Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

5 momentos que estragaram suas franquias favoritas

Postado em 18 July 2012 Escrito por Izzy Nobre 45 Comentários

Todos nós crescemos com séries cinematográficas que, de uma forma ou outra, moldaram nosso caráter. No meu caso foi De Volta para o Futuro, que estabeleceu minha predileção por histórias de viagem no tempo e praticamente me ensinou a falar inglês, tantas foram as vezes que assisti o filme.

Cresci querendo esta porra, também

Outra marca registrada sensacional de De Volta para o Futuro é que a série mantém a qualidade uniformemente e parou na hora certa — ou seja, antes de galhofar completamente.

Algumas outras sagas cinematográficas não seguiram o mesmo parâmetro. E assim, algumas de nossas franquias prediletas acabaram tomando uns rumos duvidosos. Por exemplo…

Os macaquinhos em Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull

Veja bem: eu sou uma das poucas formas de vida multicelulares que conseguiu Gostar do quarto Indiana Jones. Ele traz muitas lembranças da minha infância, assistindo fitas VHS da trilogia na televisão de 29 polegadas da nossa sala (que na época era o suficiente pra chamarmos de “telão”). Como fui muito novo pra ver os outros filmes do Indy nos cinemas, o jeito é se contentar com pouco mesmo.

E eu não concordo com a reclamação de usarem alienígenas na trama. Se pode artefatos mágicos bíblicos e pedras macumbísticas, por que não ETs?

Acontece que tem UMA CENA que desgringola a porra toda.

Esta maldita cena.

O filme já ia mal das pernas pela simples presença do Shia Labeouf, que conseguiu praticamente sozinho estragar uma outra franquia significativa para nós crianças dos anos 80. Não se dando por satisfeito, o filme mostra o rapaz se balançando em cipós com ajuda de macaquinhos digitais que irão segundos mais tarde salvar o dia.

Qualquer resquício de dignidade que o filme pudesse ter foi embora nessa cena. É tecnicamente ridícula (o movimento do Shia deixa óbvio que ele estava usando um harnessm estilo “acrobacias de Matrix” e na frente de uma tela azul) e visualmente infantil. Sério, macaquinhos ajudando um dos protagonistas (que em seguida se balança em cipós feito o Tarzan…)?

Os óculos de estrelinha do Terminator 3: Rise of the Machines

A série Terminator é muito similar para mim à série Alien, no sentido de que ambas moldaram meu gosto por ficção científica e terror, ambas tiveram o dedo do James Cameron no meio, ambas tinham muito mais violência do que meus pais deveriam ter me permitido assistir, e tudo que havia de bom em ambas franquias parou no segundo filme.

E ambas séries tem dois robôs cujos bonequinhos eu quis ter durante minha infância inteira

O paralelo entre as duas séries é incrível no sentido de que o terceiro filme de ambas é tão escroto em comparação com o resto do cânon que praticamente empobrece o resto das franquias só por associação. E tem uma cena de Terminator 3 que deixa isso patente.

O filme já começa na galhofagem quando o Arnold, peladão da forma como costuma estar quando viaja no tempo, entra numa boate gay. Nada de errado com boates gays (eu mesmo já fui numa), mas é meio incongruente com um filme de ficção científica sobre o apocalipse robótico e andróides assassinos. Tira um pouco da seriedade.

E se havia restado qualquer seriedade depois disso, o Arnold a extermina puxando o icônico óculos escuro do bolso da jaqueta que ele roubou de um stripper e… bem.

Pronto. Menos de 10 minutos de filme e o tom já tá completamente esculhambado. Esse oclinhos de estrelinha me fez gritar num cinema lotado “PORRA!”, algo que nenhum outro filme foi capaz de fazer.

Essa cena é bizarra porque fez a série virar uma paródia de si mesma. Eles estão satirizando o robô assassino e seus óculos escuros clássicos num nível Zorra Total absolutamente desnecessário.

O diálogo do Arquiteto em The Matrix Reloaded

The Matrix é, até hoje, um dos meus filmes favoritos. Sabe como vocês hoje talvez me conheçam melhor como “aquele nerd lá que curte Mario”? Então, nos tempos de colégio eu era “aquele nerd que curte Matrix”. Uma das vantagens que vi para a mudança para o Canadá, por exemplo, é que eu poderia usar um trenchcoat igual ao do Neo.

