Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

[ Vergonha Alheia da Semana ] O criador do Bode Gaiato vai à TV

Postado em 27 November 2013 Escrito por Izzy Nobre 16 Comentários
bode

O nível de vergonha alheia neste vídeo é oncológico

Caso você seja um desses eremitas antissociais cheios de hábitos estranhos como comer cabelo ou pior, acessar o Google+, eu explico.

Existe no Facebook uma página (extremamente popular) chamada “Bode Gaiato“. A atividade da página consiste em tirinhas protagonizadas pelo Bode Gaiato titular, caracterizado como um nordestino estereotípico. As tirinhas usam e abusam de expressões, sintática e grafias tipicamente nordestinas:

bode2

Pois bem. Essa página (e uma similar, o Suricate Seboso) fazem esse tipo de humor aí, que eu particularmente gosto pra caralho porque me remete às minhas origens nordestinas e tal. Eu sempre fiquei surpreso quando vejo amigos do eixo RJ-SP compartilhando imagens das duas páginas, porque pensei que esse tipo de humor fosse bem exclusivo à galera que se identifica com a natureza regional dos diálogos. Minha impressão é que não houvesse apelo nacional.

Então, eu estava errado, porque essas páginas fazem sucesso no país inteiro — tanto que o criador do Bode foi convidado pra aparecer no Esquenta, o programa da Regina Casé.

E rapaz… o vídeo disso é uma prova cabal de como o humor internético simplesmente não se traduz muito bem pra outras mídias.

Vou dissecar o vídeo procê focando nas partes mais vergonhosas.

Aliás, antes disso, deixa eu cagar uma regra logo aqui — esses programas brasileiros precisam parar com essa porra de levar fenômenos internéticos pro mainstream. E não é por babaquice nerd-hipster, não. Não nutro nenhum senso de propriedade em relação a essas criações internéticas; a questão é que quase sempre é totalmente vergonhoso.

Primeiro que a reação em geral da platéia nos programas que exibem esses caras é um misto de indiferença (“quem é esse maluco? Ah, foda-se, vou bater as mínimas palmas necessárias porque o contra-regra tá mandando”) e zoação aberta e declarada com o indivíduo que aparece lá. target=”_blank”>Lembram quando o Maior Trapézio de Curitiba foi no Domingo Legal? O sujeito é um pela-saco insuportável e a onda que tiraram com ele quase me fez sentir pena.

Segundo porque simplesmente não há motivo pra transplantar uma piadinha ou um meme ou uma personalidade de internet pra uma outra mídia. Em alguns casos (vloggers virando apresentadores de TV, por exemplo) eu até entendo, os caras produzem conteúdo interessante. target=”_blank”>E quando levam pra TV uma dona de casa escandalosa que a essa altura já era motivo de chacota da internet brasileira? Simplesmente não há propósito. “Olha gente ela deu um escândalo e ficou ‘famosa’ na internet. Bacana né?” não é uma narrativa televisivamente excitante.

Enfim, divago. Voltemos ao Esquenta. O criador entra, se apresenta, e lá nos 40 segundos do vídeo aparece uma das tirinhas do Bode no telão. O seu criador a lê — para o deleite ou diversão de absolutamente ninguém da platéia. Reveja o vídeo e sinta na medula óssea a vergonha alheia do cara dissecando a “piada” (convenhamos — não chega nem ser uma piada) e o público continuando estoicamente silencioso.

Rola depois um breve segmento “os nordestinos dizem X, e isso significa Y” que poderia facilmente ser receitado no lugar de Clonazepam por obter o mesmo resultado sonífero com menos contraindicações (não que o papo de etimologia regional não seja interessante, é que esses apresentadores conseguiram enfadonhar o assunto)

E aí vem o pior. A Regina Casé convoca a platéia ao (imbecil) exercício de repetir um dos bordões mais conhecidos das tirinhas do Bode. A galera entoa o “armaria mainha nam” com a empolgação de alguém que acabou de abrir o presente de natal e encontrou um par de meias e um abridor de latas.

massa

Sabe o que é foda? Parafraseando target=”_blank”>esta cena clássica de King of the Hill, trazer o Bode Gaiato num programa de TV não torna aquele programa melhor, isso na real torna o Bode Gaiato pior. E isso é pura verdade, porque vendo o terrível timing e delivery da “piada” lida por seu criador, e a reação lamentável da platéia, eu fui obrigado a chegar à surpreendente porém INEGÁVEL conclusão de que as tirinhas nem são tão engraçadas assim.

Eis o layout de todas essas tirinhas:

bode3

E aí está. Como na anedota de que explicar uma piada é igual dissecar um sapo — você entende melhor o sapo, mas agora o matou –, o próprio criador matou o Bode Gaiato ao se ver obrigado a explicar a “piada” pra um público que decidiu deixar claro que o imperador estava nu e que essa porra não tem graça nenhuma.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

16 Comentários \o/

  1. Rodrigo Santiago says:

    Primeiro: esquenta é um dos programas mais escrotos da tv brasileira.

