Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Casório do meu chegado

Postado em 19 July 2010 Escrito por Izzy Nobre 83 Comentários

Então moçada, anteontem eu fui num casamento.

izzy

É estranho ter dois nicks na internet. No meu caso, por anos fui “Kid” e agora recentemente na tuitosfera eu virei “Izzy Nobre”.

Caso você tenha curiosidade, não tenho grande preferência por um nem outro. Contanto me chamem de alguma coisa além de “filho da puta” já dá pra se considerar no lucro.

Na minha vida toda só fui a 3 casamentos. O primeiro foi o da minha tia, quando eu tinha lá meus 7 anos no máximo. Não lembro de absolutamente nada, a única prova de que eu realmente estava lá são fotos velhas e amareladas que minha vó guarda num álbum de família gigante.

Ah, e lembro que meu irmão foi o pagem do casamento. Ou pajem. Essas palavras incomuns eu esqueço como escreve mesmo. Ao invés de ser um curandeiro indígena, que é algo muito mais legal, pagem/pajem é o moleque que carrega as alianças pro altar.

O segundo foi o da minha prima Talita, em janeiro deste ano. Como passei tanto tempo longe da minha família e perdi a maioria dos eventos de grande importância, meti na cabeça que este matrimônio eu não perderia e fui ao Brasil só pra comparecer.

O terceiro foi ontem. E eu sabia desde o começo que seria uma catástrofe.

Eu trabalho de madrugada, das onze da noite às sete da matina. E pior que isso, eu trabalho nos sábados e domingos. Ou seja, eu não tenho nenhuma vida social noturna.

E eu já me acostumei com isso. Vivo como um homem velho ultimamente, mais preocupado com contas, dinheiro e carreira do que com a diversão dos fins de semana cos broders, então já me me resignei à sina de ser a única pessoa em toda a minha cidade que não está de ressaca no domingo de manhã.

Entretanto, casamento é um evento de mais importância, e tanto o sujeito como a noiva são dois chegados do peito – a menina inclusive é uma das melhores amigas da minha respectiva senhora. Ou seja, eu não tinha a opção de não ir. Beleza.

O casamento começaria às 3 da tarde. Calculei que poderia ficar lá até no máximo 6, e correria pra casa em seguida pra dormir até as 10, que é quando eu saio pro trabalho. De tal forma eu marcaria presença no casório e não comprometeria o soninho tão necessário daqueles que trabalham durante a noite.

Entretanto, tal arranjo não era suficiente pra minha patroa. O que ela queria mesmo era que eu participasse da festa pós-cerimônia, onde ela planejava dançar alucinadamente até que os pés desaparecessem por causa da fricção.

Ok. Neste caso eu precisaria pedir o dia de folga, porque se eu reservasse menos de 4h pra dormir antes do meu expediente, tanto fazia dormir ou não.

A gerência acatou meu pedido e  alguns dias mais tarde lá estava eu desesperadamente procurando no youtube um tutorial de como aprender a dar nó em gravata. Pra piorar o meu terno tava sujo, tive que fazer algunas Macgyverzives pra desfarçar manchas na última hora.

E pra completar o figurino, afivelei o cinto mais nerd que eu possuo que ainda é relativamente aceitável pra um evento formal:

cinto

É um cogumelo venenoso, conforme visto em Super Mario Brothers: The Lost Levels. Ele está aí pra representar o quão pouco eu me preocupo com o que pensam de mim.

O noivo e seus comparsas me pegaram lá em casa. No caminho supliquei que parassem num posto de gasolina ou algo do tipo pra que eu comprasse Redbulls.

Àquela altura eu já tava relativamente sonolento, porque eu havia chegado em casa do trabalho às 8 da manhã, e meu irmão – que havia dado uma festinha lá em casa na noite anterior – resolveu aspirar a casa às DEZ da manhã. E eu sou do tipo que se acorda do sono, só consegue dormir de novo no dia seguinte.