Meu quarto em 2004

(Levem em consideração que eu tinha lá meus 19 anos e era tão ou mais retardado quanto todo mundo nessa idade)

Quando Matrix Reloaded saiu, eu não conseguia me aguentar de tanta expectativa. Fui ver o filme e lá pelo finalzinho, o Neo encontra o Arquiteto, uma versão cyberpunk do Colonel Sanders. O Arquiteto, que criou a Matrix, está lá para explicar pro Neo (e por proxy, pra gente) o que diabos está acontecendo no filme.

Quando a cena começou, me aprumei todo na cadeira. “Agora sim, teremos algumas respostas pra essa bagunça de filme” falei pra mim mesmo enquanto tentava desgrudar um pedaço de pipoca do dente usando a chave da casa. No entanto, em vez de uma explicação clara ou lógica sobre o que diabos está acontecendo na trama, o que recebemos foi isto:

Você talvez tenha notado que o vídeo acima tem legendas com a intenção de decifrar o diálogo desnecessariamente críptico do Arquiteto. Isso acontece porque nessa cena de 8 minutos, há aproximadamente 15 segundos em que você entende o que alguém está falando. Tais 15 segundos representam as partes em que o Neo falou alguma coisa.

Hoje você pode pegar o roteiro do filme na internet, ler as discussões em fóruns, ou até mesmo assistir o vídeo acima com as prestativas legendas — e AINDA ASSIM não é perfeitamente claro o que o velhinho estava dizendo.

Imagina agora quando vimos essa cena no cinema.

O diálogo entre o Neo e o Arquiteto acabou servindo como o aviso de que, daqui pra frente, você não entenderá mais porra nenhuma desta série.

Batman e Robin se aprontando no começo de, bem, Batman e Robin

A criançada mais novinha e ainda com cheiro de talco e leite Ninho talvez conheça o Batman apenas de acordo com a visão realista do Christopher Nolan. Pra nós mais velhos, no entanto, o Batman sempre foi bastante zoado. O semi-realismo/seriedade dos Batman’s do Tim Burton foram uma breve interrupção entre a galhofa que era o Batman do Adam West, e as subsequentes galhofas que foram os Batman’s do Joel Schumacher.

Em Batman Forever, o diretor até que ainda conseguiu se controlar. Na sequência Batman e Robin, no entanto, o cara soltou a franga totalmente.

É isso aí. Não bastou que o diretor decidisse que sim, uma armadura de batalha precisa de uma representação fisionômica que represente mamilos (mamilos de verdade já são inúteis em homens, o que dizer então de mamilos simulados num batsuit?). Ele teve ainda que dar não apenas um, mas DOIS closes na bat-bunda também.

Deu pra suspeitar que o Joel Schumacher é boiolíssimo?

Jar Jar Binks, o sidekick “engraçadinho” de Star Wars: Episode I

Não nem preciso dizer nada, bastaria só mostrar uma imagem.

Eu poderia fechar a lista aqui mesmo. Jar Jar Binks é um dos (senão O) personagens mais odiados de toda a história da cinematografia, e um dos culpados pelo desastre que foi a tão aguardada nova trilogia de Star Wars. Mas você já parou pra pensar por que o Jar Jar é tão execrado?

Basta assistir qualquer cena em que ele apareça. Em qualquer momento que Jar Jar Binks abre a boca ou sequer esteja fisicamente presente numa tomada, é pra dizer ou fazer algo completamente estúpido em nome do “comic relief” — considerando que ninguém com mais de 6 ou 7 anos acharia as desventuras do alienígena “comic”.

Tamanha é a ojeriza pelo personagem que fãs se deram ao trabalho de fazer uma edição inteira do filme, removendo (entre outras coisas) todas as cenas do bicho.

Como um fã de longa data da série, vi o Jar Jar Binks como algo completamente inexplicável. Suspeito que foi a primeira tentativa do George Lucas de voltar a série para a nova geração (leia-se “a pivetada”), algo que ele veio a concretizar nos anos mais recentes com essas séries de TV aí que ninguém acima da quarta série deve se dar ao trabalho de acompanhar.

Sabe o que é bizarro? Procurei “boas” cenas do Jar Jar Binks pra ilustrar essa lista, e não achei. Na internet você encontra até vídeos de mulheres comendo BOSTA, mas não cenas do Jar Jar Binks.

