4 hábitos que provam que vocês não sabem usar o Instagram

Eu costumava odiar o Instagram da mesma forma como eu odiava a Apple ou mostarda — odiava sem nem saber direito por que, sem nunca ter experimentado. É um reflexo do nosso egocentrismo esse negócio de odiar, de forma reacionária e dogmática, qualquer coisa cuja popularidade você não entenda muito bem.

Isso é um fenômeno comum, e às vezes o sinto na pele. Já cansei de receber mentions de pessoas que prestativamente me informam que não vão com a minha cara simplesmente porque eu sou muito “famosinho”. Não por eu ser babaca, arrogante, egocêntrico, agressivo, gordo, irritante ou por ter “abandonado o Brasil” (uma acusação outrora bastante comum). Desgostam de mim simplesmente porque eles sabem quem eu sou, por intermédio de amigos que vivem falando de mim ou dando RT.

Apesar disso, um dia resolvi dar uma chance ao Instagram. Acabei me viciando no serviço; eu sou meio fissurado nessas ferramentas que permitem meu séquito de amigos de bolso um pequeno vislumbre na vida fora do país. Acho interessantes as discussões sobre as diferenças entre práticas e hábitos dos dois países.

E aí eu acabei presenciando diariamente no Instagram coisas que me fazem pensar que a maioria dos usuários não sabe usar essa porra desse serviço.

(DISCLAIMER: TODO MUNDO USA A PARADA COMO QUER. NÃO SOU A AUTORIDADE FINAL DA FORMA COMO SOCIAL MEDIA DEVE SER UTILIZADA. ESTOU 118% CIENTE DISTO, ASSIM COMO ESTOU CIENTE DO FATO DE QUE EU SOU CHATO E IMPLICANTE COM TRIVIALIDADES SEM IMPORTÂNCIA OU CONSEQUÊNCIA PARA MINHA VIDA)

Então. Eis algumas coisas que eu percebo no Instagram que me dá vontade de chegar no cidadão e perguntar “olha só, tu não entendeu direito como é o negócio aqui, né?

Usar dois bilhões de hashtags em cada imagem

 

A foto acima ilustra um dos maiores lugares comum do Instagram — a total e completa saturação de hashtags. O que, além de irritante, é idiota por dois motivos que explicarei para você.

A primeira razão é o que eu chamaria de “filosófica”. Você já ouviu a expressão “uma imagem vale mais que mil palavras“, correto? Isso significa que, ao fotógrafo habilidoso, é possível veicular uma miríade de emoções e sentimentos com uma único click do obturador. Estímulos visuais como fotografias são capazes de falar, eloquente e silenciosamente, mais do que você seria capaz de descrever sobre a cena com meras palavras.

Entretanto, a geração Instagram vai e DESCREVE A IMAGEM COM AS TAIS MIL PALAVRAS QUE UMA IMAGEM POR NATUREZA DISPENSA. O que é essencialmente dizer “sou um fotógrafo de merda então deixa eu te explicar o que está acontecendo nesta imagem”.

Mas há também um motivo prático. Hashtags tinham uma função específica em sua concepção anos atrás no twitter — “carimbar” alguma coisa com um termo que possibilite catalogar o que você está publicando, para que alguém interessado no mesmo assunto possa localiza-lo com facilidade. Usuários ineptos estragam essa funcionalidade usando termos que ninguém jamais procuraria ou que não descrevem a imagem.

Agora olhe a fotografia acima. A menina a tagueou com “followme” e “followback”, que eu duvido ser algo que alguém procura no search do serviço. Idem para “instagram”; por que alguém procuraria o nome  do serviço que ele está usando…? É como eu buscar “ITUNES” no search da loja da Apple quando estou procurando por uma nova música.

Ela completa com “pictures” e “photography”, o que é novamente idiota por motivos óbvios — 99% de tudo que é postado no Instagram é uma foto. Imagina você num restaurante que descreve todos os pratos no cardápio como “comida”. Aliás, pra ser perfeitamente sincero, praticamente todas as hashtags usadas pela menina são dispensáveis.

Precisa ser excepcionalmente inábil pra jogar tanta descrição na imagem, e ainda assim não classifica-la de nenhuma forma útil. E metade de vocês fazem isso todo santo dia.

Usar o Instagram como blog

 

Imagine que você é um gerente de alguma coisa. Sei lá, do McDonalds. Imagine-se usando aquelas indignas camisas sociais de manga curta com gravatinha e tudo.

