Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Viajar é uma merda

Postado em 2 May 2017 Escrito por Izzy Nobre 15 Comentários

Já posso até ver. Você, um viajólogo de carteirinha, está com o cu em chamas revoltado com a idéia de que um blogueiro gordo do Canadá ousou falar que viajar é uma merda. Mas passa uma pomada aí e deixa pelo menos eu explicar.

CHEGAR NO LOCAL PRA ONDE VOCÊ VIAJOU É MASSA. Rever amigos e família, conhecer um local completamente novo, repleto de gente nova, e ver o quão grandão esse planeta é de fato, ficar em hoteis legais e não se preocupar em comer Cream Cracker na cama ou mijar na pia já que todo dia alguém vai lá e colocar o quarto de volta em condições propícias pra habitação humana… isso tudo é muito bacana.

Mas a viagem em si, meu amigo, a viagem em si é uma bosta.

Talvez eu seja suspeito pra falar isso, porque minhas viagens recentes foram aquelas que faz o sujeito nunca mais querer pisar num avião na vida. A ida pro Brasil de Calgary é um traslado de quase VINTE HORAS, (Calgary-Houston-Guarulhos/Galeão), boa parte delas passadas dentro de um cilindro voador pressurizado com uma mistura gasosa de 60% de nitrogênio, 20% de oxigênio, e 100% de peidos e CC reciclado.

Seja lá quem realmente inventou essa merda — nunca vamos convencer os gringos, e há de fato indícios que os Wright foram os primeiros, então f0da-se –, eu não imagino que o sujeito tinha em mente alguém passar tanto tempo dentro de um avião. Você já viu o que eram os primeiros aviões? Eram bicicletas com asas que passavam 10 minutos se arrastando pelo ar. Aquilo devia ser até divertido.

Se comprimir ao menor volume que seu corpo é capaz de ocupar numa cadeira desconfortável, tendo que esperar sua vez de usar o banheiro como se fosse um presidiário, comendo uma gororoba que mais parece o tipo de mixaria culinária que sindicalistas ganham pra constar como extras em manifestações políticas… eu duvido que era isso que os malucos tinham em mente. Eles estavam inventando uma asa delta motorizada basicamente, mermão. Era só pra curtir um barato mesmo, não pra passar 8 horas enfurnado naquela merda.

E olha que as coisas melhoraram pra caralho de quando eu era moleque, o que mostra que os confortos que acumulamos com a idade nos tornam uns bostinhas mimados. Quando criança, eu não tinha muita opção de entretenimento num vôo. Uma revistinha da Mônica/Coquetel comprada pela minha mãe de última hora no aeroporto, e aquelas TVs penduradas ao longo do corredor com um filme dublado qualquer.

Pronto. Era isso. Suas opções se limitavam a ler uma revista, fazer cruzadinhas, ou assistir Ace Ventura 2. Por um lado eu era menor (tanto verticalmente quanto horizontalmente) e a poltrona do avião era então um colosso de conforto, mas tirando isso, a experiência era pior em todos os aspectos.

Hoje, os aviões (pelo menos aqui na gringa) tem telas em cada assento, com inúmeras opções de filmes e série; temos aparelhos pessoais de entretenimento com joguinhos e o caralho, tem até internet no avião. INTERNET, aquele luxo que eu só conseguia acessar em casa durante os fins de semana. Hoje eu posso falar merda no tuíter viajando a 800 km/h, literalmente soltando bobagens nas cabeças de vocês.

Talvez não é nem que viajar seja tão ruim assim — é que eu vivo uma existência tão tranquila e confortável que passar um dia com UM POUCO menos de conforto e comodidades me parece um inferno.

Com apenas 32 anos já sou um velho chato. Eu sabia que ia acontecer um dia, mas não antes de perder todos os meus dentes.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: viagem

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 32 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas, e sobre notícias bizarras n'O MELHOR PODCAST DO BRASIL. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

15 Comentários \o/

  1. Fellipe Borges says:

    É uma bosta mesmo, principalmente a volta onde vc já não tem mais a ansiedade de conhecer algum lugar novo.

    Peguei ontem cinco horas e meia de Bogotá pra São Paulo e posso confirmar: é uma bosta viajar.

