Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Caganeira e joguinhos antigos

Postado em 20 January 2011 Escrito por Izzy Nobre 56 Comentários

Desde 2003, o ano em que eu me mudei pro Canadá, meu consumo de fast food aumentou consideravelmente.

McDonalds, por exemplo. O que no Brasil era uma rara regalia reservada às poucas ocasiões em que eu tinha dinheiro se tornou substituto corriqueiro pras refeições diárias.

Isso pra não mencionar a enlouquecedora variedade de redes de fast food aqui na América do Norte — McDonalds,  Arby’s, Harvey’s, Wendy’s, Dairy Queen, A&W, Taco Bell…

E além da onipresença do fast food, leve em consideração o fato de que eles são geralmente a opção mais barata de alimentação quando tu tá na rua. Por que vocês acham que norteamericanos são tudo gordo?

Obviamente, esse abuso de comida porcaria tem suas desvantagens.

Por exemplo, eu acho que quebrei meu intestino.

Eu já ouvi muitas histórias de gente que alega incapaz de sequer passar na frente de um McDonalds sem que suas tripas explodam. Pra muita gente, comer um Big Mac significa dispensar o papel higiênico e pular direto no box do banheiro pra tomar banho após a evacuação, tamanho é o lamaçal resultante.

Nunca tive esse problema. Tenho estômago de aço, eu pensava, capazes de lidar com a comida-lixo de qualquer fast food sem maiores sobressaltos. Enquanto essa turma aí se liquefaz minutos após pedir um Número 2 com fritas e Diet Coke, eu passei ANOS comendo fast food praticamente dia sim, dia não sem qualquer tipo de efeito colateral tripístico.

Até essa semana.

Por motivos de “tentar perder um pouco da pança ainda que eu saiba perfeitamente que se trata de um exercício fútil”, comecei a reduzir meu consumo de fast food. Minha mulher é uma excelente cozinheira e que tem aquela rara habilidade de fazer meus pratos favoritos do jeito que a mamãe fazia, então tenho tentado me ater — que cacofonia desgraçada, mas foda-se, vai ficar assim mesmo — a comer em casa ao invés de gastar meu rico dinheirinho nos fast foods locais.

Entrementes (vai googlear, seu burro inculto do caralho),  às vezes as correrias do dia a dia impedem minha mulher de cozinhar. E nesses dias o jeito é passar num fastfoodzim antes do serviço.

Até essa semana, essa rotina não me causava nenhum embaraço. Aí outro dia eu comi um Número 2 no A&W…

2 mil calorias de pura alegria

…e momentos depois, ao chegar no trabalho, noto um certo incômodo intestinal. Senti até o clássico suor frio e tremedeira nas pernas, algo que eu achava que era uma representação cartunesca do desespero pré-diarréico.

Meu amigo, foi só eu trancar a loja e me jogar no banheiro. Se minha reação tivesse sido 5 nanosegundos mais lenta… Bem, creio que esta imagem passa a mensagem que estou tentando ilustrar:

Meu amigo… eu não sabia que o corpo humano era capaz de produzir tamanha pressurização. Me transformei temporariamente numa lata de aerosol de cabeça pra baixo. A parada não era mais nem líquida — era vaporizada.

E isso continuou por 3-4 dias. Cheguei ao ponto em que eu estava comendo apenas pra ter algo pra sair do outro lado, com medo de acabar cagando meus próprios pulmões.

Foram dias de sofrimento, angústia, mal estar e gastos inéditos em papel higiênico. Agora estou me sentindo um pouco melhor, e a ordem é “fique longe dessa porra de comida maldita”. Vamos ver quanto tempo eu aguento!

***

Tá vendo isso aqui?

E isto aqui então?

Não é fake, não é jailbreak, e é grátis. Amanhã eu te explico como fazer isso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Vida maldita

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

56 Comentários \o/

  1. Sanro says:

    iDOS rula 🙂

    Eu só fiquei curioso em testar se emulador de NES, aqueles antigões de DOS funciona… Pq, considerando que eles permitem mapear perfeitamente, teríamos a biblioteca inteira de NES, Master, Mega, Snes no iphone… Bom, snes talvez falte botões pelo joystick virtual, mas mesmo assim

  2. Cara, sei muito bem como que é essa caganeira aquosa! Dá pra sentir todos os movimentos intestinais desde o “engulimento” da comida…..