Como a loja em que passamos não vendia seringas, meu plano de injetar o redbull diretamente no olho pra fazer efeito mais rápido foi abandonado. Comprei dois redbulls, rezando pra que a potência do energético fosse suficiente pra me manter funcionando a tarde inteira, mas não o bastante pra me causar um ataque cardíaco.

redbull

E tocamos à igrejinha.

O grupo do noivo, como de costume, chega mais cedo. Sem nada pra fazer e com a igreja ainda vazia, ficamos lá perambulando sem muita razão ou propósito. Abri a primeira latinha e sorvi o líquido vorazmente.

Com tanta voracidade, aliás, que boa parte dele espirrou na minha cara, óculo, nariz, tudo. Me senti o rei dos mongolóides.

Os convidados começaram a chegar e foram se acomodando nos bancos lá da igreja (que era Luterana, conforme descobri por minhas andanças aleatórias pelos interiores). Decidi que era hora de tomar meu lugar, mas e o redbull?

Tomar energético durante uma cerimônia de casamento me pareceu desgraçadamente mal educado, mas sabe o que seria pior? Desmaiar de sono no banco e babar o ombro de alguém. Toquei um foda-se solene, dei outro golão do energético, e entrei no salão.

panoramicaPanorâmica borrada mas vamos que vamos

Minha estratégia pra escolher um lugar dependendeu do seguinte critério: eu queria ficar próximo o bastante da frente pra poder ver minha menina, mas não tão próximo pra que a turma lá na frente me visse tuitando constantemente.

Ah, é, esqueci de mencionar: uma das bridesmaids (creio que isso é a tal madrinha de casamento, mas não tenho certeza porque acho que madrinha é só uma, né? Bridesmaids são várias) sacaneou a noiva dizendo que não poderia mais ir ao casamento dela UMA SEMANA antes do mesmo.

A única coisa que a noiva podia fazer além de amaldiçoar todas as futuras gerações da desgraçada era se desesperar. Minha mulher, que tem um coração de ouro, se voluntariou pra preencher a vaga. E por causa disso ela precisava ficar lá na frente, em pé do lado dos noivos e das outras bridesmaids.

Casamento já é uma parada extremamente chata. Passar a cerimônia inteira sozinho é ainda mais maçante. A essa altura eu já começava a ficar com fome. Quando tempo demorará este estrupício?

Alguém havia largado um programa da cerimônia no banco bem ao meu lado. catei o panfleto, e o desespero se apoderou de mim quando vi que a cerimônia iria durar mais de uma hora.

Chequei a bateria do iPhone. 98%. Decidi que o tuíter seria minha compania pro casamento, então.

Quando a parada começou, rolou um dos momentos mais TENSOS de toda a minha existência neste planetinha miserável. Minha patroa, como bridesmaid, tem um “par” pra cerimônia – um dos groomsmen, ou “broders do noivo” em tradução livre.

Não sei a significância da tradição mas é isso aí, cada um dos noivos tem 3 “acompanhantes”, que formam casais e entram na igreja de braços entrelaçados.

E enquanto o órgão tocava uma musiquinha qualquer de teor casamentício e a congregação inteira se volta pra porta, lá vem minha digníssima e o groomsman respectivo entrando na igreja de braços dados.

Senti por uma fração de nanocentésimo de segundo um tilt na Matrix e imaginei que eu havia sido transportado pra uma dimensão paralela em que eu estava presenciando o casamento de minha própria senhora com um maluco qualquer.

tenso

Chacoalhei a cabeça quase imperceptivelmente, pra deletar a imagem mental. E o casório começou.

I Coríntios pra cá, “pureza do matrimônio” pra lá, e a difícil missão de se manter acordado tava começando a ficar mais impossível que zerar Contra com duas vidas e um controle levemente defeituoso. O pastor se animava no sermão e meus olhos começavam a ficar pesados. Bati nos bolsos procurando a segunda latinha de Redbull e não encontrei.

