A deprimente comunidade dos PUA, ou “Pick Up Artists”

Recentemente o Itamaraty barrou a entrada de um “PUA” que pretendia dar aulas de como pegar mulher no nosso país. Você provavelmente está se perguntando “o que diabos é um PUA”? Bem, eu explico.

Pra algumas tarefas, existe uma necessidade fundamental de ler um manual de instruções. Montar móveis comprados na TokStok, por exemplo. Ou usar uma furadora elétrica. Ou operar um ser humano (o manual de instruções no caso seriam os anos estudando medicina). Não há nenhuma vergonha em admitir, nestes casos, que você precisa de um tutorial explicando cada passo do processo.

Pra algumas outras coisas, no entanto, depender de um manual é levemente deprimente e um pouco retardado até. E o melhor exemplo disso é pegar mulher — algo para o qual eu não estava ciente de que existia um tutorial.

Caso os queridos colegas não saibam, existe algo chamado “the seduction community”; a comunidade da sedução. A premissa de tal comunidade é compartilhar os segredos da arte de pegar mulher.

E não, eles não usam o termo “arte” da forma solta como vocês gostam de usar no tuíter (quantas vezes vocês já viram alguém falando sobre a suposta “arte de –insira qualquer coisa trivial aqui que não é nenhuma forma de arte–?). Este sujeitos se acham de fato os Leonardo Da Vinci da fodelança, tanto que se definem pela insígnia de “pickup artists“.

Isso significa literalmente “os artistas da pegação”. Na internet você os verá frequentemente abreviando o termo pra “PUA”.

Pelo que investiguei, a idéia central da comunidade da sedução é basicamente o seguinte:

1) Seja levemente (ou não tão levemente) babaca com as meninas, elas gostam disso;

2) Vista-se da forma mais espalhafatosa possível, afinal toda atenção é positiva.

Mas se você acha que isso é tudo, você se engana — há um extenso glossário explicando os termos acadêmicos e as técnicas da pegação. E é aí que a coisa fica realmente patética.

Por exemplo, lembra que eu falei que uma das doutrinas do método de sedução é ser meio escroto com as garotas? Os PUAs chamam isso de “neg“. Eles essencialmente pegaram aquela máxima de que mulher gosta dos bad boys e transformaram-na numa equação. Olha isso:

Eles estão falando de pegar mulheres ou tão dando dicas pra um RPG?

O neg é essencialmente dar um elogio que é na verdade uma leve ofensa (“Gostei desse vestido, você tem coragem de usa-lo na rua assim” ou “Adorei seu sorriso, geralmente gente com dente torto não tem um sorriso bonito assim”) que supostamente reduz a auto-confiança do alvo (sim, eles literalmente chamam mulheres de “alvo”) e isso seria um truque Jedi para convence-la a dar pra você.

Eles realmente acreditam que o mundo funciona desta maneira.

Como você pode ver, aquele site lá explicando o linguajar PUA tem mais hiperlinks que um artigo da wikipédia. Isso acontece porque essa galera quantificou praticamente todas as etapas de uma interação humana. O que talvez pareça interessante de um ponto de vista nerd se assemelha mais com uma apostila que alienígenas escreveram em relação a como seres humanos interagem.

Por exemplo — enquanto você conversa com alguém, talvez aconteça de vocês trocarem um breve toque no cabelo ou na mão.

Um subproduto natural da interação humana? Não. Isso é um kino. E existem as derivações disso, como o Kino Anchored Motion Inducement — em outras palavras, puxar alguém pela mão.

Repare, novamente, no uso da palavra “ALVO” — que junto com essa metódica e literalmente doentia quantificação e detalhes, sem contar que o objetivo da parada é “isolar” a menina do seu grupo, passa uns vibes fodidos de serial killer.

Me diz se isso não é assustadoramente patético. “Kino Anchored Motion Inducement” parece algo inventado pelo MIT ou pelo Jet Propulsion Lab pra aterrissar sondas em asteróides — no entanto, é simplesmente conduzir alguém puxando o braço da pessoa. Aliás, olha como fica a expressão sendo usada numa frase:

Manual de pegar mulher, ou de configurar servidor…?