Hoje você vai entrevistar um candidato a um emprego. O sujeito chega e, quando você pede o currículo do cidadão, ele saca um tablet. Nele, há um vídeo de 10 minutos em que o sujeito segura o próprio currículo, sorridente. Ele espera que você leia o currículo dele nesse formato — um vídeo em que ele segura o documento.

Parece ridículo, não? Imagina então alguém tentando escrever uma planilha de excel no Notepad. Ou cozinhando um bife no microondas. Lavando as roupas no bebedouro da escola.

Vocês que escrevem notinhas no aplicativo de texto do celular, tiram screenshot e postam no Instagram estão fazendo basicamente isso — usando o veículo errado para a função que você deseja executar. É idiota.

Isso não é nem um fenômeno recente; lembra quando uma geração inteira de mongolóides usava a ferramenta de “depoimento” do orkut como um substituto para email? Sendo que o próprio orkut tinha uma função de troca de mensagens privadas?

O Instagram serve para transmitir imagens, não pra veicular textos. Se é isso que você quer fazer, abra um blog.

E já que estamos falando em screenshots…

Aplicar filtros em screenshots

 

Os filtros do Instagram servem para simular condições ópticas/fotográficas que alteram a aparência de uma fotografia no momento em que ela é tirada. Na maioria dos casos, ela é utilizada para complementar a fotografia — com os filtros certos você pode alterar a temperatura da imagem, o constrate, o balanço de cores, a intensidade da luz, ou seja, inúmeras variáveis completamente indiferentes quando o que você está registrando é uma imagem reproduzida numa tela de LCD.

No caso de filtro em screenshots, o usuário coloca simplesmente porque dá pra colocar, a despeito do fato de que fica visualmente retardado. A opção tá lá embaixo e o cara joga em cima da screenshot porque, afinal de contas, por que não?

“Acho super legal e coerente esse visual de fim de tarde na interface do meu iPhone”

Sabe que outro efeito fotográfico era antigamente bastante usado para similar condições ópticas registradas durante o processo fotográfico, mesmo quando isso não faz o menor sentido na imagem? O efeito lens flare, que é considerado atualmente (e por bom motivo) a pochete da fotografia.

Filtros do Instagram em screenshot é basicamente a mesma coisa que lens flare. Postar screenshot no Instagram já é um disparate, com filtro então fica pior ainda.

A propósito, tenha PLENA certeza que o único motivo pelo qual o Instagram limita o uso de filtros para apenas um por imagem é porque, caso contrário, 80% das imagens no serviço seriam bagunças visuais produzidas por indivíduos empilhando 5 ou 6 filtros um em cima do outro, pelo mesmo motivo que os aplicam em screenshot — “porque dá pra botar”.

Transformar  o Instagram em site de “humor”

Vivemos numa época em que alguns sujeitos acham que apenas um 9gag não é o suficiente

Quando eu vou numa loja de roupas, eu espero encontrar roupas. Se vou num restaurante, espero encontrar comida. Quando vou no Facebook, espero encontrar pessoas de quem eu mal gosto reclamando das mínimas vicissitudes da vida apesar de fazerem parte da pequena parcela mundial que tem fácil acesso a água, comida, abrigo e remédios.

Quando você vai em qualquer lugar que seja, ao longo de toda a sua vida, você vai lá com uma finalidade clara que depende diretamente do conteúdo comumente encontrado lá. Você não vai pra uma igreja esperando encontrar mulheres de bikini; você não vai ao açougue na expectativa de assistir um filme.

Da mesma forma, ninguém vai ao Instagram pra ver memes e rage comics. Por que isso é tão difícil de entender?

O autor americano Charles A. Goodrich popularizou em 1827 a frase “a place for everything and everything in its place“, que em tradução livre significa “um lugar pra tudo, e tudo em seu lugar”. É o mantra da ordem e organização, em cima do qual você e todos os seus amiguinhos do Instagram cagam ao reproduzir imagens “engraçadas” num serviço fotográfico.

Já não basta a absoluta saturação desse humor simplório que atende ao menor denominador comum, nego vem colocar essa merda num dos únicos redutos restantes de produção de conteúdo original.

Parem com essa merda, por favor. Eu vos agradeço em nome do Sindicato de Cagadores de Regras das Mídias Sociais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

89 comments

  1. Isso sem falar na mania dos usuários do Instagram de se acharem os fotógrafos profissionais porque usam nas suas fotos filtros que deixam a impressão de que a pessoa tem câncer de pele ou sei lá o que, ou porque tiram fotos abstratas, artísticas e poéticas, todas elas agrupadas sob a hashtag #iphonesia.