“Ficou no banco do carro”, conclui com desalento. Foda-se, o tuíter me manterá acordado. Abri o app correspondente e mandei todos se foderem, pra tentar extravasar um pouco a frustração.

A cerimônia pareceu durar uma geração geológica inteira, sendo interrompida de mil em mil anos pra uma oração diferente. Nessas hora eu dava uma olhada pela igreja, tentando achar outros ateus que estariam jogando Bejeweled no celular.

A cerimônia finalmente acabou. Minha mulher, fazendo parte da “bridal party”, tinha que acompanhar os noivos e suas famílias pra um parque, pra tirar fotos. Não me deram nem a opção, quando percebi já estava dentro de um carro a caminho do parque.

Chequei o relógio, curioso. Àquela altura, já fazia mais ou menos 26 horas desde meu último sono “de verdade”. Eu andava arrastando os pés no chão, com a cabeça baixa, a respiração pesada.

meninas

Enquanto isso o resto da galera tava tirando fotos com a maior animação. Quase DUAS HORAS DEPOIS, finalmente estávamos indo ao salão da recepção.

Na entrada havia fotos dos noivos, com espaços em branco ao lado pra que nós assinássemos com algumas palavras de felicitação.

Sem saber o que escrever…

epic

Não sei o que estava passando pela minha cabeça quando usei “EPIC LULZ” como quem diz “carinhosamente”, mas taí.

Na lista de organização das mesas, me veio a descoberta de que a minha mulher não sentaria comigo. Como parte da bridal party ela sentaria na mesa dos noivos, lá na frente.

Ou seja, sozinho pela cerimônia toda, sozinho no jantar de recepção. Ok, ao menos haveria um jantar. Àquela altura do campeonato eu estava me amaldiçoando por não ter aproveitado o pitstop do redbull pra comprar uns biscoitos ou algo assim.

Aí que veio o suplício. Chamaram praticamente qualquer pessoa que algum dia interagiu com os noivos pra ir ao palanque falar alguma coisa. Uma velhinha foi lá pra falar sobre a ÁRVORE GENEALÓGICA do noivo, um discurso tão estimulante quanto escovar os dentes. Nisso eu já tava completamente puto.

Quando o jantar FINALMENTE começou, nossa mesa foi a última a ser chamada. Como sou muito fresco pra comer, praticamente nada no buffet me agradava, meu prato consistiu de milho e pão. E eu fui pegar uma bebida momentos após o bar ter fechado (?????), ou seja, tive que comer milho e pão com ÁGUA MORNA DA TORNEIRA DO BANHEIRO. Eu não estou inventando isto.

Aí começaram os slideshows. Cinco ao todo, acho, com escolhas duvidáveis de fotos e música de fundo, mas tudo bem. Não lembro se o corte do bolo rolou primeiro ou antes da dança dos noivos, mas sei que depois da dança dos noivos, rolou a dança das bridesmaids com os groomsmen.
E lá vai o maluco lá dançar com a minha mulher, que é tão ou mais indignante que o caboco entrar com ela na igreja no contexto dum casamento. Enfim.
Pra terminar logo a porra desse texto que tá imenso, eu só fui ir embora lá pras 11 da noite. Lembrando, o casamento começou às TRÊS DA TARDE E EU SÓ HAVIA DORMIDO DUAS HORAS.
Isso não é um casamento, é um expediente.

Aí começaram os slideshows. Cinco ao todo, acho, com escolhas duvidáveis de fotos e música de fundo, mas tudo bem. Não lembro se o corte do bolo rolou primeiro ou antes da dança dos noivos, mas sei que depois da dança dos noivos, rolou a dança das bridesmaids com os groomsmen.

E lá vai o maluco lá dançar com a minha mulher, que é tão ou mais indignante que o caboco entrar com ela na igreja no contexto dum casamento. Enfim.

