Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Por que o mundo nunca recompensa as pessoas boas?

Postado em 21 August 2012 Escrito por Izzy Nobre 44 Comentários

Eu trabalho com uma mulher que apresentarei a vocês aqui do HBD como M. A M é um pouco mais velha que a gente, tem lá seus 40 e muitos anos. A muié foi hippie durante sua juventude, e talvez por causa disso a personalidade da dela é bem característica: fala mansa, um olhar que parece dizer perpetuamente “e aí, beleza?”, uma legítima empolgação quando fala com qualquer pessoa, e um sorriso perene em seu rosto.

Ou seja, como eu imagino que os hippies se comportavam

Além disso, eu nunca ouvi a M reclamar de nada ou de ninguém, ou discutir sobre nada ou ninguém. Mesmo que alguém se atrase, ou a chefia aumente a nossa carga, a M continua impassivelmente positiva. Mais que isso, ela parece estar realmente contente quando interage com qualquer pessoa. Sempre sorrindo.

Naturalmente todo mundo gosta da mulher. Sempre que a agenda muda e alguém se vê trabalhando com a M, a primeira coisa que dizem (sem falta!) é “oba, adoro trabalhar com ela!”, o que é geralmente respondido por “putz, eu também!”. A opinião vigente entre todos os colegas de trabalho é que a M é uma pessoa bastante aprazível e que todo mundo gosta. E além disso tudo ela é uma excelente trabalhadora.

E como eu sempre suspeitei, ninguém jamais falou isso pra ela.

Eu estive pensando sobre isso nos últimos dias. Todo mundo, absolutamente sem exceção, aprecia a presença da mulher e a ética de trabalho dela. Curiosamente, ninguém jamais se deu ao trabalho de dizer isso pra ela. Ela não tem a menor idéia de que é uma das pessoas mais queridas lá.

E eu descobri isso porque decidi falar pra ela.

Outro dia estava trabalhando com a M e parei pra pensar nisso — porque eu mesmo estava feliz de trabalhar com ela; geralmente trabalho sozinho e a carga fica muito mais leve quando dividida com alguém. Cheguei nela e falei:

“M, eis uma coisa que você talvez não saiba”

“Ah é? O que?” ela disse em seguida, eternamente sorrindo. Ela é daquelas pessoas cuja empolgação em coisas triviais você consegue ouvir no tom de voz.

“Você sabia que todo mundo aqui gosta de você?”

Pela primeira vez desde que comecei a trabalhar com ela, vi o sorriso dela se desintegrar. O rosto dela era um imenso ponto de interrogação. Gaguejando (e aparentemente pega de surpresa por um elogio sincero e direto, e sem nenhum tipo de interesse por trás), ela perguntou:

“Mas como assim?” ela perguntou.

“Sempre que alguém aqui tem que trabalhar com você, a pessoa comenta que gosta de trabalhar contigo, e as pessoas ao redor geralmente concordam. Você é uma daquelas raras pessoas no trabalho que ninguém tem nada negativo a falar a respeito, e eu tive a impressão de que ninguém jamais havia dito isso pra você, então resolvi te falar.”

Por alguns instantes ela continuou com aquela cara de dúvida, como se estivesse tentando entender se alguém acabou de fazer uma troça da cara dela.

Imagino que um elogio assim do nada é algo tão incomum que a gente realmente não sabe exatamente como reagir. Tristemente, aquele modo completamente defensivo — e às vezes contra-produtivo — em que a gente entra quando recebe uma crítica é comum até demais.

Finalmente ela sorriu.

“É mesmo?”

Eu apenas balancei a cabeça positivamente, sorrindo, e voltei ao meu trabalho.

E vou te contar um negócio. Quando alguém já passa o tempo inteiro sorrindo, você imaginaria que seria difícil notar uma mudança positiva no comportamento dela. No entanto, era notável que o tradicional sorriso dela recebeu um update; a felicidade da mulher era agora comprovada por hm sorriso de orelha a orelha.

