obviamente caros, mas tem tecnologia barateando aos poucos (bem pouco, devido a pouca demanda) e pra pilotar um é bem complicado. Nunca vai popularizar, por que sempre vai ser mais caro que um carro normal. A idéia de carro voador é de haver uma nova tecnologia que barateasse o custo de um helicóptero, mas a questão é só essa, de custo, consumo de combustível, etc.

  114. Sheldon Led says:

    o joguinho do Avião (No meu celular chama “Air control Life”) é ótimo.. mas chega uma hora q fica impossível kkkk

  115. luiz says:

    Aposto que falaram coisas semelhantes quando inventaram o primeiro avião ou o automóvel. Amigo abra sua mente, como alguns aqui disseram, talvez com a tecnologia ed hoje seja complicado termos carros voadores, porém daqui a algum tempo… quem sabe.

  116. Eu acredito que seja possível. Quando à dificuldade de se pilotar um carro-avião, ela diminuirá com o tempo, se aproximando cada vez mais da automação.
    E esses carros voadores não precisam voar tão alto quanto um avião comercial, só o suficiente para que no lugar de ruas, tenhamos florestas, parques, etc. Voando baixo, os acidentes tbm não seriam tão fatais.

  117. Adriano says:

    Ao autor do texto

    Aceite a realidade, em menos de 50 anos teremos carros voadores.

  118. Andre says:

    Eu dei um veiculo voador para minha sogra, foi uma vassoura no Natal hehehehehe

  119. Ferdinando says:

    No harry potter tem hehehe …

  120. Marina says:

    Como falar no futuro, estando pensando no presente ?

  121. Glenyson Lima says:

    ACEITEM A REALIDADE DA VIDA!!!!!
    😉

  122. Guilherme says:

    Não concordo com a matéria. Em 1 lugar o conceito de carro voador, não seria necessariamente esse veiculo inventado que mais parece um avião com asas retrateis doque um carro. Mais a idéia é valida como um prototipo. Pense que antes de santos dumont, voar era impossivel pegue a história de Howard Hughes e seu hercules como foi possivel por um monstro daqueles no ar, e quantos disseram ser impossivel assim como você o fez em sua matéria?? e pense quantas pessoas fizeram asas e coisas malucas até alguem conseguir. O campo das invensões é assim criar algo que ainda nao existe. Para um inventor o impossivel não existe!.
    Acredito que hoje ainda não possuimos tecnologia suficiente para resolver os problemas citados acima, mais dentro de alguns anos ja sera possivel sim. Planejar um carro voador com rotores e hélices ja são coisa do seculo passado, o ideal seria com propulsão a jato ou alguma outra forma que permitisse o veiculo levantar voo na vertical com uma boa autonomia, se for para levantar voo numa pista ja é avião…
    E mais com sistemas globalizados com Gps seria possivel determinar rotas para que o veiculo te levasse automaticamente para o destino, sendo todos os veiculos rastreados tornando-se impossivel uma colisão, e para completar em caso de defeito cronico, um paraquedas ja resolve.
    Vai dizer que o que falei aqui não é possivel, talvez hoje não amigo mais nunca duvide do amanhã. xD

  123. Alex says:

    Acho essa análise inválida, pois você menciona tecnologias atuais para prever como seria no futuro. É óbvio que todas as tecnologias ainda vão avançar muito, e de maneiras que ainda não podemos prever (como sempre ocorreu).

  124. pietro says:

    isso depende de como se vê os carros voadores. o texto fala basicamente de avioes menores para andar na cidade, e a imagem que a gente tem de carros voadores são carros que simplismente saem do chão, flutuam vencendo a gravidade. Mas um carro assim não teria muita diferente com os de hojes, rs.

  125. É por isso que eu curto tecnologia | says:

    […] isso que tecnologia pessoal é foda. Existem algumas promessas futuristas que ouvimos há décadas (carros voadores, jetpacks, hologramas, teletransporte, etc) e que provavelmente nunca teremos; no campo dos […]

  126. Arnaldo assis says:

    O q precisamos sao alternativas e nao analogias restritas, penso em carro flutuante com vias proximas ao chão de diferentes niveis porem não tão altos a ponto de causar catastrofes. Tipo assim: quando um imã se quebra não se consegue juntar novamente as duas partes isso poderia ser usado para fazer flutuar um veiculo o restante ja temos tecnologias para fazer, o carro se movimentar, computadores para controlar alturas niveis e trafaegos.

  127. Eu passo 2h por dia no transito, 5 dias por semana, 11 meses por ano. Um total de 220 horas por ano no transito.

  128. lauro Duarte Fernandes says:

    fizeram alguns comentários também sobre o automóvel quando no trânsito só existia carruagens, coches, etc.