Pra terminar logo a porra desse texto que tá imenso, eu só fui ir embora lá pras 11 da noite. Lembrando, o casamento começou às TRÊS DA TARDE E EU SÓ HAVIA DORMIDO DUAS HORAS.

Isso não é um casamento, é um expediente. Pelo menos tiramos uma foto maneira no final de tudo.

eu e ela

Tá vendo o chaveiro? É o R2D2. BAM.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Vida maldita

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

83 Comentários \o/

  1. @Gustavopereira says:

    HAHAHAHAH vou ler

  2. Izzy, casamento tem quantos padrinhos e madrinhas o casal quiser, e é quase sempre desse jeito. Mas entendo seus sentimentos quanto à sua patroa, ficaria mais ou menos do mesmo jeito.

    O bom de usar óculos é que suas olheiras ficaram quase imperceptíveis na última foto. Mas você sobreviveu çagaizmente, tiro o chapéu pro senhor.

    Te desejo mais lulz na próxima.

  3. Junior says:

    Boa Izzy 😀

  4. Urarafa says:

    Hahahahaha muito bom o texto Izzy, pensei que ia ser mais longo haha, meus pesames pelo seu sofrimento.

    abs.

  5. Cintia says:

    Viu? Vc tava duvidando, mas EU li tudo. Só que nada foi novidade pq eu tava acompanhado todo o negócio pelo twitter. Fun times.

  6. Jr_kid says:

    Cara, me identifiquei com isso… o ultimo casamento que eu fui, de uma prima, acontecimento da familia… gerações presentes, parentes e mais parentes… eu não conhecia a maioria deles, e dos que conhecia, não gosto de quase todos… ateu como sou, não me agrada ficar em uma igreja, pois bem, peguei o psp, um belo fone de ouvido, e passei as quase duas horas da cerimonia jogando Rock Band… pra ajudar… algum ser muito FDP filmou aquilo e, a tomada passou por inumeras vezes em um telão durante a festa…

    A Unica Parte boa do casamento… foi o whisky e as mulheres na festa…

  7. Coca Gelada says:

    Só digo uma coisa. Você é GUERREIRO.
    hahaha. Ótimo texto.

  8. @gcorazza says:

    Porra, quero muito um chaveiro desses, hahahaha!

  9. Tatiana W. says:

    Imagine o esquema para quando o dia do teu casório chegar…

    E o epic lulz (eu ri) tá com cara de narcolepsia momentânea. Ou não.

  10. Murdock says:

    Aqui no Brasil não tem isso de bridesmaid, é uma porrada de madrinha e padrinho sim.

    Meu irmão fez um chaveiro com o R2D2 que ele tinha de brinquedo há uns anos. Depois fez um com o Papai Smurf.

  11. Snakeds says:

    É, estava com saudades de um post acerca da vida canadiana

  12. @clockwork_girl says:

    Caramba, COMO ASSIM não tinha mais bebida?? Bom, nunca fui a um casamento canadense, mas sempre tem garçons empurrando exaustivamente refrigerantes, proseco e água mineral.
    Mas triste, muito triste passar horas sozinho num casamento! (Teve o “momento festa de formatura” aí ou isso só funciona no brasil?

  13. Eu says:

    O próximo casamento em que tu vai aparecer é o seu, seu filho da puta!
    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

  14. Tatiana W. says:

    Ah, em relação número de padrinhos: já fui madrinha. Fiquei super feliz e honrada pelo convite, porque antigamente, o “padrão” era dois, no máximo três casais para cada noivo. (Ao menos esta era minha referência vide fotos do casamento dos meus pais e alguns outros que fui na infância.) E padrinho/madrinha na teoria são pessoas -- não necessariamente casais -- que foram importantes de alguma forma na história dos noivos.

