Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Esclarecimento sobre a confusão de ontem no tuíter

Postado em 23 March 2012 Escrito por Izzy Nobre 3 Comentários

Vou ser breve neste texto porque primeiro, é uma da matina e eu estou completamente exausto. Segundo, porque quanto menos eu me prolongar nesse assunto é melhor.

Eu preferia nem levantar mais essa bola, mas considerando a seriedade da acusação e o número de vezes que sem dúvida vão me perguntar sobre ela, é bom que eu tenha um texto pronto pra me poupar do esforço de ter que explicar repetidamente.

Tentarei ser conciso. Vamos lá.

Há mais de um ano, um sujeito chamado Silvio Koerich postou um texto intitulado “15 perguntas que feministas não respondem”, ou algo por aí. Entre eles havia alguns questionamentos que eu achei pertinentes, como “se feministas pedem igualdade, por que não lutam contra a prática do alistamento militar obrigatório para homens?“. Eu não conhecia o sujeito, nunca o segui no tuíter, nunca troquei nenhuma palavra com ele (não que eu lembre, de qualquer forma. Eu respondo quase todo mundo que puxa assunto comigo…) e não me associo de forma alguma com ele.

E aliás, como alguns posts (e meus comentários neles) meus deixam claro, tenho asco de misóginos, e não tenho prática de discursar contra mulheres nem nada do tipo. Isso não é de meu feitio. Quem me segue no twitter deve saber disso claramente.

Tenho, sim, uma certa birra de feministas extremistas por causa da confusão resultante do LingerieDay, e principalmente por causa uma amiga pessoal minha aqui do Canadá que é daquelas feministas superativistas que, como todo ativista chato, acaba te gerando antipatia com a causa dele.

Enfim. Concordei com alguns pontos e dei RT. Se eu tivesse prestado mais atenção no texto, ou se soubesse que o tal Silvio tinha hábito de vociferar contra mulheres e que aquilo não era uma epifania aleatória sobre contradições de feministas e sim parte de uma campanha sistemática de ataque a mulheres, definitivamente não teria feito isso. Pois bem.

Um ano depois, o site do tal Silvio foi hackeado, ou então duplicado, algo assim. O que acontece é que dois indivíduos passaram a postar como se fossem o Sílvio Koerich (leia o penúltimo parágrafo), aparentemente num esforço em difamar o cara ou algo que o valha. Em vez de “apenas” machismo, os caras pregavam ódio e violência contra minorias étnicas, homossexuais e por aí vai.

(As aspas em “apenas” é pra deixar claro que não creio que machismo é ok; é apenas pra ilustrar a diferença disso e retórica de genocídio — que a maioria deve concordar que é uma acusação mais grave, e definitivamente criminosa)

A coisa explodiu quando a tal dupla foi presa hoje, em Curitiba (clica aí de novo). Um desses sujeitos, veja que mundo pequeno, é um conhecido meu de longa data — há ANOS o rapaz me ataca na internet, porque sou nordestino. Alguns amigos meus podem testemunhar confirmando isso, pois eram também vítimas constantes do mesmo sujeito.

E aí veio a merda. Fez-se confusão entre o RT no Sílvio Koerich machista, e RT no “Sílvio Koerich” xerox, que convocava seus “seguidores” a matar nordestinos e gays, e planejava um massacre na UnB. E pra foder tudo ainda mais, parece que a dupla tinha envolvimento com o atirador do colégio no Realengo.

OU SEJA: pintaram-me como apoiador dos caras.

Definitivamente não é o tipo de gente com a qual quero ser associado (ou com quem jamais me associei, algo que minhas atividades extremamente públicas na internet deixam bastante claro. Eis aí finalmente uma vantagem dessa superexposição…)

E pronto, daí em diante eu passei a ser visto (nos círculos de gente que já me odiava, eu notei ao investigar a situação) como não apenas o filho da puta de sempre, mas um filho da puta que compactua com psicopatas homofóbicos e potenciais terroristas.

E aí está. Não, eu não tenho qualquer associação com os dois rapazes presos ontem; tenho total repudio por toda sua mensagem (porra, como NORDESTINO que vivia sendo vítima de ataques de um deles, você acha mesmo que eu tenho que te provar que não sou nenhum fanboy dos caras…?) e inclusive, celebrei a prisão — tardia mas bem vinda — com os tais amigos que eram vítimas constantes do cara.

Aliás, foda-se, se eu ficar nessa de “meu amigo X, meu amigo Y” vão achar que estou sendo deliberadamente vago pra evitar dar substãncia aos meus argumentos. O @Cardoso era atacado publicamente pelo psyclon, e o @wesleyursao também. Ambos poderão confirmar a qualquer pessoa que pergunte que eu também era saco de pancada virtual do maluco há muito tempo.

Sou culpado, sim, de dar RT num OUTRO sujeito que (supostamente) tinha histórico lamentável de retórica anti-mulher. Foi uma falta de atenção que eu tomarei o cuidado de jamais repetir. Mas apoiar psicopatas do calibre desses dois aí? Jamais. Nem por acidente, nem por desatenção.

Enfim. Espero que a história tenha ficado clara. E para provar que não tenho o que esconder, não deletei o tal RT.

E a propósito: concordar com uma crítica ao feminismo não é equivalente a ser misógino militante ou parceiro de guerra de grupo que prega genocídio né minha gente. Não sejam tão maniqueístas.

Posso não ser o cara mais gente boa do mundo, mas isso aí já é putar… digo, esculhambação. Melhor evitar daqui em diante a sequer usar palavras derivados do que possam considerar “termos misóginos”. Pelo sim, pelo não…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Vida maldita

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 29 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

3 Comentários \o/

  1. O engraçado é pensar que, para esses 30k de seguidores que vc tem, precisa de alguma explicação. Quem te segue tem noção da sua zoação e sabe que você nunca faria esse tipo de comentários preconceituosos.

  2. Tuly Costa says:

    Não acho necessário esclarecer aos fãs do Izzy mas aos não fãs sim , quem não o conhece, não o acompanha facilmente espalharia a informação como uma verdade absoluta e uma mentira repetida varias vezes provoca grandes estragos principalmente quem lida com comunicação credibilidade custa a se ganhar mas não demora nada pra se perder principalmente nesse caso , somente o próprio poderia informar com tantos evitando maior confusao. parabéns pela postura por isso que te admiro e sigo.Suce$$o Sempre!

  3. Fábio de Mello Torquato says:

    Izzy, realmente essa sua explicação vai servir para futuros questionamentos em relação a esse caso.

    E infelizmente, por mais que você tenha nos explicado a história (de forma muito clara), terão haters que falarão mal de você o tempo todo… Mas quem é fã de verdade já sabe que você não é esse tipo de pessoa que te acusaram de ser.