Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Bandido Bom é Bandido Morto? Tem certeza?

Postado em 10 February 2014 Escrito por Izzy Nobre 21 Comentários

Olhaí um vlog novo, turma! Vamos assistir juntinhos aí:

Como sempre, imploro: deixe joinhas, favorite, espalhe o vídeo entre seus amiguinhos pra ajudar essa porra a crescer. Quanto mais feedback um vídeo recebe, mais empolgado eu fico pra criar mais. Não te custa nada, porra! 😀

Caso você prefira assistir no youtube, basta clicar aqui!

Grato e tenha um belo dia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: vídeo

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

21 Comentários \o/

  1. lelek says:

    politicos corruptos fazem mais mal a sociedade,esses devem ser amarrados no poste e apedrejados.sera que a sherazade e a favor disso ou e so o pretinho que tem que pagar?

  2. Rafael B says:

    Apenas lembrando que toda reação é desencadeada por uma ação.

    A “turba” somente reagiu (você pode achar que de forma desproporcional) à ação do marginal. O marginal decidiu, por vontade própria, roubar a bicicleta.

    Se ele tivesse optado por uma vida mais decente, se esforçando para conseguir as coisas, não apenas teria uma bicicleta como também a orelha.

    Abraços

  3. Misael Braga says:

    Em um país onde a lei é feita para defender criminosos e punir apenas o trabalhador, esse tipo de atitude me parece viável!

  4. Paulo von Ribbenthrop says:

    Se o estado não faz justiça, o povo faz a justiça, e a justiça do povo acaba sendo desproporcional em alguns casos. É muito facil falar isto quando está num país de primeiro mundo onde leis são seguidas e não há pouca impunidade. Mas um marginal destes um dia invadiu a casa do meu vizinho, amarrou a sogra dele, estuprou a esposa dele e matou o cachorro dele. A sogra dele veio a falecer dias depois no hospital pois o marginal lhe deu um chute no rosto e como ela tinha idade avançada não resistiu. Não aconteceu nada com o vagabundo mesmo depois que a polícia o prendeu, pois era “di menor” e cerca de um ano depois já estava nas ruas estuprando e matando de novo. Então, acho que essa corja tem que morrer mesmo, pois antes eles do que nós cidadãos de bem.
    Se acontecer algo deste tipo com você voce muda de ideia. Você diz que já foi assaltado, mas no máximo levaram seu celular e sua carteira. Mas se alguma vez você ou alguém de sua familia for violentado por esses lixos e não acontecer NADA com eles, ai eu quero ver…

  5. Juliano says:

    A violência de um bandido, e da “turma do bem” como você colocou, não é a mesma coisa. O bandido é violento para praticar o crime. Já a população é violenta por um motivo, a impunidade que impera aqui no Brasil. Esse vagabundo se for preso, vai pra FEBEM fica lá, e logo é solto pra cometer mais crimes.

    Essa sua lógica funciona muito bem em um país como o Canadá, onde a população tem segurança. Agora, aqui no Brasil, onde é basicamente cada um por si, acaba acontecendo esses casos de justiça com as próprias mãos. E quer saber? Eu acho que está certo. Pelo menos, a próxima vez que esse vagabundo for pensar em roubar, vai lembrar do que aconteceu dessa vez.

  6. Jefferson says:

    Deixa o izzy pegar uma lotação, ser espancado E ter a esposa estuprada só por farra, que ele muda de opinião rapidinho.
    estou cheio desses ottarios humanistas ou de esquerda relativizando tudo, já ouvi até q a culpa foi da vitima.
    Aqui a lei só fode com o cidadao, não se pode ter arma, não existe legitima defesa, nada.
    Talvez o izzy não saiba mas o Brasil faliu cara, em SP tá cada um po si.

