Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Baladinhas e seus tipos

Postado em 15 February 2008 Escrito por Izzy Nobre 98 Comentários

Valentine’s day ontem, e fui meio que obrigado a sair pra uma dessas tais de BALADINHAS, né. Apesar de não ser um nerd totamente eremita e até gostar de sair pra dançar com a namorada, ir pra boates ultimamente tem me deixado desnorteado. É uma experiência que sempre me faz rever meus conceitos em relação à minha própria vida, e aqui está o motivo:

Não importa o quão “bem casado” você esteja, numa boate você esbarrará trocentas vezes com mulheres quarenta vezes mais gostosas que a sua própria te dando aquela nitidazíssima sensação de que você deveria ter experimentado mais a vida de solteiro.

Nada de errado com meu relacionamento. Minha companheira é uma mulé excepcional que eu dificilmente trocaria por uma outra, mas as condições em circunstâncias de uma balada engana seus sentidos. Uma boate é um ambiente cuidadosamente calculado pra te dar uma visão extremamente irreal das muléres da sua cidade. Você já deve ter tido a mesma experiência que eu – você chega numa boate e não importa pra que lado você olhe, sua visão cruzará alguma mulher que acabou de sair das páginas de revista masculina, confundindo você completamente porque até então ver esse tipo de mulher no mundo exterior era uma experiência levemente mais rara. Há pouquíssimas ocasiões no dia a dia em que uma mulher passa e me faz gastar a energia de virar o pescoço; já uma boate como a de ontem a noite parece estar totalmente populada por essa categoria de mulher.

E você se pergunta “onde essas loucas se escondem nos dias normais? Como não vejo uma menina dessas na fila do banco, ou na área de congelados no supermercado?” A verdade é que você as vê, sim – mas de uma forma menos artificial do que aquela em que elas se apresentam numa boate. Não tanta maquiagem, saltos mais respeitosos, saias mais longas, blusas não tão apertadas, e a lista prossegue.

O lugar

Considere o que eu tive que aturar logo na entrada do clube. Como é de costume aqui (de repente é aí também, não costumava ir a boates no Brasil), os caras costumam colocar uma mulher deliciosíssima vestida em trajes extremamente libidinosos andando pelo bar com uma bandeja cheia de shots de tequila e outras bebidas fortes. Por míseros 10 dólares a mais, sua bebida é posicionada entre as amplas tetas da menina, e você tem a liberdade de catar o copinho da bebida enfiando a boca nos peitos da outra lá.

As mulheres que costumam ocupar essa posição costumam ser IMORALMENTE gostosas, mas a menina desempenhando essa função ontem, puta que pariu. A doida devia ter mais ou menos a minha altura, mas aquele salto alto fininho estilo atriz pornô a deixava praticamente um palmo acima de mim e realçava as pernas e a bunda dela, que é o que saltos altos geralmente fazem. Ela usava uma sainha vermelha estilo colegial que nem sequer tentava cobrir suas partes íntimas, deixando sua calcinha preta de renda amplamente à vista. As pernas grossas da menina estavam enfeitadas com uma cinta-liga e uma daquelas meias-arrastão que subia até a coxa. E a blusa dela aparentava ter sido feita com menos de vinte centímetros quadrados, apertando os peitos já volumosos e dando aquela pequena porém absolutamente hipnótica visão da renda do sutiã. Essencialmente, uma visão perfeitamente projetada pra extrair o máximo de gorjetas possível. Eu queria parar de olhar pra mulé, revoltado com tamanha exploração da fraqueza masculina, mas o prédio podia estar pegando fogo e eu não teria conseguido olhar pra nenhum outro lado. Tipo uma mariposa totalmente fissurada numa lâmpada incandescente. Pra completar o clima putanesco, telões na parede exibiam os videoclipes mais libidinosos que você pode imaginar, target=”_blank”>como este, que virou meu clipe favorito e agora de manhã eu já assisti consecutivamente umas trinta vezes. Aliás, se tu conhecer mais videos de musiquinhas frequentemente tocadas em boates – não necessariamente imorais como esse -, deixe nos comentários plis.

Eu e a patroa

E isso foi só o começo da noite. Pra onde eu olhava, não havia como escapar da onipresença de mulheres daquele tipo que você não seria capaz de impôr limites pro tipo de coisas horríveis que você faria por uma chance de come-la. Eu concluí que o ambiente da boate não é apenas habitat natural de mulheres (artificialmente) sensacionais, mas ele também torna sua improvável chance de pega-las mais possível do que você imaginaria. Pensa aí – qualquer mulher pareceria deliciosa usando esses trajes, mas as que saem em público assim são as que mais provavelmente dariam pra você. Baladas promovem uma espécie de seleção natural; se você entra aqui vestida assim, você PROVAVELMENTE é fácil. Combinado com a meia luz e o alto contexto alcólico do ambiente, o que tornará sua feiúra bem mais tolerável, e quem sabe aquela menina dançando ao redor do strip pole não apenas daria pra você, mas convenceria a amiguinha dela a fazer o mesmo.