    >.<

    quero ver esse post de amanhã sobre o iDOS!!

  3. Peitinho Face says:

    pensei que ia ter mais um post tapa buraco, mas parece que esse é dos bons, vou ler

  4. Charles says:

    Faaala grande Kid! Vi que vc vai passar as manhas de mexer o iOS. Conseguiu instalar o Warcraft 2? Tentei de todo jeito (inclusive seguindo as instruções do wiki do dosbox) mas só consigo rodar o SETUP, e o WC2 não…

  5. erik says:

    hahaha se fode jovem… melhoras ai
    no more fast food

  6. Algo semelhante já ocorreu comigo.No dia de voltar pra casa de uma viagem eu comi aquele copão gigante chubiruba de frango com barbecue da KFC, e logo depois peguei o ônibus pra voltar pra casa. Aí foi aquela coisa, vomitei em toda a área de carpete em que eu estava. E quanto mais eu sentia o cheiro, mais eu vomitava. Isso me fez ter trauma de molho barbecue até hoje.

  7. É aliteração, cacofonia é outra história.

  8. @Gustavopereira says:

    AHHAHAHAHAHAHAH.
    Nem posso rir tanto…

  9. Felipe says:

    Malandro ainda bem que não foi uma infecção intestinal, Peguei essa desgraça uma vez, ñ teve jeito fui parar no hospital, Só pra tu ter uma idéia, eu virei uma lata de “aerosol” tbm, porem com 2 bicos de saida…

  10. Cara, tenho (as vezes) problemas assim. Mas não chega a ser tanto. Provavelmente tu teve uma infecção intestinal, ou uma virose. E eu sei como tu se sente. Vai 10 rolos de papel higiênico e tu só apalpa porque lá embaixo vira carne viva.

    Realmente, é complicado. =S

  11. Felipe (MaximiliumM) says:

    @Sanro

    Emulador dentro de outro emulador. Aham. Acho que não vai dar certo ;P

    @izzynobre

    Você falou que amanhã você explica, seria engraçado se amanhã o iDOS já não tivesse mais na AppStore ;P

  12. Foda de te seguir no Twitter é que eu já sei com alguns dias de antecedência como vai ser um dos próximos posts D:

    BTW, que bebida é essa no pedido do “A&W”?

  13. CCC says:

    Kid viado vai morrer de tanto soltar merda pelo cu esse fdp

  14. Kojiro says:

    3-4 dias, cara vc ganhou foi uma infecção instetinal não foi só o problema da comida não, se fosse só aquela refeição em si, umas 2-3 cagadas já te colocariam nos eixos.

  15. Sanro says:

    @Felipe (MaximiliumM)

    Bom, o nesticle funciona, mas fica MUITO lento. Sei que existiam emuladores mais rápidos de nes prá DOS, problema é achá-los.

    http://twitpic.com/3rt9k1

  16. Hugo says:

    Só o Izzy consegue fazer merda virar um post…e engraçado…;P

  17. Seatou says:

    Kide….

    Eu contesto o que tu comentou em um dos teus posts da promessa.

    Eu leio o Teu blog desde 2004-2005 e posso dizer com certeza que os teus melhores posts são das tuas atuais desventuras. (ex: esta e a da que tu pulava na cama)

    A da cama me rendeu uma mijada pública pois estava lendo em uma reunião de fechamento de projeto e não consegui segurar a risada. E eis que essa faz algo MUITO parecido…

    Abraço,

  18. Alenônimo says:

    Diarréia explosiva? Provavelmente a comida estava infectada com E. Coli (leia, coliformes fecais). Pode ser salmonela também.

    Aí a culpa não é exatamente da comida, mas do restaurante.

