Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

O rato na Coca era fake! E agora?

Postado em 15 November 2013 Escrito por Izzy Nobre 8 Comentários

Olhaí um vlog novo, turma! Vamos assistir juntinhos aí:

Como sempre, imploro: deixe joinhas, favorite, espalhe o vídeo entre seus amiguinhos pra ajudar essa porra a crescer. Quanto mais feedback um vídeo recebe, mais empolgado eu fico pra criar mais. Não te custa nada, porra! 😀

Caso você prefira assistir no youtube, basta clicar aqui!

Grato e tenha um belo dia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: vídeo

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

8 Comentários \o/

  1. Manu says:

    Eu ouví falar disso, mas nunca me aprofundei no assunto pois desde o começo ja sabia que era palhaçada. Me lembra aquela famosa lenda urbana “hamburger do M é carne de minhoca” … E não é muito diferente de “Cole isso no seu mural senão o facebook vai começar a te cobrar”… A lista é longa e parece que são sempre as mesmas pessoas que caem em todos eles, que repassam esse tipo de coisa.

  2. ugo says:

    KKKKKKKKKK ri alto da exemplificação da fabricação caseira de refrigerante

  3. teste says:

    Prefiro café

  4. Aleluia says:

    Mas Izzy…
    Concordo com você que a suposta prova pode ser fraudável.
    MAS por poder ser fraudável necessariamente ela era falsa?
    Assisti o video inteiro esperando você demonstrar cabalmente que a prova era falsa (p.ex. houve perícia dizendo que foi realmente manipulada), mas sua dedução de falsidade foi construída unicamente no fato de que a prova pode ser fraudada.
    Não há elementos aqui para ter essa dedução que você fez.
    Sou advogado (não deste caso!) e já ouvi e vi inúmeros processos que encontraram:
    -Preservativo em molho de tomate.
    -Pino de cocaína em refrigerante (acho que era guaraná).
    -Barata inteira em lata de leite condensado -- esse houve até condenação.
    Os dois primeiros casos provavelmente foi sabotagem. Mas independente disso, em qualquer produção em larga escala há uma margem de desvio de padrão e isso é previsto pelas empresas na hora de estabelecerem o valor final do produto delas, eles colocam no custo uma margem para eventuais reparações por esses produtos que fogem do padrão.
    P.ex. abrimos um monte de garrafa retornável a vida inteira, mas poucos são os infelizes que já viram a garrafa explodir por excesso de pressão. Eu já vi acontecer na minha frente, ainda bem que não aconteceu nada com a pessoa. Mas há casos de cegueira ocasionada por isso.

    • Bruno says:

      Concordo em numero, grau e genero.
      Eu ja vi uma garrafa explodir na minha frente e a pessoa ficou varias semanas sem enxergar bem, por sorte a visão retornou.
      Como ja COMPREI uma Coca em garrafa retornavel e contia o que me parecia ser ciclete dentro.

  5. Marlon Martins says:

    Meu pai comprou uma coca cola uma vez, e tinha uma “coisa estranha” boiando nela. depois de ficarmos meia hora com o olho grudado nela no sol pra tentar identificar o que era, ficou claro que era um fundo plástico daqueles que vinha ao redor de maço de cigarro.
    obviamente, não tenho dúvidas que o processo de fabricação não é tão seguro como agente é levado a acreditar, e tambem é bom lembrar que não existe só uma fábrica de coca-cola.
    Esperar perfeição em qualker coisa é ridículo, eventualmente, algo inesperado acontece, e isso não me fez deixar de tomar a bendita 😉

  6. Rafael says:

    Tá parecendo a UOL com os títulos das notícias esse título do seu post, Kid. hahaha

    Sensacionalista.

    “O rato na Coca era FAKE!”

    Isso também não ficou provado. O cara só perdeu na Justiça.

    Parece que desmascararam o rapaz, com alguma prova que era fake.

    Mas quanto ao assunto, não sei no que acreditar. Acreditar na Coca também é dureza, né?

  7. Crisforton says:

    Não gosta de Coca-Cola, mas gosta do que te pagaram para divulgar algo positivo pelo refrigerante né não, alias esse negocio do rato não é recente, parece que é de 2000 e que veio a tona recentemente, você sabe se a mesma fabrica daquele ano é exatamente a mesma de hoje?, não né? vai saber, vai saber se naquela época tinha filtro para impedir que uma cabeça de rato passasse…