    • Marcos Matias Ferreira says:

      Na época que eu ia pra colombia tinha um voo da Aeroperu que era Bogotá -- Lima -- Rio -- SP, visualiza o sofrimento… SP x Bogotá era uma vez por semana só, rsfadsfas.

  2. Camargos says:

    Pra mim não é problema, tenho o super poder de dormir em qualquer canto por quanto tempo for necessário.

    Já fui de Floripa para Uberlândia de ônibus, dormi umas 22 horas.
    De avião meu recorde foi Austrália, foram outras 20 horas de sono.

  3. Isabela says:

    Meus pais são naturais de Taiwan (uma ilhazinha que fica ao lado da China) e a viagem daqui do Brasil (especificamente Recife) até lá são dois dias e meio!!! Dois vôos de 10-12 horas cada mais duas escalas de 3-6 horas cada. Fora o tempo que se perde esperando os vôos nos aeroportos… Da última vez que eu fui, tive uma dor lombar que fiquei sem conseguir esticar a coluna direito por dias ;( Já sou uma “velha chata” desde os meus 25 anos de idade!

  4. Diêgo Jacob says:

    Caro Izzy Nobre, eu gostaria muito de contribuir para com seu trabalho mas não possuo cartão de crédito pra assinar o patreon e tal ou coisa do tipo, como posso estar contribuindo com seu trabalho?!?! Desde já agradeço sua atenção e aproveito pra dizer que sou muito seu fã, curto de verdade seu trabalho…

  5. Luiz says:

    Ruim é ser pobre. Rico viaja de jato particular com espaço e comida boa.

    Obs: Acabei de viajar de Natal até Buenos Aires de fusca e foi foda.

  6. Juliana says:

    Porran, nem me fala! Teve uma época na minha vida que eu tinha que viajar a trabalho com frequência (pra fora do país inclusive) e era um inferno! A vantagem é que eu desenvolvi várias táticas pra deixar a viagem mais suportável, e aprendi na marra a dormir naquela cadeira escrota da classe econômica.

  7. Pedro Vanzella says:

    > Com apenas 32 anos já sou um velho chato

    Sinto te informar, caro amigo adiposo, mas somos velhos chatos há pelo menos uns 10 anos já.

  8. Letinho says:

    as vez eu fico imaginando q aquele 11 de setembro nao foi um ataque aos americanos, mas uma tentativa de destruir algum escritorio de alguma empresa de aviacao, usando seus proprios avioes. alguem que estava com muita raiva e nao eh da cultura que escreve textoes pq acha abordagem ineficiente pra solucionar o problema…

  9. Trillian says:

    Eu tenho 1,57 e 50 kg e acho poltrona de avião apertada. Sinceramente não sei como pessoas de tamanho normal conseguem caber.

  10. Gastei umas 15 horas entre onibus e avião para sair do interior de Rondônia e chegar na Campus Party em São Paulo.
    As poltronas do ônibus estavam bem mais confortáveis que a do avião, mas tinha WI-FI no voo, e consegui dormir a viagem inteira, então tava tudo beleza

  11. Lem0n says:

    Talvez você já conheça (Louis CK): https://www.youtube.com/watch?v=q8LaT5Iiwo4

  12. Tiago says:

    Kid, te conheci nesse evento agora no Rio e foi irado finalmente poder te dar um oi pessoalmente. É estranho porque te acompanho a muitos anos (10 +/-) e você não tem a menor ideia de que eu seja. Eu fiquei naquele de querer falar um monte de coisa e ao mesmo tempo não querer incomodar/parecer um maluco stalker chato. Enfim, obrigado pela paciência lá te enchendo o saco e de nada pelo seu livro =P. Foi foda.
    Sei que você ta passando por uma fase difícil agora, então só queria deixar aqui meu agradecimento por todos esses anos de risadas. Inclusive alguns quando eu também tava numa fase bosta…
    Achei melhor comentar aqui no hbdia que tenho mais certeza de que você iria ler.
    Grande abraço!

  13. Natan says:

    Viajar é osso pra mim.Sou uma pessoa meio irrequieta que nao aguenta ficar sentado no mesmo lugar,bate uma vontade da porra de me levantar um pouco.