  19. Alenônimo says:

    Day of the Tentacle foi o primeiro jogo de computador que eu tive na vida. Veio instalado no meu 386 de monitor monocromático e sem kit multimídia. Foi por conta dele que aprendi a ler e escrever em inglês sozinho. Vou fazer curso só pra falar agora. 😛

  20. […] This post was mentioned on Twitter by izzynobre, João -Synnx- Martins, Luiz Henrique, Luiz Claudio Eudes, marcelo vianna and others. marcelo vianna said: RT @izzynobre: TOMA O TEXTO NOVO -> Caganeira e joguinhos antigos » http://t.co/U6FueQ5 (RT ou pegar tétano nos chuveiros da Cparty) […]

  21. Igor says:

    Ah que merda, dessa vez eu ri do CCC 🙁

  22. EmanuelMasamune says:

    Aqui tem uma lista dos jogos suportados (testados até agora) no iDOS.

    http://forums.toucharcade.com/showthread.php?t=81418

    (É lá pra pág. 20)

    Eu testei Out of this World no iDOS e ficou maravilhosamente foda, o Joystick embutido nessa paradinha deixou a jogabilidade bastante natural, estou tendo orgasmos aqui.

    Space Quest 1, 2 e 3 parece que funfam de boa também.

  23. Caio says:

    Saudades de quando tinha Arby’s aqui. O sanduba de rosbife deles era de outro planeta.

  24. Sanro says:

    Eu testei o Pinball Fantasies, ficou quase 100%… o som ficou meio estranho, mesmo configurando.

  25. Mateus Antonio Bittencourt says:

    @Lucas The Nerd

    A bebida em questão tem o nome de Root Beer. É tipo um refrigerante da marca, apesar do nome não é alcoólico. Mas existem outras marcas de Root Beer que são alcoólicas.
    Ela é feita de uma planta esquisita que eu nunca ouvi falar. De uma busca no google para mais informações.

    PS: Funcionário da A&W não lavo a mão depois da caganeira.

  26. André says:

    E a aquela história que tu cagou no tapete? :/

  27. @fernandavpaiva says:

    “…com medo de acabar cagando meus próprios pulmões.”

    O pior é que a sensação que a gente tem é essa mesma asidsiadhsiaausdi

  28. PR says:

    Sempre que me vem aquela caganeira, eu me sinto como se tivesse evacuado com toda a pressão em uma peneira .-.

    [rimou :D!]

  29. Marcelo Barbosa says:

    meu irmão você escreve muito bem. E esse ficou dukaray hehehehe um dos que mais ri e acompanho desde 2008. Abraços Kid.

  30. Camilo says:

    ♪Izzynobre gordo baleia, comeu junkfood podre morreu de caganeira … ♫

  31. Ygor says:

    Não. Mas foda…foda mesmo é aquela diarreia quente. Não sei se no Canadá isso acontece por ser frio.

    Na minha cabeça, o calor externo aquece tudo o que está lá dentro da barriga. Como uma marmita. Na hora de cagar, o calor não vai embora e, quando o material fecal passa pelo esfíncter, é como se você estivesse cagando…sei lá, Satã.

    Pior caganeira existente: a caganeira quente.

  32. Rafael says:

    E você nem comentou sobre o Rib’s que, aparentemente, deve ser tão saudável quanto esse nº2 da A&W.

  33. Daviz says:

    Era só ter tomado piromba.

  34. @Realeverson says:

    Pode ter sido Salmonela.

  35. Z3hr0_C00l says:

    Destrui meu estomago um dia desses devorando um Big Tasty do Emici Donald.

    Só fui comer meu primeiro Mc quando ja tinha uns 18 anos, por que não simpatizava mto com o dito cujo, quando comi pela primeira vez, no dia seguinte tive diarreia… 5 anos depois resolvo come-lo novamente(mes passado) e pra variar, diarreia novamente.

    Pior que eu como Burger King, Bobs, Bebelu, Real Sucos e nunca me deu trololo, mas Emici Donald teve 100% de insatisfação intestinal.