  2. Cara, esse post resume a vida toda. Eu sempre fico me perguntando, por que diabos eu nunca veinculei o meu perfil do facebook ao celular, e sempre que me pergunto eu lembro: NUNCA vou receber alguma informação do que se passa na vida dos meus amigos (que é oque eu acredito, ser o propósito do facebook, uma LINHA onde eu vejo oq acontece na vida dos amiguinhos, pq no fim das contas somos todos curiosos)
    O mesmo com o Instagram. Não da vontade nenhuma de rolar tantas paginas de >instapics< Quando só tem fotos NAO RELACIONADAS aos meus amigos.
    É mto tempo livre pra nada. Acho que ao invez de ficarem instragando tudo, podiam vir aqui ler seu blog. haha 🙂
    Abrass, sucesso !

  3. Sr. Izzy Nobre, hoje mais cedo vi uma foto no Instagram cujas tags me chamaram a atenção. Era uma foto dos primos de uma amiga minha, mas não vem ao caso, as hashtags eram “#instaprimos #instalindos. Me chamaram a atenção por serem extremamente dispensáveis, porque tenho certeza que ninguém neste mundo iria colocar isso na porra do “Search”, que é justamente para que servem as hashtags. Só acharia interessante levantar este ponto dos “#instaocaralhoaquatro” também.

    Valeu.

  4. Depois quando brasileiro é proibido de ter acesso a sites, redes sociais e jogos fica de mimimi.
    Mas uma coisa é verdade: Brasileiro estraga redes sociais

      1. Existem babacas em qualquer lugar do mundo, porém o brasileiro (em sua maioria, pois sei que tem usuários que sabem utilizar tais serviços) tem o dom de zoar completamente redes sociais, vide orkut e facebook.
        Um bom exemplo disso, eram aqueles gifs de “bom final de semana” com um cachorrinho.
        E as páginas de “humor no face”.
        Eu tenho certeza absoluta que quando o Zuckerberg criou o facebook ele não esperava que virasse uma rede de compartilhamento de “memes”

        1. Nao sei se vcs sabem, mas o facebook ainda nao deu suporte a Gifs por causa exclusivamente do Brasil, o proprio zuckenberg falou q daí viriam aquelas fotos cheias de brilho e escandalosas, o problema n é a rede social, e sim quem usa.

      2. Cara, vc tem amigos gringos?

        Saiba que postar porcarias ou estragar o facebook, instagram e etc é uma coisa que rola em todos os cantos e todas as linguas. Gente com mau gosto tem em todo lugar.

        Pare de falar mal do Brasil e dos Brasileiros, até porque vc é um deles e talvez nem faça ideia do quando la fora alem de ser o mundo ‘perfeito”, tambem é cheio de defeitos….

    1. Um servico feito por brasileiros ser proibido para os mesmo. Sem mais. Mutio discurso comum pra meu gosto, playboyzinho que odeia seu pais lutando para que tudo mude usando apenas a frase, coisa de brasileiro, na boa morre

  5. sobre o monte de hashtag, concordo q são retardadas, mas funcionam para atrair likes e followers (e sim, as pessoas procuram por “followme” e “followback”). quando vc pensa é ridiculo seguir por seguir, mas se coloque no lugar de milhoes de pré adolescentes com seus ipod touch tirando fotos repetidas em espelho de banheiro de shoppping e vc vai entender isso…
    quanto as outros topicos, concordo totalmente, apesar de n ver isso pois minha timeline no instagram é minimamente selecionada.
    =]

  6. Concordo contigo, Kid. Até agora você foi o único que teve coragem de falar isso e outros assuntos que provavelmente geraram muitos haters.