Aí eu percebi que minha obsessão com as mulheres deliciosas da boate estavam começando a me deprimir e causar sérios danos ao meu semi-casamento, e me pus a uma prática mais proveitosa – decidi catalogar os tipos que eu vi ontem na balada, pra escrever um texto detalhando-os. Sim, eu sou realmente muito mais nerd do que você imaginava.

Sim, os tipinhos estereotípicos que habitam as baladinhas! Em um sensacional exercício de taxonomia in promptu, pude separá-los nos distintos grupos:

The Nightclub Douchebag

Geralmente prefiro evitar usar termos em inglês porque isso marginaliza a turminha que não domina a língua gringa. Infelizmente, eu não conheço nenhuma boa tradução pra “douchebag”. Idiota, paspalho, palerma, babaca e todos esses outros são termos muito genéricos que não passam nem de longe o significado de “douchebag”, que é essencialmente “um indivíduo que tem um senso inflado de auto-importância, o que é geralmente combinado com inteligência abaixo do normal”.

Nightclub Douchebags se locomovem em bandos, unidos por interesses em comum como por exemplo “aplicar aproximadamente oito litros de gel de cabelo toda noite” ou “usar camisetas de cores homossexuais numa tentativa fútil de alegar que é macho o bastante pra sair em público usando uma camiseta pólo cor de rosa”. Como a foto aí acima atesta, Nightclub Douchebags são uma espécie biologicamente atrasada. Tal como amebas e outros bichos unicelulares que te dão doenças, os nightclub douchebags estão presos em um estágio evolucionário que ainda não permite distinção entre membros da espécie. Nightclub Douchebags normalmente não têm nenhuma ocupação além de parasitar o papai e a mamãe e comparecer às baladas todo final de semana. Não se conhece as outras atividades dessa espécie, uma vez que no mundo exterior à boate eles não usam os característicos oito litros de gel/camisetas pólo com a gola levantada, tornando a identificação possível apenas em cativeiro.

Normalmente, o Nightclub Douchebag tentará se aproximar de literalmente QUALQUER mulher no salão, o que sugere uma escassez de parceiras sexuais. Até onde posso averiguar, as baladas são a piracema dos Nightclub Douchebags, o momento em que todos convergem a um mesmo ponto na (fútil) esperança de acasalar. O ritual de acasalamento da espécie – algo jamais registrado na biologia moderna e um ponto de contenção entre alguns acadêmicos que acreditam que a espécie é estéril e assexual – envolve aproximar-se da parceira com uma garrafa de Heineken em uma mão e explicar detalhadamente pra sua pretendente que seu pai é advogado/dono da faculdade local/o inventor do abridor de latas, e que num salto de lógica isso de alguma forma a deveria injetar com o desejo de se encontrar atrás da boate pra uma trepadinha. Estipula-se que as horas de bronzeamento artificial torraram seus neurônios, explicando assim a inteligência abaixo do normal.

The Cougar

Não consegui achar uma imagem sequer de uma cougar no Google que não fosse referente ao filmes pornográficos sobre a espécie, então fiz uma busca aleatória e peguei essa imagem de um disco do Abba. Que, agora que eu paro pra pensar, é justamente o tipo de coisa que Cougars ouvem.

Cougar é outra expressão em inglês sem um representante lusófono. Eu poderia dizer “papa anjo” mas é novamente um termo muito amplo, então é melhor eu apenas explicar do que se trata a parada.

Cougars são mulheres de trinta ou até mesmo quarenta anos que, por estarem sofrendo uma crise de meia idade ou um amargo divórcio, sentem a necessidade de auto-afirmar o que ainda resta de sua suposta juventude frequentando ambientes projetados pra pessoas com a metade da idade delas, tranjando indumentária com o mesmo público-alvo. É bastante fácil identificar uma Cougar – sempre que o DJ der um relapso e tocar um remix de alguma velharia tipo Bee Gees ou o próprio Abba aí acima, você ouvirá gritos estridentes das Cougars, alegremente anunciando pra todo mundo que essa é a música favorita delas, e que elas realmente estão há poucos anos da terceira idade.

Uma Cougar dançará a esmo até encontrar um “garotão” que ela talvez possa convencer a levar pra casa na van familiar dela, sem dúvida ainda equipada com cadeirinha de bebê e tal, e estuprar violentamente pra depois comentar com as outras amiguinhas cougars no melhor estilo Sex And The City. O que suas vítimas provavelmente não pararam pra pensar antes de cair na lábia de uma cougar é que ela provavelmente tem idade pra ser sua mãe, um pensamento extremamente assustador e anti-tesão.

Via de regra? Evite.

