Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Como um colega de escola marcou minha vida para sempre com uma filosofia simples

Postado em 15 June 2012 Escrito por Izzy Nobre 81 Comentários

Eu sempre fui fascinado com a idéia de que alguém pode marcar sua vida pra sempre, completamente sem querer, com uma frase de efeito relevante ou um conselho eficaz. Isso aconteceu algumas vezes comigo. Este texto é a história de uma dessas situações.

Para esta história precisamos voltar ao longíquo ano de 1999, próximo à virada do século. O ano em que Matrix explodiu nossa cabeças, em que 90% dos celulares em solo nacional toque polifônico da música da vitória do Senna, em que Backstreet Boys ainda se deleitavam nos holofotes da música pop, e quando a Rede Manchete ainda existia.

Eu cursava o primeiro ano do segundo grau, ou ensino médio, ou primeiro ano científico, ou seja lá como diabos chamam isso hoje em dia. Por que diabos gostam tanto de mexer nessa merda?

Então. Em 1999 eu estudava numa instituição de ensino chamada Colégio Evolutivo (no bairro Parangaba), que inclusive faliu recentemente. Olha a escola:

Ops, não existem fotos da fachada da escola. Procurei em quase toda a internet, e não achei nada. Enfim.

Eu estudava de tarde naquela época, pelo simples motivo que eu morava extremamente longe da minha escola. Pra chegar lá às 7 da manhã, eu teria que acordar às 5, o que era impraticável numa época em que a gente ficava acordado até as 4 da manhã usando internet como cortesia do pulso único da madrugada. 

O retorno da escola para casa era outra epopéia. Eu saía do colégio em direção ao Terminal da Parangaba; de lá, pegávamos um ônibus para um outro terminal próximo, o da Lagoa — este sim tinha um coletivo que me levaria a um TERCEIRO Terminal, o do Conjunto Ceará. Lá eu embarcaria no último ônibus que me deixaria na esquina de casa.

Print com trajeto da casa a minha escolha

Mapinha bonito ai.

O círculo vermelho era a escola; o círculo verde era o primeiro terminal (“da Parangaba”), e o círculo amarelo era o segundo (“da Lagoa”). O estranho desta nomenclatura é que a tal lagoa chama-se “Lagoa da Parangaba”, ou seja — o terminal da Lagoa fica, tecnicamente, na Parangaba também. Então, estritamente falando existem DOIS terminais “da Parangaba”.

Esse tipo de erro de planejamento urbano é algo que minha década de experiência com SimCity jamais permitiria, mas enfim. 

E o último terminal, o que ficava perto da minha casa, não aparece na imagem porque fica lá na puta que pariu. Acho que dava mais de uma hora e meia de viagem.

Era uma viagem de bóia fria e, o que é pior, sem nenhuma das amenidades que hoje me distraem quando preciso passar por uma viagem similar (smartphone, tablet, ebook reader, internet móvel, console portátil). Não tinha nem um amiguinho pra ir batendo papo, e a lotação absurda do coletivo me impossibilitava até de ler um mísero livrinho.

Apesar disso, estranhamente eu me lembro daqueles traslados com uma estranha nostalgia.

Pois bem. Neste dia específico eu saí da escola em direção ao primeiro terminal. Me enfiei na lata de sardinha sobre rodas que fazia o transporte entre este e o segundo mas, por algum motivo qualquer, perdi o segundo ônibus.

Geralmente havia uma sincronia entre os dois ônibus; neste dia específico o motorista do segundo ônibus saiu mais cedo. Sabendo que ficaria ilhado no segundo terminal por algum tempo, saí da plataforma e voltei à área do terminal onde há algumas pequenas lanchonetes cuja fabricação dos quitutes emprega técnicas sanitárias questionáveis.

E lá encontrei o Daniel. Daniel era o típico “jogador de basquete” da nossa sala, embora eu não sei se ele realmente jogava o esporte. A alcunha rende-se à sua altura, que fazia todos sugerirem que ele jogasse basquete. Ele deveria ter quase uns 2 metros de altura.