Sair com os amigos pra pegar mulher? Isso tem nome também — “sarge“. E os PUAs frequentemente vão a fóruns pra relatar suas experiências na forma de “field reports“.

A única coisa mais patética do que essa sistemática análise de gestos triviais são as inúmeras siglas que eles usam pra qualquer bobagem. Mulher é “HB” (seguido de um número que indica quão gostosa ela é); Indicação de interesse — ou seja, se ela sorri pra você ou algo assim — é IOI. Beijar uma mulher = “kclose“. Veja o uso sugerido do termo:

I kclosed 2 HB10s last night!

Traduzindo pra não-retardadês, isso significa “beijei duas garotas bonitas ontem a noite”. Por que seria necessário criar uma expressão críptica para um gesto tão mundano e comum, temo que jamais compreenderei — sem contar que “KCLOSED” literalmente gasta mais caracteres e sílabas do que um simples “KISSED”.

Cartilha de um dos métodos PUA. Coloca “Empatia com Animais” e “Armas Brancas” e vira cartilha de Vampiro A Máscara.

Ah, e a propósito? Eu e você, os não-Jedis do conhecimento pegadorísticos, somos aparentemente “AFCs” — Average Frustrated Chump. Ou “o babaca frustrado padrão”. Você sabe, os perdedores que não pegam NINGUÉM. Apenas os PUA, que são detentores destes segredos místicos da sedução, são capazes de copular com mulheres. Isso explica por que existem tão poucas pessoas no planeta.

Mas isso não é tudo. Tem também o vestuário dos caras, que é particularmente retardado. E você sabe que a coisa tá feia quando os caras criam uma sigla quase militar pra explicar coisas tão simples e triviais e isso nem é a coisa mais imbecil que eles fazem.

Este homem sai na rua vestido desta forma e se vê na posição de 1) criticar a aparência de mulheres e 2) te ensinar a ser pegador. Há algo errado aqui.

Conheça Mystery, o papa da comunidade da sedução. Este sujeito convenceu milhares ao conceito do “peacocking“, ou seja, usar alguma peça de vestuário que seja completamente ridícula apenas para chamar atenção. De acordo com esses don juans modernos, além de chamar atenção feminina e servir como um ponto de início de uma conversa, esses trajes zoados também provam que você é um cara com bastante auto-confiança e sabe lidar com pressão.

Você sabe, exatamente igual ao tipo de pessoa que precisa de aulas sobre como falar com mulheres.

Ah é, mencionei “aulas” porque este sujeito faz justamente isso — ele dá aulas pra pobres coitados.

O fato de que esse vídeo tem legendas em português me preocupa.

Meu jesus cristo. O homem é um Lair Ribeiro da (suposta) pegação. Esse é o ângulo dele; é por isso que ele tá nessa. Ele tá convencendo nerds desajustados de que eles podem se tornar garanhões; basta pagar algumas centenas de dólares por este fenomenal curso de misoginia programada que deixaria o mais meticuloso serial killer com inveja.

Essa comunidade de sedução reúne o que há de mais patético na auto-ajuda com o que há de mais autista na atração nerd por regrinhas e quantificação de coisas triviais.

E o pior é que deve ter gente aí lendo o HBD que assiste esses vídeos e realmente tenta essas técnicas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

20 comments

  1. Eu não vejo mal algum em desenvolver ‘técnicas’ pra pegar (ou conquistar) uma mulher -- ou homem. O problema é quando se caga regra de que isso ou aquilo é correto.

    Aliás, a própria linguagem corporal -- que é um estudo foda -- já engloba a tal “arte da sedução”, mas de uma maneira mais natural e menos babaca. haha

  2. Quando eu era mais adolescentinho, eu participava de um grupo de PUA. Não tinha tantos termos, ou não conhecíamos. Acho que vc só viu pelo lado negativo, Izzy. Me ajudou muito a perder a timidez e a fazer amigos. Uma hora vc se toca que é tudo uma grande besteirada, mas os momentos divertidos e engraçados ficam na memória. Sem contar, que se ganha auto confiança e se percebe que mulher não é uma criatura de outro mundo, que os jovenzinhos introvertidos temem. Não acho que é patético.

