Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Sacanagens Domésticas

Postado em 3 June 2008 Escrito por Izzy Nobre 173 Comentários

Morar com nossos pais, a partir da chegada da adolescência, começa a se tornar uma porcaria.

É nessa época que o tradicional espírito de inconformação e de revolta contra imagens de autoridade começa a dar as caras, provocando em tantos lares aqueles confrontos totalmente desnecessários com as figuras paternas. E estes, que por algum motivo estranho recebem o fenômeno com surpresa (como se a insubordinação adolescente fosse algum tipo de evento inédito), respondem à revolta juvenil reforçando sua autoridade numa fútil tentativa de manter as rédeas da família. “Mostrar quem é que manda”, como se diz popularmente, com o sufixo “…nesta porra” geralmente adicionado.

O resultado desse atrito entre pais atingindo a meia idade e filhos chegando à puberdade é uma desagradável guerra fria dentro da sua própria casa – um lado testando os limites do outro, gradualmente aumentando as provocações/punicões, vendo até onde pode antagonizar a outra pessoa até que ela finalmente exploda e retalie arranhando os CDs do Roberto Carlos de um, ou “acidentalmente” atropelando o cachorro do outro. Sim, eu acidentalmente dei ré e passei por cima do cachorro de novo oito vezes, filho.

Na minha casa, o maior motivo das confusões era a minha preguiça e aparente recusa em colaborar com os afazeres domésticos. Me faltava iniciativa pra limpar a casa por conta própria, e eu só fazia isso se fosse diretamente comandado (múltiplas vezes) a executar a tarefa. E, quando finalmente fazia o que me era pedido, fazia da forma mais preguiçosa e desleixada possível, garantindo que alguma outra pessoa teria que refazer a tarefa ao mesmo tempo que resmungava a respeito da minha inutilidade.

Atire a primeira pedra quem não passou os últimos três anos da sua adolescência emulando esse exato comportamento.   

Meu pai, compreensivelmente, ficava putíssimo com a minha vagabundagem, mas ele levou minha preguiça como indício de uma malícia maior – ele interpretava meu desleixo como uma declaração oficial de guerra, como se eu estivesse propositalmente ignorando as responsabilidades domésticas para provocá-lo de forma sutil. Ele estava determinado a crer que minha atitude era uma sofisticada tática de guerrilha psicológica que tinha como propósito deixá-lo louco. Louça suja na pia, camiseta no meio da sala, meias sujas abandonadas na escada, DVDs esquecidos embaixo da mesa de centro e por aí vai. Tudo calculado pra provocá-lo, ele pensava.   

Realmente não era o caso. Eu tinha apenas preguiça demais de organizar minha própria bagunça, e em alguns casos se tratava até mesmo de uma espécia de cegueira seletiva não-voluntária – é como se eu nem visse a bagunça.   

Independente de como eu tentava explicar que meu desinteresse nas tarefas era idôneo, meu pai havia se convencido religiosamente que a minha missão era causar sua raiva. Nem Jesus Cristo em pessoa poderia convence-lo do contrário, nem que usasse todo seu repertório de mágicas.

Hoje, por ter me tornado o “chefe figurativo” do novo lar (sou o homem mais velho da casa, detentor do salário mais alto, e como toda figura paterna durmo no maior quarto da casa e jamais admito estar errado), é como se eu tivesse herdado do meu pai o anseio por manter a casa em ordem. Agora entendo por que meu pai sentia tanta fúria ao chegar do trabalho e encontrar nossa casa em estado de completa desordem.

Meu quarto, por exemplo, era um cenário de perene baderna. É como se aquele cômodo, no momento em que me mudei pra ele, tivesse se tornado preso no estado quântico de maior entropia possível.  

Pros não-nerds, eu traduzo: meu quarto parecia ter presenciado a explosão de uma bomba cheia de roupas. Era uma lástima; e só agora isso me incomoda o bastante pra fazer algo a respeito. Já cheguei em certas ocasiões a arrumar a casa inteira, sozinho (varrer o chão/aspirar o carpete/passar pano no piso da cozinha/espanar os móveis), logo após chegar em casa do trabalho às 11 da noite, cansado, com fome e ainda de paletó e gravata.

E agora, consigo entender porque meu pai se chateava tanto tentando manter a casa em um estado mínimo de organização enquanto alguém parece chegar em casa disposto a pegar cada item da casa que não esteja colado ao chão ou parafusado à parede, e colocá-lo a dez metros de distância da posição inicial.

Aqui está a lista com os mais odiosos desleixes caseiros acontecem por aí. Seja honesto e admita – quantos desses você cometeu hoje?

Toalha Molhada

Você conhece a cena. Tu acabou de chegar do trabalho, e está cansado porém animadíssimo pra finalmente jogar a cópia de GTA 4 que você precisou esperar numa fila por quase duas horas pra comprar. Sapatos removidos através de inércia (você conhece a técnica – um poderoso semi-chute interrompido bruscamente, transferindo a energia cinética através da sua perna até o sapato, que sai voando e acerta o cachorro), gravata afrouxada, paletó precariamente pendurado na maçaneta da porta e testículos meticulosamente coçados – primeiro o direito, no hemisfério inferior, depois o esquerdo, finalizando com um rápido porém eficiente remanejo dos seus aparelhos dentro da cueca. A cheiradinha da mão, pra averiguar a condição aromática testicular (e assim poder decidir com precisão cirúrgica quando o próximo banho é necessário), é passo opcional.

Organização genital é uma técnica tal qual a migração dos pássaros – ninguém precisa nos ensinar o procedimento, está no nosso sangue.

E assim como a migração sazonal das aves, é um instinto essencial pra nossa sobrevivência. Por que você acha que TODOS os homens organizam suas bolas? Porque os que não exibiam essa característica não viveram tempo o bastante pra deixar descendentes. O comportamento mais bem adaptado ao ambiente é que acabou se tornando predominante graças à herança hereditária. Seleção natural, fio. IT’S SÁIENSE.

Após o breve ritual de reajuste testicular, você está oficialmente com o resto do dia livre. A namorada está trabalhando, seu irmão desapareceu a duas semanas, seu telefone foi cortado por falta de pagamento e os inconvenientes mórmons que rondavam sua vizinhança foram recentemente empurrados na frente de um trem em movimento por membros da gangue religiosa rival, os Testemunhas de Jeová. Uma tarde inteira de crimes virtuais te espera e ninguém te interromperá por horas.

Mas espere. O que é isso? Alguém jogou uma toalha molhada em cima da sua cama. Seu dia está arruinado e nenhum joguinho eletrônico melhorará seu humor.

Toalhas, como todos sabemos, tem a estranha propriedade de absorver seu mau odor, a despeito do paradoxal fato de que você acabou de tomar banho antes de usá-la. Essa misteriosa propriedade das toalhas (desenvolver uma poderosa nhaca apesar de que só a usamos após estarmos limpos) é potecializada caso você embrulhe-a enquanto ela está molhada e a deixe jogada por aí, fermentando em sua catinga. O pútrido aroma acaba permeando cada milímetro cúbico do ambiente, preenchendo o coração da testemunha do crime com puro ódio que só poderia ser amenizado por intermédio de jogar o culpado dentro de um forno industrial daqueles que se usam pra moldar vidro.

Devo ser sincero – aqui em casa, sou o principal responsável por esse vacilo. Mas desenvolvi uma forma eficiente de desviar da bronca da namorada: quando ela começa a reclamar da toalha, finjo que não sei falar inglês.

Garrafa dágua vazia

Esta é ainda mais insidiosa que a toalha em cima da cama, e já aconteceu com todo mundo aqui ao menos cinquenta vezes na semana passada.

Você acabou de chegar em casa após correr dez quilômetros ao sol do meio dia tentando escapar dos “homi” (para os não-malandros, “os homi” significa nada mais senão a respeitada corporação policial). Seus olhos ardem por causa do suor acumulado nas sobrancelhas. Sua boca está ressecada e você está até meio tonto, tamanha é a sua sede.

Você se dirige à geladeira. Ao abrir a porta do eletrodoméstico, você é recepcionado com uma refrescante baforada de ar gelado. Você começa a relaxar, ao mesmo tempo que decide que o Capitão Planeta estava errado, e que o crime compensa sim – contanto que sua mira seja relativamente boa, isso é.

Infelizmente sua alegria durará pouco, pois em alguns segundos você descobrirá que a garrafa está vazia. Não apenas essa que você pegou, mas todas as outras também.

E como sabemos que não acontece evaporação dentro de uma geladeira, não há mistério sobre a situação: algum filho da puta chegou à garrafa antes que você, e consumiu todo o líquido antes que você pudesse ter a chance. Você não pode provar isso, mas dá quase pra imaginar o desgraçado fazendo isso propositalmente enquanto ri da sua decepção dali a alguns momentos quando chegar à geladeira.

A parte realmente revoltante deste cenário é o fato de que o indivíduo que teve acesso à geladeira antes que você simplesmente não teve o menor interesse em reabastecer a garrafa. Ele esvaziou-a e, tendo saciado a própria sede, decidiu que os outros habitantes da casa não merecem a conveniência de encontrar água gelada no momento em que precisam dela. Encontrar uma garrafa vazia na geladeira é como se o sujeito estivesse dizendo “Tá com sede? FODA-SE se você está com sede; quero mais é que você se engasgue em uma piroca e morra ainda hoje”.

Em matéria de comunicação não-verbal, deixar uma garrafa vazia na geladeira é sem dúvida o melhor método de passar uma longa mensagem com um único gesto de omissão egoísta.

Uma variação dessa prática é não reabastecer as forminhas de gelo no congelador, o que é exponencialmente pior. Falta de água gelada pode ser contornada com cubos de gelo, mas e a falta de cubos de gelo? Assim como a morte e o pagamento de impostos, falta de gelo é um problema que não pode ser resolvido a não ser através do uso de magia negra.

O que trás um importante questionamento – poderia o MacGyver resolver esse problema? Depende – quantos clipes de papel ele tem a disposição? Geralmente um é suficiente pra que o herói resolva qualquer situação, mas como você pode ver o problema da falta de cubos de gelo é realmente bastante complicado.

Não re-encher garrafas dágua é um dos maiores ataques disfarçados na arte da guerrilha doméstica.

Papel higiênico esgotado

Todo mundo já passou por essa – você senta-se à privada, apanha sua revista noticiosa favorita e, ao mesmo tempo que lê aquelas colunas meio chatas que você nunca lê em outras situações, tu conduz seus assuntos intestinais sem perceber a falta do papel higiênico até que seja tarde demais.

Os dedos encontram o rolo vazio com total descrença. Dizem que o primeiro estágio psicológico que segue uma grande desgraça é a Fase da Negação, quando o infeliz não consegue (ou se recusa a) acreditar na tragédia que está acontecendo. Freud deve ter inventado essa após ser traumatizado por uma potente feijoada.

Você dá aquela girada no rolo, não querendo aceitar a realidade. E não, aqueles fiapinhos de papel ainda colados ao rolo não servirão. E pouco a pouco a situação se torna mais clara.

O desgraçado que usou o banheiro antes de você esgotou todo o papel. E pior que isso, ele deixou você abandonado à própria sorte, tendo que contemplar a idéia de tomar um banho prematuro ou destruir as próprias cuecas pra escapar da situação.

Poucos outros objetos no banheiro poderiam oferecer ajuda nesse momento. Escovas de dentes? Apesar de ser uma idéia tentadora (ela serviria como solução E vingança ao mesmo tempo), a superfície de contato é pequena demais e você arrisca entrar em contato direto com a massa fecal.

Sabonete? Coeficiente de atrito desconsiderável, impossível alcançar tração suficiente.

Toalhas de mão? Se desfazer da arma do crime é complicado, já que uma toalha não desceria pela descarga e nenhuma quantidade de esguichos de Bom Ar seria capaz de camuflar o distinto odor de uma toalha de mão completamente folheada a bosta. Você teria que cruzar a casa inteira com uma toalha cagada a tiracolo, e ainda assim, onde você a jogaria? Na lixeira da cozinha?

Ou você toma um banho, ou usa as cuecas. Não há meio termo. E quando você finalmente decide usar as próprias cuecas, é como aquele momento nos filmes de guerra em que as circunstâncias obrigam o grupo a deixar alguém pra trás – você sente um misto de tristeza e vontade ainda maior de extrair vingança.

Tal sabotagem é uma das mais danosas aos relacionamentos domésticos, já que sua eficácia depende justamente de explorar a vítima em seu momento mais frágil – mais especificamente, quando o sujeito está todo cagado e humilhantemente dependente de ajuda exterior.

Esse tipo de oportunismo não é esquecido ou perdoado facilmente. A utilização desta manobra deve ser considerada análoga à de uma bomba atômica – utilize apenas quando todos os meios diplomáticos já foram tentados, e apenas se você puder lidar com a possível retaliação.

A preparação da armadilha exige um pouco mais de cuidado, também. Você deverá ir ao banheiro pra um relaxante Número Dois (obrigado, cultura norte-americana) e calcular seu uso do papel cuidadosamente. A idéia é usar todo o papel e terminar de se limpar ao mesmo tempo, deixando para trás nada além do rolo de cartolina. Essa seria a execução perfeita – falta de sincronia te obrigará a substituir o rolo no meio da cagada, estragando o plano.

Essa sacanagem é uma das mais versáteis e não se limita ao território doméstico – você pode executa-la em locais públicos, como bibliotecas e lojas de departamento. Esse tipo de ambiente provoca uma situação muito mais desesperante do que em seu próprio domicílio, afinal, em casa na pior das hipóteses você pode abandonar a convencionalidade e simplesmente pular no chuveiro. Em território inimigo, a única solução são suas cuecas.

Obviamente, quando nos vemos forçados a soltar o barro em locais não-familiares, bom senso dita que a checagem de papel antes do serviço é primordial; ela faz toda a diferença entre entrar e sair do banheiro com rapidez e praticidade, e se ver preso ao local à mercê da ajuda de estranhos. Entretanto, todos sabemos que bom senso não é uma capacidade mental compartilhada pela maioria da população. Uma quantidade considerável de infelizes cai nesse truque diariamente fora do seus domínios, o que tráz uma importante lição sobre prestar atenção no ambiente ao seu redor.

Molhar o banheiro inteiro após um banho

Passei minha infância inteira ouvindo duas frases várias vezes por dia – “moleque, desliga essa porra de videogame e vai estudar!” e “quem foi o infeliz que melecou a porra do banheiro inteiro?”.

Por motivos que não consigo explicar, tenho um problema em ficar dentro do banheiro por tempo suficiente pra secar meu corpo de maneira eficiente. Eu suspeito que tem algo a ver com o fato de que quando criança, eu abominava a necessidade de tomar banhos. Por isso, o ato de lavar-se parecia uma supérflua perda de tempo. A única maneira de neutralizar o prejuízo do tempo perdido no chuveiro era não passar nem mais um segundo dentro do box. Se enxugar? A próxima roupa que eu vou vestir cuidará disso.

Por causa disso, após cada banho meu, o banheiro parecia ter sido o palco onde um grupo de oito crianças pré-escolares havia brincado de guerra com balões dágua por cinco horas initerruptas.

Por mais que minha mulher tente me catequizar pra abandonar essa prática, por mais que ela tente me convencer que os dez segundos adicionais dispensados ao ato de se enxugar dentro do box não serão tempo perdido em vão, esse é um daqueles hábitos que eu jamais abandonarei. Ela que se acostume a entrar no banheiro se apoiando firmemente nas paredes.