  129. É só modificar a seguinte tecnologia e aplicá-la em carros voadores: rel="nofollow">

  130. Marcos Gabriel says:

    euuse site e u a bosta

  131. Marcos Gabriel says:

    kkkkkkkkkkk e uma merda mesmo

  132. Maíra says:

    Bom…realmente…usando a tecnologia que temos hoje para carros voadores é impossível…mas não diria que NUNCA teremos carros voadores…afinal…podemos um dia evoluir até o ponto em que pilotar um avião não seja muito difícil…isso está longe da nossa realidade?…sim…mas eu não diria impossível…talvez improvável…pq pode ser que até la tenha uma maneira mais eficaz de fugir do transito ou qualquer outra situação em que carros voadores fossem melhores…

  133. […] O Kid já escreveu um texto sobre, e concordo com ele. Apesar dos esforços da empresa Terrafugia em prometer lançar um “carro voador híbrido”, eu não nutro a menor esperança que isso vá se realizar um dia. E olha que a decolagem do primeiro protótipo era tradicional, diferente do prometido agora, que querem usar VTOL (Vertical Take-off and Landing), igual a um Harrier. O modelo é o mesmo da lenda urbana Skycar da Moller International (que eu escuto falar desde 1999), que também propôs que seu carrinho decole verticalmente. O fato desse modelo ser extremamente inseguro não passa pal cabeça de ninguém pelo visto, e reforça ainda mais minha preocupação. […]

  134. 1) As rotas aeronáuticas já estão bem definidas. Não é preciso esperar “semanas” para ir de um local ao outro se já existir uma rota estabelecida entre estes dois locais (dica: já existem rotas para todos os lugares).

    2) Já existe controle de tráfego aéreo 100% eletrônico. Aviões conseguem decolar, voar e pousar sozinhos, sem a interferência do piloto. Hoje em dia o piloto está lá mais para resolver as eventualidades do que para pilotar efetivamente… A maioria dos vôos acontece completamente autônoma, principalmente nos EUA.

    3) Aviões simples possuem apenas 4 controles: Acelerador, Profundor, Leme e Ailerons. Profundor e ailerons são controlados pelo manche, acelerador por uma alavanca, e leme pelos pedais… Reparou que a quantidade de controles é a mesma de um carro?

    4) Seria simples resolver o problema dos motoristas irresponsáveis. É só exigir que tenham brevê para poder dirigir carros no modo de voo. E cobrar deles o mesmo rigor que é cobrado atualmente dos pilotos.

    Eu também não vejo aplicação para “carros voadores” em um futuro próximo (pelo menos por 15 anos). Mas isso certamente não pode ser atribuído a problemas de segurança de voo. Dificilmente um carro voador seria “pilotado”. Ele seria completamente autônomo, guiado por computador e em constante comunicação com um órgão central de de controle. É muito, MUITO, muito mais simples um sistema de piloto automático para veículos aéreos do que para veículos terrestres… Tanto é que já temos isso na aviação a décadas, e no mundo automobilístico ainda estamos longe de ter algo viável.

  135. Rosinei dos Santos Maués says:

    Parabéns amigo,ótimo analise você é um gênio,continue assim!

  136. Carlos Magno says:

    Pouco antes de se inventar e a até se popularizar o trem, carro (terrestre), o avião, a energia elétrica muita gente também fazia mil objeções, entretanto, eles acabaram se tornando parte da paisagem.

    Sabem o que falta para o carro voador se tornar uma realidade nos nossos céus? Inventar-se um carro voador utilizável e prático, o que ainda não foi feito o resto são detalhes, que o capital e os interesses econômicos resolveriam facilmente.

  137. gustavo says:

    acabou com meu sonho 🙁

  138. xubak says:

    Nunca li tanta barbaridade em um texto só. Você deveria se iterar das causas e consequências dos fatos que você está contestando.
    Se não sai isso. Um texto falacioso.

  139. Gabriel says:

    Concordo em partes. O texto é embasado nas tecnologias atuais, no que está sendo aplicado comercialmente ou militarmente. Mas a parte que discordo vai ao encontro do que vc diz no início do texto. Há alguns anos atrás não tínhamos as tecnologias que temos hoje. As capacidades de processamento que temos hj em pcs domésticos, eram impossíveis de ser obtidas há poucas décadas atrás. Os próprios pcs não existiam, e nunca pensou-se na possibilidade de pessoas terem seus próprios computadores até aparecer Jobs e Gates. Ou seja, muita coisa ainda está pra surgir na fronteira da ciencia. Por isso acho um pouco de presunção afirmar: “jamais teremos carros voadores”.

  140. Antonio Azevedo says:

    Entendo os argumentos, mas penso que o futuro resolverá boa parte deles. Sei que soa como utopia, mas entendo que vamos passar por uma mudança conceitual que tornará a viagem aérea algo simples.

    Quando a tecnologia estiver tão inimaginavelmente adiantada que ninguém dirigirá diretamente -- seja um carro ou um avião -- os perigos de dirigir, decolar e aterrisar serão minimizados. Carros e aviões serão todos dirigidos por computadores centrais. Assim o computador decidirá quem trafegará pelo chão e quem, devido à urgência, distância, prioridade etc, usará o ar.

    Quanto ao risco de cair, o controle computadorizado tornará isso muito menor. E considero que não haverá tanta demanda assim para tornar o espaço aéreo saturado. Dirigir um carro individual será praticamente um ato em extinção -- provavelmente todos os veículos serão públicos.

    Imagino os carros voadores como um tipo de drones qadricópteros um pouco maiores, totalmente computadorizados, porém maiores. Seríamos apenas passageiros, não motoristas. Voariam como helicópteros e correriam como hovercrafts, sem rodas. Não seriam tão problemáticos justamente por deixar de fora a decisão humana.

  141. […] profetizados por De Volta Para o Futuro 2 (aliás, provavelmente nunca teremos carros voadores, e eis o porque), mas será ainda uma data memorável pra mim porque celebrarei 20 anos de internet. E nesses 20 […]