  3. Cara, isso está errado, PUA existe sim e o Mistery é um dos caras que difundiu isso mas tudo que você escreveu são conceitos usados a quase 10 anos, não funciona assim, pelo menos pra quem gosta de estudar de verdade sobre isso… Funciona mais como uma melhora de sua autoestima você não precisa usar com mulheres, você usa pra vida, é como um curso pra aumentar sua confiança para interagir com PESSOAS. Claro, como tudo nesse mundo existe os babacas, mas isso vai de cada um… Izzy gosto muito do seu trabalho mas não vamos sair falando mal do que não conhece pelo blog que é um meio de influenciar pessoas e criar opniões, converse com alguém que entenda do assunto antes de falar mal apenas da escória

  4. Vi a foto desse sujeito no jornal e, sinceramente, se eu o visse na rua abaixaria as calças dele ali mesmo, na frente de todo mundo, e começaria a mamar nesse gostoso. Que tesão, porra.

  5. Eu desconheço quase tudo que foi abordado nesse texto do izzy… De PUA só conheço um autor de um livro que comprei fazem uns 3 anos… Pra falar a verdade eu não achei nada disso que ta aqui no livro dele, a obra falava muito mais de voce construir sua propria confianca, a partir de uns exercicios individuais simples, e parar de se subestimar. Na epoca me ajudou muito, não só com mulheres mas com todo tipo de pessoa. O livro tinha em si varias dicas preciosas de relacionamento humano e leitura corporal, valeu muito à pena ter lido. Achei até um pouco estranho ver tudo isso do texto, a primeira imagem de PUA que ficou na minha mente foi a boa do livro.

    Para os interessados, o autor era Richard La-Ruina.. o nome do livro tinha algo com sedução mas nao me lembro bem, nao deve ser dificil de achar.

  6. Pra mim parece um desdobramento natural de qualquer grupo a criação de um linguajar próprio. Dá uma olhada nos termos da conscienciologia kkkkkk. Ali sim é escroto.

    Pelo que já pude ler e ouvir sobre PUA, o método do mystery é o método do mystery. E ponto. Qualquer um com paciência vai ver que existem vários outros métodos e que esses métodos discordam entre sí. O que eu ouvi dos meus amigos que estudavam com afinco o tema, é que o objetivo era mais um desenvolvimento pessoal, meio que o desenvolvimento de um estilo próprio. Sobre esse aspecto, é inegável um q de auto-ajuda. O problema que eu vejo nesses forums, é a falta de bom senso. O extremismo.