Peidar na cara de seus roommates

Ok, eu sei o que você está pensando. “Quide, ó Quide, gênio das artes nerds e ícone de virilidade”, você falou, “como é que você convenceria alguém de que uma flatulência expelida diretamente contra a face de alguém é um ato idôneo?”

Sua indagação tem embasamento. Considere por exemplo a situação comum em que o ataque acontece: seu irmão/namorada/amigo de trabalho está esparramado no seu sofá, assistindo alguma porcaria na televisão. Você está sentado do lado dele. De repente, tu sente o incômodo estomacal que antecede uma perturbação intestinal. Acessando uma parte do seu cérebro que só realmente presta pra fazer o que não presta, você faz um rápido cálculo mental e chega à conclusão que o ETA do peido é T minus 10 segundos.

Duas opções são apresentadas ao seu cérebro – levantar a perna, facilitando a ejeção do material gasoso de forma não ofender (muito) o nariz do companheiro, ou posicionar-se diante do infeliz e enfiar o peido na fuça dele de forma que todos os centímetros cúbicos de ar ao seu redor adquiram o odor e textura do feijão que você comeu há poucas horas?

Poisé. Você arruma um pretexto pra levantar do sofá (“opa, vou ali checar meus scraps e já volto!”) e BLLRRRGGH, solta um sonoro peido a poucos centímetros de distância do rosto do sujeito. Se o indivíduo teve o azar de ter aberto a boca pra bocejar naquele instante, a sua leve brincadeira pode ser elevada a crime contra a humanidade, sujeita a condenação pelos magistrados de Geneva.

E caso você faça isso, é praticamente impossível convencer a vítima de que o que acabou de acontecer foi um acidente. Todas as pessoas desse planeta sabem que a sincronia necessária pra depositar um peido diretamente nas narinas de outra pessoa jamais poderia acontecer por acaso; o alinhamento quase eclíptico do cu com a cara não acontece espontaneamente. Não há como peidar “não intencionalmente” na cara de alguém.

Mas você não precisa de uma desculpa. É isso que ele merece por não encher as garrafas dágua.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Vida maldita

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

173 Comentários \o/

  1. Renan says:

    primeiro

  2. Renan says:

    HAEUAHEAUEHUAEHAE

  3. Kid says:

    PRIMEIRÃO, SEUS CORNOS DE BOSTA

  4. Kid says:

    Ahhh, QUARTO? Tomar no cu :/

  5. CCC says:

    kid viado não postou o hbdcast
    vai morrer de tanta pica no cu esse fdp

  6. Renan says:

    A cheiradinha da mão, pra averiguar a condição aromática testicular (e assim poder decidir com precisão cirúrgia quando o próximo banho é necessário), é passo opcional.

    Acho que seria precisão CIRÚRGICA.

  7. Renan says:

    Quer um abraço Kid? :
    UEAHAUIEAEAE

  8. Kid says:

    @Renan

    Corrigido. Valeu!

  9. amauri says:

    Saudações, Kid!
    Apenas um toque, no começo do seu texto há uma palavra que está errada, onde deveria ser “sufixo”, está “sulfixo”. Só isso. Sucesso pra vc!

  10. Renan says:

    Pelo que eu vi no teu vídeo resenhando o Touch, tu ‘escreve’ muito rapido na bagassa, deve ser isso. ‘-‘

  11. rcrd says:

    VÃO CAGAR venho na velocidade da luz e vejo 321983721893721 comentários

    tá vou ler

  12. Valmir says:

    Fiquei nem entre os 10, essa internet 3G, aqui em Fortaleza, 3g só no nome.

  13. conrado says:

    uaheuaheuae, porra, esse paragrafo da toalha molhada eu morri de rir 😛

    ah, acho q encontrei outro erro tambem: “…meu pai havia se convencido religiosamente que a minga missão era causar…”

    minga -> minha

  14. Kid says:

    Errinhos de digitação corrigidos. Digitar com muita pressa no ipod dá nisso mesmo :/

  15. tiago says:

    “…Mas desenvolvi uma forma eficiente de desviar da bronca da namorada: quando ela começa a reclamar da toalha, finjo que não sei falar inglês.”

    hahahahahaha
    cara, ha tempos nao ria tanto aqui

  16. thales. says:

    texto cansativo.. depois dessa vou dormir =)

  17. Ah, guerrilha familiar, como não presenciar? Essa da garrafa d’água é a pior de todas pra mim, e essa história de banheiro molhado… bom, no banheiro do meu quarto não tem sequer box, então fazer o quê?

    Mas, sinceramente, as poucas vezes em que me senti compelido a sair arrumando coisas eu estava entorpecido de alguma forma — stress, cansaço ou álcool, mesmo. Sem exceções.

    E, último comentário:

    “Toalhas, como todos sabemos, tem a estranha propriedade de absorver seu mau odor, a despeito do paradoxal fato de que você acabou de tomar banho antes de usá-la”

    Eis o porque eu nunca entendo como meu irmão consegue usar, 5 dias por semana, a mesma toalha secada dentro do quarto. O negócio deve ter um cheiro bisonho…

  18. Valmir says:

    A da garrafa vazia aqui em casa era sagrado, eu quase sempre deixava vazia e dentro da geladeira. Poderia pelo menos ter a consciência de deixar a garrafa fora, mas nem isso. Até que minha mãe comprou esses filtros com água gelada e acabou a graça.

  19. caio says:

    Primeiro.

  20. guifig says:

    Eu ri.

    Kid, já ouviu “Zero Punctuation”? A parte do “Quide, ó Quide, gênio das artes nerds e ícone de virilidade” me lembrou MUITO ele 😛

    http://www.escapistmagazine.com/videos/view/zero-punctuation

  21. Hikaru says:

    ow kid, é so comprar aqueles galoes de 20 litros de agua :3

  22. guifig says:

    @Hikaru

    Não sei se no Canadá também, mas nos EUA a maioria dos americanos toma água da torneira mesmo.. então seria um gasto de dinheiro que poderia ser evitado..

  23. Sabino says:

    “…Mas desenvolvi uma forma eficiente de desviar da bronca da namorada: quando ela começa a reclamar da toalha, finjo que não sei falar inglês.”

    maldade da porra viu. auhuahuahuahhaa

    a historia da toalha é fods.
    todo mundo faz isso..

  24. Luiz Felipe says:

    hahahahahaa

    Eu ri

    e alto.

  25. Kayaphas says:

    caraaalho q texto gigante! to vendo q não vou trabalhar amanhã =D

  26. max171 says:

    porra quide, muito bom. muito bom.
    Ri demais cara.
    Essa do peido é escrota, é tipo o super ultra mega OWNED.

  27. kbça says:

    Belíssimo, belíssimo post.

    Táticas de guerrilha doméstica rende um livro cara, ainda mais nessa onda de fazer livros ensinando às crianças brincadeiras oldschool, bem humorados e o cacete.

    Go for it!

  28. Catu says:

    Não sei se é feitio de toda geladeira FrostFree, mas a minha “sublima” os cubos de gelo se eu passo mais de 3 semanas sem usa-los, e frequentemente eu preciso encher as formas novamente.

    Um ítem doméstico que também dá muita merda é “Colocar o lixo pra fora”

  29. Raid says:

    Muito bom o texto mas vou apontar alguns leves erros tbm. Um é que não foi o Freud que inventou esses estágios mas uma mulher e o outro é que a tradução da cidade suíça para o português fica Genebra. Só isso.

  30. ecstasy says:

    kid. porque tu nao escreve um livro com essas insanidades? te garanto que eu compro 😛 acho que seria um best seller
    HAHAHA 🙂

  31. Wanderson says:

    PRIMEEEEEEEEIROOOOOOOOOO

  32. Hobbes says:

    Deu vontade de arrumar uma namorada gringa só pra usar essa tatica de desvenciliação quando for necessário… grande tecnica!

