Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Os 3 processos cirúrgicos mais asqueirosamente repugnantes do mundo

Postado em 23 September 2013 Escrito por Izzy Nobre 21 Comentários

Cirurgias são, por definição e natureza, um processo traumático e escroto.

Mesmo nas melhor das hipóteses, ou seja, o procedimento mais trivial (digamos, arrancar uma unha encravada) ainda envolverá dor, sangue, pus, e possivelmente urina. E lembre-se, isso porque estamos considerando uma cirurgia que mal é cirurgia na verdade. Imagina então o qual asquerosos são estes procedimentos aqui.

3) Parto (ou, mais especificamente, episiotomia)

Antes de mais nada: JAMAIS procure este termo no YouTube. Confie em mim.

Quando eu tinha 12 ou 13 anos, eu tive a infelicidade de estar no mesmo cômodo em que os adultos assistiam a fita do parto do meu priminho Matheus. Não bastasse o trabalho de câmera amador que conferia uma aparência meio A Bruxa de Blair  ao vídeo, as imagens capturadas por si próprias eram a coisa mais desgraçadamente traumatizante que eu vi em toda minha existência.

Após ver o vídeo, eu lembro que me perguntei qual era afinal a grande neurose em relação a filmes pornográficos. O que eu acabar de ver era trezentas vezes pior — uma fita de parto é meio filme de terror, meio vídeo de  tortura.

O suor, a gritaria, as excreções… qualquer pessoa pode concluir que um episódio de Emanuelle foi algo bem menos danoso à mentes infantis.

Mais tarde eu vim a descobrir que há algo ainda mais horripilante do que o parto em si – as complicações do parto. Como por exemplo, o que fazer se a cabeça da criança é maior do que a vagina da coitada? E a única coisa mais terrível que isso, é a solução: RASGAR A VAGINA DA MULHER.

Mais tarde eu vim a descobrir que há algo ainda mais horripilante do que o parto em si – as complicações do parto. Como por exemplo, o que fazer se a cabeça da criança é maior do que a vagina da coitada?
E a única coisa mais terrível que isso, é a solução:
RASGAR A BUCETA DA MULHER.

Yep, de fato existe tal procedimento. Ele se chama episiotomia. A operação consiste em fazer uma incisão que vai da beirada da vagina até pertinho do ânus da pobre infeliz.

episio

E caso você seja do tipo curioso/sádico, aqui estão imagens absolutamente apavorantes que vão te dar um arrepio na espinha.

Não clique. É sério. Como se isso não fosse a coisa mais horrível que você já ouviu na vida, haverá um bebê passando pela mesma área segundos mais tarde, terminando de estragar o que a tesoura não esculhambou.

2) LASIK (laser nozóio)

Uso óculos há uma sesquidécada. Isso significa “quinze anos”, a propósito. Li “sesqui” num dicionário há muito tempo (significa “um e meio”) e sempre quis enfiar numa conversa. Texto de blog serve.

Ao longo dos anos, me acostumei tanto com o visual dos óculos, quanto com a sensação de usá-los. Optei por lentes de contato por um tempo mas a idéia e o procedimento de enfiar algo DIRETAMENTE EM CIMA DOS MEUS OLHOS simplesmente dava agonia demais pra considerar fazer todo santo dia.

Uma vez consegui colocar as lentes ao avesso também, sei lá como.

E, como mencionei, eu me acostumei com a sensação de ter óculos na cara. Quando usei lentes, ficava constantemente fazendo o gesto de empurrar os óculos pra cima do nariz, apesar de não ter nada lá, estilo phantom limb syndrome.

Mas uma ou duas pessoas me disseram que eu ficava bem sem óculos (mentira, aliás, porque a armação do óculos ajuda a esconder minha gordice). Como o processo de pôr e usar as lentes me dava total agonia, comecei a considerar cirurgia LASIK.

O Weird Al Yankovic, icônico músico quatro-olhos que fez aquelas paródias legais lá, fez a operação há alguns anos pra corrigir sua miopia de 12 graus [citation needed]. Se é bom o suficiente pro Weird Al, é bom o suficiente pra mim.

weird al

VOCÊ NEM PRECISA MAIS DESSES ÓCULOS, SEU POSER

Aí eu comecei a pesquisar a operação.

