Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

O trágico dia em que quase decapitei minha própria piroca

Postado em 21 February 2014 Escrito por Izzy Nobre 44 Comentários

tartaruga

“A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda.”

Provérbios 16:18

Esta é uma ilustre passagem bíblica que consta como um dos raros conselhos bíblicos com valor objetivamente verificável. E não é a toa, porque ela foi escrita por um cara que tinha um harém de 1000 mulheres. Alguma coisa ele deveria manjar mais que eu e você!

E ainda tem quem tente me convencer que putaria é pecado, porra?! Salomão era um verdadeiro herói bíblico, autor de diversos livros bíblicos (incluindo um que trata explicitamente de putarias, galera do Concílio de Nicéia tá de parabéns!), que falava com Deus diretamente como broder e tudo, e ao mesmo tempo estava enfiando quilômetros de estrovenga em um milhar de mulher (um mulhar)!squeeze

Aí se eu vou no PornHub com intenções plenamente científicas, e vejo UM filmezinho só, EU que sou um pecador?! Tá fundamentalmente errado isso aí.

Mas voltando ao assunto do post…

Como comentei recentemente aqui no site, mudei de carreira há um ano, e com essa mudança de patamar financeiro vieram algumas melhorias de lifestyle — como um target=”_blank”>carro novo, roupas mais elegantes, saídas mais frequentes a restaurantes, etc.

E em matéria de roupa, adotei há alguns meses um pequeno mimo — cuecas de seda, particularmente as da Brooks Brothers. “Minha piroca merece o melhor“, eu disparei arrogantemente no Twitter uma vez. E é até um pouco exclusivista, porque minhas bolas também se beneficiam do suave toque da seda contra o saco escrotal. Se depender da minha carteira, minha pele genital sentirá nada menos do que o melhor.

HBD: o site da família brasileira.

dogs-squeezing-through-the-door

Lembra daquela passagem bíblica lá em cima, sobre se gabar de alguma coisa e aquilo eventualmente simbolizar a sua desgraça? Então. Este é um conto de soberba e queda. Hoje me arrependo das minhas cuecas de seda, e aprendi essa dolorosa (literalmente) lição da pior forma imaginável.

Ah, e tem outra coisa que você precisa lembrar antes deu entrar na história:

De forma incongruente com minha recém escalada socio-financeira, eu tenho um apego incomum com roupas rasgadas. Não pra sair na rua né, pelo amor do Jesus Bird: exerço esse apego quando estou de bobeira em casa.

Camiseta rasgada, calça furada, e especialmente cuecas com buracos. Aliás, tenho algumas cuecas aqui que tem TANTO buraco que não sei se elas ainda se categorizam como uma peça de roupa. Tem mais buraco que pano nelas.

E faço isso ostensivamente pra irritar minha esposa, que já tentou frustradamente em algumas ocasiões aumentar os buracos nessas peças — como se isso fosse me forçar a abandonar seu uso! Mal sabe ela que se sobrasse apenas a gola da minha camiseta comemorativa do lançamento do PS3, eu continuaria usando-a ao redor do pescoço orgulhosamente.

Você talvez já esteja prevendo o que aconteceu.

Pois bem. Um belo dia eu vou dormir aquele sono profundo dos juntos e elejo como protetora da minha genitália uma cueca de seda azul com desenhinhos de âncoras (?). Dou um beijo na patroa, fuço um pouco na internet no celular, e deito-me.

Acordei desnorteado lá pras 3 da manhã. A maioria dos meus plantões começam às 5:30 da matina, então eu estou bastante acostumado a acordar cedo. Só que havia algo de errado dessa vez.

Algo profundamente errado.

Eu sentia uma dor agudíssima, latejante, bem na base da estrovenga.

img_6142-edit

Naquele estado semi-consciente do recém acordar, eu não estava entendendo nem de ONDE a dor estava vindo. Havia um claro desconforto, mas eu ainda não havia localizado sua origem. Demorou uns 3 ou 4 segundos pra entender o que estava acontecendo.

Essa minha cueca de seda azul com desenhinhos de âncoras tinha um buraco bem na virilha. Durante a noite, meu instrumento passou pelo buraco (algo que sempre me diverte quando acontece se estou consciente, por motivos imbecis que não sei nem explicar). Se estou esparramado no sofá assistindo TV e a jorumalha salta pra fora casualmente, tento de toda forma chamar atenção da minha esposa a este fato.

