Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

[ Clássico ] 5 motivos pelos quais namoro a distância é uma merda

Postado em 22 July 2014 Escrito por Izzy Nobre 32 Comentários

relacionamento

Se você é como eu, você deve passar uma boa parte do seu tempo visitando fóruns de discussão na internet.

Fóruns são uma ótima forma de adquirir uma montanha de opiniões sobre diversos assuntos em que os opinadores obviamente não têm qualquer conhecimento, embora isso não os impeça de falar com a pompa de um especialista. Não importa o assunto sendo debatido (Pontes de hidrogênio? Acasalamento de maripousas norte-americanas? O padrão da bolsa de valores de New York?), sempre aparecerá alguém disposto a se pintar como um profundo expert no negócio.

E um debate que aparece com frequência preocupante é – Namoros à distância valem a pena? Pode ter certeza que o seu fórum favorito já viu pelo menos 5 tópicos sobre o assunto.

Não duvide de mim, seu corno. Abra um fórum qualquer, dirija-se à barra de busca e pesquise o termo. Tente as diversas grafias “alternativas” da expressão (“namoru há distânsia”, por exemplo) porque afinal de contas não podemos dar muito crédito às habilidades gramaticais dos habitantes de uma nação que transformaram o orkut em mania nacional. Clique em SEARCH e você verá que eu, como sempre, estou certo.

Já me envolvi em quatro relacionamentos à distância. Todos foram resultado do mesmo processo — meu pai recebia uma oportunidade mais interessante em um estado que não era aquele em que morávamos, e lá ia a família de mala e cuia seguindo o velho.

E a namoradinha ficava pra trás. Ambos prometíamos fidelidade, e em menos de 3 meses depois o namoro havia acabado. A exceção dessa tendência foi a Bebba, minha esposa, que ficou em Oshawa por um mês quando nos mudamos pra Calgary. Foi o meu único relacionamento à distância que durou, e por condições específicas.

Após experimentar os mesmos sentimentos e chegar ao mesmo resultado nas minhas três primeiras experiências com essa modalidade de namoro, concluí que esse tipo de relacionamento é uma fenomenal perda de tempo – por vários motivos. Cinco motivos, aliás.

5) Manter um namoro à distância é uma espécie de admissão da sua incompetência romântica.

Imagine que você conheceu uma garota interessante na internet. Após conversar com ela por três ou quatro meses, você decide que está gostando da menina o suficiente pra considera-la uma namorada. Essencialmente, você está dizendo pra si mesmo “jamais conseguirei convencer outro ser humano a gostar de mim, portanto preciso fazer qualquer coisa pra manter esta menina/menino que eu nunca vi na vida“.

Ainda que isso seja verdade (e se você é o tipo de maluco que gosta de ler o HBD, provavelmente é), o namoro virtual não está te provendo com absolutamente nada que o faça merecer o título de “namoro” (intimidade, companheirismo, ou a boa e velha fodelança).

Ou seja, você está a troco de nada admitindo que é um merda completo com o sexo oposto, incapaz de convencer alguém do seu círculo social a atura-lo como par romântico.

4) O relacionamento a distância perverte a própria premissa de um namoro.

Entenda uma coisa – seres humanos normais namoram porque gostam de passar tempo junto à outra pessoa.

Quando um sujeito começa a namorar (salvo por cristãos, cujas filosofias a respeito de relacionamentos devem ser ignorados de qualquer maneira), ele não está pensando em passar o resto da vida com a menina. E igualmente, uma garota não começa a namorar ninguém tendo em mente a data de casamento ou nome do primeiro filho. Pessoas namoram porque apreciam a presença do parceiro; o período de namoro é um teste de compatibilidade ao fim do qual ambas partes decidem se poderiam suportar viver juntos pelo resto da vida.

