Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Uma lição de paranóia/sobrevivência: como fazer seu próprio "emergency pack"

Postado em 30 January 2012 Escrito por Izzy Nobre 9 Comentários

Como vocês talvez saibam, eu sou o cara mais paranóico DO MUNDO. Se houver uma microscópica chance de eu me foder em uma situação qualquer, meu cérebro começa a simular o cenário (em 1080p e em 60 frames por segundo) e eu por alguns instantes me vejo demitido/preso/morto. É uma parada patológica quase, eu não consigo me livrar disso. Qualquer que seja o pensamento errante que cruze minha mente, minha psique consegue deriva-la até chegar num resultado em que eu tenha morrido ou esteja diante de um juiz.

Esse estado de espírito — e inúmeras situações em que eu pensei “porra, eu não estaria nesta merda se tivesse X!” — me levaram a criar o que eu chamo de “emergency pack”.

Tudo começou no inverno passado. Eu tenho o hábito de usar os mesmos sapatos até eles se desintegrarem nos meus pés. O resultado disso é que frequentemente meus sapatos tem buracos na sola por onde a neve entra e congela meus dedinhos. Se você pisar na neve com um sapato furado, em questão de 5 minutos seus dedos estaram congelando e doendo tanto que você cogitará corta-los fora, e a sua sorte é que talvez eles te poupem esse trabalho caindo sozinhos.

Por isso comecei a colocar um par de meias limpas num bolso da mochila. Não coloquei sapatos porque são meio grandes e pesados, e só a meia já basta (ao chegar no trabalho, não estarei mais pisando na neve, então a meia molhada que é o problema).

Além disso, eu tenho enxaquecas cruéis, daquelas que doem tanto que fazem você desejar a morte fulminante. Enfiei no mesmo bolso um frasco de Tylenol — nunca se sabe quando precisarei, e eu agradecerei ao meu Eu do passado se um dia for acometido por uma torturante dor de cabeça quando estiver na rua.

Como eu sou paranóico pra caralho, pensei em seguida “e se um dia eu perder minha carteira e não ter como voltar pra casa?”. Fui lá e adicionei ao emergency pack 50 dólares em espécie, três passes de ônibus (que me permitiriam voltar pra casa não importa onde eu estivesse, e também quebrar o galho de um amigo que porventura não tenha troco pra pegar o trem).

Pra finalizar, coloquei também uma cópia da chave do meu apartamento e um carregador extra pro meu celular. E como sou gordo, umas barrinhas energéticas porque nunca se sabe quando você fará sua próxima refeição, né?

E você não tem noção de quantas vezes esse pequeno kit salvou minha vida, ou a de amigos. Aliás, seus amigos acharão você o cara mais fidalgo de todos quando você pode puxar um remédio ou um passe de ônibus no ato, assim que eles te informam que precisam de um dos dois.

Pode parecer bobagem, mas creia em mim, não é. Se um dia você falou pra um amigo “puta que pariu mano que dor de cabeça do caralho” e o broder disse “relaxa cupade, tenho uns tylenols aqui, tomaí”, você sabe do que estou falando. Se o amigo no caso for uma amiga na verdade, você neste momento corre inclusive o risco de come-la.

E agora decidi fazer um emergency pack pro carro também. Colocarei em meu fidalguíssimo veículo automotor os seguintes instrumentos:

Um cobertor

Quando falei no tuíter que colocaria um cobertor no meu porta-malas, a galera não entendeu. Xeu explicar: você sabe como é chato ter que esperar meia hora (ou mais) pelo reboque se teu carro dá pau, correto? Agora imagina este mesmo cenário, porém em temperatura de -25 graus. Isso já aconteceu comigo no meu carro antigo, aliás. A repimboca da parafuseta sei lá das quantas estourou, o power steering do carro foi pro caralho e o aquecimento parou de funcionar. Quase congelei voltando pra casa, imagina se tivesse que ficar esperando reboque lá?

Uma troca de roupas

Você tem idéia de quantos planos de baladas ou náite ou seja lá como vocês chamam isso foram arruinados porque a galera decidiu tudo quando eu tava no trampo, e eu não quis ir vestido com a roupa com a qual acabo de passar oito horas trabalhando? Uma muda de roupas resolve isso magicamente. E parar o carro no acostamento pra vestir às pressas sua “roupa de balada” é a coisa mais James Bond que você fará na vida, confie em mim.

E você um dia fará isso. Eu garanto.

Desodorante

Não preciso explicar este né?