  7. Lexico says:

    Parabéns, Izzy! (está se superando em surfar nas polêmicas).
    Esse episódio da pessoa que foi torturada (a menos que usem outro termo para quem é acorrentado, despido e porrado), e a repercussão/comentários que surgiram, sinceramente me fez desaminar e perder qualquer esperança nessa geração -- pensei: “é, esperar que ela passe e que a próxima seja mais iluminada”. Inclusive na questão da religiosidade, visto que muitos ditos cristãos apoiaram a tal repórter (também “evangélica”?) : “É, tá com pena, adota!”. Pois é, se acreditam, esqueceram do que Jesus mesmo fez, inclusive até pouco antes de morrer, tipo, “hoje estarás comigo no paraíso.”
    Mas, como talvez já tenha sido possível perceber, acredito em Deus, e na atuação dele, mesmo que de forma sutil, na vida daqueles que acreditam nele. Após um longo hiato, acabei indo (ou voltando a ir?) numa igreja neste domingo, já esperando encontrar um povo com a mesma mentalidade que vejo pela internet: intolerante, violento, retrógrado, cheios das suas convicções e “justificativas” morais. E acabei me surpreendendo por encontrar a mensagem de Cristo sendo pregada (“não pagar mal com mal”, etc) e “irmãos” que também se preocupam em amar um outro ser humano, apesar da conduta dele (*) . Isso renovou os meus ânimos em vários aspectos. Abs!

    (*) Claro que tinham os que pensam como a maioria da população e também os que reproduziam os mesmo argumentos do discurso da repórter.

  8. Eder says:

    Kid,
    Na sua opinião, então, como então se conserta A MERDA EM QUE O PAÍS ESTÁ ENFIADO? Com boas ações? Com lógica?
    Este País não se conserta mais nas urnas. Nem com boas ações. Nem com consciência da população de bem. O País está tão FUDIDO que nada disso mais resolve.
    A ÚNICA SOLUÇÃO PARA ESSE PAÍS DE MERD@ é, acredite, UMA REVOLUÇÃO ARMADA DA POPULAÇÃO CONTRA OS POLÍTICOS, ou seja, UM GOLPE POPULAR ARMADO, A VOLTA DA DITADURA MILITAR,por exemplo.
    Concordo com vc que eles não deveriam ter espancado o ladrão e acorrentado ele. Deveriam ter MATADO LOGO DE UMA VEZ. Como eles não tem armas, pois estas foram covardemente retiradas pelo DESGOVERNO DE BANANAS, MATASSEM COM PAULADAS NA CABEÇA DO BANDIDO.
    Só assim começaria a se resolver os dois principais problemas do Brasil: Adolescentes bandidos impunes e políticos inescrupulosos mais culapados ainda que os bandidos menores. Ambos merecem morrer, para o bem comum da população honesta deste país que, acredite, é mais de 90% do povo.
    Vc vive num mundo onde a coisa está OK, por isso é tão “bonzinho”. Aqui está o CHAOS, O PURGATÓRIO está mais agradável que este País de merd@ de hoje.
    Bandido bom é sim bandido MORTO. Se possível, logo após o 2º crime, porque o primeiro, caso resulte leve, merece perdão.
    Para finalizar, hoje presenciei um fato na delegacia onde 03 pessoas, em Araguari-MG, METERAM O PODÃO NUM LADRÃO DE SOM AUTOMOTIVO. O ladrão ROUBOU O SOM DO CARRO DELES, e eles descobriram o autor (sei lá como). Foram lá na casa do meliante recuperar o som e o cara brigou com eles e eles CORTARAM O CARA INTEIRO COM O PODÃO O FDP não morreu.
    Os 03 estão PRESOS, e o LADRÃO DE SOM MACHUCDO ESTÁ SENDO TRATADO COM COITADO PELA IMPRENSA. Tá certo isso???
    O único problema é que eles deveriam ter matado o infeliz na tocaia, escondido. Mas foram à flor da pele, deu no que deu.
    A imprensa é uma merd@.
    Ah, e o seu “menorzinho acorrentado”, só para vc saber, é tão “bonzinho” que, com 02 dias, foi o mentor de uma REBELIÃO NA FUNDAÇÃO CASA, ONDE TENTOU MATAR OUTROS MENORES INTERNOS, juntando uma GANGUE DE MENORES BANDIDOS VIOLENTOS.
    Tivessem MATADO ESSA PRAGA ERA MENOS UM PARA NOS PREOCUPAR. Amanhã vai estar solto nas ruas roubando e matando novamente.
    ACORDA PRA VIDA, Ô KID VIDA BOA CANADENSE!!!! AJUSTA TEUS ÓCULOS PQ ELES TE DEIXAM ENXERGAR A REALIDADE!!!!