  33. Crístian Viana says:

    muuuuuuuuuito bom! 😀

  34. Ai Kid valeu pelo ataque de risos!

  35. Gustavo Cardial says:

    “quando ela começa a reclamar da toalha, finjo que não sei falar inglês.”

    HUAHUAHUAHUHUA!!

  36. Leandro says:

    Primeiro

  37. Nighto says:

    Mais um dos melhores posts de todos os tempos. Nossa, ri *muito*.

    []

  38. Patie says:

    HIUAHSUIHA
    Depois dessa, vou me segurar pra não largar mais a toalha em cima da cama…

    Você esqueceu de citar a tampa da privada levantada, essa é péssima também.

  39. Neryuuk says:

    Peidar na cara creio que nunca fiz (a única vez que fiz foi com minha cadela uahuahuha e foi hilário, pq ela ficou espirrando e fazendo caretas hahahaha)
    mas toalha molhada (na própria cama, jumento), garrafa vazia na geladeira (agora temos filtro de água refrigerado), deixar a roupa que tirou antes do banho largada no banheiro, o banheiro após o meu banho parecia ter sido resgatado de um casebre simples e humilde… em ATLÂNTIDA, mas agora temos box. Aqui em casa tem outras como usar a “faca errada”, ou não saber qual interruptor apaga qual luz, enfim… dezenas de outras coisas.

    Enfim… coisas que eu também cobrarei na minha casa (não a da faca, ou a do interruptor, ou tantas outras, mas enfim)

    auhauhuhauhauh

    post muito bom kid…
    aguardando HBDCAST #3

    Flw

  40. Mateus says:

    Espetacular. Todos já aconteceram comigo quando morava sozinho, e o pior é que não tinha nem quem culpar…

  41. Mateus says:

    BTW, tampa da privada levantada não é horrível -- é regra em casa de homem! Tampa abaixada não serve pra nada! ^^

  42. Neryuuk says:

    Mes novo, top vagabundos novo…

    pois eh… esquei do “tirar o lixo”, do lavar a louça, limpar a casa… uhauhauhauhua

    eh tanta coisa pra lembrar uhauhuhauhuhauhauha

  43. Neryuuk says:

    É tão injusto isso…

    afinal oq nossos pais tem pra lembrar além das contas que manterão a casa com água, luz, comida, telefone, tv a cabo, banda larga. manterão tambem seu transporte, sua escola, suas baladas… e tirando tambem as coisas importantes de seus respectivos empregos que poderiam fazer eles simplesmente serem despedidos… tirando isso… oq sobra pra eles ter qeu se lembrar???

    NADA!!!

    puta mundo injusto!!! =/

    ahuuauauhauauha =]

  44. Neryuuk says:

    huahuhuahauhauahuauah o do “finjo que não sei falar inglês.” foi simplesmente hiláááááááááária uhauahuhauahuaauh… rachei o bico (mais engraçado ainda ficaria se ele falasse q naum sabe falar ingles em algum idioma q ele tbm naum fale… por exemplo russo (eu acho). eu acho que vale a pena aprender sorry, i don’t speak english em russo só pra ter o gostinho uahhuauhauhuhauhauha)

    simplesmente hilário

  45. Fabiane says:

    Eu aprimorei a técnica de deixar as janelas do banheiro fechadas pós-banho quente. O próximo a entrar se depara com uam sauna atômica com agradável odor toalha molhada . 10²³

  46. Fabiane says:

    A tampa ddo vaso levantada é a estratégia de vingança que desenvolveram contra mim. Eu acho nojeeennntoo parece que o banheiro é um terminal de esgoto quando na verdade é apenas um empacotador e necessita upload.

    Me agride profundamente a tampa levantada e já terminei pelo menos 5 namoros por causa disso além desse ter sido o motivo nº 1 para sair de casa e ir ver minha vida.

    Os levantadores de tampa de vaso merecem ser torturados pelo imenso dano psicológico que causam as suas vítimas. Ou terem uma privada aberta cheia de bosta do lado de suas camas.

  47. M says:

    Realmente a toalha em cima da cama embolada é medonha, principalmente depois que além do cheiro, a sua cama fica molhada, por conta da toalha que meticulosamente as pessoas jogam extatamente no local que você dorme.

  48. the door says:

    ótimo post, parabens kid me identifiquei muito com essas coisas, jah fui vitima e pratiquei muitos atos como esses citados =]

  49. M says:

    Será que as Patricinhas Intercambistas deixam suas toalhas em cima da cama também?

  50. patty says:

    o problema em casa é que tem o filtro de água e garrafa na geladeira… e as pessoas ainda têm a capacidade de deixar os DOIS sem água…

    toalha molhada é de lei!! minha mãe já usou tds as táticas pra me convercer a não fazer mais isso (q os fungos q se criarão vão me devorar etc,) …sem sucesso…

  51. Alessandro says:

    Muito bom texto Kid.

    Devo reconhecer lendo isso que minha mãe depois de tantos anos de reclamação pode se sentir orgulhosa.
    Desde os 16 anos eu não molho mais o banheiro (a não ser quando esqueço de levar a toalha, mas é raro). Também raramente esqueço a toalha molhada na cama.
    A bronca é realmente a garrafa vazia… o pior que quem mais bebe água em casa sou eu (tenho alguns problemas com cálculos renais) aí nem tenho desculpa né? Tô vacilando mesmo…
    O papel higiênico nunca falta, como eu também sou o mais cagão lá de casa, a falta dele me tornaria o maior prejudicado =P
    O pior que ultimamente minha mãe anda comprando uns papéis higiênicos com desenhos de coelhinhos, e isso está me dando idéias musicais:
    Cuelhinho se eu fosse como tu, perdia essa mania de limpar o meu… Cuelhinho… =P

  52. Leonardo says:

    Caralho mano, muito bom esse post! Ri muito aqui.

    By the way, a cidade em português é Genebra, e não Genenva.

  53. Sandro says:

    Descobri que nao posso ler teu blog no serviço. é impossivel ler e manter o low profile. E leio e racho o bico -- alto. todos estao me olhando com cara de “tava lendo merda na internet, né?”.

  54. Vinícius K-Max says:

    nem li

    mas vou ler, ok?

  55. Gabi says:

    De vez em quando tenho pena da sua mulé… Sério, toalha molhada em cima da cama é pecado mortal.

  56. patty says:

    kid, tu conhece o site euconfesso.com.br??
    pois bem, acabei de ler um relato de um anônimo sobre o dia q estava sem papael na empresa dele:

    http://www.euconfesso.com.br?ID=2018008646

    coitado…

  57. rcrd says:

    hahah kid se puxando nas hipérboles

    “o banheiro parecia ter sido o palco onde um grupo de oito crianças pré-escolares havia brincado de guerra com balões dágua por cinco horas ininterruptas.”

    cara, puxou assunto daonde não existia hauhauhauahuah vou aplicar isso pra vida o/

  58. Nico says:

    Kid, táticas anti-guerrilha:

    Toalha molhada: Passe a deixar suas cuecas no quarto, o ambiente fica absurdamente pior…

    Garrafa Vazia: Esconda água na gaveta de verduras, lá no fundo, ninguém olha ali…

    Papel Higiênico Esgotado: Sabia que o rolo de papel também é de papel? Exige uma certa técnica e um pouco de conhecimento em origami mas dá para dar uma limpada ao ponto de conseguir se levantar para ir buscar mais papel… o próximo nem o rolo vai ter…

    Molhar o Banheiro: Havaianas atrás da porta…

    Peidar na cara: Isso só na base da porrada mesmo…

  59. Bobmacjack says:

    Sobre peidar aprendi com uma mulher que se elas conseguem não fazê-lo para agradar aos homens nós também deveríamos desenvolver esta habilidade ninja.

