Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Daily Vlog: Os símbolos de falso status que as pessoas usam

Postado em 23 May 2013 Escrito por Izzy Nobre 5 Comentários

Olhaí um vlog novo, turma! Vamos assistir juntinhos aí:

Como sempre, imploro: deixe joinhas, favorite, espalhe o vídeo entre seus amiguinhos pra ajudar essa porra a crescer. Quanto mais feedback um vídeo recebe, mais empolgado eu fico pra criar mais. Não te custa nada, porra! 😀

Caso você prefira assistir no youtube, basta clicar aqui!

Grato e tenha um belo dia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: vídeo

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

5 Comentários \o/

  1. Edgar says:

    A análise é boa, mas tem um porém, em geral as relações de amizade são com pessoas de uma mesma classe social, logo se você tem algo que a maior parte dos seus amigos não tem/não podem ter, faz parte ostentar isto. A moda dos novos “mais ou menos” ricos do Brasil é ter o Camaro (amarelo, de preferência), para alguém que ganha R$3000 um camaro é uma nave, um sonho… para alguém que tem uma ferrari é um carrinho de classe média de americano, ou seja tudo depende de qual é o ponto de comparação. Um iPhone/Galaxy S3/4 é um bem de consumo que beira os R$3000, levando em conta que a maior parte da população vive com R$750 do salário mínimo, se chega a conclusão que esse bem trás um status, óbvio, se você estiver na Classe “A” não vai ostentar, mas para a maior parte da população é um bem “intangivel”, por mais que eu já tenha até visto entregador de pizza com um na mão…

    Eu particularmente já desencanei de muita coisa, em 10 anos tive só 3 celulares, só troco quando dá defeito e boa e para a maior parte das coisas vai na base do preço menor preço mesmo.

  2. Angelo Jr says:

    izzy, se vai trocar de celular, não esquece de considerar os windows phone, principalmente os nokia, parecem bem bacanas. Claro, eu não tenho um e não trabalho pra nokia, mas gostaria que você compra-se, pois é algo ainda um pouco caro (mais barato que um iphone, na comparação topo de linha) aqui no brasil, e como aí é relativamente mais barato (e falando a real, eu sou um universitário que ainda depende da mãe, ganho 500 por mês de estágio na universidade, celular desses, o mais barato e peba, é mais de um mês de salário) queria saber se tu poderia fazer um “hands-on”.

    E sobre símbolos falsos de status, aqui no brasil é o carro 0km. Tá bem normal isso, o cara se fuder no carnê pra se exibir pro vizinho. Ou então comprar carros BEM básicos de marca chique, como BMW.

  3. Magno says:

    Eu tenho um headset bluetooth, daqueles de arco, e acho uma mão na roda, uso inclusive no escritório enquanto estou trabalhando.

    Fato é, nunca consegui usar fones de ouvido, dada a necessidade de estar preso a um aparelho que limita os seus movimentos. Há que se ter, é claro, algumas regrinhas. Uma é que eu nunca converso com ninguém com o arco nasinhas orelhas, que é para a pessoa saber que eu estou conversando com ela e prestando atenção ao invés de ouvir música.

    Quando eu atendo a ligação em um lugar fechado, eu simplesmente levo a mão direita ao fone, como se ela fosse necessária para manter a conexão telefônica. Em lugares externos, eu olho para o céu se estou parado ou evito olhar para as pessoas durante a ligação enquanto ando, para elas saberem que eu não estou falando com elas.

    No Canadá é bem capaz de você poder tirar o notebook no ponto de ônibus para poder checar e-mail. Aqui no Brasil, é um risco grande tirar qualquer celular de dentro do bolso no meio da rua. Minha irmã teve o celular roubado pela janela do carro (ela tava no banco do carona) e afanaram o celular da mão de uma amiga minha dentro de uma loja de conveniência.

    Eu faço exercícios ouvindo podcast ou conversando com os amigos no telefone. Como moro num lugar “complicado”, não poderia estar com o telefone na mão.

  4. Igor says:

    Thorstein Veblen e sua Teoria da Classe Ociosa http://www.gutenberg.org/files/833/833-h/833-h.htm

  5. Fleury says:

    “se você é o unico que tem iPhone no grupo, você só anda com pobre”
    Qual o problema disso?
    “Falei pros amigos e pra família do cara o segredo que ele me confiou kkkkk”
    Isso foi babaquice maior que o cara usar o headset.