  9. Danilo says:

    Eu realmente achava que essa frase de tomar cuidado para não se tornar os monstros que se enfrenta fosse do filme do Homem Aranha hohohohoho.

  10. André says:

    Bandido bom é ex-bandido que virou trabalhador.

    Mas isso no Brasil é dificil. Só nas Zoropa. ;(

  11. Israel Mielli says:

    Cidadãos de bem era o nome praticamente o nome do jornalzinho da Ku Klux Klan, só para lembrá-los.

    Se toda reação é desencadeada por uma ação, qual foi a primeira ação que transformou alguém em um bandido ? Vcs acham mesmo que as pessoas escolhem ser bandidos assim, de boa: “poxa vida, vou entrar nessa vida ae, é impune mesmo”; mas é claro que não !

    O que gera a violência é a desigualdade social, e a desigualdade social não é só desigualdade de renda, tem uma série de outras coisas que compõe a desigualdade social e quem a gera são os Bancos, as agências de publicidade, as empreiteiras, as emissoras de TV, os grandes proprietários de terra e todos aqueles que se beneficiam do Estado Neoliberal e as campanhas políticas financiadas.

    Quando se aponta o dedo para a bandidagem, vc está isentando a culpa de toda essa galera aí.

  12. Stolf says:

    Olha, em primeiro lugar, seu resumo do editorial da Raquel Schbrubles foi péssimo. Assista de novo e verá que, por trás do sensacionalismo todo, ela não justificou, não coadunou, não aceitou o justiçamento. Ela usou o termo “compreensível”, uma noção que curiosamente você também expôs. Bem longe de “bandido bom é bandido morto”.

    A mensagem do editorial ficou perdida, mas ela retomou bem no artigo da folha de sp de hoje: ela não justificou o crime, mas expôs, representando boa parte dos brasileiros, a sua revolta com esses grupos de direitos humanos que só resolvem aparecer quando bandido se fode. Esses grupos, sim, justificam o crime (e, de maneira geral, a criminalidade) com os problemas sociais todos do Brasil, como se o INDIVÍDUO criminoso fosse vítimas das circunstâncias e por isso não devesse ser punido. E pra esses grupos eu acho, sim, que a mensagem deve ser: se não quer que prenda, então leva pra casa. Porque, porra, se você, que está defendendo o cara, não o quer na sua casa, por que caralhos vai obrigar o resto da sociedade a conviver ele?!

    Ora, com um Estado inerte, com as policias desmoralizadas e,ainda por cima, um bando de dondocas falando que não tem que prender, é óbvio que a população vai tomar essa responsabilidade para si. Eu diria que só foi possível essa faceta da sociedade brasileira surgir como contraponto ao discurso dominante de “o bandido é pobre, ele não tem culpa”.

    Eu concordo que isso é péssimo, mas era inevitável que o Brasil chegasse a esse estado de convulsão social e o discurso politicamente correto da impunidade tem grande parte de culpa nisso!

  13. Stolf says:

    Israel Mielli, por trás desse discurso supostamente compreensivo, esconde-se um preconceito: pobre tem uma tendência maior a cometer crimes. É isso que você pensa? Porque se for, você precisa ser apresentado à esmagadora maioria dos pobres, que ESCOLHE levar uma vida honesta apesar de todas as agruras e que é a parcela da sociedade que mais sofre com a violência e a impunidade.