  7. izzy, tem uma coisa sobre as hashtags no instagram que você não percebeu: as pessoas lotam a foto delas pq elas geram likes. e sim, tem gente que busca por #follow ou por #followback.
    e elas geram MUITOS likes. quanto mais hashtags, mais likes.
    não que isso deixe o ato menos idiota, mas… é mais justificável que os motivos que você colocou, né?
    sei porque me rendi as hashtags pra ver o que acontecia e agora sou uma retardada dependente de likes que não significam nada pra minha vida. 😐

  8. eu vou falar algo que na real provavelmente vai ser mais polemico que o texo do izzy nobre, nao moral, eu nao dou a minima pro instagram, na real, eu nao vejo serventia nenhuma para os servicos, tendo em vista que se eu postar as minhas fotos no facebook sera muito mais facil compartilha-la.tirando os filtros de agua sanitaria(que eu sinceramente dispenso) nao faz diferenca nenhuma.ah, o instagram ainda limita a resolucao da sua imagem.#hipsters #instagram #nao #tem #grandes #utlidades

  9. Achei que eu era o unico no mundo a me incomodar com estas coisas! Hahaha
    Em fim, concordo com tudo e mais! O insagram começou com essas merdas quando foi pro android, não me refiro a nada de estatos,moral, ios,apple nem nada, mais foi la que começou a chegar a negada com um android com camera de 3MP e lotando de tags.

    Não que o pessoal que se define “pobre de culura” nao pode usar o instagram, so acho que tira o brilho da rede social com uma camera de baixa resolução.

    Como o pessoal custuma falar o instagram “Orkutizou” e não foi só no brasil não, isso é global, é normal ver os exemplos que voce citou em perfis gringos.
    e olha que eu ainda uso o orkut!

    1. E por que diabos alguém precisaria tirar uma foto com mais do que 3 megapixels pra por no Instagram? O negócio foi feito pra ser visto em telas de celulares e tablets. Na melhor das hipóteses a foto será vista em um iPad de terceira ou quarta geração que tem uma tela de quanto mesmo? Exato! 3 MEGAPIXELS!

        1. Se a questão é qualidade você não deveria ter enfatizado resolução e megapixels. Já tive câmera de 3MP que bate as câmeras da Apple de 5MP.

          Além disso, existem Androids com câmeras melhores que alguns dispositivos da Apple, logo seu preconceito não se justifica com isso.

          1. Caraca, voce nao entendeu absolutamente nada que eu disse, como assim preconceito? voce ta maluco? eu nunca disse que nao usaria um android ou deixo de usar por isso. se bem que android nao tem nada a ver coma historia qualquer celular hj em dia tem esse problema.
            porra, parabens cara vc deve ter olho de falcão pra achar a qualidade de uma camera de 3MP superior a produtos da apple e outros celulares.
            parabens mesmo!

          2. Se tirar uma foto do saco do Jobs, aparecera Hélio Magno grudado nele. puxa saco da apple do caralho

  10. Não é nem questão de cagar regras Izzy, é puro bom senso na utilização da bagaça!
    Tenho muitos colegas que fazem basicamente os 4 itens juntos. E nego fica putinho quando vc reclama pq percebem que fazem justamente o que foi criticado.
    e não é só no brasil. 🙁

  11. Vejam esse vídeo!
    rel="nofollow">
    Five likes!!! Five likes!!!!
    A propósito, ótimo texto! Se era esse o texto que você citou no twitter, que te faria mais odiado que o do facebook, esquece! Acho que a maioria pensa igual!

  12. CARAMBA cara, tirando postar coisas engraçadas(o que eu acho válido, mas ta enchendo o saco mesmo), concordo com tudo que você postou aí. Cara, colocar “#instagram” nas fotos, POR FAVOR NÉ. Além disso, tem aquelas pessoas que tem um monte de foto no instagram, mas as fotos são todas iguais: todas uma foto da pessoa com aquela cara de foto de carteira de identidade.

  13. Izzy,

    Achei que os exemplos que você deu foram bem “emblemáticos”, são realmente usos ruins do Instagram, mas eu gostaria de comentar sobre as hashtags. Tenho um amigo que acabou de voltar após 10 anos nos EUA, e ele usa as tais inúmeras # . Eu perguntei porque, e ele argumentou que serve para identificar a foto e permitir que pessoas procurando por temas onde a foto dele se encaixa (diferente do caso que você citou), acabam encontrando as fotos dele, seguindo-o e trocando “figurinhas” (ou fotos, enfim).

    Resolvi dar este exemplo porque o seu post pode fazer parecer que “todo mundo q usa + de 3 hashtags está errado” -- tenho certeza que você não quis ser tão radical -- mas não acho o uso das hashtags tão ruim, desde que bem aplicado.

    Para complementar e finalizar, eu passei a utilizar algumas #, mas apenas quando bem encaixadas. Surpreendentemente, alguns usuários passaram a me seguir e comentar minhas fotos. Assim percebi que eu realmente sub-utilizava o instagram, pois apenas postava algumas fotos, raramente, e não tentava seguir usuários interessantes, ou seja, que postam fotos legais de assuntos / temas que goste.