O que eu acabei descobrindo é que processos cirúrgicos são que nem linguiça – se você ver como são feitos, nunca na sua vida você vai querer um.

Primeiro de tudo, o cirurgião corta uma fatia do seu olho com uma lâmina e a dobra pro lado, pra tirar do meio.

Pare por dois segundos e imagine isso. Aliás, nem precisa imaginar. Sobre essa parte de cortar uma fatia do olho (!) e dobrar pro lado, a wikipédia diz:

The process of lifting and folding back the flap can sometimes be uncomfortable.

Eu usaria a palavra “desconfortável” pra descrever um tênis novo, não a sensação de alguém cortar um pedaço do seu olho e dobrar pro lado. Mas tudo bem.

laser-eye-surgery

“Um pouco inconveniente”, de acordo com a Wikipédia.

Depois, o tortur… MÉDICO mete um laser pelo buraco, e essencialmente queima o fundo do seu olho. O intuito é remodelar o formato do globo ocular, porque é justamente isso que provoca alguns problemas de visão.

Vamos colocar as coisas em perspectiva. Sabe quando tu tá deitado na cama e alguém abre as cobertas duma vez, inundando o quarto com luz matinal? Mesmo com os olhos firmemente cerrados, dá um certo incômodo, né?

Ou quando você acorda e madrugada dar aquela clássica mijada completamente descalibrada (do tipo que bate no assento, no box, na lata de lixo, no espelho, etc) e faz uma careta quando acende a luz do banheiro? Bem desagradável a agressão visual, né?

Então, ter os olhos queimados diretamente à base de laser é isso aí, multiplicado por três milhões. E com o agravante de que antes da luz na córnea,  alguém cortou o seu olho como se fosse um pedaço de muçarela.

1) Transplante de cocô

merda

Hahaha, consigo até imaginar alguém correndo pro google antes mesmo de terminar de ler o texto. “Cê tá de putaria comigo que existe TRANSPLANTE DE COCÔ”.

Yep. Existe. O nome é levemente mais glamoroso — bacterioterapia fecal (ou pelo menos, o mais glamoroso possível quando a outra parte do nome é “FECAL”) –, mas pras os não-especialistas, é TRANSFUSÃO DE BOSTA mesmo. (O outro nome pro procedimento é “infusão probiótica humana”, mas essa é muito séria e eu não gosto dela.)

Eu entendo sua confusão/nojo. Transplante deveria ser, teoricamente, a transferência de algo útil pra dentro do corpo de alguém que não o tem. Os transplantes mais pop (fígado, rins, etc) seguem esse padrão. Qual seria a finalidade de transplantar cocô pra dentro de alguém?

Até por que, eu não posso espontaneamente fazer brotar outro fígado ou rim dentro de mim, mas cocô é um recurso renovável, todo dia aparece mais. Que merda é essa (haha, eu não resisti, vão se foder)?

É o seguinte. Existe uma condição médica chama da colitis pseudomembranosa, que trocando em miúdos é uma infecção nas tripas. Além de febre, dores abdominais e a inevitável diarréia que acompanha qualquer desequilíbrio intestinal, a colitis pseudoseilaoque esculhamba a flora intestinal composta por bactérias que vivem aí no seu fiofó.

Esta é a ÚNICA foto relevante ao texto que eu posso postar

E pra consertar o estrago, uma das alternativas é transplantar cocô “sadio” de um doador compatível pro bumbum doente.

É isso mesmo, doador compatível. Não pode ser qualquer cocô, não – cus são exigentes. E espera-se, assim, que as bactérias que vieram de carona se proliferem no intestino do receptor e reestabeleça o ecossistema microbiológico lá dentro. A idéia de que alguém estudou anos e anos pra se tornar qualificado pra desempenhar um procedimento deste calibre me deixa ao mesmo tempo decepcionado e estupefato com a raça humana.

É… Eu tenho quase certeza de quando você acordou hoje de manhã, você não imaginava que seria hoje que você descobriria que existe compatibilidade de cocô.

Escrito originalmente em julho de 2010

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Top X

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

21 Comentários \o/

  1. Roger says:

    Você esqueceu d’A Centopaeia Humana.