Água

Lembro de ter lido uma vez que um ser humano pode viver vários dias sem comida, mas sem água o sujeito morre em 2 ou 3. Não quero morrer de sede, então uma garrafa dágua é necessária.

Lanterna

Lanterna é facilmente o tipo de coisa que você nunca pensa que precisa, até o dia em que precisa de uma desesperadamente. E aí você vai se amaldiçoar por não ter comprado logo umas 3 naqueles catálogos Hermes da sua avó. Aliás, o catálogo Hermes ainda existe? Porque era foda.

Multitool

Como uma criança dos anos 80, eu cresci assistindo MacGyver. Isto resultou numa ilusão irresponsável de que eu também seria capaz de me safar de qualquer situação e tivesse uma ferramenta múltipla como o canivete suíço do cara. Aliás, já mencionei aqui no HBD que cresci desejando ardorosamente um canivete suíço; eu já tenho um que uso como chaveiro (assim ele está sempre comigo), mas fui um passo além.

Dentro deste troço há 9 ferramentas (incluindo faca, alicate e abridor de latas). Nunca se sabe.

O que mais os senhores recomendam colocar neste emergency pack?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Vida maldita

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

9 Comentários \o/

  1. Flavio says:

    Até você descrever o teu emergency pack,eu nunca tinha me ligado que eu também tenho um.Minha mochila tem um carregador pro cel,uma cartelinha de Neosaldinaa e de Imosec(só quem pssou por uma situação critica de Nº2,sabe como uma cartela de Imosec faz falta! Carrego também o desodorante,escova de dente e pasta.e Carrego uma camiseta para emergencias,tipo resolver comer massas,ou algo terrivelmente liquido usando uma camiseta branca,ingredientes basicos pra uma tragédia digna de comercial de sabão em pó.Minha recomendação pra você,que ta faltando ae sem duvidas,é uma cartela de Imosec ou equivalente o que voces tem ae no Canadá!
    abs.

  2. Alipio Calzolari says:

    No meu emergency pack tem: Imosec, Tylenol, Uma lanterna Led recarregável, carregador pro celular e pro notebook, canivete suíço, uma caixa de barras energéticas que eu renovo à cada 2 meses, camisa-calça jeans-cuecas-meias limpas, acendedor de churrasqueira à gas (nunca se sabe qdo será preciso acender uma foqueira ou salvar um churrasco à beira do desastre) e um livro pra passar o tempo junto com meu GBA e o cartucho do pokemon Blue.

  3. Pablo says:

    Eu também tenho um kit de emergência no carro as únicas diferenças são que não tenho cobertor e desodorante(esse é na mochila) e sempre tem um papel higiênico que serve para varias coisas. #fikdik
    o/

  4. Matheus Silva says:

    Eu tenho um parecido na mochila. Só que sem as meias… Também ando com o cabo USB do celular…

  5. Bianca says:

    Carrego milhões de “tranqueiras” na bolsa que juntas poderiam formar um belo “emergency pack” também 😀
    Tem lanterna, band-aid, remédio pra azia, elástico pra prender o cabelo, escova e pasta de dente, lenço de papel, lenço umedecido, lixa de unha, caneta e lapiseira. Ah, e não poderia esquecer os clipes que carrego na carteira. Porque você sempre vai precisar prender umas folhas de papel, ou fechar um pacote de bolacha. Fora o cartão telefônico de 75 unidades pra quando a bateria do celular acabar inesperadamente!
    Quando ando de mochila então, vixe. Daí tem até sacola plástica.
    E o guarda-chuva. SEMPRE.

  6. Vinicius says:

    A revista Hermes ainda existe, mas decaiu muito desde 2004 pra cá.

  7. […] um espírito constante de “preciso estar preparado pra mil coisas”, que a propósito eu já promovi aqui no blog, que seja talvez o que mais me agrada na comunidade — eu sou, como já mencionei mil vezes, […]

  8. Ang says:

    Queria fazer parte desse time de pessoas preparadas p tudo e inclusive já pensei mil vezes em fazer um emergencypack para mim. Acontece que eu vivo o oposto disso. Apesar de viver com mochila ela sempre esta vazia. Cursei toda a faculdade sempre contando com canetas e lapiseiras emprestadas, não tinha caderno pois usava o iPad p anotações (e no fim sempre deixava p a minha memória mesmo) então papel era algo que sempre estava em falta quando precisava mesmo. Passo meses andando sem celular. Nunca tenho um carregador comigo. Não costumo sair com dinheiro mesmo que eu o tenha e não tenho habito de depositar e sacar dinheiro no banco. Enfim, espero mudar ou ao menor arranjar um amigo como vcs.