    Segundo: o erro é tanto da TV em tentar levar “fórmulas de sucesso” da internet pra tv, quanto dos criadores, que querem, afoitos, seus 15 segundos de fama, quem sabem conseguindo uma vaguinha no Zorra Total, mas recebem 15 minutos de mico.

    Terceiro: não não tem, é isso mesmo.

  2. Vinícius Martarello says:

    Bom, eu sempre achei essas tirinhas sem graça :/

  3. lolerson says:

    “eu fui obrigado a chegar à surpreendente porém INEGÁVEL conclusão de que as tirinhas nem são tão engraçadas assim”

    Isso aconteceu com todas as páginas de humor que eu já curti no facebook. Já curti Gina Indelicada, Bode Gaiato e outras. Na primeira vez que eu vi as imagens, achei engraçado, já pela décima eu fiquei me perguntando o que é que se passava pela minha cabeça quando eu curti a página e tirei o like torcendo pra que ninguém tenha percebido que eu já tinha gostado daquela coisa.

  4. Bruno Guedes says:

    O problema não é nem tanto trazer memes pra TV. Sim, a repetição do meme que já é incessante na internet fica ainda maior e a coisa morre mais rápido que um peixinho dourado no vácuo do espaço, mas essa situação é ainda pior.

    Um meme de vídeo funciona na TV. Um meme em quadrinhos não. Simplesmente não dá. O meio é diferente, a apresentação é diferente, o timing é diferente — aliás, tempo em quadrinhos é praticamente uma dimensão extra que se submete ao ritmo do leitor.

    Enfim, quando que um executivo de televisão vai entender as diferenças dos diferentes meios e etc? Nunca. “X é famoso na internet, vamos trazer pro nosso canal pra dar ibope. Cadê meu pagamento?” =/

  5. Danilo says:

    Não sei como você notou só agora que o layout do Bode é igual à maioria das rage comics: pega uma piada do Ary Toledo de 1974 e fazem um desenho ou montagem por cima.

    E mais: você esqueceu de citar mais um momento vergonhoso do vídeo, mas esse foi muito sutil, então eu entendo. A Regina Casé manda o Junin entrar no palco e em questão de segundos a Anita (quem?) pergunta o nome do bode. “É Junin”, alguém responde. Aí ela se dá conta: “ah, ESSE é o Junin” e vai se sentar logo em seguida ao perceber como foi sem propósito ela ter se levantado pra passar a mão no bicho.

    #BRAZIU

  6. BrunoHe says:

    O fim de semana inteiro na TV é recheado de coisas q apareceram na internet. “Melhores videos da internet” “no site x saiu isso”

    Os caras tão só no copia e cola há um bom tempo.

  7. A.J. says:

    É como você falou, né, a tirinha que mostraram lá nem chegava a ser uma piada. Na verdade acho que escolheram muito mal, já vi umas tiras lá na página do Bode que se encaixariam melhor na categoria “piada”.

    Mas o negócio é que a página realmente não faz sucesso por punchlines geniais nem nada assim, o negócio é a IDENTIFICAÇÃO. Identificação é uma parada que vale ouro na internet. Naquela página do “Chapolin Sincero” isso é mais forte ainda: acho que nunca vi uma piada propriamente dita ali, mas os posts ganham milhares de likes porque expõem situações simples que fazem a galera pensar, “caralho, já fiz muito isso/isso acontece sempre comigo”.

    De qualquer jeito, eu não diria que a aparição no programa foi suficiente pra tirar o valor do Bode Gaiato. Essa página nem tem o meu like, mas acho que o estilo visual e o uso do “idioma” nordestino dão uma identidade especial pra ela… E de vez em quando aparecem umas sacadas legais ali. 🙂

  8. bruno says:

    Pra mim, esse bode gaiato NUNCA teve graça.
    Ao meu ver o cara tentou pegar uma carona no sucesso do suricate seboso, achando que bastaria mudar o animal.
    Mas cara, as tirinhas do bode gaiato são totalmente forçadas, sem graça e previsíveis.
    O suricate seboso é FODA. É Preciso ter cuidado ao falar que são similares, pra não desmerecer o sucesso do suricate.
    Izzy, sabia que existem vários outdoors ná cidade com o suricate seboso? heheheh dirigir e se abrir da marmota… isso é pra poucos!

  9. Gustavo says:

    Mas o Suricate Seboso não foi o primeiro a aparecer na internet…

  10. […] Mas antes de começar pessoal, queria deixar claro que esse post não é  original meu, e sim, vem de um blog que eu gosto muito chamado Hoje é um bom Dia, que o post do qual eu me inspirei fosse esse aqui. […]

  11. David Lopes says:

    Eu e um amigo conversamos sobre esse “novo” contexto da TV, acreditamos que para poder capturar esse publico que vê menos tv a cada minuto, as emissoras estão apostando em trazer esses virais.

  12. ‘Alô’! Parabéns pelo texto. Está coberto de razão/lógica! Parabéns mesmo!