“Opa, você viu esse novo vídeo viral?”

“Nem, qual?”

“Esse aqui”

*seguro o iPhone na altura da virilha*

*ela nota a vergalha pegando um ar livre*

*ela olha de novo pra mim, e minha expressão é basicamente esta*

laugh

Então. O que aconteceu é que enquanto eu dormir, a trosoba passou pelo buraco na cueca, e em seguida sofreu um processo de vascularização.

Em minha defesa, até onde consigo lembrar, não estava sonhando com nenhuma imoralidade. De repente se encher de sangue é um mecanismo de defesa da minha rola quando detecta que está em perigo, complicando mais ainda a situação — assim como um alérgico sofrendo um choque anafilático, ou anarolático se você parar pra pensar.

Quando finalmente caiu a ficha, comecei a me desesperar. Empurrar o pau de volta pelo buraco era impossível. Tentei puxar a cueca pra frente, e ela mal se moveu: meu membro estava perfeitamente “vedado” pela seda, se duvidar nem água passava. Também não dava nem pra enfiar os dedos no buraco; não havia folga nem de um átomo.

A dor começava a aumentar. Comecei a me debater na cama, enquando olhava pros lados procurando algum instrumento cortante. Nisso minha esposa acorda, perguntando que putaria é esta. Meu sistema nervoso central, completamente afogado em impulsos de dor, só conseguia verbalizar duas singelas palavras:

“MEU PAU!!!!! MEU PAU!!!!!!!!!

tumblr_kx0vg9VxvC1qapxx6o1_500

O desespero era total e completo. Sabe aquela anedota do cara que está com o pau preso na porta de um prédio em chamas, com uma faca na mão, em plena agonia? Não sabe? Bom, meus amigos de escola eram claramente mais criativos que os seus. Enfim, eu estava na situação daquele homem fictício da piada.

Esperar que a ereção passasse era fora de cogitação — como em qualquer situação de emergência grave, tempo é um luxo que eu não tinha. E se a ereção cedesse um pouco, mas logo em seguida eu pensasse naquele mega-harém de Salomão de novo? Na minha imaginação não seria lá tão anacrônico se alguma daquelas concunbinas estivessem vestidas de colegial, com cinta liga e tal. Aí foderia tudo de novo.

Não havia nenhuma outra opção. Sair correndo pela casa procurando uma tesoura requeriria tempo e coordenação motora que eu já não tinha mais naquele estágio de plena ansiedade. Vi o projecioinista preparar os rolos, que é o que você vê antes de ver a sua vida passar diante dos meus olhos.

Tal qual a mulher que canaliza força sobrehumana pra levantar o carro de cima do seu filho (um desperdício de super força aliás, o que esse moleque tava fazendo em baixo de um carro porra? Darwin vai acabar pegando-o mais tarde de outra forma), enfiei um dedo no buraco e puxei.

octo

 

Se você já tentou rasgar seda, ainda mais durante uma situação de extrema dor peniana e confusão mental (acho que eu já estava até lacrimejando a essa hora), deve saber que seda é um material extremamente inflexível e difícil de rasgar. Alguns têxteis tem algum nível de elasticidade; se não rasgam, ao menos deformam quando você os puxa. e assim liberam o pênis do pobre coitado (eu tenho certeza que essa frase nunca foi dita antes na história da língua portuguesa). Uma cueca de algodão, por exemplo, reagiria dessa forma se eu a puxasse.

Mas como minha piroca seria capaz de testemunhar em juízo, seda é extremamente implacável. Foi necessário então enfiar um segundo dedo pelo buraco (já vi um pornô de tripla penetração anal e a imagem era bem similar, com a adição dos desenhos das âncoras), comprimindo ainda mais a coitada, pra finalmente rasgar a parada.

Finalmente, a cueca cedeu. Com a dor passando e meus processos cognitivos retornando, levantei e acendi a luz pra conferir o dano.

Havia uma clara linha circunferenciando meu pinto e assim denunciando o abuso sofrido por ele. Uma linha do Equador, ou do EuComAdor(nopau) se você parar pra pensar.