  60. beegirl says:

    “Garrafa d’ água vazia” é parente próximo da “Bandeja de gelo vazia” e igualmente irritante =P

  61. César says:

    Porra, Quide! Foi um dos melhores textos humorísticos que já li tanto aqui no HBD quanto em qualquer outro lugar. Fazia tempo que não ria assim!

    E é engraçado como falar sobre peido (e derivados) sempre faz alguém rir.

  62. ianwlad says:

    uahuahuh mto bom Kid, demorou mas escreveu um post de qualidade hehe

    abraços

  63. Argus says:

    Bah, Kid, pior eu acho é chegar no quarto e ter UM MONTE de coisa em cima da tua cama. Divido o quarto com meu irmão de sete anos, e quando vou dormir, já bem tarde às sextas e sábados, minha cama virou depósito de roupas, controles de videogame, gameboys, DVDs, Lego e alimentos semi-comidos.

    ÓDIO D:

    Ótimo post.

  64. Speed Racer says:

    Quide, na boa…

    Melhor post dos últimos tempos. Ri MUITO aqui. Desde a ajeitada do saco até o peido na cara, passando por todo o resto.
    Tava inspirado nesse, hein!

  65. Kid says:

    @Speed Racer

    Valeu cara. Um elogio vindo de você significa MUITO pra mim 😉

    @Hulk

    BEM VINDO À MINHA VIDA. Imagina a minha situação, tendo um Settlers portátil? Já joguei essa porra durante filmes, expediente, jantar com a namorada… :/

  66. Motta says:

    Aqui em casa as garrafas d’gaua jah foram abolidas =P

    mas mesmo assim os botijões de agua ainda são deixados secos sobre o bebedouro…

  67. Dan says:

    Muito bom hahahahah 😀

  68. Gam says:

    JHADGha muito bom mesmo, mas faltou imagem xD

  69. Daniele says:

    Ola Kid,

    Conheço seu site faz uns 2 anos, mais ou menos. A princípio eu gostava de ler seus textos. Eram engraçados, abordavam coisas interessantes de maneira satírica e cômica…mas em um de seus inúmeros posts… abordou um tema X e dentro deste tema você desenvolveu uma frase muito infeliz ( que na época que eu estava mexeu REALMENTE comigo). Infelizmente não me lembro ao certo da frase, e não me dei o trabalho de ficar procurando pelo site. Mas enfim, depois deste ocorrido, abandonei a leitura do blog. Há alguns dias, não sei se por nostalgia ou por curiosidade, voltei ao seu site, e constatei que ela havia mudado de endereço. Dei uma lida em alguns posts, e a partir daí comecei a “xeretá-lo” mais frequentemente. Agora digo a você que seu site é um dos momentos que fazem eu rir um pouco no meu dia tão corrido e stressante. A parte NERD da coisa, confesso que não me interesso muito.

    Seus textos são muito bons!!

    “especificamente, quando o sujeito está todo cagado e humilhantemente dependente de ajuda exterior.”

    ótimo eu diria!
    haha

    continue com este jeito maravilhoso de envolver o leitor.

    Abraços!

    Acho que há tempos eu não ria lendo um texto

  70. w1zard says:

    acho que deixar aquele último pedaço de papel higiênico no rolo, causando a sensação de “posso fazer o serviço sossegado” é ainda melhor..

    quando a vítima resolver puxar o papel e perceber que não há nada além de um pedaço de 8x8 que não serve para nada além de limpar o toba usando a técnica do buraco no meio do papel já será tarde demais..

  71. Kid says:

    Puts, Tiranossauro descobriu toda a verdade! Tenho 15 anos, sou virgem e moro no interior de Tocantins.

  72. rcrd says:

    sei lá… todo mundo comentando que riu demais com esse texto…

    Apesar de ter sido bem escrito e tal, um texto divertido contando as verdades da vida, acho que foi o primeiro texto que eu não ‘ri alto’ oO

    Não acho que seja pré-requisito pra um bom texto, aliás achei esse texto ótimo mesmo não rindo. Só não entendo pq eu não ri sendo que grande parte do pessoal que comentou aqui disse que foi o texto mais engraçado que o Kid escreveu oO

    Quem sabe meu humor anda meio idiota…

  73. Thito says:

    Não sei qual o problema com a tampa da privada, levantanda ou abaixada eu mijo por tudo mesmo.
    A parte da água nem tem problema, já sai gelada do filtro.
    Papel Higiênico? Sua casa não tem armário dentro do banheiro? A minha pia já é um mini armário, então coloco os refis de papel higienico, qualquer coisa é só levantar e pegar. Mas quando é fora de casa o bicho pega. Sim eu tive uma revolução intestinal que resultou numa desesperante corrida contra o tempo para sentar numa privada. Não rolou acelerar meu golzinho 1.0 , e andar mais 2km. Eu tive que parar num posto Texaco pra cagar!!! Perguntei para uma mocinha: Pelamordedeus onde que eu posso cagar?!!
    ela me indicou o lugar, chegando lá, vi a plaquinha do W.C masculino, abri a porta e para meu desespero² não tinha papel!! , nem a cartolina no papel, e ainda por cima tava tudo fudido o banheiro fedendo merda mijo, cigarro, cachorro e o caralho a quatro. Muito espertamente entrei no banheiro feminino :D, que estava limpinho cheirando a flores, e sem brincadeira , não deu tempo nem de fechar a porta, baxei a calça com cinto apertado e explodi com o banheiro inteiro. caguei pra caralho o/.
    Toalha molhada? Porra eu me seco no banheiro mesmo, levo minha cueca e estendo a bagaça do Box.
    Banheiro molhado? molho pra caralho tb, minha mae que sofre. E peidar na cara? porra que nojo, vai que eu cago junto , tenho que ter cuidado com meu histórico intestinal.
    ufa escrevi pra carai.
    abraço galera.

  74. Motta says:

    Sabia que o meu vizinho magricelo e introvertido era suspeito.

    agora eu sei que ele eh o Kid…

  75. rcrd says:

    @Thito

    UASHDUASHDUASHDUA

  76. Argus says:

    @rcrd: só postou isso pra quebrar a tabelação, né?

  77. Dan says:

    @Thito

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK ..Muito bom mesmo! xD

    @Argus

    cara ..relaxa, você é muito competitivo com o Top 10 😀

    Quer ficar em primeiro isoladamente?

    Pega todos os posts antigos e comenta neles também ué ..ou então flooda os comentários ..

    Ou então desencana e relaxa que o mundo é belo 😀

  78. Argus says:

    |: quem falou de top? Só zoei o post dele, que quebrou (e feio) a tabelação. Agora tá corrigido, btw.

  79. Motta says:

    @Dan

    eu nem sei como eh esse lance dos top 10 XD
    soh seiq o nome do argus tah sempre lah =P

  80. Dan says:

    @Argus

    Nossssss ..eu entendi oooooooooooutra coisa o.O

    Mas isso me deu uma idéia hahahah xD

    Competir quem lê mais posts ..e pra provar a leitura é só comentar em cada um deles SOBRE O ASSUNTO abordado ..

    Hohohohohohohoh

  81. Hulk says:

    véio… Settlers ta arruinando minha vida social…

  82. Guilherme says:

    AHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA

    Muito bom o texto, kid!

  83. Geek In The Pink says:

    Put A Keep Are You!
    Tenho pena das mulheres que lêem esse post.
    Mas uma tática infalível para quando sua visão te enganar e você não perceber a falta de papel, é você estar certo de que não tem ninguém em casa, tirar de vez a calça e a cueca, e ir rapidamente saltitando para o local onde os outros rolos estão guardados. Mas cuidado! Tenha certesa da porta estar bem trancada, se não vai ficar meio … hmm …

  84. R-Melo says:

    iUHSIUHUIshduHUISHda
    Muito bom Kid, como muitos falaram aqui, m dos melhores nos últimos tempos.
    Ri do inicio ao fim xD
    Deve admitir eu também sempre deixo a toalha molhada em cima da cama e NUNCA enchi uma garrafa d’agua o/

  85. Karaio, véio! Essa tem que figurar no HBD Hits!

  86. Argus says:

    @Dan: mas aí eu vou ter que ler o arquivo inteiro DE NOVO? ):

  87. Cassiano says:

    HUAeaehua

    Boa Kuidê

  88. polly says:

    hauhauahua

    ótimo esse post xD
    você é 10 kid =p

  89. Tiranossauro says:

    Pessoal o Kid é gay!!
    Essa mina q ele diz ser namorada dele é apenas uma amiga.
    Quanto a ele morar no Canadá tudo isso nao passa de uma invenção…

    Ey kid para de mentir!!!!

  90. anderjkp says:

    boa!
    adorei!
    muito engraçado cara!

  91. Xiska says:

    ETA DO PEIDO UIAAIEHIAHEIAHUEHAIIAHUE
    Essa foi a melhor do dia 😀

  92. Geek In The Pink says:

    @tiranossauro
    será que o kid me arruma o telefone dela?
    E tipo, se ele num mora no Canadá ele deve assaltar a casas bahia todo fim de semana, porque pra ter tantos gadgets assim no brasil é foda. xD

  93. rcrd says:

    @Argus

    foi mal, só vi depois que tinha quebrado 😛

  94. Grush says:

    Po Kid, mto bom cara, ao ler isso fui vislumbrando os xingos da namorada / mãe adentrando meu quarto e minha mente, acompanhados de pensamentos malignos do tipo ‘MORRA’ (esse só da namorada, não da mamãe).

  95. Nat says:

    Ri muito!
    Kid, se você percebeu que a toalha molhada absorve os fedores do corpo, mesmo estando longe do corpo (largada em cima da cama ou nas costas da cadeira do pc), voc não concorda que a roupa colocada direto no corpo molhado vai absorver tanto ou mais o fedor?
    Não é melhor começar a se secar e evitar um acidente no banheiro, esporro da patroa e ainda por cima um fedor de mofo no corpo? (especialmente nas partes mais “escondidas”)

  96. Pedro says:

    CBHFJAHOJNQKLNQKHUDIPHD

    Ri litros aqui :’D
    Acho que esse é meu post favorito D:

  97. Kayaphas says:

    “A cheiradinha da mão, pra averiguar a condição aromática testicular (e assim poder decidir com precisão cirúrgica quando o próximo banho é necessário), é passo opcional.”

    e a intensidade do odor diz se é necessário um banho ou se uma lavadinha na pia já faz o serviço =P

  98. Milton Sergio Severino Filho =p says:

    Caralho, tenho q faze o resumo do Cortiço e vim aki le, buceta agohra to fodido =S!

    Boa Kid =D!

  99. Rafael R says:

    Porra, quide, se me fez lembrar da guerra famosa ocorrida em meu lar. A parte da “garrafa de água” é definitivamente o ponto alto da parada, quando alguém simplesmente lhe flagra depositando a garrafa vazia na geladeira enquanto você sai apressado com qualquer coisa que precise fazer. Ja vivenciei isso em ambos os lados da equação, e reforço: a guerra moral é ENORME e só termina quando um dos lados precisa sair de casa por uns tempos por um motivo X. Foi assim que tudo se resolveu aqui, ao menos.

  100. Vinícius K-Max says:

    Kid, O que é “um relaxante Número Dois”?

  101. rcrd says:

    @Vinícius K-max

    N° 1 -- Urinar
    N° 2 -- Defecar

    não vou escrever cagar porque é feio e eu sou educado ;P

  102. Alexandre Melo says:

    Ao sair do banho, use uma TOALHA DE BANHO no chão. Molha menos.

  103. Dan says:

    @Argus

    Hahahaha ..se leu tudo então prove! 😀

    Estou ancioso pra ser contrariado hahahaha 😀

  104. Grush says:

    ANCIOSO

    Ó Céus, eles não sabem o que escrevem.

  105. Dan says:

    @Grush

    Ansioso*

    O rapaiz ..da um desconto que eu tinha ACABADO de acordar ..estou de folga hoje 😀

    Bom ..mentira ..eu voltei a dormir e acordei agora de novo ..e pretendo voltar a dormir em alguns minutos hahahaha

    o/

  106. Dan says:

    @Grush

    ‘Po Kid, mto bom cara, ao ler isso fui vislumbrando os xingos da namorada / mãe adentrando meu quarto e minha mente, acompanhados de pensamentos malignos do tipo ‘MORRA’ (esse só da namorada, não da mamãe).’

    E fala de mim ainda ¬¬ ..

    “xingos” ..valha-me Deus ..logo depois disso virá o que? ..chícara? hahahah

    Brincadeira ;P

  107. Kid says:

    @Dan

    Mas “xingo” está certo. Ou você acha que o certo é “chingamento”?

  108. Dan says:

    @Kid

    Eu disse que era brincadeira 🙁

    Era pra ser engraçado 🙁

  109. the door says:

    praticamente uma guerrilha domestica.

  110. Aminaw says:

    hahahahaha
    Ótimo post =D

  111. danger says:

    hahaha, eu me divirto nos comentarios esse Dan consegue ser mais idiota que o povo que doa dinheiro pro podcast ficar em servidor free

    bom post fora isso muito bom

  112. rcrd says:

    nada me tira da cabeça que danger = tina

  113. danger says:

    puta bando de retardado, eu leio blog sempre comento sempre tenho ip do brasil e soh porque eu nao lambo as bolas do kid… eu sou a tina. vou falar mal do fernando henrique cardoso tambem pra ver se desconfiam que eu sou o lula

  114. Argus says:

    @Dan: … |: como você quer que eu prove?

  115. Eduardo says:

    esse post apenas me lembra do fatidico dia que eu estava em território inimigo e esqueci de usar o bom senso,se é que você me entende…

    foi triste,aquela cueca era muito confortavel…

  116. Dan says:

    @danger

    Meu conceito de idiota é diferente do seu 🙂

    Idiota: quem lê um blog, GOSTA, e só fala mal/critica negativamente o mesmo. ;D

    @rcdc

    Que tina que nada, certeza que foi algum infeliz que pediu link desesperadamente pro Kid e foi negado ..e tem dor de cotovelo pro ser mais visitado mas não consegue deixar de aparecer aqui pra falar asneiras 😀

    Você não percebeu que TODA vez ele fala sobre o pessoal doar dinheiro? ..é sempre a mesma ladainha hahahahah

    Pobre infeliz xD

    @Argus

    Seila home, tente ser criativo xD

  117. Motta says:

    Se fosse a Tina, no meio da frase teria alguma menção à uma doença degenerativa que estaria corroendo o pâncreas dela e que ela teria 79,99% de chances de ter um aneurisma repentino…

  118. rcrd says:

    @dan

    kkk linka el aeww mano fiz um blogspot q vai ter us bagulho mais ingrassadu da internet! todo mundo vai ri com meu vidio do sanduiche iche

    vai meu tem q se parça linka eu ai q eu linko o teu e tu vai fik famoso

    dói

  119. Dan says:

    @rcdc

    hahahahahahhaha ..certeza que deve ter sido esse mesmo naipe hahahahahah

    só pelo nick dá pra imaginar a figura de nosso “parça” @danger kkkkk

    muito boa kkkk 😀

  120. Equilibrium says:

    “…falta de gelo é um problema que não pode ser resolvido a não ser através do uso de magia negra.”
    Nem sei porquê, mas rí muito disso.
    Esse post está realmente bom, os dois primeiro parágrafos parecem até aqueles textos de sociólogos/psicólogos/supernanny da vida. Está de parabéns.

  121. Lars says:

    Em casa teoricamente e as vezes na pratica tinhamos o costume de lavar a louça ou recipiente quando terminavamos de consumir o que havia neles.
    Tinha alguem aqui que devido a preguiça e má vontade, deixava apenas um resto insignificante de algo nos utensilios so para dizer que nao consumiu tudo a ponto de lavar, era muito irritante voce pegar a vasilha de mousse, e ter o suficiente nela para encher pela metade uma colher de chá.

  122. vitor. says:

    Trauma Center: New Blood é bom?

  123. Wil says:

    Kid, passando pra agradecer as dicas que deu no site a respeito do vídeo do George Carlin.

    Abraço

  124. Kid says:

    @Wil

    Disponha, dotô! 🙂

  125. danger says:

    Dan bichinha fica todo nervosinha soh porque eh burro. ainda vai la e le de novo quem ownou voce foi o kid que nao riu da sua imbecilidade nao eu alem do mais nem tenho blog pra pedir link nem se quisece

  126. Nanboy says:

    Não acho essa da “falta de papel higiênico” tão ruim assim.

    Quando isso acontece comigo, eu simplesmente grito por um rolo de papel novo para algum membro da família que esteja presente. Daí, fico atrás da porta do banheiro, e a abro apenas o suficiente para estender minha mão e pegar o papel, sem que a pessoa veja minhas calças arriadas e meu cú cagado.

    Se não tiver ninguém em casa, eu simplesmente saio do banheiro com o cú ao vento e calças nos joelhos, e vou até a dispensa.

  127. Nanboy says:

    É um tanto incômodo sim, mas nada que supere a garrafa vazia e toalha molhada

  128. Rojo says:

    hahahaha……..

    adorei os comentários…

    hahaha……

    onde varias pessoal jungal o método q eh abordado este tpw de assunto como (prevençao em um local hostil) como o caso do papel higiênico, ptzz eh fda, sicneramente naum eh nada agradável….

    mas como com todo bom ser humano(desatento) acontece neh, mas sabe, acontecer isso UMa unica vez q seja jah eh demais…..

    abraço!!!

  129. Rojo says:

    julga***….
    sinceramente**……
    (AFFFEEE pressa))^^

  130. Rojo says:

    sim notei o erro de concordância nessa frase “onde varias pessoal julga”….

    ONDE varias pessoas julgaMMM….

  131. Dan says:

    @danger

    Hahahahahah ..vc me diverte 😀

    Pra eu ficar brabo ´recisa de muito viu ^^

    Fica sussa ai sr. dor de cotovelo 😀

  132. danger says:

    cala a boca vou comer sua bunda rapaz

  133. GPacheco says:

    NOTA MENTAL PARA O KID:

    NÃO ESQUECER DO HBDCAST DESSA SEMANA!!!

  134. Wolf says:

    Pow, o lance da água gelada não se resolveria mais facilmente comprando um fíltro de água com as opções de água natural/água gelada não? o_o”

    Toealha realmente é foda, ainda mais se ela ficar no escuro.
    Banheiro molhado é problema aqui também, minha mãe me odeia por isso, mas eu acho muito sacrificante a tarefa de tomar banho, quando é só pra se sentir limpo o bastante pra ir dormir, ou para o colégio. Só pra sair que realmente me dá vontade. Daí eu saio rapidão do box e molha tudo :B

    E peidar na cara é foda, meu irmão faz isso, mas não na cara. A gente tá lá no sofá, e ele solta mó peido fedorento, eu tenho que correr pro meu querto e vir ver TV aqui.

  135. rcrd says:

    OPA! Pessoal revelando as intenções mais ocultas xD

  136. Dan says:

    @rcdc

    Tu viu que ele me chama de bichinha mas deseja comer minha bunda né? hahahaha

    To dizendo que esse danger me diverte .. hahahahahahaha

    @danger

    Mas não era eu a “bichinha”? ..hahahah ..acho que a verdadeira bichinha aqui é o Sr. ..Sr. Dor de Cotovelo hahahah 😀

  137. TioSolid says:

    A cheiradinha da mão, pra averiguar a condição aromática testicular (e assim poder decidir com precisão cirúrgica quando o próximo banho é necessário), é passo opcional.

    AUHAEAHUAUHA
    EPIC WIN!

  138. Adelmatrash says:

    uhauahuahauha, rachei o bico na parada do eclipse!

  139. Motta says:

    @Danger

    Por favor leia o post sobre idiotas na internet…

    vc se encaixa perfeitamente por lah…

    @Dan
    Ignorar eh a melhor solução ;/
    se uma cara desse v q ngm da a minima pro q ee escreve, ele simplesmente para de escrever

  140. Kayaphas says:

    falando em comer bundas…como o CCC não passou aqui ainda pra reclamar d algo e dizer q o Kid vai morrer de tanta pica no cu?…..ou ele ja comentou e eu nem vi?

  141. danger says:

    Isto mesmo vai ser assim Dan. Primeiro eu vou deitar voce na cama e amarrar sua maos. ai eu vou arreiar minha calça e esfregar minha glande bem de leve no seu tobinha. ai aposto que voce vai ficar pedindo clemensia e implorando perdao. mas eu nao vou dar nada disso. Nao nada disso eu simplesmente vou gospir na cabeça do meu tarugo soh pra entrar mais gostosinho. quando voce estiver implorando nao nao naooooo eu vou estocar tudo dentro de uma vez soh: uhhhh!!! bem gostoso.

    vou ficar assim bombando em cima de voce por meia hora com voce sentindo meu suor de macho se esfregando nas suas costas de bichinha e eu penetrando em voce sem parar

    e quando eu terminar o serviço ainda vou enfiar o dedo no seu cu pra tirar o que ficou da minha goza la dentro pra esfregar na sua boca e na lingua na garganta pra voce tambem sentir o gostinho quente tambem misturado com sua fezes asquerosa

    dai quero ver se voce zomba de mim e me acha gay dai

  142. little! says:

    /

    mas que porra?

  143. rcrd says:

    asudhasudhasu cara, eu imaginava que o danger fosse só um fail flamer

    agora eu tenho certeza que ele é doente hauhauhauhauh

  144. NeO says:

    Sacanagens domésticas: nunca pensaria em um título tão pertinente para tais atos!!!

    Quem nunca praticou essa arte que atire a primeira pedra!

  145. Rojo says:

    ai falta um poko de ética da parte dele pq…..

    diz q o unico motivo disto eh uma conversação e passatempo……

    nada q chegue a “ISSO”(danger)……

    e tb respeito eh bom e TODO MUNDO gosta!!

  146. Lhdias says:

    O pessoal tá jogando meio pesado nos comments…

    @Kid
    Me identifiquei totalmente com esse texto… Quando começamos a morar fora de casa descobrimos que fica complicado mantermos os mesmos hábitos…

    E hj tem HBDCast???

  147. Dan says:

    @rcdc

    Não disse que ele é a verdadeira bichona! hahaha ..se revelou TOTALMENTE hahahahahah

    @Motta

    eu sei ..mas eu não to levando na maldade não ..relaxa ..in fact eu estou achando divertido, isso sim! ..hahahaha

    @danger

    Hahahahahaha ..eu sabia que você tinha um quê de homosexualidade ..mas não a ponto de ter uma mente gay-doentia-sadomasô hahahahahahaha

    Mas você ta dando em cima do home errado Sr. DdC(Dor de Cotovelo) ..eu tenho noiva e gosto de mulé ..da MINHA pra ser mais exato 🙂

    Mas olha só ..minha noiva frequenta um salão que tem um cabeleireiro que é desmunhecado ..se você quiser eu peço pra ela conseguir o celular dele e te passo ..ele deve gostar dessas coisas hahahahahahahahah 😀

    @Kayaphas

    Hahahahahaha ..verdade! hahahah 😀

    @Neryuuk

    Ele deve ter ficado realmente bravo/excitado por eu ter zuado ele ..hahaha

    Mas o Kid poder dizer se é realmente ele ou é um fake eu acho ..