    Eis que no dia descubro que eram seis casais de cada lado. A igreja era pequena e não coubemos todos no altar. Não digo que toda essa galera não tenha sido relevante no relacionamento dos noivos, mas ficou uma *leve* impressão de: “vamos lotar o altar para garantir bons presentes…”

  15. Lucas says:

    E a bateria do iphone, durou?

  16. Também acompanhei no twitter.

    Na próxima, deixa o iPad no carro armado, se a coisa começar cair nessa de novo.

    73 55

  17. Guilherme says:

    iheuihuiehuiehuiheuiheuie
    apesar de longo o texto não ficou cansativo de ler não
    epic lulz

  18. Fívio says:

    e o casamento do Kauê, nao conta?

  19. Guilherme says:

    e a discução com a mulher ainda pra melhorar as coisas…

  20. Camilo says:

    Boa rapaz … típico texto “diarinho virtual” como antes hahaha …

    anyway ai tb tem essa de levar presentes que entopem a entrada da festa ? ou não ?

  21. Mingau di Mixirica says:

    quem nunca passou pela situção de sentir a necessidade insana de dormir enquanto os outrod aparentam ter socado ecstasy na bunda?

  22. Espera até chegar o teu, véiu… =D

  23. Mingau di Mixirica says:

    quem nunca passou pela situação de sentir a necessidade insana de dormir enquanto os outrod aparentam ter socado ecstasy na bunda?

  24. Mingau di Mixirica says:

    e malz pelos dois coments repetidos, a lerdonet me passou a perna

  25. aposto que o groomsmen mandou um “FUCK YEA” mental quando foi dançar com sua senhora

  26. bertim says:

    Olhar bebba entrando e dançando com outro caboco foi num minimo uma cena Crepusculo-like 😀

  27. Abisnobaldo says:

    Ultimamente nas missas de formatura e casamento que fui os padres todos se meteram a fazer piadas.

    Aquele sentimento de vergonha alheia não te deixa com sono pelo menos, deixa num nível quase interessante o negócio.

  28. Gutenberg says:

    Eu tava lendo quietinho até o meio do texto; mas então, li a referência a “zerar Contra com duas vidas e um controle defeituoso” e não resisti. Pareide ler o texto, abri o ZNES e passei uma hora jogando Contra III -- The Alien Wars. E, Kid, quando é que você se casa com a Becca?

  29. @eggonarephilipe says:

    Tenso mano, se fosse minha mulher isso não rolaria.
    Mas fazer oq..

  30. Darox says:

    Parece que a sua mulher gostou e se divertiu , vc sobreviveu , então tá tudo bem, ela te atura todos os dias. Orra mano que falta de contatos no casamento, beber torneiral é o cúmulo do anti-social.

  31. Michael says:

    Consegui lê até o final o/ ahuahuhauha porra Izzy, que foda heim, ja fui em um casamento assim, mas felizmente não tive o infortuno de ver minha mulher entrando na igreja com outro. Essas cermonias deveriam ser atualizadas ao modo internet. 15 mins no máx e ja era né? Afinal pra que uma cerimonia tão longa se a maioria dos casais está se separando em média de 6 a 2 anos de relacionamento. LOL

    Parabéns por conseguir sair vivo dessa o/ abrass

  32. Christian says:

    @Gutenberg
    o Kid não quer casar antes de terminar a faculdade, pelo menos ele diz isso

    mas como eu vou saber mais sobre a vida dele do que ele mesmo? LOL

  33. erik says:

    lol pwned

  34. Junior says:

    AHAHAHAHAH

    Belo tópico.

  35. Z3hr0_c00l says:

    Carai que casamento mais chato e burocratico…

    Me identifiquei bastante com essa passagem aqui: “Quando o jantar FINALMENTE começou, nossa mesa foi a última a ser chamada. Como sou muito fresco pra comer, praticamente nada no buffet me agradava, meu prato consistiu de milho e pão. “

  36. Nailson says:

    Caraca Izzy, tu se fudeu msm! pelo menos deve ter ganho uns pontinhos com a patroa!