    Era isso 🙂 grande abç e parabéns pelo site. Ah, sou fanático pelo 99Vidas, e também tenho meu site de games + podcast =D

  14. Não tenho conta no instagram (uso o twitpic quando quero compartilhar uma imagem qualquer), mas sobre quem reclama de quem caga regras… Bem, se existe quem caga regra é porque tem gente que obedece. E se te incomoda, é porque o caga-regras apontou alguma coisa que você faz e você se sentiu ofendido. 🙂

  15. Izzy, a escolha de exemplos gringos para ilustrar os exemplos foi acidental, ou já foi algo intencional, antevendo o mimimi que seria gerado pela costumeira reação de certas pessoas (“virou canadense e só fica falando mal de brasileiro”)?

  16. Eu achei que ia discordar de algo mas concordei com tudo. Não acho que valha a pena discutir o que as pessoas fotografam o que filtros usam mas, realmente, colocar textos ou rage comics não dá.

    A Cora Ronai já tinha falado sobre o uso de hashtags bem o que você falou também. O lance é que, como no Flickr, parecem existir grupos no Instagram então as pessoas colocam as tags para serem encontradas por esses grupos.

    Eu também me aborreço com um cara que sigo e coloca textos enormes, estou quase desistindo dele.

  17. Sou mais fã dos seus texto do que os vídeos ultimamente.

    A deturpação da utilidade final de qualquer coisa é característica mor do ser humano.

    Off: Deveria ter comprado o seu Kobo quando tive a oportunidade. 😉

  18. O que mais me impressiona é que as pessoas que postam mil hashtags nas fotos NÃO SE TOCAM que aquilo não adianta PRA NADA. O máximo que vai acontecer é ela ganhar uns ou 2 ou 3 likes de algum desconhecido e só. Fora esse lance mongol de realmente descrever a foto com hashtags do tipo “#legal #foto #adoroooo #amooo”. Puta que pariu.

  19. Excelente texto, Izzy!

    Parece que uma das principais causas dessas atitudes é a necessidade da pessoa por busca de atenção.
    Ela usa todos os recursos ao máximo para ser facilmente encontrada ou “reconhecida.
    Buscando mais seguidores ou admiradores, sei la.

    Acho que pode ser isso. O que voce acha, Izzy?

    Abraço.

  20. Então, o que me interessou nesse post acabou que foi só o início e o final.

    Bem no início, por essa interessante mania que temos de desgostar de coisas simplesmente pela conjunção de a) ser populares e b) não entendermos “pra que servem”. É o tipo de coisa que, aliás, faz-se bem em erradicar.

    E no final, acaba que explica um bocado desse comportamento “errado”, porque tudo meio que converge na estranha mania que povo tem de tentar agregar todas as funções possíveis em uma rede social só, seja lá ela qual for. Daí tem gente tentando criar comunidades em Twitter, usando depoimento como PM no orkut ou usando instagram como se fosse 9gag. No final das contas vira tudo uma bosta.

    Adendo: #2 bate perto da minha birra com gente que posta texto como imagem, com uma foto de fundo que não tem bosta nenhuma a ver com nada, ou nem mesmo uma foto. É um negócio meio imbecil, sinceramente.

  21. Instagram é o novo Flogão, com toda a idiotice que aglomeração de pessoas com muito tempo livre e preguiça mental pode produzir.

  22. Instagram é o novo Flogão, com as mesmas boçalidades e agora em tempo real graças aos smartphones.

    Qualquer aglomerado de pessoas com muito tempo livre e preguiça mental gerará manifestações rasas…

    Segundo o Silas malafaia isso é geneticamente comprovado. Rs.

  23. Fiquei aliviado no final desse post, porque eu não faço nenhuma dessas coisas. Vou postar o link no meu facebook pra ver se a negada lá pesca a indireta. E se eu ganhar unfollow no insta, pouco me importa. Pelo menos assim eu sei quem realmente quer ver o que eu posto e não me adicionou por causa da boa e velha “politica da boa vizinhança”.

  24. é simples o uso das hashtags em excesso no instagram: elas trazem muitos likes pras fotos, e é o que grande parte dos usuários quer. Também acho irritante, mas a explicação é válida.