Como o namoro a distância não tem o contato próximo que é justamente o propósito fundamental de um namoro, os amantes pulam a etapa de teste e focam suas atenções e esforços no objetivo final — o casamento. O problema é que você está tomando a decisão de matrimônio sem ter feito aquele test drive essencial antes.

E aí você vê moleques de 17 anos que mal criaram pêlo no saco, mas estão fantasiando em se casar com uma garota que mora a 800km de distância e que eles nem teriam conhecido se não fosse a magia de World of Warcraft.

A triste ironia destes relacionamentos virtuais iniciados em MMORPGs (e acreditem, existem MUITOS) é que ambos os participantes teriam muito mais chances de se relacionar com alguém no mundo real se não investissem tanto tempo na babaquice que é um MMO.

That’s right, I said it.

3) Namoro à distância toma mais tempo na vida do indivíduo do que um namoro convencional

Por causa da falta de contato próximo, os namorados procuram saciar as necessidades românticas passando o máximo de tempo possível se contatando. E assim você acaba vendo aquele amigo que tem que estar em casa às nove hora SEM FALTA por que a namoradinha chega em casa da faculdade e ele não poderá sobreviver se não passar quatro horas no MSN com ela, ou interrompendo uma atividade com os amigos de dois em dois minutos pra responder SMSs da menina.

Enquanto isso, namorados “de verdade” podem se dar ao luxo de se ignorar um pouquinho de vez em quando, já que no dia seguinte recompensarão a ausência com o mais espetacular sexo que os vizinhos deles jamais ouviram.

Esse tipo de comportamento é, como você poderia imaginar, extremamente irritante. Não se surpreenda se seus amigos decidirem te alienar porque você é incapaz de dar toda a sua atenção à partida de War à mão caso o seu celular esteja por perto.

Isso pra não entrar no mérito das viagens que o sujeito invariavelmente planeja pra cidadezinha cu-do-mundo onde a menina mora – viagens que custam dinheiro que ele frequentemente não tem, e que o obrigam a colocar sua vida (família-trabalho-faculdade-amigos) no pause só pra poder ver a menina por três ou quatro dias.

2) Namoro à distância é matematicamente falando um mau negócio

Perdoe-me a sinceridade, mas num ponto de vista estritamente matemático um namoro a distância é o pior negócio em que você poderia embarcar.

Afinal de contas, um relacionamento à distância combina tudo que há de PIOR em ser solteiro — a falta de intimidade com outro ser humano, a profunda tristeza sentida nos Dias dos Namorados, a masturbação crônica — com tudo que há de PIOR em ser comprometido – não estar romanticamente disponível, ter que dar satisfações pra um cônjuge ciumento, a paranóia de estar levando um chifre as we speak.

É o pior dos dois mundos. É mais ou menos como se alguém te vendesse um carro sem rodas. Talvez o fato de ter um “carro” na sua garagem te deixe feliz, mas você continua tendo que andar até a parada de ônibus pra ir pro trabalho. Então, qual a diferença?

Em outras palavras, namoro a distância não suplanta as necessidades românticas do indivíduo. Ao invés disso, esse tipo de relacionamento acaba é sendo emocionalmente desgastante. O que nos leva ao próximo item nesta listinha, o motivo principal pelo qual namoros à distância não valem a pena. E este é o fato de que…

1) “Namoro à distância” e “felicidade” são mutualmente exclusivos

Se você já alguma vez teve um relacionamento à distância, deve concordar que é um negócio extremamente desgastante. Todo relacionamento tem seus prós e contras, mas no relacionamento à distância não existe tal equilíbrio. O ciúme, a paranóia, a saudade e todos os outros pontos ruins desse tipo de relacionamento acabam cansando emocionalmente o sujeito.

Sem exceção, você perceberá que pessoas que terminam namoros à distância descreverão o fim do negócio como um profundo alívio. Afinal de contas, o que o sujeito está perdendo quando termina esse tipo de relacionamento? Ele não tinha contato com a “namorada” mesmo.