Ou seja, até os internautas mais sebosos tem certos critérios.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Top X

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

45 Comentários \o/

  1. Trenchcoat igual ao do Neo e dos caras de Columbine, por sinal.

  2. BrunoHe says:

    Ri meu cu fora.

    Felizmente o único momento q vi foi o do Indiana Jones, pois nem tinha consciência direito para me lembrar dos outros.

  3. BrunoHe says:

    Oh, espere, eu me lembro Terminator 3.

    Mas não vejo nada de errado com ele =/

  4. Murdock says:

    Cara, concordo muito aí.
    De cara com De Volta Para o Futuro, parou na hora certa, fechou a história. Daria pra Marty McFly ficar viajando indefinidamente no tempo (já me disseram que foi Parkinson quem impediu isso) mas ter parado em três fez bem mesmo.

    A cena dos macaquinhos eu não lembro e daqui não tem como ver o vídeo. Também achei a Caveira de Cristal legal.

    Eu ri na cena dos óculos escuros mas pra mim foi um filme que acabou com o 2. Tanto que não conseguiram fazer um Exterminador tão foda quanto o T-1000. Diria que o da parte 4 de certa forma supera por ter conseguido enganar mesmo como humano mas nem de longe foi marcante como o T-1000.

    Não vi Batman e Robin.

    Jar Jar Binks é horrível.
    Recentemente apresentei Star Wars à minha namorada. Sim, apresentei, ela tem 21 e só tinha assistido A Ameaça Fantasma e não gostava de Star Wars, claro!! (Isso até vai contra sua teoria sobre spoilers)
    Aliás, apresentei os filmes numa sequência diferente: 4, 5, 1, 2, 3 e 6. Alguém mais os assistiu assim?

  5. Murdock says:

    Ah sim, também não entendi nada do diálogo do Arquiteto e duvido que quem diga que entendeu realmente saiba explicar aquilo. Taí uma trilogia que acabou no primeiro filme.

  6. Leo says:

    Jar jar binks e C3PO/R2D2 pra mim é tudo farinha do mesmo saco

    • Izzy Nobre says:

      Eu ia mencionar isso no texto mas tava ficando longo. O comic relief do C3PO e do R2 não era TÃO idiota, era mais dialogo “banter”, um zoando o outro.

      Já o Jar Jar tropeça em tudo, vence o dia ACIDENTALMENTE na batalha de Naboo, atrapalha os outros personagens e mete a língua no energy binder do podracer do Anakin e fica com a boca murcha. É muita galhofa.

    • aboutpedro says:

      Esperei mesmo que a comparação viesse. Não são, de maneira alguma, farinha do mesmo saco. Enquanto o filme ESTACIONA quando Jar Jar faz suas palhaçadas -- com o absurdo de um reino Gungan dedicado a dar “background” à aberração que é essa desgraça de personagem -, os robôs são parte fundamental da evolução da história da trilogia original, e servem como ponto de partida para ações e diálogos dos protagonistas.
      Os filmes originais não saem dos trilhos tentando dar enfoque a C3PO e R2; pelo contrário, ambos são constantemente deixados de lado -- como devem ser, pois são secundários não-humanos num ambiente emocionalmente carregado em meio à revolução -- até que reaparecem, estabelecem ligações com os protagonistas e ajudam em situações de perigo.
      Dizer que “é tudo farinha do mesmo saco” é uma generalização grosseira que em momento algum reflete o papel bem escrito e desempenhado dos alívios cômicos na trilogia original. São meus dois palitos.

    • Izzy Mignot says:

      Heresia sua dizer isso, cara. R2D2 e C3PO são profundos, há até uma certa filosofia ali. Jar Jar Binks veio pra depois poder virar brinquedo, e só.

  7. Norimaro says:

    CARALHO! Como eu odeio Jar Jar Binks… PORRA!

  8. Sérgio says:

    Meio offtopic. No primeiro parágrafo vc diz que aprendeu a falar PORTUGUÊS com De volta para o Futuro. Vc é cearense, não é mesmo? Foi erro de digitação?