  37. Cyber Ramses says:

    Caraca Izzy, se você não for um guerreiro depois dessa, não sei mais do que te chamar…

    E lendo o trecho do manolo dançando com a Becca, tava esperando o trecho de você relatando que deu um chega-pra-lá nele e puxou a patroa pra dançar.

    Agora, como assim água torneiral? Não tinha uma birita nesse casório? Bom, se os crentes aí forem como os daqui, em que as festas deles não tem uma gota de álcool… mas ao menos refris deviam ter!

    Enfim, bom texto e congratulations, sobreviveu a mais uma dungeon! XD

  38. Gabriel Padilha says:

    TRIGÉSIMO SETÃO

  39. Sly says:

    HAHAUAHUHAUHA
    Ri muito alto dessa vez.
    Puta casamento desgraçado esse, hein. :B

  40. Feannor says:

    Ei Izzy, você está bem mais magro. Parabéns ae.

  41. Mauricio says:

    Bacana mesmo foi acompanhar sua rage em tempo real pelo tuister 🙂

  42. Ketryn says:

    HHAIUAHIUAHAIHAI
    mas meu, COMO ASSIM O BAR FECHOU?
    Já fui a vários casamentos porque minha família é grande e panz, e mesmo nos casamentos mais cheios de frescura e tal, a palavra de ordem é sempre “BEBA ATÉ CAIR!” AHAIUHAUHAI
    No último casamento que fui, o de uma prima minha, tinha uns vasos enormes de vidro nas mesas (deviam ter quase 1 metro de altura). Decoração muito bonita, tudo muito bonito e arrumadinho…

    Cerveja vai, whisky vem, vodka e o caramba… lá pelas tantas o noivo, os amigos do noivo e meus primos já estavam mais doidos que o Batman, né? Aí eles, gênios que são, o que fizeram? Pegaram os vasos de algumas mesas, jogaram as flores no lixo, lavaram o vaso e o caramba e encheram de cerveja até a boca… HIAUHAUAHIUAHUIA
    meu! Moro em SC e o casamento foi em junho… acho que eles resolveram antecipar um pouquinho a OktoberFest (uma festa alemã que acontece todo ano aqui no estado) e resolveram brincar de Chopp em metro… IUAHAUIAHUAHI

    Sério, foi muito engraçado… até hoje morro de rir vendo as fotos. HAIUHAIUHAI Só não sei se isso o tipo de coisa que acontece só no Brasil, em SC ou na minha familia… mas coisas que nunca falta é bebida. Tá que voce foi num casamento em igreja luterana, mas pelo refri, aguá MINERAL GELADA podia ter ne? HAUIAHIUAHUAH

  43. Atamai says:

    Hey izzy ;D you look awesome, you are pretty funny as well x) i loved your videos!

  44. aylla says:

    Acho que bridesmaids são as damas de honra. Os groomsmen eu não sei… Deve ser padrinho de boda ou algo assim. E noooossa, que sofrimento! Mas pelo menos me entreteu durante essa aula chata que eu tô assistindo. Kid, muito legal o blog, primeira vez que eu comento, mad já leio à algum tempo! =)

  45. Mefna says:

    Se prepara q no seu o tormento é pior!

  46. CCCC (Discípulo) says:

    Kid viado, vai morrer com uma table 6 no cu.

  47. Ivan says:

    Só comeu pão com milho…. seu viadinho.

  48. @ulyssesbravoo says:

    rapaz… casamento eh uma coisa realmente chata e tu ainda deu azar de ficar sozinho 80% do tempo, fora o fato de ter dormido 2h no dia kkkkkkkkkkkkkkkkk foda demais kkkkkkkkk

  49. dodo says:

    porra, trabalha de noite e nao faz nada de dia.

    life loser.