Você não compartilhava nada com ela, a não ser logs do MSN. Sua família não sofrerá o típico vácuo pós término de namoro (aquela sensação de estranheza quando a namorada, agora ex, desaparece da vida coletiva familiar), porque a garota jamais pôs os pés na sua casa.

E como eu falei antes, um dos maiores lucros de ter um relacionamento é não depender exclusivamente de pornografia pra saciar os desejos carnais. Eis outra vantagem da qual o namoro à distância não te beneficiou.

Por outro lado, foi-se a constante paranóia de ser traído, foi-se o cansaço emocional de fazer todos os seus planos para o futuro orbitarem seu relacionamento com uma pessoa que você mal conhece na realidade, e também se foram as limitações que um compromisso romântico (mesmo um de mentirinha) impõe. O sujeito agora está livre pra fazer o que quiser.

Ahh, e não venha me falar que você conhece o sujeito porque se falam no Skype e por SMS praticamente 24 horas por dia. A única coisa que você realmente “conhece” sobre a pessoa nesse caso é o som da voz dela e suas opiniões triviais sobre filmes, livros e etc. Só dá pra realmente conhecer alguém através de convivência.

Tendo exposto minhas opiniões, pergunto a você — por que diabos você mantém um namoro à distância?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Top X

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 32 anos, também sou conhecido como "Kid", e moro no Canadá há 13 anos. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas, e sobre notícias bizarras n'O MELHOR PODCAST DO BRASIL. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

32 Comentários \o/

  1. Sei que eu não resistir ao impulso de escrever aqui recebe o nome de “Alimentar os Trolls” na internet, então considere que atingiu seu objetivo de provocação. Vou apenas listar os fatos, e não refutar seus argumentos.
    No MEU relacionamento à distância [note bem que não escrevi “relacionamento virtual”]:
    * Nos vemos pelo menos uma vez por mês, sem exceção.
    * Passamos bastante tempo juntos, mas temos regras e dias bem definidos para passar tempo “juntos”.
    * Como ficamos hospedados na casa um do outro, a convivência com a família é inevitável e eu considero benéfica para ambas as partes.
    * Confiamos um no outro (claro que sinto ciúmes, mas é uma coisa infantil e que não levamos a sério).
    * Temos um objetivo final bem estabelecido, com prazo ajustado de acordo com a vontade dos dois.
    * A distância que nos separa é de 464km: 7h de ônibus, 6h de carro, 40min de avião. Mais do que isso eu não suportaria o namoro, e provavelmente não estaríamos juntos.
    * Eu conversei com meu namorado pelo menos 2 anos antes de começarmos o namoro, e não começamos um namoro antes de nos encontrarmos pessoalmente.
    Estamos juntos há 2 anos e 3 meses e alguns dias.
    Por isso estou em um relacionamento à distância.
    🙂

    • Vinícius says:

      parabens! Estou numa situação semelhante haha 🙂

    • Pia says:

      Que lindo depoimento. Fiquei emocionado!

      O bom de um namoro à distância é que a outra pessoa pode dar umas trepadinhas casuais lá e vir no Skype dizer que “tá com saudade”, “passou o dia inteiro pensando em ti” e o clássico “não vejo a hora de nos conhecermos (estou treinando minha resistência abdominal com o Ricardo lá da academia)”

      Claro, ninguém mente na tua cara, principalmente porque uma fodidinha casual sem compromissos só pra relaxar não é traição ao ponto de divórcio. Principalmente também porque o choro é livre e ninguém vai ver mesmo.

  2. Thiago says:

    Izzy você tem razão e como diria Ronald Rios “Namoro na internet ew uma punheta com sentimentos”.

  3. Vitor says:

    Tirando o primeiro parágrafo sobre Orkut/você sempre estar certo, eu concordo. Afinal, o namoro é justamente isso.

