Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

4 vídeos que provam que russos são completamente malucos

Postado em 21 December 2011 Escrito por Izzy Nobre 7 Comentários

Já que ninguém tem testículos para admitir, eu mesmo vou ter que falar pra todo mundo: o fim da Guerra Fria foi prejudicial para a comunidade global.

Sim, foi. Primeiro de tudo, o mundo era paradoxicamente mais seguro — quando o medo era de guerra declarada entre duas super-nações, havia todo um aparato diplomático instalado pra lidar com os ânimos dos líderes americanos e soviéticos. Cê pensa que não, mas mísseis nucleares apontados pra uma capital são uma maravilha em matéria de desenvolvimento de relações exteriores. Pisar em ovos era a lei, e por isso todo mundo ficava na sua.

Compare isso com a ameaça do terrorismo islâmico global, que carece de uma central bem definida e por isso não teme retaliação na forma de cogumelos atômicos como era nos velhos tempos. Tantos mísseis nucleares e nenhum lugar para onde aponta-los!

Aliás, posso mencionar um negócio aqui? É curioso como “pisar em ovos” é uma expressão que indica tanto o toque leve e fino tato, como o gesto de maior agressão possível (pelo menos contra um homem). “PISAR EM OVOS” é a contradição máxima — a expressão significa X e -X ao mesmo tempo, completos opostos!

Voltando ao assunto, a Guerra Fria representava o melhor dos dois mundos: o desenvolvimento tecnológico absurdo que costuma acompanhar períodos de conflito (você acha que os ianques teriam pisado na Lua se não tivessem que provar pro resto do mundo que tinham paus maiores que os russos? Não fosse a Guerra Fria o Kennedy teria ficado lá comendo a Marylin Monroe de boa), e ao mesmo tempo a relativa paz que só uma guerra de mentirinha proporciona.

Eu poderia continuar enumerando as diversas razões pelas quais a Guerra Fria foi benéfica para a humanidade, mas eu estou com preguiça. Fique só com essas duas aí em cima.

Aliás, tem um terceiro motivo — sem a Guerra Fria para guiar a juventude russa, tá surgindo uma geração completamente maluca naquele país. Com o fim da disciplina espartana imposta por um conflito ideológico que já dura várias décadas, o pequeno Boris e seu vizinho Yacov e sua amiguinha Natasha tão se tornando completamente malucos.

Ou, quem sabe, foi justamente a pressão da Guerra Fria que deixou a molecada russa demente. A possibilidade constantemente presente de evaporação súbita como cortesia das forças elementares que regem a mecânica nuclear resultou em uma geração de hedonistas que se rendem a todos os seus impulsos, por mais auto-destrutivos que sejam.

Ou seja, de qualquer jeito eu estou certo: os russos são malucos e não têm o menor senso de auto-preservação. E você nem precisa acreditar na minha palavra, basta assistir os seguintes vídeos:

Bungee Jump De Fabricação Caseira

Esse vídeo contém os três principais elementos do way of life russo — neve, prédios decrépitos e uma despreocupação com segurança que beira a criminalidade.

No vídeo, um grupo de jovens russos praticam o que parece ser seu novo esporte: se jogar de prédios tendo como única medida de segurança uma corda que tudo indica ter sido fabricada na casa de um deles, entre um momento de estupor vodkístico e outro.

E me poupe de ter que corrigir você: não comente “ah mas pelo menos tem neve lá embaixo e isso amorteceria a queda deles“. Cair de uma altura dessa tem altíssimas chances de te machucar seriamente, não importa o que esteja lá embaixo.

Compare com target=”-self”>este vídeo, por exemplo — olha a montanha de neve necessária pra amortecer uma queda de apenas 5 andares (que é consideravelmente mais baixo do que o prédio de onde a menina foi literalmente empurrada).

E ainda assim o vídeo é entitulado “Crazy Russian 5-story roof jump into snow”.

Bungee Jump De Fabricação Caseira EM SOLO CONTAMINADO POR RADIAÇÃO

Você achou que o vídeo anterior era uma demonstração ímpar do momento em que bravura e idiotice se encontram e correm lado a lado, tal como as águas da pororoca cujas propriedades eu decorei para uma prova de Estudos Sociais da terceira série? Veja este aqui então.