Daniel estava sentado ao balcão sujo de um muquifo que vendia coxinhas, pastéis e outros quitutes similares no terminal. Ao me ver, ele abriu um sorrisão que revelava coxinha semi-digerida em sua boca e mandou um “Aê Israel, Beleza? Porra, sentaí cara!”, me oferecendo o banquinho ao lado. Conversa vai, conversa vem, eu percebo que a minha condução não aparecerá tão cedo, e a fome começa a apertar. Mesmo que eu entrasse no ônibus naquele exato momento, ainda estava a uma hora e meia de distância da minha próxima refeição.

Eu tinha lá meus 15 anos, não trabalhava, e recebia muito pouco dinheiro dos meus pais. Tinha uns 3 reais na carteira, que eu economizaria para poder ver um filme qualquer no fim de semana com os amigos. Tempos das vacas magras em que um lanche de última hora fora de casa era um luxo a que eu não me dava com frequência.

O Daniel, lambendo dos dedos os resquícios da coxinha, pede ao seu João (o empreendedor daquela lanchonete) uma segunda. O gigante ao meu lado olha pra mim e fala “e tu vai ficar com fome aí, rapaz? Teu ônibus vai demorar aí, deixa a mochila aí no chão e vamo comer!

Abro a carteira de velcro e olho pros meus humildes 3 reais. Suficientes para qualquer lanche no estabelecimento do tal seu João; entretanto, se eu fizesse isso não poderia sair no fim de semana. Sabe como é, né? Quando menos dinheiro você tem, mais cauteloso você é com ele. A decisão estava pendendo pro “passarei fome mesmo”.

E aí Daniel, entre uma mordida e outra da coxinha, diz as palavras que marcariam minha vida para sempre.

“Velho, na boa, se eu tenho algum tostão na carteira, uma coisa que eu não passo é fome”.

E pontou a filosofia com uma dentada na coxinha.

Fiquei pensando nessa corrente ideológica dele. Se tenho dinheiro, não passarei fome — todos os outros usos para o dinheiro tomam segundo plano. É conciso, e levemente hedonístico (“foda-se minhas outras responsabilidades financeiras, tou com fome, vou comer e cabou”), mas faz sentido. Alimentação é uma necessidade fisiológica básica — uma das MAIS básicas! , definitivamente mais importante que ir pro cinema com a molecada.

A filosofia dele me convenceu.Puxei a grana da carteira e acompanhei o Daniel em duas coxinhas e um guaraná. Fui pegar meu ônibus mais pobre, porém de barriga cheia, aliviado e, sem saber, tendo adotado uma nova filosofia de vida.

Não é à toa que eu sou gordo hoje. Esse pensamento moldou muitas decisões adiposas que tomei nos últimos anos. Se tou com fome, passo a cagar em relação a tudo e vou comer, custe o que custar. Não tem mais essa de “melhor economizar esse dinheirinho e passar fome por mais algumas horas”. A fome dá um override em todas as outras prioridades.

É curioso pensar que uma frase solta que um amigo de colégio me falou há mais de dez anos tenha tomado raiz tão profundamente na minha programação psicológica.

Isso já aconteceu com você? Alguém já te fez um comentário totalmente desimportante que, incidentalmente, viria a se tornar uma filosofia pela qual você rege sua vida?

Se não, permita-me tentar fazer isso agora. Ouvi essa frase há pouco tempo e ela meio que se instalou no C:/Windows/System do meu cérebro também. Creio que ela poderá ter um efeito similar com você.

Não importa quais sejam os seus objetivos nessa vida, daqui a um ano você desejará ter começado hoje.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Vida maldita

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

81 Comentários \o/

  1. Ian says:

    You have to fap to avoid the trap!