Os Menores de Idade

Essa raça não é tão comumente vista como as anteriores, mas de vez em quando os seguranças do lugar são mais desleixados e deixam um ou outro escapar de seu crivo, e você acaba vendo alguns espalhados pelo clube. Os menores de idade se dividem em dois subgrupos – os que REALMENTE são menores de idade e que se valem das similaridades físicas com irmãos mais velhos pra se apoderar de suas identidades, ou a turma que foi amaldiçada geneticamente com a sina de aparentar ser cinco anos mais novo do que realmente é, como meu irmão. De uma forma ou de outra, os Menores de Idade sempre parecem totalmente fora do seu meio quando estão numa boate.

Seja a expressão facial que demostra total deslumbramento com a idéia de estar num clube noturno, ou o fato de que você sabe que o moleque tem até mais chances de dançar com uma gostosa porque elas geralmente gostam de tirar onda atiçando a pirralhada, os Menores de Idade conseguem ser quase mais odiáveis que os Nightclub Douchebags. Pise em cima se tiver a oportunidade.

Na pior das hipóteses, você dará uma boa história pro pivete contar pros amigos de escola no dia seguinte.

A Gordinha

Uma boate pode ser basicamente definida como um lugar onde todo mundo tenta ser algo que não é. Seja os Douchebags tentando pagar de riquinhos, as Cougars tentando parecer vinte anos mais jovens, ou os Menores fazendo o exato inverso disso, todo mundo num clube noturno está usando sua versão “new and improved” deles mesmo. Até mesmo eu sou suspeito pra falar, afinal de contas, dançando abraçado com a namorada eu estou – mesmo que involuntariamente – deixando meu traje de nerd jogador de Magic em casa.

Acontece que entre todos esses camaleões sociais, um grupo é o mais insindioso. Muito mais perigoso e sombrio. Estou falando, é claro, da Gordinha.

O primeiro truque da Gordinha é o decote (infelizmente não presente na foto acima). Sabendo que seus avantajados melões são essencialmente a única parte atraente de seu corpo, a Gordinha investe totalmente nesse ângulo de ataque. Usando blusinhas que foram projetadas pra comportar seios infinitamente menores, a Gordinha prepara suas tetas de forma que elas acabam se amontoando até encostar no seu queixo. Elas fazem isso porque conhecem um detalhe importante da mente masculina – somos seres simples, de fácil entretenimento, que não conseguem focar sua atenção no quadro geral após terem visto alguma parte feminina de interesse. A idéia é camuflar o resto do corpo asqueroso e indesejado oferecendo uma isca visual.

E funciona.

Assim que você entra no clube e esbarra com uma Gordinha, a visão de seu decote (que parece tão estruturalmente inseguro que dá a impressão que a blusa dela está prestes a explodir e espalhar peito gordo por todo lado) é hipnótica. É a PRIMEIRA coisa que vamos notar, e uma visão geralmente cuidadosa, demorada, que obscurecerá o resto do corpo. É assim que funciona o truque.

Demora um tempo até que você consiga escapar da ilusão e enxergar a realidade. Quando finalmente enxergo a Gordinha por trás do decote, praticamente aponto pra ela com um sorriso maroto e digo pra mim mesmo “Haha, me pegou ein?”

Gordinhas são a personificação do desespero. Alguns biólogos têm dificuldade de identificar sua classe alimentar – às vezes são identificadas como predadores, ativamente caçando algum desavisado/míope pra saciar sua frustração sexual. Já alguns estudiosos declaram que as Gordinhas são animais de carniça, se aproveitando dos restos dos rapazes que já foram rejeitados por outras meninas, ou que já estão em tamanho estado etílico que suas faculdades visuais se tornaram comprometidas, tornando-os completamente indefesos aos avances da Gordinha. Pra apaziguar os debates, convencionou-se que Gordinhas são seres onívoros, ou seja, elas atacaram praticamente qualquer coisa que der bola. A julgar pela sua circunferência, “onívoro” (ou seja, um ser que come de tudo) parece ser realmente a classificação correta.

Mal posso esperar pra ir na boate semana que vem.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Vida maldita

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

98 Comentários \o/

  1. Mavi says:

    Sim, primeirao.

  2. maROCKosu says:

    o nigthclubs podem ser chamados de axezeiros-funkeiros-pagodeiros-metidos-a-palyboy…
    as cougars, bom hum… pode chamar de tiazona…
    os pivetes pode chamar de perca de tempo mesmo…
    a gordinha, bom eu odeio “gordos”, não por ser gordo, mas pelas atitudes que apresentam, que parece ser uma doença que vem junto com o aumento de gordura…

  3. “Até onde posso averiguar, as baladas são a piracema dos Nightclub Douchebags.”

    Essa valeu o dia! Se eu não tivesse matado as aulas de educação artística, faria um desenho seu com guache em homemagem.

  4. Nighto says:

    Kid, é por textos como esses que eu acompanho seu feed há tempos. Duca!
    []

  5. Marlon says:

    O da gordinha foi ótimo

  6. Ronaldo says:

    Hahahaha… excelente post. Rí pra kct.

    Parabéns, Kid. Como sempre, suas analogias são, simplesmente, fantásticas.