Na manha seguinte a linha ainda não havia sumido por completo. Pensei em ir pro médico averiguar a possibilidade de danos ou sequelas, mas eu morreria de vergonha de ter que explicar essa história pra alguém (Deus me livre se alguém ficar sabendo disso) então nem fui.

Ah, e eu picotei a cueca toda, e em seguida toda e qualquer cueca com buracos. Uma lição aprendida pra vida inteira: nunca use cuecas com buracos.

Eu tenho um dom especial pra me foder sem fazer nada. Uma vez target=”_blank”>desloquei o ombro dormindo, e em outra ocasião fui parar no hospital arrumando minha cama.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Vida maldita

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

44 Comentários \o/

  1. Anazard says:

    HAUHAUE fiquei até com medo de ler, pelo título! show izzy

  2. Maria Carolina says:

    Você consegue se ferrar das maneiras mais engraçadas possíveis, nem consigo sentir pena

  3. Otávio Caliari says:

    Izzy, ta de parabéns cara! hahaha

  4. Caio Dias says:

    eHAuHIUEAEHAEUeiuaaUIEiuAEIUae

    Kid, essa história é muito trash.

    “…ter que explicar essa história pra alguém (Deus me livre se alguém ficar sabendo disso) então nem fui.”

    Melhor postar no blog HAHAHAHa

    De fato tenho de concordar que você tem um dom especial pra se foder sem fazer nada.

  5. Pedro says:

    Eucomdornopau

  6. vicente gabriel says:

    SE FODEU

  7. Thales says:

    Ri muito com a imagem do Ronaudo xD (pelo contexto)

  8. tonnydourado says:

    As imagens que ilustram o post estão, ó, de parabéns.

  9. Daniel Moraes says:

    Esta ai a próxima historia para seus colegas de paramedicos XD

  10. MatheusKS says:

    Isso foi cruel. Acho que pior que isso é levar um tiro no saco.

  11. Paulo Henrique says:

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKK chorei de rir!

  12. Nana says:

    Li o texto com a respiração presa só consegui soltar depois que você rasgou a cueca. UAHUAHAU

  13. Felipe Prado says:

    Caralho Kid! Acompanhei a história no Twitter, mas reler acompanhada das imagens foi MUITO melhor!!!

  14. Vinicius Martarello says:

    Esse texto mal saiu e ja é um #ClassicHBD

  15. Bruno M. says:

    Puta que pariu Kid, acompanho o seu site a anos, mas nunca ri tanto como ri com esse texto, foi simplesmente desesperador rir sem parar por minutos, tanto que dentro de tantos risos e gargalhadas, meu pai entra no meu quarto para saber o motivo de tal alvoroço e eu não tenho força nenhuma para responder e simplesmente entrego o notebook para ele e digo “Leia”. Cerca de 7 minutos depois eu e meu pai estamos literalmente chorando de rir juntos, obrigado por propiciar um momento pai e filho assim, e parabéns pelo texto. Abração

  16. Fábio says:

    Huahahahahahahaha!
    Deixa eu respirar…
    Hhahahahahahahahahahahahahah…
    Foi engraçado prá caralho… Ou não! Tudum Tssssss!
    Obrigado Kid, concordo com o Vinicius acima, já é um clássico, e a escolha das imagens foi simplesmente espetacular, pqp.

  17. Danilo says:

    Taí um texto engraçado como há muito tempo eu não via, Kid. Foi de parar de ler pra rir.

    PS.: não pare com textos assim de novo.

  18. MV says:

    Izzy, poderia virar roteiro de filme de comédia.
    O seu texto me lembrou isso:?t=2s" rel="nofollow">?t=2s

  19. lolerson says:

    Nada mais justo

  20. Grasiani says:

    Eu vi no reddit uma dica pra ‘deflate a boner’: prenda a respiração. Ok, quando eu precisei (long history ) demorou uns 2 minutos, mas funcionou. Se acontecer de novo, podes tentar isso em paralelo com buscar outra solução mais eficiente.

    E sim, por favor coloque esta história no próximo livro.

  21. BrunoHe says:

    Jesus Izzy faz burrada pra gente não fazer.

    To curioso pra saber como a Bebba reagiu, deve ter rachado o bico.

  22. Victor Haratani says:

    Cara, vc TEM que fazer om portuguese challenge com a Bebba lendo esse seu texto.

    • Arthur Bárbaro says:

      Fantárdigo! =D A reação dela + os comentários que ela vai inserir ao entender a que história se refere o texto serão espetaculosos. ¦]

      (Fora que pra ser sincero no Bebba Lê A Internet ela me pareceu não curtir muito e fiquei com a impressão de que o Izzy percebeu isso e por isso não teve outro, ainda… Mas o conteúdo deste texto resolveria esse problema FÁÇIO! \o/ )

      …E pra ela ler o texto todo ficaria tedioso, o vídeo, mas nada que um corte de melhores momentos + um “Leia a parada toda no HBDay! *linky*” no final do vídeo não resolvam! /o_

  23. Lais says:

    Impressionante a quantidade de sinônimos para pênis que você emprega nesse texto, Izzy!!

  24. Caramba…
    Sei bem como se sentisse.
    Já faço parte das estatísticas das pessoas que prenderam a piroca no zíper da calça.
    Além do machucado e a dor de prender, ainda tem a dor de tirar o zíper de volta, machucando mais uma vez o pobre membro.

    Mas isso não evitou que eu quase rolasse(?) de rir com sua falta de sorte e as imagens que tu usou pra ilustrar.

    • bianca says:

      Pow mas prender no ziper num é porque fica sem a cueca?
      Num é melhor não correr o risco?
      Sei la… num tenho como ter experiencia pra ter certeza… sabe como é neh..

  25. RenatoM says:

    Olha Izzy, você se superou! Só faltava chamar a emergência e chegar a mesma equipe que te recolheu nú na cama! hahahahaha

  26. Lucas Gomes says:

    Izzy, vc não sabe o que é ter que ir ao banheiro da faculdade pra rir em voz alta enquanto chora EAUHEAUHAUHEAUHEA
    Ótimo texto, curti a ironia da sua vergonha de não ir ao médico e postar pra uma cidade de pequeno porte ler.

  27. deslocou o ombro dormindo;
    Parou no hospital arrumando a cama;
    Quase perdeu a estrovenga dormindo;

    O PROBLEMA É A CAMA. USE TATAMES.

  28. Lalinha says:

    Contar pro médico que enrostou seu amiguinho na cueca tá fora de cogitação.
    Mas publicar a história no blog pra todo mundo ler não tem problema

    TÁ SERTO!

  29. lidimar says:

    Eu chorei de tanto rir. kkkkkkkkkkkk

  30. Bruno Alexandre says:

    Caramba vei.. ri pra caramba aqui! A situação é agoniante, mas o jeito que tu conta é engraçado demais! kkkkkkkkkkkkkkkk

  31. juan says:

    caramba isso ja aconteceu comigo mas foi um pouco mais bizarro pq foi com meia, meu dedo entrou no buraco da meia e começou a apertar o dedão mas na correria do dia eu pensei comigo quando chegar em casa eu vejo isso. quando cheguei em casa me deparei com meu dedo mais roxo goi quando eu pensei que iria perder meu dedão pra todo o sempre. Mas depois de 20 aterrorizantes minutos ele voltou ao normal. Mas grande historias de vida, vou usa-la pra minha base de conhecimento e garantir a vida de meus futuros filhos. kkkk

  32. Matheus says:

    é uma lição que irei guardar. Já sofri uma situação semelhante, mas, por minha sorte, longe de ter sido tensa como essa.

  33. Arthur Bárbaro says:

    Enquanto ninguém disser “piks or didn’t happen” tá blz!

  34. Gabriel says:

    Porque o Izzy continua a fazer aqueles vídeos tão sem graça,se ele escreve TÃO bem ?

    Ah é , o pessoa curte mais video ultimamente ): ! Parem de financiar essa porra!

  35. Lucas says:

    Cara kkk essa é a história mais absurda que já li na face da minha vida hu3 Não o pior é o do “Como desloquei meu ombro dormindo” uhsaushua muito bom cara

  36. Carmo says:

    Meu to rindo igual louco

  37. bianca says:

    E eu abri o texto sem ler o titulo só pela foto…
    Só no final fui entender o porque da foto…kkk
    Eu num tenho esses problemas…
    Mas se vc ja num gosta de ficar com a cueca furada pra ficar com as paradas pra fora.. Dorme logo sem nenhuma que evita problemas futuros!!