E eu parei pra pensar nisso. Tem MUITO filho da puta nesse mundo, e algumas vezes nós até dizemos isso pra eles (embora muito mais freqüentemente reclamamos sobre ele longe de seus ouvidos).

No entanto existem poucas pessoas genuinamente bacanas, e nem sempre a gente vai lá e diz isso pra elas. Aliás, em minha própria experiência noto que eu quase NUNCA faço isso.

Essas poucas boas almas estão tentando equilibrar a equação estequiométrica de filhadaputice, e na maioria das vezes o resto de nós não reconhece nem agradece o que eles estão fazendo. O mundo em geral não parece apreciar as pessoas legais o quanto deveria. Reclamar é sempre mais conveniente que elogiar, né.

Por isso, me faça um favor: vá e diga para pelo menos UMA pessoa que ela é gente boa. Se há pelo menos uma pessoa amável no seu círculo (um professor, uma colega de trabalho, alguém da sua própria família), mostre pra ela que ALGUÉM está notando.

Faça isso hoje.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Vida maldita

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

44 Comentários \o/

  1. Percepção corretíssima, Kid, de fato a gente tem sempre algo a dizer sobre as pessoas desagradáveis com as quais convivemos, mas dificilmente expressamos nossa gratidão para com as poucas pessoas legitimamente agradáveis de se estar perto.

    Vou seguir seu conselho hoje.

  2. Giovanna says:

    Um ótimo texto, parabéns, Kid (e boa sorte nas aulas)

  3. Isabela says:

    Muito legal a sua atitude, Izzy! E você -- pelo o que transparece no blog -- também é muito gente fina =)

  4. Mateus Alves says:

    Verdade Kid, as vezes a gente fica nervoso por causa das merdas que acontecem (e Todo Dia Acontece Uma Merda) e só reclama dos idiotas desse mundo, que são muitos.
    Vou seguir seu conselho hoje.

    PS: Depois do texto de ontem resolvi comentar mais frequentemente e talvez isso também tenha relação com o texto de hoje olha só asuheasuhasuhas.

  5. Flávio C. Barbosa says:

    E infelizmente essas sao as pessoas que se ferram muito na vida (um pouco contraditório, eu sei), ao longo da vida conheci muitas pessoas genuinamente boas, porem elas sempre tinham vários problemas sérios. Eu sei que todos tem problemas , porém poucos continuam felizes com a vida como essas pessoas que conheci .

  6. Carlos Alexandre says:

    Parece que eu estava errado a respeito no que comentei em seu post passado.

    Esse ficou bem legal.

    []s

  7. Pedro says:

    Tô gostando do novo formato. Quer dizer, eu gosto muito dos textos grandes, me divertem bastante, mas esses pequenos também tão bem legais. Em parte porque você escreve muito bem, e em outra porque são mais diretos.
    E sobre o texto… verdade, mas eu tento falar o que sinto pras pessoas ao meu redor, seja algo bom ou ruim. Também tenho fama de rude, então tem isso.

  8. Felipe says:

    Nunca me dei conta disso, quem não gosta de receber um elogio né?! Vou procurar alguém assim na escola amanhã.
    Obrigado Izzy

  9. Ercy de Miranda says:

    Tá certíssimo

  10. cristiano says:

    Mas os canadenses são assim mesmo, meu fio … ainda mais os “ingleses”. Eles são bem recalcados em falar qualquer coisa de pessoal. Aqui no Québec o povo é um pouco (um tiquinho só mesmo) mais “humano”, vamos dizer.

  11. Luke says:

    Porra, kid. Cadê o nerd filho da puta de antes, hein? Não sei se fico orgulhoso de ti ou nostálgico, hehe

  12. Vinicius Brenny says:

    É impressionante como pessoas que não os esperam se vêm desarmadas quando recebem elogios. Especialmente mulheres bonitas que recebem elogios por sua inteligência ou competência, sem relação alguma à aparência. Parece que elas só esperam que homens comentem de forma sexista ou que ninguém vê elas além da beleza.

    Em tempo: novo acordo gramatical de c* é rola.

  13. daniel placido says:

    é aquela, quando alguém compra um produto que não gosta fala mal pra todo mundo, reclama em todos fóruns, blogs, etc
    já quando um produto é bom o feedback se torna inexistente, muito errado isso mas é o comportamento padrão do ser humano vai intender…

    e sobre “vá e diga para pelo menos UMA pessoa que ela é gente boa.”
    não vou fazer pois vivo cercado de filhos-da-puta, pelo menos por hoje.

  14. Dronto says:

    M-mas a M não era aquela mulher maluca que tomou chá de cogumelo e era insuportável? Estou confuso, Quide.

  15. ramone says:

    Tem tanto filho da puta ao nosso redor que ser gente boa é uma ato heróico.

  16. Ian says:

    Irado vc ter feito isso Izzy.

  17. Marcelo Divê says:

    Vamos espalhar o quanto as pessoas são gente boa!

  18. Abisnobaldo says:

    Não sei se a M. se encaixa nessa mesma situação mas esse seu texto me lembrou desse vídeo aqui:

    rel="nofollow">

  19. Ale says:

    Tu e gente boa Izzy pois apesar de tudo que você fala.. em ser meio fdp e talz tu se importa com as pessoas =)

  20. Kid, que susto que tu me deu… Por causa do título do texto, conforme eu lia eu já estava esperando: A mulher morreu, foi espancada, assaltaram, sacanearam ela, etc… Bom ver que teve um final feliz. Exemplo maneiro o teu. Costumo falar para as pessoas que conheço isso, é algo que faz qualquer um mais feliz.

  21. Vitor says:

    Verdade isso. Vi um texto em algum lugar (não lembro onde, talvez no Cracked) que as pessoas acham que quando algo vai bem, elas não precisam falar nada porquê elas acham que vai continuar assim (o exemplo que tinha: quando você compra algo pela internet que tem a opinião de outros compradores, a maioria são reclamações porquê quem gostou acha que o que eles gostaram vai continuar)

  22. jairo_eudes says:

    Belissimo ponto q tu levantou Kid. Vou procurar seguir seu conselho com maio frequencia 🙂

  23. Marcio Alessandro says:

    blz Izzy!

    Me responde uma coisa: Após morar tanto tempo no Canada e estar totalmente imerso na cultura norte americana, qual é o idioma que permeia o seu âmago quando vc esta confabulando sozinho com os seus botões??

    Ou seja, os pensamentos que veem de forma involuntaria a sua cabeça quando vc está solitariamente sentado no trono do banheiro, ou pensado na morte da bezerra são em português ou inglês???

    Faz um post sobre isso véi. A galera de gosta de idiomas vai curtir…

    Abraço,

    • Marcio Alessandro says:

      Meu, custa responder??

      Vc pede p/ o pessoal comentar.

      Comentei e fiz uma simples perguntinha nos comentários e vc não responde…

      Aí também a gente desanima comentar…

      T+

  24. Ancelio says:

    Posso estar errado, e provavelmente estou, mas acredito que muita gente fica naquele pensamento de que “alguém já deve ter falado e ela tá cansada de saber disso, não preciso falar tamém” ou de que “se não vejo ninguém comentando é pq ela não deve gostar”. Eu mesmo não gosto de ser elogiado, me sinto sem graça e muitas vezes fico desconfiando se foi realmente um elogio sincero. Prefiro mil vezes receber uma crítica. Em contra partida eu sempre elogio alguém quando realmente merece, dificilmente distribuo elogios gratuitamente, mas se é merecedor eu faço a minha parte! Só que realmente acho que há quem não faça pelos motivos acima.

  25. Regis says:

    Excelente texto, cara!!! parabéns! sempre tento falar isso as pessoas, mas as vezes esquecemos.

  26. casaesm says:

    Eu tenho por hábito elogiar pessoas legais. E elas realmente não sabem como se portar, ficam meio sem jeito. É engraçado, mas é possível ver a felicidade delas.

    Excelente post.

  27. Debs says:

    Nessa vida tão corrida esquecemos sim de elogiar e de dizer o quanto gostamos de alguém.

    Bacana praticar! 😉

  28. Leonardo says:

    Não; sou filho da puta demais pra elogiar alguém espontaneamente…

  29. Ítalo says:

    Caralho izzy, você é muito foda. Sempre aprendo coisas novas na vida com seus posts, deve ser porque eu sou muito novo e não sei de porra nenhuma ainda.

  30. Wellington says:

    Como diria o Dr. Gori, “o mal é sempre lembrado, o bem é tão difícil de ser reconhecido”.

  31. nosceteipsum says:

    eu gosto de elogiar

  32. Richard says:

    Poucas linhas mais profundas que eu já li! Obrigado Izzy, você é cativante!

  33. Felipe Freitas says:

    A M é aquela que era atriz pornô? Ou a atriz pornô é a S?

  34. Lucas says:

    Acho que essa é a primeira vez que comento aqui no HBDia, mas enfim.

    Tenho uma política de vida quase inabalável e que muito raramente é quebrada: não faço nada pros outros que eu não gostaria que fizessem pra mim. Resquícios da minha criação católica que me ensinava sempre a amar o próximo. Eu costumo sentir muita vergonha quando me elogiam (timidez desgraçada), então acabo elogiando pouco os outros por causa dessa minha regra. Como qualquer pessoa (eu acho), me sinto muito bem quando sou genuinamente elogiado, PORÉM detesto sentir vergonha. Logo, acabo não fazendo pros outros aquilo que faz-me sentir envergonhado.
    Mas, ainda assim, sempre que encontro uma pessoa verdadeiramente boa e amada por todos, como a M, faço questão de dizer pra ela o quanto eu a admiro pelo menos uma vez.

    Aliás, Kid, pelo menos até agora o blog continua tão bom quanto antes. Os posts continuam com a mesma qualidade, a única diferença é que eles acabam mais rápido. :/
    Mas enfim, a mudança é por uma ótima causa. Te desejo boa sorte nas aulas e na tua nova carreira. 😀

    TL;DR

  35. Matheus T says:

    Eu sou uma pessoa muito estranha. Sou tudo ao mesmo tempo, feliz e melancólico, tímido e extrovertido legal e babaca, enfim sou um ponto de interrogação bipolar. Tenho uma péssimo habito, de ser muito critico detalhista e perfeccionista com tudo o que eu faço e COM TODOS, o que as vezes deixam as pessoas um pouco nervosas comigo. Mais ao mesmo tempo quando eu falto na aula as pessoas sentem falta de mim, e dizem que gostam de estar comigo. Então eu não sei se sou uma pessoas como a sua Amiga “M” ou sou você, IZI(foi mal, esta foi a unica comparação que veio na minha cabeça)

    Mais o assunto não e esse.

    Eu conheço uma pessoa como a “M”. O nome dele e Railson e ele é o cara mais legal da face da terra!!! vive sorrindo, não faz mal pra ninguém e todo mundo gosta dele! é incrível como as pessoas se cativam com ele. Ele passa perto da gente é pergunta como estamos, e estranhamente, ele consegue ganhar nossa confiança.
    não sei se é macumba ou coisa parecida, mais ele é realmente fantástico.

  36. Slow says:

    Hoje falei pra um amigo que ele era uma ótima pessoa e todos gostavam dele graças a esse post kk
    Realmente, o fiz muito feliz

  37. Jony Rendrex says:

    Ameeeeei o texto Kid, ótimo! 😀

  38. D@nil.B says:

    É um pouco triste pensar que muitas pessoas boas são alegremente fantásticas e várias delas não sabem disso. Por isso costumo sempre elogiar a pessoa que aprecio sempre que possível. 🙂

  39. Rafael Grube says:

    Excelente texto izzy. Parabéns!