    Enfim, é um argumento com dois pesos e duas medidas, porque justifica uma parte dos crimes (assalto, sequestro, tráfico, assassinato, estupro etc.), mas condena a revolta da população honesta que acaba querendo tomar para si a solução para a criminalidade.

    Eu prefiro condenar os dois lados e defender a prisão para todos os que cometerem ilegalidades graves. O que gera violência, de um lado e de outro, é a sensação de impunidade.

    • Israel Mielli says:

      A questão é para mim é que a criminalidade não existiria numa sociedade mais justa. A sociedade é injusta no preço dos alimentos (causado pelas grandes propriedades), preço das moradias (empreiteiras), pelo consumismo jogado na cabeça das pessoas (empresas de publicidade e canais de TV), pelo preço dos transportes. Enquanto estamos nos digladiando tentando definir um lado correto e um errado, eles lucram louca e absurdamente, muito mais do que um ser humano precisa, ganhando salários de 50 mil reais para muito mais, enquanto a maior de nós mortais ralamos para ganhar 2.000 reais, quando muito. Quantas famílias inteiras ganham menos do que isso ? Portanto eu não acho surpreendente quando alguma parcela da população, que não tem acesso a nada do que nós temos, nós que nem somos ricos de verdade, eles não sabem de nada do que nós sabemos do mundo e tem muito menos esperança de melhora, perde a noção e faz alguma besteira. O que um morador de rua ou extremamente pobre como esse rapaz iria fazer ? Ao meu ver ele teve ainda menos oportunidades e eu ENTENDO a atitude deles.

      Ao mesmo tempo, toda a riqueza que o outro lado produz é moral e eticamente injusta do meu ponto de vista, pq é produzida à custa de toda a sociedade e nos causa muito mais dano diariamente do que os assaltos, os sequestros e afins.

      • Eder says:

        Israel,
        não podemos aceitar que a classe média baixa (nós, eu e vc, e todos os outros que costumam acessar este canal, por exemplo) sejamos aniquilados por estas duas classes: Os muito ricos que nos escorcham com seu domínio financeiro, cobrando absurdamente caro por todo e qualquer produto ou serviço, os quais estão nas mãos somente deles, como bancos, multinacionais, telefonia, etc…
        Os muito pobres que nos aniquilam pois NOS ROUBAM E NOS MATAM, com a desculpa de que “não tem as mesmas oportunidades” que nós, classe média, temos. Desculpa de meliante.
        Como se nós não tivéssemos que ralar feito loucos dia-a-dia para tentar levar uma vida honesta e sobreviver com o mínimo de dignidade.
        Esses ladrões em sequer tentaram enfrentar a vida, pois, para eles, o caminho mais fácil é cometer crimes, roubando DE NÓS, CLASSE MÉDIA BAIXA.
        Os muito ricos estão imunes à esses ataques, pelo estilo de vida que levam, com segurança “top”, ambientes protegidos e tudo o mais.
        Nós, classe média, é que levamos o FUMO dos dois lados.
        E o (des)GOVERNO, ainda, contribui para piorar a cada dia nossa situação:
        -- Dá as bolsas-sei-lá-o-quê para esses marginais preguiçosos, com o nosso dinheiro (classe média), sendo que eles -- marginais -- tem, nos roubos e crimes, o $$ “extra” (novamente roubando da classe média).
        Esse mesmo des(GOVERNO) faz parte, ou vai se incluir, junto à CLASSE “A”, passando a ficar imune também aos crimes cometidos pelos vagabundos saídos das classes “D-E”.
        Ou seja: A classe média SEMPRE PAGA O PATO NEZTE PAÍS.
        Os ricos nos roubam.
        O governo nos rouba.
        Os miseráveis nos roubam.
        E nós, vamos aguentar calados até quando???????????????????
        Ações contra o poder financeiro (Ex: bancos); Ações armadas contra o governo; Ações de justiça com as próprias mãos com os vagabundos miseráveis.
        Isso seria apenas uma LEGÍTIMA DEFESA SOCIAL, não um ataque.
        Dá pra compreender a grandeza da situação????