  4. Pedro says:

    O mais engraçado é que os banners que estão aparecendo no seu site estão sugerindo “namoros pela internet”! 🙂

    As empresas ainda não aprenderam à não anunciar em textos que criticam o que elas estão anunciando. Só quando tivermos um pouco mais de inteligência artificial isso será possível.

  5. Vinícius says:

    Caro Izzy, vou responder a sua pergunta:(Meio grande, but…)

    Eu namoro a distancia fazem mais de 4 anos. Sou novo, não importa e idade agora. Sou de SP capital.
    E tudo isso que você disse eu concordo com a maioria. A maioria mas não tudo.
    O fato é que quando comecei a namorar a distancia eu era um adolescente cheio das funkeragens de SP. Da ostentação. De ter o dinheiro e ter stats pra ter algo por aqui. E mesmo podendo ter eu não queria ter um relacionamento a base disso. Mas poxa claro que tem as exceções aqui.
    Conheci a garota, de Curitiba. Não é la uma putaaa distancia, mas é outro estado.
    Não vou contar minha história aqui agora, mas o fato é que já senti o cansaço, já senti vontade de tocar o foda-se, ja teve brigas, etc.
    Só que o convívio que tive com ela foi grande (quando eu ia ve-la no começo eram grandes períodos, ferias escolares inteiras, feriados que eu prologava pra 10 dias). E sim no começo era aquela coisa de casamento, mas depois o negocio ficou mais pé no chão.
    A verdade é que com tanto convívio e eu fazendo parte da familia dela hoje em dia (ela não faz tanto parte da minha por não vir muito pra cá, mas isso é por outros motivos)hoje eu já me sinto namorando.
    E eu aprendi a conciliar as coisas, de dedicar um tempo a ela, de não correr tanto nas saídas com os amigos, de saber usar o meu dinheiro pros meus Hobbies/namoro/amigos/obrigações.
    Apesar de tantos pontos negativos eu namoro com ela por ser ela, não por qualquer outro motivo hoje em dia. O gostar daquela pessoa em si. Deixou de ser um sonho louco de adolescente e não é um namoro comum, mas vem dando certo.
    Mas não é uma coisa que eu falaria pra um filho, amigo ou irmão: “vai la, namora a distancia”
    Inclusive já falei para minha irmã. Não é fácil, tem grandes chances de dar errado, e vai te foder. Mas vai te foder demais.
    Mas vai de cada um, eu fui louco e venho sendo, e tem dado certo. Vejo ela 1 vez a cada 15 dias, e estamos bem.

    Não é fácil mas é possível. O motivo é esse, pelo menos o meu: Aquela pessoa. O sentimento.

    • José Carlos Simões Fonseca dos Santos says:

      Comovente a maneira como você enumera as justificativas para acreditar que sua namoradinha virtual não faz sexo casual sem te preocupar com ciumes.

  6. Joao says:

    Bem, foram 4 anos vivendo junto todo dia. Aí ela se muda pro Rio a trabalho e eu fico em Salvador. Depois de um ano, eu me mudo pro Canadá a trabalho.

    Por conhecer ela bem DEMAIS eu sei que não devo me preocupar com boa parte das coisas listadas, mas ainda assim é desgastante. Custo pra viajar pra ver, custo com saídas e passeios quase todos os dias pra compensar os dias que não estavam juntos, a falta de atividade sexual.

    Mas bem, 6 anos não são 6 dias e os planos vão andando…

  7. Lucas says:

    Moleque de 17 anos que mal criou pêlo no saco? Se existe algum caso assim, recomendo ao indivíduo que procure fazer um tratamento hormonal, porque qualquer cara de 17 anos já tem pêlos pubianos à anos.
    (eu sei que esse detalhe é irrelevante, mas ainda sim precisei comentar sobre, só uma brincadeirinha, haha)

  8. Lucas says:

    há anos*

  9. Alexandre says:

    Repeat post?

    De qualquer maneira bom texto!