Caso você não fale inglês, “cooling tower” são torres utilizadas para resfriar fábricas ou qualquer outro tipo de instalação industrial. Manja a abertura dos Simpsons, que mostra a usina nuclear onde o Homer trabalha? Aquelas duas “chaminés” lá são cooling towers.

Ok, a bem da verdade eu não sei se o terreno onde os malucos se encontram está realmente fazendo contadores Geiger tocarem “Brasileirinho”. Mas estamos falando de uma estrutura — muito possivelmente pertencente a instalações nucleares — abandonada no meio de alguma cidade esquecida pelo tempo no coração da Rússia. Eu peguei tétano só de assistir o vídeo, imagina os moleques que tão se jogando de lá.

Ou seja, este passatempo reúne todo o perigo do vídeo anterior (qual deve ser a expectativa de vida média de um praticamente de bungee jump amador?) com a alta probabilidade de exposição a níveis preocupantes de radiação carcinogênica.

Não há tantos esportes que combinam morte rápida e indolor de uma queda de cabeça de vários metros de altura com lenta e agonizante com contaminação radioativa.

Trepando em Prédios Abandonados sem o Menor Motivo

Você tem medo de altura? Claro que sim, quem não tem? Observe então o vídeo acima.

Nele uma criançada que mal tem idade pra ter pelos pubianos se desafiam mutuamente a caminhar nas vigas metálicas que se projetam pra fora da estrutura malacadaba onde eles se encontram. Nem a menininha do grupo escapou de ter que provar sua machice.

E Eu Achando Que Os Meus Chinups Iam Me Matar…

Como você já deve ter notado, escalar sem nenhum motivo aparente locais altos e que garantiriam morte instantânea é para os russos o equivalente a jogar bola de gude pra gente.

Neste vídeo, uma cambada de Vladimires se encarapita no alto de um prédio e, decidindo que ainda não estão altos o bastante para que a possível queda liqüefaça completamente seus frágeis corpos, sobem ainda mais alto escalando o guindaste no topo do prédio.

Não plenamente satisfeitos com o nível de perigo a que estão se submetendo voluntariamente e sem qualquer recompensa, esses filhos de putas vão e começam a fazer chinups do alto do guindaste. Só de assistir o vídeo fiquei com as mãos suando e tive que limpar o teclado duas vezes.

É impressionante que os garotos tenham conseguindo fazer tantos chinups considerando o peso extraordinário de suas bolas de aço maciço.

[ ERRATA ] No vídeo acima, aparentemente tratam-se de franceses (que são os russos da comunidade européia, então)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Top X

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

7 Comentários \o/

  1. Essa do prédo abandonado é tenso, bate um desespero ver alguem na viga, enquanto um monte de gente fica falando em russo. Ver o video sem som é muito mais suave.

  2. Cícero says:

    Último vídeo não funciona o/

  3. felipe gama says:

    esses russos são loucos!! só devero video da viga ja me deu um frio na barriga! Izzy tu ten que fazer um video desses rsrsrs

  4. Lincon says:

    Cara, não é de hoje que os russos são meio loucos! Alguns livros do séc. XIX nos mostram como podem ser impulsivos, destrutivos, temperamentais….8 ou 80. É uma coisa que logo percebi e eles mesmo sabem que são assim. E se amaldiçoam por isso da mesma maneira que se comprazem em ser o que são. Vá entender…

  5. Márcio Santana says:

    No link abaixo, um vídeo de uma russa maluca no alto de um edifício, com uma GoPro acoplada na cabeça. Esse fez minhas mãos suarem. A tensão só é quebrada quando se desvia o foco pro lindo decote da Natacha. rel="nofollow">

  6. […] A Rússia é o país com o maior consumo de drogas do mundo, o que não é exatamente algo surpreendente, dado os hábitos russos amplamente divulgados na Internet, como pendurar-se em torres a uma centena de metros de altura. […]

  7. Gabriel Colucci says:

    Na verdade Izzy, eu acho que os franceses são uns maricas, esses ai do vídeo devem ter pais russos que se mudaram para França, e acho que na verdade os italianos são mais a cara dos “russos europeus”.