Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Walmart erra preço de computador, galera cai em cima!

Postado em 17 December 2013 Escrito por Izzy Nobre 5 Comentários

Olhaí um vlog novo, turma! Vamos assistir juntinhos aí:

Como sempre, imploro: deixe joinhas, favorite, espalhe o vídeo entre seus amiguinhos pra ajudar essa porra a crescer. Quanto mais feedback um vídeo recebe, mais empolgado eu fico pra criar mais. Não te custa nada, porra! 😀

Caso você prefira assistir no youtube, basta clicar aqui!

Grato e tenha um belo dia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: vídeo

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 30 anos, também sou conhecido como "Kid", moro no Canadá há 10 anos, e sou casado com uma gringa. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

5 Comentários \o/

  1. Victor says:

    Mesmo utilizando o CDC (código de defesa do consumidor) não é possível obrigar o walmart a vender os computadores a esse preço. Todo mundo sabe que o valor real do produto, a promoção nunca será feita para vender o produto abaixo do preço de custo, pois do contrário o negócio é inviável. O código civil estabelece o seguinte princípio contratual: Art. 422. Os contratantes são obrigados a guardar, assim na conclusão do contrato, como em sua execução, os princípios de probidade e boa-fé.
    Apesar do CDC prevalecer sobre o código civil, o próprio artigo 51 proíbe a má-fé contratual
    Art. 51. São nulas de pleno direito, entre outras, as cláusulas contratuais relativas ao fornecimento de produtos e serviços que:
    § 1º Presume-se exagerada, entre outros casos, a vantagem que:
    I -- ofende os princípios fundamentais do sistema jurídico a que pertence;

    Então, por mais que o brasileiro, literalmente, só se foda, é claro o erro do walmart e exigir que esse preço fosse executado é pura má-fé.

  2. Leo says:

    Quando sua mente procura muita justificativa para suas ações é pq tem algo errado…

  3. Pedro says:

    Cara, esse vídeo vi sem querer, só porque estava em um texto falando sobre lei de gerson e Brasil e achei que deveria comentar… Mas enfim, meu comentário vai envolver conteúdo jurídico, mas mesmo sem essa questão, estaria amparado também… Mas acho que você está morando fora do Brasil há mais tempo do que devia. Primeiro, o nosso salário mínimo é de R$ 678,00, o que é muito baixo. Falar que um computador que custa R$ 580,00 é barato não é levar em consideração as condições econômicas do Brasil. Mas só isso não seria uma justificativa plausível para excluir eventual erro por parte do Walmart. A questão é que no site do Walmart Brasil há inúmeros computadores por preços entre R$ 498,00 e R$ 798,00 (verifique você mesmo -- o Walmart cometeu esse erro quanto a um modelo de PC, não é? http://www.walmart.com.br/busca/?fq=C:247/256/&ft=computador&PS=20&O=OrderByPriceASC&target=Search). Ora, se tantos modelos de computadores estão à venda no site do Walmart pelo quase exato preço do PC em questão (alguns até mais barato), como que eles podem alegar erro no sistema (ou de algum funcionário) para desconsiderar as vendas feitas? Você está partindo de uma ideia de que as pessoas que adquiriram esse PC estão de má-fé, sem nenhum embasamento. Claro que parece que várias pessoas partilharam essa “promoção” em sites e fóruns, o que pode até realmente configurar má-fé, mas esse preço praticado pelo Walmart definitivamente não é ínfimo a ponto de justificar a invalidação de um negócio jurídico. Provavelmente esse computador tinha uma configuração superior, que não se encontra normalmente por esse preço, mas qualquer pessoa pode pesquisar bons computadores (não necessariamente os mais avançados, mas bons computadores) pelo preço praticado pelo Walmart, que, repito novamente, não é de maneira alguma aviltante. Me desculpe, mas quem parece agir com má-fé é o Walmart, que (utilizando um pouco de termos jurídicos) não está se responsabilizando pelo risco do seu negócio e está sim lesando todos os clientes que adquiriram esse modelo específico de computador pelo preço anunciado. Ademais, a autotutela no Brasil é vedada, salvo em raríssimas exceções, de modo que se o Walmart entende que foi lesado, deve ajuizar ações individuais contra cada um dos consumidores para provar que houve má-fé por parte de cada um deles -- por mais que seja uma contratação de massa, negócios jurídicos somente podem ser invalidados por decisão judicial ou acordo entre as partes, o que obviamente não houve. Mas o que acontece de verdade? Como o Walmart ainda não efetuou a entrega do produto, mesmo o contrato tendo sido formalizado, a empresa o anula unilateralmente e os consumidores que ajuízem suas ações cabíveis. Ou seja, a empresa se utilizou de um arrependimento que somente é permitido, conforme o CDC, quando utilizado pelo consumidor. E aí, quem lesou quem? Quem agiu de má-fé? Ainda que se considere que os consumidores agiram de má-fé (o que não estou falando), não poderia a empresa agir da forma como agiu. Repito, somente o poder judiciário pode invalidar um contrato jurídico… nesse caso, a empresa, além de aparentemente lesar os consumidores ao não cumprir a sua oferta, ainda está impondo a eles a necessidade de procurar o poder judiciário para que peçam pela manutenção de um contrato válido (até decisão judicial em contrário). E aí, ainda que aqui nós tenhamos juizados especiais, que recebem ações judiciais sem a necessidade de contratação de advogado e isenção de custas em 1ª instância, cada um dos compradores do referido computador terá que ajuizar uma ação individual que não deram nenhum motivo, deslocando-se para fóruns que muitas vezes são distantes de suas residências, gastando com deslocamento, tempo para tal desiderato,etc. Quem sai ganhando e quem sai perdendo de verdade? Pois creio que um número muito baixo de consumidores irão processar o Walmart, que agiu arbitrariamente e irá se beneficiar pelos inúmeros consumidores que nada pleitearão. Depois você verifica em livros e estudos próprios os problemas que temos para acesso à justiça e para fazer valer os direitos do consumidor frente a diversas práticas ilegais por parte das empresas. Enfim, não quero, de forma alguma, desmerecer seu ponto de vista, mas acho que ele foi essencialmente individualista e pautado numa visão liberal que não está mais amparada na sociedade atual, que tem um cunho muito mais social e que busca afastar essas desigualdades no plano fático (vide defesa do consumidor). Os consumidores estão longe de ser pobre coitados, especialmente nesse caso que você citou, mas não há dúvidas que falta de ética está do lado do Walmart. Mas essa é também apenas minha opinião, que, claro, também pode ser rejeitada.

  4. Danilo says:

    olá izzy… gosto muito dos seus vlogs, é uma boa opinião apresentada em um vídeo bem produzido.
    Queria deixar uma sugestão… fazer uma pequena introdução do tema do vlog antes do vídeo, uma descrição do que será abordado. Acredito que ficaria mais organizado e despertaria mais o interesse do leitor do HBD (doq se valer apenas do título).
    Um abraço e continue o bom trabalho.

  5. Edson says:

    Kid,
    Vc e sua dolce vita média Canadense perdeu a noção mesmo…
    R$ 500,00 não é nada barato. Para um computador de configuração baixa, é o preço justo.
    As empresas aqui deitam e rolam nos preços. Quando oferecem a um preço justo, ainda mentem falando que foi erro.
    E vc defendendo essa multinacional??? Vc realmente não é mais brasileiro, rapaz! LESADO É O POVO BRASILEIRO TODOS OS DIAS pelas multinacionais!!!!!
    Aí no Canadá quem tem o mínimo de competência + um pouco de vontade de trabalhar vence muito bem na vida. Aqi no Brasil, com esses requisitos, vc e sua família estão FODIDOS!!! Aqui, para vencer, tem que ser o supra-sumo da eficiência + se matar de trabalhar + não ter vida social + ter sorte. Só assim se vence aqui. Bem diferente do Canadá…