  2. Vinícius Martarello says:

    Nossa 10 minutos atrás eu vi esse texto, ai o kid reposta

  3. João says:

    Cara, um colega meu de sala fez uma cirurgia de correção de grau, ele disse que o oftalmo corta a córnea e a deixa exposta lá pra arrumar as coisas e a pessoa sente tudo… na hora que ele tava contando isso eu só pensei “MEU DEUS, QUE MERDA”

  4. Leandro says:

    Graças a deus essa cirurgia pra correção da miopia es a ultrapassada, hoje é só o laser e em 5 minutos tá tudo ok.

  5. maROCKosu says:

    http://amobesteiras.blogspot.com.br/2010/07/top-3-processos-cirurgicos-mais.html

    hahhaha… clone, mas, o texto é muito bom de qualquer forma…

  6. Leonardo says:

    Olha eu fiz a Lasik, e sinceramente, foi muuuito mais tranquilo do que esse texto que você escreveu. Entendo que você quis dar uma carga cômico/dramática mas é bom esclarecer a situação.

    Se alguém chegar aqui e ficar receoso de fazer a cirurgia nem esquenta… Vale muito a pena, é super rápido, não dói quase nada (eu nem senti dor alguma, juro) e você já sai de lá enxergando tudo.

  7. Mari says:

    Não! Não! Nãaaaao!
    Prefiro ficar sem filho, cegueta e sei lá, com prisão de ventre.

  8. Vicente gabriel says:

    Como sou muito cagão (sem trocadilhos), segui as ordem e nao cliquei em nenhum link. Acho que a curiosidade é melhor que o trauma

  9. Tiago says:

    Larga a mão de ser fresco Izzy Lasik é muito de boa, eu fiz e foi uma das melhores cisas coisas da minha vida.
    hahahah

    O resto concordo que seja foda.

  10. Cris says:

    Tem umas piores.. Algumas feitas no colon/reto são bem angustiantes, especialmente essas de abaixamento transanal do colon, em que vc tira o intestino pra fora atraves do anus.
    rel="nofollow">

  11. CCC(o legado) says:

    Kid viado, vai morrer de tanto procedimento cirúrgico asqueroso no cu.

  12. Murilo Neto says:

    Eu fiz o Lasik, nada demais, tirando a sensação de afogamento que eu tive cada vez que ele jorrava soro gelado no meu olho.

  13. Murdock says:

    Eu fiz a Lasik e é bem estranho ver o cara tirando sua córnea do lugar (é, dá pra ver) mas o laser nem é ruim, você vê tudo escuro e umas luzes vermelhas. Dá pra sentir um cheirinho de carne queimada mas bem de leve. Isso dura apenas uns 3 minutos O pós operatório é mais chato, parece que tem uma praia dentro dos seus olhos.
    Não sei se isso amenizou ou pioro sua aversão à cirurgia.

  14. clovis says:

    Izzy carai! quase tive cancer quando vi esse olho. A proposito, quando sai esse teu documentario? tou mais de 7 meses esperando (e acredito que outros aqui no site tb estão).

  15. Pedro says:

    Cara, este foi o primeiro texto seu que eu li ha muito tempo atrás.

  16. cristiano says:

    Cara, Lasik é mole. Macho faz PRK! Ao invés de cortar uma tampinha, o dotô RASPA o olho com uma faca como se estivesse tirando raspa de limão …
    A propósito, eu fiz essa bagaça:
    http://contandoospassos.blogspot.ca/2009/09/assum-preto-minha-experiencia-com-prk.html

  17. Daiany says:

    E depois dizem que a mulher é o “sexo frágil” Ahan vai nessa

  18. Eliana Vieira says:

    Ainda bem que eu não precisei do transplante de cocô, pq fiz a Lasik e passei pela episio.
    A lembrança mais marcante da Lasik é o cheiro de carne queimada, mas a sensação de enxergar o mundo sem vitrine depois da cirurgia é maravilhosa!
    E a episio não é tão traumática quanto parece, uns pontinhos e tudo volta ao original 😉

  19. Rudi says:

    Fiz a LASIK também, concordo com os que aqui postaram, cirurgia tranquila, até o pós-operatório foi de boa. 1 dia com tampões nos olhos, 1 semana de óculos escuro pra tudo, até dentro de casa, 2 meses de colírio e fim.

    Usei óculos entre os 6 e os 22, faz 9 que operei, e foi a melhor decisão que tomei.