  25. E aquela mania irritante de colocarem tags #insta + qualquer coisa? É #instafesta, #instafofo, #instacool #instatriste, #instaputaquepariu

  26. hey, izzy, qual teu pensamento a respeito dos illuminati e nova ordem mundial? seria interessante um post sobre isso. caso já o tenha feito, ignore o pedido XD

  27. eu enchia minhas fotos de hashtags mas parei com isso. Qual a graça de receber 1000 likes de pessoas que você nem conhece,isso é coisa de quem não tem amigos para curtir suas fotos.

  28. Concordo com tudo que foi dito ai, cada um usa como quiser, mas tem umas pessoas que não tem bom senso. Acho totalmente idiota essas pessoas que ficam buscando seguidores a qualquer custo, eu mesmo nunca coloquei hashtag em qualquer foto minha, apenas coloco uma breve descrição.

  29. AFF!
    Vc não entende mto bem, cada um usa no que quiser, e essas frases engraçadas é para descontração tb, afinal, isso é uma rede social, até mais ampla que o próprio facebook, por isso que existem as hashtags, se vc quer ver só foto faça uma conta no flickr, vc ainda ganhará dinheiro, caso sua foto seja boa. Abs.

  30. Bom Dia?

    Cheguei agora nesse instagram e até agora só consigo postar minhas fotos, porém gostaria de aprender a postar post que leio e acho interessante será que pode me ensinar de uma maneira fácil como realizar isso? Desde ja agradeço

  31. eu gosto de feijao, voce nao gosta, eu gosto de mulher, voce nao gosta, gosto é gosto, sennti um tom de remorso ae, de uma pessoa que achou que ia dominar essas midias, e nao coonseguiu, eu respeito sua opiniao.

  32. Bem interessante o seu ponto de vista exposto na matéria! Eu, apesar de em algum momento já ter praticado uma das 4 inutilidades que você apontou, de uns tempos para cá (após ter me familiarizado melhor com a ferramenta), acabo me policiando mais, por ver merdas que outras pessoas acabam fazendo no Instagram e não querer cometer a mesma burrice =S
    No fundo, todo mundo utiliza mídia social com um objetivo em específico, por mais que em alguma circunstância acabe fudingo um pouco desse objetivo. Portanto, se é um babaca superficial, sua mídia social será uma babaquice superficial, né?! Ainda mais no Instagram, onde as imagens postadas acabam refletindo o estilo de vida e personalidade das pessoas.
    Eu, depois de um tempo, percebi que o Instagram, assim como Twitter e Facebook, também tem um potencial para publicidade, então passei a divulgar meus trabalhos com música através do Instagram também.
    Enfim…
    É isso aí!
    Blog muito legal, matéria bem interessante 😉

  33. Concordo contigo kid. Tem gente que põe tanto hashtags que ficam até maior qe a própria foto… Isso é muito tosco.

  34. Alguém me ajudar por favor, procurei no Google o número máximo de caracteres/letras que podem ir nos comentários do Instagram…não achei nada, alguém sabe?

  35. Ola Kid ;)… Gostei de ler (( na boa)) adoro as “verdades”
    rsrs… aproveitando a deixa…gostaria de aprender a repostar a foto curtida! como faço?
    Agradeço desde já! e continuando nas verdades…10…é isso ai *_~ #bora
    reeta!

  36. Gente imbecil tem em todo lugar não é exclusividade do Brasil, agora so um detalhe , o serviço de mensagens privadas no orkut so se tornou possível no fim de 2010, sendo que o Orkut ja estava por ai a pelo menos uns 5 anos antes.

  37. Eu concordo com vc! Muita hashtag deixa o instagram feio e é ridiculo as vezes. Mas eu penso que nao é todo mundo que é famoso e consegue likes no momento que posta a foto. Entao essas pessoas buscam um meio de divulgar essas fotos, e a hashtag ajuda bastante nisso. Se vc perceber, quem usa já fica super feliz quando recebe 12 curtidas. Entao eu mesmo nao gostando, aceito pq vejo o lado de quem faz isso. Sigam-me no instagram: gaabiifranco

  38. E todos esses problemas “do instragram” são resolvidos com o botão follow/unfollow, mas é legal falar mal de qualquer coisa, então tá valendo

  39. Super expressivo adorei o texto e a forma como discorre o assunto, eu sou a favor de redes sociais com um nivel maior de dificuldade de navegação…tanto quanto Tumblr (ainda não popularizado) porém muito usado por um determinado grupoo de pessoas…obvio que com excessões, mas sou a favorr também que algumas redes sociais disponibilizem edição de layout em sua construção assim limitaria o acesso de inaptos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *