Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Elliot Rodger, o atirador da Califórnia (e por que uma população armada não dá certo)

Postado em 8 June 2014 Escrito por Izzy Nobre 100 Comentários

O debate sobre direito armamentista é infindável, e é complicado de ter com brasileiros porque nossos compatriotas INEVITAVELMENTE vêem a situação pela nossa própria ótica sociocultural nacional, que não sofre o fenômeno dos “mass shootings” como os EUA. Pro Brasileiro Comum (eu chutaria que uns 90% da nossa gente), população armada simplesmente significa “pessoas de bem tem métodos de se defender”, e não o inevitável efeito colateral de “pessoas com problemas mentais terão métodos mais fáceis à sua disposição para se vingar do mundo, a quem eles culpam por suas incapacidades”.

Até a questão cultural da posse de armas é muitíssimo diferente. O Americano Comum se arma porque acredita, baseando-se em sua cultura constitucional, que um dia poderá precisar peitar o próprio governo. Brasileiros em geral querem apenas uma defesa contra bandidos mais ordinários.

armas

Uma Glock 19 e balas 9mm hollow point em cima de uma bandeira e da Constituição Americana. Isso dá uma excelente idéia da cultura armamentista americana.

Curiosamente (ou talvez eu deva dizer “inevitavelmente”), antes de finalmente escrever este texto complementar a esse vídeo, já rolaram DOIS outros casos de tiroteio gratuito — um deles atipicamente canadense. O outro, nos EUA, foi impedido por um estudante portando spray de pimenta.

De um ponto de vista puramente teórico e ideológico, sim — é bonito que os Founding Fathers gringos (os caras que basicamente criaram o país e bolaram sua constituição) tenham criado uma emenda pra garantir ao povo um método de lutar contra o próprio governo, caso um dia ele se torne tirano como a coroa inglesa cuja bunda eles acabavam de chutar pra fora do continente americano. O problema é que como muitas outras coisas que funcionam num nível teórico, (como socialismo, jogos freemium, ou minha técnica de fazer miojo no microondas), uma população armada tem efeitos colaterais extremamente problemáticos.

Mas Izzy o Elliot Rogder também matou pessoas com uma faca, e atropelando-as com seu carro. Certamente você não defende que deveríamos banir também facas e carros“, dirá um comentarista neste post.

Na realidade, nenhuma das pessoas que ele atropelou morreu, mas vamos fazer de conta que sim.

Então. Defendo a proibição de facas e carros por isso?

Mas claro que não. Existe aqui um problema de proporcionalidade que os defensores do armamentismo popular ignoram convenientemente — quando foi a última vez que alguém matou 30 pessoas atropeladas, ou esfaqueadas…? Com exceção de um caso raríssimo na China que precisou da coordenação simultânea de QUATRO bandidos, não, facas e carros — além de servir inúmeras outras funções além da exclusiva tarefa de matar pessoas, e talvez por isso mesmo — não são instrumentos eficientes para chacinas em massa.

Não, nem eu nem nenhuma pessoa com mente sã pretende banir qualquer instrumento que possa ser usado pra matar alguém. Sabemos que é impossível impedir completamente violência. O problema é que existe uma miríade de opções entre “impedir completamente qualquer tipo de violência”, que é fantasioso, e “tomar passos necessários pra ao menos reduzir a incidência de malucos fuzilando inocentes”.

Não fazer absolutamente nada pra previnir essas tragédias é como concluir que bandidos vão continuar assaltando de qualquer forma, e por isso não deveriamos nem trancar as portas de casa. Afinal, eles vão arrombar a tranca de qualquer forma, OU roubar seu carro em vez da sua casa. Vamos deixar tudo destrancado mesmo, não há como impedir roubos!

Pessoas de bem deveriam ter o direito de se defender? Mas claro. Ninguém discorda disso. O problema é que eu não acho que MAIS armas balanceem a equação da violência.

Seria coincidência o fato de que o único país no mundo que cultiva uma cultura de direito constitucional inalienável a armas seja também o único país em que essas chacinas ocorram rotineiramente — a ponto de que tenham que redefinir o termo pra reduzir artificialmente o número de tragédias?

Lembra do Massacre do Realengo? Agora imagina isso se tornando uma trivialidade no nosso país.

Agora, trazendo de volta pra nossa realidade brasileira. Você não quer armas pro completamente hipotético e surreal cenário da luta armada contra o governo, eu entendo. Você só quer chances melhores de se defender, e defender a sua família, de vagabundos. Como alguém que já foi vítima de assaltos (tanto no Brasil quanto aqui no Canadá, pra você ver como eu sou sortudo), eu compreendo.

O problema é que existe algo fundamentalmente errado com a noção de que o problema da inequalidade social — que é o real perpetuador da criminalidade — será resolvido armando todo mundo, e rezando pra que os homens de bem é que tenham a melhor mira.

Ah, e sobre os tais “homens de bem” — são eles quem cometem a maioria dos homicídios no Brasil. Ao contrário do que você acredita, bandido matando cidadão enquanto comete um crime na real é a MINORIA dos assassinatos no nosso país. São “pessoas de bem” matando-se uns aos outros que engordam as estatísticas de homicídios no Brasil.

Agora imagina com todo mundo armado.

“AH IZZY QUERIA VER SE FOSSE SUA MULHER SENDO ESTUPRADA E SEUS PAIS SENDO ASSASSINADOS E SEU CARRO ROUBADO…” se seu argumento é essa absurda apelação emocional, ficou patente que você não tem os fatos do seu lado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: vídeo

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 32 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas, e sobre notícias bizarras n'O MELHOR PODCAST DO BRASIL. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

100 Comentários \o/

  1. Thiago says:

    Casos de pessoas entrando em escolas e matando pessoas também podem ser considerados raríssimos tendo em vista a quantidade de pessoas armadas nos EUA. Vamos lembrar que todos países ditatoriais querem acabar com as armas no país e centralizá-las no governo. Os pais fundadores já sabiam disso. É claro que precisa-se de regulamentação. Por exemplo, esse Elliot Rodger NUNCA passaria em um teste psicológico sério. Em 2 minutos de conversa da pra ver que o cara é piradinho. Um psicologo treinado, com todas técnicas que se tem hoje, descobriria isso. O que não se pode ter é o caso do Brasil, onde as armas são negadas para quem quer se defender, não é louco etc, simplesmente sem motivo.

    • Gustavo says:

      Cara, considerando q foram 365 casos de mass shooting nos EUA em 2013 ( http://www.reddit.com/r/GunsAreCool/wiki/2013massshootings ), nao diria q são raríssimos mesmo proporcionalmente

      • Conrado says:

        Nesses 365 casos, não é mostrado quantos foram com armas ilegais…sim, isso faz diferença, pois as armas ilegais não dependem de liberação do governo.
        Além de que, são considerados os casos envolvendo 4 vítimas ou mais, então qualquer assalto, chacina por briga de gangues, etc, estarão ai no meio, e não podem ser incluídos na lista de chacinas em escolas,cinemas, e outros derivados de pessoas com problemas psicológicos.

      • Thiago says:

        Mass shooting de 4 pessoas? Então no Brasil acontece um mass shooting por hora.

    • Diego Marcondes says:

      Quando você parar de contar os policiais que são executados em suas folgas aqui no Brasil a gente conversa.

  2. Thiago says:

    Vamos lembrar que outros países também tem muitas armas por habitantes. O problema não estão na armas em si.

  3. Vinícius Paiva says:

    Sou totalmente contra uma sociedade com poder de posse de armas. Mesmo que haja leis, regulamentos que proibam que pessoas mentalmente fracas tenham armas, vai ter sempre algum jeito ilícito de eles conseguirem e com uma “sociedade armada” só facilita isso, basta ir na casa do vizinho e revirar tudo para pegar a arma.

    • albert says:

      isso entra lá na casa do vizinho vasculha tudo, e se este vizinho for eu, vais sair em um saco preto com zíper o tal arrombador de residência pois estará cometendo um crime e eu defendendo minha família e meu patrimônio com minha arma!!! e graças a esta arma minha casa ficará imune aos ataques de vagabundos e vândalos que pensarem como você.

      • Izzy Nobre says:

        Então por pensar “como eu”, ou seja, discordar de você, mereço uma ameaça velada como essa?

        AINDA BEM que existe o desarmamento no Brasil. Facistas como você fariam a festa impondo suas opiniões na base de chumbo.

        • Lucas Silva says:

          >chama o Albert de fascista
          >defende a invasão domiciliar (que é uma violação da propriedade privada) sugerida pelo Vinicius Paiva para corroborar a sua visão

          Realmente você sendo psicopata desse jeito não está em condição de chamar o outro de fascista. esses esquerdinhas caviar são uma comédia mesmo, é fácil ser esquerdista num país como o Canadá, quero ver aqui no BR.

  4. lolerson says:

    Desculpa pelo comentário babaca (esperado, porque eu sou um babaca na maior parte das vezes), mas não acho que “balanceem” existe, acho que o certo seria “balanceiem”.

  5. MatheusKS says:

    Na Suíça o direito de ter armamento (incluindo armamento pesado) não é apenas um direito, é quase uma obrigação.
    Você vive no Canadá, país onde armas só são usadas para caça (herança desarmamentista britânica).

  6. Então me querido amigo izzy, concordo contigo que população armada não vai trazer mais segurança. Nosso problema de segurança é exclusivamente um problema de ineficiência do serviço publico de segurança.

    Mas, por outro lado eu possuo aqui em casa uma pistola 380. Ela faz parte do meu hobbie de atirar nas coisas (eu levo ela para o clube de caça e pesca, não fico atirando aqui em casa!) hehehe. Não quero andar com ela na rua para me proteger, mas eu tenho o direito de possui-la. Também vou entrar esse ano com o registro de uma carabina .22 para caça.

  7. Raid says:

    Eu acho que o controle é necessário e nunca entendo quando usam a Constituição deles de 300 anos pra fundamentar o direito de ter uma metralhadora de alto calibre automática.

    Tudo bem, quer ter uma arma, seja uma única arma, pessoal, de baixo calibre. Ela mata do mesmo jeito, mas já é um começo, na direção do que é mais aceitável.

    Quanto ao mapa de controle de armas colocado aí em cima, é só procurar pelo mapa de mortes por arma de fogo pra desmentir ele -- http://cdn.theatlantic.com/static/mt/assets/richard_florida/FirearmDEDIT.jpg

    Onde menos controle tem, mais mortes tem.

    E a história do Hitler ter medo da Suíça, maior falácia que há, ele sabia que as montanhas no entorno da Suíça dificultariam a invasão, e além do mais ele não ganharia nada com a tomada do território suíço, já que tudo que ele precisava deles, espaço aéreo, linhas férreas, livre trânsito, tudo isso ele já tinha graças a neutralidade do país.

  8. Sam says:

    Na Suica, eles sao obrigados a manter armas em casa e nem por isso tem tiroteio… nao sao as armas q matam… sao as pessoas com desequilibrio emocional q matam.

    • Patrick Pereira says:

      *sao as pessoas armadas e com desequilibrio emocional q matam.

      • Lucas SIlva says:

        Sim pessoas armadas com facas, bastões de baseball, garrafas de vidro, qualquer objeto na mão de um desequilibrado emocional vira uma arma, vide o caso recente na China de 4 malucos armados com FACAS mataram um monte de gente!!

        • Izzy Nobre says:

          Um evento raro e isolado na China vs um evento trivial nos EUA. É comparável?

          • Lucas Silva says:

            Não, trivial é morrerem 50 mil por ano no Brasil, vitimas de latrocínio. e só usei a China pra exemplificar que não é só com armas de fogo que se fazem massacres, logo é uma tolice tremenda recriminar a posse de armas.

          • Alan says:

            ano passado sairam 5 caras um com um 38 e outros 3 com espadas e mataram mais de vinte pessoas,esse ano dois caras jogaram bombas no meio da cidade matando 30 pessoas.no metro na china foram mais de 35 pessoas la.

          • Izzy Nobre says:

            Na China: 2 eventos isolados.

            Nos EUA… bem, veja por si próprio. http://www.huffingtonpost.com/2013/09/17/mass-shootings-us_n_3935978.html

          • Thiago says:

            Izzy, mata-se CINQUENTA MIL pessoas por ano no Brasil, enquanto que nos EUA mata-se quinze mil! E as armas aqui são praticamente proibidas! Carai! E a população dos EUA é 300 milhões e no Brasil 200 milhões. Mass shooting é o Brasil inteiro!

            PORRA, ACORDA SEU FDP!

          • Izzy Nobre says:

            Você já parou UM SEGUNDO pra pensar que há razões socioeconômicas de haver menos asssassinatos por ano nos EUA?

            Você percebe o quão ignorante é achar que o único fator em jogo aqui é o número de armas circulando legalmente no país?

          • pedro says:

            evento raro e isolado?!?!?!?!
            isso foi alguma piada foi???
            ‘mass knivings’ na china são mais comuns do que mass shooting nos EUA.

            algumas horinhas pesquisando (que você deveriam ter passado antes de escrever o texto por sinal) a página do MVB e você vai encontrar notícias e estatísticas sobre o assunto.

            segue o link caso você seja preguiçoso:
            https://www.facebook.com/movimentovivabrasil?ref=ts&fref=ts

          • Izzy Nobre says:

            “A series of uncoordinated mass stabbings, hammer attacks, and cleaver attacks in the People’s Republic of China began in March 2010. The spate of attacks left at least 25 dead”

            Em 4 anos, morreram 25 pessoas nesses ataques.

            Um único massacre com armas nos EUA, o de Virginia Tech, matou 32.

            A palavra chave aqui é PROPORCIONALIDADE.

          • Lucas Silva says:

            “Você já parou UM SEGUNDO pra pensar que há razões socioeconômicas de haver menos asssassinatos por ano nos EUA?”

            Desculpa de bandido e politico safado pra ganhar votos, inferir que todo pobre é um criminoso em potêncial, “razões socio-econômicas é apenas um espantalho que ideólogos de esquerda e políticos demagogos criaram pra se perpetuar no poder ou espalhar ideias preconceituosas e nocivas à sociedade!

          • Izzy Nobre says:

            Hmmmm tá certo. Questões socioeconômicas não tem nada a ver com criminalidade num país. Carry on.

          • Lucas Silva says:

            Se questões socioeconomias tem a ver com criminalidade, você vai ter que assentir ao conceito generalista e preconceituoso de que todo pobre é um criminoso em potencial. sem contar que vai ter que ignorar as pessoas de classes mais abastadas que entram na vida do crime (são poucas mas não teriam razão nenhuma pois não sofrem com problemas sócioeconômicos) viu o tamanho do problema que você arrumou pra si?

          • Izzy Nobre says:

            >>Se questões socioeconomias tem a ver com criminalidade, você vai ter que assentir ao conceito generalista e preconceituoso de que todo pobre é um criminoso em potencial.

            Que non sequitur sem sentido é esse?

  9. Paulo says:

    Fala Izzy, beleza?

    Então, essa questão das armas é algo complicado. Eu sou a favor das armas, mas somente com um belo de um processo de avaliação. O maior problema nos EUA é a facilidade em se conseguir uma arma, onde qualquer um pode comprar uma pistola e ser feliz.

    Agora, aqui no Brasil, também é muito fácil conseguir uma arma com valores bem módicos, a única diferença é que, se alguma autoriadade pegar você armado (ilegalmente), vai dar zica para o seu lado.

    • cwf says:

      Concordo com o que o Paulo disse. Sou a favor da liberdade do indivíduo de portar uma arma, com um rígido controle do estado sobre quem pode obter o porte. Poderia existir a obrigação do pretendente à obtenção do porte de frequentar aulas teóricas e práticas que o auxiliem ao uso consciente da arma, assim como avaliações psicológicas, algo como as CFC e o Detran.
      O estado é falho em nos garantir a segurança que nos é direito constitucional, então deveríamos ter o aval do mesmo para nos protegermos. Com consciência!