  2. Blanca says:

    Gente. Eu tava esperando algo bem mais filosófico. Chegou na parte da frase e eu ri TANTO. HAHAHAHAHAHAHAHAH

    Só uma pergunta: por que você estudava tão longe? Era um público de qualidade ou… sei lá?

  3. Blanca says:

    Mas enfim, esqueci de comentar o que ia, ainta tava rindo.

    Eu sou super assim. Nunca tenho dinheiro pra sair, porque além de não ser ~ryca~, gasto dinheiro na comida. E eu tenho *muita* fome. É um negócio sinistro, mesmo.

    Então o dinheiro que eu ganho, sempre que vejo algo de comer e tem alguma fome lá, eu como. Economizar pra que? Filme a gente vê em casa. haha

    • ANon says:

      Eu não entendi o porquê de você rir.

    • @mos_axz says:

      Eu também penso assim. Não sou um cara desperdiçado(aliás, diria que sou justamente o contrário) apesar de ter uma condição financeira um pouco mais avantajada que a maioria, mas se tem algo que não temho piedade relacionado a dinheiro, é gastá-lo com comida. Aliás isso explica que não sou gordo de sacanagem…

  4. Helio says:

    isso me fez pensar.

  5. Edson Lopes says:

    Legal, bons tempos!

  6. @mos_axz says:

    Engraçado, eu tenho uma linha de pensamento causada por uma frase aleatória também, só que no meu caso, quem proferiu a frase fui eu. Devia ser mais ou menos sexta série do ensino fundamental(acredito que era em meados de 2006) e um colega estava me contando que fez uma idiotice qualquer(colou na prova e sua resposta tinha um erro qualquer exatamente como na apostila eu acho) e o professor começou fez ele passar vergonha, rindo dele quando foi entregar a prova(em particular) e tal. Eu disse a seguinte frase, que até hoje eu carrego como se fosse a filosofia máxima da vida:

    “Não importa quão vergonhoso seja algo que você faça, relaxe que daqui a um ano você rirá de si mesmo e contará essa história para os outros.”

    Aliás, considerando seu blog, acredito que você tenha uma filosofia parecida. Então Israel, gostaria de lhe perguntar: Alguma vez você já passou por algo constrangedor e logo depois deixou pra lá, pensando “tenho que contar isso tem que ir pro HBdia”?

  7. Stéfan says:

    Curti bastante.

  8. Felipe says:

    Certas frases soltas ao acaso fizeram o mesmo comigo.
    Como certa vez em que a minha bisavó falou “quando adulto fala, criança se cala”, o que fez eu me tornar tímido; quando o meu pai falou “quem faz o que ama, acaba morrendo, quem faz o necessário, é chamado de forte”; quando a professora da 4ª série exclamou “pelo menos uma vez na vida, tente viver no mundo real” ou quando meu avô falou “um homem definha se não ceder aos seus prazeres”.

  9. Gabriel says:

    Isso já aconteceu comigo quando um amigo meu me disse: “Voce é muito cauteloso, na nossa idade é permitido fazer umas cagadas de vez em quando, só não exagera.”.
    Levo isso como filosofia de vida até eu ter que pagar minhas contas.

  10. Nayara says:

    Adorei as duas filosofias e vou adotar a segunda pra hoje.
    Uma filosofia que me marcou foi de uma amiga me dando um conselho. Eu tenho o péssimo hábito de me preocupar com que os outros vão pensar. Daí ela disse assim:
    *Finge que tal fulano não existe. Num mundo que ele não existe vc não precisa se preocupar.*
    Penso nisso sempre que passo uma vergonha ou vou fazer algo muito escroto e ousado

  11. Redson says:

    Tu não tem mais o contato do célebre criador dessa filosofia de vida?

  12. Diego says:

    Penso da mesma forma: ‘tenho dinheiro, não passo fome.’
    Minha esposa é o oposto: ‘vou ficar mais algumas horas com fome pra economizar esse dinheirinho’, eu fico p*** com isso 😛

  13. Gabriel says:

    Eu achava que iria ocorrer uma epifania ehauheuahe

  14. Fabio Key says:

    Boa Izzy 🙂 Só tou sentindo falta daqueles textos longos, aquilo que você chama de “prato cheio”. E estou aguardando o livro!