  36. Z3hr0_C00l says:

    PS: Quando tiver esses piriri, compra algum remedio com os mesmos componentes do FLORATIL. Da uma googleada e vê o elemento que ele é feito e pede nas farmacias dai… tomando isso no otro dia ja ta “bonzim”

  37. Putz! Ontem eu invoquei o espírito dos jogos DOS e hoje a coisa se concretizou! Pena eu ter esquecido o Iphone em casa, senão já estaria fuçando na parada AS WE chubiruba SPEAK.

    Facadinha Rulez.

  38. Rumpeltintson says:

    Meu amigo, já passei por isso quando fiz uma chubiruba de miojo vencido com ovo caipira e cubinhos de bacon.
    Foi aperriante viu.

  39. badware says:

    variedade de redes de fast food aqui na América do Norte

    o imbecil pensa q ta nos Eua

  40. badware says:

    eu so como no bobs, ainda bem q n tnho essas porra. no mac donalds so no drive thru pq o outro é la na casa do carai e n to afim de descer, ainda bem q n tenho essas porra, dizem q la é a comida mais porca, tem relatos de q vem ate pao gozado.

    akele giraffas é uma merda, o king burger outra bosta, o habbibs tmb <- e sao porcos alguns, comida mto bosta

    o pitts burger é bom, pra mim um dos mais fodas, nunca mais comi, pq onde vou so vende a porra de uns saduiche, n tem hamburger

  41. Nathy-Chan says:

    teeeenso =/
    eu non gosto de fast food, mas as vezes como por falta de opção ou pra não ir contra os meus amigos =o
    desista desse vicio dos infernos /o/

  42. alpha says:

    uma vez aconteceu pareido comigo na praia demanha cedo quando eu ainda me exercitava. estava eu correndo e de repente os movimentos peristalticos se descompaçaram e foi quendo eu perdi total a vergonha, sai correndo pra dentro dagua, abaixei a bermuda e larguei alguma coisa que, por estar na agua, prefiro acreditar ter sido um torpedo, embora naum tenha a minima crença que akilo estava sólido. o atrito hidrodinamico da bosta deve ser zero pois saiu sem a menor complicação, e quando fui secar o estado do asseio, parecia que um anjo tinha executado o serviço. unforgettable…

  43. Daniel Ramires says:

    Spray de merda durante 4 dias ininterruptos… haja pressão pra durar tanto tempo!!!

  44. C. B. says:

    Puta que pariu!!! Foi mal aí, parceiro, mas eu ri muito da tua desgraça!!! Se fudeu de maneira espetaculosa!!!

    Agora vai ficar comendo besteira por aí, vai… Na dúvida, coma naquele Wendy’s onde o pessoal falta fazer festa quando tu chega e SÓ LÁ!!!

  45. thomaz says:

    Caralho e eu li isso justo agora que to sentado no trono de uma casa de praia buscando pelas noticias do munto exterior…

  46. Diarreia = numero 3 = plasma = estado indefinido da materia (fecal) 🙂

  47. […] “diarréia extremamente pressurizada que é expelida em forma de spray”, um mal que eu descobri semana passada. Mandarei um email pra universidade Bristol […]

  48. @engdavirocha says:

    Você já previa isso em um texto de 2004:

    http://hbdia.com/wordpress/2004/12/13/259/

  49. darox says:

    Gostava do arbys, não vejo mais por aqui. Vai comer uma feijoada do “baleia” que vc vai conhecer a pressurização.

  50. Superlucy says:

    “Não é fake, não é jailbreak, e é grátis. Amanhã eu te explico como fazer isso.”

    aguardo ansiosamente mais coisas sobre! se bem que por aqui, iphone ainda é sonho…

  51. sebastiao neto says:

    Bem lembrado. faltou a dica pra rodar os jogos no ios. funciona do ipad?

  52. Era só ter tomado um pacote de leite fermentado vulgo “Yakult” que com certeza mesmo que outra marca existe ai e em 1 dia a caganeira parava. Experiencia propria, os tais lactobacilos regulam a flora intestinal que é uma beleza.
    Nota: O autor vive gastando 15 reais, pelo menos 2 ou 3 vezes por semana com essas porcarias.

  53. Caio Everton says:

    Carai, é foda mesmo. Vivi uma situação pior parecida no ensino médio. Logo na primeira aula senti a presença chegando e já pedi pra me retirar por “estar passando mal”. Foda é que os banheiros masculinos eram podres e não tinham papel, logo resolvi ir pra casa. Mas morava longe pra cacete e não andava de ônibus na época. Resultado: fiquei na frente do colégio sendo torturado a cada 10 segundos por uma força descomunal, durante uns 30 min. Quando cheguei em casa e botei pra fora, senti como se tivesse levado uma surra violentíssima por um espírito do além. Quase desmaio no banho. 😛

    Enfim , desde então esenvolvei um bagulho chamado “síndrome do intestino irritável” (não confundir com “intestino fresco”), que basicamente provoca constipação/diarréia sob situações de estresse. Uma parada psicológica mesmo. Se saio de casa presentindo o pior já tenho que levar um comprimidinho no bolso, pra dá segurança. Floratil e loperamida funcionam como tampão muito fácil, posso garantir.

  54. Buda Bariu says:

    Kid, com 39 anos de idade nas costas e uma longa jornada de porcariadas sendo consumidas ao longo dessa jornada, chega uma hora que a máquina começa a falhar.

    Há uns dois anos comecei a sofrer do “intestino irritável”. Pela experiência das minhas observações, percebi que alguns temperos e principalmente, GORDURA, são os botões FIRE do meu esfíncter. Como eu já sei que essa merda é tão incontrolável como qualquer grande força da Natureza, eu evito comer na rua (pelo menos, ao ter a certeza de que terei uma “zona de escape” segura por perto).

    No ano passado aconteceu a seguinte situação: Ao visitar uma cliente, as coisas enrolaram e ela não pode me atender no horário marcado. Como a residência dela era nos fundos do escritório, ela me disse:

    -- Já está na horado almoço, me desculpe, te fiz esperar bastante, né? Mas olha, vamos almoçar em casa e durante o almoço discutimos o assunto.

    Como eu já estava de saco cheio pela espera, nem me atentei pelo fato que eu tinha um intestino que sofria de TPM e que essa situação poderia acabar em merda, literalmente.

    Por uma porta lateral, seguimos por um corredor, saímos do escritório e lá estava a casa dela.

    A cozinheira já tinha colocado parte da comida na mesa e ao nos ver, anunciou o cardápio, com toda a animosidade do mundo:

    -- Hoje tem comida mineira, Dona Rose!

    Que maravilha. O que poderia ser o paraíso para uns, para mim era o mármore do inferno. Comida mineira é a comida mais gordurosa do mundo e era tudo o que o meu intestino tinha para tornar-se um Vesúvio em escala reduzida.

    E lá estava a mesa posta: feijoada, torresmo, couve refogada com bacon e alho, costelinha de porco, farofa de torresmo, calabresa e ovo, feijão tropeiro.

    Pensei em dizer que seguia dieta macrobiótica ou ainda, que, por ser budista, estava me integrando com tradições orientais e só comer arroz, mas até a merda do arroz tinha bacon picado com cebola FRITA.

    Servi a menor porção que eu pude servir e juro que parte do cérebro tentava compreender o que a cliente dizia e a outra parte tentava controlar o estômago para quenão enviasse a comida para o intestino até que eu estivesse em uma Green Zone.

    A merda (desculpe-me pelo trocadilho) é que quando você NÃO quer comer algo, a pessoa sempre INSISTE para que você coma MAIS, não é?

    -- Nossa, você comeu tão pouco. Não gostou? Coma mais um pouco, está delicioso!

    E você, na sua sabedoria de relacionamento cinestésico com a cliente, qurendo agradá-la para fechar o negócio, acaba cedendo aos seus apelos.

    E assim, foi, comi até a merda da sobremesa: pasteizinhos de queijo com goiabada, óbviamente, FRITOS.