  50. Andrekratoz says:

    Kralho veio que inferno heim, como disse o azhagal em um nerdcast qualquer, nos primeiros 5 minutos de sermão e a mente ja se pirulitou do corpo, no seu caso a sua vida se pirulitou heim.

    Abraços hehe.

  51. Gandamesh V Rhadiff says:

    Porra! to me mijando de tanto rir!!!!! seu texto é muito bom!

  52. Trovalds says:

    Relaxe, isso se chama “vida a 2”. Não vai ser a primeira nem a última vez q vai acontecer algo do tipo.

  53. Juh Ramos says:

    Acompanhar a saga do casamento foi uma das minhas diversões da semana junto com a Sessão Divã do @bobagento na madrugada.

  54. Raysa says:

    AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAH muito bom post!
    o melhor é ter história pra contar!

  55. Ladislau Neto says:

    Cadê o chaveiro?

  56. Ô rapaz, não teve o casamento do irmão da dona Anne Becker ou algo do gênero?

  57. Anderson Mendes says:

    LULZ! =D

  58. Guilherme says:

    Casamento em igreja e morrendo de sono? Ficar acordado deve ser epic hard mesmo… totalmente explicado o epic lulz no quadro dos noivos :p

  59. Eduardo says:

    Puts, nem me fala. Esse negócio da mulher do cara “entrando” com outro, “jantando” com outros, é foda. Imagino com toda a certeza o que passou na sua cabeça. Também tenho esse “ciúmes” com a minha noiva heheheh

    Mas ir pra casamento cansado é um porre. Nem me fala. O último que fui, eu tinha ido em um aniversário no dia anterior, e acordei cedo no dia do casamento. Nem aproveitei a festa e fui embora cedo. ¬¬

  60. nosceteipsum says:

    Gostei do texto, mas você sofre por opção!

  61. Tiago says:

    Nossa… Vc se fudeo hein Kid. Além de ter que fazer figuração em um CASAMENTO (que é um evento legal só pra quem tá casando), tu ainda teve que ver um OUTRO do lado da tua dignissima companheira, realmente eu tive dó de vc… TENSO!!!!

  62. Thiago says:

    “-meu plano de injetar o redbull diretamente no olho pra fazer efeito mais rápido foi abandonado.”

    kkkkkkkk. Ri alto no serviço. Tava sentindo falta desse tipo de texto Kid (Ou Izzy Nobre ou son of bitch ).
    Abçs cara ate+
    Banners ??

  63. Daniel says:

    Cara, numa boa?

    Entendo ser amigo do casal..mas eu no teu caso teria vazado fora..e ficaria puto com a minha mulher por querer que eu ficasse até o final numa condição dessas..e os noivos não eram teus cehgados do peito?..como deixaram vc isolado da tua mulher na festa?..tenso..

    Água morna da torneira do banheiro?..lamentável..tacaria isso na cara do garçom lol

    Enfim..opinião minha só..lol

  64. Leonardo says:

    Mas você é burro que só falta se coçar Kid, desde quando você imaginou que um casamento com festa e tudo mais durasse menos de 4 horas? Quanta ingenuidade

  65. Eduardo says:

    caralho Kid, a sua mensagem aos noivos foi épica.

    inveja do seu chaveiro e do seu cinto, btw.

  66. Issue says:

    Fui dama de um casamento pra nunca mais. O proximo que eu vou será o meu e depois disso: nunca mais. Hahahaha sua noiva (?) ficou linda no vestido Izzy!

  67. Samurai says:

    é manolo, você é que nem eu: enquanto sua mina ta se divertindo, vc esta se fodendo…
    rsrsrsrs

  68. C. B. says:

    Realmente, Izzy, nessa você sofreu. Não foi tão LULZ quanto o dia que tu foi hospitalizado por arrumar a cama, mas chegou perto.