  7. krain says:

    até que enfim um post de verdade, porra! e esse tá completo, no estilo kid, com direito a divisão de classes, ótimas analogias e muita nerdice, claro.

  8. Diogo says:

    Cara, você é meu idolo

  9. M says:

    Disgrama! O Kibe virou rato de boate…

    …pensando bem, vende suas cartas de Magic por quanto?

  10. Droantjk says:

    holy shit! a descriçao das gordinhas ta sensacional! auheauehauehaeuhaeuhe… soh nao gostei da parte dos pirralhos.. eu tenho cara de criança T_T..

  11. Karlisson says:

    Douchebags!? É outro nome para metrossexual?

  12. Vovô Garoto says:

    Texto muito bom!
    Aqui in Brazil é quase igual, por exemplo os Nightclub Douchebags daqui em vez de uma garrafinha de Heineken SEMPRE tem com eles uma latinha de Skol. De resto são iguais: cabelinhos arrepiados e vestidos com as mesmas roupas…
    Será que as patricinas intercambistas estavam nessa boate?

  13. pedro s says:

    droga.
    Imagina um cara, 18 anos, 1,70, cara de criança, pelos faciais quase inexistentes.

    Amigo meu mais novo nao é barrado, e sempre tão lá os seguranças pra me pedir identidade u.u

  14. Anonymous says:

    “Aqui in Brazil é quase igual, por exemplo os Nightclub Douchebags daqui em vez de uma garrafinha de Heineken SEMPRE tem com eles uma latinha de Skol.”

    ERRADO. Os true Nightclub Douchebags (PQP ri alto com esse nome) estão sempre com sua Smirnoff Ice na mão!

  15. Biah says:

    kid, não sei porque, mas quando vi essa foto, lembrei de você

    http://odescontrole.zip.net/images/nintendo.jpg

    ;x

  16. Luiz Felipe says:

    Parabéns, Kid. Como sempre, suas analogias são, simplesmente, fantásticas.[2]

  17. chin2k says:

    realmente, douchebag vale pra qualquer país.

    Ahn, e as músicas!
    Komodor -- Electrize
    Milk & Sugar -- Stay Around
    Martjin Ten Velden -- I Wish you would ( rel="nofollow">)

    BT -- Flaming June
    e é só!

    e realmente, as gordinhas nas baladas são a personificação do desespero. ahahha

  18. chin2k says:

    depois se quiser mais dicas, tem o meu email aí nos comentários!

    =D

  19. RoadHouse says:

    cara, c tem certeza que tá no Canadá? ;D

  20. doug. says:

    deixa só o théo ler a parada sobre as gordinhas.

  21. Bob Espumone says:

    Eu gosto de gordinhas e magrelas. Só não acho graça no meio termo… =D

  22. Droantjk says:

    Anonymous eu pensei a msm coisa q tu, soh q eu tava com preguiça de escrever 😀

    sempre uma porra de uma sminorff na mao.. auehuehauheauhae..

  23. V says:

    Será que as patricinas intercambistas estavam nessa boate?[2]

  24. Niptuck says:

    Esse post me lembra daquela vez que você foi numa boate de strip, postou foto duma gostosa lá e prometeu detalhes que até hoje não contou.

    Anyway, gostei das descrições ahdasdha

  25. kabelo says:

    Falando nisso vou repor meu estoque de gel.

  26. Polly says:

    por isso que eu odeio boates x}
    pior de tudo sao os cara sem-noção que fica cantando qualquer ser vivo que possua alguma característica feminina (seja humana ou não)

  27. kbça says:

    Concordo com a maioria, excelente post, Kid.

    E, mesmo que não tivesse sido, a frase ‘… sensacional exercício de taxonomia in promptu…’ salvaria tudo.

    Douchebag deveria ser adicionado no Aurélio, com uma extensa lista de adjetivos pra definir. Ou simplesmente ‘Douchebag: 1. adj, indefinível; simplesmente um douchebag’.

    E, sobre a galera menor de idade, não é tão comumente vista aí na tua parte da América. Porque na nossa aqui de baixo não falta nunca 😉

  28. sweet says:

    Sublime.

    Ja li todos os textos do blog, mas esse fica entre os melhores. Pensei que não leria mais textos como esse por aqui.

  29. Murilo says:

    Muito Bom,

    excelente texto ^^

  30. Poserboy says:

    Pô, nada de fotos das tais tequileiras? Que feio!

    Da próxima vez não saio de lá sem foto delas, não se preocupe. Promessa.

  31. Leonardo says:

    Aí Kid…

    Encontrei uma fotinho que deve resumir o que é uma Cougar…

    http://bp1.blogger.com/_Vkb3Fk-AuFU/R4YZqFt9guI/AAAAAAAAAV4/VNTfFk8kBJg/s1600-h/vovo.JPG

    Hahahahahahaha

    Valeu

  32. Leonardo says:

    Hahahahaha acabou saindo uma “propaganda” de outro blog na foto que nem tinha notado… mas ele tb é foda, mta gente bizarra…

  33. Rocky says:

    Na época que eu era solteiro era pegador de Cougars… 😀

  34. H.Mozart says:

    Muito bom! Parece mais um texto desses acadêmicos bem descolados.

  35. Bianca says:

    Tava achando o texto inteligente, e tal, dividindo as pessoas pelo jeito de se portar, até ver a parte das gordinhas.

    Afinal, ser “gordinha” não é jeito de se portar. É uma caracteristica fisica.

    Fala sério, eu nem sou gorda. Pra falar a verdade, sou até magrela. Mas tenho amigas um pouco cheinhas, e cara, elas são LINDAS.

    A maioria tem namorado (bonito, diga-se de passagem) e as outras não precisam “caçar” ou esconder a “feiura” como você falou.

    Além de falar mal das pessoas, você estava pensando datalhadamente na roupa da piranha que te atendeu na boate.

    Meu pesames à sua mulher, que devia procurar um cara mais decente.

    Tchau.

    PS: Também não levo seu site a sério. Mas fala sério, a sua cabeça realmente não é aberta pro mundo moderno, caro nerd jogador de magic.

  36. Kid says:

    Mimimimimimi. Fazia tempo que eu não recebia um comentário como esses!

    A mensagem inteira da menina é retardada. A lógica dela é basicamente “tenho amigas gordas que têm namorado logo você não devia ter falado mal de gordas viu???!??!”

    Acho engraçado que ela diz que não leva o site a sério após postar um comentário que mostra que ela obviamente levou o texto à sério e ficou super ofendidinha ;D

    Fale a verdade logo, você é uma gordinha. Não teria como se ofender tanto e tomar as dores com tanta veemência a menos que você pesasse 250 quilos.

    Agora, acho realmente curiosa a sua tremenda hipocrisia. O texto inteiro tirava onda com outros grupinhos e você achou “legal e inteligente”. Foi só mexer com você (ou, caso realmente não seja gorda, suas supostas amiguinhas), de repente seu bom humor sumiu, né?

  37. kbça says:

    ah, eu já ia postar: gordinha, get out of the closet.

    mas cheguei tarde 😉

  38. George says:

    Adorei as declarações sobre gordinhas. É incrível como você falou exatamente aquilo que eu pensava -- sem ter pensado.
    Também me surpreende o fato desta raça usar as mesmas técnicas independe do continente em que se encontram.
    Foi genial. Tinha de ser meu conterrâneo!

  39. kbça says:

    “Além de falar mal das pessoas, você estava pensando datalhadamente na roupa da piranha que te atendeu na boate.”

    oh meu Deus, um homem de seus 20 e poucos anos se lembra detalhadamente do que uma gostosíssima mulher usava em uma boate!

    Shame on you, Kid! Certeza que o seu namorado não faz isso, Bianca. Quando aquela gostosa passa por perto, e ele dá aquele suspiro de tristeza, é porque o patrão brigou com ele, não porque ele tem vontade de comer ela… Certeza.

  40. O único clipe do naipe daquele linkado no tópico que eu conheço é esse, que já é meio velho:
    rel="nofollow">

  41. Kid says:

    @kbça

    Eu também achei engraçado que ela parte do pressuposto que eu sou o único homem na terra que teria notado a mulher, e que por conta disso sou um sujeito totalmente desprezível.

  42. Bombs says:

    Ô Kid, o tal do clipe do Duck Tales, no post que veio com o clipe “Apologize”, era pra ser esse?

    rel="nofollow">

  43. Guelerme says:

    Pô, tinha uma atriz que era a definição perfeita de Cougar…Não vou me lembrar do nome, mas fez O Clone e o caralho…

  44. K-Max says:

    Bianca, manda uma foto tua ai pra geral, SE TIVER CORAGEWM.

    Certeza que tu é gorduxa, e eu vou me amarrar nos seus melões!

  45. Droantjk says:

    pimenta no cu dos outros, eh refresco.. haeuheuhaheuaueh.. foi soh o kid pisar no calo dela q ela se oriçou toda.. aeauehaeaheuhaeuhae.. mas peguem leve com a garota.. ser gordinha eh uma opçao de vida.. 😀

  46. Viper,:RR:. says:

    Que isso, Kid: tiazonas >> all facil…

    A parte das gordinhas eu ri D+: é exatamente isso.

  47. M says:

    esquece as gordinhas e as velhas esticadas, bizarro mesmo é aquela foto dos Nightclub Douchebag´s (sei lá como é o plural disso), todos iguais, desde o cabelo horrendo e até a forma de se vestir e portar… medonho demais, quase uma seita…

  48. Alex says:

    putz! pior que é tudo verdade kkkkk
    muito bom o post.
    sobre as gordinhas, eu nunca parei pra pensar, mas é isso mesmo…ja sai com uma gordinha uma vez por causa dos seis dela que me hipinotizava…mas ai então , depois do ” serviço” eu fiquei olhando aquela pessoa dormindo e me perguntava : que coisa macabra, o que deu em mim ? ahhhh help-me please xD

  49. Julia says:

    ow odeio boates… sempre saio de lá fedendo a cigarro.

  50. Daniel says:

    Isso me faz lembrar do polêmico episódio d’Os Simpsons no Brasil. O show já tinha tirado onda com canadenses, escocêses, australianos e, diga se de passagem, o tempo todo, com os próprios americanos e the american life style. E os brasileiros (ou boa parte deles) passaram mais de 15 anos rindo de tudo isso até vir o episódio em que eles vão parar no Rio.

    Outra, Brazilian Job, sequência do filme Italian Job (que no Brasil ficou com o fabuloso título “Uma saída de mestre”). Uma rápida sinopse: Uma equipe de golpistas a la “11 Homens e um segredo” wannabe, planejam um grande roubo em São Paulo. Mas como no primeiro filme, este roubo deve ser apenas um prólogo pra uma trama que vai se desenvolver em outro lugar. Italian Job só se passa na Itália nos primeiros 3 minutos de filme. Mas o que eu quero dizer com tudo isso?
    Se vocês procurarem a ficha deste filme (que, até onde eu sei, ainda nem estreiou nos cinemas) você vai encontrar um monte de brazucas que subiram nas tamancas alegando que isso é um absurdo. “O Brasil não é um país de ladrões”.
    Em primeiro lugar, os ladrões do filme não são brasilerios. Em segundo, o Brasil é, sim, um país de ladrões.
    Mas eu me estendi muito. O fato é, veja você, Bianca, que não é a única a tomar dores pelos “outros”.
    Eu tenho certeza absoluta que o Kid se referiu às gordinhas que se comportam exatamente da forma como ele descreveu. O que todo mundo sabe é que existem exceções e, que na verdade, as mesmas exceções, confirmam a regra.
    Gordinha sensata não vai em balada, então você não a encontra lá. Não por que a presença dela seja indevida num ambiente destes, mas por que ela tem se mancol antes de se vestir como uma perua mostrando o umbigo e com um decote que só não dá pra ver a mãe dela.
    As sensatas que ainda resolvem ir, o fazem com tamanha sensatez que passam despercebidas. Despercebidas no que diz respeito aos olhares satíricos de homens como eu, o Kid, ou muitos outros.
    Onde eu vou chegar com esse comentário? Até eu to me perdendo. É o seguinte garota: É melhor entender direito o que o Post está querendo dizer antes de pagar um mico desses… ou melhor nem ler.

  51. Daniel says:

    By the way, a ficha à que me referi quando falei de Brazilan Job é a ficha do imdb. Quando comentei, esqueci de falar ficha “de onde”.

  52. Mika says:

    Sou gorda, uso o truque do decote e sempre funcionou maravilhosamente bem.

  53. Cadu says:

    Nerds na balada, isso ae! Muito bom o post, principalmente o lance das gordinhas e dos douchebags!

  54. di says:

    o foda dessas gordas que usam decote é que os peito fica empinadão, mas a hora que tira a sutiã os bicos do peito vai parar no umbigo.

  55. BM says:

    Com uma “patroa” dessas, o nível da tal boate deve ter sido realmente alto ao ponto de você reclamar, hein.

  56. Lars says:

    E o pior que os douchebags brasileiros ficam a noite inteira atacando “tudo o que se move” e dae 90% não consegue nada então no fim da noite quando bate o desespero eles partem pra cima das cougars e gordinhas, alguns nem esperam o fim da noite, depois da segunda ice. =P

  57. Lars says:

    Seus ingratos, um salve fervoroso as cougars e as gordinhas, elas ja salvaram a balada de muita gente que esta postando aqui e provavelmente ate hoje salvem.

  58. ianwlad says:

    Kid tarado, sua mulher nao te merece

    hueasheuas

  59. silver says:

    rel="nofollow">

    esse é excelente!!
    do benny benassi e não é satisfacton..

    abraços

  60. Juca says:

    É, mas tem umas cougars aí de uns 35, 40 anos que dão um caldo nervoso, hein ? Principalmente se estiverem na seca. Altamente recomendado.

  61. Teko says:

    Muito bom, mesmo sendo um ponto de vista um tanto que nerd, é a realidade, agora e antes, pois sendo um quarentão e lendo esse texto, foi como se eu tivesse voltado no tempo “das minhas baladas” e garanto à todos que não mudou quase nada a não ser os termos usados hj em dia p/ destinguir os metidos à “playboy”, as “crianças”, as “tias”, as “fofas”…Ah as fofas, não que eu tenha saudade delas mas com certeza tiveram suas passagem por aqui kkkkkkk valeu, abraços.

  62. óooootemoo says:

    hahaha

  63. j. pedro says:

    hahah a última descrição foi tão mais intensa em ódio que eu tenho certeza que o Kid foi rejeitado por alguma gordinha na adolescência e tá botando a mágoa pra fora. CERTEZA.