      • Stolf says:

        Primeiro, um erro factual: a comida, no Brasil, é uma das mais baratas do mundo. Acredita nisso? É só pesquisar… Sabe da onde vem essa comida? Das terras invadidas e coletivizadas pelo MST? Não, das grandes propriedades do agronegócio, que além de produzir alguns dos alimentos mais baratos do planeta, emprega muita gente, direta e indiretamente.

        Eu não ligo a mínima para quem ganha 50 mil por mês… A economia não é um jogo de soma zero. O Abílio Diniz não deixou milhões de pessoas pobres para ter a fortuna que tem, ele EMPREGOU centenas de milhares de pessoas, suas empresas PRODUZEM riqueza para muita gente, de classes sociais diversas. Enfim, não tenho esperança de mudar um pensamento ignorante como o seu com poucas linhas, mas não podia deixar de retrucar, outras pessoas podem ler, se informar e ver que essa lógica da inveja (“por que aquele cara ganha tanto enquanto eu ganho tão pouco?”) está errada. ASPIRE ganhar 50 mil por mês, meu caro, como eu aspiro. Com algum esforço, você pode se ver ganhando mais do que os míseros 2 mil que tanto reclama.

        Quanto ao resto, olha lá quem está justificando o crime, né? Falar que as condições do meio levam a criminalidade é cuspir na cara do pobre honesto, que rala todo dia e decide não roubar, matar, etc.

        Explica então por que a maioria dos pobres prefere trabalhar ao invés de roubar? Explica então por que a criminalidade só aumenta, na contramão da alardeada redução da desigualdade social? Não espero que entenda um mínimo de economia, mas espero que pelo menos note a contradição dos seus argumentos.

  14. Leo says:

    Tambem acho que não é bem por aí… mas aí me pergunto, é por onde então?

  15. Eder says:

    Kid,
    Como eu disse e agora provo, tá aí o seu “dimenor” dinovo, tão limpo quanto banheiro de rodoviária em feriadão:
    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/eu-sou-o-do-poste-sabe-com-quem-esta-falando-essa-e-a-fala-do-dimenor-celebridade-ao-ser-detido-roubando-de-novo-ou-ensaios-sobre-a-cegueira/
    Reafirmo: Tivéssemos (ou tivessem, tanto faz) matado essa praga e aniquilado da sociedade, não teríamos mais que conviver com esse absurdo. Mas, graças a gente de esquerda, defensores dos “direitos desumanos”, de “sociólogos” e merd@s semelhantes, vagabundos, malditos desgraçados valem mais neste País de bananas do que gente trabalhadora e honesta. Se esse verme maldito desgraçado matar um trabalhador, em 01 anos estará livre, leve e solto para matar mais. Se um trabalhador, em legítima defesa de sua família, matar esse verme maldito, penará na cadeia por 15 anos, no mínimo, ou terá que gastar uns R$ 50.000,00 com advogado para tentar ficar “só” na condicional.
    O Brasil nunca esteve tão porco e tão podre como agora. AQUI, VIVEMOS O CHAOS, O ARMAGEDOM DIARIAMENTE. THE WALKING DEAD DE VERDADE, NA CARNE!!!!!!!!!!!
    Volta pra cá, Kid!!!!!!!!!!!!!!!!
    Vc irá A-D-O-R-A-R os “menores infratores protegidos pelo ECA (nome mais que apropriado = LEI DO VÔMITO)” tupininquins…

  16. Rodrgues says:

    Cara,pelo que vi, a jornalista deu uma opinião bem semelhante à tua, não houve esse ” bandido bom é bandido morto”. Mas enfim, concordo contigo que não é por aí o melhor caminho,essas práticas podem chegar ao caos, pura barbárie.