    Leio teu blog tem uns meses e, tirando os HBDcasts, já vi quase todos os artigos (faltam alguns obscuros da época do blogspot, acho)… Curto muito a ideia do blog, e me identifico em parte com o sentimento de morar em outro país (Roraima, assustadoramente perto da Venezuela).

    Keep going, Kid!

  69. Bier says:

    Muito hilário!

  70. anelise says:

    ei Kid, olhe pelo lado bom: pelo menos vc ganhou muitos pontos com a noiva, e pode “comentar” a respeito do que vc passou com ela as vezes xD

    @Ketrin -- olha, eu sou luterana, e eu posso te dizer que não é pelo casamento ter sido nessa igreja que não tinha bebida, já que é uma das religiões mais liberais que tem, já que dá vinho até pras crianças em santa ceia, aceita divórcio e patrocina programas de redução de danos com prostitutas e viciados, além de vender bebidas alcoolicas em muitas casas de formação, inclusive no que a gente tem que mais se assemelha a conventos, só pra citar algumas coisas.

  71. Sony says:

    Acho que as bridemaids seriam as damas de honra, não?

    E… Poor Izzy. :S

    Espero que você tenha dormido direito depois dessas.

    Epic LULZ
    -- Sony

  72. Acyr Lopes says:

    Site massa, vídeos massa =D

  73. Cara, tu é um guerreiro, na moral!
    Ja larguei uma dessas mas tinha dormido um pouco antes de ir pra tal festa, mas mesmo assim, tava mais pra lá do que pra cá.
    Situações como essas deixam o cidadão muito puto da cara uiaheuihauei

    abraços! gostei do blog!

  74. João says:

    nem li, muito grande.
    Lorinha massa… dá o contato dela aê.

  75. Naná says:

    Eu já fui em uma bodas de ouro, tem toda essa chatice, só que em vez de gente nova, são duas múmias recansando (sei nem se essa palavra existe), esses eventos são tensos demais.

  76. Izzi-o, antigamente, nos tempos que casamento era pra sempre, o casal tinha dois casais de padrinhos. O termo “padrinho” significavam que, qualquer merda, quem ia bancar o jogo eram os padrinhos. Da mesma forma, padrinhos de criança, batismo, etc. Se desse alguma merda com os pais, eram os padrinhos que assumiam o pepino.

    Mas numa epoca que casamento dura seis meses, o casal tem 15 casais de padrinhos pra cada um (é SERIO, eu ja fui a um casamento assim!!!) e torra-se as economias duma vida nessa bosta, ta valendo qualquer merda, casamento ja nao quer dizer nada mesmo…A seriedade da instituicao foi pelo ralo abaixo.

  77. Lucas says:

    Parabens pela esposa!!!!!!!!11!
    e por ser guerreiro no casamento tbm é claro ;D~
    siASuiAHsiuHAIUSa

  78. Atila Braun says:

    cara toma cuidado o seu está chegando… rsrsrsrsrs quero ver você casado cara vai ser hilário….. mais esse é o futuro… rsrsrsrsrsr

  79. badware says:

    porra, tnho q fazer uma merda dessa

    o dia em q eu fui num congresso e me fudi

  80. Ercy says:

    Você tá muito gordo

  81. […] e te persegue na internet não é um troll, ele é um babaca. Trollar é uma arte refinada. O casório do meu chegado Fui pro casamento de um amigo meu na sequência de umas 30 horas sem dormir. Como se pode […]

  82. Guilherme says:

    como disse o colega, seu casamento será hilário

  83. Carol says:

    Red Bull (apesar de eu preferir o Burn, não sei o motivo) nem funciona mais comigo. Também tenho problemas com sono e apelo pra energéticos QUASE-SEMPRE. E o efeito vai diminuindo à medida que você usa.

    E são um saco mesmo essas cerimônicas.

    Aliás, catástofre mesmo é isso aqui: rel="nofollow">

    Old porém gold.