  9. André says:

    Desses eu só vi o Episode 1. Os outros filmes, até tive a chance de ver na epoca, mas eu tava mais interessado em jogar Mega Drive e depois Nintendo 64, além de assistir anime. Devo ter visto uns 10 minutos de cada (pq sempre me chamavam pra assitir, mas eu nunca tive paciencia -- e até não tenho paciencia pra ver esse tipo de filme modistico).

    O Star Wars eu só vi por causa do hype que eu criei pro jogo que ia sair pro Nintendo 64 na mesma epoca do filme. LOL.

    O Jar Jar não me incomodou. Ele é um bonequinho silly que aparece em umas cenas e só. O pessoal faz ele parecer ser mais importante do que ele realmente é. Sindrome do “mamãe eu quero ser oldschool”.

    Fora que esse filme, pra mim, se resumiu aquela cena da corrida que, por sinal, era a unica coisa que tinha relação com o jogo de N64, que era todo baseado naquelas corridas. O filme devia ser só aquilo, mostrando os campeonatos e tal. Seria o melhor filme da série fácil, perdão.

    Enfim, Nintendo 64 > Star Wars. Fato.

    • phds says:

      Essa foi a conclusão mais non-sense da história.

    • Amadeus says:

      Esse André viu episódios e filmes seguidos do Monty Python pra falar coisas em sentido, hein??? De Volta Para o Futuro filme modístico??? Me passa esse beque aí porque eu também quero fumar um!!! PQP!!!

  10. @mottaluke says:

    Kid, tem final de trilogia pior que a do Mad Max? Aquela tribo de crianças ranhentas são de torrar as bolas. O primeiro filme é ótimo, o segundo explica MUITA coisa e é o melhor, na minha opinião… O terceiro é desnecessário. Rumores de Mad Max 4 esse ano, tomara.

  11. Mariana says:

    Eu tiraria os macaquinhos e os substituiria pelo Shia fácil. Ele é um seboso, escória da escória da humanidade e espero que ele apodreça em alguma sarjeta qualquer. Faria com ele o que fizeram com Jar Jar: editaria ele fora do filme e buenas. Indy tá velho e continua excelente. Mal posso esperar pelo quinto filme.

    De resto, nunca fui fã de Matrix (gosto mais de Fantasia do que de Sci-Fi) e até que nem achei T3 tão ruim. Mas Star Wars foi um fenônemo recente na minha vida que mudou muita coisa, especialmente no que diz respeito a referências culturais que nunca tinha pescado antes. Então hoje em dia eu posso dizer que entendo o ódio que os fãs mais antigos sentem dos filmes novos (vi na ordem o 4, 5 e 6).

  12. Artur says:

    De Volta para o Futuro é provavelmente minha série favorita de filmes. Assim como você, também virei fã de histórias com viagens no tempo graças à trilogia.

    E todo mundo DESCE O PAU na segunda trilogia de Star Wars. Jar Jar Binks não me incomodou taaanto assim e no Episódio II ele já nem apareceu direito. Concordo que os Ep I e II são, ahn, fraquinhos, mas o Episódio III é o meu favorito da saga. Pois é.

    E eu também gostei do Terminator Salvation.

  13. Raphael Telatim says:

    A unica coisa que se salva na nova trilogia de Star Wars é os vinte minutos finais do terceiro filme.

  14. Ian says:

    Inicialmente, o Jar Jar seria um mercenário super fodão, o que seria MUITO melhor. Ao longo do caminho George Lucas mudou de ideia, ou então fizeram ele mudar de ideia, enfim.

  15. […] Momentos tristes: 5 momentos que estragaram suas franquias favoritas […]

  16. geovani says:

    pra mim a aquela cena do exterminador não estragou o filme completamente, pra mim foi um ótimo filme, eu simplesmente ignorei essa cena.

  17. Pv Mambembe says:

    HAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!

    Jar Jar é INÚTIL o filme todo, tão inútil que só faz merda rs. Vendo por esse lado, eu penso que ele é tbm odiado pelo criador, pois foi um personagemque só fude* tudo ali. Mas pra compensar, ele salva o dia, se não as crianças iriam chorar rs.
    Só vi a continuação de Star Wars Porque eu realmente queria saebr como o Anakin se transformou no FUDERASSO Darth Vader /

  18. Said says:

    Eu odiei a cena do trem à la Familia Adams e os filhos do Doc no BTTF 3. Achei totalmente desnecessário.