  15. Ohana says:

    Passo o tempo todo “apertada” de dinheiro, porque se eu passo em frente do lugar que vende a melhor coxinha da cidade, É CLARO que eu vou comprar pelo menos uma, e tomar uma coca-cola de garrafinha de vidro (néctar dos deuses, ok, mas tem que ser de vidro).

  16. Uma frase que mudou minha vida* e que me fez (e ainda faz) refletir antes de qualquer decisão:

    Seja feliz com as decisões que você tomar.

    *Palestra do Dr. Lair Ribeiro, em algum momento da minha adolescência.

  17. Kevin Volanski says:

    Olha,isso é realmente muito útil pra vida,nada que um estomago cheio não faça seu dia mais feliz.
    Outra filosofia de vida que me faz pensar seria:
    “Se você é bom em algo,não faça de graça!” (meio capitalista e talz,mas né…)
    E tem aquela velha:
    “Se a vida te der limões,faça uma limonada!”
    Aprendi que você deve viver,e uns trocados a menos não é nada comparado ao prazer momentâneo (tá certo isso?)
    Bem,acho que seria isso ai.

    • Fábio Alves Corrêa says:

      “Se a vida te der limões, faça uma limonada!”
      Também tenho essa diretiva gravada no meu system.ini.
      Mas tenho outra também:
      “Você deve amar as pessoas e usar o dinheiro, e não o contrário”.
      Isso explica um pouco o fato de eu ser um tanto quanto desapegado de dinheiro.

  18. Comigo já rolou isso duas vezes.
    1-“Dinheiro tem que ser um meio,não finalidade”.Rever amigos distantes e talz,acho que tu entendeu o espirito da coisa.
    2-“Tu tem que arriscar senão a resposta que você vai ter sera sempre não”.

  19. Paulo Penante says:

    AHAHAHAHA PODE CRER! 1999, tempo em que ainda existia a nota de 1R$ hahahahaha. Cara também sou meio assim, se tenho dinheiro e estou com fome, eu vou e como algo. Não gosto de sentir minha barriga doendo nem fudendo, até porque se isso estiver ocorrendo eu não consigo me cocentrar.

  20. max 117 says:

    Um dia eu estava falando que não queria pedir um aumento porque provavelmente não conseguiria, pois vários colegas já tinha tentado e nada. Alguém chegou pra mim e falou: -- O não você já tem, independente de tentar ou não. O que custar tentar o sim?
    Eu fiquei remoendo aquela frase por horas. Eu internalizei ela, e hoje, tudo que é incerto, ou inconveniente e que a chance é muito pouca eu penso na frase e já era. Se tiver 1% de chance, eu faço.

  21. Letícia Sart. says:

    Adoto exatamente a mesma filosofia que o seu amigo, e depois você, adotam: Se estou com dinheiro não vou passar fome. PONTO. Mas, no meu caso instalei isso depois de ver uma frase totalmente contrária. Tenho uma amiga que NUNCA gasta dinheiro com comida, ela tem 1.50 de altura então praticamente NADA de necessidade de comida kk Mas, ela realmente nunca gasta a grana dela com comida simplesmente guarda e gasta cm outra coisa depois. Ver ela fazer isso me deu um choque e me fez adotar uma postura completamente contrária :p

  22. Pedro says:

    R$ 3 hoje não paga nem uma coxinha…

    • Pior que na padaria aqui eu compro um bocado de pão de queijo (ou seria pães de queijo?) e um refrigerante que matam a fome legal ein.
      Mas realmente sinto falta de quando R$1,00 comprava uma Tubaina e uma coxinha, e ser roubado pelos colegas, ou então ser protegido por um deles que pedia como recompensa uma mordida.
      Depois sempre ia comer dentro da cantina… bons tempos.

    • Gustavo says:

      Só o guaraná já seria três reais.

  23. Pedro says:

    Isso me fez pensar que nem a pau você come 2 coxinhas e 1 guaraná no Terminal da Parangaba hoje em dia…

  24. Charles Veiga says:

    Também tenho essa filosofia, mas ela foi implementada pela minha mãe, na época do ensino médio também estudava longe de casa, mas minha mãe sempre disse “Volte pra casa andando, gaste o dinheiro da passagem, mas se você estiver com fome é pra comer” rs

  25. André says:

    Um belo dia um amigo soltou a pérola: “com fome entra tudo”… Não mudou minha vida, mas eu lembro até pq a sala toda ficou 3 anos tirando onda da cara dele por isso. LOL.

  26. Tiago SephBlade says:

    Isso me lembrou Inception…
    Mas sigo mais ou menos a mesma teoria… basicamnte eh…
    “Faça o que você está com vontade de fazer agora ja que o depois pode nunca acontecer.”
    Tem dado certo ^^!

  27. victor says:

    Eu li uma frase em inglês no reddit e curti muito, ela vem na minha cabeça em certas ocasiões, é mais ou menos assim:
    Time you enjoy wasting is not wasted time.

    Ou em tradução livre:
    Tempo que você curte desperdiçar não é tempo desperdiçado.

  28. Junior Pellin says:

    A frase final é totalmente verdadeira. Gostei do texto.

    • George says:

      Só faço o que me deixa bem e feliz. Não quero morrer e saber que não aproveitei a vida pra ser feliz. É clichê mas é a mais pura verdade: você só vive uma vez, então seja feliz. =)

  29. Bruno Baptista says:

    Há muito tempo atrás eu fazia um tratamento de estômago (problema de refluxo), e em uma conversa com o médico eu tinha mencionado que eu era muito tímido, mas era bastante, de ter vergonha de conversar e de não conseguir olhar nos olhos da pessoa.
    Ele me disse a coisa mais imbecil do mundo.
    “Com o tempo você vai perceber que timidez é besteira.”
    Não que eu tenho mudado na hora, mas quando ele disse aquilo, meus olhos abriram de uma forma que a partir dali minha vida foi mudando completamente nesse sentido.
    Além de ter me curado do meu problema de refluxo ele me curou da minha timidez. =D

  30. Art says:

    Poucas frases me marcam. Uma delas foi uma que, se não me engano, ouvi num Nerdcast.
    Era mais ou menos assim: “Você deve ser alguém útil para os outros(dentro de um grupo de amigos), para que as pessoas te notem, te valorizem”. Se você é útil em algo, as pessoas necessitarão de você. Se é um inútil, não fará diferença pra elas.

  31. Piero says:

    Bahh Izzy, o cara te tirou uns 10 anos de vida nessa frase..

  32. Ô Izzy, as barras do seu “system” estão pro lado errrado. Cê tá usando muita internet.

  33. […]  O estranho momento -- @omachoalpha Imagine – John Lennon… em tira -- @oversodoinverso Como um colega de escola marcou minha vida para sempre com uma filosofia simples -- @izzynobre A história de Naruto resumida em uma tirinha -- @luide Filosofia Popular Peitos + […]

  34. Ytalo Ribeiro says:

    Cara, minha juventude e experiencias escolares são muito parecidas com a que foi um dia, sua! Peculiar …

  35. Ytalo Ribeiro says:

    Cara, minha juventude e experiencias escolares são muito parecidas com a que foi um dia, a sua! Peculiar …

  36. awey21 says:

    não teria esse problema
    eu não saio com os amigos mesmo…

  37. droantjk says:

    “Cada um tem o que merece”… Fulano foi assaltado? Foda-se, cada um tem o que merece! Bateu com mindinho numa quina? Se fudeu, bem feito, mereceu! … Parece besteira, mas nos ajuda a parar de chorar sobre o leite derramado e focar na sulução do problema. Muito util, fiquem a vontade para roubar e aproveitar.

  38. Danilo says:

    Uma filosofia que eu aprendi com um colega meu foi poucas horas antes de dar meu primeiro beijo (não nele, mas sim numa menina, ok?).

    Eu tava na sexta ou sétima série, sei lá, e tava “dando ideia” na menina há tempos. Ela, muito vergonhosamente, veio me dizer no msn que também queria ficar comigo. Simultaneamente eu tava num momento confuso da minha vida porque minha família (eu, meu pai e minha mãe) se viu obrigada a se mudar de cidade. Então comentei com um amigo meu que não sabia exatamente como ficar com a menina, que eu tava sem jeito, coisa e tal, mas mesmo assim queria ficar com ela porque teoricamente eu não a veria nunca mais. Ele me falou as seguintes palavras: ISSO VAI TE MATAR? NÃO? ENTÃO FAÇA.

    Desde então essa frase retorna aos meus pensamentos sempre que eu me vejo num dilema. E assim segue a vida.

  39. Danilo says:

    Deixei essa parte de fora do comentário anterior, mas só no segundo semestre da minha faculdade -- quando eu morei numa república durante 6 meses -- que eu aprendi na marra essa filosofia de “se eu tenho algum tostão na carteira, uma coisa que eu não passo é fome”. Foi a primeira e última vez que eu dormi com fome.

  40. Todo mundo tem o seu Daniel na vida. Não lembro quem disse essa filosofia para mim, mas teve alguém que falou basicamente a mesma coisa só que assim: “Bicho, eu economizo pra qualquer coisa que der, mas se bater a fome e eu tiver com grana, eu vou comer”. Atualmente faço e divulgo essa ideia para todo mundo.

  41. Carol says:

    Um dia, na parada de ônibus voltando do meu primeiro emprego,ouvi a seguinte pérola do fulano, com ares de profecia e tudo: “Quando o ônibus demora a vir,é porque não demora ele vem”. Na hora ri muito e tive que concordar. Simples e genial! E o pior é que até hoje uso isso, não só para ônibus, mas para esperas em geral.

  42. Maicon Brisotto says:

    2 frases me marcaram nos últimos tempos.
    A 1°foi de um amigo que ao ouvir eu choramingar sobre salário me disse a seguinte frase. “Cara, o não tu já tem, vai lá e fala com teu chefe, na pior das hipóteses teus salário continuará igual”.
    A 2° foi de um comunicador de um a rádio aqui do Sul “gentileza gera gentileza” desde então tendo ser o mais gentil possível com as pessoas!
    Ah quanto aos salário, falei com o home e ganhei aumento!

  43. Filipe Lima says:

    Sem puxação de saco, você falou certa vez que “Sempre que você estiver a ponto de fazer uma loucura por uma mulher, pare, bata uma punhenta, e pense no assunto novamente”. Isso é perfeito.

  44. Geovanni says:

    E SEMPRE funciona, sem exceção

  45. Vinícius says:

    Eu conheci essa frase através de um filme do Cameron Crow: “Às vezes para certas coisas darem certo, tudo o que precisamos são de 20 seg de coragem”.

    Essa se enraizou de maneira inprescidivel no meu dia a dia

  46. Airton says:

    Quanta coincidência… Pego esses dois terminais na minha ida ao colégio. Mas hoje, a situação é melhor,
    levo uns 40 minutos do terminal da Parangaba ao Conjunto Ceará.

  47. eu says:

    “Nada é coincidência, tudo pode acontecer”

  48. Pedro Henrique says:

    Nossa hoje na minha escola ou em qualquer lugar aqui da minha cidade a 2 coxinhas fica em torno de R$ 3,50. Belo texto izzy

  49. Malan says:

    “O ser humano não sofre quando perde, mas sim quando outra pessoa ganha”
    Isso sim marcou e MUITO minha vida!

  50. LUCA says:

    LOLLL MEU PROFESSOR FOI SEU PROFESSOR EU ACHO !!!

  51. Vinícius says:

    Minha filosofia é: Todo dia tem uma merda!
    Lê-se Izzy Nobre.

  52. vitoria says:

    que merda de historia é essa,que emoção e?

  53. Cynexyl says:

    Basicamente, a minha filosofia é:
    “Foda-se o mundo, meu nome é Raimundo.”
    Meu nome não é Raimundo, mas serve pra bastante coisa.

  54. Marcelo do Prado says:

    Caralho, hoje em dia, quando quero comer uma coxinha a caminho de casa, tenho que investir 10 reais para dar um fill out na minha fome! Devia ser foda comprar tudo isso com 3 reais, hein amigo! E eu tenho 14 anos… Já faz um tempo que tenho que desembolsar uma grana alta para angariar uma simples coxinha!

  55. matheusteixeira says:

    Porra, aconteceu a MESMA COISA COMIGO! tenso.

  56. cesar says:

    “melhor comer file a 20 do q merda sosinho!”

  57. D@nil.B says:

    É uma ideologia razoavelmente boa, porém me entristece ler certos comentários de leitores… =/

    • Izzy Nobre says:

      Na base da ideologia e do movimento há um tênue “saiba se valorizar e não se permita entrar em situações em que vão se aproveitar de você”. Isso é de fato válido.

      O problema é que construíram ao redor dessa ideologia um comportamento sistemático de machismo e discriminação.

      É como se fosse um biscoito enfiado num tolete. Considere o biscoito uma perda total e bola pra frente.

  58. David Augusto says:

    Fome até passo, mas o que não passo é vontade de comer alguma coisa, posso estar numa pindaíba danada com 25 reais na carteira que vão me dar direito a 5 almoços no restaurante universitário, mas se eu bater a vontade de um Quarterão com Batata e Coca de 15 reais, eu deixo de lado o RU e vou comer o maldito Quarterao.

  59. Synnx says:

    A divisão hierárquica da Pirâmide de Maslow dita exatamente isso. As necessidades fisiológicas sempre vem antes de qualquer outra.

    Se tiver interesse em saber mais: http://pt.wikipedia.org/wiki/Hierarquia_de_necessidades_de_Maslow

  60. Newton says:

    Do mesmo jeito que hoje 3 reais não da pra muita coisa, em 99 devia ser difícil conseguir 3 reais, eu acho… de qualquer forma, várias frases ótimas nos comentários haha

  61. Renato says:

    A frase que eu ouvi no podcast do jovem nerd mesmo.

    não meio que mudou, mas fez eu me focar mais e levar mais a serio esse pensamente basico que eu já tinha.

    ” Você não é o protagonista desse lugar chamado mundo”.

    basicamente, foda-se o que os outros vão ver ou pensar de você na rua, sua calça caiu, o cara não vai chegar na casa dele e dizer “gente hoje um cara deixou a calça cair no meio da rua, foi engraçaralho”.

  62. Igor says:

    Não existe nada mais feio do que uma mulher feia…

  63. Fabricio Biazzotto says:

    Duas, as duas fui eu mesmo quem falou:

    “Se não escrevem o que falam procure ouvir somente o que estiver escrito”, isso acontece muito em empresas, quando alguém te orienta a fazer algo que você não considera certo fazer, aí se você não fizer não será considerado ingerência, uma vez que quem te orientou aquilo não deixou registrado, e se a pessoa registrar aquilo, é tudo o que você gostaria mesmo, pois tira sua responsabilidade por aquele ato…

    “O mundo é dos espertos, não dos orgulhosos”, às vezes precisamos engolir o orgulho, pedir desculpas, mesmo estando certos, para no futuro pode colher os frutos… vai por mim, vale a pena, melhor vencer a guerra do que uma simples batalha…

  64. Vinícius Martarello says:

    Nunca tinha pensado nisso, mais eu sigo essa filosofia hahaha