      • Matheus Gregório Marques Lima says:

        Mas ai é que ta, aqui não é proibido o porte, o movimento armamentista no Brasil está querendo é a LIBERAÇÂO do armamento. Nós temos direito de porte, mas é extremamente restrito.

        Armas de fogo no Brasil só podem ser conseguidas legalmente se:

        -- A sua profissão trabalha com segurança pública/privada (O armamento não é seu, é da empresa, e em caso de incidentes, ambos o portador e a empresa são responsabilizados.)

        -- Você trabalha em uma profissão que te coloca em um grupo de risco. Pessoas que possuem informações confidenciais ou são alvos de sequestros/ataques podem ter acesso limitado a armamentos, ou contratar pessoal de segurança registrado para fazer a segurança. Em ambos os casos, o porte em público é proibido e a licença para uso tem de ser renovada semestral ou anualmente.

        -- Membros do exército, e os armamentos são do governo. No caso de aposentadoria ou deserção, os direitos são restritos ou vetados respectivamente.

        O que os caras querem é que qualquer zé que passe em UMA única prova e UM único treinamento possa portar arma. Sem nenhum fator restritivo de histórico, profissão ou necessídade.

        • Zeca Borba says:

          Caras, o Brasil impede o povo de se armar por uma única razão. E é a razão pela qual os “pais fundadores” estabeleceram o direito a se armar. Que é, eles não querem que mais ninguém de uma de Getúlio Vargas e tome a capital. Eles querem que o exercito (e a polícia) seja a única força armada e que ninguem possa reagir em peso. E quanto ao animal lá em cima que disse que a constituição deles defende o uso de metraladores de alto colibre VOCÊ ESTÁ ERRADO. Desde a decada de 80 o governo americano vem podando o direito acima citado por causa dos mass shootings (ou é o que eles querem dizer). Atualmente, os civis podem sim portar rifles, mas armas automáticas são proibídas na maior parte do país. Tá, eu concordo que o fator socio economico influencia nas mortes no Brasil, não acho que mais meio milhão de 38 nas ruas vao mudar isso porque a maior parte dos assassinatos sao por (obviamente) criminais. Aí entra um fator psicológico e um técnico que são: 1- nem todo mundo tem sangue frio pra atirar em alguem mesmo em sua defesa. e os caras que estão cometendo um crime estão alterados por drogas ou nervosismo mesmo 2- quando em situação de defesa, normalmente o cara ja esta com você na mira e você ainda nao sacou a arma, normalmente, ele acerta antes. Tem um livro chamado Surviving in the streets (se não me engano) cujo pdf eu possuo, é um livro para os policiais dos eua. Eu sou a favor do armamento, apenas, e apenas por que me considero são e capaz de ter uma arma e meu governo me impede.

        • Zeca Borba says:

          Caras, o Brasil impede o povo de se armar por uma única razão. E é a razão pela qual os “pais fundadores” estabeleceram o direito a se armar. Que é, eles não querem que mais ninguém de uma de Getúlio Vargas e tome a capital. Eles querem que o exercito (e a polícia) seja a única força armada e que ninguem possa reagir em peso. E quanto ao animal lá em cima que disse que a constituição deles defende o uso de metraladores de alto colibre VOCÊ ESTÁ ERRADO. Desde a decada de 80 o governo americano vem podando o direito acima citado por causa dos mass shootings (ou é o que eles querem dizer). Atualmente, os civis podem sim portar rifles, mas armas automáticas são proibídas na maior parte do país. Tá, eu concordo que o fator socio economico influencia nas mortes no Brasil, não acho que mais meio milhão de 38 nas ruas vao mudar isso porque a maior parte dos assassinatos sao por (obviamente) criminais. Aí entra um fator psicológico e um técnico que são: 1- nem todo mundo tem sangue frio pra atirar em alguem mesmo em sua defesa. e os caras que estão cometendo um crime estão alterados por drogas ou nervosismo mesmo 2- quando em situação de defesa, normalmente o cara ja esta com você na mira e você ainda nao sacou a arma, normalmente, ele acerta antes. Tem um livro chamado Surviving in the streets (se não me engano) cujo pdf eu possuo, é um livro para os policiais dos eua. Eu sou a favor do armamento,apenas, e apenas por que me considero são e capaz de ter uma arma e meu governo me impede.

          MINHA PERGUNTA IZZY, o Canadá tem um fator socio-economico similar ao dos EUA,e pela última notícia que tive, tantas armas/cabeça quanto os EUA. Por que então, aí não tem tantos massacres?

  10. Rodrigo says:

    Não há como afirmar que o cidadão de bem é o responsável pela maioria dos assassinatos no Brasil, pois menos de 10% desses crimes são solucionados. Outro ponto é que a grande maioria das chacinas que ocorrem nos EUA são nas ditas “gun free zones”. Onde estão suas fontes de informação, pois seus argumentos parecem ser compostos mais da sua opinião pessoal do que de fatos.

    • Caio says:

      Pergunta: Por que você acredita na estatistica que 10% dos crimes são solucionados mas ignora a de 85% serem de causas futeis?

      • Fernando says:

        Porque se a primeira estatística está incompleta, é errado acreditar na segunda, já que ela se baseia na primeira.

  11. Luiz César says:

    Uma só perguntinha: baseado em que dados confiáveis, o esquerdiota lastreia os seus absurdos afirmados?
    Chega de vigarice intelectual: ARMAS SALVAM VIDAS!

  12. Davi Leichsenring says:

    Na minha opinião, o problema dos EUA, dos massacres que de vez em quando aparece no noticiário, é um problema mais da cultura deles. Os americanos vivem numa cultura mais alienada que a nossa, por estranho que pareça, e possuem uma ideia forte de que, se você não é o melhor e nem popular, está fadado ao fracasso eterno e ‘bulinação’ a níveis grotescos. Daí muitos jovens se revoltam contra seu agressores. O Brasil ainda não tem essa cultura, temos ‘bullyng’ aqui, mas não do mesmo tamanho que os EUA possuem.

  13. juarez says:

    Va tomas bem no meio do seu CÚ ! Assassino é você sua filha ou filho de uma puta ! Vai dar palpite em seu país !

  14. Luiz Paulo says:

    Vá mentir em outro lugar Izzy.

    Quem assassina outra pessoa já é criminoso.
    Pessoa de bem não inicia agressão contra os outros.
    As “pessoas de bem” que você calunia, trabalham todo dia, têm valores morais, sabem o que é certo e errado. E você? Hein? Mentiroso e caluniador!
    Mas já que confundes pessoas decentes com criminosos, fica a dica: Engrosse a estatística de suicídios.
    Não farás falta a ninguém. Até.

    • Izzy Nobre says:

      Obrigado por provar meu ponto. Se você deseja a morte de alguém por causa de um post na web, imagina armado, sem ter que PEDIR que alguém morra.

      Releia o texto e tente entender o que eu quis dizer com “pessoas de bem” naquele contexto. Ou você se recusou a ler o artigo que linkei?

      • Thiago says:

        Ele tem razão, quem mata outra por motivo fútil não é “pessoa de bem”. Provavelmente você quis dizer outra coisa como “classe média” ou “não é assassino psicopata contumaz”.

    • Izzy Nobre says:

      A propósito, você se considera um homem de bem, né?

      “Art 122 Induzir ou instigar alguém a suicidar-se ou prestar-lhe auxílio para que o faça: Pena -- reclusão” http://t.co/AwiAVBTSz6

      Sim. Você certamente merece uma arma.

  15. cristian says:

    Pois é.
    você assume que eu tenho direito de defender minha vida e da minha família, e isso é indiscutível.
    mas me diz que com armas não… vou me defender com o quê contra os bandidos, que continuam armados?!
    Acredito que você confunde até um conceito básico de diferença entre posse e porte de arma.
    Você quer fazer parecer que defendemos armas para todos.
    Isso é mais uma mentira desse artigo!
    Ninguém defende posse de armas para todos, existem meios de comprovar capacidade técnica e psicológica para minimizar estes “efeitos colaterais”, e no caso de PORTE de arma, há que restringir ainda a efetiva necessidade.
    queremos é regulamentar isso, e não deixar a cargo da opnião pessoal do delegado da polícia federal.
    Outro ponto. Armas não servem só para matar, isso demonstra sua falta de conhecimento. Te ensino outras utilidades para armas de fogo:
    Esporte olímpico.
    Tiro recreativo.
    Defender a vida.
    Dar segurança a pessoas públicas visadas (Políticos, Papa, defensores ambientais)
    Proteger o transporte de dinheiro público e privado.
    Colecionismo.
    Garantir a liberdade e soberania do país.

    • Matheus Gregório Marques Lima says:

      Meu amigo, a função primária das armas é matar. Se alguem usa ela pra outras coisas é por outros motivos que não tem nada a ver com o propósito original.

      E só pra você ver como os seus motivos são furados, 3 deles são puramente recreativos/ ostentativos e não são proibidos desde de que as regulamentações no nosso pais sejam seguidas, e o resto já é permitido dentro das áreas de trabalho da segurança pública e privada e militar.

      O que significa que pra tudo isso que você falou, o Brasil já deixa você ter uma arma, desde de que siguam o regulamento. O que o movimento armamentista quer é que o porte CÍVIL seja liberado incondicionalmente, passando somente por um teste prévio e um treinamento curto.

      É a mesma coisa que querer liberar o uso de explosivos para o público. Existe um motivo pelo qual somente profissionais podem operar estes tipos de equipamentos. É por que eles são perigosos.

  16. Patrick Pereira says:

    Imagina aquele cariha q sempre briga no trânsito, portando uma arma. Imagina aquele parceiro que deixa o funk tocando alto na beira da praia, com uma arma. Imagina aquele cara que grita com a caixa do banco por qualquer coisa, armado. Imagina aquele maromba que arranja briga em toda festa, com arma legalmente. Imagina aquela pessoa que só precisa de mais um motivo pequeno pra se suicidar, com uma arma em casa. Vejo pessoas matando um cara a pisões na cabeça, por ele ter roubado um celular, matarem à porrada um motorista de ônibus que havia passado mal. Imagino esse mesmo povo armado.

    • Lucas SIlva says:

      O problema dos desarmamentistas como você é que só conseguem imaginar os criminosos armados, eu imagino a vítima dessas atrocidades que você mencionou armadas e podendo se defender, e isso só me faz defender mais o direito de defesa das pessoas, porque criminosos sempre existirão, com armas ou sem armas, como você acabou de demonstrar em seu comentário, se o tal motorista de ônibus estivesse armado, não teria sido linchado, concorda?? se o carinha que sempre briga no trânsito arrumar encrenca com alguém armado, ele não vai fazer NADA, porque sabe que vai tomar um tiro, o maromba da festa também não vai arrumar confusão com ninguém porque corre o risco de encontrar alguém armado e dar um pipoco na fuça dele, o cara que grita com a caixa do banco se tentar apontar a arma pra ela, terá pelo menos 5 armas apontadas pro próprio nariz, ou você acha que se a caixa do banco e seus colegas se estiverem armados vão deixar ele se crescer pro lado dela?? meu chapa, a agressão é uma via de mão dupla, mas quando um lado tá indefeso, o outro deita e rola, é isso que você quer que continue?? quando a presa está armada, o predador dorme com fome!!

      • Ricardo says:

        Eu imagino a essas pessoas errando o tiro e matando o seu João, que só entrou na loja pra perguntar onde era o ponto de ônibus mais próximo.

        • Lucas Silva says:

          Sim, mas isso não é nunca será um argumento forte na defesa ao desarmamento, bandidos em conflito com policiais no RJ erram muito mais tiro, e pior, de armas automáticas de calibres de uso militar que disparam tiro à balde, se toda a morte por bala perdida fosse uma discussão de boteco com o zé errando um tiro e acertando no joão, em vez do joão ter a casa crivada de tiro de .762-OTAN de traficante e morrer feito uma peneira, mas seus 5 vizinhos do lado, estariamos felizes, não acha??

      • Alex says:

        Um tiroteio na praia, um tiroteio no ônibus, um tiroteio num BANCO, bicho isso não é mais auto-defesa é guerra civil! Tu prestou atenção no que escreveu, acho que você precisa procurar ajuda profissional, você tá muito mal.

        • Lucas Silva says:

          Meu amigo, já vivemos uma guerra civil, onde 50 mil pessoas morrem por ano e pior, sem a mínima chance de defesa, você ainda acha que o cenário não está ruim o suficiente??!

        • Lucas Silva says:

          Eu acho que quem precisa de ajuda profissional é você pra voltar a realidade!

    • Marcelo says:

      Patrick Pereira, mas isso acontece todos os dias! Todos esses caras aí tem (ou denotam ter) mentalidade criminosa. E, como criminosos que são, já se armam ilegalmente há décadas. Vocês, desarmamentistas, defendem o desarmamento total na teoria. Mas no mundo real (fora do que vocês acham ou das estatísticas que vocês consideram ou inventam) o que acontece é que só é desarmado o cidadão idôneo, com equilíbrio emocional, capacidade técnica e CONSCIÊNCIA pra uso de armas.

      Falo por mim: possuo arma legalmente desde 2005. Limitei-me até hoje a atirar em alvos de papel em clubes de Tiro legalmente constituídos. Nunca apontei uma arma pra ninguém. Já passei por situações tipo estar com uma arma na mochila (transportava dentro da lei pra ir treinar em clube de Tiro) e ser xingado e hostilizado por um desconhecido qualquer. Sou uma pessoa que responde a provocações no ato, mas minha reação foi fingir que não ouvir e ir embora. Em situações do tipo em que eu estava desarmado, arrumei briga na rua.

      Como se explica isso? Com uma arma, sei que tenho um poder letal nas mãos. E esse poder só pode ser usado nos marcos da Lei como último recurso, caso minha vida ou a de terceiros esteja em risco iminente por conta de agressão injusta de tipos como o que você cita. Sei também que, caso eu use esse poder letal sem motivo justificável, responderei por isso perdendo a arma, o direito de tê-la, meu emprego e minha liberdade. Um cidadão digno pensa como eu. Já pra um criminoso isso não faz diferença, pois ele já vive fora da lei. Então ele vai se armar fora da lei mesmo e usar essa força letal contra nós quando lhe der na telha.

      Nunca usei arma contra ninguém e peço a Deus que nunca precise, mas se um dia for necessário defender minha vida ou a de outras pessoas, a usarei. Treino para saber agir numa eventualidade, além do que o Tiro é um hobby agradável.

      É inadmissível que nós tenhamos que ficar indefesos e á mercê de criminosos violentos só porque alguém acha que sim. Todos devemos ter o direito de possuir meio efetivo de barrar uma ação criminosa que nos ameace a vida, pois Legítima Defesa é mais que um direito, é instinto de autopreservação. E a Arma de Fogo é o melhor instrumento para isso já inventado até hoje.

      Que não se retire o direito à posse legal desse instrumento não seja retirada de gente correta e de boa índole. Mas sim que se retire o acesso ilegal a armas por criminosos e enfermos mentais. Pois, na prática, só eles tem pleno acesso a elas.

  17. Leonardo says:

    Só por curiosidade: não existe nenhuma correlação entre homicídios e posse ou não de armas de fogo; na verdade os países com maiores taxas de homicídio (américa central e do sul) são onde posse de arma é proibido. Mas como o estado é fraco e há muita desigualdade social, dá nisso.

    De qualquer forma, acharia interessante se houvesse algum estudo sobre o poder de inibição de crimes pelo fato do porte ser permitido (isto é, o fato de todo mundo poder comprar uma arma no Walmart faz alguém pensar duas vezes antes de assaltar uma pessoa na rua?)

    Só por curiosidade, ano passado eu fui no Alasca, onde porte de arma é liberado -- o que faz sentido por causa da caça -- mas no Walmart também vendia fuzil AR15 por uns 800 dólares. Não sabia que se caçava alce com fuzil de uso militar…

    • Lucas SIlva says:

      O problema é que não há nenhum estudo nesse sentido justamente porque o resultado já seria conhecido e só corroboraria que população armada é mais segura, e isso não é interessante pro governo pois derrubaria qualquer argumento desarmamentista dele!

    • leandro silva says:

      Senhores, a discussão com quem nada entende é inviável, AR-15 não é fuzil militar e sim carabina, pois não é automatico, este sim é fuzil,porem se denomina M-16, sucessor do excelente M-14. Ademais, é obvio que a turma de esquerda quer o desarmamento para demais cidadão não possam se insurgir contra a ditadura do PT, lembrem do que os hoje presidiários Genoino, Zé Dirceu, etc faziam nas decadas passadas.É descabido falar em cursos de tiro e outras idiotices para os egressos do serviço militar pois se antes com 18 anos eu podia usar uma 9mm ou um 7,62, porque agora que tenho quase 50 anos não sou mais capaz para um anemico.38, o melhor treinamento é militar, infelizes aqueles que não prestaram o serviço militar e nunca tiveram o prazer de atirar com uma bmg.50. lembrem-se senhores Deus criou os homens, mas foi o coronel Samuel COLT que igualou os fracos e os fortes, os tiranos e os oprimidos , ao inventar o revolver de seis tiros. Somente se cria o caos quando apenas um lado esta armado, quando o inocente pode se defender, o vagabundo não cresce a unha. Com todo o respeito as correntes e ideologias, vejo que muitos dos senhores são inocentes uteis, doutrinados pelas teorias que vieram da Europa Oriental,e daquela ilhazinha do caribe, pois um dia o Brasil terá novamente pessoas serias, até lá continuaremos a ouvir todo tipo de sordidez. Bueno, só nos resta apoiar o deputado Peninha e os demais para que consigam a revogação do monstrego estatuto do desarmamento. Um abraço do tamanho do Rio Grande para os cidadão de bens e verdadeiros brasileiros.

  18. CR! says:

    Belo post, traduziu quase exatamente o que eu penso!

  19. wilson says:

    Então é isso sobre seu vídeo, oque tenho a dizer é que você foi muito infeliz em citar nele o assunto armamento ou desarmamento da polução e o direito ou não ao porte de armas, mostra que como entendedor do assunto tu só sabe oque consegue ver de dentro da sua casa, com certeza você nunca passou por uma situação de risco e se passar tenho certeza que prefere morrer a ter hombridade em reagir se estivesse armado, quando você fala no vídeo que o fato do cidadão de bem poder portar armas vai armar pessoas malucas também percebesse que não sabe nada sobre a PL3722/12, sobre quais requisitos o cidadão de bem deve preencher para poder porta uma arma. Oque eu acho de Elliot Rodger é que ele não passava de um jovem perturbado, talvez um tarado que até então não estuprava e não matava, mas que planejou matar sim quando ele achasse que era a hora de fazer. Sobre suas vitimas, das seis vitimas você esqueceu-se de citar no vídeo que três foram mortas a facadas então como pode ele ter porte de facas? O fato de ele usar armas e ter comprado legalmente é porque lá o cidadão pode comprar legalmente, se não pudesse ele iria adquirir uma arma ilegal, já que trata-se apenas de uma ferramenta que ele planejou usar para cometer seus crimes, assim como usou a faca, então presta atenção em você esta fazendo, então jovem sugiro que edite seu vídeo faça novas colocações, cite sobre as facas, sobre a negligencia dos pais em não relatar a justiça que o filho tinha problemas psicológicos e que não poderia comprar armas legalmente, (mas volto a dizer se não pudesse ele iria comprar uma arma ilegal) e cite também sobre o despreparo dos policiais que foram a sua casa para investigação e não revistaram a casa, fato que ele cita em seu manifesto de 140 paginas, dizendo: “se a policia tivesse exigido revistar seu quarto, aquilo seria o fim de seu plano. Então eu lhe deixo uma pergunta? Você é desse planeta, é comunista, ou não sabe nada de crimes, armas e estatística?

  20. Zotac ZBOX-ID18-U says:

    Izzy, seu argumento é baseado na presunção errônea de que foras-da-lei passarão a respeitar a lei, por que assim está escrito.

    Não caia no erro de achar que algo que é considerado “proibido” em um país, é de fato proibido, muito menos no Brasil.

    Aqui a droga é proibida, mas o que se vê é justamente o contrário: em qualquer esquina encontra-se droga a disposição. É é o que acontece com as armas: é extremamente burocrático e restrito o acesso de armas, mas mesmo assim todo dia pessoas são mortas por armas de fogo. A maioria sem registro.

    Isso significa que os criminosos sempre dão um jeito, por que eles não se importam em estar dentro ou fora da lei. Desejar que criminosos não tenham acesso a armas pelo banimento universal é contraditório, pois eles possuem de diversos meios de adquirir seu objetivo: podem contrabandear das fronteiras ou mesmo roubar (até comprar) de policiais (corruptos). No final, apenas o oposto acontece: gente honesta a mercê de bandidos, e aquele que desejou diminuir a violência, acabou por aumentá-la.

    Quando você fala de números, perguntando quando foram mortas 30 pessoas atropeladas ou esfaqueadas você reproduz o efeito em massa daqueles que se chocam por tragédias aéreas onde 200 pessoas são mortas juntas, quando só nas estradas, no fim de semana, morrem o dobro ao redor do mundo. É preciso olhar os dados com racionalidade.

    É sempre muito chocante um massacre escolar, mas já que você quer falar de números: O Brasil possui uma média de 8 armas de fogo para cada 100 habitantes, em compensação o número de mortes por este tipo de arma é de 18.1 para cada 100.000 habitantes. Em 2012 foram 34.678 homicídios por armas de fogo (quase 71% de todos os homicídios). Em torno de 95% dos homicídios não tem solução (nunca acha-se o culpado).

    Os EUA, com todas as suas centenas de casos de massacre, possuem 88.8 armas para cada 100 pessoas. Mas houveram “apenas” 9.146 homicídios por armas de fogo, 3,79 vezes menos mortes que no Brasil, 18.1 para cada 100.000 habitantes. Nos EUA, 60% de todos os homicídios são de armas de fogo.

    Então, já que no Brasil existem 11 vezes menos armas legalizadas, por que temos 3x mais homicídios por armas de fogo?

    R: Por que os bandidos estão agindo como bandidos. Ou seja, a população é como um pequeno cordeiro nas garras de um lobo impiedoso.

    Levando estes índices em conta, prefiro 1100% morar nos EUA do que Brasil. 3,79 vezes mais seguro.

    Infográfico Posse x Homicídios -- The Guardian
    http://www.theguardian.com/news/datablog/interactive/2012/jul/22/gun-ownership-homicides-map
    5% dos homicídios são solucionados
    http://oglobo.globo.com/brasil/no-brasil-so-5-dos-homicidios-sao-elucidados-7279090

    Aqui alguns exemplos de tiroteiros que foram parados por pessoas armadas:
    http://frontpagemag.com/2012/dgreenfield/how-an-assistant-principal-with-a-gun-stopped-a-school-shooter/
    http://www.5280.com/magazine/2012/12/jeanne-assam-still-waiting?page=0,2
    http://www.sltrib.com/sltrib/news/53675118-78/talovic-police-officers-square.html.csp
    http://now.msn.com/nick-meli-who-had-a-concealed-weapon-thought-about-shooting-oregon-mall-killer
    http://www.mysanantonio.com/news/local_news/article/Two-wounded-in-theater-shooting-4122668.php

    • Izzy Nobre says:

      >Izzy, seu argumento é baseado na presunção errônea de que foras-da-lei passarão a respeitar a lei, por que assim está escrito.

      Se você leu o texto e ainda assim pensa que meu argumento é “armas devem continuar ilegais porque assim bandidos não terão acesso a elas” você é literalmente analfabeto funcional.

      • Armando Pinto says:

        Depois da explicação do Zotac e pela resposta do tal Izzy, percebe-se bem quem é o analfabeto funcional.

      • Zotac ZBOX-ID18-U says:

        Não muda muito na verdade… sejam doentes mentais ou bandidos, o fato é que o banimento além de ineficaz é contraprodutivo, abraços.

    • MatheusKS says:

      Cara, essa é uma das melhores respostas ao texto.

  21. Epaminondas says:

    Ok … Dono da razão , faz um favor ! SOME …. De espertalhões da elitizinha intelectual brasileira já estamos cheios …. Some ! Seu prego.

  22. Izaque says:

    Só mesmo mandando esse Imbecildo Izzy Nobre TOMAR NO MEIO DO OLHO DO CÚ DELE!!!! Hipócrita do caralho!
    Vem pra cá na Porra do BRAZIU com sua mulher e tenha filhos aqui,seu MERDA! Aí quero ver vc defender o desarmamento desse jeito, seu $#@@$%¨!
    Morando no CANDà (UUUUIII) é FÀCIL! Vem pra cá na MERDA do seu país NATAL que vc vai ver o que é bom pra tosse, seu HIPÓCRITA!!!!

    • Izzy Nobre says:

      E depois você não entende porque eu sou contra “homens de bem” como você, que perdem a cabeça e a linha ao ler uma opinião contrária na web, tenham armas de fogo ao alcance…?

  23. Lorenzo says:

    O seu sistema de calculo das estatísticas é muito interessante. É sabido oficialmente que só uma mínima percentual de homicídios é esclarecida (e, portanto computada em estatísticas), normalmente aqueles cometidos por “não bandidos” que não fogem e não planejam seus atos, e por isso acabam presos. Todos os demais casos, que são a enorme maioria (entre 92% e 95% -- http://www.conjur.com.br/2012-ago-30/coluna-lfg-homicidios-sao-elucidados-brasil) não entram nestas estatísticas. Como consequência você está usando números totalmente irreais.
    Para fazer um paralelo, seria como dizer que, baseado no fato que quando criança eu apanhei algumas poucas vezes do meu pai (e só dele), pela estatística, meu pai é de longe o cara mais violento do Brasil, pois detém praticamente 100% dos casos de violência com crianças que eu registrei !! Ué … mas você não considerou todos os outros casos de violência com crianças no país … e daí ?? Você também não considerou todos os outros 95% de casos de homicídios no Brasil !!
    Alias, esqueci mais um pequeno detalhe, em nenhuma parte do artigo que você mencionou sobre “homicídios por impulso” se fala em armas de fogo. Isso é normal pois homicídios não dependem de arma de fogo mas de pessoas descontroladas … cerca de 35-40% dos homicídios no Brasil não são cometidos com armas de fogo, e provavelmente é exatamente uma grande parcela destes que entrou para sua “estatística” dos “homicídios por impulso”. Tanto é verdade que a própria campanha mencionada naquele artigo envolve lutadores, que nada tem a ver com armas.
    Por fim, seguindo suas linhas de raciocínio quanto ao “fazer alguma coisa” para reduzir um problema dentro do possível, que tal fazer uma continha de quantos mortos representam as tais “chacinas” com armas de fogo nos EUA em proporção ao número de habitantes daquele país, e depois calcular quantos mortos tem no Brasil como consequência da impossibilidade da população se defender com uma arma ? Eu fiz esta continha e usei suas próprias fontes. Pra começar no site http://www.motherjones.com/politics/2012/12/mass-shootings-mother-jones-full-data (citado em um artigo linkado por você), que lista todas as chacinas nos EUA, peguei como base os últimos dois anos disponíveis (2012 e 2013), pra fazer uma média mais ponderada, deu um total de 108 mortos em chacinas com armas de fogo (54 em média por cada ano), em uma população de 314 milhões de pessoas. Um número irrelevante !
    Por outro lado no Brasil , com uma população de 200 milhões, somente as vítimas de latrocínios (ou seja assaltos com armas) batem na casa de 10 por cada milhão de habitantes, ou seja estamos falando de umas 2000 pessoas por ano, somente nesta modalidade (http://vejasp.abril.com.br/materia/numero-de-mortes-assaltos-cresce-2013) … você que é bom em “achar”, não acha que assumir o risco de ter 54 mortos por ano em “chacinas” feitas por malucos (numa população de 300 milhões, se considerar a proporção com a população do Brasil serão 36 mortos por ano) é um bom negócio para permitir à população de se defender e assim reduzir os 2000 mortos por ano em latrocinios (sem contar as outras modalidades) numa população de 200 milhões ?? Se com isso conseguirmos impedir até só 10% das vítimas, serão 200 pessoas vivas a mais.

    • Izzy Nobre says:

      >>Todos os demais casos, que são a enorme maioria (entre 92% e 95% – http://www.conjur.com.br/2012-ago-30/coluna-lfg-homicidios-sao-elucidados-brasil) não entram nestas estatísticas.

      Eis o principal e fatal erro do seu argumento:

      A pesquisa leva em consideração BO, ou seja, assassinatos registrados. Não assasinatos SOLUCIONADOS, que tenham resultado em condenação.

      Todo o seu argumento acaba de desmoronar.

      • Lorenzo says:

        Prezado,
        me perdoe mas eu não consegui encontrar no artigo que você mencionou o ponto onde seria dito que o tal levantamento levaria em consideração “BO, ou seja, assassinatos registrados”. O que encontrei diz que a pesquisa leva em consideração “assassinatos com causas identificadas”, onde se presume que para ter “identificado” as causas do assassinato o mesmo deva ter sido de alguma forma, em tudo ou em parte, solucionado (mesmo que não tenha sido identificado ou capturado o autor do crime). Alem do mais é claramente dito que o “estudo foi elaborado a partir de dados sobre homicídios remetidos ao Ministério Público”, e não dos dados efetivamente registrados pela policia, sendo bem provável que tais dados sejam no mínimo incompletos e parciais.

        Se por exemplo uma pessoa é assaltada e morta na rua, e não se consegue provar que algo foi roubado ou porque ele foi morto, o crime não terá sua “causa identificada” e o ministério público não terá razões para receber tal informação.

        Sua alegação quanto a origem e solidez dos números mencionados naquele levantamento (que por sinal não consegui encontrar, completa, em lugar nenhum), já abalada por quanto explanado acima, cai miseramente quando for analisar estudos completos, bem fundamentados e com reconhecimento oficial como o seguinte (que, por coincidência, analisa o mesmo período, ou seja 2011-2012) :

        http://www.forumseguranca.org.br/storage/download//anuario_2013.pdf

        Aí, sem nem entrar em muitos detalhes (relativamente as demais modalidades e causas de homicídio, nem aos demais estados), você pode ver, por exemplo, que no Acre, no período em exame, foram registrados mais de 20 casos de latrocínio. Fazendo com que seja impossível que “homicídios cometidos por impulso ou por motivos fúteis representaram 100% do total de assassinatos” (assim como dito no artigo que você usou como fonte) … e ficando portanto evidente que a conta do 100%, indicada naquele tal levantamento, somente pode ter sido feita a partir não dos BOs como você erroneamente indicou, mas sim a partir dos MEROS casos solucionados (e ainda comunicados ao MP), ou seja, no máximo, aquele misero 5% do qual já falei.

        E com isso todo seu argumento acaba de desmoronar, e o meu demonstra sua consistência !

  24. Eduardo says:

    Eita, acho que teu post parou em alguma comunidade pró-armamentista. Engraçado que, por razão dos inúmeros ad hominem contra você, entrei em alguns perfis e, num apanhado geral, o que mais vi foram comunidades olavetes e citações bíblicas.

    Tenho ainda mais medo quando vejo que boa parte é colega de profissão, ou seja, bacharéis em Direito e advogados.

    Eles não entenderam que o post afirma que o problema da violência através das armas de fogo está fortemente associado a um traço cultural e, principalmente, a desigualdade social/financeira.

    Aí os caras falaram do Canadá (e nem falaram da Suiça), mas não compreenderam, como você mesmo disse, que o Canadá -- da mesma forma que a Suiça -- é um país bem desenvolvido.

    Você é mais novo bandido-drogado-ateu-comedor-de-criancinhas-vermelho-comunista-revolucionário-de-butique que ronda o imaginário de inimigos deles. Boa sorte!

    Pra finalizar, um deles falou uma coisa pertinente, o índice de homicídios arquivados no Brasil é imenso, então parece ser falacioso afirmar que a maior parte dos assassinatos são de autoria dos “homens de bem”
    -- palavra que dói nos nervos ao lembrar que somente os “homens de bem” (leia-se “cidadãos abastados”) podiam votar no passado).

    • Izzy Nobre says:

      O que eu acho curioso é que essas páginas de entusiastas do armamentismo proliferaram a mentira de que o Canadá é um país SUPER ARMADO. Existem apenas 2 milhões de donos de armas no Canadá (ou seja, 6% da população) e que 90% dessas armas são relíquias de família/rifles de caça que não servem qualquer função de auto-defesa.

      A propósito, não existe porte de armas no Canadá, diga-se de passagem. Até pra mante-las em casa você se submete a condições como “a arma não pode sequer estar carregada e a munição tem que ser guardada em espaço diferente da arma”.

      Dá pra entender a total ignorância de alguém que, doutrinado por essas páginas, faz a ESTAPAFÚRDIA conclusão que o Canadá é um país seguro não pela infraestrutura social-econômica, e sim porque 1 a cada 15 canadenses tem um rifle velho que o avô usava pra caçar…?

      A ironia-mor é que eles me acusam de não poder falar do Brasil, porque como não moro aí, não sei do que estou falando. Aí eles vão e falam essas imbecilidades sobre o Canadá.

  25. Alex says:

    Pois é meu caro! “They still don’t get the point”. Me corrija se tiver errado a expressão!

    Abs!

  26. Giovani says:

    Essa discussão sobre armas vai ser eterna. Izzy, o povo que está comentando aqui vem alguma pagina pró- armamentista, e falar em desarmamento, é tirar o doce deles. Esse tipo de discussão me lembra a época do orkut, onde alguem criava uma comunidade ” Eu odeio a banda Rouge” e surgia 200 meninas de 11 anos de idade para defender a banda dentro da comunidade.

    Mas enfim, eu acreditava a uns anos atrás que talvez a população armada poderia reduzir o indices de criminalidade. Porém, tive oportunidade de morar na europa, e vi que história é be, diferente.

    Maioria dos países o porte é ilegal,e na Hungria, onde moro, existe a lei da proporcionalidade de força( não pode matar o bandido usando arma fogo se ele estiver usando uma faca). TODOS paises são “seguros” onde claramente podemos ver que o,fator de ter uma arma em casa não significa nada, e sim as questões socio- econômicas e também culturais.

  27. Josué says:

    Por concordar com a opinião do Izzy provavel mente virão pedras, mas quem se importa não é mesmo? Izzy compreendi o que você disse no texto e entendo a sua visão, realmente num exemplo de sociedade onde a polícia e a justiça funcionam de maneira satisfatória armar o cidadão é dar chance a psicopatas de fazerem estragos ainda maiores quando cometem crimes. Sobre o ponto de quem defende armamento livre para a população acho perda de tempo que poderia ser feito em outra causa, que tal primeiramente se engajar em uma questão mais importante mais investimentos em segurança, armamento para a polícia, equipamento para investigação, menos burocracia no sistema judiciário, leis mais severas etc, etc, etc…
    Para justificar o argumento aqui vão duas notícias interessantes do meu estado:

    http://goo.gl/l1Wrac

    http://goo.gl/yY09lP

  28. Paulo says:

    Izzy, com todo o respeito: primeiramente, não conheço muitas pessoas que defendam que toda a população seja obrigatoriamente armada. Seria, sem dúvida, um contrasenso, transformar esse ‘direito’ em um ‘dever’. O que se pleiteia muito é o direito. O direito de escolha. O direito de se reagir. O direito natural da legítima defesa.

    Não acho que possuir uma arma, por si só, seja garantia de segurança -- aliás, pode ser garantia de mais riscos, dependendo das circunstâncias. Ainda que você me comprovasse por A+B que isso *potencialmente* poderia gerar casos isolados de riscos a segurança pública, continuo achando que trata-se de um direito. E é violento e moralmente contestável, por parte do estado, tirá-lo do cidadão.

    Você citou, então, que muitos dos homicídios são por impulso. E que o porte de armas, portanto, poderia incrementar esse número. Será mesmo? Discordo em relação a esse posicionamento. Com o porte de armas mais liberado, você tenderá a pensar mais vezes antes de tomar qualquer atitude. Tudo porque será *menos provável* que seu alvo esteja desarmado. Ele poderá reagir. Ou alguém próximo.

    Agora, para concluir, gostaria de fazer uma ponderação: o porte de armas exige, além de controle emocional, responsabilidade. Poderes trazem responsabilidades. No Brasil, temos um código penal brando quando comparado a outros países. Se alguém faz a opção de obter o porte de armas, é preciso também que haja severas punições contra o mau uso desse direito. Ameaças, extorsões ou ações indevidas (premeditadas e impulsivas) devem ser severamente punidas, enquanto que as possibilidades de uso claramente reguladas.

    O que se pode falar — e aí, com razão — é: porte de armas é melhor com um arcabouço legal claro e uma justiça exemplar para punir o portador irresponsável. Estamos preparados para isso? Com a palavra, os advogados.

  29. Olivia says:

    Olá! Seu texto chegou até mim via Facebook.
    Obviamente, e creio que ninguém discorda, nem o mais maluco dos malucos dos comentaristas deste post, que mais armas não irá diminuir a violência. Nem no Brasil e nem em lugar nenhum. Não li os comentários porque são muitos…
    Creio também que quem é a favor do armamento da população não quer que o governo crie postos de distribuição de armas. Quem pensa que assim seria bacana está enganado. Não sei como é nos Estados Unidos, na Alemanha ou no Japão, mas creio que para um cidadão, ao menos um cidadão brasileiro, possuir uma arma deveria-se exigir um exame psicológico e também a assinatura de alguns documentos que fizessem o portador da arma sofrer qualquer consequência de quem quer que a usasse. Pessoas despreparadas física e emocionalmente não devem ter armas em hipótese alguma.

    • Lucas SIlva says:

      Mas já tem tudo isso minha filha, quem quer comprar uma arma registrada aqui no Brasil, além de já passar por avaliação psicológica, passa por um curso técnico de manuseio da arma e curso de tiro, depois de ser aprovado no curso de tiro e na avaliação psicológica é que encaminha os documentos para a polícia federal autorizar a compra da arma e emitir o registro dela, fora que a pessoa tem que ser maior de idade e não ter ficha suja na polícia, tem que ter bons antecedentes, dai uma pessoa leiga no assunto, como você, se mete a comentar, e acaba espalhando a informação errada como se aqui no Brasil não houvesse avaliação psicológica nem curso de tiro e manuseio de arma de fogo! tsc.

      A internet é uma ferramenta bastante útil pra quem sabe se informar, use-a sem moderação:

      http://www.taurusarmas.com.br/comprar-manutencao-armas-revolveres-pistolas-carabinas-espingardas-metralhadoras

  30. André Romão says:

    Cara, olha só essa notícia: http://gizmodo.uol.com.br/cobertor-a-prova-de-bala/

    Isso mesmo, cobertor à prova de balas para ser usado por crianças no caso de algum atirador invadir a escola.
    Tá foda :/

  31. Pia says:

    Sou a favor do armamento da população pois diariamente perdemos a oportunidade de fuzilar um político filho da puta durante um comício inaugurando alguma bosta achando que é favor á população quando na verdade é seu dever. Tipo aquela velha histérica debil mental e oportunista que o lobby feminista achou bonito de eleger. Essa corja de canalhas pensaria duas vezes antes de ser corrupta, pois pode tomar um tiro na cara de qualquer um.

  32. Pia says:

    E você não tá considerando o oriente medio e os loucos la do irã e afeganistao e paquistão que portam arma e bomba e se matam o tempo todo porque podem e nao gostam uns dos outros é assim que deve ser com filha da puta tem mais é que morrer!!!!!!

  33. Diones Reis says:

    A questão do desarmamento, foi criada para defender que, armas são catalizadores de violência, logo vamos tira-las de circulação, que a violência irá recuar.

    Ou seja, foi a solução porca e preguiçosa que encontraram para combater a questão da criminalidade, e que de acordo com as estatísticas, falhou miseravelmente.

    Nada vai garantir que mais armas em circulação irão diminuir a violência.

    Mas o Estado não pode negar o direito de que eu busque me defender, o mesmo Estado que é falho em me prover segurança.

    Se é pra encontrar derrotados nesta questão do desarmamento, na banania com certeza será o civil comum, pagador de impostos, que está desprotegido pelo Estado, e sem direito a autodefesa.

    • Eduardo says:

      Primeiro, caro alienado, o Estado é democrático e depende da TUA participação. És TU quem deves cobrar da Polícia e dos governantes eleitos, sejam eles os da tua escolha ou não.

      No momento em que TU não fazes teu dever como cidadão, o governo tem que ADIVINHAR o que está acontecendo. Mas o governo se apoia nos RELATÓRIOS OFICIAIS, não em testemunhos alegóricos ou boatos. Os relatórios oficiais não dizem se uma pessoa foi roubada e não deu queixa na Polícia, para esta não cumprir seu dever. Eles mostram só o que é computado. Se TU não denuncia um crime, és TU quem omite do Governo e da Justiça a oportunidade deles agirem.

      Esperar que a Polícia ADIVINHE quem é ou não criminoso, e ao mesmo tempo reclamar do abuso da Polícia, é muita hipocrisia e burrice.

      Segundo, qual é o propósito de uma arma de fogo? Dum revolver ou pistola? Duma metralhadora?

      Matar. Não intimidar.

      Qualquer bandido sabe que a vitima terá receio de usar uma arma, de reagir, seja por medo ou por incompetência. O bandido assim pode imobilizar a vítima, tomar sua arma e a matar com sua própria arma de fogo, mesmo este bandido estando com arma branca(faca).

      É mais fácil a pessoa matar sem querer um familiar ou desafeto, do que matar um bandido experiente. Sem contar que a punição por roubo é bem menor que por homicídio.

  34. Izzy, eu já defendi o desarmamento, mas hoje eu percebo que na verdade, esses casos são a exceção da regra. A maior parte da população que quer armas não são assassinos, tanto que você consegue citar um número pequeno de homicídios assim que ocorrem. As pessoas matam muito, mas matam de qualquer forma, esses serial killers são um ou outro caso, a maior parte dos homicídios fúteis ocorreriam independente da arma de fogo. É uma questão de fazer as contas. Usando os dados dos Estados Unidos, país mais liberal com armas que conheço:

    http://upload.wikimedia.org/…/2/20/Ushomicidesbyweapon.svg

    http://www.bjs.gov/content/pub/pdf/hus11.pdf

    “Overall, an estimated two-thirds (68%) of murders that
    occurred in 2011 involved a firearm, with nearly half (49%)
    involving a handgun (table 3). Knives or blunt objects were
    used in 17% of homicides, and personal weapons (e.g.,
    hands, fists, or feet) and other weapons (e.g., poison, fire, or
    explosives) were used in 15% of murders.”

    Veja só, 68% por armas e 32% por outros métodos. Se você reduz a posse de armas, quantos desses crimes seriam impedidos e quantos desses somente mudariam o método?

    “From 2002 to 2011, the majority (95%) of homicide
    incidents involved the killing of a single victim (not
    shown in figure).3 During the same period, about 4% of
    homicide incidents involved two victims, 0.6% involved
    three victims, and 0.2% involved four or more victims
    (figure 22). In 2011, about 110 homicide incidents
    involved three victims, or less than 1% of all homicides
    that year. Homicide incidents involving four or more
    victims were even less frequent. In 2011, of an estimated
    13,750 reported homicide incidents, about 25 involved
    four or more victims.”

    Vejamos um ponto curioso aqui, a maior parte dos homicídios são de uma única vítima, que podem ser substituidos com facilidade por um taco de baseball e uma faca. Não posso afirmar, mas será mesmo que existe condições de dizer que a arma de fogo impediria esses crimes todos? Porque para a proibição ter um saldo positivo, temos que olhar o lado do crescimento inerente da criminalidade.

    Para fins ilustrativos, pois sei que tem muito mais coisa para comparar o Brasil com os USA, temos a maior parte das armas ilegais, assim como a maior parte dos crimes ocorrendo por armas de fogo e também um número altísismo de mortes por outras armas. Acho que disso da pra afirmar que o problema não é a arma de fogo ser liberada ou não, é a incompetência do estado de cumprir a porcaria de seu trabalho que entra na conta.

    Aliás, é curioso notar, nesse gráfico aqui (http://www.gunpolicy.org/…/proportion_of_households…) que a quantidade de compra de armas de fogo aumentam a medida que aumentam ou diminuem o número de homicídio, considerando assim, o aumento e diminuição de armas aumentando ou diminuindo os homicídios uma inversão de causa e consequência. É só comparar os gráficos, Aumentam as mortes, aumentam as armas, que por sua vez aumentam ainda mais as mortes para terminar por reduzir o número de mortes, pois a maior parte dos criminosos MORREM ou APRENDEM que matar os outros é uma péssima ideia.

  35. Randolfo says:

    Essa ideia de “população armada é uma população segura” é um acúmulo de sujeira fecal, no caso de um governo tirano, consegue-se imaginar um motivo, mas contra um bandido, por favor né.
    O que falar da situação do Japão, onde nem a polícia possui a permissão para porte de arma e os baixos índices de homicídio? Isso se chama disciplina.
    Porém, no Brasil, é outra situação, é outra cabeça, outra mentalidade, e se permitir minha ousadia, é uma consciência nojenta de status/ego superior ao bem estar social.
    O Brasil é um país onde a “homo homini lupus” é explícita no população. Caboclo pode afirmar agora, que se tivesse uma arma nas mãos apenas usaria para defesa. Mas se ocorrer um momento de fúria pode ter certeza que puxaria o gatilho contra alguém.
    Entendo o que o Izzy quis passar com o post, o problema é conseguir notícias ou dados que passem as informações precisas e imparciais. O que esperar de uma mídia que passa a mão na cabeça da classe média e fala que tá tudo bem com eles? Óbvio que eles não vão colocar de título: “Cidadão do bem da classe média mata inocente no transito”.

  36. Izzy, com este post você fez aquilo que sabe fazer melhor, gerar polêmica.

    É sem dúvida um assunto delicadíssimo, afinal é uma medida que pode salvar ou ceifar muitas vidas. Eu, particularmente discordo em partes de seu ponto de vista. Acredito que facilitar o acesso à aquisição/porte de armas de maneira legal seria um benefício à nossa sociedade, pois hoje está muito difícil comprar uma arma legalmente e muito fácil arrumar uma de maneira ilícita. Contudo, a venda indiscriminada, igual acontece ai pro Norte, é (com perdão do trocadilho) um tiro no pé.

    A polícia não dá conta de resolver os crimes que já ocorrem, imagina colocar mais armas nesta equação. Imagine se em cada fechada no trânsito houvesse uma troca de tiros? Cada discussão num bar se tornasse um ‘mass shooting’. Cada briga de casal se tornasse um homicídio, afinal o desequilíbrio emocional pesa bastante quando se tem uma arma (e o controle da situação nesse caso).
    Neste aspecto concordo contigo. A venda indiscriminada seria o mais próximo que nós chegaríamos do episódio ‘família cartucho’ dos Simpsons.

    Como disse, é um assunto delicado e acho a discussão importantíssima. Só queria mesmo dar minha opinião e mostrar que nem todo mundo que é a favor do porte é maluco igual a maioria.

  37. Marcelo says:

    Se deve haver desarmamento, este deve ser para todos…policiais, bandidos e principalmente seguranças de autoridades! Deve-se também instituir o porte para dirigir automóveis e uso de facas de cozinha!!! Sim…as facas de cozinha também matam, e os carros então….

  38. Rafael Nascimento says:

    Izzy levantou uma questão polêmica e os comentários estão comprovando seu ponto de vista.
    O ser humano consegue se revoltar a ponto de ameaçar a vida de uma pessoa por um texto que ela escreveu e não obrigou ninguém a ler.

  39. Fracarolli says:

    the only thing that can stop a bad person with a gun… is a good person with a gun.

    Alias, ele mais matou com faca do que com arma.

    S+