  64. Tuaine says:

    Chupa esta por ter falado mal das gordinhas:
    rel="nofollow">

  65. Tuaine says:

    Brincadeiras a parte, poderia ter sido pior se você tivesse ido a uma boate nos anos 80.
    🙂

  66. Kid says:

    @j. pedro

    Bem que eu queria que fosse o caso porque aí eu teria algo engraçado pra contar, mas não foi 🙁

  67. Spike says:

    Muito bom, Kid. Faz tempo que tu não postava assim, finalmente poderei voltar a esperar por posts novos? 🙂

  68. frost-free says:

    Fotos da gostosa do decotão nada né seu puto. Pode arrumar fotos das baladas ae no Canadá que em algun anos estarei aí e quero ver a qualidade da mulherada de antemão :p

  69. Eloi says:

    Vc é +++ Bom nas suas declarações.
    +++ Observador.
    Mas existem forma de expressar qualidades e defeitos das pessoas.
    Tem q melhorar a forma que é feita.
    Abraço

  70. Patty says:

    aaah, a Heineken dos douchebags pode ser trocada tb pela dose de whiskey/ vokda com energético e a vestimenta dos indivíduos é um pouco diferente: camisetas baby-look roubadas da irmã perceptivelmente apertadas e curtas que se esbelto garoto levantar o braço num angulo de 90 graus que seja ele mostra a barriga inteira (pelo menos uns 3 dedos acima do umbigo aparece…)

    a cougar, COMO NGM LEMBROU? feminino de tio sukita oras bolas…

  71. Nanboy says:

    Muito bom mesmo!! Primeira vez q to postando comentário dps de ler esse blog há algum tempinho. Mas só faltou um grupo (que pelo menos aqui no Brasil existe): o dos nerds e/ou bobões que vão para baladas numa tentativa frustada de se parecem com seus amiguinhos descolados (idiotas), azarando a mulherada de maneira deprimente, levando altos foras delas e tomando duas doses de bebida alcoolica e já se acharem bêbados por isso.

    Ps: Fiz parte desse grupo. Fui salvo. Viva a personalidade própria!

  72. Zephon says:

    “a turma que foi amaldiçada geneticamente com a sina de aparentar ser cinco anos mais novo do que realmente é” -- Eu! uhahuhauhau! A descrição das gordinhas vale em todo tipo de balada, até das GLS.

  73. hurricane says:

    HAHAHAHAHHAAH
    BEST HBD POST EVAH

  74. Alexandre says:

    Ótimo post, Kid!

    Dá pra ver que as coisas não são muito diferentes nas boates, seja no Rio, seja em Oshawa.
    Eu li o texto e pensei em um termo para traduzir para o português os tais Douchebags: são os tais Playssons, aquele tipinho que quer tirar onda com as suas roupinhas caras compradas no cartão de crédito da mamãe e querem tirar onda de bandidinho, em boa parte das vezes.
    Pras Cougars eu pensei em “Lobas”, mas a associação não é lá muito eficiente.
    Pra ficar igual às nossas baladinhas da moda, só faltou a dança do Créu!

  75. Droantjk says:

    aeuhueaheuaheua, nunca pensei que esse blog fosse me ser util pra alguma coisa.. mas hj ele me livrou de uma gordinha e seu decote from hell! vi, me impressionei e logo dpois me lembrei das sabias palavras do kid:

    “Sabendo que seus avantajados melões são essencialmente a única parte atraente de seu corpo, a Gordinha investe totalmente nesse ângulo de ataque.”

  76. R00da says:

    hurricane:

    HAHAHAHAHHAAH
    BEST HBD POST EVAH

    newfag.

    Bem,ótimo post,kid.Faz tempo que eu não rio de um post desses.

    faz um (re)repost do post dos Otakus? :doido:

  77. Rafael Lemos says:

    ASAGAGGAGAGAAHAHAHAH, me matei de rir aqui !

  78. Sara says:

    Perfeito! Volta logo na boate pra a gente ler a parte dois!!!!

  79. .Rodrigo. says:

    .aeuhaeuhauehauehauhe. Mijando de rir em algumas partes.rs

    .Sempre me perguntam “mas cooomooo vc não gosta de balaaadaa??”. Toda vez q perguntarem isso pra mim, vou mandar lerem esse post. kkkk

  80. Michelli says:

    hauahuhaua pior que é…
    mas aki no Brasil não têm gostosas q servem drinks em seus peitos… o máximo q vi foi uma mulher chacoalhando a cabeça de alguem depois desse alguem chupar limão com sal e tomr tequila…

  81. ari says:

    douchebag=“um indivíduo que tem um senso inflado de auto-importância, o que é geralmente combinado com inteligência abaixo do normal”=argentino

  82. ***** says:

    É, como esse post é antigo é muito provável que você nem venha a ler esse comentário, mas escreverei mesmo assim:
    Nem sei bem eu como, vim parar no seu blog. Uma vez aqui resolvi começar a ler, e quando ia decidir por opinar que vc escreve bem me deparei com o texto sobre as gordinhas.
    E então te pergunto, rapaz, que direito vc acha que tem para ofender as pessoas? por que isso pra mim é ofensa. Quem te garante que gordinhas saem a noite desesperadas para achar um cara, que em sua grande maioria é um douchebag, mega jerk que nao serveria para nada mais que um beijo?!
    quem te garante que ela não é uma menina super bem resolvida que resolveu sair pra esparecer e se seus peitos estão a mostra em seu decote é única e exclusivamente porque ela gosta deles, ou simplesmente está a fim de mostra-los, afinal são dela e com eles ela faz o que bem entende?!
    Prefiro nao acreditar que todos os homens, estejam eles em supermercados ou em nights, sejam seres superficiais, vazios, escrotos, verdadeiros douchebags que nao se interessariam por uma garota a nao ser que ela pesasse menos de 55 kg.
    Pode falar, la vem uma gordinha reclamando, é sou gordinha sim. Mas nao pq seja “‘onívoro’ (ou seja, um ser que come de tudo)”. E posso afirmar que sao seres iguais a voce, que nao tem mais nada do que fazer a nao ser julgar, ou melhor pre-julgar(ja que nao parou tempo nenhum para realmente conhecer uma gordinha, um douchbag, um kid, ou qualquer outro tipo de pessoa que vc deseja classificar) anres de abrir essa sua boca e comecar a remexer esses seus dedos.
    O que te faz pensar que és melhor que alguém para começar a analizar as pessoas assim?!
    Tá aí,se um dia me perguntarem o que é um douchebag vou dizer que é ‘um indivíduo que tem um senso inflado de auto-importância, o que é geralmente combinado com inteligência abaixo do normal.’Igual a aquele carinha que escreve pro HBD”

    Sobre todo o seu bla bla bla de nao levar nada a serio, claaaro, assim fica mto fácil falar um monte de asneiras e depois querer dizer “ah é brincadeirinha”.

  83. ***** says:

    AH e antes que fale…
    qndo disse que estava achando que escrevia bem nao estava dizendo que achei graça sobre o que estava falando das pessoas e sim o jeito de vc construir as frases…que fluem…mesmo cheia de julgamentos…

  84. Kid says:

    A namorada do comentador acima é uma gordinha. Querem apostar quanto?

  85. Thay says:

    bah, agora eu sei pq não pego nem um douchebag na balada, a gordinha aqui não usa decote, como eu não pensei nisso antes!? Kid salvou minha vida (sexual)! hahaha!

  86. diK says:

    e no Brasil Heineken é uma cervejinha apreciada pela nata intelectual, q se acham os tais por tarem bebendo a tal….heineken……ahahahhahahah….pera aí….aí no canadá Heineken é tomada até por otários panacões. bem, nunca ri tanto

  87. rob says:

    Não concordei com cougar , mulheres de 30 anos não se encaixam neste tipo mulheres de 30 anos são jovens não são da epoca do bee gees e do abba, mulheres de 30 são da epoca do xou da xuxa , malhação haja vista que a malhação começou em 1995. Agora é foda quando aquelas tiazonas de 40 , 45 anos paga de gatinha e paga minha bebida e eu aceito !!

  88. Os caras que se acham… LOL tenso, hein?
    E eu tenho cara de ser mais novo, mesmo já sendo novo D=

  89. Renato nara says:

    Porisso que sempre leio seu blog

  90. Diones Reis says:

    Fazia tempo que eu li e qual foi a minha surpresa que este post tenha sido escolhido como um dos preferidos da galerinha do HDB(Tá, eu sei que a expressão “galerinha” é tão 80´s, mas o que fazer quando o mais velho e o nem tanto geek leitor resolve escrever o comentário?).
    Enquanto fazia a minha caminhada de 20 minutos até o restaurante mais próximo, (além de pensar que se eu pudesse almoçar por fagocitose encurtando o tempo gasto no almoço e usando o tempo restante, para digamos, tirar uma soneca no banco de praça mais limpo e menos populoso possível), pensei que a fauna descrita por você neste post, pode muito bem conter variações que conjuntos e subconjuntos que poderiam muito bem ser descritos por fórmulas matemáticas, que não puderam ser escritas aqui devido a limitações da textbox HTMLlítica.
    DouchBag + Gordinha? Cougar + Douchbag? Gordinha + Cougar? As variações são muitas, fatalmente você ira encontrar uma destas variações em alguma balada, ou muitas delas.

  91. CCCC Jr. says:

    Kid viado, vai morrer com uma gordinha enfiada no cú!

  92. andré godoy says:

    HAHAHAHAHAHA, meu filho vai chamar israel nobre dps desses textos

  93. Miojo4ever says:

    Você ta meio gayzinho na foto em izzy..

  94. Diego says:

    já fui presa de uma gordinha,mas ñ tive do q reclamar LOL