  19. Eu tenho 33 anos, minha mulher tem 26, ela não tinha assistido Indiana Jones e nós assistimos os 3 pouco antes do 4º estrear no cinema, tudo estava correndo bem até a horrível cena dos macaquinhos…
    Quando eu vi, senti um nó na garganta, uma sensação de vergonha e tristeza e para completar, naquele momento, ouvi minha mulher sussurar pra ela mesmo, “que merda”
    Por que fizeram aquilo? O filme estava indo bem, nenhum filme do Indy tinha algo parecido, porque? porque?!

  20. Luiz Rodolfo says:

    Putz, que bela lista. E ainda teremos que esperar por mais presepadas como estas, pois estamos aguardando por um novo Robocop, talvez um outro Indiana Jones (sim, George Lucas não sabe quando parar) e uma nova trilogia Star Wars nas mãos da Disney. Parabéns pelo post. Chorei de rir com a descrição do Matrix porque eu fiz igualzinho. Só não cutuque mais o dente com a chave de casa! Dentistas tem arrepio ao ler coisas como essas! Abs

  21. Diogo says:

    Izzy, conheci seu site poucos dias atrás e é muito bom…

    Agora, sobre a foto do McFly… aquilo debaixo do skate voador dele é uma caixa de fita K7?

    Abraços!!

  22. ViniLiuti says:

    Review sobre o Muppets que saiu um tempo atrás

  23. válence says:

    E o MESTRE YODA versão HIGH TECH de STAR WARS episódios II e III? Abusaram tanto dos recursos tecnológicos disponíveis que ele ganhou um semblante artificial ATÉ DEMAIS! Horroroso! Prefiro mil vezes o fantoche de Frank Oz!

  24. Master_Blaster says:

    Não existe exterminador III. Apaguei essa porra da memória permanentemente. E até o IV tem muita cagada, não tanto quanto o III mas tem…
    Não existe exterminador sem James Cameron.

  25. Bruna says:

    Jar Jar Binks me fez desejar ter um sabre de luz e cortar o falo do Lucas. Serião. Ele cagou e sentou no pau com essa porcaria, não que a trilogia nova seja lá grande coisa mas o Jar Jar Binks é a decadência. Tenho até medo do que a Disney vai fazer

  26. Igor says:

    Realmente, pensei O MESMO, quando tive a oportunidade de assistir o exterminador do futuro 3. E, como se já não bastasse, após o lançamento do outro(que prometia muita porrada e explosões cinematográficas), nos decepcionamos outra vez com uma trama sem graça e que faz, inclusive, o filme do pelé parecer algo emocionante..

  27. Igor says:

    Izzy, dá uma olhada na foto do McFly.
    Na época que assisti, eu pensei:
    uau, que inovador, design incrível, quantos efeitos. Hoje eu só consigo enxergar uma fita cassete e dois pratos de plásticos colados no que sobrou de um skate e pintados com as cores do Restart, hahaha.
    Acho que estou ficando velho…

  28. Carlos Alberto says:

    Não existe filme perfeito sempre tem uma merda pr atrapalhar a vida dos filmes kkkkkkkkkk

  29. Carla Araújo says:

    MORRA, JAR JAR, MORRA! E PERMANEÇA MORTO!!!!!

  30. paulo says:

    De Volta para O Futuro só presta o primeiro.Os demais não acrescentam nada(pior repetem as mesmas cenas cômicas) e ainda invertem a moral do primeiro.

  31. Angelo Moreira says:

    Eu gosto do Jar Jar Binks…

  32. Ingrid says:

    Eu entendi o dialogo do neo e arquiteto, não assisti ao filme (só o primeiro matrix), mas o que vi no vídeo acabei por entender.

  33. paulo says:

    Adorava De Volta Para o Futuro. Mas aí assisti o segundo e detestei.Mesma história e mesmas piadas, mas com mais furos. Depois tive a ideia de assistir o terceiro no oeste, já esperando pouco. Até hoje odeio as continuações. Esse ultimo repete as mesmas piadas pela terceira vez, destrói o carro de maneira imbecil e ainda por cima passa a lição de que deixar para lá e melhor coisa(o oposto do primeiro filme, quando o pai dele toma uma atitude e deixa a raiva agir).

  34. joel says:

    É veio… o novo Exterminador é a prova de que sempre é possível avacalhar mais.