  10. Faz 4 anos, eu terminei um namoro à distância de muitos anos da maneira mais épica possível: trouxe a namorada pra viver comigo e nos casamos.
    Mas eu concordo com quase tudo que você disse, eu sou só a excessão que confirma a regra.

  11. Fabrizio says:

    Cara, adorei o texto, concordo com muitos pontos, mas sou exceção a sua lista, rsrsrs.

    Namorei minha esposa desde os 14 anos, (hj tenho 38), estou casado a 18, sempre namorei a distância, ela inicialmente morava no guarujá e eu em SP, depois ela foi estudar em Ribeirão Preto, e continuamos, com 21 anos casei, e estamos juntos desde então (isso pq não conto as diversas vezes que fui trabalhar em outras cidades ou estados e mesmo assim nunca tive problemas).

    Fica ai uma exceção. rsrsrss

  12. Eli says:

    Será? Vamos analisar:

    5) Manter um namoro à distância é uma espécie de admissão da sua incompetência romântica.
    Romântico: Diz-se daquilo ou daquele que é apaixonado, poético. Não podemos considerar que se é ou se está apaixonado só por que se está perto.As pessoas podem se apaixonar e por algum motivo tem que se fastar e querem manter o namoro.

    4) O relacionamento a distância perverte a própria premissa de um namoro.
    Namoro significa a relação afetiva mantida entre duas pessoas que se unem pelo desejo de estarem juntas e partilharem novas experiências. É uma relação em que o casal está comprometido socialmente, mas sem estabelecer um vínculo como o matrimonio. Ou seja, é o desejo de estarem juntas, mas se não podem estar sempre, isso não quer dizer que não namorem.

    3) Namoro à distância toma mais tempo na vida do indivíduo do que um namoro convencional
    Depende, se a única motivação que a pessoa tem na vida é o fato de namorar, de ter uma relação com alguém pode ser, mas se trabalha, estuda e tem amigos, o namoro não é tudo na vida da pessoa.

    2) Namoro à distância é matematicamente falando um mau negócio
    E o que é um bom negócio? Tudo o que a pessoa gosta , curte, custa algum dinheiro, por exemplo, a pessoa quer determinado carro e gasta um grande valor para tuná-lo, customizá-lo, para ela vale a pena, então o que é considerado gasto, passa a ser investimento. Depende do ponto de vista

    1) “Namoro à distância” e “felicidade” são mutualmente exclusivos
    Se assim fosse, todos os que não namoram a distância seriam, digamos, felizes,inclusive, pois possuem o requisito de estarem juntos. E não aconteceriam traições, não existiria rotina.

    A pessoa tem que saber o que quer, se vale a pena. Companhia não significa estar junto. Você vive na verdade onde vivem os seus pensamentos. Muita gente acha, por exemplo, que vida virtual não é vida. Mas quem vive conectado sabe que está vivendo, talvez não da maneira rotulada como a maioria pensa que é viver. Existem amizades virtuais, estabelecidas entre pessoas que nunca se viram que são mais sólidas que muitas que convivem diariamente.

    Então a qualidade da relação, a solidez e verdade dos sentimentos, a força do envolvimento é relativa. os namoros acabam por que acaba o interesse entre as partes envolvidas, ou de uma das partes. É muito fácil estar feliz quando tudo dá ou está certo. Com dinheiro, com saúde, com beleza, com disponibilidade, com virtudes. Difícil é quando as coisas ficam difíceis, aí então veremos se é amor. Se for, nem tempo, nem distância, nem dificuldades poderão acabar com o amor. Mas se não for, qualquer coisa como a distância será uma desculpa para acabar o relacionamento. Não vou dizer que é uma empreitada fácil,já tive relacionamentos à distância e bem perto e posso dizer que toda interação é difícil. Não é o melhor dos mundos, concordo, mas também não é o pior.São pessoas diferentes, com histórias diferentes, culturas diferentes. Então o que vai fazer com que as pessoas estejam juntas de fato é o amor que os possa unir. Melhor um amor às vezes solitário do que uma solidão acompanhada.

    Eli

  13. Laís says:

    Oi Izzy. Acompanho seu trabalho a bastante tempo e sempre admirei seus pontos de vista sobre as coisas porém discordo totalmente do que disse em teu texto. Sei que todos têm o direito de pensar diferente e expressar isso mas acredito que seus argumentos não se sustentam em vários momentos. Não se pode generalizar que pessoas tem incompetência romântica por ter relacionamentos a distância.
    Já namorei caras da minha cidade e hoje namoro a distância e isso não quer dizer que não tenho capacidade de conseguir um por perto até porque escolhi namorar esse cara porque gosto dele e outro não supriria o que desejo em uma pessoa.
    Você usou relacionamentos de quando era novo pra dizer que namoros a distância não dão certo e depois julga pessoas que usam o mesmo para sustentar teorias (vide cavaleiros da real).
    Eu não namoro a distância sofrendo porque não tenho sexo todos os dias nem passo com estórias de ciúmes ou insegurança. Quando nos encontrarmos é maravilhoso mas não são só esses momentos que são importantes pois gosto de conversar com ele mesmo que distante.
    Eu e meu namorado não deixamos de ter vida social, sair e conversar com outras pessoas porque estamos longe.
    Viagens não nos atrapalham pois fazemos isso porque gostamos, não vendo isso como dificuldade.
    Meu namoro não impede que nos conheçamos de verdade pois já faz anos que estamos juntos e passamos muitos momentos juntos também.
    O namoro nunca foi desgastante e nunca achei um mau negócio ter que me satisfazer sozinha porque não posso ter sexo sempre.
    Concordo em casos de que as pessoas nunca se viram e se iludem com pessoas que conheceram na Internet alguns de seus argumentos podem ser válidos.. Mas generalizar e dizer que é uma merda sempre não faz tanto sentido.
    Abraço 🙂

  14. Laís Xavier says:

    Oi Izzy. Acompanho seu trabalho a bastante tempo e sempre admirei seus pontos de vista sobre as coisas porém discordo totalmente do que disse em teu texto. Sei que todos têm o direito de pensar diferente e expressar isso mas acredito que seus argumentos não se sustentam em vários momentos. Não se pode generalizar que pessoas tem incompetência romântica por ter relacionamentos a distância.
    Já namorei caras da minha cidade e hoje namoro a distância e isso não quer dizer que não tenho capacidade de conseguir um por perto até porque escolhi namorar esse cara porque gosto dele e outro não supriria o que desejo em uma pessoa.
    Você usou relacionamentos de quando era novo pra dizer que namoros a distância não dão certo e depois julga pessoas que usam o mesmo para sustentar teorias (vide cavaleiros da real).
    Eu não namoro a distância sofrendo porque não tenho sexo todos os dias nem passo com estórias de ciúmes ou insegurança. Quando nos encontrarmos é maravilhoso mas não são só esses momentos que são importantes pois gosto de conversar com ele mesmo que distante.
    Eu e meu namorado não deixamos de ter vida social, sair e conversar com outras pessoas porque estamos longe.
    Viagens não nos atrapalham pois fazemos isso porque gostamos, não vendo isso como dificuldade.
    Meu namoro não impede que nos conheçamos de verdade pois já faz anos que estamos juntos e passamos muitos momentos juntos também.
    O namoro nunca foi desgastante e nunca achei um mau negócio ter que me satisfazer sozinha porque não posso ter sexo sempre.
    Concordo em casos de que as pessoas nunca se viram e se iludem com pessoas que conheceram na Internet alguns de seus argumentos podem ser válidos.. Mas generalizar e dizer que é uma merda sempre não faz tanto sentido.
    Abraço 🙂

  15. Laís Xavier says:

    26, 3 anos

  16. Lucky says:

    Estou com ela desde 2010. Casaremos ano que vem. Não me arrependo, mas também não recomendo.

  17. Bruno Alexandre says:

    Como diria o Evandro, tentando suplantar os ouvintes do 99vidas com gravações de falas aleatórias sem estar presente no momento da discussão: Concordo plenamente com o senhor, Izzy Nobre!

  18. Téo says:

    Izzy, curto muito quase tudo o que tu escreve, mas ler isso hoje me embrulhou o estômago.

    1. Não se namora à distância pelo fato de não conseguir alguém palpável. Isso pode acontecer quando, pasme, passamos a gostar de alguém.

    2. Reveja as suas necessidades românticas. Eu não preciso fazer sexo pra reafirmar o que eu sinto ou reafirmar um namoro. Sexo é ótimo, claro, mas na minha realidade são mais importantes o amor e o apego.

    3. Sim, alguns casais que namoram à distância acabam deixando de lado hábitos antigos para estar mais presente na vida do companheiro. Responda-me, qual o grande mal? Pra mim nunca foi um sacrifício conversar por horas com meu namorado. Você não precisa abdicar dos amigos e família, cara. Não se requer esforço/sacrifício pra se fazer presente na vida do teu amor.

    4. Ciúme faz parte. No meu caso é sim acentuado no namoro à distância. De novo: qual o mal? Desde que isso não desgaste a relação e não seja motivo de grandes brigas, sua paranoia não deve obrigatoriamente levar ao término.

    5. Ah, digo sim que conhecemos verdadeiramente pessoas através da internet. Sei muito mais do meu namorado e de uma grande amiga que conheci na internet do que pessoas que são minhas amigas e conviveram comigo por anos na escola e faculdade. Se suas conversas eram limitadas, de fato tu não teve a oportunidade de conhecer alguém a fundo.

    Btw, achei o post tóxico. Se tuas tentativas de namoro à distância não funcionaram é porque talvez tu não amasse o suficiente as pessoas com quem se relacionou. Ou, na pior das hipóteses, você não foi equilibrado o suficiente pra saber lidar com possível falta de sexo e com sua paranoia.

    Blessed be. =)

  19. Luciano says:

    Eu entendo o que o Izzy quis dizer, por experiência própria. Os meus relacionamentos a distância eram na verdade fracassos meus em encontrar algúem bacana na minha cidade, devido a um medo excessivo de ser rejeitado, timidez, total falta de habilidades comunicativas com o sexo oposto, etc, acabava procurando pessoas na internet, nos “lugares” que eu frequentava, jogos que eu jogava e por ai vai. E a lição que eu tive é que você gasta um tempo danado, gasta dinheiro (na minha época a gente tinha que gastar com interurbano, nao tinha skype) e o pior, bota expectativa em algo que tem uma grande chance de acabar te deixando pior do que estava, antes de começar esse “namoro”. E além disso tudo tem a falta de sexo, beijo, abraço. É foda.

  20. Thiago says:

    Namoro à distância é coisa de looser.

  21. Luis says:

    Comecei um relacionamento com uma menina da faculdade, só que a faculdade entrou em greve e estamos longe um do outro até a greve terminar, já que somos de cidades diferentes. Como proceder?

  22. Hikaru says:

    Concordo em partes, izzy. Acho que depende mto de pessoa pra pessoa.
    Eu, por ex, passei por tudo isso que vc descreveu no seu post (exceto a parte da incompetencia), mas é por causa do meu perfil msm. Eu sou ciumenta e valorizo mto a convivencia diaria, logo nunca que um relacionamento assim iria dar certo cmg.
    Por outro lado eu tenho amigos e amigas que namoram ha mtos anos desse jeito e sao mto felizes. Eles nao tem esse desgaste todo que vc falou, saem comigo e outros amigos numa boa, nao ficam encanados pensando se o namorado/a ta pegando alguem (eles simplesmente confiam que nao), nem perdem mto tempo no celular ou no telefone. É um povo meio cuca fresca, ne…mas funciona pra eles assim.