    Mal deu cinco minutos após a ingestão dessa sessão de laxante na forma de alimento e todas as guerras conhecidas e travadas pela humanidade estavam ocorrendo dentro de mim. A temperatura do meu corpo começou a baixar. Um suor frio começou a desabar sobre o meu rosto. Minhas mãos começaram a ficar geladas como o cadáver que eu me tornaria se não colocasse a bomba, prestes a explodir, para fora do meu corpo.

    Nem me lembro quais desculpas eu disse para a cliente. Só disse que o almoço estava muito bom, que eu precisava ir imediatamente pois eu tinha outro compromisso e que os detalhes finais enviaria por e-mail.

    Subi na moto. Minha casa ficava a quase oito quilômetros dali. O escritório, apenas umas oito quadras. O problema é que eu tinha menos tempo que candidato a vereador de São Paulo no horário político gratuito.

    Mas espere, a sorte contava ao meu favor: era Sábado, o escritório estava fechado e eu estava com a chave!

    Parti imediatamente para lá. Durante o trajeto, pressionava violentamente minha bunda contra o assento da moto, em uma tentativa desesperada para procrastinar o inevitável.

    Nem me lembro como deixei a moto na rua. Minhas mãos suavam tanto que eu não conseguia acertar as chaves das duas portas que separavam o ridículo do alívio privado.

    Entrei correndo, abri a porta do banheiro, abaixei as calças e caguei.

    Mas não nessa ordem. Sim, meus amigos. Quando eu coloquei minhas mãos no BOTÃO da minha calça, bilionésimos de segundo antes dos músculos das minhas coxas flexionarem para a posição ideal do cagatório, eu simplesmente comecei a cagar, VIOLENTAMENTE, na calça.

    Institivamente, puxei a calça (gritando NÃO, NÃO, NÃO sem parar) e caguei pelo chão do banheiro.

    Caguei na tampa do vaso, caguei no assento do vaso, caguei no suporte do vaso. Shit everywhere.

    Minha cueca, calça jeans, meias, tênis. Uma merda só.

    Meu cu me traiu. Sempre honrei-o, nunca introduzindo nenhum objeto (ou pessoa) dentro dele, mantendo toda sua honra e glória, e aí ele me faz uma merda dessas…

    Sim, vocês estão rindo muito. Hoje eu rio muito, também, quando me lembro disso. Mas na HORA, com aquela cena de fossa séptica que estava ali, exposta na minha frente e pior, eu fazendo parte dela, a coisa era outra.

    Lembro-me que cheguei a beliscar meu corpo várias vezes. Até peguei uma moedinha e girei-a no chão para ver se não estava em um inception, mas ela girou e caiu na merda.

    Bem, o negócio era encarar a realidade: tirei minha roupa, abri o box do banheiro e MAS QUE MERDA: NÃO TINHA CHUVEIRO. Desativaram o chuveiro e transformaram o espaço do box em um “arquivo morto˜.

    Eu no escritório, só de camiseta polo e mais nada. Todo o resto, contaminado pela minha própria merda.

    Olhei para um abridor de cartas e pensei em cometer suicídio. Quando estava com a lâmina no pulso, eu lembrei que tinha um corredor com um tanque de roupas. Iria lavar minha roupa e tomar um banho ali.

    Lavei minhas roupas o máximo que pude e parti para a obra de limpar o banheiro.

    Durante esse ato, eu cheguei a duas coclusões:

    -- Merda, quanto mais se mexe, mais se fede.
    -- Merda é como sangue. Parece que nunca está 100% limpo.

    Fiquei lá, nu, limpando a merda toda com uma tensão infernal, pois se alguém aparecesse no escritório (eu era o único homem lá) e me pegasse nu, com aquele cheiro todo empesteando o local, a frase “não é isso que você está pensando” não ia colar muito, não…

    Para minha sorte (sorte?), terminei a limpeza, gastei um tubo inteiro de desodorizante aerosol pelo escritório, coloquei um saco de lixo com quase dois rolos de papel higiênico dentro no dispenser de lixo e fui para casa, desoladíssimo.

    Essa foi, sem dúvida, a maior CAGADA que já fiz na vida.

  55. Lucas Elly says:

    Esse texto é sensacional, merece ser re-lido ahsuahusa.