    Isso de baixar o nível ..concordo plenamente ..o melhor a se fazer nessas horas é levar na esportiva .. 🙂

  148. Lhdias says:

    @Neryuuk
    Não conhecia esse video… Muito show de bola…

    Tinha um de comparações entre ateus e crentes que era bem interessante tb… Vou procurar por aqui…

  149. Motta says:

    @Dan
    XD mas tipo, acaba desvirtuando o sentido dos comentários…

    afinal isso já n tem mais nada haver com o post do kid

    @Danger
    se trata, vc eh maluco.

  150. Neryuuk says:

    Eu fui ler esse post pra minha irmã as partes de pai achando que “suas atitudes são uma ação direta de desafio à autoridade dele” são muito a cara do nosso pai, e enquanto eu lia elaq falava “caralho, esse cara viveu a nossa vida praticamente” uhauhuhauhauha eh muito hilário o jeito como eu me identifiquei com esse texto huauhauhauhuhahua

  151. Neryuuk says:

    Pior que o filho da puta que devolve a garrafa vazia à geladeira é aquele que coloca ela com um restinho de água… umas gotas pra ser mais preciso, só pra poder dizer com a maior cara de pau que não tava vazia hahahahahhaha

  152. Neryuuk says:

    (direto do túnel do tempo)
    “vou falar mal do fernando henrique cardoso tambem pra ver se desconfiam que eu sou o lula”

    eu geralmente tento não tomar partido de ninguem aqui nos comments, seja kid, seja danger, seja qualquer um, mas essa foi muito hilária e temos que dar o braço a torcer hauuhauhauhuha

    apesar de eu achar que o danger causa discórdia até demais por aqui o que seria da discussão se todos pensassem da mesma forma neah =]

    @Wil
    então quer dizer que é o kid que devemos agradecer por tomarmos conhecimento da peça brilhante que é “Religion is bullshit”… bom, se for isso mesmo então… obrigado Kid ^^ akele vídeo eh hilário… simplesmente hilário

    VLW KIIIIID, pelo post e pelo vídeo (quem quiser saber que vídeo que eh: http://www.circoarmado.com.br/mynameis/2008/05/28/religiao-e-besteira/ )

  153. Neryuuk says:

    Eu acho q isso foi meio forçado, e que tbm foge beeem ao estilo de comment que o danger costuma postar

    smells like fake

    enfim… de qqr forma baixou o nível hein (seja danger, seja qqr outro)

  154. Neryuuk says:

    @Lhdias

    o que o comment do @Will dá a entender eh que esse vídeo foi encontrado pelo mynameis.com.br graças ao Kid, logo todos nossos agradecimentos ao Kid ^^ (e ao mynameis.com.br por colocar a legendinha báááááásica, pra ajudar no pleno entendimento das piadas hehe)

    stand-up é disparado a melhor forma de comédia (na minha opinião) =]

  155. ChaosWarrior says:

    Excelente post. Terrorismo doméstico entre “entes queridos” é uma realidade q poucos falam, mas é bem comum. Usei algumas técnicas no passado, mas na maioria das vezes era paranóia alhei q achava q era de proposito, aí acabava começando a fazer só de raiva mesmo…hehehe
    Po Kid tu é porcão mesmo, toalha na cama! E o q custa vc dar aquela escorrida no box passando o mão pelo corpo e depois enxugando com a toalha ainda no box? Evita um banheiro molhado, uma toalha excessivamente molhada, fungos procriando pela casa e partes íntimas(exelente pra chulé e cheiro de ricota podre no pinto, etc…). Sua mina te ama, aguenta suas nerdices, mas isso aí já é demais, uma hora ela se cansa! Mas q foi engraçado o “finjo q num sei falar inglês”, morri de rir. A parte do peido na cara tmb!
    Agora ñ entendo qual é o problema de deixar a tampa da privada pra cima de vez em qnd, principalmente depois de “make a mud” q dispersa mais rápido o cheiro, aí qnd a próxima pessoa for usar num abre aquela cova fedida ainda depois de muito tempo! As mulheres são neuróticas de vez em qnd, vai entender!

    Obs.:Qnd vc peida abertamente na presença de uma pessoa é um sinal de confiança e proximidade. Quem peida ama…hehehe. Kid vc já está peidando frequentemente na presença da tua amada?

  156. Neryuuk says:

    Huahauhauhauhhuauha, quem peida ama… hauuhauhauhuhauhauhuhaa

    de fato eh um sinal de extrema confiança, huauhahuhuauha

    essa foi muito boa uhahuauhauhhuauh

    (enfim voltando ao tema do post)

  157. Rojo says:

    se peidar eh sinal de amar e confiar em alguém ptzzz q q vontade de fazer sexo seria????

    asisopaksposakasopkasopkspoaskpaosk………..

    abraço aew galera!!!!!!!!

  158. Anon says:

    Porra quide, uma ARMA?
    Eu entenderia se tu tivesse nos stazunis, mas no canadá? wtf
    segura esses impulsos, rapaz.

  159. Cassiano says:

    A namorada nao gosta muito da ideia.

    Alguma gosta?

  160. renato says:

    Kid, cade o HBDCast, ja faz duas semanas que nao tem…

  161. Argus says:

    O Kid deve ser o autor dos assassinatos na cidade dele O:

  162. Leitor HBD says:

    Não vou reclamar nem fazer nenhum comentário sobre a freqüência e a originalidade dos seus posts.

  163. Dablio says:

    Cala a boca @Leitor hbd … se nao gosta nao visita.

    fora isso … podia colocar o podcast em dia pelo menos ne’? depois da negada toda que pagou e etc….
    continue com o bom trabalho guri.

  164. Leo Schneider says:

    @Leitor HBD
    A solução para isso é simples, meu garoto… troca o seu nick para Ex-Leitor HBD e fica tudo certo, não?
    Abraços

  165. Bob Espumone says:

    Pqp!! A tempos que não dava uma bela gargalhada… a parte do peido me fez explodir uma risada no meio de uma conferência para resolução de um problema em um dos banco de dados da Vale. Precisão mais cirúrgica do que saber qdo o próximo banho deve chegar, após manipular as bolas, é disparar uma dedada no botao de mute do telefone antes de despencar da cadeira de costas no chão e continuar rindo do texto. Tomara que não dê merda… (sacou o trocadilho, hã? hã? hã?

  166. billy says:

    muito bom esse post :p

  167. billy says:

    a “guerra” aqui em casa fico muito mais interessante depois desse pequeno apendisado kkk

  168. Koaerecê says:

    Esse texto é uma pérola, Kidones. Caprichou nas hipérboles e comparações dessa vez, altos risos por aqui.

    Vou mostrar pra namorada o texto, ela vai curtir também.

  169. Adam says:

    Primeirão O_o?

    Mas heim… eu achei que no canadá fazia frio =T

  170. Naná says:

    HAUAHUAHUAH acho que só fiquei de fora na parte do peidar na cara dos outros. De resto,ja cansei de praticar os outros (fora a coçada, porque eu não nasci com anomalias no corpo pra ser mulher e ter saco)

  171. Mira says:

    Gostei do post.Mesmo! Além dos errinhos postados há um outro: INITERRUPTOS.
    é iniNterruptos.
    Apenas.
    Beijos “canarinhos”

  172. Braulhio says:

    Porra.. correr dos homi e não ter uma boa água fresca pra molhar a guela é foda mesmo. Isso aconteceu comigo porque minha geladeira se fudeu a mais de um mês.
    O geito é na cachaça mesmo.
    E os homi ainda querem achar meu barraco, por isso que eu digo, o brasil é uma bunda.
    beijos na bunda