  7. Boas noites amigos,

    bem antes de mais, e como eu gosto de dizer vamos por partes.
    Naturalmente cada um tem a sua opinião, seja do que for. Tambem concordo com a sua opinião sobre o assunto, eu mesmo pensava o mesmo quando tomei conhecimento sobre este tema a que voce chama de “manuais de pegar mulher”. Mas eu fiz uma coisa a mais do que voce….eu tentei. pesquisei a fundo, aprendi e pratiquei. tal como tudo é preciso sempre pratica.
    bem eu tinha 16 anos, era um rapaz frustado com a vida. era timido( e ainda sou um pouco), fazia poucas amizades e era gozado/ xingado. no fundo era um nerd. tinha tido apenas 2 namordas que nem duraram 1 mes cada uma.nunca finha tido uma queca( ou como nos na comunidade PUA chama-mos FC, pois o seu dicionario esta desarualizado, recomendo descarregar uma versao mais recente).ai conheci o pickup, li, comecei por ler o jogo-a biblia da seducao, que ao contrario do que o titulo indica, nao da propriamente maneiras de pegar uma mulher, mas fala da historia real do autor, Neil Strauss, e que quer queira quer nao, é a realidade.
    percebi com esse livro que nao existe um manual, mas que o Homem esta limitado pelo que a sociedade nos impoe, fechando assim os olhos, e virando-nos mais feministas. Nao estou dizendo que os PUAs sao machistas, muito pelo contrario, nos procuramos chegar a um meio termo, que consiste nao em bajular as mulheres( elogios a toda a hora, presentes sempre que querem-feminismo) nem em bater/xingar elas(machismo). nos procuramos fazer com que elas realmente sintam a nossa falta, nao por palavras mas sim por atitudes, que merecam cada presente que nos lhe demos. Eu com esta comunidade aprendi a combater muitos desses factores adversos, passei a ser eu mesmo, cagando-me para o que qualquer um pensa. Deus que é grande nao fez um mundo perfeito, nao ei-de ser eu a torna-lo. perdi a timidez, fiz novas amizades, e consegui o que procurava inicialmente: sexo. todos gostam dele, eu nao sou excessao. as mulheres muito menos. eu cresci, nao virei pegador, mas sim tornei-me na minha pessoa ideal, gostando de mim mesmo e sem ter timidez para me parar quando vejo uma rapariga bonita. nao estou falando ue a vou conhecer so para comer, nao. eu procuro sempre primeiro uma amizade, e caso realmente ame a rapriga, namoramos. tudo se tornou mais facil, nao so conhecer as mulheres, como tambem estudar, treinar e dar-me bem com as pessoas.
    espero que voces todos compreendam nao so o meu, como o lado de todos aqueles que procuram ajuda em relacoes amorosas.ha e para brincar um bocadinho, o Mystery, richard la ruina e Neil strauss eram todos nerds, eu tive o prazer de falar com 2 deles, e percebi que todos tiveram vidas dificeis. mas tal como Leonardo Da Vinci, Albert Einstein, etc… todos os génios são mal compreendidos.eles nao ensinam a pegar mulheres, mas sim a viver a vida sem medo dela.
    Cumprimentos e espero que compreendam o lado de todos os PUA,
    ficarei aguardando uma resposta da vosa parte ou qualquer duvida apresentada,
    Fábio

  8. Yzzy, você é que deve ser um retardado. O PUA pode ter de tudo, mas de deprimente não tem nada. Quem conhece sabe o quanto as técnicas de interação social ajudam pessoas que antes eram retardado sociais. Você é um ignorante preconceituoso. Sai da caixa otario

  9. O cara que escreveu isso si Pide ser um virgem frustado, meu amigo pesquise mais antes de escrever existem sim aqueles que levam o Pua só como pegação, mas tb nos ensinam como manter uma mulher. Falo isso por experiência própria que consegui reconquistar um amor graças a esses senhores que muito me ensinaram, e digo mais se meu relacionamento não der certo, não vou ficar sentado na cadeira escrevendo coisas de virgem. Viu pra rua Sargear aqui é Pua.

  10. Cara, tem MUITA merda, mas tem coisa boa. O Richard LaRuina, por exemplo, se foca em como vc pode ser um cara mais suave, mais interessante, perder seu medo e gostar mais de si próprio. E ele parece ser uma boa pessoa, não um canalha.

    Coincidentemente, não usa jargão nem linguagem militar, e parece respeitar MUITO as mulheres.

  11. Normalmente homens tem mais dificuldade de entender PUAs do que as próprias mulheres. É a visão romântica masculina que dificulta tanto. Leia uma parte do livro do Mystery para um homem e ele vai rir na sua cara. Leia o mesma parte pra uma mulher e ela vai fazer uma cara de que o que vc disse é meio óbvio. E é aí que mora o segredo: Não é óbvio para os homens. E o fato de muitos deles terem aversão do que está por traz do PUA poucos ingressam ou permanecem na comunidade. Não é estúpido estudar como pegar mulher. Estúpido é negar a natureza masculina e engolir voluntariamente uma versão masculina de homem que você viu no filme da Disney.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *